segunda-feira, maio 17, 2021

Saab RBS 70NG

Austrália vai comprar a versão mais recente do tanque M1 Abrams

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Em 29 de abril de 2021, a Defense Security Cooperation Agency – DSCA, o maior mediador de armas do Pentágono, anunciou que o Departamento de Estado dos EUA liberou uma possível venda militar estrangeira para o governo da Austrália de sistemas de combate blindados pesados ​​e equipamentos relacionados por um custo estimado de US$ 1,685 bilhão.

De acordo com a DSCA, o pacote completo inclui 75 tanques M1A2 na configuração mais recente do Programa de Melhoria do Sistema Versão 3 (SEPv3), 29 Assault Breacher Vehicles M1150, 18 Joint Assault Bridges M1074, 6 Veículos de Recuperação de Combate M88A2 Hercules e 122 motores de turbina AGT1500.

“A venda proposta melhora a capacidade da Austrália de enfrentar as ameaças atuais e futuras, aumentando a letalidade, capacidade de sobrevivência e interoperabilidade do Exército Australiano”, diz o aviso DSCA. “A Austrália usará a capacidade aprimorada para fortalecer sua defesa interna e deter ameaças regionais.”

Os tanques de batalha M1A2 SEPv3 principais irão atualizar a atual frota australiana de tanques M1A1 SA sem alterações na estrutura de força do Royal Australian Armored Corps.

A versão mais recente do tanque de batalha principal dos EUA, também conhecido como M1A2C, tem eletrônica de controle de tiro aprimorado, o que significa que o canhão do SEPv3 pode atirar com mais rapidez e precisão; o motor, o sistema de transmissão e as esteiras foram atualizados para maior desempenho e para suportar o aumento de peso da plataforma.

O SEPv3 mede 9,7 m de comprimento, 3,7 m de largura e 2,4 m de altura, e tem uma tripulação de quatro pessoas, incluindo um motorista, um comandante, um carregador e um artilheiro.

- Advertisement -

118 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
118 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Spitfire
Spitfire
12 dias atrás

Enquanto isso por aqui…. seguimos remendando os nossos Leo1A5….

Nemo
Nemo
Reply to  Spitfire
12 dias atrás

Comentário infeliz, pois temos realidades diferentes!

Spitfire
Spitfire
Reply to  Nemo
12 dias atrás

Olá amigo. Infeliz é aquele que não faz seguro do carro e em determinado dia tem o veículo roubado!!!!

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Nemo
12 dias atrás

Infeliz e você se contentar com a porcaria de um Leopard 1. que um coitado com RPG-7 da década de 60 fura como se fosse faca quente na manteiga.

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Victor Filipe
11 dias atrás

Mas se acertar o Abrams na lateral com um RPG-7, o resultado é o mesmo.

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Diego Tarses Cardoso
11 dias atrás

Uma diferença bem extrema não? você precisa flanquear o MBT pra conseguir ter a capacidade de penetrar ele coisa que não acontece se ele tiver com a blindagem reativa TUSK, oque está se tornando comum assim como sistema de defesa ativa. oque torna RPG-7 virtualmente inútil contra um Abrams (e a maioria dos MBTs modernos também. como T-90, Leopard 2A7 e etc) já os Leopard 1A5 são frágeis contra ele de qualquer posição

Alfredo Araujo
Alfredo Araujo
Reply to  Victor Filipe
11 dias atrás

Ah ta… Então quem não está contente, deve ir em qualquer post, sobre os mais diferentes assuntos, e ficar postando lamentações ?
Assim q se mostra descontente ?

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Alfredo Araujo
11 dias atrás

Sim, exatamente. pelo menos em assuntos que se dizem respeito a couraça blindada. porque de conformismo já ta cheio no alto comando das forças armadas. eles praticamente não se importam com o estado deplorável delas. imagina se nunca virem reclamações?

Alfredo Araujo
Alfredo Araujo
Reply to  Victor Filipe
11 dias atrás

Huumm… entendi.
O caminho para melhorar o estado das nossas forças armadas, é ficar chorando pitanga em fórum de internet.
Ta “serto” !
Vamos esperar q eles leiam tudo o q escrevemos aqui

m. wolf
m. wolf
Reply to  Spitfire
12 dias atrás

.não adianta comparar compras de outros países com o nosso. Austrália e outros tem acesso a financiamento que nós não temos.

Spitfire
Spitfire
Reply to  m. wolf
11 dias atrás

A questão não é termos os mesmos meios da Australia, mas sim termos a disposição do EB equipamentos atuais para que nossa soberania seja garantida.. qual o equipamento é questão de analises feitas pela força equilibrando preco x quantidade x orçamento disponivel. Porem o que muitos não sabem é que manter um equipamento obsoleto operacional, alem de não cumprir sua função frente a outros modelos mais modernos, dentro do cenario atual, é demasiadamente caro

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
12 dias atrás

Olha o valor por um punhado de blindados… Vou te falar, dessa forma vamos ter que nos conformar em unidades usadas com sempre 30 anos de atraso kk

Tomcat4,2
Reply to  DOUGLAS TARGINO
12 dias atrás

Lembrando que está em doletas, em reais beira os 10 bilhões ,mas convenhamos que com uma aquisição desta o EB estaria muito bem servido por ,no mínimo, uns 35 anos ,veículos novos e suporte .

Alfredo Araujo
Alfredo Araujo
Reply to  Tomcat4,2
11 dias atrás

com uma aquisição desta o EB estaria muito bem servido por ,no mínimo, uns 35 anos”
.
Na minha estúpida ignorância, se o orçamento é esse, e eu tenho q escolher entre 75 MTBs de primeira linha, e novinhos… ou centenas de MTBs usados, não necessariamente obsoletos, mas indiscutivelmente de segunda linha… Acredito q a segunda opção preencheria mais as nossas necessidades de números e modernização/padronização da frota.

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Alfredo Araujo
11 dias atrás

Depende. no Iraque os T-72 não eram veículos obsoletos, mas eram de segunda linha. nem de longe os melhores T-72 do mercado. nós sabemos quais foram os resultados.

Hilton
Hilton
12 dias atrás

Esses australianos são muito esnobes! Compraram esses tanques somente pra se aparecer!!! Os nossos funcionam do mesmo jeito e são úteis nos dias de desfile! E tenho dito.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Hilton
12 dias atrás

O que os australianos não fazem para agradar o patrão?
É o único País que compra isso.

Paulo Siqueira
Paulo Siqueira
Reply to  Antoniokings
12 dias atrás

São aliados estratégicos!Armamento OTAN apesar de não se situarem no hemisfério norte!Até aí tudo normal!

Flanker
Flanker
Reply to  Antoniokings
9 dias atrás

Não fala bobagem….comentário mais 5a série , impossível….

Wagber
Wagber
12 dias atrás

Já aqui e o Pujol (aquele que foi o pior comandante que o exército já teve) lançou o projeto “Nova VELHA Couraça”.
Basicamente um projeto pra lixar casco e refazer a pintura.

Guacamole
Guacamole
12 dias atrás

Negócio é o Brasil começar a olhar com mais carinho para os tanques da Russia.
São mais baratos, tem menos proteção (mas ainda assim, maior que o Leopard 1A5) e tem o peso máximo que as ruas do Brasil aceitam.

Hilton
Hilton
Reply to  Guacamole
12 dias atrás

Difícil de isso acontecer!

RenanZ
RenanZ
Reply to  Guacamole
12 dias atrás

Que ruas do Brasil? Pouquíssimas rodovias ou avenidas principais talvez

Se até um ônibus urbano consegue deformar, quiçá um MBT

Teropode
Reply to  Guacamole
12 dias atrás

Sério ? Fala que isto foi uma piada .

BR Paraná
BR Paraná
Reply to  Guacamole
12 dias atrás

Praticamente impossível. Além de muitos ideológistas aqui de plantão acharem que o tanque Russo T 90MS um lixo.
Com certeza o T 90MS e muito melhor que os Leopardo 1A5.

Tomcat4,2
Reply to  BR Paraná
12 dias atrás

Moço, T-90 MS compete até com este da matéria tranquilo, tem proteção ativa, muito mais blindagem que Leo 1A5 e está no estado da arte em MBT’s, sonho de consumo(de minha parte) para o EB.

BR Paraná
BR Paraná
Reply to  Tomcat4,2
11 dias atrás

Concordo com vc tomcart, séria extraordinária aquisição para EB.

Blind Man´s Bluff
Blind Man´s Bluff
Reply to  Tomcat4,2
10 dias atrás

O T-90MS é de fato um excelente tanque. Mas é também um belo de um cavalo de troia. Quando se fala em compra de material militar, não é apenas o veiculo que se compra, mas um pacote com manutençao, armamentos e peças de reposiçao. Significaria ser dependente da Russia, um país corrupto, governado por um ditador sem escrupulos, que está entre os homens mais ricos, senão o mais rico do mundo e que utiliza toda sua “hybrid warfare” para influenciar a politica mundial, incitar e desestabilizar a ordem mundial. O Brasil já é um país com sérios problemas de corrupçao.… Read more »

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Blind Man´s Bluff
9 dias atrás

TUDO que vc falou do Putin pode ser aplicado aos EUA, não é o Putin que disse que vai colocar sanções no Brasil ou que enche o nosso saco por um problema que foi causado pelos países ricos, o aquecimento global

Andre
Andre
Reply to  Carlos Campos
7 dias atrás

Pelo visto sua memória está falhando. A Russia já impôs diversas sanções à produtos brasileiros, como em 2014 com o frango ou em 2017 à carne de porco.

Guacamole
Guacamole
Reply to  BR Paraná
11 dias atrás

Na real eu estava pensando nas versões modernizadas do T-72.
São antigos, mas melhor e mais baratos do que os Leopards.

Os T-90 são simplesmente caros demais. Se não me engano, foi por esse motivo que a Rússia começou a trabalhar no Armata. Os t_90 não eram economicamente viável.

Tomcat4,2
Reply to  Guacamole
11 dias atrás

Absurdamente o contrário, o T-90 o qual o modelo mais parrudo já se vale de tecnologias e ou inovações advindas do desenvolvimento do Armata, vai(já leva) levar o piano, o Armata sim é caríssimo(tbm é o estado do estado da arte).

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  BR Paraná
11 dias atrás

T-90 é um carro de combate muito bom….pros Russos

eggfilho
eggfilho
Reply to  BR Paraná
10 dias atrás

esta é boa !! ideologistas ,kkk ser sino-russófilo é o que entao? quanto mais longe desta ideologia melhor , vai de retro satanas…

BR Paraná
BR Paraná
Reply to  eggfilho
9 dias atrás

Meu nobre colega, infelizmente tem muitas pessoas aqui no site que torcem para A e B como se fosse um clube de futebol. Agora um país como nosso que produz muito pouco na área militar e fica colocando defeito no que os outros fazem e complicado. Porém nossas forças armadas estão simplesmente sucateada. Isto e fato.

Cláudio Pqd
Cláudio Pqd
Reply to  Guacamole
11 dias atrás

Entretanto possui um pós venda horrível!!!!!!

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  Guacamole
11 dias atrás

ah sim claro, e quando tiver que passar por uma manutenção mais profunda ter que mandar para Russia de navio e esperar 1 ano para tê-los de volta a preços absurdos…e se a russia tiver algum problema na fronteira, dê adeus a sua brigada blindada que não voltará não.

Pós venda russo é uma maravilha amigo, olha como os ex aliados deles são felizes (ironia pura)

Se for para comprar algo leve que seja, da coreia do sul ou do japão

BR Paraná
BR Paraná
Reply to  Rafael Gustavo de Oliveira
9 dias atrás

A Índia resolveu isto com facilidade, os tanques T 90S foram produzidos localmente, com mais de 70% de nacionalização dos itens.
A KMV ofereceu algo parecido ao Brasil em relação da contrução dos Leopard 2 a 4.

Bardini
Bardini
12 dias atrás

Interessante essa quantidade de 29 ABV.
.
Vou ter que pesquisar se o pelotão que eles pretendem formar será composto por 3 Abrams e 1 ABV. Isso talvez explique o número de 75 Abrams…

Juarez
Juarez
Reply to  Bardini
12 dias atrás

Demonstra que eles vão estao preocupados com minas e dando importância a engenharia de combate, além da padronização de meios pois ambos são montados sobre o chassi do M1, o único fora da curva e o M 88 que baseado no chassi do M 60, talvez porque nao exista uma versão de veículo de recuperação do M 1.

Bardini
Bardini
Reply to  Juarez
12 dias atrás

Que engenharia de combate é importante, não é nenhuma novidade. Eu queria saber é se vão mudar estrutura…

Juarez
Juarez
Reply to  Bardini
12 dias atrás

E tu observou a quantidade???
75 CCs, o equivalente a um regimento e meio do EB.
Lá, eles fazem conta do que realmente podem manter e operar.
Observa este número e acrescenta mais 50. CCs e seria o número do EB.

Bardini
Bardini
Reply to  Juarez
12 dias atrás

Um regimento e meio dentro dos moldes tradicionais. Por isso queria ver qual a estrutura adotada.

Renato
Renato
Reply to  Bardini
11 dias atrás

Hoje eles tem três brigadas mistas e cada uma delas tem um Regimento de Cavalaria Blindada, subdividido em um esquadrão de CC Abrams e dois esquadrões com ASLAV. Futuramente entrarão Lynx e os Boxer nessa composição.

Mercenário
Mercenário
Reply to  Renato
11 dias atrás

Renato,

Lynx ou Redback. Salvo engano, ainda não está definido o IFV.

Juarez
Juarez
Reply to  Bardini
11 dias atrás

Os Argentinos se não me engano 27 CCs em cada unidade

Rodrigo LD
Rodrigo LD
12 dias atrás

M1 Abrams, CH47 Chinook, uniformes e equipamentos Multicam. É o Australian Army alinhando-se aos exércitos mais modernos da atualidade. Parabéns.

rdx
rdx
Reply to  Rodrigo LD
12 dias atrás

Boxer, VCI (programa LAND 400 phase 3), PMV-L, novos sistemas SAM, AH-64E Apache, drones, novos fuzis 5,56 mm e lança granadas 40 mm, sistema de foguetes de artilharia com até 300 km de alcance etc.

Tomcat4,2
Reply to  rdx
12 dias atrás

Parei no AH-64 E já com lágrimas nos zóio !!! Isso é levar defesa a sério!!!

Wellington R. Soares
Wellington R. Soares
Reply to  Tomcat4,2
10 dias atrás

Diferença de um país sério, que sabe equilibrar quantidade de pessoal com equipamentos.
Austrália de longe a maior potência do Hemisfério Sul.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  rdx
9 dias atrás

só falta uns PATRIOTS e THAAD e aí vai ser incrível.

ALFA BR
ALFA BR
Reply to  Rodrigo LD
11 dias atrás

O programa de modernização do Exército Australino tem sido exemplar. Revisaram doutrina, organização, dotação material… São vários subprogramas, cada um com um objetivo que contribuirá para o todo. Tudo bem amparado pela experimentação. Atualizaram o TFM deles com a introdução do conceito de que o combatente é um atleta de alto desempenho. Melhoraram a alimentação, passaram a se exercitar mais estando parcialmente ou totalmente equipados… Desenvolveram um fardo aberto modular com partes totalmente intercambiáveis que pode ser montado conforme a missão ou a natureza da tropa exigir (mais leve para operacões na selva, com maior proteção para infantaria blindada). Até… Read more »

Up The Irons
Up The Irons
12 dias atrás

Formarão pelotões de respeito! Seria interessante para o Brasil, caso o EB escolha o Centauro, fazer um pacotão pra adquirir o Ariete? Mesmo que não substitua os Leo em 1 pra 1, teríamos algo muito mais moderno.

Jhonn
Jhonn
12 dias atrás

Melhor ter qualidade e poder de fogo , que ter quantidade para quem pode pagar a tecnologia aliada com proteção blindada na vanguarda.

rdx
rdx
12 dias atrás

Esses 75 Abrams varreriam a Cavalaria do EB numa noite. Já disse mil vezes que deveríamos copiar o modelo dos exércitos do primeiro mundo e consequentemente fazer muito mais com menos meios. Precisamos de mais tecnologia e menos efetivo. Lembrando que os australianos estão se armando para enfrentar a China. Se é aqui os histéricos de plantão já estavam falando em comprar 500 Leopard, 5000 Guaranis e criar mais 50 divisões com 500 mil conscritos. Detalhe: o exército australiano possui menos de 30 mil homens.

DanielJr
DanielJr
Reply to  rdx
12 dias atrás

E como seriam poucas unidades, pode ser compra de prateleira e sem ToT de fabricação. Faz um bom contrato de manutenção com peças estocadas aqui e pronto.

Nascimento
Reply to  rdx
12 dias atrás

Infelizmente corporação alguma, seja civil ou militar; laica ou religiosa, admite, de boa vontade, e por iniciativa própria, perder poder. Reorganizações; desmobilização de unidades; redução da quantidade de oficiais-generais; tudo isso implica em redução de poder e influência. Por isso, jamais tal quadro irá ser revertido, somente a partir de dentro dos quartéis. Então, quem é que tem interesse em discutir por quê o Brasil, sem possessões ultramarinas e influência mundial, tem mais de 15 mil fuzileiros navais, enquanto a ainda poderosa Grã-Bretanha mantém metade desse número? E a Marinha do Brasil ainda acha pouco, pois deseja espalhar aqui e… Read more »

Guacamole
Guacamole
Reply to  Nascimento
11 dias atrás

O dono do site devia pendurar esse seu texto.

Acho que você está correto 100% em tudo o que falou.

É bem isso mesmo. Fazer o que. Eu já deixei meu nacionalismo de lado. Hoje eu acompanho defesa apenas para passar o tempo mesmo.

De boas, esse país aqui é cada um por si.

rdx
rdx
Reply to  Guacamole
11 dias atrás

Texto irretocável.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Nascimento
11 dias atrás

“O que a sociedade, de modo geral, espera dos militares, é matar traficantes; fazer desfile de 7 de Setembro; tapar buracos nas estradas federais; fazer papel de SENAI para jovens recrutas (…)”

E, aparentemente, o EB vestiu mesmo a camisa do que a sociedade quer…se brincar, até o próprio EB acha que assim tá bom…mudar pra quê?

Ari Levinson
Ari Levinson
Reply to  Nascimento
11 dias atrás

“O que a sociedade, de modo geral, espera dos militares, é matar traficantes; fazer desfile de 7 de Setembro; tapar buracos nas estradas federais; fazer papel de SENAI para jovens recrutas, ensinando-lhes uma profissão nos nove meses de serviço militar obrigatório; impedir “garotinhos” de fraudar eleições municipais etc, etc e etc.”

E agora também são o partido da boquinha

Teropode
Reply to  rdx
12 dias atrás

Super trunfo , deixe isto para os fãs orientais .

Emmanuel
Emmanuel
12 dias atrás

Pra quem reclama que usamos coisa velha, favor, olhar para os nossos vizinhos. Seria com eles que travaríamos uma guerra.

DanielJr
DanielJr
Reply to  Emmanuel
12 dias atrás

Não necessariamente. Boa parte do pessoal compara as outras FFAA da América do Sul para balizar nossas forças, na minha opinião estão enganados. Esses equipamentos militares demoram muito para entrar em operação, e assim fazendo, duram várias décadas. Nesse tempo todo, podemos ter problemas sim com nossos vizinhos, mas também com potências estrangeiras aqui (acho média pra baixo a probabilidade) e também poderemos agir em alguma missão da ONU ou coisa assim mundo afora. Sempre que os militares colocam os planos na mesa, falam de projeção de poder até a África, por exemplo. São muitas variáveis. Eu prefiro ter forças… Read more »

Last edited 12 dias atrás by DanielJr
737-800RJ
737-800RJ
Reply to  DanielJr
12 dias atrás

Penso ser um erro traçar nosso planejamento visando guerra apenas com nossos vizinhos. O Brasil é MUITO grande e MUITO rico em reservas de água e minérios. Não sabemos como o mundo estará em 10, 15, 20 anos. Temos que nos preparar para dissuadir gente grande do hemisfério norte, seja do ocidente ou do oriente.

Bardini
Bardini
Reply to  737-800RJ
12 dias atrás

Que gringo vai investir bilhões e mais bilhões par invadir militarmente o Brasil por conta de água, ao invés de gastar muito menos para dessalinizar água do mar?
.
A água não está sumindo da terra.
.
Só a questão do minério fundamenta alguma coisa. Mas tem que fazer força imaginando…

Last edited 12 dias atrás by Bardini
ALFA BR
ALFA BR
Reply to  Bardini
12 dias atrás

É mais barato (e bem menos trabalhoso) comprar ou dessalinizar do que fazer uma guerra

M.@.K
M.@.K
Reply to  ALFA BR
11 dias atrás

Tem lógica.

Alexandre
Alexandre
Reply to  ALFA BR
11 dias atrás

Mais barato ainda é manter os patriotas quinta coluna satisfeitos, inclusive as vivandeiras, satisfeitos com direito a preparar hamburgueres , pois os mesmos tratam de “privatizar” e entregar até os maiores aquíferos da nação para os gringos.

A6MZero
A6MZero
Reply to  DanielJr
12 dias atrás

Já temos um orçamento militar de uma grande potencia, o problema é que gastamos mal, administramos de forma pior e investimos em uma forma ultrapassada.
Um choque de gestão e uma reformulação das nas forças para pequenas unidades profissionais, de emprego rápido e bem equipadas nos proporcionaria uma defesa muito mais eficiente.

Jefferson
Jefferson
Reply to  Emmanuel
12 dias atrás

Emmanuel Kant, seu raciocínio até faz sentido, mas nesse caso então temos que reduzir esse orçamento monstruoso de 130 bilhões de reais para manter privilégios
Ou gastamos 130 bilhões e exigimos respeito com o dinheiro público ou reconhecemos que estaremos em guerra com países quebrados e por isso o orçamento pode ser pequeno, talvez uns 40 bilhões.
Abraço!

Emmanuel
Emmanuel
Reply to  Jefferson
12 dias atrás

Concordo. Acredito muito mais em uma grande força expedicionária, como tivemos na segunda guerra, que nas forças atuais. Nossos vizinhos são a única e verdadeira ameaça. Muita gente pensa numa invasão de uma grande potência. Pra quê? Nem tem necessidade. com dinheiro você tem o Brasil literalmente de quatro. Forças reduzidas, leve e rápidas. Sempre vislumbrei isso. O texto que Bardini fez é o melhor exemplo disso. E eu ainda faria algo menor. O pessoal fala de MBT para o exército, sou muito mais investir num num helicóptero de ataque e artilharia de saturação. Mais Astros e menos MBTs. rsrsrs.… Read more »

Caio
Caio
Reply to  Jefferson
11 dias atrás

Assino embaixo.

Guacamole
Guacamole
Reply to  Emmanuel
11 dias atrás

Essa é a mentalidade do brasileiro: se ninguém tá fazendo esforço para melhorar, eu também não vou.

Luiz Trindade
Luiz Trindade
12 dias atrás

É… Realmente temos realidades diferentes e prioridades de dinheiro diferentes nas Forças Armadas… Ainda tem gente que acham que ter o Leopard 1A5 é acertar na Mega Sena em termos de blindados. Tem de realmente bater palmas para quem acha isso, olha…

Last edited 12 dias atrás by Luiz Trindade
Teropode
Reply to  Luiz Trindade
12 dias atrás

Oque desabona o Leopard 1A5 ?

Luís Henrique
Reply to  Teropode
11 dias atrás

Blindado da década de 60. Blindagem não aguenta nem 30 mm.

Spitfire
Spitfire
Reply to  Luís Henrique
11 dias atrás

Complementando o amigo Luis…. de 60 para cá, acho que a tecnologia em defesa avançou um pouquinho né? ainda mais quando se fala em defesa….

zézinho
zézinho
12 dias atrás

Incrível ! Uma ex-colonia tropical/subtropical, subordinada a Londres como Belize, Malasia ou Zimbabwe, onde eram exilados degredados, exportadora de alimentos e minério. Como pode dar tão certo? Vai ver são os congressistas e juizes de lá…

Last edited 12 dias atrás by zézinho
Satyricon
Satyricon
12 dias atrás

Alguns M1A2 via fms cairiam (muito) bem

Cláudio Pqd
Cláudio Pqd
Reply to  Satyricon
11 dias atrás

O problema todo é o custo para mante-los em ação!!!!!

Oséias
Oséias
12 dias atrás

Com esses drones de 1000 dolares vendidos no mercadinho da esquina destruindo MBT’s, vejo esses blindados pesados cada vez mais em risco de obsolescência.
A guerra recente entre Armenia e Azerbaijão vai mudar muita coisa.

Bardini
Bardini
Reply to  Oséias
12 dias atrás

Cara, tu falando de drone de “1000 dólares” destruindo MBT só demonstra que não leu porcaria nenhuma do que aconteceu no conflito da Armênia…

Juarez
Juarez
Reply to  Bardini
12 dias atrás

Ele acha que os Aussies são idiotas o suficiente para cometerem os mesmos primários dos Armênios

Oseias
Oseias
Reply to  Juarez
11 dias atrás

A realidade é que a era dos grandes MBT’s está chegando ao fim. O avanço das pequenas munições inteligentes e dos drones suicidas de baixo custo torna o MBT em um alvo de 70 toneladas facilmente atingível no campo de batalha. As forças mais avançadas já perceberam isso. Os marines americanos já abriram mão desse tipo de arma, se preparando para uma guerra mais agil e irregular. Os próprios grandes exercitos da Otan na Europa também estão levando seus programas de novos MBT’s a passos de tartaruga (especialmente o Leo 3), esperando ver o que o vai acontecer. O exercito… Read more »

Bardini
Bardini
Reply to  Oseias
11 dias atrás

Pequenas bombas guiadas não se mostraram eficientes contra tanques Armenos, quando não acertavam exatamente encima de pontos vulneraveis do blindado. . E se uma bomba pequena é um problema para um blindado, qual a solução? Combater fora dos blindados, a pé? Tornando pequenas bombas extremamente eficientes contra pessoal? . Um TB2 dos Turcos custa na faixa dos 5 milhões de dólares. Não é barato… Demanda pessoal altamente capacidade e toda uma estrutura enorme para ser efetivo em campo de batalha. O Azerbaijão usou apoio direto da Turquia para operar esses meios em combate, logo não é qualquer um que tem… Read more »

Last edited 11 dias atrás by Bardini
rdx
rdx
Reply to  Oseias
11 dias atrás

Muita gente tem dificuldade para reconhecer os fatos. Em poucos dias de guerra, os drones de Azerbaijão tinham aniquilado o exército armênio. A bateria S300 (destruída pelo drone SEAD IAI Harop) e os caminhões de guerra eletrônica foram os primeiros alvos, depois foi tiro ao pato. Drones ISTAR localizam alvos para a artilharia de longo alcance e os drones armados com pequenos ATGM saturavam as posições inimigas. Analistas dizem que os armênios perderam quase todas suas peças rebocadas. A cavalaria armênia operando sem proteção anti-drone e com táticas equivocadas foi martelada impiedosamente.

soldado imperial
soldado imperial
Reply to  rdx
11 dias atrás

Amigos,
Onde na internet posso ler sobre a recente guerra Armenia/ Azerbaijão? Principalmente sobre os combates terrestres. Pode ser em inglês ou espanhol. grato de antemão

Oráculo
Oráculo
Reply to  rdx
11 dias atrás

O Azerbaijão não tinha drones, nem mísseis e quase nem soldados na linha de frente pois, com exceção de forças especiais Azeris, a maioria dos que subiram as montanhas de Nagorno-Karabakh eram mercenários sírios, experientes em combate, contratados pelos turcos. Foram os turcos que operaram os Drones, os mísseis e deram todo suporte para o Azerbaijão vencer a guerra. Os Azeris pagaram a conta. O turcos venceram a guerra. E se não fosse o Putin colocar 5 mil soldados russos no que restou de “Artsakh”, os turcos teriam conquistado todo o território de Nagorno-Karabakh, invadido o sul da Armênia e… Read more »

Last edited 11 dias atrás by Oráculo
Vinicius Momesso
Vinicius Momesso
Reply to  rdx
11 dias atrás

Operar SAMs em regiões montanhosas é pedir para levar bomba!

Juarez
Juarez
Reply to  Oseias
11 dias atrás

Prezado, os erros primários cometidos pelos Armênios não será repetidos. Um exército de verdade, profissional vai entrar no TO com blindados sendo protegidos por sistemas anti drone passivos ativos AA de curto alcance e alta cadência, saturação de EW e principalmente AWACS.
A questão dos Marines e outra, visam uma luta contra os Xings ilha por ilha sem espaço para MBT.

rdx
rdx
Reply to  Juarez
11 dias atrás

A intenção chinesa é a mesma tentada pelos japoneses na 2 GM. Lutar ilha por ilha até conquistar a Austrália.

M.@.K
M.@.K
Reply to  Oséias
11 dias atrás

Os drones turcos custaram alguns milhões de dólares. Mas que este conflito deixou uma pulga atrás da orelha, com relação a quebra de braço MTB x drones, deixou.

gari
gari
12 dias atrás

Eu adoraria ver uns tanques modernos e tal por aqui, mas, desistam de abrams, provavelmente vamos ter uma espécie de TAM por aqui. Nesse caso, temos outras prioridades e o Leo1a5 é tão eficiente quanto um TAM ou equivalente e não seria um salto como dos M41 pro leo ou F5 -Gripen.

Teropode
Reply to  gari
12 dias atrás

Leopards 2 ou quiçá Ariets .

Up The Irons
Up The Irons
12 dias atrás
Tomcat4,2
12 dias atrás

Abram’s no EB já rendeu muita discussão, amor e ódio por aqui com a turma do é pesado, a turma da turbina beberrona e etc mas que, convenhamos este monstro seria, minha opinião, muito bem vindo por aqui, o M1 mesmo, atualizado e com canhão 120mm já seria um salto absurdo no EB, lembrando que qualquer novo MBT (mesmo o Leo 2A4) vai ter que reestruturar toda a cadeia de manutenção e etc, a turbina da máquina aceita de tudo, não teríamos problema com biodiesel ,mais blindagem e maior e melhor poder de fogo tbm seriam acrescentados e viria via… Read more »

A6MZero
A6MZero
Reply to  Tomcat4,2
11 dias atrás

Desenvolver um MBT nacional ou mesmo uma família sobre lagartas seria uma insanidade um verdadeiro sumidouro de dinheiro publico sem retorno tangível. Gastaríamos bilhões para algo que não teria escala, podemos absorver quando muito umas 250 unidades, o que tornaria caro de manter e adquirir e estaria fadado a não ter um desenvolvimento continuo ou seja em um intervalo mediano estaria fadado a ser obsoleto. Pra ter escala é necessário vender e quem compraria ? Não temos a escala e qualidade dos americanos, não temos os preços competitivos dos russos e chineses não temos a tradição dos europeus nesse ramo.… Read more »

Gabriel BR
Gabriel BR
11 dias atrás

É um baita MBT !

Eduardo
Eduardo
11 dias atrás

Austrália é uma ilha gigante. Veículos inúteis em seu T.O. Seria invadida por terra? Não. Logo, artilharia A.A. e uma marinha muito forte é bem mais sensato. Ah, isso sem contar que por uma vasta região a Austrália é desértica.

ALFA BR
ALFA BR
Reply to  Eduardo
10 dias atrás

Terra vasta e desértica: espaço para manobra de cavalaria blindada.

Faz parte da doutrina de defesa territoria deles. Cavalaria blindada é a forca mais apta para realizar um contra-ataque, cercar e isolar forças inimigas…

Eduardo
Eduardo
Reply to  ALFA BR
10 dias atrás

Facilmente abatidos por via aérea…

ALFA BR
ALFA BR
Reply to  Eduardo
10 dias atrás

Se usar essa lógica tem que acabar com a infantaria, já que podem ser mortos até por uma pedrada na cabeça.

Obs: Para isso existe a RAAF e a parte de defesa antiaérea do Royal Australia Artillery.

Oráculo
Oráculo
11 dias atrás

Vendo os valores desse contrato, não nos resta dúvidas.

Ou o EB começa a incorporar tanques Russos.
Ou vai ter que esperar os tanques europeus começarem a dar baixa pra poder aposentar os LEO 1A5.

O problema é… esperar até quando?.

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Oráculo
11 dias atrás

O problema é até quando os alemães vão conseguir fornecer peças para nós.
O jeito vai ser os MMBTs mesmo…CV90120T e similares.

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
Reply to  Oráculo
11 dias atrás

Dinheiro tem, países com orçamento e economia muito menores conseguem ter equipamentos muito melhores. Só de fundo eleitoral, por exemplo, gastam mais de 2 bilhões de reais por ano então não tem como achar caro esses 75 tanques na versão mais moderna e com toda a estrutura de suporte incluída.

Tanque europeu usado é difícil de ter disponível e dificilmente vão ficar abrindo mão de tanques por causa da Rússia, M1 tem de sobra e não faltariam peças.

Last edited 11 dias atrás by SmokingSnake 🐍
Augusto Motta
Augusto Motta
11 dias atrás

Não serve pra gente, pois nossas estradas e pontes não são preparadas para suportar esse peso. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Bardini
Bardini
Reply to  Augusto Motta
11 dias atrás

Estrada não é um problema, pq o peso é distribuído e o blindado não “afunda”.
Ponte é um problema, pq esse peso vira carga concentrada encima de estrutura que tem limite de resistência.

Cleber
Cleber
11 dias atrás

A Australia nos ensinando e dando aula de gestao ” publica ” , e mostrando como se faz . Por aqui…Uma Marinha de 80 mil homens sem navios para navegarem .

sub urbano
sub urbano
11 dias atrás

Estão muito perto da boca do Dragão para baixar a guarda.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
11 dias atrás

Mantenho que um lote de 300 desses bichinhos estariam de muito bom tamanho para substituir os antigos e ultrapassados Leo 1 do EB.

carcara_br
carcara_br
Reply to  Joao Moita Jr
11 dias atrás

acho que a gente precisa pensar fora da casinha, isso ai custaria uns 65×10^9 reais melhor tentar outras abordagens.

carcara_br
carcara_br
11 dias atrás

 US$ 1,685 bilhão.é muito caro! me pergunto se um valor destes pra essa quantidade de veículos é realmente viável numa guerra.

Jose
Jose
11 dias atrás

Griffin II Light Tank ou WPB Anders,ASCOD 2 Medium Main Battle Tank não seria interessante para a realidade brasileira,pois as 3 versões fornece um conceito de modularidade que uma força armada de recursos minguados seria favorecida.

Last edited 11 dias atrás by Jose
Antunes 1980
Antunes 1980
11 dias atrás

Australia tem a China como uma ameaça eminente, deve sim se equipar cada vez mais.
A única forma do Brasil igualar este níveis de equipamentos e prontidão, seria um país vizinho ter intenções expansionistas; algo que devido a pobreza da nossa região, jamais irá acontecer.

Wellington R. Soares
Wellington R. Soares
11 dias atrás

Austrália a mais PODEROSA do Hemisfério Sul.
Forças armadas enxutas em pessoal, mas com equipamentos de ponta.
PARABÉNS!

Charly
Charly
10 dias atrás

O modelo de forças armadas australianas são um sonho, poucas tropas e muitas armas modernas.

Luiz Floriano Alves
Reply to  Charly
6 dias atrás

Aqui qindq tem quem não goste de motor tipo dehelicóptero nos blindadis. Custa mais. Sim, custa, mas tem manutenção simples e potência de sobra. Quer economia compre um Celta.

Reportagens Especiais

‘A Batalha Esquecida’: Os 75 Anos da Batalha da Floresta de Hürtgen

Por Luiz Reis*, especial para o Forças Terrestres Há 75 anos iniciava-se uma das mais sangrentas e ferozes batalhas entre...
- Advertisement -
- Advertisement -