sábado, outubro 16, 2021

Saab RBS 70NG

27º Batalhão de Infantaria Paraquedista é certificado como força de prontidão da Força Terrestre

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Rio de Janeiro (RJ) – O Comando de Operações Terrestres (COTER), por meio da Brigada de Infantaria Pára-quedista (Bda Inf Pqdt), realizou, no período de 22 a 25 de março, o Exercício de Certificação do 27º Batalhão de Infantaria Pára-quedista (27º BI Pqdt) como Força de Prontidão da Força Terrestre (FORPRON).

A Simulação Construtiva (exercício de jogo de guerra), realizada na semana de 15 a 19 de março, ocorreu no Simulador de Adestramento Tático do Centro de Adestramento-Leste. No exercício, os comandantes de fração do 27° BI Pqdt e do 1° Batalhão de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear (1° Btl DQBRN) realizaram o combate virtual no terreno, por meio do software Virtual Battlespace 3 (VBS 3).

O exercício de campanha da Bda Inf Pqdt com o 1° Btl DQBRN foi desenvolvido com o apoio do Centro de Adestramento-Leste (CA-Leste). O Centro empregou o Dispositivo de Simulação de Engajamento Tático (DSET), com a finalidade de trazer mais realismo aos diversos problemas militares simulados. Além disso, foi empregada a equipe de observadores e controladores do adestramento e os militares da força oponente.

O exercício foi concluído na madrugada de quinta-feira, 25 de março, com a junção e a substituição, na cabeça de ponte aérea, da tropa paraquedista, pelos militares do 9º Comando do Grupamento de Unidades Escola-9ª Brigada de Infantaria Motorizada, no Campo de Instrução de Gericinó.

FONTE: Agência Verde-Oliva/CCOMSEx

- Advertisement -

22 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
22 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
6 meses atrás

Tem nem um ATGM. Quero nem saber as menos preparadas.

Henrique
Henrique
Reply to  Defensor da liberdade
6 meses atrás

O EB tem esse monte de OM só pra ter possibilidade de comando pro oficialato e justificar todos esses generais. Ninguém me convence do contrário, manter esse monte de gente porcamente equipada. Não seria mais lógico um efetivo menor mas adequadamente armado e equipado?

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Henrique
6 meses atrás

Sim compartilho da mesma opinião.

Matheus
Matheus
Reply to  Defensor da liberdade
6 meses atrás

Não tem ATGM que nem nos meus videogames?????????? Nosaaaaaaaaaaaaaaaa :O

ALFA BR
ALFA BR
Reply to  Matheus
6 meses atrás

A doutrina vigente preconiza que cada batalhão de infantaria possua um Pelotão Anticarro com 3 peças de míssil anticarro portátil de médio alcance.

Palpatine
Palpatine
6 meses atrás

Os PQDs brasileiros estão em um nível qualitativo próximo ao de nações desenvolvidas no campo militar?. Pesquisei um pouco sobre os PQDs russos e parece que eles contam com equipamentos bem melhores.

Defensor da liberdade
Defensor da liberdade
Reply to  Palpatine
6 meses atrás

Sem falar dos blindados de todos os tipos, alguns com mísseis antiaéreos como o Sosna.

YAN KLOWS NUNES MACHADO
YAN KLOWS NUNES MACHADO
Reply to  Palpatine
6 meses atrás

Eles são anos luz na frente dos nossos pqds assim como EB como todo.

MBT: 200 T-72B3/B3M
IFV: +- 480 BMD-4M
+- 800BMD-2/2M/2k
+- 140 Shell
40 BTR-82A/AM, 30 Strella 10 MN, Tigres, linces etc…

Armas anti carro: Toda família rpg-7, rpg-26/29/32 kornet, Metis,AGS-17/30

Last edited 6 meses atrás by YAN KLOWS NUNES MACHADO
Palpatine
Palpatine
Reply to  YAN KLOWS NUNES MACHADO
6 meses atrás

Esse BMD-4M é bem interessante, ele é ”lançado” com a tripulação, ou os militares saltam em um lugar próximo e depois entram no blindado?

YAN KLOWS NUNES MACHADO
YAN KLOWS NUNES MACHADO
Reply to  Palpatine
6 meses atrás

No momento eles são lançados proximo da tripulação, mas já estão em ensaios e campo avançados pra lançar com a tripulação já dentro.

Bardini
Bardini
Reply to  Palpatine
6 meses atrás

Vocês estão comparando coisas que não se comparam…
.
A VDV é tão importante dentro da estratégia dos Russos, que é uma força singular como o nosso Exército, Marinha ou Aeronáutica.

rdx
rdx
6 meses atrás

Estou cansado de dizer que o EB precisa ser estudado. São mais 60 batalhões de infantaria armados basicamente com FAL/FAP, IA-2, velhas metralhadoras MAG e M2HB e morteiros. Existe um punhado de metralhadoras Minimi, AT-4/ALAC e Carl Gustav. Não temos ATGM. O cúmulo do absurdo foi o EB ser obrigado a equipar os recém criados BIMec com morteiros 60 mm porque simplesmente ele não possui ATGM.

Agnelo
Agnelo
Reply to  rdx
6 meses atrás

Prezado
Mrt 60 á a arma de tiro curvo do Grupo de Apoio de Fogo do Pel Fuz.
O ATGM é a arma do Pel AC do Batalhão.
Não nada, absolutamente nada, um com o outro. Mesmo q os Guaranis fossem equipados com ATGM, os Pel Fuz utilizam o Mrt 60.
Sds

Henrique
Henrique
Reply to  Agnelo
6 meses atrás

Na maioria dos exércitos da OTAN o ATGM fica a nível pelotão, alguns tem até a nível grupo de combate, vide os britânicos, e mesmo a nível batalhão apenas um punhado de batalhões do EB possuem ATGM, já obsoletos e talvez até fora da vida útil. O que tem que se fazer é cortar todos esses batalhões pela metade e equipar o resto decentemente.

rdx
rdx
Reply to  Henrique
6 meses atrás

No caso dos BIMec defendo nível GC com ALAC, nível pelotão com ATGM leve (Spike SR) e nivel batalhão (Spike MR). O BIMec também contaria com versão porta morteiro 120 mm….e uma versão AC com REMAX + ATGM (Spike LR) do Guarani.

rdx
rdx
Reply to  rdx
6 meses atrás

O Spike SR possui o mesmo alcance útil do morteiro 60mm: 1.800 metros

https://www.youtube.com/watch?v=y5IdkDfQ2h0

ALFA BR
ALFA BR
Reply to  rdx
6 meses atrás

Mas o morteiro é empragado de forma diferente ao MAC.

rdx
rdx
Reply to  Agnelo
6 meses atrás

Eu sei…no papel é tudo bonito, mas na prática o BIMec possui fuzis e metralhadoras, lança-rojão…e recentemente adotou o morteiro 60 mm. A adoção do morteiro foi uma forma de compensar a inexistência de ATGM. Um exército europeu, por exemplo, empregaria ATGM no lugar do morteiro. A infantaria da IDF nem sabe mais o que é um morteiro. Os morteiros leves perderam importância com a consolidação dos ATGM. Para atingir alvos a 1,5/2 km um ATGM é muito mais prático e preciso. Atualmente existem ATGM tão leves quanto um Carl Gustav (ex: Spike SR).

rdx
rdx
Reply to  rdx
6 meses atrás

Além disso, a maioria dos alvos do campo de batalha moderno está protegida das granadas de morteiros. Ex: bunkers, blindados e tropas no interior de edifícios

Last edited 6 meses atrás by rdx
Cruvinel
Cruvinel
Reply to  rdx
6 meses atrás

interessante sua opinião, mas morteiro e uma arma de tiro curvo para bater área, não foi concebida para ser empregada como arma anti-carro; portanto, dentro da doutrina o morteiro não supri a função do ATGM. E sobre a IDF não saber o que e morteiro não faz o menor sentido, uma vez que, o merkava e o único CC do mundo equipado com um morteiro 60 mm em seu interior.Isso demonstra o valor que aquela força da ao morteiro.

Agnelo
Agnelo
Reply to  rdx
6 meses atrás

Prezado Os BI Mec estão sendo completados com o que a doutrina prevê. Concordo q seria muito bom q os Guaranis, no nível Pel, tivessem ATGM, porém isso não tem nada com o Mrt 60. Acho até, q nível Pel, o CSR (pelo grande tipo de munições seria melhor ainda q o ATGM, pela flexibilidade q proporciona, e os misseis ficariam na Cia e no Btl) O Mrt 60 está sendo adotado, pq é previsto. Os integrantes da OTAN adotaram ATGM em nível Pel no lugar do Mrt 60, não para substitui-lo nas tarefas q cumpre, mas pq a ameaça… Read more »

Adriano Madureira
Adriano Madureira
6 meses atrás

Off-Topic:

O forte irá publicar algo sobre a crise ucraniana?

Últimas Notícias

ESPECIAL: Apresentação das capacidades do Exército Francês

Por Jean François Auran* Colaborador especial do Forças Terrestres/Forças de Defesa Parece às autoridades militares francesas que o mundo está se...
- Advertisement -
- Advertisement -