quinta-feira, junho 30, 2022

Saab RBS 70NG

EUA vão barrar investimentos na gigante chinesa de Inteligência Artificial e proibir exportações para grandes fabricantes de chips

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

As autoridades americanas planejam proibir o investimento americano na gigante chinesa de inteligência artificial (IA) SenseTime Group e impedir a maior fabricante de chips da China, a SMIC, de comprar ferramentas de manufatura dos EUA, de acordo com uma reportagem

O Wall Street Journal (WSJ) em uma reportagem publicada na quinta-feira (9/12) disse que a SenseTime, uma desenvolvedora líder de tecnologia de reconhecimento facial, será colocada em uma lista negra do Departamento do Tesouro de empresas chinesas que apoiam os militares da China, citando pessoas familiarizadas com o assunto.

Em outra reportagem, o Financial Times também disse que a empresa será incluída em uma lista de “empresas do complexo militar-industrial chinês” nas quais os americanos estão proibidos de investir.

A reportagem do WSJ acrescentou que as autoridades americanas estão considerando uma proposta do Departamento de Defesa para fechar as brechas regulatórias que permitiram à Semiconductor Manufacturing International Corp (SMIC) comprar tecnologia americana crítica.

A reportagem afirma que funcionários do Departamento de Comércio dos Estados Unidos estão tentando bloquear a proposta do Departamento de Defesa, apontando para divergências internas.

A SMIC foi adicionada a uma lista negra dos Estados Unidos no ano passado, que nega acesso a equipamentos de fabricação avançados de fornecedores norte-americanos devido a seus supostos vínculos com os militares da China. A empresa rejeita as acusações.

A lista negra interrompeu os planos da empresa de passar para a fabricação de chips de ponta, mas seu desempenho financeiro tem sido forte, já que a escassez global de chips aumentou a demanda, de acordo com a Reuters.

A reportagem do WSJ disse que as autoridades americanas também estão considerando adicionar mais empresas chinesas de tecnologia à lista de entidades do Departamento de Comércio e à lista do Tesouro, proibindo investimentos dos EUA nos próximos meses.

Na quarta-feira (8/12), a Câmara dos Representantes dos EUA aprovou uma legislação para proibir as importações da região de Xinjiang, na China, devido a preocupações com trabalho forçado.

As relações entre as duas maiores economias do mundo têm sido tensas por uma série de questões, desde comércio a segurança e a pandemia de COVID-19.

Embora o presidente dos Estados Unidos Joe Biden e seu homólogo chinês Xi Jinping tenham realizado uma cúpula virtual no mês passado, ela não produziu avanços significativos.

No mês passado, a China atacou os EUA por sua decisão de adicionar dezenas de empresas chinesas a uma lista negra de negócios, dizendo que a medida violava um consenso alcançado entre Biden e Xi.

Isso aconteceu depois que o Departamento de Comércio dos EUA adicionou oito empresas de tecnologia com base na China à lista por seu suposto papel em auxiliar os esforços de computação quântica do Exército Chinês e adquirir ou tentar “adquirir itens de origem dos EUA em apoio a aplicativos militares”.

O Departamento de Comércio também disse que as preocupações com a “capacidade da China de quebrar a criptografia ou desenvolver criptografia inquebrável” são outro motivo.

A China criticou a medida, com seu Ministério de Relações Exteriores afirmando que o país “tomará todas as medidas necessárias para salvaguardar resolutamente os direitos e interesses legítimos das empresas chinesas”.

FONTE: PressTV

- Advertisement -

46 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
46 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Up The Irons
Up The Irons
6 meses atrás

E tão errados? Vendem equipamentos de tecnologia sensível e de alto valor agregado hoje, para os chineses copiarem sem autorização por meio de engenharia reversa na mesma semana.
Alguém aí faria diferente se estivesse na posição dos Estados Unidos?

João Fernando
João Fernando
Reply to  Up The Irons
6 meses atrás

E os caras lá precisam de engenharia reversa? Apenas poupar tempo…

LUCIANO DO PRADO
Reply to  Up The Irons
6 meses atrás

Não estão errados, apenas uns 30 anos atrasados kkk. Agora já eras né? A China já é uma super potência, esse tipo de atitude me parece mais politicagem barata, do que um fato relevante.

Sequim
Sequim
Reply to  LUCIANO DO PRADO
6 meses atrás

Isso serve para mostrar aos neoliberais mequetrefes brasileiros como o mundo funciona na verdade. Os EUA são liberais aos negócios até o momento em que tal liberalismo não afeta os interesses americanos. Quando afeta, vem todo o peso do estado americano a intervir até quando e onde possa ir.

cerberosph
cerberosph
Reply to  Sequim
6 meses atrás

São os idiotas que ainda acreditam nas ideias de Adam Smith da especialização/divisão do trabalho. Esquecem que essa ideia só servia para a Inglaterra quando ela era que produzida o que tinha de maior valor agregado e impunha essa ideia para os outros idiotas que produziam produtos de baixo valor agregado.

carcara_br
carcara_br
Reply to  Sequim
6 meses atrás

Fica a questão:
Seria diferente se qualquer país com potencial demográfico, comercial, cultural , científico e tecnológico ascender? Que sirva de alerta a populações de países como Índia, Paquistão, Brasil, Indonésia, ou qualquer outro que se enquadre como potencial competidor, da verdadeira natureza a geopolítica americana.

Last edited 6 meses atrás by carcara_br
Machado
Machado
Reply to  carcara_br
6 meses atrás

Sempre falo isso. O que o EUA fazem com China e QQ outra nação capaz de ameaçar sua hegemonia tecnológica e roubar seus mercados, fez ou faria com o Brasil. Ainda tem gente aqui que defende esse país hipócrita e sujo. Mas essa era de aplicar sanções e manipular os governos de outros países está chegando ao fim

Francisco
Reply to  Machado
6 meses atrás

Amigo e o que a China tem feito com o Brasil é o que? não se iluda, não existem países amigos, existem interesses, a única coisa que não da para admitir são pseudo brasileiros apoiarem outros países contra o Brasil e contra os brasileiros só por preferências políticas, isso sim é ridículo, de resto é jogar conforme o jogo, até porque ficar de MIMIMI não vai resolver nada, os mais fortes sobrevivem sempre foi assim e sempre será, cabe escolher se vai querer ser a presa ou o predador.

Heinz Guderian
Heinz Guderian
Reply to  Machado
6 meses atrás

“Mas essa era de aplicar sanções e manipular os governos de outros países está chegando ao fim”
Eu conto ou vocês contam?

Igor
Igor
Reply to  Heinz Guderian
6 meses atrás

Entendi o comentário do colega forista acima. Mesmo com a aplicação de sanções, Irã e Coreia do Norte estão aí, pra quem quiser ver.

Adriano Madureira
Adriano Madureira
Reply to  Sequim
6 meses atrás

Exatamente amigo ! Falou tudo…

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Sequim
6 meses atrás

Eu vivo dizendo isso aqui, esses “liberais” brasileiros são uma grande piada. Usavam a desculpa do liberalismo para defender a venda de empresas estratégicas para o país como a Embraer e a Petrobrás ao capital externo. Hoje defendem a privatização da CEITEC porque não dá lucro.

Não são liberais, são entreguistas.

Slow
Slow
Reply to  Allan Lemos
6 meses atrás

Tudo que o Elon Musk quer , única fabricante de chips da América Latina ..

Marcos10
Marcos10
Reply to  Sequim
6 meses atrás

Globalização e liberalismo foram o que tornaram a China uma superpotência.
Não pense que o gerenciamento estatal ia ser tão eficiente quanto a livre iniciativa individual.

Sequim
Sequim
Reply to  Marcos10
6 meses atrás

Não, não foi. Você está confundindo liberalismo com livre iniciativa. Existe livre iniciativa na China, mas o comando é estatal. Daí o sucesso da China, porque quem dá o ritmo da economia é o Estado chinês, que conseguiu aliar dinamismo econômico com inclusão social. Veja o caso da construtora EverGrande: 300 bilhões de dólares de déficit e não contaminou a economia chinesa , porque o governo chinês tem instrumento para evitar a contaminação da economia. Por muito menos, o Leman Brothers faliu e arrebentou com a economia dos EUA. Isso porque todo o sistema já estava comprometido. Caiu a primeira… Read more »

Last edited 6 meses atrás by Sequim
Michel
Reply to  Marcos10
6 meses atrás

E sem o Estado eficiente, presente, propagador de tecnologia, educação e saúde, a China jamais teria chegado onde chegou.

gordo
gordo
Reply to  LUCIANO DO PRADO
6 meses atrás

Nesses 30 anos que o Sr cita pode ter certeza que a oligarquia dos EUA ganhou (e está ganhando) muito dinheiro. E é bem coisa de politicagem barata mesmo, o Biden que pagar de enérgico.

Joao Moita Jr
Joao Moita Jr
Reply to  LUCIANO DO PRADO
6 meses atrás

É verdade. Depois de exportarem quase toda a base industrial para a China para o benefício de alguns neo liberais, esse tipo de medida meia boca é uma tentativa de tapar o sol com a peneira.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Up The Irons
6 meses atrás

nem errados nem certos, mas na realidade só estão atrasando o inevitável.

Nando Gomes
Nando Gomes
Reply to  Up The Irons
6 meses atrás

Quem tá errado é o Brasil em não fazer o mesmo que a China faz, ou que os de primeiro mundo fizeram no passado pra serem o que são hoje. De onde tu acha que saiu a prática de colocar nos produtos o “made in xxxx”?

Antoniok
Antoniok
Reply to  Up The Irons
6 meses atrás

Tarde demais.
Essa política apenas está incentivando a China a desenvolver seus próprios meios na área.
E os próprios executivos americanos estão alertando o Governo americano sobre isso.

Michel
Reply to  Up The Irons
6 meses atrás

Mas então tomaram essa medida tarde demais. Talvez por arrogância ou sensação de superioridade racial enraizadas em sua cultura, os estadunidenses não tenham percebido ou mesmo acreditado, à época em que lucravam imensamente com a China transferindo plantas inteiras de fábricas para lá, que a mesma sutil e discretamente os envolvia e os consumia em todos os níveis da indústria, ciência e tecnologia.

Last edited 6 meses atrás by Michel
Carlos
Carlos
6 meses atrás

Demorou!

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
6 meses atrás

Ué, mas…
Eu achei que o governo meter o bedelho ou dizer aonde empresas privadas podem ou não investir fosse…coisa de “cumunixxta”.
Que liberalismo é esse?
E aquele negócio de “menos Estado?”

Bruno Vinícius
Bruno Vinícius
Reply to  Willber Rodrigues
6 meses atrás

Só liberal tonto (vulgo libertário, que tem bases intelectuais distintas das dos liberais) não entende a importância da Segurança Nacional.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Bruno Vinícius
6 meses atrás

Fala isso pros liberais tupiniquins. Se dependesse deles, a Embraer e outras empresas estratégicas brasileiras já teriam sido vendidas pro primeiro gringo que aparecesse com 5 dólares e um boné da Disney.

Last edited 6 meses atrás by Willber Rodrigues
Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Bruno Vinícius
6 meses atrás

Não são tontos, são entreguistas mesmo.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Willber Rodrigues
6 meses atrás

Willber, cadê o tal do livre mercado né? Rsrsrs.
Nessas horas aquele pessoal que vinha com essas ladainhas na “parceria” caracu entre Embraer e Boeing somem.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Maurício.
6 meses atrás

Esse povo jura por Deus que a Embraer iria viver, prosperar e crescer apenas com sua área de Defesa e Segurança, com o Governo do Brasilistão fazendo encomendas a conta-gotas a cada mil anos…

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Willber Rodrigues
6 meses atrás

E quem disse que não é? Se as empresas querem vender para a China tem que deixar, isso é coisa de comunista mesmo

Emmanuel
Emmanuel
6 meses atrás

Não vai adiantar muita coisa, outro países desenvolvido e faz isso.
Depois eles fazem engenharia reversa e vendem o mesmo chip pela metade do preço.
Bobo é quem cai nessa lorota ainda.

Grifon Eagle
Grifon Eagle
6 meses atrás

As sanções dos EUA já não surtem tanto efeito assim.

Last edited 6 meses atrás by Grifon Eagle
Slow
Slow
Reply to  Grifon Eagle
6 meses atrás

Pois é , Irã e India que o diga ..

Alem disso é mais mercado pra China

Wagner
Wagner
6 meses atrás

Enquanto isso,nem as sementes da Monsanto e Bayer conseguimos copiar .

Matheus
Matheus
Reply to  Wagner
6 meses atrás

Pra que? Nós fazemos as melhores.

XFF
XFF
6 meses atrás

Titio Sam só vai perder mais mercado, futuramente vai ser quase impossível recuperar.
Os EUA acham que com essas sanções eles irão conseguir frear o o avanço tecnológico da China. Um grande engano.

Bruno Vinícius
Bruno Vinícius
6 meses atrás

Essa proibição para as produtoras de chip chinesas já vem surtindo efeito. A holandesa ASML, única empresa do mundo que produz equipamento EUV para a produção de chips de ponta, já bloqueou vendas para a China por conta dessa proibição. Estimativas apontam que os chineses precisarão de pelo menos 10 anos para conseguir produzir este tipo de máquina.

Slow
Slow
Reply to  Bruno Vinícius
6 meses atrás

lkkkkkkkkkkkkkk tá

Adriano Madureira
Adriano Madureira
6 meses atrás

O medo de Washington é evidente, eles estão vendo os chineses em ascendência econômica e militar, e isso incomoda muito…

Machado
Machado
Reply to  Adriano Madureira
6 meses atrás

Lembre-se que a China poderia ser o Brasil. Ainda tem trouxa que defende os EUA. Affff

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Machado
6 meses atrás

Não poderia. A China se beneficia de situações muito específicas para sustentar esse crescimento gigantesco.

Nando Gomes
Nando Gomes
6 meses atrás

Ah, a vida real pra mostrar que o livre mercado é uma piada. ♥️

Wellington Rossi Kramer
Wellington Rossi Kramer
6 meses atrás

EUA sempre alimentaram seus futuros inimigos. Já criaram o dragão, agora não adianta mais.

Yuri Dogkove
Yuri Dogkove
6 meses atrás

O que? A China tem empresas de inteligência artificial? Mas alguns aqui me garantiram que ela era um país subdesenvolvido, e o Brasil que era o bambambam da tecnologia… Agora buguei…

João Augusto
João Augusto
6 meses atrás

Liberalismo no fiofó dos outros é refresco.

Reinaldo Deprera
Reinaldo Deprera
6 meses atrás

To vendo um monte comentário dizendo que o EUA não são liberais, que o liberalismo só existe quando é conveniente a eles e blá blá blá. Uma coisa não tem nada haver com outra. A China está, a muito tempo, travando uma guerra contra a Propriedade Intelectual e isso atinge diretamente o EUA mais do que a qualquer país. Além disso, a China está criando bronca contra o EUA e colocando força em todos os espaços onde o EUA tiram força, ou seja, estão esvaziando o EUA. Negar a venda de seus produtos para um setor que será usado contra… Read more »

Últimas Notícias

Apresentação sobre Estudos Estratégicos – Prof. Dr. Vitelio Brustolin

O Prof. Dr. Vitelio Brustolin, Professor de Direito Internacional, Organizações Internacionais e Estudos Estratégicos do INEST/UFF e pesquisador da...
- Advertisement -
- Advertisement -