sábado, junho 25, 2022

Saab RBS 70NG

Funcionários do governo americano viajam à Venezuela para tentar isolar Putin

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Altos funcionários do governo dos Estados Unidos viajaram no sábado à Venezuela para reuniões com representantes do governo de Nicolás Maduro, no momento em que Washington tenta isolar a Rússia de seus aliados em meio ao conflito na Ucrânia, informou o jornal The New York Times.

“A invasão russa da Ucrânia levou os Estados Unidos a prestar mais atenção aos aliados do presidente Vladimir Putin na América Latina, que Washington acredita que podem se tornar ameaças à segurança se o confronto com a Rússia se aprofundar”, afirmou o jornal, que citou fontes não identificadas próximas ao tema.

Fontes do governo americano de Joe Biden e da administração Maduro não responderam aos pedidos de comentários até o momento.

Estados Unidos e Venezuela romperam as relações diplomáticas em 2019, quando Maduro assumiu o segundo mandato após eleições muito questionadas. Washington reconheceu o então líder opositor Juan Guaidó, presidente do Legislativo, como única autoridade legítima, e impôs várias sanções a Caracas para tentar forçar a saída de Maduro.

As medidas incluem um embargo, em vigor desde abril de 2019, que impede a Venezuela de negociar seu petróleo – que representava 96% da receita do país – no mercado americano.

Desde então, Maduro recebeu um forte apoio da Rússia para seguir exportando petróleo, apesar das sanções dos Estados Unidos.

De acordo com o NYT, a visita a Caracas de altos funcionários do Departamento de Estado e da Casa Branca responde ao suposto interesse de Washington de substituir parte do petróleo que compra atualmente da Rússia com o que deixou de comprar da Venezuela.

A Casa Branca afirmou na sexta-feira que estuda como reduzir as importações de petróleo da Rússia após a invasão da Ucrânia sem prejudicar os consumidores americanos, além de conseguir manter o abastecimento global.

O governo dos Estados Unidos indicou no mês passado que estaria disposto a revisar a política de sanções contra a Venezuela em caso de avanço do diálogo entre o governo de Maduro e a oposição, iniciado em agosto no México, mas suspenso desde outubro.

FONTE: AP

- Advertisement -

148 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
148 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Renato Carvalho
3 meses atrás

Não existe santo nesse ramo, é um vale tudo, sds do Reagan, Teachter, Koll.

Marcelo
Marcelo
3 meses atrás

O embargo ao petróleo russo vem aí. Até o Irã está disposto a bombear petróleo no mercado se as sanções for retirada e agora a Venezuela também. Mais o Kings disse que esses aliados da Rússia não venderia? Nações não têm amigos, mais sim interesses.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Marcelo
3 meses atrás

Caro Marcelo. A questão será o que os EUA irão oferecer em troca? No caso da Venezuela, é preciso lembrar que os EUA reconheceram Guaidó como presidente e confiscaram reservas do governo venezuelano depositados em bancos ocidentais, sem falar nas sanções que levaram ao sucateamento do refino de petróleo na Venezuela, enquanto que a Russia e a China apoiaram Maduro. Até onde o governo dos EUA poderão ceder em apoio á Maduro sem parecer uma derrota diplomática? Como ficam os países que apoiaram os EUA na tentativa de derrubada de Maduro há 3 anos atrás? De fato, as nações tem… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

Desespero e falta de vergonha A Alemanha quer apressar o acordo nuclear com o Irã. Os EUA agora querem comprar da Venezuela. Se isso der certo, sabe o que pode acontecer? Venezuela e Irã voltam ao mercado. A Rússia já tem acordos de produção com diversos países, principalmente a China. Como esses três países têm preços de produção muito menores que o americano, o petróleo americano será empurrado do mercado. Ou alguém aqui acha que a China e Índia dois dos maiores importadores vão deixar de comprar petróleo russo? Devo lembrar que a extração do shale americano é de cerca… Read more »

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

Só digo duas coisas:
1-O Estados Unidos em primeiro lugar o resto que lute.
2-Quem come com porco, acaba dormindo na lama.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Marcelo
3 meses atrás

Prezado Marcelo
Imagine o segundo maior produtor de petróleo e gás do Mundo ao lado do maior importador.
Deu match!.

frontliner.com.br/gazprom-avanca-no-maior-acordo-de-fornecimento-de-gas-natural-com-a-china/

Ainda na área da energia, a Rosnef russa passará a fornecer à estatal chinesa CNPC 100 milhões de toneladas de petróleo através do Cazaquistão ao longo de 10 anos, estendendo efetivamente um acordo existente.

Agora, com relação à Venezuela.
http://www.cnnbrasil.com.br/internacional/em-meio-a-tensao-no-leste-europeu-maduro-declara-apoio-a-russia/

Confia que a Venezuela e o Irã vão dar a mão para um escorpião.

SDS

Atirador 33
Atirador 33
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Ocorre que a China além de não deter grandes reservas de petróleo, também não terá uma grande aumento na demanda pelo produto. Ela faz o uso de combustíveis? Sim faz, porém o funcionamento da sua capacidade produtiva é quase 100% movida pelo carvão mineral. E pela distância para a construção de um gasoduto, e pela instabilidade dos fornecedores de gás e petróleo, não acredito que ela queira apostar a sorte (mudando a matriz) da sua capacidade produtiva do carvão para o petróleo. Por outro lado, o governo chinês ordena a paralização de certos setores produtivos em determinadas épocas, para utilização… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Atirador 33
3 meses atrás

Prezado Atirador 33

O gasoduto Power of Siberia foi inaugurado em 2019 e tem capacidade para transportar 60 bilhões de m3 de gás da Rússia para a China.
Tem quase 4.000 quilômetros de extensão e foi construído em cindo anos.
Agora, foi anunciado que China e Rússia construirão uma interconexão entre os gasodutos que vão para Europa e Ásia.
Conhecido como Power of Siberia2 ele se estendera por 3.000 km e terá capacidade para 50 bi de m3.

Esta sendo considerado o acordo do Século.

Se vc se interessar, segue interessante reportagem

https://www.frontliner.com.br/gazprom-avanca-no-maior-acordo-de-fornecimento-de-gas-natural-com-a-china/

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Atirador 33
3 meses atrás

A médio longo prazo, existirá uma clara substituição de petróleo na queima de combustíveis.
Restarão as aplicações industriais e petroquímicas.
Agora, a vantagem da China é que terá fornecedores ao lado, transportando por oleodutos e gasodutos.
Sem pagar alto por fretes e muito menos com problemas estratégicos no transporte.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Atirador 33
3 meses atrás

Você sabe que a Rússia também e um dos grandes exportadores de carvão mineral né?

Andre
Andre
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Como sempre você vive em fantasias e posta links de matérias que nem você mesmo foi capaz de ler. Matéria de 17/02, uma semana antes da Russia se enviar na maior canoa furada. Tudo mudou no dia 24/02: Em 01/03, em votação contra a invasão da Ucrânia, os únicos que apoiaram a Russia foram a Bielorrussia e a Síria – que já estão invadidas pela Russia, A Coreia do Norte e a Eritreia. Venezuela, Irã, China não apoiaram essa sandice do Putin. E esse noticia do gasoduto, deve ser como a que você compartilhou sobre a venda do do su57… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Andre
3 meses atrás
Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Marcelo
3 meses atrás

Veja o tamanho do problemaço da Europa se boicotar a energia russa.

Como as sanções contra o petróleo e o gás russos atingiriam a Rússia e a Europa?

actualidad.rt.com/actualidad/422691-materias-primas-sanciones-golpear-rusia-europa

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Marcelo
3 meses atrás

A Questão que fica é, a China ainda pode comprar e vai comprar, como impedir a China? E como fica o mercado de Commodities, os outros países vão ter dó dos EUA?

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Carlos Campos
3 meses atrás

Junte a isso o fato da China ter criado um sistema próprio para transações bancária e a Rússia e todo mundo que negociar com ela ter que usar. A Rússia já esta aderindo.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
3 meses atrás

A Rússia tem um sistema de pagamentos junto com Belarus e Armênia.
Ela deve integrar seu sistema ao chinês.
Pelo menos foi o que li.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Carlos Campos
3 meses atrás

Mas a China quer se tornar dependente do petróleo russo? Isso seria uma reversão na política energética chinesa de pelo menos uma década que é no sentido de diversificar os fornecedores de petróleo justamente para não depender de ninguém. Neste esforço de diversificação de fornecedores, eles hoje recebem petróleo e gás de todos os continentes: do Oriente Médio, da África, da Oceania, da América e da Europa (Rússia) em proporções parecidas. Um indicativo da conduta chinesa é o fato de o Bank of China de Cingapura – o maior mercado de negociação de petróleo da Ásia – não estar financiando… Read more »

imagem_2022-03-07_003442.png
Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Jacinto
3 meses atrás

Diversificar para ficar na mão de boicote americano?
Sem chances.
A China esse ano tem feito mega acordos de fornecimento de gás e petróleo com os russos.
Além do mais, o transporte desses produtos da Rússia é muito mais barato e seguro.
Os dois só vão ganhar com esse comércio.
Vale lembrar que ano passado o comércio entre os dois países bateu recorde e o que mais a Rússia vende foi petróleo e alimentos.

http://www.yicaiglobal.com/news/china-russia-trade-is-on-track-to-top-usd140-billion-this-year-official-says

Jacinto
Jacinto
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

É sábio colocar todos os ovos na mesma cesta? Diversificar para não ficar na mão de ninguém, nem dos russos, tem sido a política energética chinesa por mais de 10 anos. Em 2020, entre os maiores fornecedores de petróleo da China tinha países do Oriente Médio (Arábia Saudita, Iraque, Oman), América (EUA, Brasil, Colombia), África (Angola, Congo Gabão) Europa (Rússia, Noruega, Reino Unido)… e entre 2019 e 2020, ao contrário do que se pode imaginar, o volume de petróleo que a China importou da Rússia diminuiu, justamente porque estava desbalanceado e aumentaram as compras da Noruega. US$ 140 bi por… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Jacinto
3 meses atrás

Como vimos, é mais sábio tirar da influência americana.
A partir do momento que a China, maior importador do Mundo, se voltar para o comércio com os russos, outros grandes produtores ficarão de fora.
Assim, a tendência é que passem a não seguir o boicote americano e ofereceram seus produtos aos chineses.
Ficou claro que não pode confiar em americanos e europeus, porque eles querem jogar com as regras deles.
Acho que isso acabou.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Jacinto
3 meses atrás

A China tem o mercado de Xangai e Hong Kong, onde pode deixar ser negociado petróleo Russo, até mesmo em Moscou, você disse que a China não quer uma Rússia forte, eu concordo, mas o Ocidente, principalmente os EUA não querem uma China forte, aí a China olha para o lado e vê gás e petróleo abaixo do preço de mercado internacional, você acha mesmo que a China vai deixar de comprar “energia” barata pq os EUA querem? eles nem vão comprar só da Rússia, pq se comprarem só de lá, deixam de comprar de outros aí sua influencia mundial… Read more »

Jacinto
Jacinto
Reply to  Carlos Campos
3 meses atrás

A China não se pauta pelo o que os EUA querem ou pela o que a Rússia quer: ela se pauta pelo interesse próprio e em nome deste interesse é que ela atua. Ter segurança energética é absolutamente essencial para qualquer país, e especialmente importante para um país como a China que se desenvolve em atividades com alta demanda energética. O PIB da China já se mede em trilhões de dólares e não faz sentido economizar uns poucos bilhões – um custo,, aliás, que é repassado – se esta economia se traduz em insegurança energética. A prioridade chinesa não é… Read more »

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Jacinto
3 meses atrás

amigo, não existe esse negócio de a China abrir mão sua segurança energética, como disse ele não vao deixar de comprar dos outros, eles tem Rússia fragil pra melhorar seu sistema de energia, faz contrato futuro de energia, paga agora e recebe depois, a preços menores, criam se estoques ainda maiores de petroleo e gás, quer coisa melhor para sua segurança energetica do que aculumar reservas de gas e petroleo abaixo do preço ?

Camargoer.
Camargoer.
3 meses atrás

Caro Colegas. Em 2018/2019 escrevi aqui que o Brasil estava cometendo um erro diplomático gigantesco ao se aliar aos EUA em relação á tentativa de derrubar Maduro. Afirmei que o Brasil deveria ter se colocado como um mediador na crise, trazendo a oposição e o governo venezuelano para negociar a realização de eleições livres e democráticas, que seria o único caminho efetivo de superar a crise na Venezuela. Foi muito criticado e acusado de defender uma ditadura. Agora vemos os EUA indo negociar com o governo Maduro. Ernesto Araújo foi um dos maiores desastres diplomáticos do Brasil mas a responsabilidade… Read more »

Agressor's
Agressor's
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

Para os que idolatram políticos aí está o exemplo; nunca idolatre Pessoas, Partidos, Ideologias ou País x ou y…..rs

Last edited 3 meses atrás by Agressor's
Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Agressor's
3 meses atrás

Caro Agressor. Pois é. Uma das coisas mais difíceis para qualquer um é a capacidade de manter uma coerência intelectual quando isso significa ir de encontro com a opinião da maioria. Talvez o melhor ferramenta para fazer

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

continuando… talvez a melhor ferramenta para fazer uma análise histórica fundamentada seja a velha dialética materialista. Ao invés de tentar imaginar o que as pessoas pensam, ou elaborar cenários a partir de premissas morais ou ideológicas, o esforço deve ser feito em torno dos fatos e dos processos em evolução. Aliás, é o que eu tenho comentado bastante sobre a péssima qualidade das avaliações do conflito Ucrãnia-Russia que aparecem nos grandes veículos de comunicação, enquanto que as análises de pesquisadores de univerdades e ex-embaixadores (algumas das quais publicadas aqui na trilogia) são muito mais profundas e interessantes.

Leonardo
Leonardo
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

Camargoer é marxista, nunca enganou ninguém com esse discurso pseudo-científico ponderado. É o antoniokings com aparência menos tresloucada, mas no final o objetivo é o mesmo.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Leonardo
3 meses atrás

Caro Leonardo. O problema nem é o marxismo, mas os marxismos. Talvez seja um exagero dizer que uma pessoa que empregue a dialética materialista para estudar história seja um marxista. Neste contexto, o maior marxista brasileiro é Delfim Neto, que possui a mais completa biblioteca sobre Marx do país. Temo que você parece confundir uma boa educação e respeito com qualquer coisa que nem sei imaginar o que seria.

Sequim
Sequim
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

Aposto que ele nem sabe o que é um conceito básico do marxismo, como por exemplo, a mais-valia. De repente ele vai achar que é marca de cerveja.

César
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

¨Fui muito criticado e acusado de defender uma ditadura.¨

¨Magina¨ isso do canhoto.

Lucas
Lucas
Reply to  César
3 meses atrás

E qual o problema ser de esquedar?
Sou de esquerda. Estudei, trabalho e pago minhas contas.
Não quero uma ditadura comunista. Quero uma democracia.
O problema não é ser de esquerda. O problema é ser ignorante e obtuso como vcs.
Foram vcs, afinal, que elegeram o Bolsonaro. Eu avisei.

Sequim
Sequim
Reply to  Lucas
3 meses atrás

Pois é. O problema da direita atual é se achar portadora da moralidade e da salvação nacional, quando na verdade tudo não passa de hipocrisia. Vide o caso da “nova” direita representada pelo MBL: Um dos líderes vai a um podcast defender a existência de um partido nazista; outro, vai fazer turismo sexual no Leste Europeu a pretexto de ajudar o povo da Ucrânia.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Sequim
3 meses atrás

Caro Sequim. O processo democrático depende do diálogo entre a esquerda e a direita. Políticos competentes sabem dialogar e encontrar soluções de compromisso. Quando alguém se coloca em uma posição de ataque contra o adversário político, o resultado é a interrupção do debate e da negociação democrática. De modo geral, um ambiente democrático precisa ser intolerante contra o fascismo e preconceitos. Isso precisa ficar claro para o setor democrático da sociedade brasileira.

César
Reply to  Sequim
3 meses atrás

Tu tá perdidinho. MBL é a nova esquerda moderada, os antigos tucanos. São da mesma turma que o ¨Santo¨ fazia (ou faz!) parte até pouco tempo atrás e que agora vai ser vice de vcs.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  César
3 meses atrás

Caro Cesar. MBL é um movimento de direita, inclusive bastante tosco ideologicamente, cuja principal linha de pensamento é um ultraliberalismo econômico mas desprovido de qualquer debate político. O MBL é tão moderado quando uma torcida organizada de time de futebol.

César
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

É tosco ideologicamente porque é de esquerda, esquerda moderada. Np fim não passam de tucanos. E assim como os tucanos fazem falsa oposição aos petralhas. O candidato do Kataguiri, por exemplo, sempre foi o ¨Santo¨ Alckmin que agora pode ser o vice de vcs.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  César
3 meses atrás

Caro Cesar. Você confunde minha opção eleitoral (algo preservo amparado pelo direito do voto secreto) com um debate sobre política. Em quem votei ou votarei é irrelevante. Parece claro que sua definição de esquerda é estereotipada e preconceituosa. Se você defende um Estado de Direito e a defesa dos direitos civis e a soberania popular, obviamente é um democrata. Neste aspecto, se você considera que a desigualdade social é algo inerente ao capitalismo e que a superação destas desigualdades é uma questão de esforço e mérito pessoal, então você é de direita. Por outro lado, se você considera que as… Read more »

César
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

Aliás o MBL é tão de ¨direita¨ que ultimamente seus parlamentares votam e tiram fotinhas com os petralhas. Agorinha mesmo quando vazou o audio do Mamãe-me-lasquei a primeira coisa foi ele se aconselhar com uma psolista. Assim como o PT/PSDB são tudo ¨parça¨ no fim das contas.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  César
3 meses atrás

Caro Cesar. Cada pessoa tem a liberdade e o direito de se aconselhar com quem ela acha mais adequado ou disponível. O fato de duas pessoas conversarem ou serem amigas nada implica sobe sua visão política. Assim como o simples fato de duas pessoas torcerem pelo mesmo time nada quer dizer que concordem sobre a guerra na Ucrânia.

César
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

É tão ¨di direita¨ com os tucanos. Aliás, eles são tucanos!

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  César
3 meses atrás

Caro Cesar. Os “tucanos” em torno de Doria e Leite são de outra espécie. Aqueles tucanos com genética Montoro, Covas e até FHC foram extintos. A última ave era Alckmin. O PSDB hoje é um partido de centro-direita. Se tornou irrelevante, uma pena. Tinha excelentes intelectuais mas nem Bresser Pereira aguentou.

Sequim
Sequim
Reply to  César
3 meses atrás

MBL é de esquerda, Bozo é inteligente e eu sou o Rei da Inglaterra.

César
Reply to  Sequim
3 meses atrás

E quem quer saber o que vc acha?

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  César
3 meses atrás

Caro Cesar. Eu quero. O Sequim tem excelentes pontos de vista. Nem sempre concordamos e muitas vezes mudei de opinião a partir de comentários dele. Eu respeito e me interesso pelas opiniões dele.

César
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

Claro! Vc, uma meia dúzia aqui e os vários perfis do Kings também querem saber. Nenhum mistério nisto.

Sequim
Sequim
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

Professor, agradeço. A recíproca é verdadeira. Quanto a esse senhor, não perca tempo. É o mesmo que tentar explicar a Teoria da Relatividade geral a um asno.

Last edited 3 meses atrás by Sequim
César
Reply to  Sequim
3 meses atrás

Então tentaram explicar a teoria da relatividade pra vc e tu não entendeu? Não liga. Não é só isso que vc não entende.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Lucas
3 meses atrás

Olá Lucas. Conheço pessoas muitíssimo capacitadas com formação á esquerda e á direita. São poucos. Conheço também muita gente incompetente nos dois lados da política. Costuma ser a maioria.

César
Reply to  Lucas
3 meses atrás

E vamos reelege-lo de novo. Quem quer saber de ¨avisos¨ de canhotos?

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

E esta semana um deputado russo foi aplaudido de pé no Parlamento venezuelano.
Deixem os EUA se iludir no desespero.
Li ontem que se o petróleo chegar US$ 125, os EUA entram em recessão.
E com aumento de inflação.
Sexta, o WTI estava 115,00 e o Brent quase 118,00.
Está quase lá.

Flanker
Flanker
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Sim, claro…se os EUA estão próximos da recessão, o que sobra pra rússia, com o rublo virando fumaça? “Aiin, a rússia agora tem a china “….E tu acha que os chineses vão aguentar sustentar os russos até quando?

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Flanker
3 meses atrás

Quem sofre mais no caso e quem esta acostumado ao conforto do quê quem nunca viveu assim.
Mais fácil o Americano chorar que o Russo, ate porquê o choro do Russo ninguem se importa.

Teropode
3 meses atrás

Acredito que maduro dira : Vamos interromper o fornecimento d petróleo a vcs até que vcs cancelem todas sansões contra a Rússia e o Brasil deveria fazer o mesmo , cancelar importações e exportações com os EUA , afinal a Rússia nós apoiou contra a internacionalização da Amazônia ,vamu botar pra fud*** isto …..

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Teropode
3 meses atrás

Olá Teropode. Eu não sei o que a Venezuela irá fazer, mas talvez o mais sensato é concordar em fornecer petróleo para os EUA (até Chavez manteve o fornecimento de petróleo aos EUA durante todo o período em que esteve á frente do governo venezuelano) mas pedir como contrapartida que os EUA removam o apoio a Guaidó de modo oficial, reconhecendo a eleição de Maduro (algo que ainda não ocorreu formalmente). E empurraria o resto com a barriga até que a situação na fronteira entre a Ucrãnia-Russa seja normalizada.

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

O problema e que os EUA não são confiáveis. Depois muda tudo e enfiam a bala em você. No caso, no Maduro.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
3 meses atrás

Olá Cris. Concordo com você. Por exemplo, durante a administração Obama ocorreu uma reaproximação dos EUA com Cuba, mas todo avanço ou anulado durante a administração Trump. Acho muito difícil que a Venezuela adote uma postura pró-EUA considerando o recente histórico de sanções e principalmente do apoio dado pelos EUA á Guaidó.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

Os EUA não querem petróleo da Venezuela; o que os EUA querem é que a Venezuela aumente a produção para o preço do barril cair. E neste desejo eles estão acompanhados da China (maior importadora de petróleo do mundo que viu sua conta energética explodir), e a Europa.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Jacinto
3 meses atrás

Olá Jacinto. Também acho que está é a explicação mais razoável neste momento para o interesse dos EUA em se aproximar da Venezuela. Só acho que a Venezuela está em uma posição de vantagem sobre os EUA neste momento. A Venezuela pode simplesmente arrastar as discussões diplomáticas para que a pressão no mercado internacional de petróleo leve os EUA á ceder.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

A inflação de 2021 na Venezuela foi de 686% (dado oficial) e o empobrecimento do país/população é grave. Os EUA estão negociando com outros produtores de petróleo de forma a que existe a possibilidade de o preço cair sem a necessidade de retirar as sanções da Venezuela. Estão jogando coma a Arábia Saudita e com o Irã: dizendo para a Arábia Saudita que se ela não aumentar a produção, vão acabar fazendo um acordo com o Irã; e para o Irã, que se eles aumentarem a produção (e retomarem o acordo nuclear, retiram as sanções). Isso significa que a Venezuela… Read more »

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Jacinto
3 meses atrás

Olá Jacinto. De fato, é uma situação complexa. Lembra um “impasse mexicano” dos filmes de Tarantino. De qualquer modo, a atual situação mostra quão desastroso foi o período de Ernesto Araújo no Itamaraty.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

A diplomacia do Brasil tem ido mal desde que abandonou o pragmatismo para pautar-se por ideologia.

Luís
Luís
Reply to  Teropode
3 meses atrás

Não sei se a interrupção teria um grande impacto. Parece que atualmente os EUA importam muito pouco petróleo da Venezuela.

Image1.jpg
Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Luís
3 meses atrás

Olá Luis. De fato, o fornecimento de petróleo venezuelano para os EUA hoje é apenas uma fração do que era no passado, inclusive durante o período de Chavez. Provavelmente, o que os EUA estão buscando é retomar este esta linha de fornecimento em troca da Venezuela romper com a Rússia. Talvez o que os EUA estejam buscando é a garantia da Venezuela elevar a produção de petróleo para garantir um preço internacional em torno de US$ 100 (ou menos). É preciso lembrar que os EUA importavam apenas 3% de petróleo da Rússia, portanto nem a interrupção da importação de petróleo… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

Camargoer.

Os EUA querem substituir a importação de petróleo russo por venezuelano.
Os EUA compram 10% do petróleo que consomem dos russos.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Olá AntonioK. Creio que a preocupação dos EUA neste momento é garantir um abastecimento de petróleo no mundo e evitar uma disparada na cotação. A Russia é o terceiro maior produtor de petróleo e o segundo maior exportador.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Luís
3 meses atrás

Este gráfico está desatualizado. Hoje os EUA não importam nem um barril da Venezuela. Dados oficiais do governo dos EUA: https://www.eia.gov/dnav/pet/pet_move_impcus_a2_nus_ep00_im0_mbbl_m.htm

imagem_2022-03-07_004229.png
santiago
santiago
Reply to  Teropode
3 meses atrás

Faça isso mesmo, eles vivem facilmente sem nossas importações . Agora exportações , quero ver convencer a bancada do agro … Quero ver ficar um dia sem Mastercard e visa por aqui . A galera fala casa besteira sem pensar .

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Teropode
3 meses atrás

Amigo, acho que a metade ou a maioria do Forum ate gostaria de ver a Amazônia nas mãos do tio Sam e da tia Macron.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
3 meses atrás

Com a derrocada Russa no horizonte é mais provável que a Venezuela se torne um espólio para a China.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Carlos Gallani
3 meses atrás

Caro Carlos. Existem alguns cenários possíveis para o futuro em relação ao conflito Ucrãnia-Russia. Em um deles, a Russia seria derrotada e teria que recuar. Acho que este cenário é pouco provável considerando o poder militar e industrial da Russia, muito superior ao da Ucrânia. Outro cenário, haveria uma intervenção internacional contra a Russia (visto que a Ucrânia sozinha é incapaz de sustentar uma guerra contra a Russia). Isso seria a deflagração da III Guerra, então acho improvável. Outro cenário seria a completa ocupação da Ucrânia pela Russia, mas isso significaria a ampliação do isolamento econômico e diplomático da Russia… Read more »

ZEITGEIST
ZEITGEIST
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

CAMARGOER, diante do último pronunciamento do presidente da Ukrania, sobre sentir que seu país foi deixado às moscas para morrerem lentamente, o que você pensa sobre a hipótese de que a Ukrania destrua alguma usina nuclear propositadamente, como forma de loucura diante do fim?

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  ZEITGEIST
3 meses atrás

Olá Zeitgest. A palavra é “loucura”. No (provável) da Russia ocupar toda a Ucrânia, restará ao presidente ucraniano a opção de buscar refúgio em outro país ocidental onde provavelmente será esquecido pela história porque será improvável que consiga recursos para se tornar um voz de oposição no exílio. Por outro lado, caso ele faça uma loucura destas, entrará para a história como um canalha e provavelmente responderá por crime contra a humanidade em um tribunal internacional. Talvez nenhum operador de uma usina ou comandante militar obedeça a uma ordem insana desta, levando o presidente da Ucrânia ao descrédito total como… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

Petróleo de US $ 125 pode empurrar os EUA para uma recessão
oilprice.com/Energy/Oil-Prices/Russias-War-Could-Cripple-US-Economic-Growth.html

Está a US$ 118,00.
Se Putin, amanhã, ameaçar fechar as torneiras, passa de US$ 130 fácil.
Aí, teremos o verdadeiro caos.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

Ainda é tempo para entender que a economia Russa é de tamanho similar a do Brasil, que a Ucrânia será suprida e que ao que tudo indica, tem muito mais gente disposta lutar que no Vietnã e no Afeganistão. Ao longo dos meses a Rússia vai se ver exaurida e encurralada dentro da própria estratégia, na melhor das hipóteses ela fica com Donbas e Criméia, a mídia russa passa o pano para Putin que continuará tutor mas de uma Rússia muito menor geopoliticamente falando com seria possibilidade de se encontrar em uma crise tão grande que vender a alma para… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Carlos Gallani
3 meses atrás

De novo esse assunto?
A economia russa é similar à da Alemanha.
E a Alemanha depende demais do gás russo, a ponto de poder ter uma onda gigantesca de falência se a Rússia cortar o abastecimento.
Devo lembrar que a Rússia assinou agora em fevereiro dois acordos gigantescos com a China para fornecimento de gás e petróleo e as duas estão planejando um segundo gasoduto (Power of Siberia2) que vai desviar a produção da Europa para a China.

Flanker
Flanker
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

A economia russa é similar à alemã onde? De que maneira? Tu bebeu??

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Flanker
3 meses atrás

Eu nem respondi pq achei coisa de doido mesmo!

Pedro
Pedro
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

A Rússia só podera vender para China. Imagina o preço camarada qua China vai fazer. “Se quiser vende pra mim ou não vende pra ninguém.” A China vai fazer o preço que quiser. Com certeza não vai ficar sustentando a Rússia por dó.

Last edited 3 meses atrás by Pedro
A6MZero
A6MZero
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Antonio nesse ponto você está bem enganado a economia Alemã em termos macro é muito maior que a Russa, tanto em números com um PIB mais que o dobro do Russo, quanto no tamanho do parque industrial, no setor de serviços e na renda per capita que é 4x maior que a dos russos. O único setor em que a economia russa é maior que a alemã é justamente no setor primário, de menor valor agregado. Em termos gerais temos a 4º maior economia do globo a Alemanha e outra que não está nem entre as dez maiores a Rússia… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Carlos Gallani
3 meses atrás

Segue o esquema dos gasodutos russo/chineses.

comment image

Flanker
Flanker
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

No esquema só tem 1 gasoduto russo-chinês (azul escuro). O vermelho é um projeto e o azul claro vai para o leste europeu.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Carlos Gallani
3 meses atrás

Caro Carlos. Mais importante que o tamanho da economia da Russia, o fator determinante é que o país se preparou por quase 10 anos para este embate. Portanto, mesmo que sob uma enorme pressão internacional tanto em questões econômicas quanto diplomáticas, a Rússia se preparou para este cenário de dificuldade.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

Se preparou que nem o nariz, olhe o calibre dos veículos indo para o front, se vc ver o vídeo de onde esta imagem foi recortada chega a dar dó do soldado russo!

preparo.jpg
Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Carlos Gallani
3 meses atrás

Caro Carlos. Creio que confiar em qualquer recorte de notícias sobre o que está acontecendo no conflito pode ser levar à conclusões equivocadas. Ao longo dos últimos anos, a Rússia acumulou grande quantidade de reservas cambiais, construiu um sistema de compensação bancário paralelo ao Swift e firmou uma série de acordos comerciais antevendo uma guerra com a Ucrânia de duração de meses. Será muito difícil que as sanções econômicas consigam estrangular a Russia antes da capitulação da Ucrãnia.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás
Paulo
Paulo
Reply to  Carlos Gallani
3 meses atrás

Já se alistou??

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Paulo
3 meses atrás

Já!

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Carlos Gallani
3 meses atrás

Caro Carlos. Creio que fui pouco claro no significado de “recorte de notícias”. Pode ser imagens, vídeos, notícias publicadas pelas agências de notícias. Existem inúmeras notícias irrelevantes para o debate mas que preenchem os portais de notícias. Temos que nos ater ás informações relevantes e de fato importantes, que no fim são poucas mas que nos passam desapercebidas pelo excesso de pulverização informativa.

Flanker
Flanker
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

Segundo dizem, são 650 bilhões de dólares em reservas cambiais. Quanto tempo isso vai durar, financiando uma guerra maior e mais demorada do que eles esperavam??

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Flanker
3 meses atrás

Claro que é muito difícil estimar pq não tem a ver apenas com gastos militares e sim com a economia como um todo, estas reservas cambiais precisam apagar “incêndios” por toda parte. Existem uma estimativa, baseada nos primeios dias de guerra, que o custo diário da maquina de guerra russa seja de 1.4bi USD o que considerando a queda catastrófica do Rublo e das sanções econômicas é dinheiro pra caramba. Seguindo o raciocínio eu acredito que não mais da metade deste dinheiro vai diretamente para a indústria de guerra pois a economia precisa ser estabilizada, com o “chutometro” ligado no… Read more »

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Carlos Gallani
3 meses atrás

Carlos. Nos anos anteriores á I Guerra, os especialistas descartavam as chances de uma guerra continental em virtude da intricada rede de comércio exterior entre os países europeus. Nos primeiros anos do Sec XX, a economia europeia era até mais interconectada que agora. Outro ponto levantando era a impossibilidade de uma guerra durar mais que poucos meses, visto que ocorreria um escassez de mão-de-obra e um esgotamento das reservas econômicas dos países envolvidos no conflito que pressionaria pelo fim da guerra. Ambas previsões falharam porque os países envolvidos criaram mobilizações de guerra que reverteram a indústria, ampliaram a mão-de-obra feminina… Read more »

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

Tem que olhar a moral com muito cuidado, ela parece que já não é alta do lado russo e na Otan nenhum cidadão vai deixar de tomar sua cerveja no fds enquanto na Rússia a crise vai fazer o povo comer o pão que o diabo amassou

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Flanker
3 meses atrás

Caro Flanker. Segundo os sites econômicos, a Russia teria US$ 630 bilhões de reservas, consistindo de diversas moedas (dolares, euros, ienes..), ouro e títulos da dívida dos EUA. Estes recursos servem para garantir o financiamento do comércio exterior. Como a Rússia é autossuficiente em material militar, o financiamento desta guerra é feito com moeda local. O problema russo é garantir a entrada principalmente de alimentos para a sua população e outros bens de consumo (incluindo farmacêuticos e componentes para a sua industria). De modo geral, a Rússia garantia a balança comercial por meio da exportação de petróleo e gás. A… Read more »

Jacinto
Jacinto
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

As reservas em dólares, euros, ienes estão bloqueadas. Sobraram apenas as em ouro (difícil de ser negociada por questão de liquidez) e yuan.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Jacinto
3 meses atrás

Caro Jacinto. É preciso ver com atenção os anos pré-invasão, nos quais a Rússia se preparou para esta guerra, e o período que evolui após a invasão. Provavelmente, o rigor das sanções impostas á Rússia são o resultado de quão preparada a Russia estava para este conflito. Também é preciso entender que estas reservas são empregadas para financiar o comércio exterior. Neste momento, a Russia mantém suas linhas de exportação de petróleo e gás mas será preciso acompanhar o que ocorrerá com as demandas de importação russas, principalmente alimentos e componentes para o setor industrial. O mais importante é lembrar… Read more »

Jacinto
Jacinto
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

Camargoer,
Os dados de valor/ composição das reservas russas são divulgadas pelo Banco da Rússia que é o Banco Central deles. No último informe, as reservas eram de USS 630 bi.
Antigamente eles detalhavam a composição, mas agora as informações estão mais espartanas, mas ainda contém os valores.
A composição no fim do ano passado era (sempre aproximadamente) 30% Euro, 20% ouro, 15% dolar, 14% yuan e o restante em coisas mais exoticas.

O link do Banco da Russia com os dados de valor da reserva internacional deles estão abaixo.

(https://cbr.ru/eng/hd_base/mrrf/mrrf_m/).

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Jacinto
3 meses atrás

Olá Jacinto. Obrigado pelo link. Imagino que o impacto das sanções sobre a economia russa será baixo enquanto os setores tiverem estoques reguladores (imagino que a Russia tenha se preocupado com isso também durantes 2021).

Jacinto
Jacinto
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

Camargoer
O principal efeito imediato é a desvalorização do rublo e aqui no Brasil, lamentavelmente, conhecemos bem os efeitos da desvalorização cambial. Desde 1994 tivemos pelo menos 3 momentos em que o Real perdeu força: FHC 2, Dilma 2, Bolsonaro. O resultado é inflação, elevação da taxa de juros, desemprego, aumento da desigualdade social pela concentração de riqueza e aumento da pobreza. Não há muito como escapar desta situação.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Jacinto
3 meses atrás

Olá Jacinto. Talvez, a Russia até consiga contornar essa dificuldade em um contexto de economia de guerra. Talvez, as relações de causa-efeito poderiam levar a economia russa ao colapso em períodos normais, mas em em período de guerra, o governo pode lançar mão de ferramentas econômicas que seriam dificilmente acatadas em períodos de paz. Acho que está cedo para dizer qualquer coisa.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Jacinto
3 meses atrás

Olá J. obrigado pelo link;

Agressor's
Agressor's
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

Uma dúvida, Camargoer: Se a Ucrânia tivesse armas nucleares, isso estaria acontecendo?

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Agressor's
3 meses atrás

Olá Agressor. Acho que é o tipo de discussão sem propósito. Após o colapso da ex-URSS, a Ucrânia herdou um arsenal nuclear mas o custo de mante-lo operacional e seguro era muito maior que a capacidade financeira do país, que optou por desmantela-lo recebendo para isso recursos dos EUA, Inglaterra e da Rússia. Após 30 anos, aquele arsenal nuclear estaria hoje obsoleto e inoperante. Então, tentar imaginar qual seria o cenário hoje de uma Ucrãnia nuclear seria apenas um exercício ficcional. Além disso, seria necessário avaliar se a história da Ucrânia teria seguido o caminho da “revolução colorida” (que está… Read more »

Cristiano de Aquino Campos
Cristiano de Aquino Campos
Reply to  Carlos Gallani
3 meses atrás

Porquê a China deixaria de comprar da Rússia logo ali e comprar da Venezuela do outro lado do mundo e no quintal dos EUA, seu adversário?

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
3 meses atrás

A China tem uma politica de diversificar seus fornecedores para não ficar sujeita a situações inesperadas e a Venezuela além de estar no quintal de um inimigo ou seja, incomodar o mesmo e fornecer uma posição estratégica é uma grande pechincha e a Rússia AINDA não!
Dependendo do arranjo arruma ate uma base militar no Caribe!

Last edited 3 meses atrás by Carlos Gallani
Jacinto
Jacinto
Reply to  Cristiano de Aquino Campos
3 meses atrás

Pelo mesmo motivo pelo qual nossas avós diziam para não colocar todos os ovos no mesmo cesto. A política energética chinesa, há mais de uma década, é justamente a de diversificar seus fornecedores para não depender de ninguém e ter refinarias para todos os tipos de petróleo. Hoje a China obtém hidrocarbonetos da Africa, da América, da Europa (Rússia) e até da Oceania.

Agressor's
Agressor's
3 meses atrás

Aprendam, homens de poder contém duas faces: a da luta pela paz, pelo direito e pela honestidade e sua verdadeira!!!

Henrique
Henrique
3 meses atrás

Para os que defendem os EUA vai uma lição ai.. Não existem santos na geopolítica !! Conseguiram provocar a Rússia até que esta cometesse o deslize de invadir a Ucrânia e agora querem se aliar ao Maduro, um verdadeiro ditador sanguinário que levou a Venezuela à miserabilidade total. Para as “hienas” que vibram e torcem para ambos os lados fica a lição que ambos são inescrupulosos e visam a dominância custe o que custar …

Nemo
Nemo
3 meses atrás

Os EUA mandaram uma delegação oficial para negociar com um governo que eles não reconhecem. Realmente essa guerra está difícil de entender.

Antoniokings
Antoniokings
3 meses atrás

El embajador ruso en Venezuela agradece el apoyo del país latinoamericano en la lucha “contra los nazis” que se activan en Europa
Publicado:
6 mar 2022 01:51 GMT

“El presidente Nicolás Maduro nos dijo que estamos en el proceso de resistencia, y estamos en esta resistencia junto con el pueblo y el Gobierno venezolano”, declaró el diplomático.

Aguardemos.

Flanker
Flanker
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Primeiro, o governo cínico da rússia tem que tirar os neonazistas do círculo próximo de putin, isso se o ditadorzinho não for outro nazi, algo que não duvido nem um pouco.

Paulo
Paulo
Reply to  Flanker
3 meses atrás

Já se alistou?

Adriano Madureira
Adriano Madureira
3 meses atrás

“De acordo com o NYT, a visita a Caracas de altos funcionários do Departamento de Estado e da Casa Branca responde ao suposto interesse de Washington de substituir parte do petróleo que compra atualmente da Rússia com o que deixou de comprar da Venezuela”.

Sério que o velho da White Crypt vai enviar um de seus vassalos para tentar comprar o apoio da Venezuela?!

comment image

Tomcat4,3
Reply to  Adriano Madureira
3 meses atrás

hauhauhauhauhau, do fundo do baú!!!rs

Marcos10
Marcos10
3 meses atrás

Biden, além de não ter ameaçado Putin com um bombardeio nuclear maciço, ainda se aproxima do Podre. Talvez o convide para ser Secretário de Estado.

Marcos10
Marcos10
3 meses atrás

Ou o Congresso americano retirar Buden do poder por incapacidade, ou daqui a pouco os EUA estarão isolados.

Carlos Campos
Carlos Campos
3 meses atrás

KKKKKKKK pede ajuda do Guaidó ué, estão desrecohecendo o Guaidó kkkk

Mensageiro
Mensageiro
3 meses atrás

Rússia está encurralada, vão ter de sacrificar Putin, por outro no lugar. Ou o Kremlin é tão fiel assim mesmo doendo no bolso? Veremos.

Slow
Slow
Reply to  Mensageiro
3 meses atrás

está tão encurralada que os EUA estão tendo que recorrer até pro Maduro ..

Bardini
Bardini
3 meses atrás

Os americanos estão mudando sua abordagem com relação a América Latina, para conter influência de Rússia e China.
.
Para quem tem interesse: https://www.foreign.senate.gov/press/chair/release/menendez-rubio-introduce-bill-to-enhance-us-engagement-in-our-region-
.
Para entender, um comentário: https://warontherocks.com/2022/02/great-power-competition-comes-for-latin-america/

Last edited 3 meses atrás by Bardini
Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Bardini
3 meses atrás

Estão mudando a abordagem?
Vão oferecer o quê?
Três Hércules de segunda mão e meia dúzia de M-113 de terceira?
Os EUA comeram mosca e ficaram para trás.
E eu avisei isso aqui há um tempão.

Nemo
Nemo
Reply to  Bardini
3 meses atrás

Caro Bardini, todo presidente que entra nos EUA fala da importância da LAC para eles. Como sabemos o foco econômico dos EUA mudou há tempos para o Pacífico, o presidente Obama disse isso repetidas vezes. Hoje a China é o maior parceiro comercial de quase todos os países sul americanos, com a exclusão da Colômbia e do Suriname, não me lembro do Equador. Caso essa mudança de foco venha mesmo, acredito que esteja vindo tarde.

Bardini
Bardini
Reply to  Nemo
3 meses atrás

É realmente tarde. E qualquer medida neste sentido de aproximação, encontrará uma resistência ferrenha da velha guarda esquerdista, dado o histórico de embates e a lucrativa retórica do imperialismo, que foi sedimentada ao ponto de favorecer narrativas políticas elaboradas por atores da direita. . Na minha opinião, a chave para uma grande mudança na AL, parece ser o novo governo do Chile. É preciso prestar atenção, para ver como será a relação desta “nova esquerda”, para com um governo dos Democratas. Talvez saía daí um entendimento de que a juventude das américas, hoje, é muito parecida. . Se vai ser… Read more »

Abel
Abel
3 meses atrás
Heinz Guderian
Heinz Guderian
3 meses atrás
Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Heinz Guderian
3 meses atrás

Olá Guderian (88). Talvez a Venezuela tenha descolado tropas para um exercício (e EB andou fazendo isso nos últimos anos). Duas coisas não fazem sentido. A Venezuela não usa tropas para combater o tráfico de drogas e não existe qualquer relação entre a guerra na Ucrânia e a fronteira entre os dois países na América do Sul.

BrunoFN
BrunoFN
3 meses atrás

Q nada .. estão em busca de ”petróleo ” pra equilibrar as reservas … mais q adm bizarra essa dos EUA em .. meu deus

Machado
Machado
3 meses atrás

EUA canalhas

Claudio
Claudio
3 meses atrás

O dia que a venezuela não fornecer mais petróleo para os Estados Unidos , os Estados Unidos invade a Venezuela pra levar a “democracia” em favor dos americanos

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Claudio
3 meses atrás

Caro Claudio. Pelo que entendi, os EUA querem garantias da Venezuela de produção e exportação de petróleo para evitar que os preços do barril se elevem. Hoje, os EUA importam pouco petróleo da Russia ou da Venezuela, contudo a Europa consome bastante russo.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Claudio
3 meses atrás

Este dia ocorreu há tres anos. Desde meados de 2019 os EUA não importam petróleo da Venezuela.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
3 meses atrás

Eis aqui o exemplo da maxima, estados tem interesses e não amigos, estados formam alianças com objetivos em comum sendo o pragmatismo caminho para os acordos, quem não entende isso fica apenas na compreensão limitada do torcedorismo.

Slow
Slow
3 meses atrás

Tão querendo negociar um negócio que fizeram com Venezuela pra fazer com os russos ? Desespero que fala ?

Slow
Slow
3 meses atrás

Oque o desespero não faz ..

Tio Velho Comuna
Tio Velho Comuna
3 meses atrás

Não há problema! Na Região, Putin conta com a colaboração e amizade de Bozo e sua poderosa polvora contra os EUA comunista de Joe Biden

paulotd
paulotd
Reply to  Tio Velho Comuna
3 meses atrás

Petróleo e dinheiro falam mais alto que o politicamente correto hipócrita. Sistema não quer óleo a 150 dólares ao barril.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  paulotd
3 meses atrás

Caro Paulo. Creio que esta questão do preço do petróleo tem mais implicações que um juízo moral. Para as empresas petroleiras, por exemplo, a elevação do preço é uma boa noticia até o limite no qual ele se torna tão caro que passa a inviabilizar a sua comercialização. Para as economias como um todo, o petróleo continua sendo uma importante fonte de energia (principalmente para o setor de transporte). A elevação do preço do petróleo impacta na vida de todas as pessoas, principalmente no preço dos fretes. Portanto, qualquer governante mediamente preparado irá buscar soluções que reduzam o impacto da… Read more »

100nick-Elã
100nick-Elã
3 meses atrás

Por que a Venezuela não mandou os negociadores americanos tratarem direto com o presidente legítimo, segundo os EUA, o Guaidó? Só falta a Venezuela trair a Rússia, que sempre a defendeu.

Tomcat4,3
3 meses atrás

Nada, mais nada meeeeeesmo, como um dia após o outro !!!!

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
3 meses atrás

Os americanos parecem gerentes de projeto. Cometem os mesmos erros sucessivamente esperando que um dia dê certo.

Augusto
Augusto
3 meses atrás

Muito hipócritas esses americanos do partido democrata.

Foxtrot
Foxtrot
3 meses atrás

Como escrevi em outro posto, um bando de hipócritas.
Queriam derrubar o governo de Maduro (Estados unidos e seus fantoches sul americanos), mas agora irão lá pedir arrego para
ele.
Se eu fosse Maduro, nem aceitaria a visita, porque muito provavelmente quem impediu estados unidos e companhia de invadir a Venezuela foi a presença de soldados Russos, Chineses.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Foxtrot
3 meses atrás

Ola Fox. Caso a Venezuela fechasse o diálogo, ela seria acusada de radical ou qualquer coisa estranha assim. Ao abrir o diálogo, a Venezuela tem a chance de confrontar a política externa dos EUA em relação á Venezuela de modo soberano e diplomático. Diplomacia se faz com gestos e muito diálogo.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

Olá Camargo.
Não que eu esteja defendendo a Rússia, mas como escrevi antes, vivemos em um mundo cheio de hipócritas de todos os lados.
Coitado do Brasil que é uma criança desdentada jogando um jogo de cafajestes.
Não se pode confiar nesses “falsos” profetas.
Mesmo que Maduro dialogue, quando a problemática Russa for resolvida, não pensarão duas vezes para levar “democracia” ao povo Venezuelano.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Foxtrot
3 meses atrás

Olá Fox. Em 2018/2019, quando a crise na Venezuela se agravou, defendi que o Itamaraty mediasse um acordo entre a oposição e o governo em direção á realizações de eleições livres porque entendia que a única saída para aquele impasse seria pela negociação politica. Continuo acreditando nisso, contudo a postura do Itamaraty de apoia Guaidó e provocar o governo venezuelano comprometeu a posição de neutralidade brasileira. Entre muitas coisas, a indústria brasileira que foi por anos um fornecedor privilegiado de bens de consumo na Venezuela se tornou insignificante naquele mercado. Muitos colegas pensam que uma política externa deve ser “pura”… Read more »

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Camargoer.
3 meses atrás

Olá Camargo Sempre defendi uma aproximação de nossos vizinhos e semelhantes e afastamento das nações europeias e estados unidos. São países que não possuem nenhuma semelhança conosco e nossa história, diferente de grande parte de nossos vizinhos. Aí tinha gente aqui no fórum defendendo o ataque a Venezuela, para fazer “bonito” para o Rei louco do norte (há época). Acho que o Brasil deveria ter uma política externa como a Índia por exemplo, compra de todo mundo, negocia com todo mundo, mas não aceita intromissão em sua política. Não se alinha politicamente para realizar transações comerciais. Temos que quebrar os… Read more »

Jorge Faustino
Jorge Faustino
3 meses atrás

E o Brasil, que alimenta 1 em cada 4 habitantes do mundo, segundo o mito ( dos 3 que não são alimentados tem pelo menos um brasileiro) poder ficar sem fertilizantes por conta de traidores?

Roberto SC
Roberto SC
3 meses atrás

Vocês só podem estar de sacanagem Venezuela e Cuba não ajudam ninguém! mandam famintos? quero ver ir pra China…. todo petróleo Venezuelano é Chines…. Mds – Estão devendo por algumas gerações, bem como o Equador, um pouco de leitura não faz mal a ninguém.-

Last edited 3 meses atrás by Roberto SC

Últimas Notícias

Svatovo, primeiro alvo do HIMARS?

A mídia ucraniana tem divulgado vídeos e imagens de uma suposta explosão nas proximidades da cidade ucraniana de Svatovo,...