sábado, junho 25, 2022

Saab RBS 70NG

Putin assina reconhecimento ‘imediato’ das regiões do Donbass

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

A decisão ocorre em meio a temores de um agravamento do conflito no leste da Ucrânia, devastado pela guerra

O presidente russo, Vladimir Putin, anunciou que Moscou reconheceu as duas autodeclaradas repúblicas separatistas do Donbass no leste da Ucrânia como nações soberanas, à medida que um impasse militar na linha de contato continua a aumentar.

Falando como parte de um discurso televisionado à nação na noite de segunda-feira, Putin assinou o decreto, dizendo que “eu considero necessário tomar uma decisão que deveria ter sido tomada há muito tempo para reconhecer imediatamente Donetsk (DPR) e Lugansk ( LPR) Repúblicas Populares”. Os legisladores agora serão solicitados a considerar declarações de amizade e apoio às duas regiões.

A medida, disse ele, foi resultado direto do fracasso dos acordos de Minsk de 2014, projetados para acabar com os combates. “Eles não estão interessados ​​em soluções pacíficas – eles querem começar a Blitzkreig”, afirmou. “Todos os dias estão reunindo tropas no Donbass”, continuou Putin.

Ao mesmo tempo, ele criticou a Ucrânia por “nacionalismo extremo”, “nazismo” e “russofobia”, apontando para o fechamento de agências de notícias de língua russa e leis que ele disse discriminar os falantes de russo.

O chefe de Estado também alegou que Kiev está enviando sabotadores para atacar a infraestrutura russa e tentando “arrastar estados estrangeiros em conflito com nosso país”. As ambições da Ucrânia de ingressar na Otan, ele insistiu, significariam uma “ameaça imediata de ataque contra nosso país”.

Putin começou o discurso apresentando sua versão da história ucraniana e os laços da ex-república soviética com a Rússia. “Deixe-me enfatizar mais uma vez que a Ucrânia não é apenas um país vizinho para nós. É parte integrante de nossa própria história, cultura e mundo espiritual”, disse ele, enfatizando que os ucranianos são “pessoas com as quais os russos têm laços de sangue e familiares”, assim como amigos, vizinhos e colegas.

Putin afirmou que “a Ucrânia moderna foi completamente criada pela Rússia, ou para ser mais exato, pela Rússia comunista bolchevique”. Segundo ele, “Lênin e seus apoiadores fizeram isso de maneira grosseira, alienando os territórios históricos da Rússia. Milhões de pessoas que vivem lá não foram convidadas.”

O presidente russo destacou que desde a queda da URSS, Kiev deu as costas ao seu papel na União Soviética, derrubando estátuas de líderes marxistas. “Se você quer a descomunização, estamos felizes com isso. Mas não pare no meio do caminho – estamos prontos para mostrar como é realmente a descomunização”, continuou ele.

Momentos antes do discurso ir ao ar, o Kremlin revelou que Putin havia comunicado ao presidente francês Emmanuel Macron e ao chanceler alemão Olaf Scholz que pretendia assinar um decreto reconhecendo a DPR e a LPR “em um futuro próximo”. De acordo com a versão oficial dos acontecimentos, os outros dois líderes mundiais “expressaram sua decepção com este desenvolvimento”, mas enfatizaram sua disposição de manter os esforços diplomáticos.

O anúncio ocorre quando as forças leais às duas regiões separatistas e as tropas de Kiev se acusam de realizar bombardeios pesados ​​nas linhas de frente. Na segunda-feira Denis Pushilin e Leonid Pasechnik, os líderes do DPR e LPR, pediram o apoio de Moscou para sua independência. Putin presidiu uma reunião televisionada do Conselho de Segurança da Rússia para considerar o pedido, na qual foi instado por altos funcionários a conceder o reconhecimento de ambas as regiões.

As duas repúblicas declararam sua autonomia do controle de Kiev em 2014, após os eventos da Maidan, quando violentos protestos de rua derrubaram o governo democraticamente eleito na Ucrânia. No entanto, até agora, nem a Rússia nem qualquer outro país membro da ONU os reconheceu como nações soberanas, e Moscou apoiou os acordos de Minsk projetados para trazer uma solução diplomática ao conflito e reconciliar o Donbass com Kiev.

Na semana passada, Putin instou o governo ucraniano a iniciar negociações para pôr fim à situação cada vez mais tensa. “Tudo o que Kiev precisa fazer é sentar-se à mesa de negociações com representantes do Donbass e concordar com medidas políticas, militares, econômicas e humanitárias para acabar com esse conflito. Quanto mais cedo isso acontecer, melhor”, disse ele na sexta-feira.

Líderes ocidentais vêm alertando há meses sobre uma possível invasão russa da Ucrânia e disseram que Moscou poderia usar operações de “bandeira falsa” contra os territórios do Donbass para justificar o envio de seu exército. A Rússia pediu acordos de segurança que limitariam a expansão da OTAN, o bloco militar liderado pelos EUA, na Europa Oriental.

Na sexta-feira, o presidente dos EUA, Joe Biden, anunciou que tinha informações que o levaram a acreditar que o presidente russo, Vladimir Putin, havia decidido atacar e que isso ocorreria nos próximos dias. O Kremlin negou consistentemente que planeja lançar uma ofensiva, classificando os relatórios de inteligência divulgados por Washington como “histeria”.

Nas últimas semanas, autoridades russas têm buscado garantias do Ocidente de que, segundo ele, são destinadas a garantir a estabilidade no continente europeu. Putin disse que elas foram “rejeitadas” e que “o nível de ameaça para nosso país está se tornando cada vez maior”.

Nas propostas, enviadas a Washington e à OTAN em dezembro, Moscou pedia a suspensão da expansão do bloco militar liderado pelos EUA, limites à colocação de mísseis e que os atuais membros do bloco renunciassem a qualquer atividade militar no território da Ucrânia, bem como em outros estados da Europa Oriental, Transcaucasiana e da Ásia Central.

Outra cláusula também exigia que Kiev nunca fosse admitida na OTAN, que a Rússia há muito enfatiza ser uma “linha vermelha”.

“Alguns estados membros da OTAN estão preocupados com a adesão da Ucrânia, e recebemos sinais de capitais europeias dizendo ‘Com o que você está preocupado, não vai se juntar à OTAN amanhã’ – mas e depois de amanhã? E no dia seguinte?” ele estressou.

Putin também confirmou “pela primeira vez em público” que, em 2000, havia aventado a ideia de a Rússia se juntar à OTAN ao então presidente Bill Clinton durante uma visita a Moscou. Segundo ele, desde então o Ocidente criou um grande abismo político para se distanciar da Rússia e prejudicou o relacionamento.

FONTE: RT

- Advertisement -

302 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
302 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Hélio
Hélio
4 meses atrás

Se Israel pode ter uma política expansionista, por que a Rússia não pode? Pelo menos a Rússia está se expandindo para regiões de população russa ao invés de expulsar os nativos de suas casas e colocar colonos no lugar.

Marcos10
Marcos10
Reply to  Hélio
4 meses atrás

Não sei se é do seu conhecimento, a Rússia é o maior país do Mundo em extensão.

Hélio
Hélio
Reply to  Marcos10
4 meses atrás

E o que tem a ver uma coisa com a outra? Por acaso Israel toma as terras das pessoas, jogam para fora de casa e colocam colonos no lugar por falta de espaço?

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Hélio
4 meses atrás

Entendi o sarcasmo!

Agressor's
Agressor's
Reply to  Marcos10
4 meses atrás

Rússia olê olê olê Rússia olê olê olê Rússia olê olê olê Rússia olê olê olê Rússia ih na Georgia eu invadia a Ucrânia vou anexar… Império de satã(eua) é o $%# vai logo desmoronar … Oh Rússia olê olê olê Rússia olê olê olê Rússia olê olê olê Rússia olê olê olê Rússia olê olê…Fale para os “americanos” por assim dizer devolver ao México o que eles roubaram, os ingleses devolver a nós o que roubaram do Brasil no Suriname e na Guiana! A Rússia vai anexar mais esses dois territórios e nada será feito. Fato!!!

Last edited 4 meses atrás by Agressor's
João Moita Jr
João Moita Jr
Reply to  Agressor's
4 meses atrás

Enquanto isso, em uma certa “nação” Latina a ex-querda e a meio direita lutam pelo privilégio de entregar a Amazônia e o que resta da indústria e infraestrutura do país a interesses do exterior…

Igor
Igor
Reply to  João Moita Jr
4 meses atrás

Rapaz, seu comentário foi extremamente sensato! Porém, o importante pro brasileiro tradicional é saber porquê a Isis Valverde se separou, do que morreu a vocalista do Calcinha Preta, se o seu time de futebol vai ganhar grana com as SAFs, se vai ter bloquinho de carnaval… Depois reclamam que tem desemprego, que tá difícil…

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Marcos10
4 meses atrás

O problema Russo com a Ucrânia e uma questão de espaço e tempo.
Se a Ucránia entra para a OTAN, a OTAN pode colocar forças muito perto de Moscou e portanto com pouco tempo de resposta. Tomando ou apoiando esses território ele diminui esse problema.
Imgine-se no lugar dele. Já imaginou se a Venezuela ou a China colocasse uma base aérea cheia de caças SU-30 ou J-11 no Paraguai ou Bolívia, pertinho de Brasília?

Blind Man´s Bluff
Blind Man´s Bluff
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
4 meses atrás

Isso é o que o Putin quer que voce acredite. Podemos no entanto refrescar a sua memoria e lembrar que antes de 2014, o ocidente, incluindo a UE e NATO estavam engajados em re-integrar a Russia na ordem mundial. A França naquele momento estava até construindo um porta helicopteros para a Russia; para dar um exemplo. Tudo isso Putin jogou no lixo o que nos faz creer que, de fato, ele nao passa de uma Dilma russa. Desde entao ele tem se isolado até mesmo do seu proprio povo. Perto dele, no seu circulo interno, estao apenas os seus capachos… Read more »

Hélio
Hélio
Reply to  Blind Man´s Bluff
4 meses atrás

Kkkkkkkkkkk quem vai querer se integrar na “ordem mundial” da OTAN e da UE? Certíssimo o Putin de dar um pé na bunda dos bambis.
Longe da realidade é acreditar que UE e OTAN, duas instituições falidas símbolos de uma sociedade falida, tem espaço no futuro. Querer integração com OTAN e UE é o mesmo que investir em empresas de máquina de escrever. Acabou, aceite.

Blind Man´s Bluff
Blind Man´s Bluff
Reply to  Hélio
4 meses atrás

Talvez voce prefira o modelo Sino-Russo. Talvez nem isso voce saiba o que implica.

Last edited 4 meses atrás by Blind Man´s Bluff
Hélio
Hélio
Reply to  Blind Man´s Bluff
4 meses atrás

Quem não sabe é você. O que implica aceitar o modelo euro-americano? Você não sabe, não tem a mínima ideia, só repete as lorotas do astrólogo igual a um papagaio e nem tem argumentos para defender seu ponto. Por isso vocês são chamados de gado, defendem coisas que nem conhecem só para seguir a boiada.

Blind Man´s Bluff
Blind Man´s Bluff
Reply to  Hélio
4 meses atrás

Talvez voce possa me ensinar entao, Helio o sabio.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Hélio
4 meses atrás

Caro Helio. Eu ainda tenho alguma dificuldade em dizer que o reconhecimento da independência das repúblicas separatistas da Ucrânia seja um movimento de expansão da Russia. Ele se parece mais com a criação de uma região “tampão” entre a Ucrânia e a Russia. Tenho escrito há vários dias que é preciso retornar á crise de 2014 para entender o que está acontecendo agora na região.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Camargoer.
4 meses atrás

Para região tampão, não me parece que seja muito eficaz…
Fizeram o mesmo na Geórgia e na Moldávia e era com o objetivo de não entrarem para a OTAN e manter ainda um certo domínio.

Acho que chegou a um ponto e tinha que fazer alguma coisa. Não me parece que tenha conseguido alguma coisa com este escalar de acontecimentos.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Camargoer.
4 meses atrás

Também acho isso. Ele esta aumentando a distância da OTAN de Moscou. Essa e na verdade a sua maior preocupação.

Renato B.
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
4 meses atrás

Eu acho que o Putin passou do ponto nessa e espero que seja colocado de volta no seu lugar. A Alemanha mesmo está disposta a amargar 10 bi de prejuízos para garantir isso.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Hélio
4 meses atrás

Então Rússia e Israel são moralmente equivalentes?

Hélio
Hélio
Reply to  Jacinto
4 meses atrás

Me diz você.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Jacinto
4 meses atrás

O que houve foi uma limpeza étnica. Nos últimos 8 anos os russos expulsaram da região todos os que não se sujeitaram à invasão que ocorreu em 2014.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Jacinto
4 meses atrás

Quem diz que há um genocídio lá é o próprio Putin.

WSilva
WSilva
Reply to  Jacinto
4 meses atrás

Feio, muito feio um possível cristão defender o massacre sionista(que não acreditam no seu Cristo) dos palestinos.

Jacinto
Jacinto
Reply to  WSilva
4 meses atrás

E onde foi que eu defendi o massacre de quem quer que seja? Minhas simpatias não são ideológicas e muito menos religiosas: acho errado Israel ocupar ilegalmente e acho errado a Rússia fazer o mesmo. Pau que bate em Chico, também bate em Francisco. Simples assim.

Nonato
Nonato
Reply to  Jacinto
4 meses atrás

Há 70 anos os Árabes tentam acabar com Israel.
Inclusive agora com grupos terroristas…

Jacinto
Jacinto
Reply to  Nonato
4 meses atrás

E avançar sobre territórios palestinos, que nem estão próximos da Faixa de Gaza, aumenta a segurança de Israel? Israel já se acertou com os países árabes e há décadas não há uma guerra entre Israel e um país árabe (Irã não é árabe, mas persa).

Nonato
Nonato
Reply to  WSilva
4 meses atrás

Você por acaso e cristão ou usa o Cristiano como desculpa para destilar o ódio?

WSilva
WSilva
Reply to  Nonato
4 meses atrás

Eu não sigo nenhuma religião. Só acho muito estranho cristãos apoiar a causa sionista, a causa de um grupo que não acredita no Cristo que os cristãos acreditam…

Claro que a maioria dos cristão são tão alienados que nem mesmo sabem disso.

Mas concordo com o Zeus, já passou da hora de parar com esse vitimismo patético de Israel e também de alguns outros países como por exemplo o Japão.

Se todo ano é lembrado as atrocidades nazistas, temos que lembrar também o que os sionistas fazem na palestina e o que o Japão fez na Ásia.

Zezão
Zezão
Reply to  WSilva
4 meses atrás

Muitos cristãos apoiam a causa sionista porque acreditam na Bíblia, por que é difícil entender isso? Se os cristãos acreditam na Bíblia, então faz sentido para eles acreditarem no que está escrito no livro, por questão de lógica elementar. Está escrito na Bíblia que a região de Israel era habitado por judeus muito antes do povo palestino aparecer, milhares de anos atrás. Portanto, o apoio dos cristãos com a causa sionista faz sentido. Quem se faz de vítima são os vizinhos de Israel e do Japão, tanto é verdade que, seus vizinhos se acham injustiçados. Se as tentativas de invasões… Read more »

img_9282.png
Hélio
Hélio
Reply to  Zezão
4 meses atrás

Cristão algum apoia “causa sionista”, quem apoia isso são apóstatas e ideolatras dessas seitas neopentecostais malucas criadas pelo Mossad nos EUA durante o pós-guerra e que depois se expandiram pelo terceiro mundo com a promessa de ganhos financeiros para seus seguidores, um verdadeiro bezerro de ouro. É notória a guerra híbrida sionista-americana com a utilização dessas seitas. Você ao menos já leu o Talmude? Sabe o que eles dizem sobre os não-judeus? O que dizem sobre os cristãos? O que dizem sobre Cristo? Nem adianta ler, tem “paxtô” aí que leu e disse que ser escravizado por judeus seria um… Read more »

Zezão
Zezão
Reply to  Hélio
4 meses atrás

Hélio,
Afirmar que o Mossad criou essas seitas neopentecostais e por isso nenhum cristão apoia a “causa sionista” é uma teoria conspiratória.
Eu debato com fatos e não baseado em teorias conspiratórias.

Hélio
Hélio
Reply to  Zezão
4 meses atrás

KKkkkkkkkkkk é mole? Isso é fato histórico muito bem documento, mas a risada fica para o fato do neopentecostal dizer que não acredita em teoria da conspiração (termo criado pela CIA para desqualificar versões históricas inconvenientes aos interesses americanos), oras, a seita de vocês é 100% pautada em teoria da conspiração.
Sabe quantos cristãos não neopentecostais apoiam o sionismo? Eu digo, zero. Pra começar, você sabe o que é sionismo? Sionismo é a supremacia racial judia, e o direito dos judeus de governar todos os povos do mundo, mas tem maluco que apoia isso de livre consciência.

Paulo Araujo
Paulo Araujo
Reply to  Zezão
4 meses atrás

Os judeus se voltaram contra Cristo.

Isso é fato para todos.

Logo, não são cristãos.
Alguns, os primeiros, o foram.
Quando Jesus falou aos Apóstolos na Ceia, ele apontou a criação de uma Nova Aliança com o Senhor.
A Aliança antiga estava substituída pela Nova.
Após compartilharem a Carne e o Sangue naquela sala estavam, então, os primeiros cristãos, apesar de serem judeus. Mas agora, mudados.
Não se pode ser as duas coisas.
Atualmente existe esta confusão.

WSilva
WSilva
Reply to  Zezão
4 meses atrás

”Muitos cristãos apoiam a causa sionista porque acreditam na Bíblia, por que é difícil entender isso?”

O cristianismo deixa bem claro que não há como ser salvo se não aceitar Jesus Cristo como salvador, os sionistas e maioria dos judeus não aceitam.

O cristão verdadeiro não apoia a causa sionista, apoia uma resolução pacifica para esse conflito e apoia também a conversão dos judeus e todos aqueles que não acreditam em Cristo salvador através da evangelização.

XFF
XFF
Reply to  Nonato
4 meses atrás

Criticar Israel é destilar ódio? O que diria os que criticam China,Rússia e Irã?

Nonato
Nonato
Reply to  Jacinto
4 meses atrás

Você odeia os judeus?

horatio nelson
horatio nelson
Reply to  Jacinto
4 meses atrás

pronto agora que ja comentou pode ir lá comer seu capim

Jacinto
Jacinto
Reply to  Jacinto
4 meses atrás

Quem invadiu foi a Rússia…

Jacinto
Jacinto
Reply to  Jacinto
4 meses atrás

Crimeia, parte de Donbass… e este argumento de que quem fala russo é imediatamente russo é ridículo. O direito internacional reconhece dois critérios de cidadania, o jus sanguinis que relaciona a cidadania à ascendência e o jus soli, que relaciona a cidadania ao local de nascimento – e pode haver situações híbridas. O que não existe é atribuir cidadania pela língua da pessoa, porque ai a Espanha poderia invadir quase toda América Latina e a Suíça, coitada, seria dividida entre Alemanha, Itália e França, o Canadá entre a França e o Reino Unido e a Índia… nem sei como descrever… Read more »

Nonato
Nonato
Reply to  Jacinto
4 meses atrás

Que a Rússia leve seus “cidadãos” para seu território.

Guilherme Lins
Guilherme Lins
Reply to  Nonato
4 meses atrás

matou a questão Nonato!
é incrível como esse tipo de agressão se justifica através de mentiras que sequer são renovadas, a justificativa de hoje é os cidadãos russos na ucrânia, a de ontem foi os cidadãos alemães nos sudetos…
e tome invasão!

André Macedo
André Macedo
Reply to  Jacinto
4 meses atrás

A Rússia não alega um motivo divino pra suas atrocidades, Rússia e Ucrânia tem uma história extremamente recente, menos de 200 anos se duvidar, enquanto Israel alega ter direito a uma terra que não era mais deles há 2000 anos.

Jacinto
Jacinto
Reply to  André Macedo
4 meses atrás

Acho que o que Israel alega é o direito estabelecido pela ONU em 1948, ao qual acresceram – como os russo, diga-se de passagem – as área que dominaram manu militari.

Nonato
Nonato
Reply to  Jacinto
4 meses atrás

Israel foi atacado diversas vezes por países Árabes de forma covarde.
Tipo vários países grandes e populosos contra um minúsculo estado em território e população.
Os Árabes e quem os apoia agem igual ao nazismo, tentando acabar com os judeus…

Jacinto
Jacinto
Reply to  Nonato
4 meses atrás

Foi atacado, atacou também. A questão é que há décadas não há mais guerra entre Israel e países árabes e os locais onde Israel está avançando sobre os palestinos não são os governados pelo Hamas (Faixa de Gaza). Este avanço sobre regiões palestinas – que Israel estava disposta a reconhecer em Oslo – não tem nenhuma relação com a segurança de israel.

André Macedo
André Macedo
Reply to  Jacinto
4 meses atrás

Me refiro ao fato de que Israel está ocupando toda a área da Palestina, desrespeitando a partilha que você citou.

Jacinto
Jacinto
Reply to  André Macedo
4 meses atrás

Isso é exagero. O Fatah controla boa parte da Palestina e não são inocentes. Eles tinham uma excelente proposta na mão e abriram mão dela em busca do impossível. O fato é que o Yasser Arafat não quis resolver a questão porque sabia que, resolvendo a questão, ele deixaria de ser relevante.

FOX
FOX
Reply to  Jacinto
4 meses atrás

Se são russos que se mandem pra Rússia…óbvio né….ou a Rússia não tem terra para esse povo?…outra coisa , eu vi na matéria que o baixinho mafioso “aventou” de querer entrar na OTAN? Kkkkk cadê aquele nosso amigo “KINGS”…..haha há….quero ver a hora que os EUA reconhecer Taiwan o que ele irá falar .
O Sul é meu país ” seria uma opção para esse “carioca” ?

Nonato
Nonato
Reply to  Jacinto
4 meses atrás

Se os Árabes se preocupam com os palestinos, por que o Egito não cede a península do Sinai e acaba o problema?
Você é contra os judeus???

Zé zinho
Zé zinho
Reply to  Jacinto
4 meses atrás

Mentira! Os sudetos tinham mais alemães do que os 30% que Donbass tem de russos.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Jacinto
4 meses atrás

Sim, sendo que Israel manda os palestinos para a faixa de Gaza ou Cisjordânia. Onde ficam cercados e sob vigilância e certo controle. Inclusive isso já foi condenado pela ONU.
Isso serve para mostrar que não existe pais bonzinho, amigo, irmão ou inocente.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
4 meses atrás

E mesmo assim, conseguem produzir foguetes e lançar sobre Israel.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Jacinto
4 meses atrás

Jacinto . Eu disse certa vez aqui que que estes povos , que são russos, vivem nesta região há mais de oitocentos anos. Até foram invadidos pelos descendentes de Gengis Kan. Que a Ucrania sempre fez parte da Russia. Foi criada pelos comunistas. Num contexto completamente diferente. A Ucrânia ouviu o canto do cisne americano e se deu mal. Como economicamente estaria melhor com a Rússia como parceira. Basta ver o gás e petróleo. Agora vamos ver o que os Estados Unidos, mentor deste problema vai fazer. Basta ver o mapa acima e ver que a OTAN realmente não considerou… Read more »

Jacinto
Jacinto
Reply to  Antonio Palhares
4 meses atrás

Bom, se estamos falando de 800 anos atrás, a maior parte dos brasileiros deveria pegar suas malas e voltar para os países de seus ascendentes, deixando tudo para os povo indígenas remanescentes.

GFC_RJ
Reply to  Jacinto
4 meses atrás

Pô, interessante isso, hein!

Podemos concluir que você também é “solidário à Russia”, correto?

Renato Carvalho
Reply to  Jacinto
4 meses atrás

Fonte: Além das vozes na cabeça, uma pontinha de má fé.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Hélio
4 meses atrás

E parece que a Rússia já está tropas para proteger os cidadãos russos do Donbass.
Agora, legalmente.

Guilherme Lins
Guilherme Lins
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

é a história se repetindo. Para defender “cidadãos” russos, a Russia toma parte da Ucrânia e reconhece sua “soberania”, assim como foi em 39, para proteger “cidadãos” alemães…
dá nojo esse comentário seu.

WSilva
WSilva
Reply to  Hélio
4 meses atrás

Israel usa o ”direito divino” para matar, invadir e explorar os palestinos.

China e Russia estão perdendo tempo, eles precisam invocar algum Deus para servir com justificativa, aí o ocidente será obrigado a ficar calado. rs

Nonato
Nonato
Reply to  WSilva
4 meses atrás

Há bastante terra para os palestinos nos países Árabes.
Egito, Jordânia, Síria, Arabia saudita.
E em outros países não Árabes tipo Irã, Turquia.
Porque não levam os palestinos para lá?
Ou não estão preocupados com o bem estar dos palestinos e os usam como massa de manobra?

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Nonato
4 meses atrás

Porque eles querem voltar para suas terras.
E vão.

Heinz Guderian
Heinz Guderian
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Eles podem até tentar, mas é extremamente difícil combater contra a IDF e isso já foi demonstrado diversas vezes na história recente.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Heinz Guderian
4 meses atrás

Pois é.
É enquanto eles têm os EUA na ‘cobertura’.
Mas, como estamos assistindo, os desafios que estão chegando para os EUA são enormes e considero insuperáveis.
Creio que Israel deixará de ser prioridade para os americanos.
Que Israel fique bem esperto.

Renato Carvalho
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Kiings, faz o seguinte, se arme com um AK, arrume um RPG e tente a sorte com a IDF, talvez vc consiga alguma coisa, só avisando que o Egito, a Síria, Jordânia, Irá, Iraque, etc já tentaram e foram escurraçados.

Last edited 4 meses atrás by Renato Carvalho
Wellington Kramer
Wellington Kramer
Reply to  Hélio
4 meses atrás

A Rússia já é bem expandida!

Agressor's
Agressor's
Reply to  Hélio
4 meses atrás

Quando Putin se olha no espelho, não há reflexo, pois só existe um Putin! Os russos venceram a segunda guerra e agora está pra dar uma tacada de mestre. Viva as repúblicas de Donetsk e Lugansk! Viva os separatistas! Viva o povo russo!!… 😀

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Agressor's
4 meses atrás

Impressionante a frieza dele.
Seu rosto não se altera.
É o maior estadista da atualidade.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Ola AntonioK. Gostando ou não de Putin, concordando ou não com Putin, de fato ele tem conseguido defender os interesses da Russia. Até hoje a Russia paga o preço do desastre que foi Yeltsin.

Renato Carvalho
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Senti uma ponta de excitação nesse comentário, será que o Kings sonha com o antigo cumprimento comunista?? Aquele entre os líderes soviéticos e alemães orientais??

Renato Carvalho
Reply to  Agressor's
4 meses atrás

Mais republiquetas miseráveis debaixo do manto Russo, que sina.

FOX
FOX
Reply to  Agressor's
4 meses atrás

Os russos venceram a segunda guerra? Melhor se informar melhor.

Gerson Carvalho
Gerson Carvalho
Reply to  Hélio
4 meses atrás

Como eu disse no post anterior, A Rússia vai simplesmente tomar a Ucrânia e ninguém vai fazer nada! Simplesmente porque o poder militar Russo eh grande demais. E ainda tem o apoio da China. E e temos gerais a Rússia te razão em seus questionamentos.

sergio
sergio
Reply to  Hélio
4 meses atrás

Foi a mesma Desculpa que o Hitler usou para anexar Polônia, sudetos, Áustria

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  sergio
4 meses atrás

Caro Sergio. Errado. Hitler tinha como objetivo ampliar o território da Alemanha, inclusive aproximando a fronteira da Alemanha com o da URSS, já que ele tinha como objetivo ocupar as terras férteis da Ucrânia. Putin esta criando uma zona tampão entre a Ucrânia e a Rússia.

sergio
sergio
Reply to  Camargoer.
4 meses atrás

Caro Camargoer qual a desculpa dada pelos nazistas para anexar os sudetos ? a grande maioria da população alemã na região, e os crimes contra essa população, me corrija se eu estiver errado ?
qual a desculpa do Putin, para para reconhecer os territórios separatistas ? a grande quantidade de Russos vivendo na região correto ?
A Alemanha queria se aproximar da fronteira da Russia, o Putin quer criar um tampão contra a OTAN, certo ?
Dois objetivos diferentes, mesma tática correto ?

sergio
sergio
Reply to  Hélio
4 meses atrás

lembra da politica do Espaço Vital ?
foi exatamente assim.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  sergio
4 meses atrás

Caro Sergio. Errado. A ideia do “espaço vital” (lebensraum) significava tomar posse de um território para em seguida exterminar ou remover a população local para substitui-la por colonos oriundos do país agressor. A lebensraum se baseia no direito da raça superior em desfrutar dos recursos naturais como uma lei da natureza. Neste caso, a Russia está atuando na estratégia de um território tampão entre a Ucrânia e a Russia, parecido ao que a URSS fez no leste europeu após o fim da II Guerra (inclusive criando a RDA).

sergio
sergio
Reply to  Camargoer.
4 meses atrás

Mais caro Camargoer a politica do “espaço vital” passava em reunir primeiro todos os povos de origem ariana em um único território, para depois acentalos nos territórios conquistados, a desculpa do Putin para reconhecer os dois enclaves, foi o desejo da ” grande maioria da população Russa de se integrar a pátria mãe ” se unir a grande mãe Russia.

João Moita Jr
João Moita Jr
Reply to  Hélio
4 meses atrás

Porque Israel é especial, escolhidos e preferidos por Deus… Nação abençoada e acima de todas e todos. Tudo que Israel faz tem o aval do céus. E criticar a criação mais perfeita do criador não é permitido, isso e blasfêmia.

(ironic mode on)

Zezão
Zezão
Reply to  Hélio
4 meses atrás

Se o seu vizinho estupra a vizinha do lado e está impune, então todos também tem o direito de fazer o mesmo, é essa lógica que você defende?
Meu Deus!
Cada opinião bizarra que aparece…

Lucas
Lucas
Reply to  Hélio
4 meses atrás

Pro pessoal religioso Israel é terra do amigo imaginário deles.
Então tá tudo liberado.
É como o religioso cidadão de bem que trai a mulher e desvia dinheiro.

Atirador 33
Atirador 33
4 meses atrás

Agora é esperar para ver se vem sanções ocidentais para cima da Rússia, acredito que deveria ser sancionada, porém não acredito que os ocidentais farão.

Abs

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Atirador 33
4 meses atrás

A reação da Ucrânia vai ditar o jogo, se ela continuar a esticar o cabo acredito que alguma reação virá, se ela ceder e pronto ai não vai ter nada relevante mesmo!

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Carlos Gallani
4 meses atrás

Olá Carlos. Concordo. Kiev pode emitir um protesto protocolar e levar a questão para o CS da ONU. Acredito que Kiev não tem força militar para ocupar as duas repúblicas e sufocar o movimento separatista. Se tivesse força, já teria feito. Obviamente, isso representa uma ruptura nas relações diplomáticas dos dois países de forma irremediável. Considerando o caráter separatista dos dois territórios, ele deverão migrar para a órbita de influência de Moscou, se tornando na prática uma região “tampão” entre a Ucrânia pró-Otan e a Russia. Um dos aspectos importantes será o reconhecimento ou não das duas repúblicas por outros… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Camargoer.
4 meses atrás

Parece que os russos já estão em Donbass para proteção dos residentes.
Sputnik – 21/02

Putin oficializa independência e ordena assegurar paz em RPD e RPL pelas Forças Armadas russas

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Olá AntonioK. Acho que as pessoas precisam ler com mais atenção o que eu escrevo.. riso. Como eu geralmente faço sucessivas análises, refinando as hipótese a cada novo evento que surge, evitando fazer apostas, tenho colocado questões que o pessoal acaba ignorando. Ainda fica a pergunta sobre como será o reconhecimento internacional. Por enquanto, a China sabiamente vem mantendo silêncio. Será importante nos atentarmos ao que será votado no conselho de segurança da ONU.

Joanderson carlos
Joanderson carlos
Reply to  Atirador 33
4 meses atrás

Tenha certeza que as sanções viram, afinal é a unica coisa que eles podem fazer contra a Rússia.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Atirador 33
4 meses atrás

Caro Atirador. Os países ocidentais poderão aplicar sanções unilaterais contra a Rússia a qualquer momento e sem qualquer justificativa. Provavelmente os EUA o farão. Ainda acho cedo para imaginarmos qualquer desdobramento desta decisão de Moscou.

Gerson Carvalho
Gerson Carvalho
Reply to  Atirador 33
4 meses atrás

Como eu disse no post anterior, A Rússia vai simplesmente tomar a Ucrânia e ninguém vai fazer nada! Simplesmente porque o poder militar Russo eh grande demais. E ainda tem o apoio da China. E e temos gerais a Rússia te razão em seus questionamentos. As Sanções não vão funcionar, porque a Rússia te 600 Bilhões de dólares e reserva, e porque a Europa precisa do gás russo.

Realista
Realista
4 meses atrás

Ainda bem que ele é c… ( contem ironia )

conflito-ucrania.png
Last edited 4 meses atrás by Alexandre Galante
Joanderson carlos
Joanderson carlos
4 meses atrás

Para mim a Rússia não deveria ter invadido ou anexado a Criméia recebendo todas essas sanções,um pais que almeja continuar como potência e tendo influência sobre o mundo não pode ficar muito tempo desconectado do mundo que hj é globalizado, as tecnologias aparecem a td tempo. Hj é mais importante ter poder econômico do que militar veja a Alemanha não tem um exército tão poderoso msm tendo condições para isso mas msm assim é o pais dominante na europa. Acho que putin se precipitou afinal tendo bases militares na sua flonteira ou não quem seria o louco de iniciar uma… Read more »

DanielJr
DanielJr
Reply to  Joanderson carlos
4 meses atrás

Acho que essa história de sanções está chegando ao final. Países sancionados ou prestes a sê-lo começarão a se reorganizar para continuar o comércio entre si, ignorando os sancionadores. O maior empecilho ainda é o SWIFT, mas acredito que daqui pouco tempo terá um sistema paralelo equivalente, menor mas equivalente, baseado na China/Rússia, onde os negócios continuarão, usando inclusive outra moeda padrão para conversão. Ou ainda, em pequena escala, negociações diretas bilaterais sem intermediador financeiro, como um escambo de comodities x produtos industrializados ou comida.

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  DanielJr
4 meses atrás

Se o Ocidente expulsar a Rússia do SWIFT, esta já tem um sistema alternativo funcional, pronto para o substituir. A China também criou o dela. Então, que expulse a Rússia do SWIFT, ela está pronta para se defender disso e, ao mesmo tempo, criará uma ruptura de confiança internacional que só vai adiantar o processo de decadência do Ocidente.

Hcosta
Hcosta
Reply to  100nick-Elã
4 meses atrás

O SWIFT é um sistema mundial. Quantos países aderiram a esse novo?
Nem os Chineses deixaram de usar o SWIFT…

Faver
Faver
Reply to  Joanderson carlos
4 meses atrás

Ao meu ver o que estamos vendo é um novo modo de globalização, com novas bases e a necessidade de poder forte, seja com exércitos, influencia, estados e economia.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Joanderson carlos
4 meses atrás

Comparação equivocada essa sua. A Alemanha sem dúvida é um grande player, mas está em uma liga abaixo da Rússia. Esta é peso-pesado, aquela é peso-médio.

Marcos10
Marcos10
4 meses atrás

E o seu Jair? Que bola fora!

pangloss
pangloss
Reply to  Marcos10
4 meses atrás

Ele não tem qualquer relevância.
Foi cheerleader do Trump, agora está passando vergonha com o Putin, e em breve vai passear na coleira com Jiping.

Marcos10
Marcos10
Reply to  pangloss
4 meses atrás

Maior vergonha quem passou foi Macron, que se posicionou com o grande intermediário.

Faver
Faver
Reply to  Marcos10
4 meses atrás

É mas o Macron não foi citado especificamente pelo governo americano como alguém que está do lado de lá! Isto ficou feio.

pangloss
pangloss
Reply to  Marcos10
4 meses atrás

Acho que há aí um contorcionismo retórico seu.
No caso brasileiro, o presidente foi lá para ser tratado como irrelevante, e declarou solidariedade a um dos lados (exatamente o lado que o tratou como irrelevante, a propósito).
No caso francês, há um esforço em evitar que o conflito se generalize.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  pangloss
4 meses atrás

Caro Pangloss. Bolsonaro repetiu o erro de apostar em um vitorioso (como fez com Trump e perdeu). Em situação de incerteza, a prudência recomenda esperara para ver o que acontece, como fez Vargas. Assim como só se ultrapassa com segurança, só se faz gestos diplomáticos conhecendo o resutado de véspera. Tá lá no manual de diplomacia básica.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Camargoer.
4 meses atrás

Ele não apostou em ninguém, ele fez uma visita de estado.

Nessa o presidente acertou. O Brasil não pode ficar submisso aos interesses ocidentais. Temos nossos interesses na Rússia e ela no Brasil. Eles são mais importantes para nós do que as opiniões dos EUA, NATO ou quem quer que seja.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Allan Lemos
4 meses atrás

Olá Allan. Bolsonaro é um inepto em politica internacional e faz questão de manter assessores ainda menos preparados. O fato dele boicotar sistematicamente as posses dos presidente eleitos na América Latina mostra uma compreensão limitada do papel do Brasil na América Latina e da importância dos países vizinhos para o Brasil. As sucessivas crises com a França, Alemanha, China, EUA (até com os EUA) servem como termômetro de incapacidade de compreender ideias elementares de interesse nacional (como segurança sanitária nas fronteiras, ampliação de comércio exterior, integração regional, coordenação de combate aos crimes transnacionais e outras coisas).

Bruno Vinícius
Bruno Vinícius
Reply to  Marcos10
4 meses atrás

Vergonha passaram aqueles que nada fizeram para tentar uma solução diplomática. Macron pode até ter falhado, mas pelo menos fez um esforço.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Bruno Vinícius
4 meses atrás

Olá Bruno. Vocẽ tem razão. Macron pode ter fracassado (ainda é cedo para dizer isso) mas esteve empenhado de forma efetiva na solução da crise.

André Macedo
André Macedo
Reply to  Bruno Vinícius
4 meses atrás

Sim, no momento é meio engraçado ver os europeus tentando ter alguma autonomia sem os EUA depois de tanto tempo, mas estão tentando.

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  pangloss
4 meses atrás

Já passeou, em 2019.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Marcos10
4 meses atrás

Olá Marcos. A atual política externa do Brasil é um desastre.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Camargoer.
4 meses atrás

Se fosse só esse o desastre…

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Carlos Gallani
4 meses atrás

Caro Carlos. Tenho apontado os erros do Itamaraty desde o período que Serra foi ministro e depois com Nunes Ferreira principalmente em relação á Venezuela mas o período sob Ernesto Araújo foi muio mais que erros. Infelizmente, o atual chanceler continua errando, desta vez de forma mais discreta que o antecessor.

Gilson Moura
Gilson Moura
Reply to  Camargoer.
4 meses atrás

O Itamaraty sob o Ernesto, a nossa diplomacia ficou a cargo da seita esotérica olavista. Não tinha a menor chance disso ter dado certo.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Gilson Moura
4 meses atrás

Olá Gilson. É o que tenho tentado mostrar aqui na trilogia desde os primeiros meses de 2019, principalmente a partir dos erros cometidos em relação á Venezuela (e depois com Israel, China, Alemanha, França, Argentina e agora Chile…)

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Gilson Moura
4 meses atrás

Esta claro faz algum tempo que para essa administração não existe politica de estado, apenas de governo e pra piorar, as vezes com interesses pra lá de alarmantes!
Cada hora é uma cortina de fumaça diferente, vacina, urna, comunismo, mamadeira de pipoca… agora é aborto enquanto o país esta atolado até o pescoço em crise, eu não abraço mais absolutamente nada do que vem desse presidente, só papo pra boi dormir!

Slow
Slow
Reply to  Camargoer.
4 meses atrás

Se fosse só a externa tava bom kkkkkkkk

Hélio
Hélio
Reply to  Camargoer.
4 meses atrás

A polícia externa brasileira é um desastre desde o fim do regime militar.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Hélio
4 meses atrás

Caro Helio. A política externa brasileira sempre foi cautelosa e soube se pautar pelo interesse do país desde Rio Branco. O governo militar manteve as mesmas diretrizes que foi mantida ao longo de todo o período de redemocratização. Os primeiros desvios ocorreram durante o governo Temes com Serra e perdeu completamente qualquer racionalidade com Ernesto Araújo.

pangloss
pangloss
Reply to  Camargoer.
4 meses atrás

Celso Amorim também foi um desastre.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  pangloss
4 meses atrás

Caro Pangloss. Nenhum chanceler brasileiro desde os tempos de Rio Branco foi um desastre, com exceção de Ernesto Araújo. Todos os chanceleres (talvez uma centena) souberam conduzir uma política externa de diálogo e colaboração, com exceção de Ernesto Araújo. Todos os chanceleres mantiveram diálogo aberto com todos os países, exceto nos períodos de guerra que foram poucos. O único ministro das relações exteriores que promoveu sistemáticos boicotes ás posses dos presidentes latino americanos foi Ernesto Araújo. De todos os chanceleres que acompanhei (e faço isso desde Sarney), Araújo foi o único que fez uma antidiplomacia ou uma diplomacia de confronto… Read more »

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Camargoer.
4 meses atrás

Eu penso o oposto, todos foram desastrosos, sempre adotaram uma postura covarde. Não é à toa que o Brasil foi chamado de “anão diplomático”. Eles jamais souberam posicionar o país como um grande player mundial. Realmente não há nada que deva ser elogiado no Itamaraty, a formação que os diplomatas recebem lá é ridícula. O Ernesto Araújo ao menos tentou fazer com que o Brasil adotasse uma postura mais incisiva em relação à Venezuela. Coisa que o Brasil deveria fazer mais se quiser ser membro permanente do Conselho de Segurança. Esse papinho de “paz e diálogo” não resolve os problemas… Read more »

Luciano do Prado
Reply to  Marcos10
4 meses atrás

Tem gente que jura que essa invasão só começou porque ele saiu de lá kk

Marcos10
Marcos10
4 meses atrás

Putin já tomou a Ucrânia. Isso não há mais o que fazer.
Vamos ao que interessa, ou seja, nós, o Brasil.
Se os EUA realmente decretarem sanções contra a Rússia, isso significa que inclusive as exportações de carne de frango, suínos, bovinos, soja e café, entre outras, para a Russia podem entrar no bloqueio.

GFC_RJ
Reply to  Marcos10
4 meses atrás

Isso é o de menos. Para o Brasil, as exportações para a Rússia não são tão relevantes assim.
O pior são as importações de fertilizantes! Essa sim impacta. Pra garaiii!!!

Faver
Faver
Reply to  Marcos10
4 meses atrás

Concordo Marcos, mesmo que pequeno é sempre ruim perder um mercado. E o petróleo vai subir.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Marcos10
4 meses atrás

Portugal importa mais do Brasil do que a Rússia…

GFC_RJ
Reply to  Hcosta
4 meses atrás

É verdade!
Importa até brasileiros também. Aliás, recentemente soube que Portugal importa muito ucraniano.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Marcos10
4 meses atrás

Se ha coisa que russos sabem fazer bem é burlar sanções que praticamente não têm efeito.
Construíram até um dos maiores gasodutos do Mundo (NordSream2) e estão finalizando o maior: O Poder da Sibéria.

Ricardo
Ricardo
4 meses atrás

Putin não tem respeito algum pelo vovô Biden

Mensageiro
Mensageiro
Reply to  Ricardo
4 meses atrás

“Velho, vovô”, modo idiota de rotular uma pessoa, a idade chega a todos. Fútil.

Otto
Otto
Reply to  Ricardo
4 meses atrás

Um dos poucos líderes que o Putin respeita é a Merkel, mas não está mais no poder, então pouco poderia fazer.

Marcos carvalhaes
Marcos carvalhaes
4 meses atrás

Podem dizer o que quiser.

Mas o homem tem colhoes.

Quando Moscou fala que vai fazer, vai la e faz.

Allan Lemos
Allan Lemos
4 meses atrás

Trocaram a segurança das armas nucleares por um pedaço de papel, está ai o resultado.

E ainda tem paspalho que acha bom o Brasil ter adotado a mesma postura e comemora o fato de não termos desenvolvido a bomba atômica. Olhem ai a realidade se impondo mais uma vez.

Tomara que alguma potência resolva fazer o mesmo com as terras indígenas que alguns aqui também adoram defender, pois quem é negligente e imprudente da forma que os ucranianos(e brasileiros) foram não merece tratamento melhor. Vou adorar falar “Eu avisei”.

Otto
Otto
Reply to  Allan Lemos
4 meses atrás

O Brasil é considerado pelas potências como um “Buffer” de recursos, um dia ainda a chapa vai esquentar por aqui, daí eu quero ver esse bando de baba ovo de americano, russo e chines vai fazer. Ainda há tempo para nos organizarmos como nação e conseguirmos impor nossa soberania, mas o povo prefere defender seu político de estimação como o 9 dedos e bozo, enquanto isso boa parte do povo continua semianalfabetos, não conseguindo interpretar um texto simples, a pobreza correndo solta e nossos jovens sem esperança, sem uma profissão ou perspectiva de futuro. Mas como esperar que um pai… Read more »

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Allan Lemos
4 meses atrás

Caro Allan. Não sou um paspalho. Nem acho que você seja um. O problema entre a Ucrânia e a Russia nada tem a ver com armas nucleares. Se as armas nucleares fossem determinantes na manutenção das fronteiras, a Russia teria anexado a Noruega, a Polônia, o Cazaquistão, a Estónia… a Índia teria anexado Bangladesh e os EUA teriam anexado o Canadá.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Camargoer.
4 meses atrás

Olá, Camargoer. O meu ponto é que caso a Ucrânia não tivesse aberto mão de suas armas nucleares, a Rússia jamais teria se atrevido a anexar a Crimeia ou os territórios do leste. Tal coisa só aconteceu justamente porque os ucranianos trocaram a única coisa capaz de lhes dar segurança por um pedaço de papel. Os exemplos que você citou não fazem sentido, o Canadá não é uma ameaça para os EUA, nem Bangladesh é para a Índia. Além disso, o objetivo da Rússia na Ucrânia não é o expansionismo, mas sim o estabelecimento de uma zona tampão entre ela… Read more »

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Allan Lemos
4 meses atrás

Olá Allan. A Ucrânia abriu mão do seu arsenal nuclear porque não tinha condições de mante-lo em segurança ou em operação. Aliás, a Ucrânia não tinha nem recursos para o desmantelamento do arsenal nuclear, que foi feito com pessoal e recursos externos (da Rússia e dos EUA). A Ucrânia também recebeu outras compensações por ter desmantelado o seu arsenal. Eu concordo com vocẽ que não faz sentido algum imaginar os EUA invadindo o Canadá só porque ele não tem armas nucleares porque não faz sentido afirmar que apenas armas nucleares garantem a soberania de um país. A Ucrânia não é… Read more »

Caio
Caio
Reply to  Allan Lemos
4 meses atrás

E nem souberam ou quiseram se armar com o ocidente , do qual se aliaram de forma correta, mesmo que com armas de segunda mão; agora só resta chorar.

Varg
Varg
4 meses atrás

Na prática isso não significa nada. Serão regiões com reconhecimento internacional limitado, e possivelmente em pior situação do que Kosovo (reconhecido por cerca de 90 países) e Taiwan (que mantém extensas relações comerciais com vários países do mundo).

Caio
Caio
Reply to  Varg
4 meses atrás

Significa sim? Quem tem muitas armas pode fazer o que quer, desde W.Bush na segunda invasão ao Iraque.
Eu quero, eu faço! Me impeçam se tiverem coragem.

Atirador 33
Atirador 33
4 meses atrás

A organização territorial e institucional mundial do pós WWII acabou e as grandes potências tem responsabilidade nisso, em especial os EUA e a Rússia.

Camargoer
Camargoer
Reply to  Atirador 33
4 meses atrás

Olá Atirador. O cenário do pos-guerra acabou com o colapso da ex-URSS. Iaso ninguém duvida. A questão seria se já existe um novo cenário definido ou se ele ainda passará por outros ajustes

Henrique
Henrique
4 meses atrás

Ai no próximo capítulo a Ucrânia corta o braço e entra na OTAN pq dai ela não se classifica como país em guerra/conflito

ai a treta acaba pq a Rússia não vai atacar a otan e vice-versa

DanielJr
DanielJr
Reply to  Henrique
4 meses atrás

Uma saída plausível. Melhor que terra arrasada, Alemanha e França concordariam, já que não ligam para a Ucrânia e voltariam com os negócios de gás e outros com a Rússia.

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  Henrique
4 meses atrás

A Rússia não vai admitir a Ucrânia na OTAN, não sem guerra. E prepare-se que não é só isso, ela não quer a OTAN nos países bálticos e nem em nenhum país do leste europeu.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Henrique
4 meses atrás

Isso mas a que custo para a economia Russa?

Marcelo
Marcelo
4 meses atrás

O Tio Sam tá adorando isso. Agora a Ucrânia reinicie seu programa nuclear e se arme com mísseis balístico e passe para ofensiva. Duvido muito que a Rússia tenha coragem de atacar um país nuclear.

C M
C M
Reply to  Marcelo
4 meses atrás

? ? ?

sub urbano
sub urbano
Reply to  Marcelo
4 meses atrás

Zelensky não quer armas atomicas, ele quer é pagar de gatão entrando pra “europa”.

Slow
Slow
Reply to  Marcelo
4 meses atrás

KKKKKKKKK ai você acordou …..

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Marcelo
4 meses atrás

Isso não mas que os EUA estão adorando isso sim, Putin se tornou o melhor garoto propaganda da indústria bélica ocidental e da Otan!

Hcosta
Hcosta
4 meses atrás

Eles estão a ocupar o que foi acordado em Minsk ou vão ocupar a totalidade das províncias?
Só cerca de 40% eram controladas pelos “separatistas”.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Hcosta
4 meses atrás

Boa pergunta.
Há muitos russos espalhados pela Ucrânia.
São cerca de 7,5 milhões.
É muito russo.
Agora, teoricamente, qualquer cantão de maioria russa é passível de declarar independência e receber tropas de paz russas, como acabou de acontecer em Donbass.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Não, não foi isso que perguntei…

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Hcosta
4 meses atrás

Expanda o raciocínio.
São muitos russos na Ucrânia e onde eles estiverem agrupados existe a possibilidade de independência.
A totalidade de Donetsk e Luhansk, bem como praticamente todo o Sul (até Odessa) e Leste do País.
Agora, se vai e quando vai ocorrer, ninguém sabe.
Creio que a Ucrânia está em uma enrascada.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

20% da população. A não ser que expulsem todos os outros não terão maioria.
E o mapa com a escala entre 25% e os 75% só serve como propaganda.
E a “genética” não faz com que esses Ucranianos sejam apoiantes de Putin e de juntarem-se à Rússia.
Talvez muitos tenham emigrado por esse motivo…

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Hcosta
4 meses atrás

Bem esse seu raciocínio não é o mesmo da Rússia e de Putin.
A Europa foi fraca, subserviente aos americanos, e pagou para ver.
Perdeu.
E tenha certeza.
Se Putin fez isso agora, certamente tem possibilidade de vir mais

Hcosta
Hcosta
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Putin joga em vários tabuleiros e este conflito vai para além dessas questões de etnias. É apenas um argumento já gasto e sem relevância.
Mas Putin ganhou alguma coisa?
Houve alguma cedência por parte dos Europeus?

Faver
Faver
4 meses atrás

Demorou pouco tempo a torcida tupiniquim para o Putin. Passou o efeito da visita do PR. Agora novamente tem parte dos foristas daqui do blog contra o presidente russo.

Mensageiro
Mensageiro
Reply to  Faver
4 meses atrás

Real. Eles não conseguem parar de idolatrar o presidente que superou Dilma em tds os números. Inflação 2 digitos, pibinho, desemprego, pior governo.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Mensageiro
4 meses atrás

Tem sempre uma desculpinha para o fracasso mas no fundo é um aglomerado de gente frustrada, ressentida e insegura!

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Faver
4 meses atrás

Olá Faver. Sempre é bom repetir. A viagem do presidente brasileiro para a Russia foi como a fábula da montanha que pariu um rato.

André Souza
André Souza
4 meses atrás

Acredito que agora a OTAN pode usar isso como pretexto e colocar a Ucrânia dentro do bloco, série uma movimentação igual a de Putin a qual obrigaria ele a tomar uma decisão.
Lembrando que a OTAN não é nenhuma força fraca, então quem for comentar não venham com essa narrativa de querer falar mal da mesma só porque você tem birra com o Macro por causa do seu político brasileiro de estimação.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  André Souza
4 meses atrás

Um dia antes da assinatura da entrada da Ucrânia na OTAN, a Rússia invade e depõe o Governo.
Essa opção de entrada na OTAN não existe.

André Souza
André Souza
Reply to  Antoniokings
4 meses atrás

Antoniokings esse mundo onde você acredita que a Rússia faz o que quer no mundo não existe.

Nilo
Nilo
Reply to  André Souza
4 meses atrás

O presidente ucraniano não foi buscar proteção da Otan mas sim do Quateto da Normandia, diz ele que a independência dos distritos ocupados das regiões de Donetsk e Luhansk pode significar a retirada unilateral da Rússia dos acordos de Minsk e ignorar as decisões dos “4”, Rússia, Ucrânia, França e Alemanhã, logo a Ucrânia que quebrou as reegras quando colocou armas nas fronteiras dos separatistas que estavam proibidas pelo acordo de MinsK.
Tornou-se um fantoche o Pres.Zelensky. Seu governo acabou.

Last edited 4 meses atrás by Nilo
André Souza
André Souza
Reply to  Nilo
4 meses atrás

Ele realmente tornou seu governo enfraquecido porém não podemos cometer o erro de pensar que atrás de um governo não existe um estado, exemplo da Síria mesmo o presidente Sírio estando enfraquecido é estratégico para os Russos ter influência sobre aquele governo e aquele território, por isso ainda acho que não seria jogo para a OTAN em si perder o território Ucraniano, a meu ver seria muita burrice.

Nilo
Nilo
Reply to  André Souza
4 meses atrás

A Síria foi o ensaio Russo pelo que esta por vir na Ucrânia. Com o governo fragilizado, totalmente desacreditado, agora é esperar que vai vim barberagem da Ucrânia.

André Souza
André Souza
Reply to  Nilo
4 meses atrás

Eu espero fielmente que a OTAN coloque a Ucrânia no bloco, eu não gostaria de ver outra terra cheio de histórias e cultura ser devastada porque na minha visão mesmo que realmente aja uma invasão Russa e o ocidente lave as mãos, pode acontecer uma inflamação do povo Ucraniano e levante de várias células de guerra irregular dentro das cidades por movimentos de guerrilha antirusso.

Nick
Nick
4 meses atrás

Putin agora só diz que a Ucrãnia nem é um estado e sempre foi russo, vai mandar forças de “paz” para garantir a segurança dos cidadãos de dupla cidanania e dos separatistas. E a OTAN só olhando. Se a Alemanha fizesse a 2 ª guerra mundial hoje venceria.

Caio
Caio
Reply to  Nick
4 meses atrás

No começo da segunda guerra , a liga das nações só ficou olhando mesmo. E deu no que deu.

Faver
Faver
4 meses atrás

É só uma opinião e posso estar errado. Aquele mundo com amplo comércio com propostas liberais econômicas, humanas e sociais, relações fáceis e trânsito entre países, que nasceu do pós-guerra terminou mesmo. Agora o que importa é a segurança dos países, a manutenção de fatores estratégicos, a renovação do softpower, o aumento do poder do estado nas relações, e o estabelecimento de novas bases e políticas econômicas. A liberdade vai demorar a voltar. Guerra fria 2.0 ou 3.0…

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Faver
4 meses atrás

Olá Faver. Usei o temo II Guerra Fria para descrever os movimentos de Trump