quinta-feira, junho 30, 2022

Saab RBS 70NG

Milley: ‘o potencial para um conflito internacional está aumentando, não diminuindo’

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.forte.jor.br
Editor da Revista Forças de Defesa

A principal autoridade militar dos Estados Unidos disse aos legisladores na terça-feira (5) que o mundo está se tornando mais instável e “o potencial para um conflito internacional significativo está aumentando, não diminuindo”.

O chefe do Estado Maior dos EUA, general Mark Milley, e o secretário de Defesa, Lloyd Austin, compareceram ao Comitê de Serviços Armados da Câmara em seu primeiro depoimento perante o Congresso desde a invasão da Ucrânia pela Rússia.

Os dois líderes do Pentágono disseram que as ameaças da Rússia e da China continuam significativas, enquanto defendem a abordagem dos Estados Unidos à guerra e o fluxo de armas que os EUA estão enviando para a Ucrânia.

Milley disse que a invasão da Ucrânia pela Rússia é “a maior ameaça à paz e segurança da Europa e talvez do mundo” em seus 42 anos servindo nas forças armadas dos EUA, mas acrescentou que é “animador” ver o mundo se reunir em torno da Ucrânia.

“A invasão russa da Ucrânia ameaça minar não apenas a paz e a estabilidade europeias, mas a paz e a estabilidade globais que meus pais e uma geração de americanos lutaram tanto para defender”, disse Milley.

“Estamos agora enfrentando duas potências globais: China e Rússia, cada uma com capacidades militares significativas, ambas pretendem mudar fundamentalmente as regras baseadas na ordem global atual”, acrescentou Milley. “Estamos entrando em um mundo que está se tornando mais instável e o potencial para um conflito internacional significativo está aumentando, não diminuindo”.

Os legisladores de ambas as partes se concentraram na audiência sobre as armas que estavam sendo fornecidas à Ucrânia, perguntando o que mais poderia ser feito, já que a Ucrânia continua pedindo recursos adicionais.

“Uma das maiores perguntas que teremos neste comitê é: ‘Como podemos fazer mais?’”, disse o presidente dos Serviços Armados da Câmara, Adam Smith, um democrata do estado de Washington, na audiência. “Como podemos ter certeza de que estamos fazendo absolutamente tudo o que podemos para ajudá-los?”.

O deputado Mike Rogers, do Alabama, o principal republicano do encontro, disse que apoiaria os EUA na criação de bases permanentes em países do leste da Otan, como a Polônia e os países bálticos, para deter a Rússia. Milley disse que apoiaria o estabelecimento de bases permanentes, mas acrescentou que achava que as forças dos EUA deveriam passar por elas para criar um impedimento sem incorrer nos custos de mudança de família, estabelecimento de escolas e outras medidas necessárias quando uma base permanente dos EUA é estabelecida no exterior.

“Acredito que muitos de nossos aliados europeus, especialmente aqueles como no Báltico, na Polônia, na Romênia ou em outros lugares, estão muito, muito dispostos a estabelecer bases permanentes”, disse Milley. “Eles vão construí-las, vão pagar por elas, etc, para nós circularmos em uma base rotativa. Então você tem o efeito da presença permanente de forças, mas os soldados, marinheiros, aviadores ou fuzileiros individuais reais não ficarão permanentemente estacionados lá por 2-3 anos”.

Austin disse que a Otan ainda está discutindo como deve reforçar sua presença permanente na Europa Oriental. “Se a Otan considerar apropriado mudar sua pegada, certamente faremos parte disso”, disse Austin.

Vários republicanos perguntaram a Milley e Austin se os EUA falharam em seus esforços para impedir o presidente russo, Vladimir Putin, de atacar a Ucrânia. Milley respondeu que não achava que Putin poderia ter sido dissuadido a menos que as forças americanas fossem enviadas da Ucrânia – um cenário que ele teria desaconselhado se tivesse sido proposto.

“Sinceramente, tirando o compromisso das forças militares dos EUA na Ucrânia propriamente dita, não tenho certeza se era possível detê-lo. Este tem sido um objetivo de longo prazo dele que remonta há anos”, disse Milley. “Acho que a ideia de dissuadir Putin de invadir a Ucrânia, dissuadindo-o pelos Estados Unidos, exigiria o comprometimento das forças militares dos EUA, e acho que isso arriscaria um conflito armado com a Rússia, o que eu certamente não teria aconselhado”.

Milley observou que as sanções “têm um histórico muito ruim de dissuasão de agressões”, mas disse que conseguiram impor custos significativos à Rússia por seu ataque.

“O objetivo das sanções é impor custos significativos caso ele invadisse, esses custos significativos, as sanções em combinação com os controles de exportação, estão pesando nas costas da economia russa enquanto falamos”, disse ele.

Austin acrescentou mais tarde que se os EUA “colocassem forças na Ucrânia para lutar contra Putin, isso seria uma história diferente”.

“Mas tomamos a decisão de que não faríamos isso e tomamos a decisão pelas razões certas, e eu apoio essas decisões”, disse Austin, acrescentando que não queria especular sobre o que os líderes chineses podem extrapolar em Taiwan o que está acontecendo na Ucrânia.

Milley defendeu a política dos militares dos EUA exigindo que as tropas recebam vacinas contra a Covid-19 em resposta a várias perguntas de republicanos questionando se os militares deveriam ser dispensados por se recusarem a ser vacinados quando os números de recrutamento do Exército diminuíram.

Milley observou que os membros do serviço precisam receber várias vacinas como parte do ingresso nas forças armadas, como uma vacina contra o antraz, e disse que a vacina contra a Covid-19 contribuiu para forçar a prontidão.

Em um momento acalorado, Austin entrou em uma discussão com o deputado Matt Gaetz depois que o republicano da Flórida acusou o Pentágono de estar muito focado em “estar conscientes em relação ao assunto” e não na defesa.

Austin acusou Gaetz de parecer “envergonhado por seu país” ao questionar a capacidade dos militares dos EUA, e os dois homens gritaram um contra o outro em vários pontos.

Gaetz acusou o Pentágono de “errar” ao prever que a Rússia invadiria a Ucrânia em poucos dias e que o Talibã não assumiria o controle do Afeganistão no ano passado. “Você ignorou totalmente esses apelos e talvez fôssemos melhores neles se a Universidade de Defesa Nacional realmente trabalhasse um pouco mais em estratégia e um pouco menos na consientização”, disse Gaetz.

“Já lhe ocorreu que a Rússia não invadiu a Ucrânia por causa do que fizemos e do que nossos aliados fizeram?”, perguntou Austin. “Você já pensou sobre isso?”.

FONTE:
CNN

- Advertisement -

128 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
128 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rogério Loureiro Dhiério
Rogério Loureiro Dhiério
2 meses atrás

Eu acredito que se a China se aventurar em Taiwan neste momento, é bom fazer um último churras as pressas pq poderá ser o último da vida.
Ah e não esqueçam a cerveja gelada pq o mundo está a beira de um abismo.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Rogério Loureiro Dhiério
2 meses atrás

A China é uma potência econômica e militar, possuem nukes, se ela tentar invadir Taiwan não vai dar em “nada”, vão apenas criar sansões econômicas como estão fazendo com a Rússia, e detalhe, Taiwan é uma ilha, não será só avançar com blindados como os russos estão fazendo, ou tentando fazer, mas por outro lado, seria mais difícil chegar armamento para Taiwan como acontece na Ucrânia. Taiwan tem que se armar até os dentes e não depender de ninguém, até porque, as potências hoje já não reconhecem ela como um país soberano, o que dirá depois de uma invasão chinesa,… Read more »

Reinaldo Deprera
Reinaldo Deprera
Reply to  Maurício.
2 meses atrás

Pode ter certeza que se a China tentar invadir Taiwan, primeiro ela tomará uma surra de Taiwan porque esta, apesar de inferioridade numérica, tem vetores mais modernos que vão impor baixas pesadas nas primeiras horas.
Uma vez em terra, diferentemente da Ucrânia, a US Navy vai responder contra forças chinesas em Taiwan, não tenha duvidas disso.

O cenário Taiwan não é o mesmo que Ucrânia. É completamente diferente por razões históricas no Pacifício e por razões industriais. Atacar Tawain é atacar o EUA e outras nações.

WSilva
WSilva
Reply to  Reinaldo Deprera
2 meses atrás

Quase todas as armas de Taiwan são obsoletas, toda semana tem um caça da ilha caindo no mar ou pousando errado na pista. Os EUA vendem armas de 10, 15 anos atrás para a Ilha a preço de ouro e Taiwan aceita pois isso cria um certo vinculo com os EUA, se os EUA oferecer arco e flecha, a ilha aceita da mesma forma pois Taiwan é somente um peão com dinheiro. Digo mais, quando a China colocar seus bombardeiros no espaço aéreo de Taiwan o governo progressista da ilha vai levantar bandeira branca sem lutar pois todo mundo já… Read more »

Maurício.
Maurício.
Reply to  Reinaldo Deprera
2 meses atrás

Quando eu dava o exemplo da Síria, que ambos EUA e Rússia estavam no mesmo TO e mesmo assim não se atacavam, tinha um pessoal que dizia que contra a Ucrânia seria diferente, diziam que a Ucrânia não era a Síria, bem, onde está essa diferença, onde estão as tropas americanas, onde estão os Abrams, Bradleys, Clanfs, Apaches, F-16, F-15, F-35, onde estão os Tomahawks, onde está a US Navy?

MASTRIT
MASTRIT
Reply to  Reinaldo Deprera
2 meses atrás

Exatamente , é só pesquisar sobre os “incidentes de Taiwan ” em que a China levou pau em todas as vezes que tentou.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Maurício.
2 meses atrás

Taiwan da zebra, é estratégica demais pela TSMC, nukes por nukes “todo mundo” tem, a questão é quem tem coragem de usar primeiro, pode ter certeza de que uma invasão ali jogaria o mundo para a terceira guerra mundial!

Maurício.
Maurício.
Reply to  Carlos Gallani
2 meses atrás

Cite algum país relevante, não precisa nem ser uma potência que considera Taiwan como um país independente e soberano, só um país já está bom.
Os países não tem coragem ou culhões nem para considerarem Taiwan livre e soberana o que dirá começar uma terceira guerra mundial por ela.

MASTRIT
MASTRIT
Reply to  Carlos Gallani
2 meses atrás

EUA (anglo-saxões):já demonstrarão que não tem muita clemência quando for preciso…vide Nagasaki e Hirochima.

francisco
francisco
Reply to  Rogério Loureiro Dhiério
2 meses atrás

Vocês acham que os USA são um pais suicida e que vai se arriscar a ser destruído por causa de uma ilha, que sempre pertenceu a China?

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  francisco
2 meses atrás

Não é só uma ilha, é um dos maiores polos de tecnologia e produção de micro-chips do mundo. tem um alto valor estratégico.

Rodrigo
Rodrigo
Reply to  Victor Filipe
2 meses atrás

Isso mesmo taiwan é estratégico micro chip são mais importante que petróleo e gás no mundo atual

WSilva
WSilva
Reply to  Victor Filipe
2 meses atrás

O que existe em Taiwan é apenas a fabricação de chips avançados, as máquinas que Taiwan usa para fabricar esses chips são de propriedade intelectual dos EUA e da Europa fabricadas pela empresa ASML, sem essas máquinas Taiwan não fabrica NENHUM chip abaixo de 7nm. Eu já cansei de dizer isso aqui, mas as pessoas tem fetiche em ser enganadas por Craig Addison. rs Além disso, países como EUA, Japão e Coreia do sul já estão se distanciando da dependência de fabricação desses chips e trazendo a produção para seus territórios. Quem na verdade tá perdendo é Taiwan, a TSMC… Read more »

José Marinho
José Marinho
Reply to  WSilva
2 meses atrás

Concordo consigo, e se duvidas havia, depois da invasão da Russia a Ucrania, quase todos os paises irao começar a inverter suas dependencias do exterior e começara a ter alguma produçao no seu pais.
A pandemia e depois a guerra veio trazer um novo rumo para o mundo

Zorann
Zorann
Reply to  Rogério Loureiro Dhiério
2 meses atrás

Não mesmo…

Os EUA não vão fazer nada além de impor sanções e tentar de alguma forma, enviar armamentos.

Só que é a China. Impor sanções talvez não funcione muito bem…. a economia americana e do ocidente afundam junto.

Last edited 2 meses atrás by Zorann
Ze das couve
Ze das couve
2 meses atrás

O último que apague a luz. Que geração de idiotas que nós temos comandando as nações.

Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
2 meses atrás

Óbvio que ele ia falar isso.Hipócrita

Mars
Reply to  Renato de Mello Machado
2 meses atrás

A última vez que não deram ouvidos aos americanos um certo país do leste europeu foi invadido…

WSilva
WSilva
2 meses atrás

Bobagem, os EUA vem invadindo, explorando e matando pessoas há mais de 30 anos e nada aconteceu na arena internacional.

Ontém Afeganistão, hoje Ucrânia, amanhã Taiwan e segue o jogo…

luiz inacio
luiz inacio
Reply to  WSilva
2 meses atrás

Mas aí quem tá reclamando é os EUA. Tu acha que eles vão deixar de jogar o mundo num inferno nuclear ? EUA farão de tudo para manter o status quo. O fim do mundo chegará, e é certeza que pelas mãos dos estadunidenses.
País que joga duas bombas nucleares em cidades desmilitarizadas cheias de crianças não tem escrúpulo nenhum.

WSilva
WSilva
Reply to  luiz inacio
2 meses atrás

”Tu acha que eles vão deixar de jogar o mundo num inferno nuclear ? EUA farão de tudo para manter o status quo.”

Viver num mundo liderado somente pelos EUA não pode ser pior do que acabar com o planeta terra em caso de guerra nuclear para manter o status quo, desde que os EUA sumam do mapa junto…

Chegará um momento que os EUA terá que escolher, fim do mundo ou divisão de poder…

Curiango
Curiango
Reply to  WSilva
2 meses atrás

O blog está bichado. Eu negativo e ele positiva e vise verso

Maurício.
Maurício.
Reply to  Curiango
2 meses atrás

Curiango, o pessoal já explicou “mil vezes” porque isso acontece, e larga de mão de se preocupar com likes ou deslikes, dá a sua opinião e quem for contra é só argumentar.

Curiango
Curiango
Reply to  luiz inacio
2 meses atrás

Seus imbecís tem nexo vcs negativarem o comentário acima verdadeiro cheio de evidências Hostoricas?

francisco
francisco
Reply to  luiz inacio
2 meses atrás

Assim como eles não peitaram a Rússia, também não vão se arriscar contra a China. Eles tem muito mais a perder.
Duvido que se arrisquem a receber em Nova York um míssil atômica hipersônico.

MASTRIT
MASTRIT
Reply to  luiz inacio
2 meses atrás

País que coloca tropas na fronteira e fala que não vai ter invasão e invade é o “serto”…. incrível o nível de idiotice desse povo . Putino mafioso leva um “boi” que não sou eu dono de um arsenal nuclear …iria derreter Moskovia .

Mensageiro
Mensageiro
Reply to  WSilva
2 meses atrás

EUA não tomou vastos territórios pra si e teve como motivo terroristas que ameaçavam abertamente atacar. Como atacaram as torres gêmeas, uma declaração de guerra contra os EUA, ninguém da Ucrânia atacou o território russo pra Rússia revidar.

São contextos muito diferentes.

WSilva
WSilva
Reply to  Mensageiro
2 meses atrás

Texas, Novo México, Califórnia e Ilha de Diego Garcia estão gargalhando…

Radagast, O Castanho
Radagast, O Castanho
Reply to  WSilva
2 meses atrás

Eu, honestamente, prefiro estudar a fauna da floresta escura mas, às vezes, uma boa estudada em direito internacional ajuda a não falar besteira.

Ah! sim… olhar os acontecimentos históricos com os olhos da época também e salutar.

Se não vc vai chamar de p&dófilo aquele se seu ancestral que no seculo XVI casou com uma novinha de 12 anos.

Last edited 2 meses atrás by Radagast, O Castanho
WSilva
WSilva
Reply to  Radagast, O Castanho
2 meses atrás

Acontecimentos recentes daqui 20, 50, 100 anos serão também acontecimentos(históricos) do passado.

Não se questiona o tempo, mas sim a ação, a ação dos EUA ontém e hoje é exatamente a mesma de outros países classificados como ”invasores, expansionistas etc”.

”Se não vc vai chamar de p&dófilo aquele se seu ancestral que no seculo XVI casou com uma novinha de 12 anos.”

Os EUA continuam casando com uma ou mais novinhas, mesmo depois de velho. rs

PACRF
PACRF
Reply to  WSilva
2 meses atrás

Um erro não justifica outro erro.

Curiango
Curiango
Reply to  PACRF
2 meses atrás

Ele deve ter se apaixonado por algum chinês e não foi correspondido por isso a birra

Curiango
Curiango
Reply to  WSilva
2 meses atrás

Acabei de clicar positivando o comentário acima e
De negativo. Galã de ve ter vírus dos nortistas aqui no blog

Sagaz
Sagaz
Reply to  WSilva
2 meses atrás

Os dias atuais são assim.

Natal e páscoa não se pode falar de Deus, não se vê mais anjos, jesus nem nada relacionado nas decorações. Mas todo o mundo livre vive dos alicerces criados pelo cristianismo.

Reconhecer os benefícios que o EUA trouxeram em termos de prosperidade ao mundo é ser hipócrita, sendo que estas pessoas que falam essa asneira usufruem justamente desta prosperidade e principalmente da liberdade de falar.

É um sanatório geral, indivíduos sem valor, sem caráter e sem qualquer senso de raciocínio lógico defendendo tiranias e regimes autoritários.

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Sagaz
2 meses atrás

Obrigado por ter lembrado essa maravilhosa música . Já coloquei aqui para ficar tocando. Quem sabe um dia na RPC existirá um Bluce Splingsteen chinês, liderando as classificas chinesas. Hoje não acho seria possível. O Partido faria desaparecer o sujeito em pouco tempo.

# o significado dessa música é o oposto do que você acredita .

BORN IN THE U.S.A.!!

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  Sagaz
2 meses atrás

BORN IN THE USA.!!!

Tiago Gimenes
Tiago Gimenes
Reply to  WSilva
2 meses atrás

Concordo, toda hora um apocalipse nuclear diferente, segue o jogo.

Elisandro
Elisandro
2 meses atrás

Interessante que ele ainda classifica a Rússia com uma grande potência militar, muito diferente das “análises” do pessoal que só faz torcida.

Nascimento
Nascimento
Reply to  Elisandro
2 meses atrás

Os países continuam sendo grandes potências militares, independente das campanhas que façam. Seria como dizer que os EUA é fraco pq perdeu no Iraque e no Afeganistão, não tem lógica. Eu inclusive chamo os EUA de hiperpotência militar.

O que faz uma campanha ser um sucesso ou não, são as decisões estratégicas, operacionais e táticas dos comandantes militares de cada país… E isso pode ser um sucesso ou um fracasso independente do poderio do país. Quem imaginaria que a França e a Itália seriam o fiasco que foram na 2ªGM? Ninguém…

Last edited 2 meses atrás by Nascimento
Rayan
Rayan
Reply to  Nascimento
2 meses atrás

Análise impecável. As falhas (significativas, ressalto) das Forças Armadas Russas, principalmente nas duas primeiras semanas de conflito pouco significam em termos de esforço de guerra e capacidade de dissuasão. Guerra é uma decisão política, com variáveis diversas e é a implosão das potências por fatores internos (muitas vezes influenciados por fatores externos, sem dúvida) que determina sua contenção para promover seus interesses. A URSS se desmantelou por fatores internos inerentes aos problemas estruturais do seu sistema político e econômico, ainda que catalisados por fatores externos (desastrosa intervenção militar no Afeganistão em 1979, corrida armamentista com comprometimento de 75% do orçamento… Read more »

Boitatá
Boitatá
Reply to  Rayan
2 meses atrás

Muito bom

Peter nine nine
Peter nine nine
Reply to  Nascimento
2 meses atrás

Os americanos perderam no Iraque? Desde quando?

Nascimento
Nascimento
Reply to  Peter nine nine
2 meses atrás

O objetivo dos EUA era controlar as principais cidades e pontos estratégicos do Iraque, não só isso como também criar um governo aliado, democrático e que fizesse parte de sua esfera de influência. Não só saíram do Iraque como o governo atual permanente no Iraque não é esfera de inflluência dos EUA e a presença de tropas americanas no Iraque é extremamente irrelevante… O governo atual no Iraque é influenciado direta e indiretamente pelo Irã, Turquia e Síria, mas por último pelos EUA. A influência americana sobre o governo iraquiano foi se diluindo conforme o suporte militar americano diluia. Os… Read more »

PACRF
PACRF
Reply to  Nascimento
2 meses atrás

Para obter sucesso em uma campanha militar, aspectos políticos também são relevantes. Não adiante invadir e derrubar um governo, como aconteceu no Iraque, por exemplo. É preciso ter alternativas políticas após os objetivos militares serem atingidos.

Rayan
Rayan
Reply to  PACRF
2 meses atrás

Você mencionou algo fundamental para a dominação de território. Não bastam vitórias militares convencionais para que se estabeleça uma dominação em uma estratégia de invasão e ocupação. Os EUA em todos os conflitos que deflagrou – Vietnã, Afeganistao, Iraque, obteve vitória militar convencional na imensa maioria dos teatros operacionais. Da mesma forma a União Soviética no Afeganistão entre 1979-1989; a Rússia agora na Ucrânia (estudando todas as batalhas estabelecidas, quase 90% foram vitoriosas do ponto de vista militar convencional). Porém sem a variável política, acompanhada de uma dominação social, institucional (através da instalação e consolidação de instituições -chave como órgãos… Read more »

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Elisandro
2 meses atrás

Se ele der risada do desempenho russo não precisa de verba não é mesmo?

Marcelo
Marcelo
Reply to  Elisandro
2 meses atrás

cOMO EU DISSE…MACACOS COM MICROMETROS ESSE PESSOAL DE “TORCIDAS”

Maurício.
Maurício.
2 meses atrás

“o potencial para um conflito internacional significativo está aumentando, não diminuindo”.

Confia…🤭

Ocidental Frustrado
Ocidental Frustrado
Reply to  Maurício.
2 meses atrás

Mas isso é verdade. Mas também é culpa do próprio país que ele serve. Olha o caso na guerra na Ucrânia, a diplomacia americana se não está ajudando no caso da Ucrânia está piorando.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Ocidental Frustrado
2 meses atrás

Bem, não vejo como piorando, os americanos fornecem armamento ou ajudam a fornecer e os ucrânianos combatem ou tentam combater os russos, que vença o que conseguir guerrear por mais tempo, eu considero todos farinha do mesmo saco, dois países onde a corrupção impera e são comandados por oligarcas.

Rayan
Rayan
Reply to  Maurício.
2 meses atrás

Concordo plenamente com sua análise sobre serem países dominados por oligarcas e corruptos.

Apenas me permita ressaltar que os EUA escalaram o conflito usando a Ucrânia em uma estratégia de proxy war, algo que a Rússia, Irã ou a China fizeram como estratégia geopolitica em conflitos nos quais os EUA foram os invasores.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Rayan
2 meses atrás

Rayan, mas eu não estou negando a guerra por procuração que OTAN/EUA estão fazendo, inclusive tem um sujeito que usa uns 10 nicks que me chama de putinzete…rsrsrs Mas, que se explodam (os governantes e soldados) Ucrânia, Rússia e OTAN/EUA.

Rayan
Rayan
Reply to  Maurício.
2 meses atrás

Sim, eu entendi teu posicionamento, apenas complementei o raciocínio mesmo, obrigado

Rayan
Rayan
Reply to  Maurício.
2 meses atrás

Tranquilo, eu entendi. Obrigado

Material arquivo
Material arquivo
Reply to  Rayan
2 meses atrás

Você está doido! A Ucrânia é uma nação, igual a gente, eles tem 44 milhões de habitantes e foram invadidos, eles não atacaram a Rússia em nenhum momento. A Rússia é imperialista, sem fez uso da força para esmagar os mais fracos, por que você acha que existe a otan? Os ucranianos querem se defender, igual nós faríamos, eles devem fazer isso. Cabe aos países democráticos e livres ajudá-los. O Brasil é comandado por marginais há décadas, por isso somos covardes e omissos. Você só vai entender o que acontece na Ucrânia o dia que a Rússia fizer o mesmo… Read more »

Maurício.
Maurício.
Reply to  Material arquivo
2 meses atrás

Estranho você chamar os brasileiros ou o colega de covarde, vindo de um sujeito que não tem coragem nem de comentar com o próprio nome.

Rayan
Rayan
Reply to  Material arquivo
2 meses atrás

Doido está você em não conseguir entender nem assimilar minimamente o conceito de proxy war a qual fiz menção e referência. Pela enésima vez, explico que toda guerra é condenável do ponto de vista ético e moral. A paz universal é uma utopia humana. No choque entre potências não há considerações de ordem sentimental ou ética. A história da civilização humana foi assim construída, principalmente pelo Ocidente e a partir de gueras e intervenções militares desencadeadas pelos EUA e potencias européias. O Ocidente, principalmente através dos EUA , Polônia e o Reino Unido adotaram uma estratégia de escalada do conflito… Read more »

Last edited 2 meses atrás by Rayan
Material arquivo
Material arquivo
Reply to  Rayan
2 meses atrás

Quanta bobagem. Tanto discurso para não enxergar a verdade: russia invadiu a Ucrânia e está matando ucranianos. É apenas isso, não invente 1000 histórias.
Em vez de defender essa guerra, defender de forma indireta, deveríamos exigir ação por parte do governo brasileiro, ridículo apoiar a Rússia, moralmente errado.

Rayan
Rayan
Reply to  Material arquivo
2 meses atrás

Olha o nível da sua resposta, despreparada e alheia a tudo que comentei.

Achar que com base no que fundamentei eu defendo a guerra ou é problema de cognição ou incapacidade básica de semantica.

Antes o mundo fosse simplório e as estruturas de poder das grandes potências fossem conduzidas em prol da paz universal.

Bobagem é tua notória incapacidade de analise ao ponto de que não vale qualquer estudo ou consideração. Para você são 1000 histórias e ponto final.

Brandão
Reply to  Material arquivo
2 meses atrás

Sei de dois marginais que nos governaram ultimamente, um ladão de 9 dedos e uma anta dentuça.
Nivelar seu próprio povo por baixo e rotular de covarde e omisso é muito descaramento…dar uma de Maria vai com as outras e esquecer nossos próprios problemas pra agradar outras nações e interesses seja lá de quem for é idiotice!
Se você se considera covarde problema seu, eu e muitos outros aqui não o são, “Homem de verdade ajuda a Ucrânia…” homem de verdade primeiro tenta resolver os problemas de sua própria casa pra depois ajudar seja lá quem for.

Ocidental Frustrado
Ocidental Frustrado
Reply to  Maurício.
2 meses atrás

Então pra mim você está vivendo em um outro mundo que não o que eu habito.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Ocidental Frustrado
2 meses atrás

Ocidental Frustado, eu acho que entendi o seu comentário, você disse que está piorando porque os americanos fornecendo armamento a guerra se estenderá por mais tempo, consequentemente mais civis inocentes morrerão né? Acho que é isso que você quis dizer em piorar.
Mas, infelizmente guerra é isso, e a Ucrânia tem o direito de tentar se defender, e nesse chumbo trocado, quem paga a conta é a população, eu acho que essas sucatas como os t-72 que a Ucrânia vai receber não adiantarão de nada, mas o direito de lutar eles tem.

Ocidental Frustrado
Ocidental Frustrado
Reply to  Maurício.
2 meses atrás

Não é isso.

É isso que eu to falando: “o potencial para um conflito internacional está aumentando, não diminuindo“…

E isso vai além da guerra da Ucrânia. Muito além.

Lana alves
Lana alves
2 meses atrás

Gostei do final do texto. Putin tentou de todas as formas recuperar a Ucrânia, nada deu certo, a Ucrânia ele não conseguiu. A última opção foi a guerra, para isso inventou várias desculpas, desde Otan na fronteira russa (uma mentira) até armas biológicas (igual os EUA fizeram no Iraque). Para os russos seria embaraçoso dizer abertamente: estamos invadindo a Ucrânia porque sabemos que perdemos para sempre. Segundo fontes, a Rússia tem o plano de invasão desde final de 2017, ou seja antes do zelensky ser presidente. Na época a Rússia já financiava terroristas dentro da Ucrânia para desestabilizar aquele país,… Read more »

Last edited 2 meses atrás by Lana alves
Maurício.
Maurício.
2 meses atrás

“Austin acrescentou mais tarde que se os EUA colocassem forças na Ucrânia para lutar contra Putin, isso seria uma história diferente”.

Mas acontece que em uma guerra não existe o “SE” ou você faz ou você não faz, o resto é história.

“Mas tomamos a decisão de que não faríamos isso e tomamos a decisão pelas razões certas, e eu apoio essas decisões”

Eu queria que o Brasil tivesse umas 100 dessas “razões certas” umas poderiam estar armando uns submarinos…😂

Ocidental Frustrado
Ocidental Frustrado
2 meses atrás

O estabelecimento de bases permanentes no leste da Europa em países da OTAN é tudo o que a China queria, um maior engajamento americano na Europa significa um menor engajamento americano na Ásia. E esse argumento do Milley me cheira a solicitação de mais orçamento.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Ocidental Frustrado
2 meses atrás

Sobre essas bases permanentes, eu lembro que a Rússia supostamente começaria a usar uma pista na Venezuela e um pessoal aqui na trilogia deu chilique, uns diaziam que os EUA mandarim a pista pelos ares, uns diziam que aqui era quintal dos EUA e que não era lugar de russos e chineses, uns até em “Doutrina Monroe” falaram, e o mais engraçado é que esse mesmo pessoal que queria que os americanos atacassem a Venezuela agora são contra a guerra na Ucrânia…

Rayan
Rayan
Reply to  Maurício.
2 meses atrás

Há dificuldade da maioria compreender a geopolitica e as relações internacionais nos aspectos históricos, militares e metodológicos.

Não compreendem que no chamado “choque de potências” não cabe consideração de bom/mau, culpado/inocente. Não há carga valorativa nas considerações geopoliticas, assim como na Ciência Política.

Dessa incompreensão resulta essa histeria virtual, parcialidade infantil e incapacidade de debate com respeito e argumentos objetivos.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Rayan
2 meses atrás

Isso seria verdade se não houvessem outras questões a ter em conta. Sou da opinião que a grande fraqueza desse tipo de pensamento, e dominante nos meio militares, é não ter em conta as questões sociais/políticas. E a força de certos valores como o patriotismo, na sua forma mais abrangente. Como no exemplo da Ucrânia. Existe o Bom e o Mau, com claras consequências na moral e no apoio externo. Por algum motivo a maioria dos militares davam como certa uma vitória rápida da Rússia. Muitas vezes, numa guerra, 2+2 não é 4. Pode ser 5 ou 2, dependendo de… Read more »

Rayan
Rayan
Reply to  Hcosta
2 meses atrás

Tudo que você falou é pertinente no âmbito das discussões do Direito Internacional, da Filosofia e da Ética como campos do conhecimento. E é relevante, lógico, porém em outro âmbito de analise e discussão. Porém o objeto metodológico da geopolitica e das relações internacionais é mais focado na realpolitik e nos fatores reais de poder pelos Estados. Infelizmente para a para a geopolitica a Convenção de Haia ou de Genebra nada significam como objeto de estudo, assim como na ciência política (teoria realista das estruturas de poder). Neste contexto, por exemplo, a análise objetiva da atuação , por exemplo, da… Read more »

Rayan
Rayan
Reply to  Hcosta
2 meses atrás

E valorizo ter trazido seu argumento com equilíbrio e respeito, ao contrário de outros, que não sabem debater com serenidade e embasamento.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Hcosta
2 meses atrás

Hcosta, eu não lembro do seu posicionamento sobre a Rússia usar ou não a tal pista na Venezuela, mas você concorda que os americanos deveriam mandar a tal pista pelos ares e que aqui é quintal americano e que Rússia e China não são bem vindos?

Hcosta
Hcosta
Reply to  Maurício.
2 meses atrás

Tendo em conta que existem mais de 700 bases dos EUA no estrangeiro, uma da Rússia na Venezuela teria pouca importância militar, no cenário global, apesar de ser muito relevante em termos políticos regionais, o que mudaria? Se durante estes anos todos de Chavismo, os EUA não atacaram… E com submarinos nucleares, ICBM’s, etc… Uma base deste tipo é cada vez menos relevante… Mas talvez teria algo semelhante ao efeito Trump. Que outros países, para além dos EUA, acordassem e começassem a dar mais importância à política internacional, diplomacia e às Forças Armadas. E algo semelhante com uma base em… Read more »

Maurício.
Maurício.
Reply to  Hcosta
2 meses atrás

Hcosta, você contextualizou todo um cenário, já deixou claro que não se importa com a Rússia usar a tal pista, mas você concorda ou discorda que os americanos deveriam atacar a pista e queria saber a sua opinião se você concorda que aqui é quintal dos EUA.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Maurício.
2 meses atrás

É o quintal dos EUA, isto porque a China e a Rússia têm pouca influência nesta região ao contrário do que acontece na Europa. E por falta de comparência ou de coordenação dos países da região.
Ser um aliado é diferente de ser um vassalo. É reconhecer e dar importância às ambições e necessidades desse aliado. E não sei se isso acontece na América do Sul.
Sem haver algum contra poder, diferente de ter um inimigo, não existe um equilíbrio de forças.
Se os EUA poderiam atacar e saírem impunes, sim, é possível.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Hcosta
2 meses atrás

Então você concorda que aqui é quintal dos americanos e concorda que os americanos poderiam atacar a tal pista…

Hcosta
Hcosta
Reply to  Maurício.
2 meses atrás

Poder, podem, se devem é outra questão… Seria a pista uma ameaça relevante ao ponto de um ataque? E um ataque cirúrgico é diferente de uma guerra total, se quiser comparar com a Ucrânia. Uma base Russa de grande dimensão seria o suficiente para justificar uma invasão dos EUA? E para convencer a opinião pública? Duvido muito… Muito a perder e pouco a ganhar. Se fosse nos anos 50 ou 60, talvez… Os EUA já estão a ficarem cansados de serem polícias do Mundo. Que a China comece a fazer alguma coisa e a gastar algum dinheiro nestes países. Mas… Read more »

Ocidental Frustrado
Ocidental Frustrado
Reply to  Maurício.
2 meses atrás

Eu não posso comentar sobre isso de modo incisivo, eu sou novo aqui no blog. Mas se esses mesmos que hoje condenam a Rússia invadindo a Ucrânia e ao mesmo tempo defendiam a invasão dos EUA na Venezuela são todos hipócritas.

Fabricio Lustosa
2 meses atrás

Obrigado pelo comentário. Só um adendo, nesse trecho da fala desse senhor: “(…) China e Rússia, cada uma com capacidades militares significativas, ambas pretendem mudar fundamentalmente as regras baseadas na ordem global atual (…)”. Quase duas décadas de uma hegemonia desse país sem ser contestada, criou ilusões na cabeça de muitos (muitos brasileiros inclusive) que o poder dos EUA é imbatível e inquestionável, que o domínio desse país ditou e controla a chamada ordem global atual que ele se refere. Evidentemente que as coisas não ficariam para sempre assim. Outros países, e isso curiosamente é difícil de entender para alguns… Read more »

Nilton L Junior
Nilton L Junior
2 meses atrás

Agora a galera do chapeu de alumínio vai ao delírio, “Estamos agora enfrentando duas potências globais: China e Rússia, cada uma com capacidades militares significativas” e com armas hipersônicas em estado da arte.
Deve ser terrível saber que estão perdendo a hegemonia. Z.

Segio
Reply to  Nilton L Junior
2 meses atrás

Ou talvez tenha um outro significado:
 “Estamos agora enfrentando duas potências globais: China e Rússia, cada uma com capacidades militares significativas” e com armas hipersônicas em estado da arte.”

“Por esse motivo, precisamos de mais verbas, sem o congresso ficar criticando ou vetando” 😎 

Z.jpg
Ocidental Frustrado
Ocidental Frustrado
Reply to  Segio
2 meses atrás

““Por esse motivo, precisamos de mais verbas, sem o congresso ficar criticando ou vetando”

Exatamente o que eu imaginei. Parece, cheira e indica solicitação de mais orçamento.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Segio
2 meses atrás

Quem duvida.

Henrique
Henrique
2 meses atrás

Enquanto o Trump administrou a Rússia essa turma da “conscientização” em poucos meses deixou que o conflito explodisse por conta de interesse comercial no gás.
Estão há tempos empurrando a Rússia para a China fomentando ainda mais o sentimento “nacionalista” russo que empodera as decisões do líder russo.
Essa guerra poderia ter sido evitada se as figuras ditas “líderes” ocidentais não brincassem de geopolítica.

Rayan
Rayan
Reply to  Henrique
2 meses atrás

Excelente analise.

Mensageiro
Mensageiro
Reply to  Henrique
2 meses atrás

Trump berrou contra a Coreia do Norte e hoje ela é uma potência nuclear completa. De nada adianta um presidente que da chiliques.

Biden avisou incessantemente que a Rússia iria invadir a Ucrânia e ninguém dava moral. O cara acertou e está ganhando uma guerra sem usar soldados americanos. Tuchê!

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Mensageiro
2 meses atrás

Meu caro, a Coreia do Norte detonou o seu primeiro artefato durante a administração do Bush filho e se consolidou como potência nuclear durante a administração Obama, então não tente jogar essa bomba(com o perdão do trocadilho) no colo do Trump.

Luis
Luis
Reply to  Mensageiro
2 meses atrás

Sim, ele usa a sua mais poderosa arma, uma caneta!

MASTRIT
MASTRIT
Reply to  Mensageiro
2 meses atrás

Kkkkkk essa “tuche ” foi massa kkkkk

Ocidental Frustrado
Ocidental Frustrado
Reply to  Henrique
2 meses atrás

Trump também tinha interesse na desarticulação do gás russo na Europa, sancionou o Nord Stream 2 e teve intensas brigas com a Merkel por conta disso, no final ele estava certo. Vale lembrar que as primeiras entregas de Javelins para a Ucrânia foram ainda em 2018, ainda no governo Trump, mas nada que fizesse escalar ao estado atual das coisas, na realidade, não chegou nem próximo disso ocorrer. Em uma declaração recente ele disse mais ou menos assim: “No governo Bush, a Rússia invadiu a Geórgia. No governo Obama, a Rússia anexou a Crimeia. No governo Biden, a Rússia invadiu… Read more »

Hcosta
Hcosta
Reply to  Ocidental Frustrado
2 meses atrás

Também o mandato durou metade dos dois anteriores.

E a Rússia não invadiria se Trump fosse presidente? E por outro lado também não se retiraram desses territórios durante o seu mandato.

Ocidental Frustrado
Ocidental Frustrado
Reply to  Hcosta
2 meses atrás

Vocês tentam criar um espantalho em cada comentário aqui que não tem absolutamente nada a ver com o que foi mencionado. Vamos lá. “Também o mandato durou metade dos dois anteriores.” Isso muda alguma coisa da afirmação dele? Se sim, por favor, faça as suas devidas considerações. Se a resposta for não, assunto encerrado. “E a Rússia não invadiria se Trump fosse presidente?” Eu afirmei alguma coisa nesse sentido? Você deve ter alguma deficiência em interpretar texto, porque isso não é possível fazer uma pergunta dessas. Olha o que eu afirmei: “Vale lembrar que as primeiras entregas de Javelins para… Read more »

Hcosta
Hcosta
Reply to  Ocidental Frustrado
2 meses atrás

Tenha calma. Mas se quiser ir para realidades alternativas, eu também posso ir. O senhor sabe lá o que aconteceria? E acredito que não mudaria nada em relação à guerra. Talvez a Ucrânia já estivesse nas mãos dos Russos. Até chegou ao ponto de fazer chantagem com o Presidente da Ucrânia em troca de apoio. E realmente tenho dificuldade em interpretar o seu texto. Diga lá como Trump, que nem sabia onde ficava a Coreia do Norte, iria evitar esta situação? E havia necessidade de escalar o conflito quando Putin tinha Trump como aliado/marioneta? Por algum motivo Putin gastou muito… Read more »

Ocidental Frustrado
Ocidental Frustrado
Reply to  Hcosta
2 meses atrás

E havia necessidade de escalar o conflito quando Putin tinha Trump como aliado/marioneta? Por algum motivo Putin gastou muito dinheiro na eleição de Trump.

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Falo mais nada.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Ocidental Frustrado
2 meses atrás

Se o senhor sabe mais do que o Procurador Especial encarregado pelo caso…

Pablo Maroka
Pablo Maroka
2 meses atrás

Caramba ótimo artigo.

Queria ver o video da parte da treta kkkk

Segio
Reply to  Pablo Maroka
2 meses atrás
Mgtow
Mgtow
2 meses atrás

Os EUA perderam o protagonismo. E estão tensionando para que ocorra um conflito em escala global. Só que saiba de uma coisa, o seu solo será fortemente impactado dessa vez. O caráter dessa nação é abjeto. O ano era 2020, todos os países em busca de suprimentos médicos para enfrentar o desconhecido vírus. Nações como Rússia e China correndo para encontrar uma vacina e os EUA o que faziam? Sequestrava cargas com mascaras e insumos de outros países . Não sou pró russo, não sou pró chines. Sou pró Brasil! Mas serei favorável a qualquer país que bata de frente… Read more »

Last edited 2 meses atrás by Mgtow
Material arquivo
Material arquivo
Reply to  Mgtow
2 meses atrás

Ah gênio. Tudo culpa dos EUA. Criticar o putin nada ne…no Brasil o posto mija no cachorro.

Mgtow
Mgtow
2 meses atrás

Espero que liberem meu comentário.
Grato

Kornet
Kornet
2 meses atrás

Quem mais tá jogando gasolina mega aditivada são os EUA e i cara vem falar em ameaça à paz,cinismo da zorra.
E claro o principal objetivo dos americanos era substituir o fornecedor de gás para a Europa,sai os russos com seu gás barato e entramos nós com o nosso bem mais caro,os mais pobres na europa vão sofrer pela ganância contumaz dos DEMOniocratas.
Let’s go Brandon!

Nilo
Nilo
2 meses atrás

“…. nossos aliados europeus, especialmente aqueles como no Báltico, na Polônia, na Romênia …” deixou de ser Alemanha ou França, para ser aliados especiais, Polônia e Rpmenia, EUA precisa de lacaios não de parceiros.  “…ameaças da Rússia e da China continuam significativas..querem mudar a ordem mundial…”, a Rússia que reclama anos de ser ignorada pelos EUA quanto a sua segurança e China o pais elevado a potência pelas mãos americanas, o que demonstra decadas de lideranças americanas fracas, debéis. “…“A invasão russa da Ucrânia ameaça minar não apenas a paz e a estabilidade europeias,…” a paz já foi rompida, e a estabilidade,… Read more »

Last edited 2 meses atrás by Nilo
Luciano
Luciano
2 meses atrás

Um conflito russia e china versus Otan, certamente russos e chineses venderiam, especialmente no campo nuclear, o arsenal russo possuem mísseis que não podem ser interceptados sem contar com mais de 35 batalhões de s-400 espalhados pelo país que possuem capacidade anti míssil. Os americanos tem consciência disto por isso não enfrentam a russia diretamente. A nova ordem mundial é inevitável.

Pablo Maroka
Pablo Maroka
Reply to  Luciano
2 meses atrás

Só chamar a ucrania que tudo isso para de funcionar

Heinz Guderian
Heinz Guderian
Reply to  Luciano
2 meses atrás

“certamente venceriam”
Sim,claro. Até porque os americanos, francês, ingleses iam ficar só esperando serem exterminados… Eles não devolveriam o ataque…
Sai da bolha!

737-800RJ
737-800RJ
Reply to  Luciano
2 meses atrás

Sim, claro, China e Rússia venceriam uma guerra contra a OTAN com um pé nas costas. Por isso que estamos vendo há um mês a Rússia suando mais do que gordinho na esteira tentando dar conta de um país do tamanho de Minas Gerais. Só de blindados perdidos já passa de 1000!, entre carros de combate (452), IFVs (454), AFVs (283) e APCs (89). Guerra não é Super Trunfo e nem jogo de computador! Todos podem ser derrotados; ninguém é invencível.
Sobre a fonte: só são contabilizadas as perdas comprovadas com foto.

Fonte:
https://www.oryxspioenkop.com/2022/02/attack-on-europe-documenting-equipment.html?m=1

Luciano
Luciano
Reply to  737-800RJ
2 meses atrás

O comentário foi no aspecto nuclear e sistema anti mísseis. Uma guerra Otan versus russia china não ficaria no campo convencional.

Artur
Artur
Reply to  Luciano
2 meses atrás

No aspecto nuclear ninguém venceria. The end of the world.

Nilo
Nilo
Reply to  Luciano
2 meses atrás

“…..exigiria o comprometimento das forças militares dos EUA, e acho que isso arriscaria um conflito armado com a Rússia, o que eu certamente não teria aconselhado”. Sim, está correto, está parte do texto inclusive está em negrito. É um recado aos cabeça quente que existe um limite para essa ajuda, é a explicação do porque não manda a cavalaria solicitada pelo Kelensky, Quando ele diz “deixamos de fazer” é uma “mea culpa”. Citando Macron: “esse conflito vai demorar para acabar”, se Macro está correto é porque a Rússia sabia dos riscos envolvidos, vai manter a pressão também ao Ocidente, provoca-los… Read more »

Radagast, O Castanho
Radagast, O Castanho
Reply to  Luciano
2 meses atrás

Di novo? e o maluco sou eu.

Só para constar, eu conheço umas baratas russas que vivem infernizando os soldados nos silos de mísseis e bases militares e elas já me disseram que os misseis nucleares russos não tem manutenção faz varias gerações de baratas.

Será que misseis nesse estado dariam conta do recado? Como não sou barata não quero saber.

Last edited 2 meses atrás by Radagast, O Castanho
Radagast, O Castanho
Radagast, O Castanho
Reply to  Luciano
2 meses atrás

E eu que sou o louco.

Marcos10
Marcos10
2 meses atrás

Primeiro: numa eventual invasão da China, o mundo vai se dividir em dois. A China vai exportar para quem? Rússia, Coreia do Norte? Talvez Brasil?
Segundo: a economia Russa tá afundando. Até que ponto a Rússia continuará pagando jornalistas e apoiadores?

Segio
2 meses atrás

E porque desse espanto????????
É o secretario de defesa AMERICANO, dando seu depoimento no congresso AMERICANO, sobre interesses AMERICANOS, então você queria escutar o que????
Se fosse o ministro de segurança da russia, em um depoimento no conselho da federação, você acha que iria escutar o que? Cada um com sua visão a partir de seu pais em relação ao mundo.

Johan
Johan
Reply to  Segio
2 meses atrás

Fala em liberdade de expressão e manda o cara ficar quieto?! Meio contraditório isso…

Segio
Reply to  Johan
2 meses atrás

Lembra daquele velho ditado “Faça o que eu digomas não faça o que eu faço”. ?
É mais ou menos isso….hahahaha

Hcosta
Hcosta
Reply to  Segio
2 meses atrás

O seu problema é que quando a Rússia faz o mesmo…
Aí já é outra coisa…

Segio
Reply to  Hcosta
2 meses atrás

Significado de Déspota
adjetivo Que chefia, dirige ou governa de modo completamente autoritário; tirano, autoritário, antidemocrático. Que é capaz de exercer sua autoridade de modo opressor; despótico. Que se comporta de maneira tirânica para obter o poder completo; tirano.

Precisava chamar o Hcosta de Putin?????

Hcosta
Hcosta
Reply to  Hcosta
2 meses atrás

Não. É criticar os outros e fazer a mesma coisa que critica. A diferença é quem faz e não o ato em si. Não é isso que faz? Os EUA invadem países e recebem muitas críticas, e muito bem, quando a causa não é justa. E já deve ter feito dezenas de comentários sobre isso, apesar de se “esquecer” de alguns pormenores. Agora temos a Rússia numa situação que, do meu ponto de vista, é tão má ou pior. “Olha aquele que é ladrão, prende ele para ser eu a roubar…” Neste caso, Olha aquele que invade países, prende ele… Read more »

Sagaz
Sagaz
Reply to  Segio
2 meses atrás

Deve ser um sustentado pelos pais mimado. Não tem condições de ter uma opinião contrária que dá chilique.

Segio
Reply to  Sagaz
2 meses atrás

Amon, para uma pessoa como você ( nada contra), que glorifica tanto a china e russia nas suas postagens; você deveria dar menos ênfase para o “seu direito de opinião pessoal”. Esse tipo de direito, não existe nos governos que você tanto enaltece.Entao, não xingue o Sagaz. Esta meio contraditório seu comportamento.

Last edited 2 meses atrás by Segio
Segio
Reply to  Segio
2 meses atrás

Relaxa, respeito sua liberdade de expressão. Afinal, não estamos na Russia, não é mesmo? rs
Só achei estranho seu modo de se expressar, com uma coisa tão obvia, mas com tanta dramatização. Se você preocupa tanto com likes, vou dar um a você, valew!

Last edited 2 meses atrás by Segio
André Bueno
André Bueno
2 meses atrás

Países não têm amigos, países têm, interesses, certo? A medida que os interesses de uma determinada nação crescem, esses, obviamente, entram em conflito com os interesses de outras nações. Não há heróis ou mocinhos. Todos querem abocanhar o mercado.

Lana alves
Lana alves
Reply to  André Bueno
2 meses atrás

Eu discordo dessa frase: países não tem amigos. Acho esse pensamento péssimo para a estabilidade estratégica de um país. Vejo muito brasileiro nos sites repetindo isso, algo que me faz ficar desconfiado dessa frase.
O exemplo mais nítido disso foi o bolsonaro puxando saco dos EUA de trump (não conseguiu nada) e agora atacando EUA, França e Canadá (sem julgar mérito). Essa bipolaridade estratégica enfraqueceu o Brasil. Deveríamos ter boa relação com o país X, não com o presidente X, presidentes mudam, país ficam.

Last edited 2 meses atrás by Lana alves
André Bueno
André Bueno
Reply to  Lana alves
2 meses atrás

Prezada Lana, um país pode e deve ter boas relações como os demais. Eu pouco ou nada entendo de relações internacionais mas é razoável dizer que, simplificadamente, os países baseiam suas relações em comércio, política e a parte militar. Partindo disso, quando uma ou mais dessas esferas de um país se sobrepõe a essas mesmas esferas de outro país e essa sobreposição gera atrito, isso significa que interesses foram “atacados”. Daí a frase. nenhum país mantém relação com outro para sorrir e dar tapinha nas costas.

Grifon Eagle
Grifon Eagle
2 meses atrás

Uma escalada mundial de guerra não está descartada!

Gustavo
Gustavo
2 meses atrás

Os colegas comentaristas falam como se a invasão de Taiwan fosse simples, como se pudesse ser feita da noite para o dia, mas como a invasão russa da Ucrânia mostra que mesmo uma invasão por terra e ar não fácil de ser executada. A Rússia para reunir pessoal e equipamento levou quase um ano e mesmo assim não foi o suficiente, visto que está com dificuldades para alcançar seus objetivos. Partindo do pressuposto de que o governo chinês não deseje destruir completamente a infraestrutura da ilha, uma invasão de Taiwan provavelmente demandaria uma operação anfibia do tamanho ou maior que… Read more »

Zezão
Zezão
2 meses atrás

“Estamos agora enfrentando duas potências globais: China e Rússia, cada uma com capacidades militares significativas, ambas pretendem mudar fundamentalmente as regras baseadas na ordem global atual”
(Gen. Mark Milley)

Não adianta nada a Rússia ter capacidade militar significativa se seus generais são incompetentes.

FPmZ3XIXIAQ6LHy.jpg
Last edited 2 meses atrás by Zezão
Alex Barreto Cypriano
Alex Barreto Cypriano
2 meses atrás

Talvez Milley (o conselheiro Acácio do dia) devesse instalar um telefone vermelho no seu escritório, só por precaução, já que Biden pode esquecer onde o dele está. Quem tomaria parte num conflito mundial? Os sem pólvora ou os atômicos? Os pés-rapados economicamente inviáveis ou os que cinicamente enriquecem com a guerra? E, sobretudo, por quê haveria um conflito mundial? Por causa da Ucrânia, da Coréia do Sul, de Taiwan, da Etiópia, da Síria, … Eu sou a favor dos valentões nucleares se estapearem com uma troca somando 500 Megatons; o mundo não vai acabar, só eles e seu modo de… Read more »

Últimas Notícias

Apresentação sobre Estudos Estratégicos – Prof. Dr. Vitelio Brustolin

O Prof. Dr. Vitelio Brustolin, Professor de Direito Internacional, Organizações Internacionais e Estudos Estratégicos do INEST/UFF e pesquisador da...
- Advertisement -
- Advertisement -