quinta-feira, janeiro 20, 2022

Saab RBS 70NG

Evolução dos Grupos de Combate do Exército Brasileiro

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Por Alfa BR

O Grupo de Combate do Exército Brasileiro da adoção do AT4 nos anos 90 até a introdução dos IA2 e Minimi em meados da década passada.

Nesse mesmo período os Grupos de Combate da Brigada de Infantaria Paraquedista e da 12ª Brigada de Infantaria Leve (Aeromóvel) foram organizados de forma similar, apenas diferindo pelo fato de serem dotados com o PARAFAL.

Por fim, o Grupo de Combate dos Pelotões de Fuzileiros de Selva do Exército Brasileiro da adoção do AT4 nos anos 90 até a introdução dos IA2 e Minimi a partir da metade da década passada.

Se diferencia do GC das demais unidades por:

  • Possuir 10 homens. O 10° elemento é o Soldado Atendente, militar especializado em prestar socorro médico. Ele porta uma pistola para autodefesa.
  • Um dos Soldados Esclarecedores portar uma espingarda calibre 12 ao invés da granada de bocal.

E aqui é como ficará o Grupo de Combate do Exército Brasileiro após subtituição do FAL/PARAFAL pelo IA2 e do FAP pela Minimi.

- Advertisement -

151 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
151 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Guacamole
Guacamole
16 dias atrás

Mas o número de Minimis não são pífios?
Tinha lido uma vez que não passava de 100 para o exército inteiro.

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Guacamole
16 dias atrás

Em implantação, quando será terminado, só Deus sabe kkk

Red Pill - 红色药丸
Red Pill - 红色药丸
Reply to  Guacamole
16 dias atrás

Duvido que chegue a 100…

Vitor
Vitor
Reply to  Guacamole
16 dias atrás

Esse em implantação claro, deve estar restrito às companias “operacionais”, aquelas com os soldados profissionais.

Mariano
Mariano
Reply to  Guacamole
16 dias atrás

Alguém sabe dizer se depois que a brigada paraquedista voltou do treinamento nos Estados Unidos e se depois que acabou o Core 21 os batalhões tiveram que devolver os óculos de visão noturna, at-4, minimi e lançador de granada para os depósitos ou se ainda estão usando?

Henrique
Henrique
16 dias atrás

Como será que era na época dos mauser e madsen?

Marcelo
Marcelo
Reply to  Henrique
15 dias atrás

As Madsen não faziam o papel do FAP. Eram metralhadoras Leves, de apoio, formando nas frações de apoio das Cia Fzo. Foram substituídas pelas MAG.

Augusto L
Augusto L
16 dias atrás

Será que o brasil tem mesmo AT-4s para toda a tropa? Sempre pensei que fosse so para as forças de rápida reação e os fuzileiros das brigadas blindadas.

Henrique
Henrique
Reply to  Augusto L
16 dias atrás

Foi comprado um número diminuto, a maioria da infantaria nem sabe o que esse tal de AT-4 é.

Guacamole
Guacamole
Reply to  Augusto L
16 dias atrás

Gosto de pensar que o AT-4 na verdade é o ALAC feito aqui mesmo em solo brasileiro, mas conhecendo o nosso exército, é capaz de esses AT-4 estarem vindo de SEX da Suécia pra cá…

Danielmjr
Danielmjr
Reply to  Guacamole
15 dias atrás

acho que o alac só tem o primeiro lote, que nem deve ser grande. Capaz de ter mais AT-4 do que alac em quantidade.

Talisson
Talisson
16 dias atrás

A calibre 12 é realmente efetiva em selva, mesmo que para o exclarecedor?

Last edited 16 dias atrás by Talisson
Augusto
Augusto
Reply to  Talisson
16 dias atrás

Já que é para modernizar poderia trocar a calibre 12 se é essa da imagem e se for para os batalhões de selva não seriam muitas. A CBC tem uma calibre 12 semi-automática para 11 cartuchos

Agnelo
Agnelo
Reply to  Talisson
16 dias atrás

Muito
Os encontros em ambiente de selva são a curtíssima distância, é um tiro de ação reflexa com a 12 a curtíssima distância é bizu.

Talisson
Talisson
Reply to  Agnelo
16 dias atrás

Certo, tem razão. Aliás, percebi que de uns anos pra cá o EB recebeu umas CBC Military. Creio que as operações de GLO “aceleraram” a renovação do material, já que no meu tempo de EB as Boito já estavam judiadas, várias com percussor quebrado.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Talisson
15 dias atrás

Sim. Para “combates de encontro” é uma arma muito boa. Devido à dificuldade de visualizar o inimigo à distância, uma patrulha ou fração como o GC pode se envolver nestes encontros imediatos e muito próximos e, neste caso, o estrago de uma calibre 12 ajuda muito.

Melky Levi
Melky Levi
Reply to  Talisson
2 dias atrás

A resposta é simples, Não.
A espingarda calibre 12 é a arma, dentre as que equipam o GC, que apresenta:
Maior Recuo.
Menos Munição.
Pior Dispositivo de Mira.
Menor capacidade de penetração.
Seja de folhagem seja de dispositivos de proteção pessoal, como capacete e coletes balísticos.
Menos taxa de Disparo.
É de repetição (a não ser que adotem algo como a benelli M4, Saiga ou AA-15, por exemplo, o que eu duvido muito)
Isso pro esclarecedor, o homem que vai a frente da tropa e que será, em teoria, o que fará o primeiro contato com o inimigo.

Foxtrot
Foxtrot
16 dias atrás

comment image
Pouco mudou ou mudará, pois ainda terá mais “fuzileiros” do que tudo.
Cadê o sniper de escolta, pistolas para todos os componentes, granadeiro com lança granadas tipo Milkor LGM-40 mm etc, miras ópticas etc ?
Uma boa notícia dessa “nova” implantação reside no fato da introdução das AT4/ ALAC (contando que seja a escolha pela última opção já que a mesma é nacional).
No mais só confirma o que sempre escrevi aqui, exército com doutrinas atrasadas, infelizmente.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Foxtrot
16 dias atrás

Putz até no nome é atrasado, “primeira e segunda esquadra”, jesus !

Agnelo
Agnelo
Reply to  Foxtrot
16 dias atrás

Atrasado?????? É alguma competição? Ou tem início e fim previsto?

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Agnelo
15 dias atrás

Não até irem contra nós.
Aí verá !

Agnelo
Agnelo
Reply to  Foxtrot
15 dias atrás

Não entendi. Quem vir contra nós?
Quem fala inglês usa Squad pra Grupo e Team pra esquadra.
Realmente não entendi.
Os nomes Pelotão, Companhia, Bateria, Batalhão, Esquadrão, Grupo etc são antiquíssimos. Utilizados pelo mundo a fora, com mudanças locais.
Não vejo problema nenhum em se utilizar nomes iguais ou parecidos com alguém.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Agnelo
15 dias atrás

Você perguntou se era uma competição, então respondi que não, até os inimigos virem contra nós.
Lembre-se que as guerras do futuro serão por recursos naturais renováveis, e imagina quem tem grande parte destes recursos !

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Agnelo
15 dias atrás

E a tradução literal para Tem, e time.
Esquadra, segundo exército etc são nomenclaturas da WWII.

Flanker
Flanker
Reply to  Foxtrot
15 dias atrás

Sugere para nós quais seriam as nomenclaturas que você utilizaria. As que ficariam “modernas”.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Flanker
13 dias atrás

Unidades, Grupo de combate etc
Tá bom para você?
Ou prefere pelotão expedicionário, esquadra, fuzileiros (lembrando que não são os navais) etc?

Flanker
Flanker
Reply to  Foxtrot
10 dias atrás

Unidade: já existe essa denominação nas Forças Armadas. Unidade, sub-unidade, Grande Unidade…de qualquer uma das armas como infantaria, artilharia, cavalaria…
Grupo de combate: já existe, ora!! Qual é o título deste tópico?
Tuas sugestões foram inválidas. Tenta outras.

francisco
francisco
Reply to  Foxtrot
15 dias atrás

Nem sempre o novo é o melhor.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  francisco
13 dias atrás

Nem sempre o que é eternamente velho é o melhor !

Marcelo
Marcelo
Reply to  Foxtrot
15 dias atrás

Não entendi o “atrasado”. Poderia nos esclarecer o que você chamaria de mais adequado?

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Marcelo
13 dias atrás

Cara já está mais que esclarecido, só desenhando mesmo.
Mas cansei, se gostam como está ( picanha com verbas da saúde, chicletes super faturados etc etc), mas sem verbas para onde realmente devem ir, azar os seus !

Marcelo
Marcelo
Reply to  Foxtrot
13 dias atrás

E o que isso tem a ver com a nomenclatura “atrasada”??? Agora deu nó na cabeça…

Henrique
Henrique
Reply to  Foxtrot
16 dias atrás

Por que exatamente todos deveriam ter pistolas? Pistolas são inúteis em situação de combate, são apenas peso morto, tanto que a maioria absoluta dos exércitos não arma seus infantes com pistolas. Anda jogando vídeo game demais. Poucos países possuem o tal do Milkor, a verdade é que um lançador tipo m203 cumpre a missão e é mais simples e leve.

Last edited 16 dias atrás by Henrique
groosp
Reply to  Henrique
16 dias atrás

Pelo menos cara da metralhadora deveria ter uma pistola. Ele fica vulnerável ao recarregar ou trocar de cano.

Marcelo
Marcelo
Reply to  groosp
15 dias atrás

O Atirador é dotado de pistola. Não apareceu nessa imagem, possivelmente por esquecimento do criador da mesma. Sempre foi.

E o GC em implantação não é o que foi postado acima. O EB trabalha em cima do Projeto COBRA (Combatente Brasileiro) onde a dotação do GC é diferente da informada.

Anderson Rodrigues
Anderson Rodrigues
Reply to  Henrique
16 dias atrás

Não é questão de videogame não a pistola é uma arma secundaria, em caso de problemas com a primaria e em muitos exercitos modernos é utilizão.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Henrique
16 dias atrás

Nossa você como especialista deveria avisar o Us Army, onde todos portam pistolas como arma secundaria de combate.
Fala isso para os inúmeros soldados que elas salvaram a vida quando o fuzil travou ou ficou sem munição.
Mas no Brasil onde somos mais que expertes (o erro é internacional) em combate devido aos inúmeros conflitos que lutamos, elas são um “peso morto mesmo”.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Foxtrot
16 dias atrás

Até os soldados britânicos reclamam q não tem o mesmo equipamento q os americanos.
Quanto fica uma Pst por homem???
Vc acha q a experiência em confrontos em pacificação não é o suficiente???
Pois bem, os Sd americanos, todos dotados de rádio, OVN, Pst etc etc perderam as últimas guerras na….. pacificação….

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Agnelo
16 dias atrás

Pô velho, sério mesmo, se o EB não tiver condições de propiciar uma pistola pra cada um de seus soldados ou, pelo menos, pra maior parte deles, pode fechar as portas. Uma pistola boa, em uma imensa quantidade, sai quanto o valor unitário, R$ 2 mil? R$ 3 mil? A polícia civil de SP comprou glock um tempo atrás por menos de R$ 3 mil a unidade. Se não me engano foram 4 mil e poucas pistolas. Investimento de 10 anos, o valor é pífio, em termos de investimento público. E se não conseguir justificar a importância da despesa com… Read more »

Vinicius 023
Vinicius 023
Reply to  Felipe Morais
16 dias atrás

A polícia militar de São Paulo comprou 50 mil pistolas glock e cada uma saiu menos de 1,2 mil a unidade.

Last edited 16 dias atrás by Vinicius 023
Agnelo
Agnelo
Reply to  Felipe Morais
16 dias atrás

A ideia é ótima, mas lembre que há necessidade de manutenção até o 4º escalão. É necessário munição de preparo anualmente.
Para as PM, a Pst é a arma de dotação. Para os militares é o Fuzil. Pst é pra emergência de alguns. Faz ai 3.000 x 150.000 homens…. transforma em outras armas e equipamentos, põe na balança e vê o q tem prioridade.

Bosco
Reply to  Agnelo
15 dias atrás

Agnelo,
No lugar de uma pistola, do coldre e de 3 carregadores de pistola (e nem vamos comparar os custos desse “kit”, poder-se-ia levar pelo menos mais 3 carregadores com 30 cartuchos para o fuzil (peso por peso).
E salvo engano no USA e USMC , a pistola dos soldados e dos marines não é item obrigatório, sendo adquirido separadamente.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Bosco
15 dias atrás

Perfeito
Exatamente

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Felipe Morais
15 dias atrás

Pois é amigo, o EB não tem dinheiro para pistolas para todos os soldados, mas tem para espumante importada, caviar, chicletes super faturados, sorvete, compra em lojinhas de amigos etc.
Para nossos amigos acima não importa, pois vidas de soldados não tem valor né !
O EB que comprar Shepar, Drones suicidas e um monte de bandalheira,as não investe no equipamento individual do soldado.
Se esqueceu que guerras são vencidas no final por um soldado e seu equipamento!

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Foxtrot
15 dias atrás

Estava demorando, começou a ladainha…..

JCuritiba
Reply to  Marcelo Andrade
15 dias atrás

Claro, aqui quando se fala em forças armadas brasileiras a regra é babar ovo, nada de críticas! Nunca!

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Marcelo Andrade
15 dias atrás

Desculpe se a verdade te ofende, mas não deixa de ser a verdade !

Agnelo
Agnelo
Reply to  Foxtrot
15 dias atrás

Foxtrot Para de show e responde logo: Você gastaria 3.000 x 150.000 em Pst ou em algo mais importante, como Vtr Bld, Armamento etc? Observe beeeeeem o q Bosco falou. Vc prefere mais uma Pst e 3 carr ou mais carregadores de Fuzil? Eu, q já fui empregado, digo, mais carregador de fuzil. E vc? Quanto tu acha q é pra trocar milhares de capacetes de 5 em 5 anos, pq perdem a validade, ou vc acha q são iguais os de aço e fibra? E os coletes? Prezado Sai do video game. Essa palhaçada de dizer de comida ou… Read more »

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Agnelo
13 dias atrás

Angelo deixa de ser infantil.
Do que adianta mais carregadores de fuzil se o mesmo travar ?
Do que adianta um fuzil para entrar em ambiente extremamente apertado?
Imagina os “Ratos de túnel” no Vietnã adentrando nos túneis com fuzil ?
Imagina um combate a curta distância sendo travado com um fuzil para 300 mts.
Na década de 80 todos os soldados portavam pistolas, mas hoje mudou.
Deveriam informar as PM,s que pistolas são inúteis e para os soldados só usarem fuzis.
Mas o tempo é senhor da razão, e pode anotar o que escrevi.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Foxtrot
15 dias atrás

Tava demorando, mas vamos lá….
Espumante e caviar eram comprados por Hotéis de Trânsito q recebiam a comitiva presidencial, q exigia “certas benesses”. Isso acabou…
Chiclete superfaturado?????????? Bom chiclete vai na ração pra “escovar os dentes”. E na aviação tem seu uso.
Sorvete e carne boa. Se depender de mim, enquanto meu Sd estiver mais da 2/3 do ano fora de casa em exercícios, operações na fronteira e serviço de guarda, vai comer bem.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Agnelo
15 dias atrás

Por isso que não há mudanças, vocês mesmos aprovam e compram essa “propaganda” enganosa.
Mas se gostam de serem iludidos aí é outra coisa.
As provas foram apresentadas pelotas órgãos de controle, quer vocês queiram quer não.
Graças a Deus já passei do tempo de validade para as FAAs nacionais.
Deus me livre um dia termos que lutar dessa forma.
No tempo de caserna de meus amigos não tínhamos chicletes que valiam 50 reais a unidade etc etc .

Rafael
Rafael
Reply to  Agnelo
15 dias atrás

Se depender de mim, enquanto meu Sd estiver mais da 2/3 do ano fora de casa em exercícios, operações na fronteira e serviço de guarda, vai comer bem.”

Não existe prazer maior que gastar o dinheiro alheio. Principalmente o do contribuinte.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Rafael
15 dias atrás

Poe 30 Kg de equipamento na carcaça, passa 200 dias fora de casa, dormindo 2 hrs por noite, trocando tiro com traficante na fronteira q está trazendo droga pra filhinho de papai usar e depois vê se é isso.
E mais, DUVIDO q pague imposto igual militar….. que tem IR descontado na fonte, sem por nada em nome de empresa ou outra desculpa.

Flanker
Flanker
Reply to  Agnelo
15 dias atrás

Sinceramente, concordo com tudo que você falou. Só discordo do IR. O meu também é retido na fonte.. ..e tenho retidas algumas dezenas de milhares de reais anualmente. Na declaracão ainda tenho que pagar mais um pouco. Abraço.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Flanker
14 dias atrás

IDEM

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Agnelo
13 dias atrás

Se fosso para soldado até suportava isso.
Pior que sabemos que nuca é.
Nuca vi soldado comer caviar (talvez os Russos kk), tomar espumante importada, sorvete etc.
Na época da caserna de amigos meus, o que tinha de rancho era um frango vivo que foi preso no porta galão de combustível.

Rafael
Rafael
Reply to  Agnelo
12 dias atrás

Coitado… Você achar que recolhe imposto é a mesma coisa do pimpolho pegar a mesada que recebe do papai, pagar um saco de arroz, e achar que ajuda na manutenção do lar.

Você não cria riqueza. Você gasta. Na verdade desperdiça, se comparar o que custa com o que entrega.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Agnelo
15 dias atrás

Sim, mas ao menos eles tinham equipamentos que reduziram o número de perdas.
Agora imagina se fosse o EB com nossa “larga experiência” de combate.
Com nossos soldados bem equipados etc.

Mazzeo
Mazzeo
Reply to  Foxtrot
15 dias atrás

Caro Foxtrot Vou te falar como o pé de poeira que fui (no CFN) e agora como Policial. Ter uma pistola pro infante é muito menos necessário que um OVN, que um fuzil com ergonomia aceitável, uma mira optrônica decente, um radio para ligação do esquadrão, como um MIBTR, uma mochila confortável, um IFAK com torniquete, bandagem, combat gauze e por ai vai. Isso passa por custos ? Sim, passa, mas não é a mordomia dos Oficiais que impede isso (não que eu seja a favor, apenas para constar). Isso advém de uma escolha tomada a muito tempo e mantida… Read more »

SD Stive
SD Stive
Reply to  Mazzeo
13 dias atrás

Sua explicação foi muito boa, e válida. Só tem um ponto que você “esqueceu” e que acho válido ressaltar, a pistola tem sua utilidade em CQB, por mais que a doutrina do EB Seja muito diferente da nossa doutrina na PM, hora ou outra ambos terão que progredir dentro de áreas edificadas, nessas horas uma arma curta faz total diferença, além de que as vezes em situações especificas é mais rápido transitar da arma longa para a curta do que recarregar a arma longa, então se o EB tivesse dinheiro e vontade seria válido ter mais pistolas no inventário. “Ainda… Read more »

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  SD Stive
12 dias atrás

“e que acho válido ressaltar, a pistola tem sua utilidade em CQB, por mais que a doutrina do EB Seja muito diferente da nossa doutrina na PM, hora ou outra ambos terão que progredir dentro de áreas edificadas”
Perfeito!!!!
É o que estou tentando demonstrar aqui, mas as mentes diminutas, proporcionada por “encantos” da caserna não enxergam isso (ou preferem não enxergar).
Como escreveram a cima, a moda é o puxão de sa$3&com do generalato desatualizado e atrasado !

Mazzeo
Mazzeo
Reply to  Foxtrot
12 dias atrás

Caro Foxtrot Acho que seu papel como voz dissonante muito importante. Acredito muito que deve existir um elemento sempre contrário, uma “força vermelha” para nos manter com os pés no chão. Acredito demais em fiscalização por poderes independentes, não só na seara fiscal, mas em muitas outras. Me perdoe pela rudeza, mas acho que você entrou demais no personagem e quer ouvir apenas o que cabe para ser usado contra as forças. Pra te ser sincero, não tenho a menor simpatia pelo que o EB é hoje e como ele é visto por políticos e pela população. Não é papel… Read more »

Mazzeo
Mazzeo
Reply to  SD Stive
12 dias atrás

Fala billy, Existe uma ENORME diferença em confronto em localidade das forças armadas e de policia. Policia entra pra prender. Militar entra pra limpar a área e eliminar o inimigo, capturando quem se entrega ou matando. Militar usa granada pra limpar um cômodo se o risco for muito grande. E “aceito” que haverão perdas em uma operação militar. Uma perda em operação policial significa que algo deu muito errado. Não há como comparar serviço de policia e operação GLO com uma operação de infantaria em área edificada. Não se transiciona arma, o sargento não vai usar a pistola dele, é… Read more »

Agnelo
Agnelo
Reply to  Foxtrot
15 dias atrás

Nossa “larga experiência” em combate pacificou melhor do q os super experientes…..

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Agnelo
15 dias atrás

Pacificou onde ?
O Rio continua como sempre, ou até pior.
Sem falar na execução do músico pelos soldados.
O Haiti sou obrigado a concordar que obtivemos um certo exito, mas não sabemos a que custo ou a que penas !

Agnelo
Agnelo
Reply to  Foxtrot
15 dias atrás

Não ponha culpa na operação militar, por incompetência dos governos federais, estaduais e municipais.

E mais, pacificar no Brasil, sob regras de engajamento muito mais restritas q da ONU e com seu próprio Povo é muitíssimo mais difícil.

E quanto ao Haiti, sabemos sim. Foi excelente.
Pra pacificar o Congo, q tá um inferno, não chamaram generais europeus. Chamaram e estão chamando brasileiros.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Agnelo
12 dias atrás

Ué você não falou que pacificou ?
Quem estava obrigado a pacificar o rio foram os militares, e não governos !
Mas percebe-se que você faz parte do corporativismo cego e irracional que emperra o desenvolvimento das instituições no Brasil, seja por “amor” cego e irracional ou por motivos menos nobres !

Henrique
Henrique
Reply to  Foxtrot
16 dias atrás

A organização prevista dos nossos GC é idêntica da dos americanos, por qual razão seriam obsoletas? Repare que nem o squad leader tem pistola, decisão correta porquê pistola é só peso morto.

Henrique
Henrique
Reply to  Henrique
16 dias atrás

A imagem não subiu, não sei o motivo

Last edited 16 dias atrás by Henrique
Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Henrique
15 dias atrás

Pega os Marines, Us ARMY etc e verá que são.
No Vietnã a configuração de combate era soldado escopeteiro, atirador, granadeiro,etralhador e fuzileiro.
Olha o infográfico do EB postado acima de 90 a 2000, só tem fuzileiro !
Não a SAW, lança granadas etc etc.
Se isso não é atraso doutrinário, não sei mais o que é !

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Foxtrot
15 dias atrás

Amigo, se inscreve na ESG rápido, o EB precisa de você!!!!!

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Marcelo Andrade
15 dias atrás

Não perco meu tempo com isso.
Não há como mudar anos de regalias com uma pessoa só.
Isso tem que vir da sociedade e instituições de controle públicas.
Mas a própria sociedade aceita, então fazer o que ?

Cruvinel
Cruvinel
Reply to  Foxtrot
15 dias atrás

Mas os atiradores e granadeiros estão ali!! todos com funções especificas estão ali, na vdd o equipamento pode não ser o adequado, mas a doutrina, essa já existia de forma praticamente idêntica ao US Army desde de 1998, ao menos.

Bosco
Reply to  Foxtrot
16 dias atrás

A taxa de disparo de um M203 é igual a de um LGM-40. Arma completamente inútil , ao meu ver, para um grupo de combate.
Pode ser que tenha utilidade em algumas situações e cenários muito específicos , como por exemplo, contenção de distúrbios de civis, mas para operações tradicionais é horroroso.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Bosco
16 dias atrás

Taxa de disparo pode ser praticamente igual, porém a quantidade de munições e poder de choque é diferente.
Uma “chuva” de granadas proporcionada por uma LGM pode gerar uma poder psicológico sem igual no inimigo, não é atoa que ela é usada até hoje.
O próprio M203 está sendo substituído ou mesmo aposentado no US ARMY por N,s motivos !

Agnelo
Agnelo
Reply to  Foxtrot
16 dias atrás

Por isso o Pel brasileiro tem o Mrt 60mm. Pra “chover” mun, enquanto os GC manobram.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Agnelo
15 dias atrás

Nossa que ótimo em.
Um equipamento “leve” de transportar, sem falar na sua munição.
Realmente estamos bem mesmo !

Cruvinel
Cruvinel
Reply to  Foxtrot
15 dias atrás

o morteiro 60mm feito pelo AGSP pesa pouco mais de 12 kg completo.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Cruvinel
15 dias atrás

E você acha isso pouco ?
Para um soldado que já transporta quase 60 kg ?
Imagina isso mais a munição.
E como fica a mobilidade? E a precisão dos disparos ? O Mtr 60 tem a mesma precisão ? Lembrando que tem que por ele em linha de tiro.
Lembrando que a precisão vai muito do atirador etc etc etc.

Cruvinel
Cruvinel
Reply to  Foxtrot
14 dias atrás

Essa de transportar 60kg e meio complicado; 30 kg no fardo de combate e o militar já compromete e muito sua capacidade. Sem falar que nossas mochilas ALICE de media capacidade ( que e o padrao da maioria da tropa), não tem uma capacidade estrutural muito maior que os 30 mencionados. Com relação ao peso do morteiro completo, ele pesa praticamente o mesmo que uma metralhadora media, partindo do principio que o sd atirador do morteiro 60 porta uma arma de porte, sua mobilidade não seria tao prejudicada assim. Por fim, acredito que vc se confundiu ou desconheça como funciona… Read more »

Agnelo
Agnelo
Reply to  Foxtrot
14 dias atrás

Sim, estamos, diversos países da OTAN, inclusive os EUA, sempre voltam ao estudo de substituir suas armas AC do Pel pelo Mrt novamente. O problema é a ameaça Bld ser muito grande, aí esbarram no inconveniente de aumentar o efetivo do Pel.
O Mrt 60 é uma arma excepcional com alcance útil e extremamente preciso de 2.000m. Operado por 2 homens. Não são 12 Kg pra um.

Bosco
Reply to  Foxtrot
16 dias atrás

Fox O M203 foi só um exemplo. Ele está sendo substituído pelo M320 GLM. Um Milkor MGL pesa 7,5 kg com 6 cartuchos. Isso impede o operador de ter uma outra arma. O uso da granada tem que ser mais objetivo do que fazer o mesmo papel do obuseiro ou do morteiro que dentre outros é o apoio de fogo ( saturar uma área para manter as cabeças abaixadas e mitigar a resistência enquanto as forças de manobra evoluem). Precisão para um lançador de granadas é mais importante que cadência de tiro, mesmo porque a quantidade de munição disponível é… Read more »

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Bosco
15 dias atrás

Caro Bosco, concordo que o EB há áreas de excelência, tais como PQD,s, primeiro batalhão de forças especiais e mais umas duas ou três unidades. Mas por mais que queiram negar, não há como negar que somos atrasados em muitas áreas por N,s motivos. O EB na segunda guerra tinham equipamentos e preparo para as guerras napoleônicas (e isso é um fato comprovado), isso levou o presidente (que esqueci o nome) a apoiar os aliados (dentre outras coisas como reequipamento rápido do EB, experiência de combate moderno etc). Um exemplo prático foi dado por você, o m203 foi criado há… Read more »

Marcelo
Marcelo
Reply to  Foxtrot
15 dias atrás

“O EB na segunda guerra tinham equipamentos e preparo para as guerras napoleônicas (e isso é um fato comprovado), isso levou o presidente (que esqueci o nome) a apoiar os aliados (dentre outras coisas como reequipamento rápido do EB, experiência de combate moderno etc).”…

Menos, por favor…

Agnelo
Agnelo
Reply to  Foxtrot
16 dias atrás

É previsto q o E4 tenha luneta e bipe.
As Tu Caçadores são do Btl.
Há muitas ópticas cada vez mais em quantidade. Até unidades dotadas de PARAFAL e fora das FORPRON já a utilizam.
Lança granadas com maior capacidade há previsão pra Selva e algumas OM já possuem.
SEMPRE terá mais fuzileiros, obviamente. É o core da Infantaria. Mas cada Fuz tem sua especialidade e armamento de dotação.
E pistolas são armas de porte pra proteção individual de quem usa armamento coletivo, ou não possui Fuzil ou está em função de comando.

Manuel Flavio Vieira
Reply to  Agnelo
16 dias atrás

Olá, Agnelo. E na 1ª esquadra não haverá nenhum com luneta?
Obrigado

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Agnelo
15 dias atrás

Você escreveu tudo aí cima. Está previsto, vão implantar, há previsão, tem porém em quantidades modestas blá blá blá. No frigir dos ovos, está tudo aí, preto no branco. Quanto as pistolas, posso até concordar que para combates de médio longo alcance elas são inúteis, porém ainda são a arma principal para auto defesa. Há situações que não tem espaço para adentrar com fuzil ou sub por (como exemplo, espaços confinados), cabendo somente o uso de pistolas. Olha o olhar VDN que a Opto entregou o EB algumas unidades, quantos até agora tem? Quantas O.M,s possuem OVN,s, lança granadas de… Read more »

Lucas
Lucas
Reply to  Foxtrot
16 dias atrás

Como a doutrina é atrasada ? nossos ultimos contatos com “combate” foram no HAITI e na pacificação/intervenção, onde o EB se mostrou extremamente eficiente, mesmo sem poder implementar os Grupos de apoio de fogo e com altas restrioçoes de fogo, nao usou MAG,mrt60, mrt81, at4, Carl Gustav, e mesmo assim foi eficiente, O US army participou em 2 exercicios conjuntos, se fosse atrasado , nao teriam escolhido nosso exército para trabalhar. Além de que, implementar novos armamentos que sejam importados colocam o EB na mão de estrangeiros, custos altos e logistica dificultada, fora que os IA2 e os Parafal modernizados… Read more »

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Lucas
15 dias atrás

Cara acorda! Missão de paz não é experiência de combate. Há conflitos localizados ali ou aqui. A própria ONU proibiu o EB de levar certos equipamentos como Artilharia por exemplo. Queria ver o EB atuando no Iraque ou Afeganistão junto (ou sozinho) com a colisão. Aprendemos muito sim com a missão de paz, mas está longe de uma experiência de campanha de combate. Rezo a deus que nunca entremos em combate sozinhos, pois as perdas serão enorme devido a visões estratégicas e táticas da WWII. E como nunca aprendemos as lições, se entrarmos em guerra de novo, novamente teremos grandes… Read more »

rdx
rdx
Reply to  Foxtrot
15 dias atrás

Pois é. Eles enchem a boca para falar da missão no Haiti e da intervenção no RJ como experiência de guerra. Sem comentários.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  rdx
15 dias atrás

Pois é.
E olha que na intervenção do Rio ainda houve grandes problemas como o assassinato do músico.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Foxtrot
14 dias atrás

1 ano de confronto diário.
2 danos colaterais em uma Sit controversa já depois da Intervenção.
Ótimo resultado.

Agnelo
Agnelo
Reply to  rdx
14 dias atrás

Confrontos onde morreram mais de 80 adversários fortemente armados é o q????

Marcelo
Marcelo
Reply to  Foxtrot
15 dias atrás

Então o Comando do Gen Santos Cruz da tropa da ONU com mandato para realizar operações ofensivas, na África, que eliminaram as ações ofensivas dos grupos rebeldes e terroristas foi ineficiente? E por que será que existe um destacamento de instrutores brasileiros treinando unidades inteiras da África do Sul e outros paises africanos para combater na selva, com as tais doutrinas ultrapassadas que você tanto fala? Meu amigo, domine seu complexo de vira-lata, antes que ele te domine. Para de olhar as coisas apenas por um ângulo.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Foxtrot
14 dias atrás

Iríamos ensinar muuuuuuiiiiito pra ISAF!!! Muito!!!!!!!
Não há a menos sombra de dúvida.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Lucas
15 dias atrás

Primeiro: quem disse que foi o US Army que escolheu o EB para alguma coisa ? Pelo o que eu saiba, foi o EB que criou o exercício com o US Army e não o contrário. Segundo: “Além de que, implementar novos armamentos que sejam importados colocam o EB na mão de estrangeiros, custos altos e logistica dificultada” Mais internacional que nossos equipamentos estão? Se não sabe o EB acaba de comprar RBS-70, SPIKE, OVN,s Lóris , Rádios Haris etc etc. Sendo que temos o MSS 1.2, OVN, olhar VDN, Rádios Mallet, RDS (Rádio definido por Software), ALAC etc etc.… Read more »

Marcelo
Marcelo
Reply to  Foxtrot
15 dias atrás

Você já atirou com o IA2? Qual era a grande oportunidade com o ART? Você conhece as duas armas? Se não meu amigo, me desculpe, mas você deve parar de falar sobre o que não sabe ou apenas repetir o que andou lendo.

Trucko
Trucko
16 dias atrás

no meu tempo, os atiradores de FAP também portavam pistolas…além daquele incomodo porta carregador de 20 magazines…aquilo era horrível.

Carlos
Carlos
16 dias atrás

Tem que Trocar a Cabeça desses Comandantes Antiquados , as armas são mais Dinâmicas hoje em dia.
Dá vergonha da Lentidão dessa Evolução.

Agora que vamos ter um míssil , enquanto os nossos vizinhos faz tempo que tem esse armamento.

Mariano
Mariano
Reply to  Carlos
16 dias atrás

Estamos ainnnnnda distribuindo Ia2 556 quando os americanos já estão testando um calibre substituído…
T

Lucas
Lucas
Reply to  Carlos
16 dias atrás

Deve ser bem facil trocar o armamento de um exército inteiro, a evolução do exército nos ultimos 10 anos é altissima, não estamos em nenhum conflito e implementamos mais de 500 vtr VBTP guarani, criamos uma Forte em formosa só de astros, com capacidade de 300 km, estamos implementando o COBRA nas unidades que são certificadas, participamos de 2 exercicios gigantes com o US ARMY, além dos projetos de monitoramento da fronteira, vc falou muita besteira

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Carlos
15 dias atrás

Exatamente o que escrevi acima.
Doutrina ultrapassada oriunda da visão dos comandantes da WWII.
Mas a própria visão da sociedade é atrasada e percebe-se isso aqui no fórum.
Sabem que o que estamos escrevendo é verdade, mas preferem se iludir com o “canto da sereia” dos comandantes.
Quando isso ai entrar em uso, as armas pessoais serão a laser rsrsrs.

Henrique
Henrique
16 dias atrás

Nosso GC será idêntico ao do US Army

naval762
naval762
16 dias atrás

Na fila do atraso o EB entrou duas vezes. Quando vai sair a do CFN? Será que mudou muito da minha época pra cá?

Henrique
Henrique
Reply to  naval762
16 dias atrás

Por que vocês criticam só por criticar? Está organização é semelhante a de muitos países. O problema são as armas específicas mas a organização do GC é idêntica a do US army. Uma luneta Schmidt & Bender custa coisa de 6-7 mil euros não dá pra colocar um fuzil com isso em GC, a maioria não faz isso. O problema são o FAP, absurdamente obsoletos, mais já foi previsto o substituto, só falta comprar de “baciada” as Minimi.

rdx
rdx
Reply to  Henrique
16 dias atrás

Armas e acessórios militares sempre foram caros. O EB pagou US$ 127 mil em cada míssil Spike. Com certeza existem munições do Carl Gustav mais caras que uma luneta de boa qualidade. Sou contra essa mentalidade de armar a nossa tropa com qualquer porcaria de baixo custo. Minha avó já dizia que o barato pode custar caro. Não estou defendendo armar cada GC com um fuzil Sniper com luneta Schmidt & Bender. Não pelo custo mas porque não faz sentido. O GC precisa, na verdade, de um designated marksman (DM) armado com um bom DMR 7,62 mm (até 2 MOA)… Read more »

Last edited 16 dias atrás by rdx
Bosco
Reply to  rdx
16 dias atrás

O EB comprou o Spike? É oficial?

Nascimento
Nascimento
Reply to  Bosco
16 dias atrás
Bosco
Reply to  Nascimento
16 dias atrás

Valeu Nascimento!
Obrigado!

naval762
naval762
Reply to  Henrique
16 dias atrás

Não é criticar por criticar, conheço a mentalidade de muitos no EB, Enquanto o CFN testava um substituto do fal o Exército resistia a mudança de calibre e a adotar uma nova arma e não adianta falar no IMBEL MD2 ou no MD97. Quanto a Minimi, eu não sou fã dela, prefiro a Negev mas a escolha é do pessoal deles e não minha, eles sabem o que é melhor pra si mesmos. Todo mundo sabe que atualizar a tropa custa caro; eu não tô criticando a força por não dar ao soldado uma luneta de milhares de euros ou… Read more »

rdx
rdx
16 dias atrás

Gosto do atual modelo do USMC.

15 soldados armados com:
14 HK M27 5,56mm (um HK416 com cano pesado de 16,5 pol) com luneta Trijicon (o USMC acabou de comprar 19 mil lunetas de última geração por US$ 64 mi)
1 HK M38 DMR 5,56mm (um M27 equipado com luneta Leupold TS-30A2 Mark 4 MR/T e silenciador)
1 CSR M4 Carl Gustav
3 Lança granadas M320 40 mm.

Quem não tem M27 (possui alcance útil de 600 metros) precisa carregar uma metralhadora e um DMR 7,62 mm para compensar.

Agnelo
Agnelo
Reply to  rdx
16 dias atrás

GC de Fuzileiro Naval, e frações até o nível SU, costumam ser mais “encorpados”, pois podem não receber apoio adequado de níveis superiores ou apoio mútuo. Além da possibilidade de alto número de baixas na conquista da cabeça de praia.

sub urbano
sub urbano
Reply to  rdx
16 dias atrás

Adaptados a enfrentar os GCs gigantes iranianos e os bem armados russos e chineses. Pro Brasil isso é exagero.

Agnelo
Agnelo
Reply to  sub urbano
15 dias atrás

Os GC americanos do USMC já eram grandes quando eles lutaram contra o Japão pra, dentre outras coisas, libertar a China.
Já no USArmy, diminuiu.

Dod
Dod
16 dias atrás

que engraçado, só o SGT pode usar pistola

Anderson Rodrigues
Anderson Rodrigues
16 dias atrás

Não tera mais o soldado atendente?

Last edited 16 dias atrás by Anderson Rodrigues
Alfa BR
Alfa BR
Reply to  Anderson Rodrigues
16 dias atrás

O soldado atendente é exclusivo dos Grupos de Combate dos Pelotões de Fuzileiros dos Batalhões de Infantaria de Selva.

O Grupo de Combate padrão do Exército Brasileiro é composto por 9 homens, existindo essa excessão.

Agnelo
Agnelo
16 dias atrás

Senhores
É importantíssimo entender q os GC fazem parte de um Pel Fuz, q tem suas armas de apoio. E estes fazem parte de uma Cia Fuz, q tem suas armas de apoio. E por aí vai….
A função primordial do GC é Manobrar (fogo e movimento) quanto mais arma de apoio próprio, mas peso. Não é tão simples.

Manuel Flavio Vieira
Reply to  Agnelo
16 dias atrás

Vc é bastante didático e contribui bastante com as discussões.

andre
andre
Reply to  Agnelo
15 dias atrás

povo joga muito video game

Skyhawk
Skyhawk
16 dias atrás

Está faltando um sniper para o grupo de combate do Exercito Brasileiro.

sub urbano
sub urbano
16 dias atrás

GC do Irã (a titulo de curiosidade):

Ao todo 16 homens (comandante + sniper + lança rojao + 03 esquadras de fuzileiros). Detalhe que sem metralhadora, apenas a nivel de pelotão. Na seguinte organizaçao:

1 comandante (fuzil)
1 atirador designado (sniper com fuzil semiautomatico)
2 “bazuqueiros” kkk (RPG-7)

4 fuzileiros (fuzil)

4 fuzileiros (fuzil)

4 fuzileiros (fuzil)

rdx
rdx
Reply to  sub urbano
16 dias atrás

Bem observado. O USMC aumentou seu GC justamente para enfrentar os iranianos.

Alfa BR
Alfa BR
16 dias atrás

Obrigado a redação pelo espaço.

Alfa BR
Alfa BR
16 dias atrás

Grupo de Apoio do Exército Brasileiro conforme a organização prevista para os Pelotões de Fuzileiros dos Batalhões de Infantaria Motorizados (BI Mtz) até antes do início da substituição do FAL pelo IA2.

comment image

Last edited 16 dias atrás by Alfa BR
Alfa BR
Alfa BR
Reply to  Alfa BR
16 dias atrás

O Grupo de Apoio é responsável pelo apoio de fogo direto (metralhadoras) e indireto (morteiro) ao pelotão de fuzileiros que integra. Sua principal característica é a deproporcionar flexibilidade à manobra do pelotão e capacitar o comandante a intervir no combate. 

Nos Pelotões de Fuzileiros Motorizados é constituído por 2 peças de metralhadora leve (Mtr L) – MAG 7,62mm e 01 de morteiro leve (Mrt L) 60 mm.

A dotação de armamento individual apresentada, a padrão até a introdução do IA2, ainda é válida já que o FAL ainda é o fuzil comum nos BI Mtz.

Talisson
Talisson
16 dias atrás

Lembro de quando servi no GAC tinham as submetralhadoras MT12 de dotação dos oficiais, geralmente. Isso ainda tá na doutrina do EB? Qual era (ou é) a função dela, afinal?
Um tenente, jogando conversa fora, logicamente, que dizia que não confiava nela para guerra, que levaria com ele um FAL, mais “potente” e que confiava mais.

rdx
rdx
Reply to  Talisson
16 dias atrás

Na verdade, ela era usada por Sargentos. Arma de oficial sempre foi a pistola. Aliás, que fim levou a submetralhadora Beretta M12 (M972) 9 mm?

Evidentemente todos levariam um fuzil para o campo de batalha.

rdx
rdx
Reply to  rdx
16 dias atrás

O sub urbano observou bem que o GC iraniano possui 16 soldados. O USMC aumentou seu GC justamente para enfrentar os iranianos. Curiosamente, o autor do artigo estranhou o fato do GC iraniano não carregar uma metralhadora. A infantaria do USMC também abandonou a metralhadora.

Luis
Luis
15 dias atrás

nada mal, estamos entrando no padrão dos anos 80 já, mal posso esperar para chegar logo 2050 e começarmos a aposentar as mimini e começar a usar M27 e em 2080 quando começarmos a implantar os 6.8mm ganhadores do NGSW

Luis
Luis
Reply to  Luis
15 dias atrás

M27 IAR

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
15 dias atrás

Pela maioria dos comentários fico muito feliz em saber que temos muitos “Expecialistas” no blog, a maioria nem prestou Serviço Militar!!!

Alfa BR
Alfa BR
15 dias atrás

O Exército Brasileiro recentemente selecionou o sistema anticarro Spike da israelense Rafael para aquisição de um pequeno lote (10 postos de tiro e 100 mísseis). Ventila-se que irão para a Brigada de Infantaria Paraquedista.

Esta será a organização e dotação de armas do Pelotão Anticarro da Companhia de Comando e Apoio dos Batalhões de Infantaria Paraquedista com a chegada do sistema Spike. É a mesma prevista para todas as unidades de infantaria.
comment image

Welington S.
Welington S.
Reply to  Alfa BR
15 dias atrás

Todos eles irão pra brigada pqd mesmo.

Alfa BR
Alfa BR
Reply to  Welington S.
15 dias atrás

Quero ver como vai ficar. Vão comprar 10 postos de tiro mas a dotação por Pelotão Anticarro é 4. Não vai dar para dotar plenamente os três Batalhões de Infantaria Paraquedista e ainda o Esquadrão de Cavalaria Paraquedista.

Bem capaz de porem uma Seção AC por OM, metade do previsto, ou então reduzirem a dotação para 3 peças.

De qualquer forma já é um grande avanço.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Alfa BR
14 dias atrás

Primeira compra.

Alfa BR
Alfa BR
15 dias atrás

Organização e dotação de armas do Grupo de Combate dos Batalhões de Infantaria da Força de Fuzileiros da Esquadra (FFE) do Corpo de Fuzileiros Navais da Marinha do Brasil.
comment image

Alfa BR
Alfa BR
Reply to  Alfa BR
15 dias atrás

O Grupo de Combate de Fuzileiros Navais é composto por 13 homens: um Sargento que é seu comandante e três (3) Esquadras de Tiro (ET) com quatro (4) combatentes cada. Cada Esquadra de Tiro, por sua vez, é constituída por um (1) Cabo, comandante da ET, um (1) Cabo Atirador, responsável por operar a arma automátita (Minimi), um (1) Soldado Municiador, que transporta mais munição para a arma automática, e um (1) Soldado Volteador, que opera a arma anticarro quando disponível. O GC possui o seguinte armamento orgânico: Comandante do GC: fuzil M16A2/A3 5,56 mm. Comandante da Esquadra: fuzil M16A2/A3… Read more »

rdx
rdx
Reply to  Alfa BR
14 dias atrás

Alguns grupamentos empregam o M4.
comment image
comment image

Last edited 14 dias atrás by rdx
Alexandre
Alexandre
14 dias atrás

Pra ficar melhor o EB devia adotar a camuflagem digital , até nossos vizinhos mais fracos militarmente falando como Paraguai e Uruguai já usam …

Last edited 14 dias atrás by Alexandre
Sincero Brasileiro da Silva
Sincero Brasileiro da Silva
14 dias atrás

Ué, eles dizem que não há dinheiro para compra de novos equipamentos… Mas para isso tem, né? Assim como para pensões, stella e picanha! https://valor.globo.com/brasil/noticia/2022/01/05/exercito-planeja-investir-r-1-bi-em-escola-de-sargentos.ghtml

Agnelo
Agnelo
Reply to  Sincero Brasileiro da Silva
14 dias atrás

Já ouviu falar de manobra patrimonial?
Pois é…. Deu pra perceber q não…..

Pablo
Pablo
14 dias atrás

fico observando os comentários , o país não possui apoio de fogo com metralhadoras em seu grupo de combate , uma arma relativamente barata , alguma coisa acontece que não sabemos , acredito que exista uma pressão muito grande para o não armamento do pais , só isso que se justifica é impossível isso partir de brasileiros é impossível

rdx
rdx
Reply to  Pablo
14 dias atrás

Pior que parte….das nossas próprias forças armadas. O EB, em particular, é uma força anacrônica. É um exército de terceira geração…ou seja, está organizado para enfrentar um cenário parecido com aquele observado na segunda guerra mundial… e parece não querer evoluir. Consiste em uma massa de conscritos armados com simples fuzis e apoiados por metralhadoras com tripé, morteiros e numerosos meios blindados e peças de artilharia de baixo custo. Ora, por que você acha que o EB quer modernizar o Cascavel e ainda possui centenas de peças de artilharia M101 e M114? Esse modelo custa caro e é completamente inútil… Read more »

Last edited 14 dias atrás by rdx
Marcelo
Marcelo
Reply to  rdx
13 dias atrás

É verdade que nem todo o efetivo do Exército já utiliza os equipamentos e os meios mais modernos, mas temos os núcleos de modernidade que o fazem (Bda Pqdt, 52º Btl Inf Selva, Bda Amv, 4ª Bda de Cav, 15ª Bda Inf Mec, entre outros) e, o grosso do efetivo, certamente, receberá estes equipamentos assim que forem sendo adquiridos, desenvolvida sua doutrina de emprego e implantados. Pode confiar, nosso Exército tem suas limitações, mas não é inútil contra as ameaças do século XXI. E é claro que se tivéssemos políticas de Estado sérias voltadas para a defesa, poderíamos dispor de… Read more »

Last edited 13 dias atrás by Marcelo
Marcelo
Marcelo
Reply to  Pablo
13 dias atrás

“o país não possui apoio de fogo com metralhadoras em seu grupo de combate , uma arma relativamente barata…”

Caro Pablo, o apoio de fogo do GC é competência do Pelotão de apoio que desdobra frações em reforço aos Pel Fzo.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Marcelo
13 dias atrás

Além disso, os GC possuem armas automáticas com os atiradores da Esquadra.

Last edited 13 dias atrás by Marcelo
Emanuel
Emanuel
12 dias atrás

Por que os caçadores não fazem parte dos grupos de combate? Outro combatente de grande importância é um especialista em demolição.

Cruvinel
Cruvinel
Reply to  Emanuel
10 dias atrás

A turma de caçadores faz parte da CCAp, são subordinados diretamente ao estado maior da OM. Isso na atual doutrina.

EagleSB
EagleSB
Reply to  Emanuel
3 dias atrás

Tá jogando muito vídeo game kkkkkk

Últimas Notícias

Casa Branca diz que Rússia pode lançar ataque à Ucrânia ‘a qualquer momento’

A secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, disse a repórteres na terça-feira que os EUA acreditam que...
- Advertisement -
- Advertisement -