segunda-feira, novembro 28, 2022

Saab RBS 70NG

Putin pronto para reconhecer Donbass

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Moscou declarará as Repúblicas Populares de Donetsk e Lugansk como estados soberanos, confirmaram autoridades

O presidente russo, Vladimir Putin, disse a líderes estrangeiros que Moscou provavelmente reconhecerá oficialmente a soberania das duas regiões separatistas no leste da Ucrânia, devastadas pela guerra.

Em um comunicado divulgado na segunda-feira, o Kremlin revelou que Putin notificou o presidente francês Emmanuel Macron e o chanceler alemão Olaf Scholz de que pretende assinar um decreto reconhecendo as Repúblicas Populares de Donetsk (DPR) e Lugansk (LPR) “em um futuro próximo”. Segundo as autoridades, Macron e Scholz “expressaram sua decepção com esse desenvolvimento”.

Em um comunicado divulgado no mesmo dia, o principal diplomata da UE, Josep Borrell, instou o Kremlin a não tomar a decisão, argumentando que poderia ser um precursor da anexação da DPR e da LPR pela Rússia. “Se houver anexação, haverá sanções, e se houver reconhecimento, colocarei as sanções na mesa e os ministros decidirão”, disse ele.

Macron agora sediará uma reunião de segurança de emergência em resposta ao anúncio do Kremlin, informou a Reuters momentos após a comunicação.

A medida segue pedidos na segunda-feira de Denis Pushilin e Leonid Pasechnik, líderes da DPR e da LPR, pedindo o apoio de Moscou. Putin presidiu uma reunião televisionada do Conselho de Segurança da Rússia para considerar o pedido, na qual foi instado por altos funcionários a conceder o reconhecimento de ambas as regiões.

As duas repúblicas se separaram do controle de Kiev em 2014, após os eventos do Maidan, quando violentos protestos de rua derrubaram o governo democraticamente eleito na Ucrânia. Isso levou à guerra de Donbass, que foi formalmente encerrada em setembro de 2014 pelo Protocolo de Minsk, mas ferveu desde então em um estado semi-congelado.

Segundo o acordo assinado em Minsk e um segundo texto de acompanhamento em 2015, a Ucrânia foi obrigada a descentralizar seu governo e dar um status especial a Donetsk e Lugansk. Para grande frustração de Moscou, Kiev não conseguiu implementar essa parte do acordo.

Apesar dos repetidos pedidos das repúblicas do Donbass para reconhecer as duas regiões como independentes, Putin havia, até agora, se recusado a fazê-lo. Em vez disso, Moscou continuou a pressionar a Ucrânia a cumprir seus compromissos assinados em Minsk.

A decisão do presidente russo de declarar a independência da DPR e da LPR ocorre em um momento em que as tensões permanecem altas na fronteira com a Ucrânia. A Rússia é acusada de colocar mais de 100.000 soldados na fronteira, com algumas autoridades ocidentais alegando que planeja invadir seu vizinho ocidental. O Kremlin negou repetidamente essas sugestões.

Na semana passada, legisladores da Duma russa apoiaram uma moção pedindo ao Kremlin que reconheça a soberania da DPR e da LPR. A proposta, apresentada pelo Partido Comunista, foi apoiada por 351 parlamentares, com apenas 16 parlamentares se opondo à medida.

FONTE: RT

- Advertisement -

76 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

76 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Hélio
Hélio
9 meses atrás

Se Kosovo teve reconhecimento por que Donbass não pode? Pau que dá em Chico tem que dar no Francisco também.
Aos defensores da “integralidade territorial”, vocês que vão reclamar os assentamentos israelenses para tem um mínimo de moral para falar alguma coisa.

Realidade
Realidade
Reply to  Hélio
9 meses atrás

Pq isso não é em prol do interesse dos cidadãos dessa região e sim da Rússia. Se Putin quer guerra a europa devia se unir e dar uma a ele. O mundo esqueceu o sangue, está na hora de relembrar antes que um maldito domine tudo e adeus liberdade, adeus ocidente.

Last edited 9 meses atrás by Realidade
Gilson Moura
Gilson Moura
Reply to  Realidade
9 meses atrás

O interesse dos cidadãos dessa região é ter autonomia de Kiev. Kiev já demonstrou que não respeitará qualquer autonomia do LDNR. Tem mais lados nessa história que querem a guerra e não é o Czar Pigmeu, muito menos a população de Donbass.

Gustavo E. Vieira
Reply to  Gilson Moura
9 meses atrás

Com certeza tem vários interesses na região e tem alguns que querem guerra mais que o governo russo, mas ninguém mobiliza mais de 100 mil homens para uma fronteira sem estar disposta a ir as vias de fato.

Gilson Moura
Gilson Moura
Reply to  Gustavo E. Vieira
9 meses atrás

A Rússia mobilizou 220.000 ano passado na primavera.

Houve invasão? Não.

A Rússia mobilizou mais de 80.000 em anos anteriores.

Houve invasão? Não.

Se tu afirmar que as tropas russas mobilizadas são para impor pressão à Kiev e ao Ocidente, eu certamente sigo essa linha de pensamento, agora para invasão é totalmente nonsense.

Gustavo E. Vieira
Reply to  Gilson Moura
9 meses atrás

Bom, dessa vez ele invadiu…

Gilson Moura
Gilson Moura
Reply to  Gustavo E. Vieira
9 meses atrás

E precisava mesmo posicionar 100.000 para isso? Tu viu a quantidade de tropas que entraram em Donbass? A blitzkrieg russa que a mídia americana tem afirmado ainda parece MUITO improvável, apesar de todo o drama causado. Quando chegar a Kiev com todas as 100.000 tropas, eu te parabenizo.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Realidade
9 meses atrás

São todos Russos que vivem lá a centenas de anos.

Marcos10
Marcos10
Reply to  Antonio Palhares
9 meses atrás

Então não são russos, são ucranianos.

Antônio Palhares
Antônio Palhares
Reply to  Marcos10
9 meses atrás

A Ucrânia sempre foi Russa .
São Russos. Tanto é que não aceitaram a cidadania ucraniana.

Gustavo E. Vieira
Reply to  Antonio Palhares
9 meses atrás

Até onde eu entendo é que as pessoas de etnia russa na região gira entorno de 40%, enquanto ~55% são de etnia ucraniana.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Antonio Palhares
9 meses atrás

E Putin foi taxativo: A Ucrânia é parte integral da História russa.

pangloss
pangloss
Reply to  Antoniokings
9 meses atrás

Isso está muito parecido com 1938, 1939…
Normalmente, quando o argumento étnico é usado, a guerra que se segue é das mais violentas.
E não estou falando de Rússia versus Ucrânia, mas sim dos possíveis desdobramentos.

Slow
Slow
Reply to  pangloss
9 meses atrás

Europa depende do gás Russo e mesmo se não fosse o caso eles não vão se envolver diretamente contra Russia e muito menos os EUA ..

Francisco Diego Reyes Garcia
Reply to  Slow
9 meses atrás

Ta sobrando petroleo e gas nos EUA, eles precisam de alguem que compre essa sobra.

Hélio
Hélio
Reply to  Realidade
9 meses atrás

Quem disse pra você que não é em prol dos cidadãos da região? Com base em que você diz isso? Só no seu neoconaeradorismo?
No mais, kkkkkkk os eurobambis vão fazer o quê? Desde quando existe liberdade nesse tal de ocidente? Liberdade de ser preso por dizer que um homem de peruca não é uma mulher?

pangloss
pangloss
Reply to  Hélio
9 meses atrás

Você acabou de dizer isso e, salvo engano, não foi preso.

Hélio
Hélio
Reply to  pangloss
9 meses atrás

Não ainda, mas caso o MP fique sabendo, serei. Agradeça a incapacidade das autoridades em fazer valer o que eles mesmo determinam. Já na Inglaterra prisões desse tipo acontecem com frequência.

Mgtow
Mgtow
Reply to  Realidade
9 meses atrás

noffaaa que dramático
E não, você não é ocidente
Fim

Jacinto
Jacinto
Reply to  Hélio
9 meses atrás

Então EUA e Rússia são equivalentes morais?

Hélio
Hélio
Reply to  Jacinto
9 meses atrás

Me diz você.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Hélio
9 meses atrás

Eu acho que sim. O pau que bate em Chico também bate em Francisco.

Gustavo E. Vieira
Reply to  Hélio
9 meses atrás

Acho que a diferença do de Donbass para o Kosovo, é que Donbass provavelmente fará um referendo para se unir a Rússia, um hibrido do que foi feito na Georgia em 2008 com a Crimeia em 2014.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Gustavo E. Vieira
9 meses atrás

Ou por outras palavras: Kosovo não atendia a uma política de expansão territorial; Donbass, por outro lado, atende a uma política de expansão territorial. Parece-me uma diferenciação importante.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Jacinto
9 meses atrás

E uma verdadeira guerra civil e étnica.
O mais grave na Ucrânia parece ser o desrespeito pelas estátuas de Lenine…

Sincero Brasileiro da Silva
Sincero Brasileiro da Silva
9 meses atrás

Putin: “Xeque-mate!”

Hcosta
Hcosta
Reply to  Sincero Brasileiro da Silva
9 meses atrás

O que aconteceu assim de tão impressionante?
Províncias controladas por Moscovo passam a serem “independentes”?

Marcos10
Marcos10
Reply to  Sincero Brasileiro da Silva
9 meses atrás

Biden entrará para a história. Já entrou.

Marcos10
Marcos10
Reply to  Marcos10
9 meses atrás

E a Kamala Harris brandando que vai por sanções na Russia. Pelo jeito os americanos viraram franceses: só batem em cachorro morto.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Marcos10
9 meses atrás

“Pelo jeito os americanos viraram franceses: só batem em cachorro morto.”

E tu está percebendo isso só agora? As potências só chutam cachorro morto, você queria um enfrentamento entre EUA e Rússia? Já aviso para quem estiver esperando esse embate, esperem deitados para não cansarem!

Antonio Palhares
Antonio Palhares
9 meses atrás

Claro que isto vai acontecer. A OTAN provando do veneno que empurrou goela abaixo dos Sérvios e Russos na questão do Kosovo.

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
9 meses atrás

Lembrem, bocós: o mesmo pode acontecer, sob outra justificativa igualmente crível por outras potências, com os territórios indígenas na nossa amazônia legal. Mas vai ter russófilo a elogiar o autocrata…

Slow
Slow
Reply to  Alex Barreto Cypriano
9 meses atrás

E é por isso que Brasil precisa da bomba nuclear ..

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Alex Barreto Cypriano
9 meses atrás

Nada Alex.
Segundo a mente “mais sábia e humilde” aqui do trilogia “isso é abobrinha de canal de YouTube…veremos, quando as atenções de nossos grandes amigos europeus se voltarem a nós.

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Felipe Morais
9 meses atrás

E quero, inclusive, complementar isso. Acabo de ver o pronunciamento de Putin. Ele fala que os Ucranianos são corruptos. Que o nacionalismo cegou eles. Que eles descumpriram acordos. Etc etc. E que por isso os russos precisam salva-los. Isso vindo da Rússia, altamente corrupta, altamente nacionalista e que, ao falar em acordos, omite a parte em que os Ucranianos abriram mão de seu arsenal nuclear em troca da não interferência da Rússia em seus assuntos. E aí, vamos ao caso do Brasil. Será mesmo que Macron e outras lideranças européias estão mesmo preocupadas com a Amazônia? Será que eles, por… Read more »

Carlos
Carlos
Reply to  Felipe Morais
9 meses atrás

Por isso não devemos ficar nessa de “Ah o ocidente, que maravilha”, “Ah agora é a vez do oriente”. O Brasil tem de fazer pos si mesmo! É fácil inventar um motivo que justifique o que o Alex disse, já vimos isso. Não pertencemos a eles e eles não nos querem como irmãos.
Querem apenas uma rica jazida/fazenda.

Slow
Slow
Reply to  Felipe Morais
9 meses atrás

Pois é , por enquanto EUA e Europa estão ocupados com questões mais importantes. Logo logo o centro das atenções volta a ser a Amazônia ai eu quero ver .

João Augusto
João Augusto
Reply to  Alex Barreto Cypriano
9 meses atrás

Se bobear os indígenas protegem e monitoram o território melhor que as forças do estado brasileiro. Ao menos é o que indica a farra do garimpo ilegal e de outras atividades ilícitas naquela região.

Francisco
Francisco
Reply to  João Augusto
9 meses atrás

Vai ficar surpreso amigo com quem são os principais “sócios” desses garimpos, e já lhe adianto eles não aceitam mais objetos brilhantes e muito menos espelhos como pagamento.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Alex Barreto Cypriano
9 meses atrás

Com certeza. Te dou toda razão. Desde quando fizeram aquela demarcação irresponsável das terras indígenas que sei disso. A questão não é ser, ou deixar de ser russófilo. Cada país deve cuidar de seus interesses. Tem que ter força para isso.
Sem rotular.

Hélio
Hélio
Reply to  Alex Barreto Cypriano
9 meses atrás

De novo a mesma lorota. Diz aí, por que isso justifica a tomada da Amazônia é a ocupação israelense em territórios de outros países não?
A completa falta de argumentos dos fanboys é impressionante.
Quer defender a soberania dos países? Comece defendendo que Israel volte ao tamanho que tinha em 67.

pangloss
pangloss
Reply to  Alex Barreto Cypriano
9 meses atrás

Essa aproximação dos autocratas daqui e da Rússia está confundindo os corações e mentes de muitas torcidas.
Mais os corações do que as mentes, porque esse pessoal é muito emocional na tomada de opiniões.

Agressor's
Agressor's
Reply to  Alex Barreto Cypriano
9 meses atrás

Enquanto que aqui neste país fazem alarde da “ameaça bolivariana”, organizações de fachada de potências ocidentais tomam conta de tudo e fazem o que querem e o que bem entendem, sem nenhuma fiscalização ou monitoramento qualquer em nosso território…adentram e exploram toda a Amazônia sem qualquer tipo de controle, pondo em atividade todo tipo de movimentações ilícitas e obscuras como sondagem de nossas riquezas naturais, contrabando e biopirataria…   Em pleno Século XXI a biopirataria permanece no Brasil, atingindo a fauna e a flora, principalmente na região amazônica….a questão ganhou destaque com o recente episódio do cupuaçu, cujas marca e… Read more »

WSilva
WSilva
Reply to  Alex Barreto Cypriano
9 meses atrás

Mas é exatamente isso que os EUA fazem mundo afora, financiam grupos de separatistas, arruaceiros para causar desordem em países.

Só não nasceu ainda um grupo separatista na Amazonia porque os EUA estão muito ocupados com China e Russia, espere só a China liquidar Taiwan e a Russia liquidar a Ucrania, o Brasil será um dos próximos alvos.

Jurandir
Jurandir
Reply to  WSilva
9 meses atrás

É isso aí. Compartilho dessa visão também.

Mgtow
Mgtow
Reply to  Alex Barreto Cypriano
9 meses atrás

Nada a ver.
E se isso acontecesse gente como você que faz parte dos colaboracionistas que comentam aqui no blog iria ter orgasmos múltiplos. Pois apoiam os EUA, não é mesmo

Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
Reply to  Mgtow
9 meses atrás

E essa agora: me colocaram em Vichy, vixe!

Hcosta
Hcosta
9 meses atrás

Que seja. Assim essas regiões deixarão de atuarem como satélites de Moscovo.
Se algum dia quiserem voltar a fazerem parte da Ucrânia, a porta fica aberta.

pangloss
pangloss
Reply to  Hcosta
9 meses atrás

Queria ser otimista assim. Mas a via é de mão única, até que o pior aconteça.
Depois dos Sudetos, veio a Polônia, a Áustria…

Hcosta
Hcosta
Reply to  pangloss
9 meses atrás

Estava a pensar mais na Alemanha, Coreia, Jugoslávia…

Slow
Slow
9 meses atrás

Truco !

Carlos Gallani
Carlos Gallani
9 meses atrás

O mais provável é a cessão por parte da Ucrânia mas tenho duvidas se a Rússia é o maior vitorioso desse arranjo, agora países da região tem bons motivos para se rearmarem e buscarem outros meios para se proteger como por exemplo, entrar para a Otan!
Se eu fosse um executivo americano da indústria armamentista ligaria para o Putin perguntado quanto que ele quer de comissão, “best salesman ever”!

Gilson Moura
Gilson Moura
Reply to  Carlos Gallani
9 meses atrás

Muito difícil qualquer cessão por parte da Ucrânia. O certo seria realmente eles irem nessa direção e também reconhecer a cessão por parte da Crimeia, mas nenhum dos dois casos irá ocorrer e a Ucrânia não entrará na OTAN, por mais que as relações possam progredir. Com relação ao Donbass, Putin disse que espera assinar um tratado de ajuda mútua(aliança) com o DNR e LNR depois que a Duma o ratificar. A assinatura deve acontecer em breve. Está claro que Putin quer Donbass autônomo, não como um território russo, isso porque obrigaria a lhe impor os custos da reconstrução de toda… Read more »

Jacinto
Jacinto
Reply to  Carlos Gallani
9 meses atrás

Acho que veremos uma corrida por armas nucleares. Países que são potencias nucleares latentes (tem conhecimento + capacidade industrial + matéria prima para produzirem armas nucleares), e que contavam ter tempo para produzirem algumas ogivas em caso de aumento da tensão, devem estar revendo seus prazos.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Jacinto
9 meses atrás

Eu não acredito em uma nova corrida nuclear mas certamente a Otan, que estava meio caída sai revitalizada, candidaturas de adesão serão aceleradas, dificuldades de cooperação serão mitigadas, verbas serão aprovadas, laços de inteligência revitalizados… essa sacudida de alerta será muito boa para a Otan.
Olhe a situação da Romênia e da Bulgária por exemplo, agora em janeiro a Rússia fez ameaças contra eles e nem vou recordar da questão da Bessarabia!
Tio Sam vai lucrar.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Carlos Gallani
9 meses atrás

Talvez olhando mais a leste…

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Jacinto
9 meses atrás

Desista.
Lá a OTAN encontrará dois paredões: Rússia e China.
E elas estão avançando.
Muito e rápido.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Carlos Gallani
9 meses atrás

Difícil. A Rússia só tem interesse em que ninguém se aproxime de suas fronteiras. De resto, vai jogar para a desunião da OTAN através da política. Vários países da OTAN, atualmente, não têm condições de se re-equipar e muito menos os EUA de financiar. A Inglaterra está no estado lastimável que já sabemos. A Alemanha está com suas F.A. sucateadas. Parece que tem apenas cerca de 230 tanques. Melhorzinha está a França, mas está pouco entusiasmada com conflito. Nem preciso citar os cacarecos que são os países da Europa Oriental que viviam nas costas da Rússia Vão ter de gastar… Read more »

Ricardo
Ricardo
9 meses atrás

Para quem ainda está com dificuldades de entender, no cenário internacional manda quem tem mais bala na agulha

Luiz Guilherme Di Calaça
9 meses atrás

Como cantam os recrutas:
“Vai dar merda, vai dar merda. Vai dar merda, vai dar meeeerda, vai dar merda, vaiii…”

Varg
Varg
9 meses atrás

Para fins de Direito Internacional Público, o reconhecimento russo das novas repúblicas não significa muito. Provavelmente apenas países alinhados com Moscou, como China e Belarus, seguirão esse reconhecimento.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Varg
9 meses atrás

E a falta de reconhecimento do Ocidente, idem.
A vida vai continuar como sempre foi desde 2014.
O problema para os ucranianos (e americanos) é que pode ser que não fique por aí.
Agora há pouco, regiões nas proximidades da Cidade de Mariupol, ainda nas mãos dos ucranianos (mas em Donetsk) entraram em estado de alerta pela proximidade dos rebeldes.
Devo lembrar que o leste e o sul da Ucrânia são regiões com fortíssima influência russa e podem ter movimentos separatistas semelhantes.

Satyricon
Satyricon
9 meses atrás

Acho que a liderança e o parlamento ucraniano deveriam referendar isso.

E assinar a entrada na OTAN no dia seguinte…

Antonio Palhares
Antonio Palhares
9 meses atrás

Ele já reconheceu independencia das duas.
Agora Inês é morta.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Antonio Palhares
9 meses atrás

Mas é bom lembrar: Inês de Castro, “depois de morta foi rainha”.

Passada esta tão próspera vitória,
Tornado Afonso à Lusitana Terra,
A se lograr da paz com tanta glória
Quanta soube ganhar na dura guerra,
O caso triste e dino da memória,
Que do sepulcro os homens desenterra,
Aconteceu da mísera e mesquinha
Que despois de ser morta foi Rainha.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Jacinto
9 meses atrás

Seria mais aceitável que os rebeldes avancem para tomar toda Donetsk e Luhansk.
Os próximos episódios podem se dar em outra regiões do sul e leste da Ucrânia, com fortíssima influência russa.
Ainda mais se a situação econômica e política da Ucrânia degringolar.

Antônio Palhares
Antônio Palhares
Reply to  Jacinto
9 meses atrás

Jacinto.
Respeitos De um descendente lusitano.
” Que cesse tudo que a antiga musa canta..”
Um abraço fraterno

Oráculo
Oráculo
9 meses atrás

Está feito. Putin fez o que queria, pouco se importando com as consequências. E sabe qual vai ser a resposta da Comunidade Europeia e dos EUA? Um endurecimento nas sanções comerciais, muito grito, declarações pesadas na mídia e nada mais do que isso. A Ucrânia está sozinha nessa. Assim como Taiwan também estará. O Ocidente optou por servir a agenda Globalista, cedeu ao Politicamente Correto e elegeu líderes fracos para governá-los. O resultado está aí. Agora não sabem o que fazer quando encontram uma Super-Potência como a Rússia disposta a “pagar pra ver” quais serão as consequências de seus atos.… Read more »

pangloss
pangloss
Reply to  Oráculo
9 meses atrás

Prefiro que certos episódios pertençam apenas aos livros de História. Mas não tem jeito, os piores aspectos acabam se repetindo.

João Adaime
João Adaime
9 meses atrás

O Brasil precisa reconhecer a Guiana Francesa como um país independente. Existem movimentos pró independência naquela colônia, como o Movimento de Descolonização e Emancipação Social (MDES) e o Walwari, partido cujo nome é uma referência a um dos povos indígenas da região.
Além disso existem muitos brasileiros por lá que precisam ser protegidos.
O momento é agora.

Guiana.jpg
Jacinto
Jacinto
9 meses atrás

Curioso para ver se a China, que tem uma “província rebelde”, irá reconhecer as novas repúblicas…

Gilson Moura
Gilson Moura
Reply to  Jacinto
9 meses atrás

Manda teu presidente Biden declarar Taiwan independente igual Putin fez com Donbass. A hora pra isso é agora, não pode perder tempo.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Jacinto
9 meses atrás

Qual província rebelde?
A que a CNN diz que é?
Não vejo nenhum movimento separatista ou terrorista por lá.
Os poucos terroristas que existiam, foram eliminados.
A paz reina no Império do Meio.

glasquis 7
9 meses atrás

Senhor Dita, perdão, Putin, se o senhor se mostra tão bom assim que reconhece a independência da região de Donbass, por que não faz o mesmo com a Chechênia?

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  glasquis 7
9 meses atrás

Porque faz parte da Rússia há séculos, existem milhares de russos morando lá e Putin teve de desarticular um movimento islâmico radical financiado pelo EUA.
Sem contar que vários oleodutos russos passam pela região.
Os EUA tentaram desestabilizar a região, mas não conseguiram,

glasquis 7
Reply to  Antoniokings
9 meses atrás

Porque faz parte da Rússia há séculos,”

??? Foi integrada ao império russo apenas em 1859. Pouco mais de um século e meio e sempre foi considerada como República Autônoma.

“existem milhares de russos morando lá”

Existem milhares de venezuelanos morando em países como o Brasil, Chile Peru, Argentina mas isso não faz desses países parte da Venezuela.

Aqui é assim:

“Reconheço os teus separatistas mas os meus não quero que ninguém reconheça.”

Últimas Notícias

Imagens de uma guerra: míssil anticarro erra o alvo por pouco

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra um ATGM russo passando sobre um carro de combate ucraniano. A...
Parceiro

- Advertisement -
- Advertisement -