Home Exércitos Os planos de renovação do Exército Argentino

Os planos de renovação do Exército Argentino

5249
40
TAM - Tanque Argentino Mediano
TAM – Tanque Argentino Mediano

O Ministério da Defesa argentino informou que planeja adquirir, renovar e recuperar equipamentos do Exército argentino (EA) para se enquadrar no disposto no Decreto 1.729/07 e previsto no Plano de Capacidades Militares (Plancamil). Entre os destaques estão a aquisição de veículos blindados e a modernização de tanques e helicópteros.

Como prioridade, a Incorporação de Veículos Blindados de Combate sobre Rodas é buscada para transformar a Brigada Mecanizada X, membro da Força de Intervenção Rápida.

Em julho de 2020 o Departamento de Estado determinou a aprovação de uma possível venda militar estrangeira ao governo da Argentina de vinte e sete (27) veículos transportadores de infantaria Stryker M1126 e equipamentos relacionados por um custo estimado de US$ 100 milhões. O Governo Argentino adiou a compra devido à crise provocada pela pandemina de Covid-19

Esses blindados podem formar uma família de veículos, que em um mesmo chassi permitem configurar diferentes modelos para atender as diferentes necessidades táticas, desta forma se poderá dar um salto qualitativo para o transporte de pessoal.

Por outro lado, a atualização de 74 unidades do Tanque Médio Argentino (TAM), versão TAM 2C, e a aquisição e reforma de helicópteros médiosque permitem operações de proteção civil, como assistência à saúde, abastecimento aéreo e combate a incêndio.

Defesa antiaérea

Além disso, busca recuperar as capacidades de defesa antiaérea, por meio da aquisição de um sistema portátil de mísseis, repor os sistemas de defesa antitanque, modernizar o sistema dos Engenheiros, receber radares, sensores e dispositivos de vigilância terrestre para aumentar as condições de alerta físico e tático que permitem a detecção antecipada de ameaças e o exercício de uma defesa ativa.

Ressalte-se que qualquer investimento está sujeito à aprovação do orçamento que o Congresso Nacional deverá tratar oportunamente.

FONTE: Infodefensa.com

Subscribe
Notify of
guest
40 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Tomcat4,2
26 dias atrás

Beeeeeeem mais raso os investimentos (ou intensões) nas forças terrestres hein .

Fabio Araujo
Fabio Araujo
26 dias atrás

Das forças o Exército Argentino é o menos atrasado, não que esteja em boas condições, mas comparado com as deficiências da marinha e da aeronáutica ele esta bem melhor e precisa de menos investimentos.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Fabio Araujo
26 dias atrás

Mesmo porque, um Exército é bem “menos caro” do que uma Força Aérea e uma Marinha…

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Fabio Araujo
26 dias atrás

Mas acredito que, dos planos das 3 Forças, o do Exército, por serem mais modestos, são os que mais tem chances de serem realizados ( ou parte deles, ao menos ).

rodrigo
rodrigo
26 dias atrás

Só esqueceram de colocar de onde vai arrumar a grana, infelizmente a Argentina esta caminhando para um caos econômico.

MATHEUS AUGUSTO
MATHEUS AUGUSTO
26 dias atrás

Planejamento eles fazem a anos, agora se vai haver plata ai é outra história.
Do jeito que o governo lá já está dando umas de Maduro, tomando medidas doidas na economia (o que é bem o que se esperava de um governo que tem Cristina como governante de fato e o presidente é so um laranja), dificilmente as FAs Argentinas vão sair da píndaiba.

Bardini
Bardini
26 dias atrás

O Exército Argentino foi praticamente transformado em uma Guarda Nacional…

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
26 dias atrás

“Ressalte-se que qualquer investimento está sujeito à aprovação do orçamento que o Congresso Nacional deverá tratar oportunamente.”

Ou seja, já subiu no telhado, já era…

Mateus
Mateus
26 dias atrás

O atual ministro da defesa da Argentina é o mesmo que há muitos anos perdeu vários mísseis TOW e granadas durante um “roubo” que até hoje não foi esclarecido

É um bando de sem noção

Adriano Madureira
Adriano Madureira
26 dias atrás

Os argentinos ainda têm riquezas minerais🤔🤔❓

Jhon
Jhon
26 dias atrás

Exército argentino não vislumbra nem a troca do velho Fal por um fuzil moderno e mais leve.

Peter Nine Nine
Peter Nine Nine
Reply to  Jhon
24 dias atrás

Eles têm tentativas nesse sentido.

Gabriel
Gabriel
26 dias atrás

No início dos anos 2000 o Exército Argentino já apresentava “ferrugem” por falta de “manutenção”.

Já se vão outros 20 anos de continuo abandono.

É muito provável que nem esse plano de modernização “moderníssimo” irá se realizar.

Bom para o Brasil que continuará a ter a hegemonia militar regional por, pelo menos, mais 30 anos.

Foxtrot
Foxtrot
26 dias atrás

Modernização dos tanques TAM2C.
Até os Argentinos sabem da importância da evolução de projeto.
Enquanto o EB vive sonhando com possibilidades escabrosas.
Opinião, re vivam o Osório puxa vida!
Aproveita o chassis dele, comprem nova torre com canhão e optrônicos (ou encomendem da Ares ou Equitron),
Nova motorização, sistema de transmissão e blindagem composta.
O que tem de segredo nisso ?

ALLAN
Reply to  Foxtrot
26 dias atrás

o Osório era uma salada do q tinha de melhor no mundo na sua época, porem pra manter um carro como aquele seria um inferno logístico e um pesadelo econômico, desempenho em qualquer força armada vem atrás de conseguir manter o meio, e isso o Osório faltava e estava longe de ser um bom competidor no mercado mundial.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  ALLAN
26 dias atrás

Osório era demais para o Brasil, o EB tinha o Tamoyo 2 como pretendente

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  ALLAN
25 dias atrás

Bla bla bla de salada de tecnologias.
E vocês acham que o Guarani é o que?
Por isso dominamos a integração de sistemas caro Allan.
Isso de salada de tecnologias é conversa para boi dormir e justificar a incompetência e preguiça!

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Foxtrot
22 dias atrás

O Osório seria melhor de fosse tratado como um conceito. Acho que nem o aço era brasileiro. O Guarani, que não é um MBT, e mais de 80% nacional e foi feito seguindo especificações do EB . As viúvas do Osório deveriam ler o livro ” Rede de Intrigas” do Roberto Lopes e conhecer as mentiras sobre o Brasil ser o oitavo maior exportador de armas na década de 80!

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Foxtrot
26 dias atrás

Acho que seria mais fácil reviver o Tamoyo 3 e apenas modernizar o projeto na parte elétrica eletrônica. No futuro se projeta uma torre para o canhão de 120 mm.

Tomcat4,2
Reply to  Diego Tarses Cardoso
26 dias atrás

Pois é Diego mas o EB vai modernizar ,já com participação da indústria nacional pra já ir pegando a manha, os Leo 1A5 Br.

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Tomcat4,2
25 dias atrás

Ah sim, o cenário que eu disse seria se fossem pegar um projeto nacional antigo para reviver e dar prosseguimento.

Mas diante da realidade compensa muito mais investir nos Leo1a5 e desenvolver algo novo.

Só acho que deixaram muitos projetos bons morrerem (Tamoyo, Charruá) e outros ficarem parados no tempo (Cascavel que deveria ter sido modernizado há tempos) por inépcia.

Tomcat4,2
Reply to  Diego Tarses Cardoso
25 dias atrás

Deixaram morrer mesmo até o sucessor do Cascavel com canhão de 105mm e tal o EE-17 Sucuri;comment image
Essa máquina tinha carregador automático e tripulação de 3 e deu origem a versão EE-18 Sucuri II

Last edited 25 dias atrás by Tomcat4,2
RPiletti
RPiletti
Reply to  Tomcat4,2
24 dias atrás

Tom… esse aí da imagem é Tank Destroyer, não teria a mesma função do Cascavel…

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  RPiletti
16 dias atrás

Para mim substituiria o Cascavel, assim como o EB quer comprar Centauros para essa função.

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Tomcat4,2
16 dias atrás

De fato, deixaram morrer esse belíssimo projeto que poderia ter concorrido com o Centauro e outros.

Lu Feliphe
Reply to  Foxtrot
25 dias atrás

Simplesmente implicaria em custos extremamente altos além das questões da logística, seria um projeto de CC totalmente diferente.

Last edited 25 dias atrás by Lu Feliphe
OSEIAS
OSEIAS
26 dias atrás

Assim como disse o coringa “todos vocês fazem planos”.
quero ver sair do papel.

João Ricardo
João Ricardo
26 dias atrás

Essas divulgações que a Argentina quer investir nas forças armadas é só uma jogada para desviar a atenção da população das maselas que o País está vivendo! Se for pra colocar na ponta do lápis o que as três forças querem vão precisar de alguns bilhões, e é coisa que eles não tem nem a curto e médio prazo!

Henrique
Henrique
26 dias atrás

Bem modesto e a todo tempo tem que justificar que o uso vai melhorar a segurança pública. Nós podemos estar mau, mas tem gente pior.

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
26 dias atrás

Será que sai o Tam2c ou Tam2IP ?

Tomcat4,2
Reply to  Diego Tarses Cardoso
26 dias atrás

Creio ser mais fácil vermos o Leo 1A5 Br M do que sair este Tam2c.

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Tomcat4,2
25 dias atrás

Também acho, mas vejo no Tam2IP uma ideia para aplicar nos Leo.

Lu Feliphe
Reply to  Diego Tarses Cardoso
17 dias atrás

Depende, pelas condições econômicas atuais deles, provavelmente não sairá tão cedo.

Jodreski
Jodreski
26 dias atrás

Argentina tem muito mais planos do que dinheiro para executa-los!
Que a Argentina sirva de exemplo ao Brasil do que podemos nos tornar (e eu não falo só na questão de defesa mas como economia em si).
Lamentável ver a situação que os Hermanos estão! Espero que nosso futuro seja bem diferente do presente deles.

Paulotd
Paulotd
Reply to  Jodreski
25 dias atrás

Eles ainda estão utilizando o FAL? São importados ou eles mesmo fabricam?

Peter Nine Nine
Peter Nine Nine
Reply to  Paulotd
24 dias atrás

Eles ainda estão utilizando o FAL?

  • Tal como o Brasil ainda usa, e continuará a usar por relativo período de tempo.

 São importados ou eles mesmo fabricam?

  • Eu não sei ao certo, mas penso que eles fabricam, inclusive com uma indústria que já apresentou algumas soluções nativas.
Peter Nine Nine
Peter Nine Nine
Reply to  Peter Nine Nine
23 dias atrás

Quem pôs deslike que me esclareça, tenho todo o gosto em aprender. Eu também não sei e não fui buscar dados, agora estou curioso.

Lu Feliphe
Reply to  Paulotd
18 dias atrás

Nos anos 60 a fabricaciones militares a DGFM passou a fabrica-los. Há soluções para a sua modernização, em 2010, foi iniciado o Projeto FAL Modelo Argentino ou FAL M5, para repotencializar os FALs existentes, consistindo em 3 variantes: FAMA (Rifle Modelo de Assalto Argentino), FAMCa (Rifle Modelo Carabina Argentina) e FAMTD (Rifle Modelo Atirador Argentino).

GEORGE MASLOWSKY
GEORGE MASLOWSKY
23 dias atrás

Acho melhor a Argentina investir em equipamentos para sufocar protestos de rua. Vai ser necessário.

Rodrigo Passos
Rodrigo Passos
Reply to  GEORGE MASLOWSKY
15 dias atrás

Talvez seja por isso…para depois do golpe se segurarem no poder…