segunda-feira, dezembro 6, 2021

Saab RBS 70NG

Senadores dos EUA apresentam projeto de lei para isentar Índia de sanções sobre acordo com a Rússia

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

WASHINGTON – Três senadores republicanos dos EUA disseram na sexta-feira (12) que apresentaram uma legislação para isentar a Índia de sanções pela compra de um sistema russo de defesa antimísseis S-400, citando a importância de trabalhar com aliados para enfrentar a China.

O projeto, dos senadores Ted Cruz, Todd Young e Roger Marshall, criaria uma isenção de 10 anos para os países membros do Diálogo de Segurança Quadrilateral – Austrália, Japão e Índia – das sanções impostas pelo CAATSA, uma ampla lei de 2017 destinada a punir os países que fazem negócios, entre outros, com os militares russos.

O projeto de lei acrescentou aos pedidos no Congresso para renunciar às sanções para a Índia.

O senador republicano John Cornyn e o senador democrata Mark Warner, em uma carta a Biden no dia 9, pediram uma renúncia com base na segurança nacional e cooperação mais ampla.

- Advertisement -

78 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
78 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Pedro Fullback
Pedro Fullback
22 dias atrás

É mais uma prova que os EUA não nos veem como aliados. Única coisa que sai dos EUA para o Brasil é a tentativa de sanções econômicas. Nosso caminho é a Ásia.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Pedro Fullback
22 dias atrás

O Brasil foi sancionado pela compra de material Russo?

Pedro Fullback
Pedro Fullback
Reply to  Hcosta
22 dias atrás

Somos sancionado desde sempre pelos EUA.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Pedro Fullback
22 dias atrás

Que sanções houveram pelos Igla e pelos Hind?

Gerson
Gerson
Reply to  Hcosta
21 dias atrás

KKKKK realmente 12 helicópteros e poucos lançadores de míssil portátil vão fazer frente aos EUA. Lembro que o governo anterior que comprou caças, submarinos, helicópteros, etc… Tentou comprar um sistema de defesa aérea Russo e não conseguiu… porque será?

Hcosta
Hcosta
Reply to  Gerson
21 dias atrás

Não iam construir 2 porta-aviões? E comprar destroyers? Não estava previsto no plano da Marinha?

Não sei qual é a justificação para não haver essa compra de AA mas não me parece que seja por culpa dos EUA e da Europa…

Teropode
Reply to  Gerson
20 dias atrás

Poste o link e pare de falar asneiras .

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Gerson
20 dias atrás

Falta de grana

Luís Henrique
Reply to  Gerson
20 dias atrás

Os helicópteros Mi-35 foram adquiridos em 2008 ou 2009. O CAATSA é uma lei que foi feita no final de 2017.

Se o Brasil fizer uma compra de armamento russo com um valor significativo, estará sujeito ao CAATSA, não importa se o equipamento adquirido vai alterar o equilíbrio militar na região, o que importa é o valor.
Se for valor baixo, não acontece nada, se for centenas de milhões ou bilhões de dólares, ai o CAATSA é aplicado.

Red Pill - 红色药丸
Red Pill - 红色药丸
Reply to  Hcosta
21 dias atrás

Amigo, mísseis de ombro e helicópteros não são equipamentos estratégicos, não mudam curso de guerra nenhuma, são quase irrelevantes.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Red Pill - 红色药丸
20 dias atrás

A invasão russa do Afeganistão? Os Stinger não foram importantes?
E tem o Iraque na primeira guerra do Golfo que tinham grandes sistemas AA e foram os primeiros a serem atacados.
São estas armas que mudam o curso da guerra.

Red Pill - 红色药丸
Red Pill - 红色药丸
Reply to  Hcosta
20 dias atrás

Não, é a força de vontade de um povo, no caso dos Mudjaheedins o Stinger foi apenas um detalhe.

Gerson
Gerson
Reply to  Pedro Fullback
21 dias atrás

Sem dúvida, até material velho que compramos deles demora chegar. e alguns nem chegam, caso da solicitação de helicópteros de combate usado que até hoje não responderam

Marcelo
Marcelo
Reply to  Pedro Fullback
19 dias atrás

Exato,nossos produtos compete com os produtos americanos por isso somos sancionados sempre !!!

Nonato
Nonato
Reply to  Pedro Fullback
18 dias atrás

Ainda bem que Cuba e Venezuela se livraram desse problema e hoje sua população é livre e independente…

XFF
XFF
Reply to  Hcosta
22 dias atrás

Sempre interferiu no Brasil.

Red Pill - 红色药丸
Red Pill - 红色药丸
Reply to  XFF
21 dias atrás

São esses caras na figura do FMS + alto comando pouco patriota que impedem nossa BID de se desenvolver, uma certa Força sempre quando tem o saldão do FMS vai pra lá e se lambuza toda feito criança no doce, tem fama de não adquirir nada nacional e das três é a que está na situação de maior penúria. Ela diz que não adquire o nacional porque tem desempenho inferior (o que pode ser compensado por quantidade) e daí, de um equipamento que precisaria umas centenas para ter poder de dissuasão ela vai lá e adquire duas ou três unidades…!

Grifon Eagle
Grifon Eagle
Reply to  Hcosta
22 dias atrás

Experimenta o Brasil comprar o sistema russo S400 de defesa antiaérea pra ver se os EUA e a Europa n virão nos sancionar!!!

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Grifon Eagle
22 dias atrás

A ĺogica é, quanto custa ter?
No minimo 1 bilão de dolares.
Ai suponha que os pattiot custam 2 bi e o S-400 1 bilhão e o Brasil tem 2 bilões. Eles vão impor sanções no brasil se quisermos comprar 2 baterias Russas ao invez de uma deles.

Grifon Eagle
Grifon Eagle
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
22 dias atrás

Eu sei, eu só dei um exemplo apenas, óbvio que o Brasil não vai comprar o sistema antiaéreo russo S-400 até porque o fator não é só comprar, e sim manter.

O que é bom para a Rússia pode não ser viável para o Brasil, isso quem sabe é só o comando do exército.

Eu só dei um exemplo apenas. Eu tenho qse certeza que se o Brasil adquirisse o sistema S400 russo, independente de quantos sistemas forem, a Europa e os EUA viriam com tudo pra cima da gente impondo sanções.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Grifon Eagle
21 dias atrás

Da forma que o presente governo se retira das questões internacionais, o Brasil fica sem argumentos para contrariar algumas pressões, muito diferente de sanções, vindas dos outros países fabricantes de armas.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Grifon Eagle
22 dias atrás

Não vão. O Brasil é um país independente e soberano. Se fosse assim já teriam sancionado o Peru, que é um país muito mais fraco do que o Brasil.

O que iria acontecer são pressões diplomáticas. Mas jamais uma sanção aberta e direta. Não só isso seria extremamente grave, como também prejudicaria a nossa relação com esses países, que precisam estar próximos do Brasil devido à questão climática.

Já a Índia se encaixa em um contesto político completamente distinto do nosso.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Hcosta
22 dias atrás

Não porquê compramos pouca coisa e barato. Quando a compra geraria um lucro considerado pera eles se fosse comprado deles, ai sim.

Adriano Madureira
Adriano Madureira
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
22 dias atrás

E em quantidades rísiveis !

Composição de uma beteria S-400:
comment image

uma bateria de s-400 contém 8 lançadores ( máx. 12 ) cada um com 4 mísseis que significam 32 mísseis do tipo 48 N6 por bateria / e um regimento contém 8 baterias que significam um total de 256 mísseis.

Mas o número de lançadores certamente deve variar para cada país…
comment image
comment image

Last edited 22 dias atrás by Adriano Madureira
Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Adriano Madureira
20 dias atrás

Se comprassemos, seria o mínimo do mínimo. Uma única bateria com o mínimo de lançadores e sistemas. Lembrando que só ter um não serve muito pois como fica quando o único sistema estiver em manutenção, sem falar no custo de manutenção de uma única bateria diminuta.

AK-130
AK-130
Reply to  Hcosta
19 dias atrás

Os EUA só dão sanção para o Brasil. Se lembra dos canhões do AMX? Se lembra dos F4? Se lembram dos Phalanx CIWS? Não me venha com essa de que o Brasil não tem grana pra essas coisas, porque quando tinha e foi atrás, os EUA negou. Temos mais é que ir pra Ásia mesmo e f0da-se os EUA.

Lucas
Lucas
Reply to  Pedro Fullback
20 dias atrás

Somos vassalos dos EUA.
Eles sempre fizeram o que quiseram com a gente.
Lembrem da história da Crypto AG.

Last edited 20 dias atrás by Lucas
Palpatine
Palpatine
22 dias atrás

Esse S-400 deve ser muito bom, difícil ver um equipamento causar tanta discórdia.

Antoniok
Antoniok
Reply to  Palpatine
22 dias atrás

E os russos já estão lançando o S-500.
E já anunciaram o S-550.
Eita!

pedroctba
pedroctba
Reply to  Palpatine
21 dias atrás

Verdade! Interessante que os EUA poderiam chegar para a India e oferecer o Patriot, mas por algum motivo sombrio eles nao fazem isso ou a India nem quer.

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Palpatine
21 dias atrás

Mas para o especialista de catálogo ele não presta, e o S-500 é uma maquete.

MFB
MFB
Reply to  Palpatine
21 dias atrás

São os dois lados da moeda. A Rússia realmente tem o melhores sistemas AA pois não possuem quantidade nem qualidade em sua força área para enfrentar os americanos.

AK-130
AK-130
Reply to  MFB
19 dias atrás

Qualidade eles possuem de sobra, mas concordo com você sobre a questão da quantidade.

Palpatine
Palpatine
22 dias atrás

Existe algum sistema AA com as mesmas capacidades do S-400? porque a Índia e Turquia sofreram tanta pressão para não comprar esse equipamento?

Pablo
Pablo
Reply to  Palpatine
22 dias atrás

Um dos motivos que a Turquia sofreu pressão foi por causa do F35.

Realista
Realista
Reply to  Pablo
22 dias atrás

Dos S-400 tambem

carvalho2008
carvalho2008
Reply to  Realista
21 dias atrás

não mestre…foi justamente por isto….por misturar num unico pais, o melhor caça furtivo junto com a melhor bateria antiarea….isto permitiria quebrar varios segredos e exercicios….coisas que nem os americanos sonhariam em ter….e se os segredos vazam….o risco é alto…não dava para misturar….infelizmente foi acertado….os dois sistemas juntos seriam destrinchados a exaustão na Turquia….

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Palpatine
22 dias atrás

Um não, más dois sistemas americanos que se complementam para fazer o mesmo que o S-400. Cada um até duas vezes mais caro que o S-400. No caso o Patriot e o THAAD.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Palpatine
21 dias atrás

A índia sofreu pressão e nem ligou, pagou pra ver, a economia deles e população é muito grande para sancionar e os EUA perderem dinheiro, quanto a pergunta igual a ele mais próximo seria o PAC3, AEGIS ASHORE, e THAAD.

Bruno Vinícius
Bruno Vinícius
Reply to  Palpatine
21 dias atrás

Existe o sistema Aegis, porém a versão terrestre dele é focada em defesa ABM, além de não ser móvel.

Red Pill - 红色药丸
Red Pill - 红色药丸
Reply to  Palpatine
21 dias atrás

Sofreram pressão sim, mas para a Índia não surte efeito, a Índia compra o equipamento de quem quiser e quem não gostar que chore na cama, aliás, a Índia não é alinhada de ninguém específico, país soberano é assim.

Teropode
Reply to  Palpatine
20 dias atrás

Um faz tudo na mesmo chassi ? Não , mas toda cartela de serviços do S400 possui similares no ocidente , apenas não estão no mesmo equipamento , tem publicado por aí uma excelente “Aula do Mestre Bosco sobre este assunto ” ,.

Hcosta
Hcosta
22 dias atrás

As sanções também implicam a proibição de venda de armas a esses países. Deve ser ser essa principal motivação destes senhores, não perderem mercados…

carcara_br
carcara_br
Reply to  Hcosta
21 dias atrás

Já devem fazer uns 300 anos, não acho que muito mais, que grande parte da motivação dos senhores é não perder mercado rsrsrsrs.

Joanderson
Joanderson
22 dias atrás

Os EUA so entra no caminho de paises fracos um pais das dimensões da india não é viavel os eua sancionar e jogar no colo da Rússia de vez e até msm da china ja que com bons acordos da para esquecer o passado de conflitos.

Joelson das Virgens de Almeida
Joelson das Virgens de Almeida
Reply to  Joanderson
22 dias atrás

A Índia é uma mina de ouro, ninguém quer abrir mão.

Grifon Eagle
Grifon Eagle
22 dias atrás

A Índia é um país pragmático, ela enxerga oportunidades, independente de qual for o país de origem de um equipamento militar, se for conveniente pra ela, ela vai querer negociar a fim de adquirir.

A Índia utiliza tanto equipamentos militares russos, quanto equipamentos militares americanos e europeus.

Pedro
Pedro
Reply to  Grifon Eagle
20 dias atrás

A Índia desde os anis 60, vem trilhando sua política externa com certa autonomia, inclusive encabeçou a política dos países não alinhados durante a guerra fria. Parabéns a Índia, por fazer comércio com todos, inclusive para co sue futuro e talvez maior inimigo (China).

Adler
Adler
22 dias atrás

Medo de perderam o mercado indiano,acho que no governo do Bill pinto fizeram sanções por causa nuclear.
Precisamos entender que nem americanos e europeus querem o bem do Brasil.

Grifon Eagle
Grifon Eagle
Reply to  Adler
22 dias atrás

Concordo. A meu ver os nossos inimigos estão aqui no ocidente e não lá no oriente.

Antoniok
Antoniok
22 dias atrás

Americanos estão se tornando uma piada.
Não há como o resto do Mundo levar a sério uma política externa feita desse jeito.
Primeiro, deixam uma péssima impressão abandonando seus aliados.
Depois, aplicam sanções conforme o cliente.
Por isso, estão ladeira abaixo.

Adriano Madureira
Adriano Madureira
22 dias atrás

Ficaram com medinho e peidaram na farofa ! Amarelaram legal… Onde está o Poderoso CAATSA Act(Countering America’s Adversaries Through Sanctions) Act para ser usado contra os indianos?! Eles sabem que se ameaçarem os indianos com sanções, o governo pode muito bem retaliar Washington com o cancelamento de aquisições militares de equipamentos norte-americanos. nos últimos anos os indianos vem adquirindo um número considerável de equipamentos,especialmente o caro Boeing P-8 poseidon(12 aeronaves),adquirido por mais de USD 3 BI de dolares,fora a aquisição de mísseis Harpoon Block-II, torpedos leves MK-54, foguetes e cargas de profundidade sob um acordo de US $ 2,1 bilhões… Read more »

Joelson das Virgens de Almeida
Joelson das Virgens de Almeida
22 dias atrás

Cadê a livre concorrência tão “incentivada” pelo Tio Sam, dois pesos e duas medidas.

Alessandro
Alessandro
22 dias atrás

Será que os senadores americanos fariam o mesmo pelo Brasil??

Vai lá Bolsonaro conversa com o Putin e compra pelo menos 2 sistemas completos do S-400 só pra ver rsrs…

Last edited 22 dias atrás by Alessandro
Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Alessandro
21 dias atrás

Ele poderia, mas como bom frango que é iria arregar, como arregou até para o André Marinho. Já imaginou o capitão numa guerra? Coitada da sua tropa…. Só tem língua e picaretagem o pequi roído.

Adriano Madureira
Adriano Madureira
Reply to  Alessandro
21 dias atrás

É mais fácil o Brasil adquirir duas viaturas do que dois sistemas S-400…

Carlos Campos
Carlos Campos
21 dias atrás

kkkkkkkkk vão ter que engolir a India tendo S400, estão tendo que engolir a India tendo seu caça local, tiveram que engolir a India ter armas nucleares, vai India

carcara_br
carcara_br
21 dias atrás

Aos indianos que odeiam a china, aí um bom motivo pra apostar numa convivência menos conflituosa, me refiro apenas aos indianos ok?

Gabriel BR
Gabriel BR
21 dias atrás

Os americanos viraram um punhado de apátridas de gênero fluido, vão encher os bolsos da Rússia de grana.

PauloR
PauloR
21 dias atrás

Agora vai o bananão da Bozolândia comprar material russo pra ver o que acontece. Não adianta citar exemplos dos Mi-35 e Igla porque esses materiais foram comprados muito antes do americanos sancionar quem compra dos russos.

Caio
Caio
21 dias atrás

O negócio é o dindin!! Tio Sam quer um pouco do mercado da Índia pra si, essa historinha de barrar a China é boa, os cérebros preguiçosos engolem, mas que está certo em querer ganhar sua grana, com total certeza.

Leonardo
Leonardo
21 dias atrás

A Índia tendo o S-400 e a China também não seria algo ruim para as duas? Uma vai conhecer o sistema de defesa da outra como a palma da mão. Uma vantagem e desvantagem ao mesmo tempo.

Teropode
Reply to  Leonardo
20 dias atrás

Possuir e conhecer o equipamento é 50% da peleja , faltam regras de engajamento , capacidade e treinamento dos operarios…

Leonardo
Leonardo
Reply to  Teropode
20 dias atrás

50% do caminho andado já é muita coisa.

Teropode
Reply to  Leonardo
20 dias atrás

É 50% , imagine um carro esportivo sem motor !

Nostra
Nostra
Reply to  Leonardo
20 dias atrás

Long before India and Russia made public the decision to buy S400 several teams of Indian specialists was in Russia to work on the “India specific customisations and upgrades”

Also there is more to the deal than the perceived public opinion that India is simply buying S400 from Russia. Since decades any multi billion deal with Soviet / Russia has always included hidden addendums eg ToT, Source codes, consultancy etc

Nostra
Nostra
Reply to  Nostra
20 dias atrás

Same strategy is being tried with the Americans but with limited success because they are much more paranoid , however recently India managed some success to convince them and work started to develop a air launched drone ALUAV under DTTI framework with joint technology contribution and sharing and funding

Last edited 20 dias atrás by Nostra
XFF
XFF
21 dias atrás

Um país soberano jamais temeria qualquer tipos de sanções. Turquia e Índia e Rússia são exemplos disso.
Brasil jamais deveria temer sanções de qualquer país ao tentar comprar qualquer equipamentos militares.

Red Pill - 红色药丸
Red Pill - 红色药丸
21 dias atrás

A Índia é uma nação soberana, uma potência plena, alguém tem que avisar os EUA que essas sanções só funcionam em lacaios.

Teropode
Reply to  Red Pill - 红色药丸
20 dias atrás

No caso da Índia estas sanções prejudicariam empresas americanas , muitos contratos tecnológicos simplesmente seriam desfeitos , mas como vc disse a Índia é um Gigante e tê-los como parceiros supera qualquer posição política .

_RR_
_RR_
20 dias atrás

A única forma real de evitar (ou minimizar os efeitos) sanções é o desenvolvimento econômico local. E isso deve-se dar de uma tal maneira a que as necessidades básicas dos cidadãos (comida, vestuário e eletrodomésticos de primeira ordem) sejam integralmente satisfeitas com produção local, ou minimamente uma inserção de tal magnitude na economia global que torne o país totalmente indispensável a estabilidade mundial (ex: China). Mas a Índia é um caso singular… Os indianos se constituem em um contraponto aos chineses, quer seja pela concorrência econômica ou pelas disputas de território. Portanto, nada mais óbvio que a constituição desse movimento,… Read more »

Delfim
Delfim
20 dias atrás

A Índia está passando por um momento de antagonismo com a China, e isso é uma oportunidade geopolítica que os EUA não deixariam passar. . Assim como o Paquistão desenvolveu nukes e recebeu F-16, assim como Israel. E se o Japão resolvesse partir para nukes, alguém sancionaria o Japão ? . E se o BR comprasse material russo, alguém acha que os EUA nos sancionariam, nos entregando de bandeja para a esfera chinesa ? Só americanofóbico burro para acreditar nisso. Basta lembrar do Jimmy Carter, que denunciou o BR pelos DH e pelo acordo nuclear com a Alemanha, o Geisel… Read more »

Érico
Érico
Reply to  Delfim
19 dias atrás

A questão que aqui eles não precisam sancionar, eles vão logo no golpe de estado

Bruno Vinícius
Bruno Vinícius
20 dias atrás

A Índia está numa posição muito boa para negociar com os americanos, pois é um país fundamental para conter a China.

Chal
Chal
20 dias atrás

Pau que bate em Chico não bate em Francisco, kkkk, tudo se resume em interesses, sempre foi e sempre será assim…

Marcelo
Marcelo
19 dias atrás

Os indianos acabou de comprar 75 Boeing 737 max por 10 bilhões de dólares na hora os americanos decidiram suspender as sanções da caatsa !!!!
Cliente bom em época de crise não da para perde !!!!!

Ted
Ted
Reply to  Marcelo
18 dias atrás

Exato! Devemos estabelecer vôos direto Rio de Janeiro e port Stanley nas Falklands. Poderão curtir o samba e tomar caipirinha. Novos turistas para aquecer o mercado.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Ted
17 dias atrás

Kkkkk

Últimas Notícias

SIPRI: Indústria global de armas floresce apesar da COVID

Um negócio de US $ 531 bilhões: O novo relatório do SIPRI mostra que os 100 maiores produtores de...
- Advertisement -
- Advertisement -