segunda-feira, novembro 28, 2022

Saab RBS 70NG

Cientistas chineses afirmam que podem transformar emissões industriais em alimentos para animais

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Pesquisadores chineses disseram que desenvolveram a tecnologia para transformar as emissões industriais em ração animal em escala, um movimento que poderia reduzir a dependência do país de matérias-primas importadas, como soja.

A tecnologia envolve a síntese de exaustão industrial contendo monóxido de carbono, dióxido de carbono e nitrogênio em proteínas usando Clostridium autoethanogenum, uma bactéria usada para fazer etanol. A notícia foi relatada esta semana no jornal estatal Science and Technology Daily.

A China é o maior importador de soja, que é esmagada para produzir farinha, principalmente para alimentar seu rebanho suíno, o maior do mundo. Ela compra grandes volumes de países como Brasil, Argentina e EUA. A commodity também tem sido uma importante fonte de atrito, contribuindo para as tensões comerciais entre os EUA e a China.

A China enfrenta a escassez de commodities agrícolas devido à falta de terras produtivas e à crescente demanda de uma população mais rica, e tenta aumentar a produtividade e reduzir o desperdício. O Science and Technology Daily disse que 80% das necessidades de matéria-prima da China para proteínas de ração são atendidas por importações.

Se a China puder produzir 10 milhões de toneladas de proteína sintética usando a nova tecnologia, isso equivaleria a cerca de 28 milhões de toneladas de importação de soja, observaram os pesquisadores. A produção de proteínas sintéticas para ração animal em grande escala também ajudaria a China em seu programa de descarbonização, acrescentaram, um dos principais objetivos políticos do Partido Comunista.

FONTE: Bloomberg

Nova proteína pode diminuir dependência de soja importada

A China se tornou a primeira nação do mundo a sintetizar com sucesso proteína a partir do monóxido de carbono e aumentou sua capacidade de produção industrial para 10.000 toneladas métricas, disse a Academia Chinesa de Ciências Agrícolas em 30 de outubro.

A bactéria Clostridium autoethanogenum produz um novo tipo de proteína alimentar animal transformada a partir do monóxido de carbono encontrado no gás residual industrial, pode substituir gradualmente a proteína de soja. Isso seria um grande benefício para a China, que obtém grande parte de sua proteína de soja da soja importada, disse o CAAS.

Xue Min, pesquisador do Feedstuff Institute do CAAS, disse que a produção de 10 milhões de toneladas da nova proteína equivale a 28 milhões de toneladas de soja importada e pode reduzir as emissões de 250 milhões de toneladas de dióxido de carbono.

A China é o maior produtor e consumidor de forragem do mundo. A falta de soja doméstica, fonte de proteína alimentar, afeta amplamente a segurança alimentar nacional.

Huang Qingsheng, o funcionário do Ministério da Agricultura e Assuntos Rurais encarregado da forragem, disse que o gado chinês consome 400 milhões de toneladas de forragem todos os anos.

“A forragem contém 70 milhões de toneladas de proteína, das quais 60 por cento é proveniente de soja importada”, disse Huang.

Dai Xiaofeng, diretor do Feedstuff Institute, disse que a promoção da tecnologia é significativa para garantir a segurança alimentar nacional e o desenvolvimento sustentável.

“O novo recurso de proteína alimentar desenvolvido por nós mesmos reduzirá e substituirá gradualmente nossa dependência da proteína de soja da soja importada”, disse Dai.

Realizado em conjunto pelo instituto e pela Pequim Shougang Lanza Tech, o projeto revolucionou o desenvolvimento da proteína Clostridium autoethanogenum.

“Após seis anos de pesquisa, a empresa aumentou a taxa de rendimento da proteína de biossíntese de gás monóxido de carbono para um máximo de 85 por cento e teve sucesso na aplicação industrial”, disse Chao Wei, vice-presidente da Shougang Lanza Tech.

A pesquisa usou gás de exaustão industrial contendo monóxido de carbono, dióxido de carbono e água de amônia como as principais matérias-primas para produzir a proteína Clostridium autoethanogenum.

A China detém os direitos de propriedade intelectual independente desta proteína auto-inovadora, acrescentou.

Três empresas globais tentaram realizar esse feito, mas falharam durante os experimentos-piloto e faliram, disse um alto funcionário da empresa.

A tecnologia também foi exibida em uma exposição das realizações da China em inovação científica e tecnológica durante o período do 13º Plano Quinquenal (2016-20) em Pequim, na semana passada.

FONTE: english.gov.cn

NOTA DO LEITOR CAMARGOER: Olá Galante. O texto tem erros. A Clostridium autoethanogenum é uma bactéria que produz etanol (e outras moléculas) a partir do CO. Ao contrário dos microorganismos usados no Brasil que produz etanol a partir da sacarose. O texto diz que a Clostridium autoethanogenum é uma proteína. Está errado. As proteínas são sintetizadas dentro de qualquer célula usando aminoácidos. Todos as plantas sintetizam carboidratos a partir do CO2 por meio da fotossíntese, mas são poucos microorganismos que sintetizam moléculas mais complexas (como o etanol) a partir do CO. Aliás, as mistura de CO e H2 (e um pouquinho de outros compostos como H2O, CO2, CH4) é chamado gás de síntese. Ele pode ser usado industrialmente para produzir moléculas orgânicas mais complexas, mas isso demanda muita energia. A produção de moléculas orgânicas usando microorganismos demanda pouca energia. Existe um conceito chamado biorefinaria que é o uso de microorganismos para produzir moléculas orgânicas complexas. Como curiosidade, o ácido cítrico usando na alimentação e na indústria farmacêutica é sintetizado empregando microoganismos, assim como aquela sacarose (nome comercial Karo) e o glutamato de sódio (ajinomoto).

- Advertisement -

89 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

89 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Guacamole
Guacamole
1 ano atrás

E lá se vai o “celeiro do mundo” perdendo terreno para a tecnologia.

Matheus S
Matheus S
Reply to  Guacamole
1 ano atrás

Conforme eu disse na matéria anterior sobre a China, os projetos chineses visam se tornar muito menos dependente do comércio marítimo, impossibilitando ao tão falado bloqueio naval. Não é só isso, existem inúmeros avanços quanto a isso, por exemplo, um chinês mesmo foi responsável por aumentar a produção de arroz ao mesmo tempo em que mantém as mesmas quantidades de terras para o plantio, a produção de arroz multiplicou, seria improvável que ele ganhasse um Nobel, mas o cara merecia, isso poderia ajudar a acabar com a fome do mundo ao mesmo tempo em que não aumentaria a agressão ambiental… Read more »

Guacamole
Guacamole
Reply to  Matheus S
1 ano atrás

Diz isso pro Mourão.
Ele que falou a besteira de que “o destino manifesto” do Brasil é ser o celeiro do mundo
Se um cara que deveria em teoria ser estudado, achar que a tecnologia vai aos poucos tirar terreno do nosso setor agrícola, imagina os calango que nos lideram hoje…

Matheus S
Matheus S
Reply to  Guacamole
1 ano atrás

O agronegócio brasileiro também precisa entender que a China não vai ficar parada enquanto eles mesmo sabem que tem uma enorme dependência de alimentos, a pauta exportadora precisa ser diversificada ou aumentar a oferta no mercado interno, diminuindo o preço para o consumidor nacional.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Matheus S
1 ano atrás

Li, essa semana, que as mudanças climáticas estão tornando possível a utilização para agricultura de terras que antes não serviam pata tal.
O aquecimento global pode tornar extensas áreas de países frios, como Rússia e Cazaquistão em áreas agricultáveis.
E essa quantidade gigantesca de terras fica bem ao lado da China.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Olá AntonioK. É mais provável que a área de terras agriculturáveis que serão degradadas seja maior que a área de terras inférteis se tornem agriculturáveis. Sem falar que o processo de desertificação é mais rápido que o processo de “fertificação”.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Camargoer.
1 ano atrás

Parece que os russos estão começando a plantar soja por lá.

economia.uol.com.br/noticias/bloomberg/2020/07/23/permafrost-descongela-e-incentiva-cultivo-de-soja-na-russia.htm

Faver
Faver
Reply to  Camargoer.
1 ano atrás

Mas é provável que culturas sejam afetadas e adaptações tenham de ser feitas

Diogo de Araujo
Reply to  Camargoer.
1 ano atrás

Que aula vc deu Camargoer, parabéns!

Hcosta
Hcosta
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

E complementando um solo fértil demora centenas de anos a ser formado. Até pode ter os minerais mas a matéria orgânica também é essencial.
No caso da Rússia a previsão é que vão perder terra arável.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Hcosta
1 ano atrás

Olá Hcosta. Exato. Até mesmo as áreas cobertas por florestas podem ser imprestáveis para serem usadas para agricultura.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Camargoer.
1 ano atrás

Não é o que a evidencia da agrofloresta demonstra

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Hcosta
1 ano atrás

Interessante artigo da The Economist.

‘Mudanças climáticas vão trocar cultivos de lugar no mundo.
Isso resultará em ganhos para algumas pessoas, mas em perdas para a ,maioria; alguns países, como a Rússia, já se mostram dispostos a capitalizar em cima do aquecimento global.’

https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,the-economist-mudancas-climaticas-vao-trocar-cultivos-de-lugar-no-mundo,70003825639

MestreD'Avis
MestreD'Avis
Reply to  Antoniokings
1 ano atrás

Pergunta. Isso é válido apenas para a Russia ou as zonas do Norte dos EUA e sul do Canadá que têm invernos demasiado frios para cultivo intensivo e agropecuária vão beneficiar também? Só para entender se as alterações climáticas são tão selectivas como as suas opiniões

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Matheus S
1 ano atrás

Prezado;
Você teria algum link ou reportagem sobre esse chinês que conseguiu produzir mais arroz com a mesma quantidade de terra?

Matheus S
Matheus S
Reply to  Willber Rodrigues
1 ano atrás

Vou te dar o nome: Yuan Longping. Pesquisando você encontra muitas matérias sobre ele. Apenas para compreender, o arroz desempenha um papel tão importante na civilização do Leste Asiático que você pode dizer que a cultura é derivada da plantação de arroz. Pessoas de Zhejiang levaram a tecnologia do arroz para a Coréia e o Japão nos tempos antigos. E agora a China traz a tecnologia de arroz híbrido para o mundo, ajudando o mundo a resolver a fome e a miséria. A China dá uma contribuição surpreendente desde tempos imemoriais na plantação de arroz. E o mais recente é o arroz… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Willber Rodrigues
1 ano atrás

Esse cientista morreu esse ano.
Era considerado um herói na China.
Seu funeral reuniu cerca de 100.000 pessoas.

brasildefato.com.br/2021/05/28/morre-yuan-longping-pai-do-arroz-hibrido-que-salvou-milhoes-da-fome

Milhões de pessoas em toda a China lamentam o ‘Pai do Arroz Híbrido’ Yuan Longping

globaltimes.cn/page/202105/1224231.shtml

Agressor's
Agressor's
Reply to  Matheus S
1 ano atrás

Enquanto o brazileiru pensa em coisas como carnaval, futebol, e cerveja as potências estrangeiras pensam só em nossas terras e nas riquezas delas. Em breve os chineses e os estadunidenses dominarão o nosso agro. Para a esquerda, o braziu está sendo vendido para os eua. Para a direita, o braziu tá sendo vendido para a China. Mas a realidade é que o braziu já foi vendido faz tempo, porque que um país rico existe miséria? Hoje as invasões são mais sutis, basta dominar o país economicamente, controlar as mídias, as redes sociais e colocar políticos fantoches para controlar a população.… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Guacamole
1 ano atrás

Venho ‘alertando’ aqui os progressos científicos na área de alimentos.
Essa reportagem é uma seríssima advertência a quem acha que estamos bem vendendo matérias primas para o exterior.

Canarinho
Canarinho
Reply to  Guacamole
1 ano atrás

Exatamente!! Para que eles que ficaram com aqueles argumentos ridiculos de que somos a ultima bolachinha do pacote na questão de segurança alimentar mundial, e que a vocação do Brazzil é o agro, não precisamos preocupar com industria…. ta ai um sinal do que sera o futuro desse fazendão. Uma ”africa latina”

PauloR
PauloR
1 ano atrás

Os bolsonaristas agora podem variar o prato do dia. Além do capim, vão ter CO2 a disposição.

Emmanuel
Emmanuel
Reply to  PauloR
1 ano atrás

Sério?

Carlos Pietro
Carlos Pietro
Reply to  PauloR
1 ano atrás

Ótimo.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  PauloR
1 ano atrás

kkkkkk
Esta foi ótima.

Leonardo
Leonardo
1 ano atrás

Kkkkkk até eles conseguirem fazer isso se tornar viável e na quantidade necessária Brasil vai vender muita soja ainda.

Carlos Pietro
Carlos Pietro
Reply to  Leonardo
1 ano atrás

Bom dia, não subestime os chineses. A rapidez no desenvolvimento tecnológico deles é espantosa e a passos largos. Se esta notícia realmente for verdadeira, dentro de muito, mas muito pouco tempo, nosso país(agricultores) podem enfrentar sérios problemas.É necessário já ir pensando em alternativas.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Carlos Pietro
1 ano atrás

Não sei, estas notícias são frequentes e podemos comparar com o petróleo. Sempre que há um aumento do preço surgem notícias deste tipo. Alguma solução milagrosa para substituir o petróleo e no final fica tudo igual.

Por outro lado já falta pouco para haver “carne” criada em laboratório com preço competitivo. As quintas já começam a serem laboratórios.
Vamos ver o que dá.

Carlos
Carlos
Reply to  Leonardo
1 ano atrás

Daqui alguns anos pode ser que eles soltem um “KKKKK”. Depois de falarem:

“Olha lá o Brasil, achou que ia dominar a gente com soja!!!”

Last edited 1 ano atrás by Carlos
Canarinho
Canarinho
Reply to  Carlos
1 ano atrás

kkkk verdade

Last edited 1 ano atrás by Canarinho
Andreo Tomaz
Andreo Tomaz
Reply to  Leonardo
1 ano atrás

A China tem uma plano para ficar menos dependente e pode levar 40 ou 50 anos para se concretizar, mas ela tem um plano! Será que o Brasil tem um plano caso perca o seu principal comprador?? Acho que não. Aí está a diferença.

Fabio Machado
Fabio Machado
Reply to  Leonardo
1 ano atrás

Basta ver o caso da carne. Os alimentos sintéticos já são uma realidade. E uma questão de querer enxergar.

Canarinho
Canarinho
Reply to  Leonardo
1 ano atrás

Eu se fosse você não pagava para ver, se a moda pega, antes de vc imaginar esse caras vão estar ate exportando essa proteína sintética para gente, por um preço muito mais baixo que a soja. O que se nota e que cada vez mais é o Brasil que ta na mão da China e não o inverso. Fica a questão, ja que tantos dizem que o agro é o pilar que sustenta esse fazendão, o que sera do futuro disso aqui, a medida que novas tecnologias e produtos referentes a alimentação, que substituem produtos originalmente naturais forem surgindo no… Read more »

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Canarinho
1 ano atrás

Se o agronegócio BR acha mesmo que ainda será relevante pra China e pro resto do mundo daqui a 30 anos, ela terá uma surpresa no futuro…
E tinha gente que jurava que a China é que dependia do Brasil, e não o contrário…

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Leonardo
1 ano atrás

Olá Leonardo. O problema nem é a produção de proteína usando microoganismos. O processo tradicional crescendo plantas é o mais simples e barato. A questão é encontrar um mecanismo para reduzir as emissões de gases de efeito estufa. O mundo possui enormes áreas degradadas que podem ser reflorestadas. seja para recompor as florestas ou para fazer plantações de árvores com interesse comercial;

Hcosta
Hcosta
Reply to  Camargoer.
1 ano atrás

E a agricultura é a principal razão para a desflorestação…

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Hcosta
1 ano atrás

Olá Hcosta. Parte da devastação florestal é para abrir novas terras agriculturáveis, mas outra parte é usada para extração de madeira ilegal. O problema é que a alimentação humana é essencialmente agricultura familiar (pequenas áreas cultivadas pelas famílias proprietárias, incluindo produção de leite). No mundo inteiro existem enormes áreas degradadas que já foram exploradas para a agricultura no passado mas estão abandonadas hoje. Estas áreas poderiam ser amplamente reflorestas.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Camargoer.
1 ano atrás

Complementando, a atividade que mais transformou a paisagem, desde que existe, é a agricultura. Mas no caso da Amazónia é o resultado de milhares ou mais anos de evolução. Não se consegue restaurar facilmente.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Hcosta
1 ano atrás

Ha muito discutia-se isto, mas hoje o consenso é de que a floresta equatorial amazonica é o resultado da localização central no tropico irrigada pela umidade que fica parada nos andes. A floresta é o resultado da precipitação. As areas desflorestadas que deixam de ter ação humana voltam a se recuperar mais rapido do que se imaginava.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Camargoer.
1 ano atrás

Coloquei o grafico no topico do tema, nao é bem isto não

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Hcosta
1 ano atrás

Não é o que demonstra o levantamento de satelite

Somente as florestas e matas preservaras dentro das fazendas, representam 25% do territorio nacional coloquei grafico no outro topico a respeito

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Hcosta
1 ano atrás

A soma das areas preservadas dentro de fazendas soma 25% do territorio nacional.

sub urbano
sub urbano
1 ano atrás

Detalhe sórdido da bactéria usada: Clostridium Autoethanogenum do mesmo genero da Clostridium Difficile causadora de uma forma grave de de infecção intestinal, da Clostridium botulinum causadora do Botulismo e da Clostridium tetani causadora do Tétano.

Paulo Araujo
Paulo Araujo
Reply to  sub urbano
1 ano atrás

Você esqueceu do C. perfringens, causador da gangrena gasosa.

carcara_br
carcara_br
Reply to  sub urbano
1 ano atrás

Vaca doméstica, da mesma ordem dos hipopótamos, O grande mamífero mais letal na África, aha! Tudo conectado, toca a música do arquivo x.

Hcosta
Hcosta
Reply to  carcara_br
1 ano atrás

O mamífero mais letal de África é o homo sapiens sapiens.

FERNANDO
FERNANDO
1 ano atrás

risos, risos, risos.

Isto é uma caso para refletir.

Me faz lembrar de uma velha canção!

Acho que começa assim,

25% de burros em ação,
pra frente Brasil,
salve a seleção,
De repente é aquela corrente pra frente,
cantando, gritando com emoção,
Estão ligados com união,
tudo é só embromação,
Todos juntos vamos,
pra frente Brasil!
Brasil,
Salve a seleção!
Todos juntos vamos,
pra frente Brasil!
Brasil,
Salve a seleção!

Eita nois, está é das antigas.

Canarinho
Canarinho
1 ano atrás

Vai por mim, em função do que tenho visto nos últimos tempos, o futuro desse pais e sombrio.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Canarinho
1 ano atrás

Devo concordar com vc.
Ontem foram as centrais nucleares que vão substituir carvão e petróleo.
Hoje, soja.
Amanhã será o minério de ferro.

Alan Peter
Alan Peter
1 ano atrás

O mundo vai ser dominado pelos idiotas, não pela qualidade, mas pela quantidade…isso é uma jogada de marketing barato para tentar derrubar o preço dos commodities a curto prazo, só isso…eles podem ter descoberto uma bactéria, mas não existe propriedade intelectual sobre organismo vivo natural, e não vão conseguir patente sobre processo nenhum em lugar nenhum do planeta…inclusive já é tecnologia que vem sendo desenvolvida faz tempo, mas o uso em larga escala ainda vai demorar…e utiliza energia no processamento, não á toa estão alardeando que construirão 150 usinas nucleares para diminuir a poluição provocada pelas térmicas de carvão, base… Read more »

Paulo Costa
Paulo Costa
1 ano atrás

Novas tecnologias são mais caras,haja visto os carros eletricos.
Fornecemos alimentos para 150 paises,ainda muito a fazer.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Paulo Costa
1 ano atrás

Antibióticos e penicilina já custaram milhões a dose. Hoje são mais baratos do que pão.
Carros já foram artigos de luxo. Hoje, qualquer um consegue financiar um carro popular meia boca.
Se amanhã a China decidir que 100% da sua frota de veículos será elétrica e investir pesado em carne sintética, em 15 ou 20 anos será barato e serão consumidos por qualquer um.
Basta ter escala.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Willber Rodrigues
1 ano atrás

Olá Wilber. O barateamento da produção de medicamentos está relacionado tanto com a escala quanto com a tecnologia de produção. È possível fazer produções de menor escala de modo mais integrado e viável economicamente adotando técnicas modernas de síntese.

Paulo Costa
Paulo Costa
Reply to  Paulo Costa
1 ano atrás

Zeus,nas estradas na Europa continuam carros a combustão,afinal
não querem ficar a noite em Hotel beira de estrada para recarregar.
Caminhões eletricos nas estradas?tudo com fios eletricos tipo trolley bus..
Bons carros eletricos? na faixa de 100 mil dolares.
Churrasco no espeto?Aqui,USA e Europa faz sucesso,e por la,
fazem sintetica,sobra mais da nossa.
Aqui,USA,Russia,Canada,etc com muito petroleo,não fazem muita questão de carro eletrico,que pode ser um ativo mais tarde.

NascimentoBR
NascimentoBR
Reply to  Paulo Costa
1 ano atrás

A Europa deseja independência energética, mas isso não prova que lá os carros elétricos predominam… Argumento de falsa analogia.

NascimentoBR
NascimentoBR
Reply to  Paulo Costa
1 ano atrás

Em qual país do mundo os carros elétricos estão ultrapassando os carros a combustão? Os carros elétricos continuam sendo mais caros que os carros a combustão, independente do país, no Brasil TODOS os automóveis são mais caros em relação ao exterior independente do tipo, rs.

Hcosta
Hcosta
Reply to  NascimentoBR
1 ano atrás

Em poucos países, ricos, já começam a ser os mais vendidos. E em muitos são o segmento que mais cresce há já alguns anos.
Os carros elétricos são mais caros mas não tenho a certeza se será por serem mais caros de produzir ou se são as empresas que querem ter mais lucro ou com medo de investir em novas linhas de produção para baixarem os preços e/ou ainda rentabilizar as linhas dos carros a combustão.

NascimentoBR
NascimentoBR
Reply to  Hcosta
1 ano atrás

Em qual país? Gostaria de saber… Rs.

Hcosta
Hcosta
Reply to  NascimentoBR
1 ano atrás

Noruega, Islândia, Países Baixos, Suécia,..

Romão
Romão
1 ano atrás

No dia que isso acontecer o Brasil vai virar um Haiti gigante.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Romão
1 ano atrás

Romão

Não duvido.
Em vastas áreas do Brasil já encontramos as mesmas características.

Camargoer.
Camargoer.
1 ano atrás

Olá Galante. O texto tem erros. A Clostridium autoethanogenum é uma bactéria que produz etanol (e outras moléculas) a partir do CO. Ao contrário dos microorganismos usados no Brasil que produz etanol a partir da sacarose. O texto diz que a Clostridium autoethanogenum é uma proteína. Está errado. As proteínas são sintetizadas dentro de qualquer célula usando aminoácidos. Todos as plantas sintetizam carboidratos a partir do CO2 por meio da fotossíntese, mas são poucos microorganismos que sintetizam moléculas mais complexas (como o etanol) a partir do CO. Aliás, as mistura de CO e H2 (e um pouquinho de outros compostos… Read more »

Alexandre Galante
Reply to  Camargoer.
1 ano atrás

Obrigado, Camargoer, vou acrescentar seu texto como nota na matéria. Abs!

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Camargoer.
1 ano atrás

O Camargorer está é dando aula.
rsrsrsrs

Edson
Edson
1 ano atrás

Sei não… Acho que o comunismo e que vai tirar o gigante do atraso. A China saiu do atraso e em cinquenta anos está jantando todas as potências o mesmo aconteceu com russo que em poucas décadas se desenvolveu absurdamente… E não adianta falar que seu povo foi submetido ao sofrimento, pq os países do campo capitalista também sofrem até hj…. Vamos experimentar o comunismo por uns tempos…. Obs não confundir com os petralhas

FERNANDO
FERNANDO
Reply to  Edson
1 ano atrás

Sei não! Bem, estamos a quase duzentos anos de independência e estamos zero a esquerda. Já tentamos a monarquia, não deu certo. Depois, tentamos a republica oligárquica, não deu certo. Tentamos até o fascismo a ala Brasil, não deu certo. Tentamos o populismo, bem, não deu certo. Dai, tentamos uma ditadura militar, bem, não deu certo. ishi, as opções estão se acabando. Tentando uma democracia clássica, bem, não deu certo. Meia volta volver, esquerda, bem, não deu certo! Também já tentamos nacionalismo, e não deu certo! Acho que nunca tentamos o comunismo! Por falta de opção, acho que, bem, podemos… Read more »

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  FERNANDO
1 ano atrás

Ola Fernando. Os períodos democráticos foram aqueles nos quais houve ampliação do bem estar da população. Contudo, democracia é um regime que demanda muito trabalho e muita negociação. È um regime que ser caracteriza pelo conflito e pela disputa. Quanto mais complexa for uma sociedade, maiores serão suas contradições e disputas. Em um regime democrático, estas contradições são expostas. o que dá uma dimensão das lutas e disputas internas da sociedade. A questão do comunismo x capitalismo tem pouca relação entre a disputa democracia x ditadura.

Slow
Slow
Reply to  Edson
1 ano atrás

Olha só ós Bolsominions já estão elogiando o comunismo ? ??? achei que era #anticomunista

Hcosta
Hcosta
Reply to  Edson
1 ano atrás

Compare o desenvolvimento dos países do Leste Europeu com a Rússia.

Slow
Slow
1 ano atrás

Tudo bem … pode virar oque for o importante é que nossa bandeira jamais será vermelha ?????

Muuuh

Slow
Slow
Reply to  Slow
1 ano atrás

Kk

72BCD862-E9C4-4DD3-BCD4-D248B9FAB005.jpeg
Carlos Campos
Carlos Campos
1 ano atrás

Só acredito vendo em prática.

Carvalho2008
Carvalho2008
1 ano atrás

Codigo R Daneel e Elijah Baley ativado…!

Parabens aos zimologistas!!!!

Henrique
1 ano atrás

DAQUI ALGUNS DIAS VEREMOS ZUMBIS SINTÉTICOS ANDANDO POR AÍ.

Faver
Faver
1 ano atrás

O problema não é ser a China que fez e sim porque não é o primeiro experimento deste tipo. Este fato demonstra uma tendência, ou seja, vai ocorrer cedo ou mais tarde. Neste momento a China está em uma exponencial e vai demorar muito a parar. Um exemplo é a área farmacêutica, onde está ocorrendo uma explosão de empresas novas, com muito suporte de Universidades, ciência e governo. Logo vão superar outros players mundiais. Quanto a nós? Vamos ter de mudar de produto de novo, já foi cana de açúcar, café, borracha, e agora a soja… O que será do… Read more »

Teropode
1 ano atrás

Se descontarmos o excesso de preciosismo chinês e a empolgação da patota , vai sobrar oque ? Só a novidade de que estão utilizando como” matéria prima os descartes industriais ” , pois a técnica de sintetizar proteínas e ácidos utilizando CO ,CO2 , Uréia , Hidrogênio e nitrogênio atmosférico é uma velha conhecida , portanto se empolga apenas aqueles que desconheciam esta área da tecnologia . Poderiam perguntar : por que os chinês alcançaram este feito ? Primeiro porque a necessidade é a mãe de todas descobertas , segundo porque assim eles matam 2 coelhos numa pancada , controla… Read more »

Carvalho2008
Carvalho2008
1 ano atrás

Comodities apenas tem cotação crescente. Vide a inflação mundial de alimentos

EParro
EParro
1 ano atrás

É o Soylent!
2022, só pode ser.

carvalho2008
carvalho2008
1 ano atrás

Alem desta tecnica chinesa, existem outros no mundo que já estão tomando rumos comerciais.

Em especial, a produção de algas comestiveis. Algo ainda incipiente no Brasil, mas caminha a passos largos pois é muito recente.

Falarei no momento apenas da produção de Spirulina.

Ela tem um potencial de produção proteica de dezenas de vezes superior ao gado de corte e de quebra, converte mais CO2 até 10 vezes superior a uma arvore.

Pertence a categoria das Microalgas

Surgem cada vez mais fazendas de Spirulina que produzem e processam o composto na forma de pó para aditivo alimentar.

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  carvalho2008
1 ano atrás

Aqui, um exemplo teorico não focado necessariamente em alimentação, mas principalmente como cobertura de edificações civil industrial que converteriam CO2 de forma superior a 25 arvores numa mesma area quadrada.comment image
O residuo (algas é proteico)

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  carvalho2008
1 ano atrás

comment image
Segundo o vice-presidente da Spigreen, Matheus Morais, a spirulina revoluciona a produção de alimento pelo fato de produzir, por hectare, 400 vezes mais proteína que a carne vermelha, 230 vezes mais proteína que o arroz, 60 vezes mais proteína que o trigo, 40 vezes mais proteína que o milho e 30 vezes mais proteína que a soja. 

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  carvalho2008
1 ano atrás

comment image
a cultura da spirulina precisa de quatro vezes menos a´gua que a da soja, cinco vezes menos que a do arroz e cinco mil vezes menos que a carne de boi”, completou o vice-presidente da Spigreen. Ainda segundo Morais, cada tonelada de spirulina produzida equivale a 450 Kg de carbono absorvido e 1200 Kg de oxige^nio produzido. 

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  carvalho2008
1 ano atrás

Quando comparada com outras fontes não-animais, a produção de proteína por microalgas é muito superior. O potencial de extração de proteínas através de microalgas em toneladas/hectare/ano fica entre 4 e 15

carvalho2008
carvalho2008
1 ano atrás

comment image

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
1 ano atrás

Vou fazer uma reclamação séria: por quê se permite publicar matérias com erros e desinformação pra desmentir tudo no final com a contribuição de um leitor especializado no assunto? Não tem nenhum critério? Isso é sério, tira credibilidade do trabalho editorial. Lamentável.

Paulo Costa
Paulo Costa
1 ano atrás

A Spirulina ja é cultivada na Paraiba,varios tanques de 14 mil litros,
e a agua salinizada favorece a a produção.Deve ser para uso local.
Estados do Nordeste ja coletam algas que veem a praia ocasiões do ano,
usaram para merenda escolar,uns vinte anos atras fizeram isto.
Problemas ocorreram,armazenamento e transporte,etc.
O pessoal do interior prefere horta,galinha,porco,gado,peixe,
,ou seja mesa farta,de qualidade,fruto de trabalho deles.
Existe um video da Bavaria,Alemanha,terra altamente civilizada,
em que uma vez ao ano 30% da população que trabalha no campo,
desfila na cidade com gado,porco ganso etc.

Manuel Souza
Manuel Souza
1 ano atrás

Acho que estamos passando também por uma revolução na Química. Estava lendo recentemente sobre gasolina sintética e agora ração animal sintética. Existem estudos bem avançados de carne sintética, criada a partir de células animais, e a carne cultivada já é uma realidade. Nosso país vai sofrer um baque gigantesco se as pessoas não acordarem.

Jose Neto
Jose Neto
1 ano atrás

Ótimo . Agora vendemos só para a Índia e tudo ta tranquilo, nem só de China vive o Brasil. Isto está mais para fazer barganha de preço do que para a realidade. Com a infraestrutura do Brasil sendo resolvida as vantagens do Brasil só aumentam. Uma coisa tem que ficar claro ninguém compete com o Brasil quando o assunto for proteína animal ou vegetal.Nos somos a segurança alimentar do mundo espere só o nordeste entrar na pauta de produção com a transposição concluída.

Últimas Notícias

Imagens de uma guerra: míssil anticarro erra o alvo por pouco

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra um ATGM russo passando sobre um carro de combate ucraniano. A...
Parceiro

- Advertisement -
- Advertisement -