domingo, fevereiro 28, 2021

Saab RBS 70NG

Iveco Defence Vehicles participa da IDEX 2021 com novidades no portfólio

Destaques

EUA e aliados constroem cadeia de suprimentos de tecnologia ‘livre da China’

Biden assinará ordem presidencial para reforçar as indústrias de chips, baterias e terras raras WASHINGTON/TAIPEI – O presidente dos EUA,...

Uma Força Terrestre à altura dos desafios atuais

General de Exército José Luiz Dias Freitas A dinâmica das relações internacionais e das interações sociais, neste primeiro quartil do...

Tropa paraquedista retorna ao Brasil após exercício nos EUA

Rio de Janeiro (RJ) – No dia 22 de fevereiro, foi realizada no Campo do 26º Batalhão de Infantaria...
Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

A IDEX 2021 (International Defence Exhibition & Conference), maior feira de defesa do Oriente Médio, que acontece entre 21 e 25 de fevereiro em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, reúne os principais fabricantes do setor no mundo, entre eles a Iveco Defence Vehicles. A marca apresenta para os clientes e visitantes seus novos desenvolvimentos, como o MTV – Medium Tactical Vehicle e o SUPERAV Land 8X8, além dos mais recentes sucessos comerciais.

MTV – Medium Tactical Vehicle

A Iveco Defence Vehicles se beneficia da experiência consolidada no segmento de defesa com o LMV (Light Multirole Vehicle), adotado por 14 países, e o MPV (Medium Protected Vehicle), em serviço na Itália e no Líbano.

Os veículos já foram amplamente implantados em operações de combate, onde um grande número de soldados foram salvos durante ataques, com minas terrestres e dispositivos explosivos improvisados (IEDs), por exemplo, cumprindo um dos objetivos principais exigidos pelos requisitos de proteção.

Agora, o portfólio tem um veículo totalmente novo, o MTV, apresentado na IDEX pela primeira vez. Os veículos multitarefas da Iveco Defence Vehicles contam com modelos entre 7 e 19 toneladas de PBT: MUV (Multirole Utility Vehicle), LMV 1 e LMV 2, MPV e agora o MTV, com PBT de 12 toneladas, que preenche uma gama muito solicitada pelo mercado.

O MTV é uma plataforma de veículos modular e versátil, base comum para todas as suas variantes. Este veículo de alto desempenho se adapta com eficiência a uma variedade de usuários: Exército, Fuzileiros Navais, Marinha, Força Aérea, unidades de operações especiais e polícias militares.

Os elementos comuns às diferentes variantes são o motor diesel de 6 cilindros de 6,7 litros, capaz de atingir 207 kW de potência e 1000 Nm de torque, transmissão automática e tração 4×4 permanente com três diferenciais blocantes.

A proteção é uma característica fundamental do veículo, e a marca fez uso de seus profundos conhecimentos adquiridos com as plataformas LMV e MPV. Variantes do MTV, cabine curta e longa, são fabricadas com aço balístico e se beneficiam de um material adicional, que aumenta os níveis de proteção balística e de resistência à explosão de minas.

Em termos de transporte de militares, as versões Soft-Top e Hard-Top podem acomodar uma equipe de 2 + 2. A pick-up pode acomodar uma tripulação de duas pessoas. A versão ‘ambulância’ pode acomodar uma tripulação de 2 + 2 pessoas deitadas ou 2 + 4 pessoas sentadas. Para outras utilizações, como para polícias militares, o veículo pode acomodar uma tripulação de 2 + 6 pessoas.

Além disso, a MTV se beneficia de modernos sistemas digitais, com CANBUS J1939, pronto para sistemas C4I, em combinação com EMI / EMC de acordo com os padrões MIL-STD 461 e AECTP 500.

A plataforma MTV foi selecionada pelo Ministério da Defesa holandês para o projeto que prevê a aquisição de veículos de PBT de 12 toneladas, sendo 120 unidades equipadas com uma estação de arma controlada remotamente. Este projeto foi a maior venda na Europa para veículos multitarefas nos últimos 10 anos, tanto em termos de orçamento como em número de veículos.

Em 28 de novembro de 2019, a Iveco Defence Vehicles assinou o contrato com o Ministério da Defesa holandês para fornecer inicialmente 918 unidades do MTV. Em dezembro de 2020, um lote adicional de 267 veículos foi encomendado pelo Ministério da Defesa holandês aumentando a frota para um total de 1185 unidades.

SUPERAV Land 8X8

A Iveco Defence Vehicles tem uma longa tradição de excelência no desenvolvimento de veículos do tipo plataformas blindadas que datam da década de 1930, quando a fábrica foi implantada em Bolzano, norte da Itália. Desde então, a empresa desenvolveu modelos 4×4 blindados para o Exército Italiano, mas a experiência mais significativa vem do desenvolvimento do veículo blindado Centauro 8×8 e seu sucessor, o Centauro 2.

O novo veículo blindado SUPERAV Land 8×8 representa uma nova era para a evolução desse segmento na empresa. A inspiração veio do SUPERAV 8×8, veículo blindado anfíbio, protagonista do programa ACV 1.1 do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA, projeto que conta com a parceria da BAE Systems com a Iveco Defence Vehicles.

O modelo foi desenvolvido de forma independente pela Iveco Defence Vehicles, começando do projeto SUPERAV 8×8, com a finalidade de fornecer um veículo modular para operação terrestre com maior nível de proteção e capacidade de sobrevivência, com destaque para o sistema de alto nível de confiabilidade, exaustivamente avaliado durante milhares de horas de desempenho exigente e testes de capacidades.

Equipado com um motor multifuel de 6 cilindros de nova geração, com 700 cavalos de potência e torque de 3.000 Nm, com uma transmissão automática de sete velocidades acoplada a retardador, o SUPERAV Land 8X8 oferece excelente desempenho em termos de velocidade e aceleração, com a melhor mobilidade da classe em todos os tipos de terrenos.

O veículo pode acomodar até oito militares transportados, enquanto as posições para a guarnição acomodam três militares. Graças a uma combinação ideal de potência, proteção e payload, o modelo garante maior capacidade de sobrevivência contra ameaças como minas terrestres e IEDs. O teto modular reforçado é projetado para maximizar a compatibilidade com diferentes sistemas de armas não tripuladas, permitindo proteção para a equipe e garantindo maiores volumes internos e excelente ergonomia.

O SUPERAV Land 8X8 é projetado para receber componentes como torres de armas, rádios, sistema de gerenciamento elétrico e sistemas de Comando e Controle.

O veículo é extremamente adaptável para ser implantado como APC – transporte de pessoal, CP – posto de comando, IFV – veículo de combate de infantaria e ARV – veículo blindado de recuperação.

Iveco Defence Vehicles

Iveco Defence Vehicles é uma marca da CNH Industrial N.V., líder mundial em bens de capital listada na bolsa de valores de Nova York (NYSE: CNHI) e no Mercato Telematico Azionario gerenciado pela Borsa Italiana (MI: CNHI). A IVECO Defence Vehicles dedica-se a fornecer soluções automotivas e de proteção inovadoras para atender às necessidades de clientes militares em todo o mundo. A empresa fabrica veículos de logística especializados, protegidos e blindados em sua fábrica em Bolzano, no norte da Itália, além de comercializar toda a linha comercial da IVECO, adaptada conforme necessário para atender às demandas dos usuários militares. Como consequência, a IVECO Defence Vehicles possui uma linha completa de veículos para atender a uma variedade de aplicações em defesa.

CNH Industrial

A CNH Industrial N.V. (NYSE: CNHI/MI: CNHI) é líder global no setor de bens de capital com experiência industrial, uma vasta linha de produtos e uma presença mundial. Cada uma das marcas pertencentes à empresa representa uma grande força internacional no seu respectivo setor: Case IH, New Holland Agriculture e Steyr para tratores e máquinas agrícolas; Case e New Holland Construction para equipamentos de terraplanagem; IVECO para veículos comerciais; IVECO Bus e Heuliez Bus para ônibus e automóveis; IVECO Astra para veículos para pedreiras e construção; Magirus para veículos de combate a incêndios; IVECO Defence Vehicles para proteção e defesa civil; e FPT Industrial para motores e transmissões. Mais informações podem ser encontradas no site corporativo: www.cnhindustrial.com

DIVULGAÇÃO: CNH Industrial

- Advertisement -

17 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
17 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
5 dias atrás

E o Guarani hein?

Pedro Bó
Pedro Bó
Reply to  Yuri Dogkove
5 dias atrás

Como esse é um evento voltado aos países abastecidos pelos petrodólares, talvez o pessoal de Marketing da Iveco tenha achado que não compensava expor o Guarani, já que os potenciais clientes podem pagar um pouco mais caro em outros equipamentos.

João Adaime
João Adaime
5 dias atrás

Um conglomerado como a CNH precisa sempre apresentar novidades em feiras especializadas, uma vez que a concorrência é feroz em busca da liderança, da sobrevivência e do aumento das vendas.
Quanto ao texto, é preciso dar um desconto, pois foi divulgado pelo fabricante.

Oráculo
Oráculo
5 dias atrás

Guarani 8 x 8 subiu no telhado de vez…

João Adaime
João Adaime
Reply to  Oráculo
5 dias atrás

Caro Oráculo
Não deveremos nos surpreender se a Iveco “desenvolver” aqui o SuperAV 8X8 com o nome de Super Guarani 8X8.
Abraço

MMerlin
MMerlin
Reply to  Oráculo
5 dias atrás

Para que a IVECO vai construir um veículo 8×8, em outra planta, para concorrer com seus produtos produzidos em seu país de origem?
O número de veículos comprados pelo EB teria que ser enorme para compensar.

João Adaime
João Adaime
Reply to  MMerlin
5 dias atrás

Prezado MMerlin
O projeto Guarani prevê, ou pelo menos previa, uma versão 8X8.
Abraço

Guarani.jpg
MMerlin
MMerlin
Reply to  João Adaime
5 dias atrás

Previa. Mas uma coisa é prever, e a outra é ter recursos suficientes para comprar uma quantidade suficiente que compense a fabricante a construí-lo aqui.
Veja o valor da multa que o EB teve de arcar com a mudança contratual com a redução no número de viaturas 6×6.

João Adaime
João Adaime
Reply to  MMerlin
4 dias atrás

A história não é bem assim. A encomenda de 2.044 blindados foi feita sem nenhum planejamento. Depois do contrato assinado, descobriu-se que a demanda era de 1.580 viaturas. Mas a Iveco já tinha investido numa linha de montagem para fabricar em média 114 veículos ao longo de 18 anos. A nova encomenda reduziu a produção a 79 entregas anuais. Antes disso, cogitou-se em encomendar somente 1.200 blindados, sendo uns 60 por ano. Com apenas 60 por ano, acertou-se que cada blindado custaria mais 173 mil reais, para compensar as despesas da Iveco. Depois, aumentando para 79 viaturas, cada uma teria… Read more »

MMerlin
MMerlin
Reply to  João Adaime
4 dias atrás

O custo mais alto por viatura com readequação do projeto com certeza foi imbutida uma multa por não cumprimento do contrato. Isto é assim tanto no setor privado quanto público. A diferença é que foi fragmentado e agregado ao custo maior por viatura.

Referente ao processo no TCU, um erro absurdo. Mas mais absurdo ainda o valor da multa, que desconhecia.

Oráculo
Oráculo
Reply to  MMerlin
4 dias atrás

Olha, se o EB se comprometer a comprar pelo menos 200 desses 8×8 – não sei qual nossa necessidade real – aposto que a Iveco monta eles aqui. Não fabricar, montar mesmo, em modelo CDK. Como várias montadoras de automóveis fazem/fizeram. Traz o bicho desmontado de lá e utiliza uma parte da fábrica deles aqui como linha de montagem. Nacionalizando algumas coisas, pra justificar politicamente o investimento. Gera empregos, renda, o EB ganha um 8×8 e a Iveco ganha dinheiro e um cliente de peso. O famoso “ganha-ganha”. Aliás nossos generais já poderiam dar uma de loucos e tentar fazer… Read more »

João Adaime
João Adaime
Reply to  Oráculo
4 dias atrás

Oráculo Tua ideia é boa. Até sugeriria algumas mudanças no modelo italiano, como novas lanternas traseiras, retrovisores maiores e uns cromados na torre. Claro que estes itens seriam fornecidos por empresas brasileiras. Daí chamaria de Guarani 8 X 8. Brincadeira à parte, só vejo um probleminha nisso. Cada Centauro II custa meio carinho, 3,5 milhões de dólares cada, cerca de 19 milhões reais ao câmbio atual. Ou 4 bilhões de reais os 200 que você aventou. A título de comparação, o Guarani 6 X 6, “pelado”, custa algo como 5 milhões de reais a unidade. Aí vem aquela dúvida atroz.… Read more »

MMerlin
MMerlin
Reply to  Oráculo
4 dias atrás

Oráculo. Também gostaria de ver mais esta etapa sendo executada.
Principalmente por firmar e fomentar a fábrica da IVECO no país, cuidado das linhas de produção do LMV e dos veículos 6×6 e 8×8 (superav). Para isto ocorrer é necessário um definição de foco do EB. Se decidir desenvolver, ou até mesmo comprar, um futuro MBT, esqueça qualquer possibilidade.
Mas torço para que o foco tome a direção das viaturas sobre rodas.

Maurício Veiga
Maurício Veiga
Reply to  João Adaime
4 dias atrás

Essa versão 8×8 com torre/canhão possui peso/altura compatíveis com embarque no KC390?!?!

João Adaime
João Adaime
Reply to  Maurício Veiga
4 dias atrás

Caro Maurício
Se você está se referindo ao Guarani 8 X 8, ele só existe no autoCAD, ou se preferir, num desenho na prancheta. Portanto, sem nenhuma informação sobre ele, é impossível afirmar se sim ou não.
Já o Guarani 6 X 6 foi desenvolvido para ser transportado pelo KC-390.
Se você se refere ao Centauro II, ele pesa algo em torno de 30 toneladas, o que supera a capacidade do KC-390, que é de até 26 toneladas. Além do que supera também a altura do compartimento de carga.
Abraço

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
5 dias atrás

SuperAV deveria ser o IFV 8×8 do Brasil. Pronto falei.

rdx
rdx
4 dias atrás

“A versão ‘ambulância’ pode acomodar uma tripulação de 2 + 2 pessoas deitadas ou 2 + 4 pessoas sentadas. Para outras utilizações, como para polícias militares, o veículo pode acomodar uma tripulação de 2 + 6 pessoas.”

Agora talvez o fã clube da Iveco aceite que o LMV é um veículo inadequado para ações de policia, ambulância e missões que necessitem de transporte de carga. Venho dizendo isso há anos.

- Advertisement -

Guerras Modernas

Armênia, Azerbaijão e Rússia fecham um acordo para acabar com o conflito de Nagorno-Karabakh

YEREVAN/BAKU (ARMENIA/AZERBAIJÃO) — Armênia, Azerbaijão e Rússia disseram que assinaram um acordo para encerrar o conflito militar na região...
- Advertisement -
- Advertisement -