sábado, outubro 16, 2021

Saab RBS 70NG

Os 100 anos dos blindados do Exército Brasileiro

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Em 26 de maio de 2021, registra-se, na história do Exército Brasileiro, os 100 anos da criação da Companhia de Carros de Assalto, conforme o Aviso nº 360 do Ministério da Guerra, de 26 de maio de 1921, tornando o Brasil pioneiro no emprego da arma blindada na América Latina.

O ano de 2021 marca, portanto, um século da adoção de blindados pelo Exército Brasileiro, e as comemorações alusivas a este marco significativo da história militar brasileira serão conduzidas pela 3ª Divisão de Exército – a Divisão Encouraçada de Santa Maria-RS. Isto deve-se ao fato da 3ª DE ter a maior concentração de blindados da Força Terrestre e ser a sede do Centro de Instrução de Blindados.

Os carros de combate foram desenvolvidos durante a Primeira Guerra Mundial (1914-1918). O primeiro modelo foi criado pela Inglaterra e foi empregado em massa a partir de 1917. Além dos ingleses, alemães e franceses também se dedicaram a produção de blindados durante o conflito.

Para conhecer a novidade dos campos de batalha da Europa com surgimento dos blindados, foi enviado pelo Exército Brasileiro, durante a Primeira Guerra Mundial, para a França o então 1º Tenente de cavalaria José Pessoa Cavalcanti de Albuquerque. O Tenente José Pessoa estudou na Escola de Motorização e Mecanização na Escola de Carros de Combate de Versalhes e serviu no 503º Regimento de Artilharia de Carros de Assalto, onde conheceu o os blindados FT-17.

Ao retornar ao Brasil, influenciou os seus superiores a adotarem os blindados para o Exército e escreveu um tratado sobre o emprego de blindados durante a Primeira Guerra Mundial.

Com a criação da Companhia de Carros de Assalto, em 26 de maio de 1921, sob o comando do Capitão José Pessoa Cavalcanti de Albuquerque, além do Brasil liderar o emprego de blindados na América do Sul, colocou a Força Terrestre dentro do que havia de mais moderno em doutrina e material de emprego militar para a época.

As comemorações serão realizadas na Capital dos Blindados por representar, no presente, o que o Exército tem de mais moderno na área de blindados, incluindo as viaturas blindadas da 3ª Divisão de Exército e a doutrina de emprego de blindados, difundida pelo Centro de Instrução de Blindados.

A cada semana a 3ª DE lançará uma matéria abordando as diversas viaturas que foram adotadas ao longo destes 100 anos de evolução dos blindados no EB.

DIVULGAÇÃO: 3ª Divisão de Exército

- Advertisement -

71 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
71 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Antoniokings
Antoniokings
6 meses atrás

Tem um FT-17 no Museu Conde de Linhares, perto da Quinta da Boa Vista.
Muito interessante.

Carvalho
Carvalho
Reply to  Antoniokings
6 meses atrás

Parece que sobraram 04 exemplares
Um no CIBld (que ainda gira o motor)
Um na AMAN
Um no 13 RCMec de Pirassununga
Um em Linhares

Zé Mané
Zé Mané
Reply to  Antoniokings
6 meses atrás

Nada como umas boquinhas em cargos civis da administração, com belas gratificações, e outros benefícios pecuniários, para apoiar governantes incompetentes e incapazes.Grande patriotismo.

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Antoniokings
6 meses atrás

esse Museu é espetacular.

Agressor's
Agressor's
6 meses atrás

Eu só fico imaginando como seria o nosso país hoje se a monarquia daqui não tivesse sido derrubada, o peso que o Brasil teria na primeira guerra mundial e na segunda guerra mundial também fora muitas outras coisas, como a importância que seria dada a Santos Dumont e aos aviões, provavelmente seríamos potências tanto no mar quanto no ar, questão de exército fica difícil dizer. Antes era “Império do Brasil”, hoje é “República das Bananas”. Infelizmente a república de banana foi instaurada e permanece até os dias atuais, a maioria sabe que o segredo é estimular a indústria, mas os… Read more »

Matheus
Matheus
Reply to  Agressor's
6 meses atrás

Vocês viuvas da monarquia são tão chatos quanto os ambos extremos idologicos aqui, não conseguem parar de olhar pro passado enquanto o nosso futuro fica cada vez mais e mais assombroso.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  Matheus
6 meses atrás

Sem passado, não há futuro.

Agressor's
Agressor's
Reply to  Joao Moita Jr
6 meses atrás

Já fomos uma grande nação soberana. O segredo é a soberania e toda potência latente incomoda as nações hegemônicas. Basta ver o incômodo da França e Inglaterra com Alemanha antes de sua unificação no século 19. Nações como o Brasil possuem todos os recursos e as condições para alcançar o nível de potências emergentes como a China atualmente. Muitos brazileiros não sabem mas o nosso país é o mas rico do mundo em tudo…Metais/pedras preciosos, terras agricultáveis, petróleo, água doce, minérios estratégicos e etc… Temos toda a infraestrutura e capacidade para nos tornarmos um player mundial, só que somos sabotados… Read more »

Agressor's
Agressor's
Reply to  Matheus
6 meses atrás

Não sou monarquista e não defendo o monarquismo como solução para o nosso país. Acredito que se hoje o monarquismo fosse restaurado por aqui isso seria um completo desastre. Mas é fato que se naquela época nossa monarquia não tivesse sido derrubada as coisas por aqui seriam muito diferentes do que são atualmente. A situação do nosso país só mudará hoje através de uma política nacionalista e da conscientização do povo pra isso.. Ataquem o argumento e não o argumentador. Respeitem o ponto de vista dos outros. Acredito que este espaço seja democrático, e ao contrário de vocês, eu respeito… Read more »

Last edited 6 meses atrás by Agressor's
Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Agressor's
6 meses atrás

Ah, jesus cristo…mais um monarquista… Me aponte UM país hoje que seja monarquia, e que seja uma potência… E nem me venha falar da Monarquia Britânica, que aquilo alí é apenas enfeite. Tá mais pra família Kardashian. Acha mesmo que o país hoje seria menos desigual e mais avançado, se trocásse-mos a democracia ( que, com todos os defeitos, é melhor do que nada ) por um governo passado de pai pra filho? Me poupe… Quem vê as entrevistas dos descendentes da nossa ex-familia real, parece que a mentalidade daquele povo parou no séc. XVIIII, D. Pedro teria vergonha de… Read more »

ROBERT SMITH
ROBERT SMITH
Reply to  Willber Rodrigues
6 meses atrás

Japão é uma monarquia e também é uma potencia… A Espanha também…só dizendo …. apesar de ter uma simpatia pelo o que foi a monarquia Brasileira e também concordar que nossa democracia só serve para enriquecer nossos políticos… não acredito que entregar o pais aos descendentes de Pedro I é uma solução….

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  ROBERT SMITH
6 meses atrás

Negativo. Embora sejam oficialmente monarquias, ambos os seus exemplos, Japão e Espanha, o rei não tem praticamente nenhum poder político. Sabe um lugar onde tem um rei com realmente poder? Arabia Saudita. Você diria que esse país é exemplo a ser seguido em algo? Gostaria de ter um rei saudita que passa por cima da lei pra prender opositores quando ele bem entendesse? E sobre os descendentes da extinta familia real BR….já viu uma entrevista com ele? Eu já ví. Garanto que ele seria um Renan Calheiros 2.0 E não, nem ele e nem a familia dele fariam o Brasil… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Willber Rodrigues
6 meses atrás

Exatamente.
Até na Segunda Guerra, o poder do Imperador no Japão era zero.
Quem mandava era a cúpula militar que, inclusive com um visão racista e expansionista, levou o País à destruição e ao cometimento de diversos crimes de guerra.
O Imperador quase nunca era visto e os militares usavam seu nome como uma espécie de divindade.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Antoniokings
6 meses atrás

Tecnicamente, o Imperador japonês, embora tivesse status divino e ser muito respeitado até hoje pela população, nunca teve poder político de fato.
Antes da restauração Meiji, quem realmente mandava eram os Tokugawa e seu shogunato. Depois, a junta militar. E após a WWII e de ter abdicado de seu status de divindade, continua com poder político quase nulo.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Willber Rodrigues
6 meses atrás

Perfeito!

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Willber Rodrigues
6 meses atrás

A junta militar começa um tempo depois da restauração Meiji, até onde conheço a junta assume o governo nos anos 1920.

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Willber Rodrigues
6 meses atrás

Na monarquia brasileira o imperador não tinha poderes absolutos.

A ideia de divisão em 5 Poderes(isso mesmo 5, procure tratados de Democracia de Benjamin Constant), era de 1821, e era baseada na estrutura da Monarquia Inglesa da época, foi essa ideia a base da estruturação política no Brasil e com o decorrer do tempo houve uma redução nos poderes do imperador, mesmo que a constituição não tenha sido alterada.

Eduardo
Eduardo
Reply to  Wilson Look
6 meses atrás

Mas ele (imperador) tinha o poder moderador. Além de ser um poder de veto, ainda podia destituir a qualquer momento o congresso e nomear seus mnistros.

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Eduardo
6 meses atrás

Sim. Esse poder está presente no livro Tratado de Democracia, que é a base em que se baseou o modelo político brasileiro, no livro o poder moderador também é chamado de poder real, e sério tem muito mais poder do que teve no Brasil ou em Portugal. No Brasil o poder do imperador teve uma redução do 1 para o segundo reinado, alguns deles foram, fim da escolha dos governadores das províncias, deixou de ser o chefe do poder executivo e com isso não podia mais propor leis, seu poder de veto tinha duração de 8 anos(e se a lei… Read more »

Bardini
Bardini
Reply to  Willber Rodrigues
6 meses atrás

A Rainha não é de “enfeite”. Ela tem alguns poderes. Ela pode declarar guerra e dissolver o parlamento, por exemplo…
.
Aqui no Brasil, tu já viu o “princípe”, que é Deputado falando sobre o tema defesa?
Se não viu, deveria ficar bem quieto e ir ver.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Bardini
6 meses atrás

Meramente protocolar.
Levam o documento para ela assinar, se o for o caso, porque o Parlamento já decidiu.
Da cabeça dela, de per si, não sai nada.

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Antoniokings
6 meses atrás

A Rainha já dissolveu o parlamento durante o processo do Brexit, pelo que me lembro foi em 2017, mas no geral os poderes que ela tem ela só usa como uma válvula de escape para evitar o agravamento de uma crise política, algo assim teria sido muito bem vindo no Brasil alguns anos atrás.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Wilson Look
6 meses atrás

Prezado Wilson

Isso é decisão já tomada pelo Parlamento.
Ela não vai nunca fazer isso sem a prévia anuência dos Parlamentares.

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Antoniokings
6 meses atrás

A dissolução do Parlamento não é decisão do parlamento, é uma decisão da Rainha, somente ela tem poderes para isso, no caso isso ocorre quando o primeiro ministro pede a dissolução do parlamento, em alguma situação de crise, como estava ocorrendo na época em que a primeira ministra não conseguia mais levar adiante nenhum projeto.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Bardini
6 meses atrás

“Ela pode declarar guerra e dissolver o parlamento, por exemplo…”
Queria ver se ela tem realmente capital político pra mandar dissolver o parlamento inglês hoje em dia, e se a família real continuaria sendo “família real” depois disso…

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Willber Rodrigues
6 meses atrás

Ela só pode dissolver o parlamento em situações de crise, normalmente a pedido do primeiro ministro, isso ocorreu durante o Brexit, pelo que me lembro em 2017, o parlamento foi dissolvido e novas eleições foram convocadas em seguida.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Wilson Look
6 meses atrás

Prezado Wilson.

Ela só pode pedir, ‘normalmente’, a pedido do Primeiro Ministro.
É exatamente isso que eu e o Wilber Rodrigues estamos querendo dizer.
Ela só vai fazer qualquer coisa se o Parlamento assim quiser.
Como disse o Wilber acima, se sair da cabeça dela no dia seguinte é destronada..
As frequentes crises parlamentares são resolvidas em comum acordo das bancadas no Parlamento sem nenhuma influência da Rainha.

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Antoniokings
6 meses atrás

Não é a Rainha que pede, é o primeiro ministro que pede a Rainha, quem tem o poder de dissolver o parlamento é a Rainha e somente ela.

Pesquisem melhor os poderes que a Rainha realmente tem.

Nilo
Nilo
Reply to  Bardini
6 meses atrás

Graças a existencia da Coroa Britânia, até hoje o “Commonwealth”, comunidade formada por ex-colônias, (graças a capacidade “meramente protocolar rsrsrsr.) tem paises (15) como Canada, Australia, paises da Asia, Africa, América do Sul, Central e Norte, Oceânia, Caribe , mas também Moçambique (ex-colônia portugeesa) e Ruanda (ex-colônia belga).
Sem a existência da Caroa Britânica, já teria ocorrido a separação da Escócia.
A família real é uma poderosa imagem de identidade nacional britânica contribuindo para a estabilidade do país em momentos de crise.

Last edited 6 meses atrás by Nilo
Nilo
Nilo
Reply to  Bardini
6 meses atrás

Em 2019 o imperador Akihito cede trono ao filho, devido a idade avançada e estado de saúde delicado, só depois, que o Parlamento Japonês autorizou, antes não era permitido, depois de 200 anos é a primeira abdicação no país. A Coroa Japonesa esta a serviço da Nação. De acordo com a Constituição japonesa, o imperador desempenha funções de representação do Estado e é o símbolo da nação e da unidade do povo. É um general, Douglas MacArthur, que convence o governo americano a manter o imperador para evitar desmoralizar totalmente o povo japonês, como consequência a sua fragmentação, percebendo que os dólares, por si… Read more »

Last edited 6 meses atrás by Nilo
Nilo
Nilo
Reply to  Bardini
6 meses atrás

É Certo, que é de conhecimento seu, meu e tantos outros…

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Willber Rodrigues
6 meses atrás

República e Democracia são coisas diferentes.

Para os padrões da época a Monarquia Brasileira era Democrática, e muito, inclusive a única mudança grande que a República trouxe na época foi o sufrágio universal masculino mantendo o resto das regras da última reforma eleitoral monárquica, como o voto aberto, facultativo e que só os homens que sabiam ler e escrever que podiam votar.

_RR_
_RR_
Reply to  Willber Rodrigues
6 meses atrás

Primeiro: Uma democracia não é definida pela existência de uma monarquia ou republica. Espanha, Reino Unido, Suécia, Finlândia são exemplos de monarquias constitucionais, com regimes seculares e democráticos, com parlamentares eleitos pelo voto, e nas quais o monarca tem poderes que os colocam como moderadores invioláveis em seus países ( e no caso particular de Elizabeth II, esses poderes são extensíveis a 16 países da Commonwealth ). Segundo: Todas as monarquias ocidentais são países mais avançados e menos desiguais que a esmagadora maioria das repúblicas no mundo. Em verdade, pouquíssimas republicas hoje igualam as monarquias constitucionais ocidentais em nível de… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  _RR_
6 meses atrás

Não existe relação direta de causa x efeito entre monarquias europeias e riqueza dessas nações. O fato é que todos os Países europeus já foram monarquias e vários mantiveram as estruturas, digamos, cerimoniais, sem influência política. A riqueza desses países vem de sua antiga estrutura econômica muitas vezes baseadas na exploração de mercados ou países (e continentes) inteiros, como Reino Unido, Bélgica, França (que manteve a exploração colonial até o Século XX, quando República), Alemanha e por aí vai. Ou seja, nessas bases, seriam ricas se fossem monarquias ou repúblicas. Seria indiferente. Citemos ainda os exemplos de Monarquias colonialistas que… Read more »

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Antoniokings
6 meses atrás

E como fica exemplos como Suécia, Luxemburgo, os ducados europeus, eles não tiveram impérios colônias e ainda assim estão estre os melhores países para se viver.
E sobre Portugal e Espanha, o que jogou eles na pobreza foi fatores diferentes, em Portugal foi a União Ibérica, que devastou o país, e no caso da Espanha foi o seu gosto inacreditável por declarar guerras ou se meter em guerras dos outros, e mesmo assim voltaram a ser uma Monarquia.

Last edited 6 meses atrás by Wilson Look
Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Wilson Look
6 meses atrás

Wilson

São países muito pequenos que se beneficiam diretamente do convívio com as potências de região.
Em que pese a Suécia ter tido um papel importante como um império razoável até sua derrota frente aos russos.
E posso acrescentar pequenas Repúblicas, Reinos e Principados que se beneficiaram desse convívio, como Mônaco e San Marino, por exemplo.

Segatto
Segatto
Reply to  Antoniokings
6 meses atrás

Falso, os europeus historicamente ferraram uns aos outros e principalmente os menores, essa ideia de que os europeus andam de mãos dadas saltitando por ai é recente desde a criação da UE e ainda assim não é desse jeito, a organização vive em intrigas, no passado com seus impérios sempre tentaram sobrepujar os outros controlando o acesso a recursos pelos demais e controlando o preço se possível, terminando em guerra frequentemente. O sucesso desses países pequenos se dá pela especialização no mercado financeiro, realizando serviços em escala mundial, pode estar entre as potências coloniais como Luxemburgo ou entre Suíça e… Read more »

_RR_
_RR_
Reply to  Antoniokings
6 meses atrás

Dentre os 5 maiores IDHs do planeta, quatro são monarquias… Monarquias sempre são mais estáveis… Isso é facilmente comprovável… Monarquias tendem a serem mais tradicionais e conservadoras, reformando somente aquilo que se julga necessário para acompanhar os tempos… Há uma diferença entre aqueles que tem potencial para serem ricos e aqueles que são capazes de manter e multiplicar riquezas… É um fato que os impérios europeus enriqueceram pela exploração de colônias, mas também é um fato que foram os primeiros a avançarem em direção ao que poderíamos chamar de capitalismo moderno, deixando gradualmente de depender do extrativismo bruto e do… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  _RR_
6 meses atrás

Quase todos os países ricos europeias são parlamentaristas.
Não há essa estabilidade.
Troca-se governo a toda, basta uma moção de desconfiança.
Às vezes, a derrota de um projeto como o Brexit, é motivo para o Parlamento ser desfeito e convocada novas eleições.
Faz parte do Parlamentarismo.

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Antoniokings
6 meses atrás

Só que o Parlamentarismo não cai, e as regras políticas de longo prazo não mudam a torto e direito, isso é estabilidade política, o impacto dessas mudanças constantes de governo não causa ruptura política, o que gera confiança nos investidores para fazer investimentos de longo prazo.

Francisco Lúcio Sátiro Maia Pinheiro
Francisco Lúcio Sátiro Maia Pinheiro
Reply to  Willber Rodrigues
6 meses atrás

Qual é o problema de um governo monárquico ser passado de pai para filho? Você acha que o povo se preocupa com isso? Ora, o povo quer estabilidade econômica, quer paz social para poder trabalhar e estudar em paz e progredir na carreira, fazer suas festas, andar nas ruas sem medo. O povo quer oportunidades de trabalho e crescimento financeiro -profissional, poder ir aos domingos na sua Igreja rezar a seu Deus. Se um monarca proporcionar isso ao povo, então o povo vai amá-lo. Você acha que o Brasil é democrático? A República transformou o Brasil num lixo, numa eterna… Read more »

Last edited 6 meses atrás by Francisco Lúcio Sátiro Maia Pinheiro
Flanker
Flanker

E somente o povo de um pais monarquista tem esses direitos? Quantos povos de repúblicas, seja presidencialista ou parlamentarista, tem esses direitos? Muitos e muitos…… ter esses direitos elencados por ti não é exclusividade de povos governados por monarquias.

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Flanker
6 meses atrás

Acredito que ele não está se referindo a ter esses direitos, mas de poder usufruir deles, e sim sei que muitas Repúblicas consegue-se usufruir desses direitos.

Acho que foi um desabafo em relação a situação do Brasil.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Agressor's
6 meses atrás

Amigo se ainda fosse monarquia a coisa seria pior do que é hoje , o Imperador como nunca ia sair do poder , estaria se lixando para o povo , assim como ( atual presidente ) , o Brasil já começou errado desde 1500 , pois “nascemos” com colônia de exploração , os “tugas” só vinham aqui só para tirar e mais nada , onde eles colonizaram nunca foi pra frente , garanto se a gente fosse colonizado por holandeses , franceses , ingleses a nossa situação ai sim como nação seria bem diferente .

Bardini
Bardini
Reply to  Alexandre
6 meses atrás

“o Brasil já começou errado desde 1500 , pois “nascemos” com colônia de exploração” . Assim como todos os outros pedaços de terra que foram “achados” naquela época viravam colônias de extração para as metrópoles. Ou não? . “o Imperador como nunca ia sair do poder , estaria se lixando para o povo” . Imperador não precisa de voto. E tem de se esforçar para deixar a casa em ordem pro próximo da fila. . “assim como ( atual presidente )” . Esse precisa de voto. E o outro espectro político torna esse cara aí, no próprio diabo vivo, que… Read more »

Last edited 6 meses atrás by Bardini
Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Alexandre
6 meses atrás

Pensar que se outro país tivesse colonizado o Brasil, hoje a situação seria melhor, é ilusão, a grande maioria dos países colonizados por esses outros países estão em uma situação até mesmo pior do que a nossa.

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Alexandre
6 meses atrás

Lembrei de uma coisa, se procurar na internet, vai encontrar uma matéria feita por historiadores em que eles tentam apresentar como o Brasil seria se a Monarquia não tivesse caído. No geral o Brasil estaria na situação de antes da crise de 2014, o que é melhor do que agora, acredita-se que o agronegócio teria um papel maior na economia, e a grande diferença considera-se que o Brasil seria bem mais incisivo na política externa, dado haver uma visão bem ambiciosa sobre a posição brasileira no mundo na época da Monarquia, isso possivelmente levaria a que as Forças Armadas fossem… Read more »

Agressor's
Agressor's
Reply to  Alexandre
6 meses atrás

O nordeste já foi ocupado e governado pelos holandeses por um bom período da nossa história…

NO SÉCULO XIX, SONHO DE PORTUGUÊS ERA SER “BRASILEIRO” :

https://tokdehistoria.com.br/2016/09/20/no-seculo-xix-sonho-de-portugues-era-ser-brasileiro/

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Agressor's
6 meses atrás

Que besteiról!

Thom
Thom
Reply to  Felipe Morais
6 meses atrás

Viva o achismo. Brasil não vai voltar a ter uma monarquia. Não nesse século. Porém é surreal o desdém contra a monarquismo brasileiro. Vão ler sobre D. Pedro II e Princesa Isabel. Vão ler poxa. Vocês leem quantos livros por ano? Tem biografia do primeiro e segundo reinado, assim como biografia de várias casas reais europeias. Por favor, não misture monarquia absoluta e monarquia constitucional. Deixem a raiva e estudem. Não gosta? Ótimo, mais um motivo para ler e saber porque disso. Livro é fonte do conhecimento, achismo é hipocrisia. Surreal como ignoram nosso passado. Procurem o canal do Rezutti,… Read more »

Nilo
Nilo
Reply to  Thom
6 meses atrás

👍 . O conhecimento na ponta dos desdos, que não chega ao celebro É dantesco, o resultado, a ausencia de diferenciação entre regime e forma de goveno.
O resultado do negacionismo é: todos pagam a conta indistintamente, quem é e quem não é. A excesão de quem prega negacionismo com finalidade e quem tem a proteção do estado o do dinheiro.

Last edited 6 meses atrás by Nilo
Nilo
Nilo
Reply to  Nilo
6 meses atrás

exceção

Thom
Thom
Reply to  Nilo
6 meses atrás

Exatamente, não sabem nem diferenciar monarquia absoluta e monarquia constitucional.
O que falta no Brasil é a leitura. Porém ler e não entender é o mesmo que nada.

Dilbert_SC
Dilbert_SC
Reply to  Agressor's
6 meses atrás

Agressor’s,
Leia o livro “Mauá: empresário do império” e talvez a sua opinião sobre a monarquia brasileira seja atualizada.

Wilson Look
Wilson Look
Reply to  Dilbert_SC
6 meses atrás

E apesar de tudo, o Barão de Mauá era monarquista.

JOSE GIOVANI DE SOUZA COVALESKY
JOSE GIOVANI DE SOUZA COVALESKY
6 meses atrás

O FT-17 era fabricação da Renault .

Joli Le Chat
Joli Le Chat
6 meses atrás

Imaginem o Forças Terrestres já funcionando em 1921.

Dia 27 de maio, de manhã cedo, a notícia do ForTe é: “Brasil adquire 22 veículos blindados FT-17 da França”.

O que você comentaria depois de ler a notícia?

Flanker
Flanker
6 meses atrás

FT-17 numa das garagens do CIBld, aqui em SM. Notar um dos protótipos do Osório, atrás do FT-17.

FT-17_Santa_Maria.jpeg.jpeg
Last edited 6 meses atrás by Flanker
Flanker
Flanker
6 meses atrás

Alguns dos CC preservados em SM, esses são do Pátio dos Blindados, em frente ao 1⁰ RCC, ao lado do CIBld.

download (1).jpeg
Flanker
Flanker
6 meses atrás

FT-17 desfilando em 7 de setembro, por meios próprios, aqui em SM.

download.jpeg
Carvalho
Carvalho
Reply to  Flanker
6 meses atrás

Que Fantástico!
Imagina a engenhosidade para botar a rodar.

Adriano Madureira
Adriano Madureira
Reply to  Carvalho
6 meses atrás

Devem ter botado um motor de Megane RS…

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Flanker
6 meses atrás

O fato de terem conseguido fazer funcionar uma máquina de 100 anos é um feito incrível

_RR_
_RR_
Reply to  Flanker
6 meses atrás

Caramba! 🙂

Mutio bacana, Flanker!

Realmente… É um feito notátvel!

Carvalho
Carvalho
6 meses atrás

No 100 ano dos blindados no Brasil, o EB parece ter tomado uma diretriz que torna nossas forças Mecanizadas mais poderosas, no médio prazo, do que as forças Blindadas. A combinação Centauro II com canhão 120 + Guarani com Remax ou canhões 30 mm (todos com plástico nos bancos), é infinitamente mais apto para o combate do que o Leo 1 + M113. Na verdade, o Centauro não irá substituir o Cascavel. Mas irá compor uma forca mecanizada com ampla capacidade de a menor prazo nos colocar próximo ao estado da arte no que diz a sistemas de armas terrestres.… Read more »

_RR_
_RR_
Reply to  Carvalho
6 meses atrás

Carvalho, O binômio sobre lagartas tem o propósito de dar mobilidade em qualquer terreno, além de garantir poder de choque… Logo, não creio que o Exército, cônscio do terreno por onde deve trafegar, tenha abandonado ou relegado a um segundo plano o conceito de forças blindadas… É bem verdade que um Leo 1 e um M113 pouco oferece em proteção, mas a mobilidade em qualquer terreno propiciada por suas lagartas não pode ser igualada pelos 8×8 ou 6×6… Há a necessidade de haver ao menos um elemento sobre lagartas para garantir ao Exército capacidade de intervir por terra em qualquer… Read more »

Carvalho
Carvalho
Reply to  _RR_
6 meses atrás

A questão não é prescindir de forças sobre lagartas. Sobejamente conhecida a vantagem em mobilidade E proteção das forças blindadas. Isso não está em discussão. O meu argumento é que as forças mecanizadas (combinação cavalaria e infantaria) será no curto e médio prazo nossa principal e mais atualizada formação de combate, amplamente adequada aos novos cenários – guerra hibrida). O custo beneficio desta opção provavelmente nos deixará com capacidades superiores aos possíveis oponentes de entorno. Porisso afirmo que o Centauro não irá substituir o Cascavel (na sua função), mas sim constituir uma formação de combate, junto com a infantaria mecanizada,… Read more »

Nilo
Nilo
Reply to  Carvalho
6 meses atrás

Se, o Centauro II vier, “…. irá compor uma forca mecanizada com ampla capacidade de a menor prazo nos colocar próximo ao estado da arte ….no que diz a sistemas de armas terrestres….” juntamente com o Guarani, colocando o Leo1 e M113 com figurante (Até sua substituição, que em razão do Centauro II pode dar folego por uns bons anos ao Exército). Essa é uma possibilidade possivel.
O auxílio a proteção de atuação dessa força mecanizada e blindada pode vir do projeto que a Embraer esta a presentar ainda este ano da família de drones de observação e armados.

Last edited 6 meses atrás by Nilo
Welington S.
Welington S.
6 meses atrás

[OFF]

Revisión de la defensa: El Ejército británico se reducirá en 10.000 efectivoshttps://www.zona-militar.com/2021/03/22/revision-de-la-defensa-el-ejercito-britanico-se-reducira-en-10-000-efectivos/

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
6 meses atrás

Tive uma professora que dizia ‘não basta ter estória pra contar’ querendo dizer que informação e opinião não são decisivos se não estiverem no ‘espirito do tempo’. Toda vez que aparece alguém falando de velharia, todo mundo se põe a falar de velharias ainda mais antigas. Mas não tem um cristão pra dizer a verdade do ‘espirito do tempo’ pros blindados. Eu não vou falar, porque todo mundo sabe, e ainda assim, preferem olhar pro outro lado, o lado museal da historia. Que fim de linha, Deus do céu…

Cleber
Cleber
6 meses atrás

Galante ! Faz uma reportagem sobre os Drones ” armados ” q o EB quer comprar ainda este ano , e os helis de ataque q parece vem com tudo agora . Fonte : site especializado em Defesa .Abracos

Últimas Notícias

ESPECIAL: Apresentação das capacidades do Exército Francês

Por Jean François Auran* Colaborador especial do Forças Terrestres/Forças de Defesa Parece às autoridades militares francesas que o mundo está se...
- Advertisement -
- Advertisement -