segunda-feira, novembro 28, 2022

Saab RBS 70NG

Saab apresenta ao mercado nova solução móvel para defesa antiaérea de baixa altura

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

A Saab apresenta ao mercado o moderno Sistema Móvel de Defesa Antiaérea de Baixa Altura, o MSHORAD (Mobile Short Range Air Defense). O equipamento foi desenvolvido para detectar e engajar uma ampla gama de ameaças aéreas, como aeronaves de asa fixa e rotativa, mísseis e SARP (Sistemas Aéreos Remotamente Pilotados), bem como granadas de artilharia e morteiros.

O MSHORAD proporciona uma consciência situacional em 360° e 75 km de alcance radar, além da capacidade de acompanhar SARP – ameaças mais desafiadoras – graças ao Drone Tracker (Rastreador de Drone) do Giraffe 1X, uma funcionalidade aprimorada para objetos lentos, pequenos e que voam muito baixo. A mobilidade deste equipamento fornece uma vantagem tática no campo de batalha e permite evitar fogo inimigo A capacidade de engajar e destruir alvos resulta do Sistema Míssil de Baixa Altura Telecomandado RBS 70 NG, imune a interferências, que opera diuturnamente e pode ser recarregado rapidamente.

A Unidade de Tiro Móvel (MFU – Mobile Firing Unit) RBS 70 NG e a Unidade Radar Móvel (MRU – Mobile Radar Unit) Giraffe 1X, tridimensional e multimissão, são combinadas com o Sistema de Comando e Controle (C2) da Saab. A facilidade de integração do MSHORAD permite que os usuários possam escolher entre uma ampla variedade de tipos de viaturas, destacando que o sistema também pode ser desmontado das mesmas e transportado para ocupar posição no topo de edifícios, o que oferece vantagem operacional adicional.

“Com as ameaças em constante evolução, como a expansão da utilização de SARP é um grande marco ter um sistema como esse, totalmente funcional e pronto para ser oferecido aos nossos clientes. A combinação do teto de emprego e o longo alcance da MFU com as pequenas dimensões e a leveza do radar multifuncional Giraffe 1X tornam o MSHORAD a solução mais moderna que existe no mercado”, diz Mats-Olof Rydberg, Head de Marketing e Vendas da unidade de negócios Missile Systems da Saab.

Nos últimos 12 meses, foram realizados, com pleno êxito, a integração do sistema e os testes de disparo com a nova geração de veículo blindado modular 4×4 MARS, em cooperação com a empresa tcheca SVOS. Está prevista uma demonstração do MSHORAD com execução de tiro real ainda em 2022, para clientes em potencial.

Saiba mais sobre o MSHORAD e assista ao vídeo de lançamento abaixo:

Sobre a Saab

A Saab é uma empresa líder no segmento de defesa e segurança com a contínua missão de ajudar nações a manter a segurança da população e da sociedade. Com a força de 18.000 talentos, a Saab está em constante expansão das fronteiras tecnológicas para criar um mundo mais seguro, sustentável e igualitário. A Saab desenvolve, produz e mantém sistemas avançados em aeronáutica, armamentos, comando e controle, além de sensores e sistemas subaquáticos. A Saab tem sua sede na Suécia, tem operações de grande porte em todo o mundo e faz parte dos recursos de defesa de diversas nações.

DIVULGAÇÃO: Saab / Publicis Consultants

- Advertisement -

43 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

43 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Nilton L Junior
Nilton L Junior
7 meses atrás

Leva para Ucrânia fazer teste drive.

Bruno
Bruno
Reply to  Nilton L Junior
7 meses atrás

pensei a mesma coisa kkkkkkk

Wellington Jr
Wellington Jr
Reply to  Nilton L Junior
7 meses atrás

Mas se mandar fazer teste drive na Ucrânia a Saab não vai aguentar fornecer tantos para os países que vao se interessar nele. Do jeito que os russos estão proporcionando aos equipamentos Ocidentais oportunidades de teste real ( não é igual a alguns outros equipamentos que só tem propaganda sem uso prático) se a Saab enviar esse equipamento vai ser um sucesso absurdo de êxito. Lembrando que ainda não foi enviado nada de categoria nova geração, maioria são equipamentos mais antigos que iriam já dar baixa. Vamos ver o que vai acontecer nos próximos meses vai que começam a enviar… Read more »

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Wellington Jr
7 meses atrás

Vamos ver moderno tipo míssil hipersônico?? onde a NATO/USA/UE vai comprar?

Wellington Jr
Wellington Jr
Reply to  Nilton L Junior
7 meses atrás

Não precisa de mísseis hioersonicos, até Buscapé destrói as bases russas.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Wellington Jr
7 meses atrás

Continuem com seu xapeu de aluminio pra continuar a ser feliz

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Nilton L Junior
7 meses atrás

Os Hinds invadindo espaço aéreo russo era lorota tb ?

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
7 meses atrás

Não entendi seu ponto vista, o uso dos helicópteros para apoio as tropas esta dentro da doutrina de qualquer forças armadas, o que tem lorota ai.

Bosco
Bosco
Reply to  Nilton L Junior
7 meses atrás

Nilton, A tese levantada por alguns é que mísseis hipersônicos são armas absolutas capazes de fazer quem os possui vencer qualquer guerra. Eu sempre defendi que isso é bravata, lorota, e que mísseis hipersônico são só uma outra modalidade de míssil. Ou seja, mais uma ferramenta na caixa de ferramentas dos militares que lançará mão dela em casos específicos e que está longe de ser uma panaceia do mundo militar e que a única arma que pode ser classificada como “arma absoluta” é a “bomba nuclear”. Uma prova da correção da minha visão é exatamente a Rússia que se gaba… Read more »

Last edited 7 meses atrás by Bosco Jr
Abel
Abel
Reply to  Bosco
7 meses atrás

Boa, sempre bom conteúdo. A questão é que a Usaf não depende de um espaço territorial para existir. Já Rússia e china depende de seu território.

PACRF
PACRF
Reply to  Nilton L Junior
7 meses atrás

Não é necessário, pois até um SU-35 de última geração foi abatido pela artilharia antiaérea da Ucrânia.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  PACRF
7 meses atrás

Pois é os da Ucrânia nem conseguiram sair da chon, de última geração eu não sei pois eles pararam no 57.

RPiletti
RPiletti
Reply to  Nilton L Junior
7 meses atrás

Mandou fazer o uniforme da CCCP?

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  RPiletti
7 meses atrás

Não tenho reajuste a 5 anos para fazer da URSAL

leandro
leandro
Reply to  Nilton L Junior
7 meses atrás

e sustentamos parasitas no serviço publico pra ficar na internet vomitando besteiras…

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  leandro
7 meses atrás

Aluno do Olavo

Paulo1
Paulo1
Reply to  Nilton L Junior
7 meses atrás

Kkkk! Mitou!

Steel Wing
Steel Wing
Reply to  leandro
7 meses atrás

como tu sabe que ele é parasita? e você, já pagou seues impostos pra tar falando? e se ele for de uma Estatal lucrativa, que além gerar o proprio dinheiro, ainda gera bilhoes para o Estado?

Wellington Jr
Wellington Jr
Reply to  Nilton L Junior
7 meses atrás

57 ainda é protótipo e pela quantidade de sancoes acho que vai demorar pra deixarem ele pronto.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Wellington Jr
7 meses atrás

Wellinton me responde ai sem lero lero, quem parou de comprar gás, petróleo, trigo da Russia.
Sobre o Su-57 se fosse protótipo o MD da Rússia não tinha contratado 13 unidades que era para ser entregue em 2020.

Oráculo
Oráculo
Reply to  PACRF
7 meses atrás

Artilharia antiaérea que é equipada com armas russas.

Isso que é o mais engraçado nessa guerra.

Bardini
7 meses atrás

Atirar em movimento, não seria um grande diferencial para este sistema, na proteção de uma progressão.
.
Sua força avançou? Avança a posição das unidades de tiro do sistema de defesa aérea. Tem um C2 ali, para coordenar esse tipo de manobra…
.
No mais, o TOR tem capacidade de atirar movimento. Qual o resultado? Ser, de forma patética, sobrevoado por drone da DJI enquanto ativo e operando?

Bardini
Reply to  Bardini
7 meses atrás

Tu está procurando pelo em ovo. . O sistema está montado no veículo e pronto para operar. Em uma das poucas janelas de movimentação, o pessoal do Comando e Controle pode encaminhar um engajamento enquanto o veículo está em movimento. Ou não!? Para engajar, é só parar o veículo. Quantos segundos isso requer? Isso é tempo crítico para qual ameaça? Míssil hipersônico? . Estes 75 km existem no papel. Em um cenário real, existem as questões de relevo e a curvatura da terra, dentro dessa distância toda. Esse sistema deve operar muito bem na metade desta distância divulgada. O que… Read more »

Bardini
Reply to  Bardini
7 meses atrás

Não faz sentido o que tu tais tentando falar. . Não se desliga um MBT quando se para, para engajar alvos… . Blindados russos estão sendo destruídos, em grande parte, por ATGMs. Os ATGMs operam contra meios parados ou em movimento, por conta do “G”. Isso aí tem relação direta com a questão de recce, para mitigar emboscadas. . Para UAVs, como o TB2, tanto faz o blindado estar parado ou em movimento. As munições são guiadas. O mesmo é válido para loitering munitions. . No tocante a estar “parado”, o que reina é a artilharia de tubo. E é… Read more »

Nascimento
Nascimento
Reply to  Bardini
7 meses atrás

O Tor abatido estava ativo e operando? Com base em que o senhor afirma que o sistema é incapaz de detectar um drone? Que estudo comprovou isso? Pois não me parece, uma vez que pela imagens que eu vi ele estava com ambos os radares pra baixo. O Tor teve uma taxa de sucesso altíssima contra drones na Síria e na Ucrânia. Na Armênia os sistemas abatidos também não estavam operando, a unidade de transporte Kamaz 5350 é que estava andando, mas a unidade lançadora TELAR estava inoperante. Fora de um IADS integrado toda AAe perde, a questão é que… Read more »

Last edited 7 meses atrás by Nascimento
Maximus
Maximus
Reply to  Bardini
7 meses atrás

Só pelo “tais” da pra afirmar que o Bardini e de Pelotas ou Rio Grande kkk

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  Bardini
7 meses atrás

Bardini, isso mesmo seguindo o mesmo funcionamento do GAC, enquanto uma bateria/peça se desloca, uma outra mantem a posição cobrindo o deslocamento e assim vão avançando.

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  Rafael Gustavo de Oliveira
7 meses atrás

Pode acontecer tb sergio…uma das taticas da bateria antiaérea é manter o radar desligado para não virar alvo de misseis antiradiaçao e ligar somente quando tiver a oportunidade de “emboscar” uma aeronave inimiga, dando sim uma brecha para Sarp se aproximar furtivamente….muitos desses videos que voces vem de baterias sendo destruidas elas estavam DESLIGADAS. Por isso que defesa antiaerea não é um equipamento e sim todo um sistema bem complexo que envolve meios tambem de guerra eletronica, postos de observação, inteligencia….etc….etc Uma bateria antiaerea seria como em um jogo de futebol o que equivale ao goleiro …rs… Muitos aqui acham… Read more »

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
7 meses atrás

Eu penso que para uma força mecanizada/blindada há e sempre haverá discussões se o conjunto radar e a unidade de tiro necessariamente precisam fazer parte da mesma peça, como é no caso do nosso gepard, lembrando que o gepard tem a vantagem de poder trabalhar de forma independente como unica peça de apoio….nesse sistema precisaria deslocar pelo menos duas ou talvez 3 unidades em apoio (unidades de tiro e um radar)
Acredito que esse sistema a unidade de tiro até consegue trabalhar independente, mas seu uso ficaria muito limitado.

Marcelo
Marcelo
7 meses atrás

Coisa mais sem propósito…. o sistema e conceito SABER 20, 60 e 200 É MUITO MELHOR.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Marcelo
7 meses atrás

Um carro desse tamanho não faz sentido tático…. Alvo fácil. Esse tipo de radar SABER 60 é para ser usado à pé…longe do veículo que o levou.
DOUTRINA !! Mas as pessoas não sabem o quê é nem pra que serve DOUTRINA né não…são elas que ganham as guerras,

Marcelo
Marcelo
Reply to  Marcelo
7 meses atrás

De rest…sem doutrinas desenvolvidas…os equipamentos sofisticados seria a mesma coisa que dar um micrometro para um macaco.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Marcelo
7 meses atrás

E os MACACOS ADORAM negativar…kkkkkkkk

Heinz Guderian
Heinz Guderian
7 meses atrás

Uma pergunta de leigo no assunto, os Gepards do EB poderiam ser dotados de mísseis AA de curto alcance?
Ele pode operar, engajar e atirar em alvos estando em movimento?

Victor Filipe
Victor Filipe
7 meses atrás

Esse foto mostra a destruição de um depósito militar Russo realizado pela Ucrânia.
Cerca de 35 veículos militares foram destruídos no ataque. Entre caminhões e MBTs.

Existe vídeo também mas não consigo postar aqui.

20220406_105150.jpg
bjj
bjj
7 meses atrás

Disparar em movimento é uma coisa complicada que envolve muito mais do que apenas a capacidade de disparar em movimento. Diria até que, na prática, é uma capacidade superestimada. O veículo de lançamento de mísseis precisa ter uma linha livre de visão até os alvos. Se estiver se deslocando em uma rodovia, significa que a presença de árvores, postes e fiação elétrica nas margens podem impedir um disparo. Em campo aberto, qualquer míssil maior que um manpad adaptado pode gerar um recuo forte o suficiente para virar a unidade de tiro se ela estiver minimamente inclinada por um desnível no… Read more »

bjj
bjj
7 meses atrás

Sistemas antiaéreos baseados em manpads adaptados, por melhor que sejam, estão se tornando inadequados para os cenários modernos se foram utilizados de forma isolada. As ameaças atuais, a exemplo do Bayraktar TB2 turco ou similares, voam em altitudes superiores ao alcance vertical máximo desses mísseis, e mesmo as ameaças mais “tradicionais”, como os helicópteros de ataque, já podem empregar mísseis antitanque com alcance suficiente para serem lançados de fora do alcance dos manpads. O ideal seria que sistemas como esse fossem complementados por outros de médio alcance. A bateria de médio alcance se posicionaria um pouco atrás, cobrindo maiores altitudes… Read more »

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  bjj
7 meses atrás

O ideal seria usar guerra eletrônica e interferir no sinal desse queridinho de vocês Bayraktar TB2 ou qualquer outro similar sem gastar uma munição.

Rodes
Rodes
7 meses atrás

@forte

Aparentemente as forças ucranianas estão cercando os russos num bolsão na região de Kherson. Recomendo uma boa matéria sobre isso, acho que nao vemos algo assim desde a WW2.

Heinz Guderian
Heinz Guderian
Reply to  Rodes
7 meses atrás

Fonte??

paulof
paulof
7 meses atrás

Achei muito boa a ideia, parabéns para Saab, Brasil bem que podia começar a se armar, este poderia ser o primeiro sistema para as várias camadas necessárias de defesa área, mas teremos mesmo uma equipe que vai lá ver e compra nada.

Reinaldo Deprera
Reinaldo Deprera
7 meses atrás

Mudando de assunto mas nem tanto.
A rússia deixou ou deixará de voar no envolope de voo dos MANPADS por causa dos Startrek e Stingers. O foco agora é outros sistemas de armas.
O exército ucraniano, que se mostrou extremamente competente em coordenar suas unidades por todo o território, já deve ter distribuído MANPADS até em Mariupol.

Queria ver o IRS-T no exército ucraniano.

Abel
Abel
7 meses atrás

Dois guaranis equipados assim, com produção sob licenca. Vou ver onde está minhas revistas Scania.

Últimas Notícias

Imagens de uma guerra: míssil anticarro erra o alvo por pouco

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra um ATGM russo passando sobre um carro de combate ucraniano. A...
Parceiro

- Advertisement -
- Advertisement -