domingo, fevereiro 28, 2021

Saab RBS 70NG

USMC recebe variante de comando do novo veículo anfíbio de combate

Destaques

EUA e aliados constroem cadeia de suprimentos de tecnologia ‘livre da China’

Biden assinará ordem presidencial para reforçar as indústrias de chips, baterias e terras raras WASHINGTON/TAIPEI – O presidente dos EUA,...

Uma Força Terrestre à altura dos desafios atuais

General de Exército José Luiz Dias Freitas A dinâmica das relações internacionais e das interações sociais, neste primeiro quartil do...

Tropa paraquedista retorna ao Brasil após exercício nos EUA

Rio de Janeiro (RJ) – No dia 22 de fevereiro, foi realizada no Campo do 26º Batalhão de Infantaria...
Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

18 de fevereiro — A BAE Systems anunciou hoje que entregou o primeiro de uma nova variante de seu veículo de combate anfíbio (ACV) ao Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA (USMC) para teste.

A BAE está sob contrato para fornecer duas variantes da família de veículos ACV: o transportador de pessoal ACV, ou ACV-P, e o ACV Command, ou ACV-C.

O ACV-C, que os fuzileiros navais devem começar a testar, é projetado para “fornecer os mais altos níveis de comunicação, coordenação e análise no campo de batalha para apoiar o comando e controle”.

“A entrega do primeiro ACV-C para teste é significativa, pois fornece aos fuzileiros navais controle operacional avançado para derrotar adversários”, disse John Swift, diretor de programas anfíbios da BAE Systems, em um comunicado à imprensa.

“Os fuzileiros navais serão capazes de receber e analisar dados rapidamente, coordenar funções do campo de batalha e transmitir informações para fornecer controle de missão terminal rapidamente a partir do ACV-C móvel protegido”, disse Swift.

O ACV-C usa várias estações de trabalho para fuzileiros navais para manter e gerenciar a consciência situacional no espaço de batalha e acessa redes independentes para comunicações digitais avançadas em movimento, de acordo com a BAE.

Na semana passada, a BAE recebeu um contrato de US$ 184 milhões para produzir mais ACVs para o Corpo de Fuzileiros Navais.

O veículo se destina a substituir o veículo de assalto anfíbio (AAV) conforme for eliminado ao longo da próxima década, e o Corpo de Fuzileiros Navais autorizou a produção total de ACVs em dezembro.

Mas um relatório do Departamento de Defesa divulgado nos últimos meses encontrou problemas com o ACV após o teste operacional inicial, incluindo falhas em estações remotas de armas, sensores de rampa e escotilha e componentes de suspensão.

FONTE: UPI

- Advertisement -

18 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
18 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Heinz Guderian
Heinz Guderian
10 dias atrás

Ele é maior que o Boxer? Na primeira foto me pareceu bem grande, um monstro.

Tomcat4,2
Reply to  Heinz Guderian
9 dias atrás

Realmente enorme, mas tbm com tudo que engloba não teria como ser menor.

Barak MX para o Brasil
Barak MX para o Brasil
9 dias atrás

Parece de brinquedo.

Mauricio Pacheco
Mauricio Pacheco
9 dias atrás

será que não vai aparecer alguém aqui pra falar que ele é muito grande, muito alto, vai capotar, bla bla bla…..

Astolfo
Astolfo
Reply to  Mauricio Pacheco
9 dias atrás

Existem diferenças significativas. Sim, ele é alto, mas é um veículo de 8 (e não 6) rodas. Isso garante muito mais estabilidade. Se o Guarani é instável ou muito alto, eu não sei, mas para uma mesma altura, pode-se supor que um veículo de 8 rodas seja mais estável.

Matheus da Luz Costa
9 dias atrás

https://twitter.com/lfx160219/status/1362748150763511810

China soltou um video sobre o conflito eles e a china em 2020 !

Tomcat4,2
9 dias atrás

Pensar que esta máquina no estado, absurdo, da arte pode substituir o CLANF e o Piranha de uma só vez(no caso do CFN). É caro mas é o top do top e único em sua categoria. A baba escorre pela barba.

Marcos R.
Marcos R.
Reply to  Tomcat4,2
9 dias atrás

Ele pode substituir o Clanf, mesmo sendo de rodas?

João Adaime
João Adaime
Reply to  Marcos R.
9 dias atrás

Caro Marcos R. Primeiro peço desculpas ao Tomcat.4,2 por me meter na tua pergunta. Sobre rodas é mais rápido em terra. Porém, nos testes de mar, os fuzileiros criticaram o ACV por ser mais lento do que o AAV. O fabricante disse que ainda vai fazer aperfeiçoamentos para ficar mais rápido. O que está me deixando confuso é que notícia ainda de 2019 falava que os AAV a serem substituídos pelos ACV seriam 6 X 6 sobre rodas. O USMC utiliza blindado sobre rodas? E ainda 6 X 6? Pelo sim, pelo não, a partir da próxima década algum deserto… Read more »

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  João Adaime
8 dias atrás

jajá vai ter M1 também, eles vão se desfazer dos M1 é so comprar uns canhão novo, trocar o recheio e tá novo kkkkk

Matheus S
Matheus S
Reply to  João Adaime
7 dias atrás

“Porém, nos testes de mar, os fuzileiros criticaram o ACV por ser mais lento do que o AAV.” Quem criticou foi um ex-oficial, Jeff Groom, publicando um artigo sobre o ACV e não foi porque o veículo era mais lento do que o AAV, e sim por ter a mesma velocidade na água do AAV, um veículo que é dos anos 70, por transportar menos tropas e é por ser mais caro. Entretanto, versões mais atualizadas irão ser implementadas com o veículo atingindo velocidades maiores na água. “O USMC utiliza blindado sobre rodas? Sim. Os LAVs. “E ainda 6 X… Read more »

Santiago
Santiago
9 dias atrás

Comparação Guarani 6X6 versus ACV 8X8 Guarani 6X6 Peso:14.3ton Comprimento:6.91 m Largura:2,7 m Altura:2.34 m Tripulação:11 tripulantes Blindagem do veículo:30 mm de aço balístico contra munição 7.62 mm. Pode receber blindagem modular adicional contra calibre 12,7mm ou anti-RPG. Armamento: primárioCanhão automático de 30 mmArmamento secundárioMetralhadora de 7.62 mm MotorIveco FPT Cursor 9 383 hp (286 000 W)SuspensãoHidropneumática 6×6 e 8×8 Alcance Operacional:600 km Velocidade:110 km/h ACV 8X8 Peso:15-24 ton Comprimento:7,9 m Largura:2,7 ou 3,0 m Altura:2,3 m Tripulação: 8-12 Armamento principal: Motor Iveco: Cursor 13 6L motor diesel multifuel turboalimentado 500-560 cvPotência / peso21,5 hp / Suspensãohidro-pneumático independente Alcance operacional: 500 mi (800 km) em terra; 40 mi (64 km) na… Read more »

Bardini
Bardini
Reply to  Santiago
8 dias atrás

Essas caracteriaticas do ACV que tu citou estão todas furadas…
.
O ACV é um blindado que tem dimensões maiores que isso aí, com motor na faixa dos 700 hp, pesando 35t +, e que transporta 13 fuzileiros + 3 tripulantes.

Last edited 8 dias atrás by Bardini
Santiago
Santiago
Reply to  Bardini
7 dias atrás

Bardini, Eu creio que a lógica do wikipédia esteja correta. Se vc for ver no caso do motor do Guarani fala-se em 383hp(286000w). Se vc multiplicar 383hp do Guarani por 745,7w é igual à 285603,1w. No motor do ACV está de 500~560cv de potência. Eu acho que esses 500cv seria em whats. só ouve um erro de digitação. 1 hp = 745,7w ou 0,7457 kw 1 hp = 1,0138 Cv (ou Ps)  0,7457Kw X 700hp= 521,99w sabendo que 1 w = 0,00134102 hp 500 w = 0,67051 hp 1Kw(1000w)= 1,34hp 500Kw(500.000w)= 670,51Hp chega próximo dos 700Hp A Bae System está fazendo… Read more »

Matheus S
Matheus S
Reply to  Santiago
7 dias atrás

O Bardini está certo. Essas especificações que você comentou é do SuperAV, não do ACV.

Além do que o Bardini comentou, as dimensões do ACV são, comprimento: 9,2 metros, largura: 3,1 metros e altura: 2,9 metros.

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
8 dias atrás

Alguém falou: se tiver que escolher entre AAV e ACV, claro que eu fico com o ACV. E completou pouco depois: só tomaria cuidado pra não passar por cima de prego pra furar o pneu. É que não tem macaco apto dentro do ACV. Pra trocar o borrachudo, tiveram que cavar em volta do pneu. E veja bem, dentro do ACV tem uma central de controle da calibragem dos pneus que, mal usada, leva a problemas nos pneus. O AAV com suas lagartas não tinha essa deficiência, mas tinha, igualmente ao ACV, um indispensável bow plane.

Last edited 8 dias atrás by Alex Barreto Cypriano
Matheus S
Matheus S
Reply to  Alex Barreto Cypriano
7 dias atrás

Nos testes, o único problema que ocorreu com relação aos pneus, foi atuando no ambiente do deserto. Tiveram que esperar 2 horas para a chegada do LVSR, pois eles não tinham um macaco ou qualquer outro veículo capaz de içar o ACV. Certamente isso demonstra que o ACV terá que ter mais apoio logístico dos veículos auxiliares do que o AAV, contudo seja improvável que isso aconteça num desembarque anfíbio.

Quanto ao controle da calibragem dos pneus, de acordo com o próprio relatório, se tornaram menos frequentes, embora isso seja um problema menor que não estaria totalmente resolvido no projeto.

João Fernando
João Fernando
6 dias atrás

Alguém aí lembrou daquele blindado acho que de Gana?

- Advertisement -

Guerras Modernas

Armênia, Azerbaijão e Rússia fecham um acordo para acabar com o conflito de Nagorno-Karabakh

YEREVAN/BAKU (ARMENIA/AZERBAIJÃO) — Armênia, Azerbaijão e Rússia disseram que assinaram um acordo para encerrar o conflito militar na região...
- Advertisement -
- Advertisement -