segunda-feira, junho 27, 2022

Saab RBS 70NG

‘Oriente está virando novo eixo do mundo’, diz historiador

Destaques

Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Por Shin Suzuki – Da BBC News Brasil em São Paulo

O britânico Peter Frankopan se tornou uma figura popular dentro de uma onda de historiadores – como o israelense Yuval Noah Harari – que se debruçam sobre uma visão mais ampla da trajetória da humanidade para explicar o caminho que nos trouxe até as atuais circunstâncias.

O historiador é autor dos best-sellers O Coração do Mundo: Uma nova história universal a partir da Rota da Seda – o encontro do Oriente com o Ocidente (editora Crítica) e sua sequência The New Silk Roads: The New Asia and the Remaking of the World Order (em tradução livre, As Novas Rotas da Seda: A Nova Ásia e o Rearranjo da Ordem Mundial, ainda sem edição brasileira).

São livros que não apenas criticam uma visão excessivamente centrada no Ocidente como protagonista da História como defendem que o eixo das grandes decisões mundiais está se deslocando para o Oriente.

O início de 2022, com a Guerra da Ucrânia e o anúncio de uma “parceria sem limites” entre o presidente russo, Vladimir Putin, e o presidente chinês, Xi Jinping, está em consonância com a análise de Frankopan, que vem ganhando destaque desde meados da década passada.

O historiador (cuja família é de origem croata) se define como “particularmente interessado nas trocas e conexões entre regiões e povos”. Ele conversou com a BBC News Brasil por telefone direto de Oxford, onde é professor de História Global e diretor do Centro para Pesquisa Bizantina.

BBC News BrasilO senhor já vinha defendendo que o eixo de decisões com impacto global não passa mais apenas pelo Ocidente e que falta atenção sobre o processo de mudança que está em curso. Como os eventos deste início de 2022, que dizem respeito à relação entre Ocidente e Oriente, se incorporam à sua análise?

Peter Frankopan – O problema é que nós reagimos apenas a eventos dramáticos. Nós reagimos agora, por causa da guerra na Ucrânia, a uma aliança entre Pequim e Moscou. Mas há muitas coisas que estão acontecendo, e nós não estamos prestando atenção. O preço do petróleo foi para as alturas, e países como Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos serão beneficiários dessa situação. Esses movimentos são muito profundos.

Quando eu digo que o eixo do mundo está se movendo para a Ásia, isso não é necessariamente algo bom. Como historiador, como cientista, eu tento olhar para fatos. O que escrevi em The New Silk Roads é que as decisões tomadas em Moscou, Pequim, Teerã, Nova Déli e Islamabad [Paquistão] já são mais importantes do que decisões tomadas em Lisboa, Madri, Roma ou Paris. Nos últimos 300 ou 400 anos, foram os europeus que causaram problemas pelo mundo todo, e foi a ascensão europeia que desafiou a ordem de então.

Essa relação Xi-Putin tem uma importância por questões pessoais. Eles têm idades próximas, têm um histórico familiar parecido, uma trajetória pessoal com semelhanças, então, obviamente Xi e Putin têm uma proximidade. Mas a parte mais importante dessa relação é que ambos veem o Ocidente de duas maneiras: ou em declínio ou como uma ameaça. Essa percepção global é muito importante, para entender a mentalidade dos dois e também suas ações de governo e estratégias.

BBC News Brasil – Quais cenários o senhor imagina para os próximos anos a partir dos efeitos da guerra na Ucrânia?

Frankopan – É sempre difícil fazer previsões, porque são muitos fatores envolvidos e ainda é cedo. Há discussões em meios militares e de Defesa sobre o possível uso de armas nucleares de baixo alcance nesse conflito. Se algo assim acontece, tudo fica imprevisível. Acho que a maneira mais útil de olhar para o que está acontecendo é a do mundo dos negócios: qual é o melhor e qual é o pior cenário?

Por exemplo, essa invasão russa vai fazer a vida ficar mais difícil para milhões de pessoas no Brasil. O custo para comprar comida, fertilizantes, para exportar, o preço da energia, tudo isso vai subir de forma dramática. Apesar de pensarmos que tudo isso está acontecendo em um canto distante do mundo, as repercussões em outros lugares são uma parte importante.

O Brasil é hoje um dos países no mundo, como os Estados Unidos e o Reino Unido, em que todos estão extremamente divididos. Há uma divisão muito forte e inflamada sobre [o presidente Jair] Bolsonaro. Como historiador, eu diria que, quando há divisão no país, existe perigo real. As próximas eleições no Brasil serão afetadas por questões que envolvem energia, comida, custo de vida, e isso será explorado.

Nós vivemos em uma era em que Putin está disposto a sacrificar vidas por ganhos políticos. E isso é muito perigoso. Acho que os piores cenários são muito, muito ruins. 45% da população ucraniana deixou o país, acho que o futuro a longo prazo é muito sombrio. O futuro a longo prazo para a Rússia é terrível. As empresas que estão deixando a Rússia talvez nunca voltem. Talvez esse seja um momento em que uma nova Cortina de Ferro seja erguida, pelo menos sobre a Rússia.

E há nações que nós não estamos olhando, mas onde o envolvimento da Rússia já é muito grande. Cazaquistão, outros países da Ásia Central, a Geórgia, a Armênia, o Azerbaijão são lugares onde a Rússia é muito, muito ativa. A gente precisa pensar com cuidado o que isso significa e como viver em um mundo em que não há apenas um, mas duas ameaças reais. Há muita preocupação sobre a ascensão chinesa.

São muitas questões e poucas respostas. Nós estamos com muitos problemas, mas não sabemos lidar com eles. Temos consciência de que isso é uma questão, mas não temos uma estratégia ou sabemos como responder. Em parte porque não há um plano próprio.

BBC News Brasil – Muitos analistas apontam que uma atitude expansionista da aliança militar da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) contribuiu para deflagrar o atual conflito. Concorda com essa avaliação?

Frankopan – Acho que as pessoas não sabem do que estão falando. A Otan não expande. Os países pedem para aderir, fazem uma escolha. A razão para isso é porque sabiam que um dia haveria ataques como esse de agora à Ucrânia.

Você poderia fazer a pergunta de uma maneira diferente: deveriam os Estados Unidos e Otan ter recusado a entrada e deixar esses países serem sacrificados? Nós já vimos muitas vezes antes o que acontece agora com a Ucrânia. Esses países atuam por conta própria, ninguém está forçando nada. Eles querem proteção e solidariedade de qualquer ataque em potencial e tomaram essa decisão por uma boa razão. A Ucrânia está mostrando o porquê disso.

BBC News Brasil – O senhor acha que a ascensão não apenas de potências, mas também de países menores governados por autocracias, como é o caso na Ásia Central, pode representar uma ameaça ainda maior à democracia global?

Frankopan – Eu não acho, eu sei que será assim. Por duas razões. A primeira é que está claro que as liberdades estão sendo severamente restringidas nos países que você mencionou: liberdade de imprensa, liberdade até de pesquisar na internet. Está claro para mim que mais e mais países estão se tornando menos democráticos. A estrada rumo ao totalitarismo e a Estados totalitários está crescendo, não está diminuindo. Mas não é só isso.

Em países no Ocidente, incluindo o Brasil, pesquisas mostram que, entre pessoas abaixo dos 35 anos, muitas delas não acreditam que a democracia está trazendo bons resultados. Eles não veem a importância da política. E também poucos jovens votam. Há uma enorme desconfiança sobre políticos, e não há engajamento na defesa da democracia. A democracia está sendo pressionada por outros sistemas que estão tomando caminhos diferentes, e também está sendo pressionada dentro do próprio sistema democrático. Isso deve ser realmente um ponto de preocupação para nós.

Pode ser que isso mude. Pode ser que líderes políticos com mais perspicácia aprendam a lidar com isso, como em um relacionamento ou casamento. Algo como dizer “Eu sei como você se sente, vamos trabalhar juntos nisso”. Talvez seja só uma fase, mas temos um grande desafio no momento.

BBC News Brasil – Alguns analistas reavivaram, dentro desse contexto de caminhos diferentes para formas de governar, uma ideia de “choque de civilizações” como defendia o historiador Samuel P. Huntington. Há validade nessas análises?

Frankopan – Huntington é extremamente influente nos Estados Unidos, e a visão dele também reflete a ideia de um mundo bipolar que muitos americanos seguem: América contra a China, agora América contra Rússia. Acho que há muito mais fatores e complicações do que sugere esse tipo de visão em que tudo se define e se resolve. Minha visão é que a espécie humana, em sua grande maioria, é composta por boas pessoas, que toleram visões diferentes, opiniões diferentes, times de futebol e comida diferentes e também religiões. Nós conseguimos levar bem essas diferenças. O problema é que a exploração dessa bondade pode também criar obscuridade e nos leva a acreditar que podemos ser conduzidos por pessoas ou grupos que prometem melhores resultados do que temos hoje. Isso tem a ver com a honestidade dos políticos e com fatores econômicos.

A maior ameaça para a estabilidade política é a contração econômica. Estou preocupado com a Rússia, mas também com a China. Foi anunciada recentemente a menor projeção de crescimento para o PIB [Produto Interno Bruto] chinês em 30 anos. Isso significa que todos na China estão sendo avisados que seus filhos talvez sejam menos ricos do que se esperava para o futuro.

No Ocidente, com os problemas de macroeconomia que mencionei – preço da energia, da comida, inflação, enfim, custos em geral -, chega um momento muito perigoso porque todos teremos que perceber que nós seremos mais pobres e não mais ricos do que três anos atrás. E nós não temos escolha. Vamos fazer o melhor que a gente pode.

Talvez precisemos ser mais agradecidos do que na época em que vivíamos em grande prosperidade, talvez sermos mais cuidadosos sobre arrumar brigas com os outros e tentar entender melhor o mundo. A outra opção é colocar a culpa em alguém e começar guerras. E isso tem sido uma grande parte da história europeia nos últimos 400 ou 500 anos. A luta constante como meio para justificar os problemas.

Parece que estamos em um filme em que eu não acredito no que está em frente aos meus olhos. Parece um daqueles filmes em que você sabe no meio que o final não vai ser feliz. Pessoalmente, sempre quero um filme em que todos acabem sorrindo e felizes juntos. Mas a história, na maioria das vezes, não acaba assim.

BBC News Brasil – O senhor vem defendendo que se olhe mais detidamente para lugares como a Ásia Central, que tem vivido uma época de maior desenvolvimento econômico. Uma série de TV bastante popular e premiada, Succession, curiosamente fez uma menção a isso quando um personagem, um investidor do Azerbaijão, chama a atenção de um dos protagonistas, americano, e diz “Coisas estão acontecendo em Baku [a capital azeri]”. As pessoas estão olhando mais para essa região do mundo?

Frankopan – Não [risos]. Com exceção de Jesse Armstrong, o criador de Succession, que é uma pessoa inteligente, eu não acho que estejam prestando atenção. Putin e a Rússia invadiram a Ucrânia em 2014, e quatro anos depois houve uma Copa do Mundo lá e ninguém mais falava de Crimeia nem nada.

Nada disso é novo. A Rússia invadiu a Geórgia em 2008, é muito ativa no Cáucaso no Oriente Médio, na África. As pessoas só estão prestando atenção agora porque a Rússia está indo um pouco mais longe do que costumava. Mas é a mesma coisa, os mesmos princípios. É como um dia em que você acorda e percebe que havia entendido tudo errado. Acho que ninguém está fazendo essa pergunta.

FONTE: BBC Brasil

- Advertisement -

99 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
99 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Antoniokings
Antoniokings
3 meses atrás

O ‘humilde’ Kings já vinha afirmando isso há algum tempo.
O novo eixo econômico está no Oriente.
Não bastasse apenas a observação do crescimento chinês e, por tabela, do Oriente, estamos assistindo o esperneio de americanos e europeus ocidentais.
Putin só deu o pontapé inicial para deflagar, de fato, o processo final dessa mudança de eixo.

carcara_br
carcara_br
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Penso que se a Otan não fosse uma organização expansionista, após a queda do muro de Berlin, seria extremamente correto a promoção de outra aliança militar, neutra em relação a própria OTAN e a Rússia, formada apenas pelas ex-repúblicas soviéticas, mas não foi o caso né rsrsrsrs.

Joe
Joe
Reply to  carcara_br
3 meses atrás

Quanta sabedoria de botequim meu bom deus.

carcara_br
carcara_br
Reply to  Joe
3 meses atrás

Você acha que isso: 1-  que escrevi em The New Silk Roads é que as decisões tomadas em Moscou, Pequim, Teerã, Nova Déli e Islamabad [Paquistão] já são mais importantes do que decisões tomadas em Lisboa, Madri, Roma ou Paris. e isso: 2- . Acho que os piores cenários são muito, muito ruins. 45% da população ucraniana deixou o país, acho que o futuro a longo prazo é muito sombrio. O futuro a longo prazo para a Rússia é terrível.  Não possuem consistência entre si? Ou a primeira é falsa e a segunda verdadeira. Ou a primeira é verdadeira e a segunda… Read more »

Palpiteiro
Palpiteiro
Reply to  carcara_br
3 meses atrás

É por essa Silk Road que eles vão fazer chegar comida no front?

Agressor's
Agressor's
Reply to  Joe
3 meses atrás

“Lituânia cancela envio de 440 mil doses de vacina para Bangladesh após país não condenar a Rússia”

A cada dia que passa estou vendo como estava mesmo certo. Tá na hora da Rússia e China criarem uma aliança militar e econômica com esses países afetados por essa “democracia” da OTAN. Cuidado que muitas nações do Leste Europeu, Oriente, África e América Latina podem se unir contra o domínio e julgo ocidental. Tudo depende do quanto os Russos e Chineses estão dispostos pra isso!

Last edited 3 meses atrás by Agressor's
sergio
sergio
Reply to  Agressor's
3 meses atrás

O queeeeeeee os lituanos vão deixar pessoas morrerem no meio de uma pandemia só por que o pais em questão não condenou a Russiaaaaa!!!!!!, e depois ainda tem coragem de dizer que os Russos e que são genocidas, nazistas, deliberadamente por questões politicas vão condenar pessoas a morte, bárbaros !!!!!

Denis
Denis
Reply to  Agressor's
3 meses atrás

América Latina? Kkk

Antonio Cançado
Reply to  carcara_br
3 meses atrás

A OTAN não é expansionista…Se ela avançou pela antiga área de influência da falecida URSS, e depois, da Rússia, foi porquê os países de lá não se sentiam seguros em relação à Rússia, e optaram pela proteção da OTAN.
Simples assim.

carcara_br
carcara_br
Reply to  Antonio Cançado
3 meses atrás

E você acha ingenuamente que todo projeto europeu e a adesão dos países não se trata de expansão. É praticamente anexação territorial por baixo dos panos.
O que acontece é que a voluntariedade favorece a OTAN, então ela é incentivada e defendida.
Como eu disse, acredito na boa vontade e interesses da OTAN, criem uma segunda aliança militar tampão e neutra entre eles e a Rússia.

Hcosta
Hcosta
Reply to  carcara_br
3 meses atrás

Como o Brexit provou podem sempre sair…

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Antonio Cançado
3 meses atrás

E a Rússia, como potência dominante na região não aceita mais.
É também simples assim.
Sugiro que vc leia um post anterior de um Professor americano que afirma que não existe direito nas relações internacionais. Existe o poder da força.
E o fortão da região é a Rússia.

Nascimento
Nascimento
Reply to  Antonio Cançado
3 meses atrás

A OTAN literalmente violou a integridade territorial da Yuguslávia e financiou rebeldes separatistas naquele local, igual a Rússia fez na Ucrânia. Onde que isso não é expansão? Para de viajar.

Rogério Loureiro Dhiério
Rogério Loureiro Dhiério
Reply to  Antonio Cançado
3 meses atrás

Vc escreveu mesmo isso?
Deu umas “vorta” no estádio olímpico, cansou até não poder mais, veio aqui e escreveu isso tudo praticamente sem folego?
Entendi. Tá cansado mesmo. Deu pra perceber.
A parte mais legal foi “A OTAN não é expansionista”. Claro. E hoje eu tomei café da manhã com o Elvis e John Lennon.

Canarinho
Canarinho
Reply to  Antonio Cançado
3 meses atrás

e quem garante que essa entrada desses paises na otan foi genuina? Legitima? Quem garante que essa entrada nao foi fomentada nos bastidores $$$$ ??

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  carcara_br
3 meses atrás

É o que Putin quer que a Europa faça.
Uma aliança só entre os europeus.
Não importa se a Rússia vai participar.
Os americanos devem voltar para casa.

Rogério Loureiro Dhiério
Rogério Loureiro Dhiério
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Exatamente.

Rogério Loureiro Dhiério
Rogério Loureiro Dhiério
Reply to  carcara_br
3 meses atrás

É que tem uma SIGLA que manda no mundo e atrapalha europeus de se entenderem entre eles próprios.

Já imaginou qual é?

SE vc adivinhar eu te dou uma passagem para a Disney.

Joe
Joe
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Avisando? Tu acha que é o único que lê jornais aqui, que descobriu a pólvora? A diferença é que não somos robozinhos de Sputnik, você só replica o que escrevem lá, usando os mesmos termos inclusive. Falta muito para você avisar alguém de alguma coisa, tipo sobre a guerra rápida da Ucrânia kkk

Em tempo: Gostou de ser censurado na Sputnik? A guerra começou e os comentários sumiram. Mas foi bom. Gente como você perdeu mais um palco para falar asneiras e loucuras.

Last edited 3 meses atrás by Joe
Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Joe
3 meses atrás

Eu não sou o único que lê, mas vc é um dos tantos que não entendem.

Rogério Loureiro Dhiério
Rogério Loureiro Dhiério
Reply to  Joe
3 meses atrás

Joe vc acredita em New York Times, TV BOBO, Turma do Folclore, OTAN, EUA e asneiras afins.

Deixe o rapaz acreditar na Sput “qualquer coisa”..Em tese da na mesma. TODAS sem excessão vendem mentiras.

Cada qual com seu grupo de alienados.
Vcs só mudam de cor nas bandeiras.

Antonio Cançado
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

O que o humilde (rsrsrsrsrs) Kings sempre se esquece é que se o Ocidente tirar o que tem da China, a pobrezinha cai de quatro, e dificilmente se levanta novamente.
A China ainda é o que o Ocidente quer que ela seja.

WSilva
WSilva
Reply to  Antonio Cançado
3 meses atrás

O ocidente bate cabeça com Coreia do Norte e Venezuela, imagine com a China… rs

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Antonio Cançado
3 meses atrás

Tá bom.
Aí os EUA vendem para a Europa e a Europa vende para os EUA.
Uma eterna ação de prosperidade entre amigos.

Rogério Loureiro Dhiério
Rogério Loureiro Dhiério
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Acho que o Cansado não leu o título da matéria e tão pouco se importou ou demonstrou interesse em anotar o nome do autor e ler os artigos publicados por ele..

Nem vou mencionar se o dito cujo procurou uma contraposição de opiniões em literaturas com pensamentos adversos.

Alguém pode por favor ajudar o cansado a sair da sombra e indicar uma boa biblioteca?

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Rogério Loureiro Dhiério
3 meses atrás

Perfeito!

Oráculo
Oráculo
Reply to  Antonio Cançado
3 meses atrás

Um país com um mercado interno de UM BILHÃO E MEIO de pessoas tem que ser muito incompetente pra ficar de joelhos.

Coixa que os comunas chineses não são mais desde os anos 90.

Já não posso afirmar a mesma coisa de um certo “gigante” sulamericano…

Luciano do Prado
Reply to  Antonio Cançado
3 meses atrás

No atual momento, creio que seja o contrário. O fundo soberano chinês investe em empresas vitais para o Ocidente, se do dia para a noite eles resolvessem vender suas posições seria, como diz no ditado popular, “um deus nos acuda”.

Rogério Loureiro Dhiério
Rogério Loureiro Dhiério
Reply to  Antonio Cançado
3 meses atrás

Não é o que está parecendo.

Antonio Cançado
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Quero ver quando o Putin levar o pontapé final nessa história…rsrsrsrs

pangloss
pangloss
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Putin só atrapalhou o curso de acontecimentos que já favoreciam a ascensão chinesa.
Pode ser bom como provocação, para desestabilização momentânea. Mas, se as coisas perdurarem mais do que o planejado (eram três dias, não?), o sugardaddy chinês pode ficar aborrecido com o prejuízo causado por seu proxy metido a valentão.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  pangloss
3 meses atrás

Como assim atrapalhou?
O ‘afogueamento’ americano com relação à China é o quê?
O que é AUKUS?
Só que agora, americanos e europeus terão de correr atrás de outros problemas.
E gravíssimos.
Isso sem contar que a ‘outra frente’ no Oriente Médio, vai começar a se movimentar.
É grave a situação.

WSilva
WSilva
Reply to  pangloss
3 meses atrás

Atrapalhou não, por enquanto não.

Por enquanto esse conflito na Ucrânia tem sido uma bênção para a China.

Marcos10
Marcos10
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

O único ponta pé inicial que o Maduro das Estepes deu foi para tornar-se um vassalo dos chineses.

Luis
Luis
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

baboseiras místicas, mais blablablá pomposo sem fundamento e obviamente incorreto, mas q serve para agradar o ego de alguns pavõezinhos pseudointelectuais. cada um acredita no q quiser e lhe faz se sentir bem e ganhar alguma granhinha e notoriedade para depois ser mais um parvo insignificante

Rogério Loureiro Dhiério
Rogério Loureiro Dhiério
Reply to  Luis
3 meses atrás

Luis, seu comentário deu a entender que vc fala da sua própria pessoa,
Tb fala baboseiras sem comprar, acredita no que é certo na sua cebeça como um pavãozinho pseudointelectual mais para parvo insignificante.

Charle
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Novos tempos virão, mestre Kings. As nações com governos inteligentes e bem intencionados para com os seus, preparão o povo para a mundança de cenário que se avizinha. E esse preparo de sociedade não vem privando-a da possibilidade de utilização de botijões de gás de cozinha. Não vem através da difuculdade de comprar alimentos, vestuário ou quaisquer itens básicos para a sobrevivência no dia a dia. Através do ensino reflexivo da geopolítica mundial, da sociologia, da língua portuguesa – bem escrita e falada, da matemática, da biologia, da sociologia e da filosofia clássica e da filosofia política entre outros campos… Read more »

Last edited 3 meses atrás by Charle
Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Charle
3 meses atrás

SDS

Prezado Charle!

Gabriel BR
Gabriel BR
3 meses atrás

Graças a Deus!!!!
O mundo já não aguenta mais os desmandos do Ocidente

Luciano
Luciano
Reply to  Gabriel BR
3 meses atrás

exatamente, mundo multipolar acontecerá queira ou não o Ocidente.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Gabriel BR
3 meses atrás

E agora, o ‘american fanboy’ ataca de isentão.
‘Se orienta, rapá!’

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Prezado Gabriel.

Esse comentário não foi para vc.
Perdão!

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Ok , amigo!

Mensageiro
Mensageiro
Reply to  Gabriel BR
3 meses atrás

Fala como se vc morasse no oriente e estivesse tudo uma maravilha. 🙄Imaginando vc morar na China, Rússia, e fazendo uma crítica ao governo, se fosse um politico opositor não veria o amanhã.
Ajoelhe-se e agradeça pelo capitalismo e democracia malvadoes dos ocidentais que sem eles tua qualidade de vida seria uma 💩

Maurício.
Maurício.
3 meses atrás

Olhando o Putin e o Xi Jinping, vamos ser sinceros, Rússia e China nunca vão ser aliados da mesma maneira que EUA, UK e Austrália são, esses três sim, são “unha e carne”.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Maurício.
3 meses atrás

Se vc é torcedor dos EUA, fique preocupado.
A união Rússia – China colocará juntos, o país com a maior população, PIB, produção industrial, reservas monetárias e orçamento em P & D com o que tem o maior território e o maior conjunto de reservas minerais do Mundo.
Sem contar duas das três maiores forças armadas e a maior quantidade de armas nucleares.
Sem contar as espetaculares novas armas que estavam vendo agora.
Mundo! Tremei!

Maurício.
Maurício.
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Eu torcedor dos EUA? 🤦🏻‍♂️😂 Eu quero que EUA, China e Rússia se explodam (seus governantes e militares).
Mas você não tem como negar que Rússia e China nunca vão ser aliados como são EUA, UK e Austrália, e isso é um fato, você gostando ou não.

“fique preocupado”

A única coisa que está me deixando preocupado é o preço dos alimentos nos mercados, até porque, está cada dia tudo mais caro…

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Maurício.
3 meses atrás

Calma prezado.
É modo de dizer!
Agora, que o Mundo viu uma aliança tão poderosa assim, vc há de concordar comigo.

dfa
dfa
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Porra cara mas isso é fetiche por chinês?
Você é Brasileiro certo?
Guerra apenas beneficia os poderosos, quem sofre é gente pobre, sejam eles iraquianos ou ucranianos.
Putin, Bush, é tudo farinha do mesmo saco e você insiste nesse absurdo de torcida.

E supondo que haja mudança de poder de Ocidente (EUA) para o Oriente (China) em nada beneficia o Brasil. Só doentes ideológicos é que acreditam nisso.

China assumindo a predominância vai ser bem mais perigosa que os EUA.
Pergunta ao Tibete, ou então quero ver sua reação quando pesqueiros chineses pilharem nossas costas.

Carlos
Carlos
Reply to  dfa
3 meses atrás

Ele gosta de ditadores, fracassados gostam de ter a vida totalmente controlada, acham que assim não vão mais fracassar pra não terão que roubar decisões, às democracias liberais afastam os fracassados.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Antoniokings, vou destacar só esse ponto do seu comentário, é a parte que realmente me interessa, a militar, a econômica eu não ligo muito. “Sem contar duas das três maiores forças armadas e a maior quantidade de armas nucleares” Antoniokings, a Coreia do Norte tem mais ou menos uns 30/40 artefatos nucleares, bem longe das 6 ou 7 mil que Rússia e EUA tem, e mesmo assim ninguém chega perto dela. EUA e OTAN, ou se você preferir, o ocidente, sempre vai ser uma potência em questão de armas nucleares, isso ninguém pode negar. Portanto, esse negócio de ser primeira,… Read more »

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Maurício.
3 meses atrás

Maurício

Concordo
Entretanto, eu já prefiro dar atenção aos aspectos geopolíticos e econômicos.
Não ligo muito para os militares.
Ligo apenas no sentido de que perda de vendas significa menos faturamento e emprego para o país afetado.
Mesmo porque, como vc mesmo disse, umas poucas bombas acabam com tudo.
Tanto é verdade que comento dizendo que não ligo se os EUA vão vender meia dúzia de aviões para ‘A’ ou ‘B’, contanto que ‘A’ e ‘B’ façam acordos econômicos bilionários com a China.
Se no final, a predominância econômica chinesa (ou do Oriente) é que fará a diferença.

SDS

Gabriel ferraz
Gabriel ferraz
Reply to  Maurício.
3 meses atrás

Amigo faltou aula de história? Claro que são unha e carne os EUA ,UK e AUS, pq são o mesmo povo ,ambos foram colônias inglesas. Já a China e Rússia não têm nada ver uma com a outra,não tem o aspecto cultural e étnico que o primeiro grupo citado tem.

Caio
Caio
Reply to  Gabriel ferraz
3 meses atrás

Iria comentar exatamente o mesmo. Esse povo que odeia os livros, geram gafes terríveis.

Rogério Loureiro Dhiério
Rogério Loureiro Dhiério
Reply to  Maurício.
3 meses atrás

Somos dois:

Eu torcedor dos EUA? https://s.w.org/images/core/emoji/13.1.0/svg/1f926-1f3fb-200d-2642-fe0f.svghttps://s.w.org/images/core/emoji/13.1.0/svg/1f602.svg Eu quero que EUA, China e Rússia se explodam (seus governantes e militar
”.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

Não estou doente.
Estou ‘cançado’.

Gelson
Reply to  Antoniokings
3 meses atrás

É… assim, não é por nada mas… os chineses inventaram a pólvora, o macarrão, e, se não me engano, o arco composto. Isso lá na antiguidade. Atualmente não sei dizer o q andam inventando. Já os russos na idade média tinham um tipo de aço muito melhor que o aço usado na Europa. Deve ser por isso que durante a segunda guerra tinham aquela blindagem legal nos t34. Modernamente, parece q inventaram o satélite, ou algumas das coisas mais importantes relativas aos satélites; bem como os princípios da internet ou coisa parecida. De qualquer forma, são muito bons em ciências… Read more »

Joe
Joe
Reply to  Maurício.
3 meses atrás

Só os tontos acreditam que China e Rússia serão aliadas kkk

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Joe
3 meses atrás

Depois eu digo que vc lê e não entende e vc não gosta.

‘Rússia e China reafirmam parceria estratégica no mundo | JORNAL DA CNN’

Quer que eu desenhe ou vai pedir pro Biden?

Maurício.
Maurício.
Reply to  Joe
3 meses atrás

Aliados eles podem ser, mas nunca vão chegar em um nível de aliança que tem EUA, UK e Austrália.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Maurício.
3 meses atrás

Prezado Mauricio.

EUA e URSS se uniram para derrubar a Alemanha
China e Rússia se uniram para derrubar os EUa.
Depois eles se entem da melhor mameira que acharem.
O importante é jogar os EUA para escanteio.

MBK
MBK
Reply to  Maurício.
3 meses atrás

O que você chama de aliança eu chamo de relação subserviente, onde um manda e outro obedece. Simples assim.

Slow
Slow
Reply to  Joe
3 meses atrás

Graças aos EUA isso aconteceu ..

Mauro Cambuquira
Reply to  Maurício.
3 meses atrás

Leia o artigo acima e entenda os novos tempos.

Henrique
Henrique
Reply to  Maurício.
3 meses atrás

Ex-colônias, mesma língua e com culturas, princípios estratégicos e financeiros semelhantes… de fato Rússia e China nunca serão assim.

WSilva
WSilva
Reply to  Maurício.
3 meses atrás

Você quis dizer ”vassalos” e não aliados.

Se os EUA dizer NÃO, a Inglaterra e Austrália abaixam a cabeça e ficam queitinhos…Então de fato, China e RUssia jamais chegarão a este nível de vassalagem um com o outro, isso é bom e deve servir de exemplo para o Brasil.

Maurício.
Maurício.
Reply to  WSilva
3 meses atrás

WSilva, vamos dizer então que EUA, UK e Austrália tem o mesmo nível de aliança que Rússia e Bielorrússia, um manda e o outro obedece.

WSilva
WSilva
Reply to  Maurício.
3 meses atrás

Exatamente.

Robocop Norris
Robocop Norris
3 meses atrás

Só falta dizerem que esse historiador não tem credibilidade e bom é só o Tom Cooper.

Joe
Joe
Reply to  Robocop Norris
3 meses atrás

Mas é isso que fazem, inclusive você,. Vivemos em um mundo em que só existe credibilidade quando concordamos.

Antonio Cançado
Reply to  Joe
3 meses atrás

O mundo do PT, do Putin, da China poderosa e boazinha, do Erdogan, da Cuba revolucionária, etc.

BrWs
3 meses atrás

“Putin e a Rússia invadiram a Ucrânia em 2014, e quatro anos depois houve uma Copa do Mundo lá e ninguém mais falava de Crimeia nem nada.” Acima uma parte interessante do texto que expõem a mais pura realidade, daqui 4 a 5 anos as grandes corporações Ocidentais vão começar a fazer pressão em seus governos para negociar com a Rússia novamente.. O petróleo, gás, níquel, titânio, diamantes, ouro, paládio etc, dos Russos são de grande interesse dos capitalistas Ocidentais.. Putin sabe disso, por isso aceita jogar e esticar a corda para o Ocidente, já este joga contra si mesmo… Read more »

Last edited 3 meses atrás by BrWs
Vinicius Momesso
Vinicius Momesso
Reply to  BrWs
3 meses atrás

Quando as sanções foram sendo executadas uma a uma, pensei que a Rússia fosse “pedir o boné” em pouco tempo. Talvez os EUA realmente pensassem que a China e Índia fossem aderir as sanções mas foram pelo caminho contrário e fortaleceram ainda mais seus laços com Moscou.

Gabriel ferraz
Gabriel ferraz
Reply to  BrWs
3 meses atrás

Exatamente amigo ,essas sanções serão somente a curto prazo pois é evidente que o ocidente teria que fazer algo pra mostrar ao mundo que está combatendo a Rússia fe alguma forma ,mas daqui a alguns anos voltarão a fazer comércio pois oque vale mesmo é acúmulo de capital e riqueza e isso o ocidente sabe bem e pra sorte da russia ela por si só é detentora do maior território do mundo e de uma terra muito fértil de riquezas minerais. Putin não é burro, é enquanto houver essas sanções, existirá o mercado negro por fora levando e trazendo material… Read more »

MBK
MBK
Reply to  Gabriel ferraz
3 meses atrás

A Europa continua cozinhando com o gás russo e os petroleiros continuam levando petróleo para o Tio Sam.

Antonio Cançado
Reply to  BrWs
3 meses atrás

Acho que você está enganado.

XFF
XFF
Reply to  BrWs
3 meses atrás

Excelente comentário!

100nick-Elã
100nick-Elã
Reply to  BrWs
3 meses atrás

A Copa do Mundo na Rússia ocorreu, mas houve muitas tentativas para bloqueá-la. Inclusive, vários dirigentes da FIFA foram condenados por corrupção, por terem recusado a tirar a Copa da Rússia. Talvez por isso que os dirigentes do COI (Comitê Olímpico Internacional) tomam tantas medidas injustas contra a Rússia. Está na hora da Rússia e aliados criarem entidades esportivas internacionais alternativas à FIFA, COI, FIDE, etc.

Antonio Cançado
3 meses atrás

Conheço um monte de gente, inclusive esquerdopatas, que vivem ou sonham em viver nos EUA, no Canadá, no Japão, na Coréia do Sul ou nos países da Europa Ocidental.
Mas não conheço ninguém que viva ou sonhe em viver na Rússia, na China, em Cuba ou na Coréia do Norte.
Inclusive esquerdopatas.

Fabricio Lustosa
Reply to  Antonio Cançado
3 meses atrás

Vc mora no Brasil? Se sim está fazendo o q aq? Vai embora para Miami! Junte-se aos conglomerados latinos daquele lugar. Os trumpistas ADORAM latinos, pode crer. Ainda mais latinos boçais iguais vc. E eles, nesse quesito, estão mais do q certos.

Oráculo
Oráculo
Reply to  Antonio Cançado
3 meses atrás

Rapaz, o que tem de brasileiro morando na Rússia é surpreendente. Dizem quem é uma baita país pra se morar. Inclusive virou destino de estudos, as Universidades são excelentes, tem reconhecimento internacional e o custo é menos de 1/3 dos países ocidentais. E tem(ou tinha até a guerra) muita oportunidade de emprego. Mesma coisa a China. Que possui uma elite intelectual estrangeira muito grande. Pagam bem, as pessoas vivem bem, tem estabilidade, segurança, etc. Quem não gosta de morar na Rússia e na China são os opositores do Putin e do Xi Jinping. Esses fogem de lá todos os dias,… Read more »

Henrique
Henrique
3 meses atrás

Análise interessante… o ocidente está pagando pelas escolhas erradas que fez no passado. Visando somente lucro transferiram suas indústrias e matrizes de produção, tecnologia e investimentos financeiros para a China a qual sempre teve uma doutrina e estratégia de absorver e transformar isso contra o próprio ocidente. A história da China mostra que foi sempre atacada, usurpada e subjugada por outras culturas e após a revolução foi criada uma estratégia e política de estado que só não vê quem não quer … e hoje, graças à avareza desenfreada para lucros incessantes o ocidente esvaziou suas industrias e criou o monstro… Read more »

Last edited 3 meses atrás by Henrique
WSilva
WSilva
Reply to  Henrique
3 meses atrás

”criou o monstro chamado China”

”Monstro” que em 4 mil anos nunca causou uma guerra externa… rs

O monstro na verdade está mais perto do Brasil do que você imagina…

Henrique
Henrique
Reply to  WSilva
3 meses atrás

Aprenda a ler e interpretar um texto geração “Paulo Freire”.

Gelson
Reply to  Henrique
3 meses atrás

Assim, não querendo ser chato, mas o método Paulo Freire teve uma aplicação quase nula no Brasil, começando rapidamente em 1960 ou 1961, e sendo logo substituído pelo modelo do mobral (ou coisa parecida) após o golpe de 1964. Então, assim, se quiser chamar alguma geração de geração Paulo Freire, chame a geração dos anos 1970 da Suécia, por exemplo, porque lá o método foi amplamente adotado desde então, sendo Paulo Freire homenageado em diversas universidades escandinavas. Se quiser imputar a alguém a ignorância da nossa população, chame-a de “geração ensino militar”, porque esse modelo sim foi extensamente aplicado em… Read more »

Oráculo
Oráculo
Reply to  Gelson
3 meses atrás

“Suécia, por exemplo, porque lá o método foi amplamente adotado desde então, sendo Paulo Freire homenageado em diversas universidades escandinavas”

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

Como é bom dar risadas segunda pela manhã!

J-20
J-20
Reply to  Oráculo
3 meses atrás

Os métodos Paulo Freire é até aplicados nas universidades dos EUA, mas só aqui no Brasil que ele é visto como piada pela direita (você) e grande parte da esquerda. É extremamente raro que alguém nas faculdades de licenciatura no Brasil tenha lido mais de 1 obra do mesmo.
Eu, por exemplo, só li 1 fragmento de 2 parágrafos de um artigo dele, mesmo tendo 4 matérias de educação na faculdade.

J-20
J-20
Reply to  J-20
3 meses atrás

Aliás, eu só passei uma informação do que está acontecendo quanto ao Paulo Freire. Se vocês negativaram por pura birra, a culpa não é minha se o cérebro de vocês não consegue processar 1+1.

Capa Preta
Capa Preta
Reply to  WSilva
3 meses atrás

Monstro” que em 4 mil anos nunca causou uma guerra externa… rs

Vamos perguntar para um tibetano o que ele acha disso?!

J-20
J-20
Reply to  Capa Preta
3 meses atrás

Como o Tibet fazia parte do império Qing e ambas República Popular da China e República da China se clamavam como os sucessores dos territórios da última dinastia, o conflito por Tibet pode ser entendido como um conflito interno, assim como é a briga pela posse da ilha de Taiwan hoje.
Aliás, o que não te explicaram, que possivelmente pinta Taiwan como a coitadinha da relação, é que os Republicanos chineses sequer reconhecem a independência da Mongólia, além de terem ambições territoriais que incluem o Cazaquistão, Rússia e Índia.

Capa Preta
Capa Preta
Reply to  J-20
3 meses atrás

Tibetanos e chineses não falam nem a mesma língua, nem tem a mesma cultura. Dizer que Tibet faz parte da China por ter sido dominando por uma dinastia imperial chinesas e o mesmo que dizer que a Espanha e Itália por ter sido parte do império romano.
O Tibet era independente há 60 anos quando foi invadindo e anexando por ordem de Mao Tse Tung , a religião e cultura foram proibidas evo Dalai Lama teve que se refugiar na Índia para não ser morto, essa e a realidade.

Slow
Slow
3 meses atrás

Só não vê que não quer ..

Material arquivo
Material arquivo
3 meses atrás

Alguém avisa o Antônio king que ele mora no Brasil e que russo e chinês ve brasileiro como indio. Alguém acorda esse doente.

Antoniokings
Antoniokings
Reply to  Material arquivo
3 meses atrás

Rapaz.
E eu que jurava que americanos e europeus achavam que brasileiro era índio e que tinha macacos e jiboias nas árvores de Copacabana.

100nick-Elã
100nick-Elã
3 meses atrás

Só agora que perceberam isso? Mas o “humilde” AntonioKings já vem falando isso aqui há anos, e vocês o chamando de louco. KKKKKKKKKKKK. KIngs, parafrasiei você.

Last edited 3 meses atrás by 100nick-Elã
Antoniokings
Antoniokings
Reply to  100nick-Elã
3 meses atrás

SDS 100nick!

Red Pill - 红色药丸
Red Pill - 红色药丸
3 meses atrás

Quando se chega na metade do artigo se ve que o caboclo defende o expansionismo da OTAN..

Zé zinho
Zé zinho
3 meses atrás

Ohh…claro que está… há 30 anos um vidente desses aí disse que a história tinha acabado!

Rogério Loureiro Dhiério
Rogério Loureiro Dhiério
3 meses atrás

Não precisa ser historiador nem mesmo entendido em geopolítica e relações internacionais para compreender isso.

Últimas Notícias

Stoltenberg: Diálogo amplo entre Rússia e OTAN não é mais possível

BRUXELAS, 27 de junho. /TASS/. A Otan e a Rússia devem preservar as linhas de comunicação, mas um amplo...
- Advertisement -
- Advertisement -