segunda-feira, junho 27, 2022

Saab RBS 70NG

IMPORTANTE: como explicar o fracasso do Exército Russo na Ucrânia?

Destaques

Guilherme Poggiohttp://www.forte.jor.br
Editor da Revista Forças de Defesa

O trabalho de organizar o maior exercício militar da OTAN desde a Guerra Fria manteve o almirante James Foggo, então comandante das forças navais americanas na Europa e na África, ocupado no verão de 2018. Trident Juncture deveria reunir 50.000 militares, 250 aeronaves e 65 navios de guerra no Ártico europeu em outubro. Por mais logisticamente oneroso que isso soe, era pouca coisa em comparação com o que a Rússia estava planejando na Sibéria em setembro. Os exercícios Vostok seriam os maiores desde os gigantescos exercícios Zapad da União Soviética em 1981, gabou-se Sergei Shoigu, ministro da Defesa da Rússia: eles envolveriam 300.000 soldados, 1.000 aeronaves e 80 navios de guerra.

Este foi um grande feito. “Foi um grande impulso para nós termos 50.000 pessoas em campo”, lembrou recentemente o Almirante Foggo. “Como eles fizeram isso?” A resposta, ele finalmente percebeu, foi que eles não fizeram isso. Uma companhia de tropas (150 no máximo) em Vostok era contada como um batalhão ou mesmo um regimento (mais próximo de 1.000). Navios de guerra individuais foram passados ​​​​como esquadrões inteiros. Essa chicana pode ter sido um sinal de alerta de que nem tudo era o que parecia nas forças armadas russas, mesmo antes de se atolarem nos subúrbios de Kiev.

“Não é um exército profissional lá fora”, disse o almirante Foggo. “Parece um bando de ralé indisciplinado.” Desde que invadiram a Ucrânia em 24 de fevereiro, as forças russas conseguiram capturar apenas uma grande cidade, Kherson, junto com as ruínas de Mariupol e pedaços de Donbas, a região industrial oriental que ocuparam parcialmente em 2014 e agora esperam conquistar por completo. Esse escasso carregamento custou 15.000 soldados russos mortos, de acordo com uma estimativa britânica recente, excedendo em dois meses as perdas soviéticas em uma década de guerra no Afeganistão. A invasão foi claramente um fiasco, mas quão preciso é um reflexo das capacidades militares da Rússia, maravilham-se os generais ocidentais surpresos?

Na véspera da guerra, a força de invasão da Rússia foi considerada formidável. As agências de inteligência americanas calcularam que Kiev cairia em dias. Algumas autoridades europeias pensaram que poderia durar apenas algumas semanas. Ninguém pensou que a cidade receberia dignitários como Antony Blinken e Lloyd Austin, secretários de Estado e Defesa dos Estados Unidos, respectivamente, dois meses após o início dos combates. A crença era de que a Rússia faria com a Ucrânia o que os Estados Unidos haviam feito com o Iraque em 1991: chocar e amedrontar até a submissão em uma campanha rápida e decisiva.

Essa crença baseava-se na suposição de que a Rússia havia realizado o mesmo tipo de reforma militar radical pela qual os Estados Unidos passaram no período de 18 anos entre sua derrota no Vietnã e sua vitória na primeira guerra do Golfo. Em 2008, uma guerra com a Geórgia, um país de menos de 4 milhões de pessoas, embora bem-sucedida no final, expôs as deficiências do exército russo. A Rússia colocou em campo equipamentos obsoletos, lutou para encontrar artilharia georgiana e estragou seu comando e controle. Em um estágio, o estado-maior da Rússia supostamente não conseguiu chegar ao ministro da Defesa por dez horas. “É impossível não notar uma certa lacuna entre teoria e prática”, reconheceu o chefe do exército russo na época. Para fechar essa lacuna, as forças armadas foram reduzidas em tamanho e enfeitadas.

Ambição em espadas

Os gastos militares russos, quando medidos adequadamente – ou seja, em taxas de câmbio ajustadas pelo poder de compra – quase dobraram entre 2008 e 2021, chegando a mais de US$ 250 bilhões, cerca do triplo do nível da Grã-Bretanha ou da França (veja gráficos). Cerca de 600 novos aviões, 840 helicópteros e 2.300 drones foram adicionados ao arsenal entre 2010 e 2020. Novos tanques e mísseis foram exibidos em desfiles em Moscou. A Rússia testou novas táticas e equipamentos em Donbas, após sua primeira invasão da Ucrânia em 2014, e em sua campanha para apoiar Bashar al-Assad, o ditador da Síria, no ano seguinte.

Um general europeu aposentado diz que ver esse novo modelo de exército fracassar o lembra de visitar a Alemanha Oriental e a Polônia após o fim da Guerra Fria e ver o inimigo de perto. “Percebemos como o 3º Exército de Choque era uma merda”, diz ele, referindo-se a uma formação soviética muito elogiada baseada em Magdeburg. “De novo nos deixamos levar por algumas das propagandas que eles colocam em nosso caminho.” O exército da Rússia era conhecido por ter problemas, diz Petr Pavel, um general tcheco aposentado que presidiu o comitê militar da OTAN em 2015-18, “mas o escopo deles foi uma surpresa para muitos, inclusive para mim – eu acreditava que os russos tinham aprendido suas lições”.

A interpretação caridosa é que o exército russo foi prejudicado na Ucrânia menos por suas próprias deficiências do que pelas ilusões de Putin. Sua insistência em planejar a guerra em segredo complicou o planejamento militar. O FSB, um sucessor da KGB, disse a ele que a Ucrânia estava cheia de agentes russos e rapidamente desistiria. Isso provavelmente estimulou a decisão tola de iniciar a guerra enviando paraquedistas levemente armados para tomar um aeroporto nos arredores de Kiev e colunas solitárias de blindados para avançar para a cidade de Kharkiv, causando pesadas baixas às unidades de elite.

No entanto, tendo fracassado esse golpe de estado, o exército optou por invadir o segundo maior país da Europa de várias direções, dividindo cerca de 120 Batalhões de grupos táticos (BTG) em muitas forças ineficazes e isoladas. Más táticas então agravaram a má estratégia: blindados, infantaria e artilharia travaram suas próprias campanhas desconectadas. Tanques que deveriam ter sido protegidos por infantaria a pé, em vez disso, vagavam sozinhos, apenas para serem apanhados em emboscadas ucranianas. A artilharia, o esteio do exército russo desde os tempos czaristas, embora dirigida com ferocidade em cidades como Kharkiv e Mariupol, não conseguiu romper as linhas ucranianas ao redor de Kiev.

Problemas de profusão

Nas últimas semanas, autoridades e especialistas debateram as causas do fracasso russo. Alguns fizeram comparações com o colapso do exército francês em 1940. Mas a analogia não é adequada, diz Christopher Dougherty, ex-planejador do Pentágono. “A França falhou porque seguiu uma má doutrina”, diz ele. “A Rússia está falhando em parte porque não está seguindo sua doutrina ou princípios básicos de guerra.”

A inexperiência é parte do problema. Como observou certa vez o historiador Michael Howard, a perícia que um oficial militar aprimora “é quase única, pois ele pode ter que exercê-la apenas uma vez na vida, se é que com tanta frequência. É como se um cirurgião tivesse que praticar a vida toda em manequins para uma operação real.” A América tem empunhado o bisturi quase continuamente desde o fim da Guerra Fria, no Iraque, nos Bálcãs, no Afeganistão, na Líbia, na Síria e assim por diante. A Rússia não trava uma guerra dessa magnitude contra um exército organizado desde que conquistou a Manchúria do Japão em 1945.

Coisas que poderiam ser feitas em guerras menores, em Donbas e na Síria – como usar sensores eletrônicos em drones para alimentar alvos de artilharia – provaram ser mais difíceis em escala maior. E coisas que pareciam fáceis nas guerras dos Estados Unidos, como destruir as defesas aéreas de um inimigo, são na verdade bem difíceis. A força aérea da Rússia está realizando várias centenas de missões por dia, mas ainda está lutando para rastrear e atingir alvos em movimento, e permanece fortemente dependente de bombas não guiadas ou “burras” que podem ser lançadas com precisão apenas em baixas altitudes, expondo seus aviões a fogo de aeronave.

Todos os exércitos cometem erros. Alguns ganham mais que outros. A característica distintiva dos bons exércitos é que eles aprendem rapidamente com seus erros. Ao abandonar Kiev, concentrando-se em Donbass e colocando um único general, Alexander Dvornikov, no comando de uma campanha cacofônica, a Rússia está mostrando tardiamente sinais de adaptação. No início de abril, um oficial ocidental, quando perguntado se a Rússia estava melhorando taticamente, observou que colunas blindadas ainda estavam sendo enviadas sem apoio e em fila indiana para o território ucraniano — uma manobra suicida. Em 27 de abril, outro oficial disse que as forças russas em Donbas pareciam relutantes ou incapazes de avançar sob chuva forte.

Em parte, os problemas da Rússia se devem à resistência heróica da Ucrânia, sustentada por uma torrente de armamento e inteligência ocidentais. “Mas tanto crédito pela destruição das ilusões russas está em um fenômeno há muito conhecido pelos sociólogos militares”, escreve Eliot Cohen, da Universidade Johns Hopkins, “de que os exércitos, em geral, refletem as qualidades das sociedades das quais emergem. ” O Estado da Rússia, diz Cohen, “se baseia em corrupção, mentiras, ilegalidade e coerção”. Cada um foi exposto pelo exército da Rússia nesta guerra.

“Eles investiram muito dinheiro na modernização”, diz o General Pavel. “Mas muito desse dinheiro foi perdido no processo.” A corrupção certamente ajuda a explicar por que os veículos russos foram equipados com pneus chineses baratos e, assim, ficaram presos na lama ucraniana. Também pode explicar por que tantas unidades russas se viram sem rádios criptografados e foram forçadas a confiar em substitutos civis inseguros ou mesmo em redes de telefonia móvel ucranianas. Isso, por sua vez, pode ter contribuído para o impacto da guerra nos generais russos (a Ucrânia afirma ter matado dez deles), já que suas comunicações na linha de frente teriam sido mais fáceis de interceptar.

No entanto, a corrupção não pode ser toda a história. A Ucrânia também é corrupta, e não muito menos que a Rússia: ocupam, respectivamente, a 122ª e a 136ª posição no Índice de Percepção da Corrupção publicado pela Transparência Internacional, um grupo de pressão. O que realmente distingue os dois é o espírito de luta. Soldados ucranianos estão lutando pela sobrevivência de seu país. Muitos russos nem sabiam que estavam indo para a guerra até serem ordenados a cruzar a fronteira. Um oficial de inteligência europeu diz que os recrutas – a quem Putin repetidamente e publicamente prometeu não enviar para a guerra – resistiram à pressão para assinar contratos que os transformariam em soldados profissionais; outros se recusaram a servir diretamente. O funcionário diz que as unidades afetadas incluem a 106ª Divisão Aerotransportada de Guardas e seu 51º Regimento de Paraquedistas, forças aerotransportadas da VDV e o 423º Regimento de Infantaria Motorizado, parte de uma importante divisão blindada.

Dificuldades em massa

Soldados mal treinados e mal motivados são um risco em qualquer conflito; eles são especialmente inadequados para as complexidades da moderna guerra de armas combinadas, que requer tanques, infantaria, artilharia e poder aéreo para trabalhar em sincronia. Tentar uma coordenação tão assustadora na Ucrânia com adolescentes mal-humorados, forçados a entrar em serviço, alimentados com rações vencidas e equipados com veículos mal conservados era o cúmulo do otimismo.

Tal tarefa requer, no mínimo, uma liderança sólida. E isso também está em falta. Os suboficiais – praças superiores que treinam e supervisionam soldados – são a espinha dorsal das forças armadas da OTAN. A Rússia não tem um quadro comparável. Há “muitos coronéis e poucos cabos”, diz um oficial de defesa europeu. O treinamento de pessoal é rígido e ultrapassado, diz ele, obcecado com a Segunda Guerra Mundial e com pouca atenção aos conflitos mais recentes. Isso pode explicar por que a doutrina foi jogada pela janela. Manobras que pareciam fáceis em Vostok e outros exercícios controlados por palco mostraram-se mais difíceis de reproduzir sob fogo e longe de casa.

Na medida em que os oficiais russos estudaram sua história militar, eles parecem ter absorvido as piores lições das guerras do Afeganistão, da Chechênia e da Síria. Durante a ocupação do norte da Ucrânia, os soldados russos não só beberam muito e saquearam casas e lojas, mas também assassinaram um grande número de civis. Alguns foram recompensados ​​por isso. Em 18 de abril, a 64ª Brigada de Infantaria Motorizada, acusada de massacrar civis em Bucha, foi condecorada por Putin por seu “heroísmo e coragem em massa” e recebeu a honra de se tornar uma unidade de “Guardas”.

Os crimes de guerra nem sempre são irracionais. Eles podem servir a um propósito político, como aterrorizar a população até a submissão. Tampouco são incompatíveis com a proeza militar: a Wehrmacht da Alemanha nazista era boa tanto em combate quanto em assassinato. Mas a brutalidade também pode ser contraproducente, inspirando o inimigo a lutar tenazmente em vez de se render e correr o risco de ser morto de qualquer maneira.

A selvageria e confusão das forças russas na Ucrânia são consistentes com sua recente conduta na Síria. O bombardeio de hospitais ucranianos ecoa o bombardeio de instalações de saúde sírias. Da mesma forma, oficiais militares israelenses que observaram de perto a força aérea russa na Síria saíram surpresos por suas lutas com defesa aérea, aquisição de alvos e missões de alto ritmo. A certa altura, eles pensaram que o envolvimento sírio em operações aéreas era a única explicação plausível para um nível tão baixo de profissionalismo.

No final, eles concluíram que a Rússia não tinha treinamento, doutrina e experiência para aproveitar ao máximo seus aviões de guerra avançados. Pilotos militares israelenses foram atingidos, tanto em missões de combate quanto durante seus empregos diários como pilotos de companhias aéreas, pela abordagem grosseira da Rússia à guerra eletrônica, que envolvia o bloqueio de sinais de GPS em vastas áreas do Mediterrâneo oriental, às vezes por semanas. Quando a invasão da Ucrânia pela Rússia ficou atolada, os analistas israelenses perceberam que as forças terrestres russas estavam afligidas por muitos dos mesmos problemas.

Alguns amigos da Rússia parecem estar tirando a mesma lição. Syed Ata Hasnain, um general indiano aposentado que já comandou as forças da Índia na Caxemira, observa a “incompetência russa no campo”, enraizada em “arrogância e relutância em seguir princípios militares testados pelo tempo”. Um grupo de diplomatas e generais indianos aposentados afiliados à Fundação Internacional Vivekananda, um think-tank nacionalista próximo ao governo indiano, discutiu recentemente a “falta de preparação visível e abjeta” e a “grave incompetência logística” da Rússia. O fato de a Índia ser o maior comprador de armas russas deu um peso especial à sua conclusão: “a qualidade da tecnologia russa anteriormente considerada superlativa está sendo cada vez mais questionada” – embora a Ucrânia, é claro, use muito do mesmo equipamento.

Um processo semelhante de reavaliação está em andamento nas forças armadas ocidentais. Um campo argumenta que a ameaça russa à OTAN não é tão grande quanto se temia. “A reputação dos militares russos foi prejudicada e levará uma geração para se recuperar”, diz uma avaliação recente de um governo da OTAN. “Provou valer menos do que a soma de suas partes em um espaço de batalha moderno e complexo.” Mas outra escola de pensamento adverte contra julgamentos precipitados. É muito cedo para tirar lições abrangentes, adverte um alto funcionário da OTAN, com a guerra ainda em andamento e os dois lados se adaptando.

Se um dos erros da Rússia foi tirar uma falsa confiança de seu sucesso em tomar a Crimeia da Ucrânia em 2014 e evitar a queda do regime de Assad na Síria em 2015, o argumento corre, há um risco semelhante de que os inimigos da Rússia possam inferir demais da atual confusão na Ucrânia. Michael Kofman, da CNA, um think-tank, reconhece que ele e outros especialistas “superestimaram o impacto das reformas… e subestimaram a podridão sob Shoigu”. Mas o contexto é tudo, ele observa. Nos últimos anos, os cenários que têm preocupado os planejadores da OTAN não têm sido guerras na escala da atual, mas operações mais modestas e realistas, como uma invasão russa de partes dos estados bálticos ou a apreensão de ilhas como a norueguesa Svalbard.

Guerras como essa podem ser muito diferentes do desastre na Ucrânia. Eles começariam com uma frente mais estreita, envolveriam menos forças e colocariam menos pressão na logística, diz Kofman. Nem o Kremlin nem o estado-maior russo necessariamente subestimariam a OTAN da maneira como dispensaram erroneamente o exército ucraniano. E se o governo russo não estivesse tentando minimizar um conflito futuro como nada mais do que uma “operação militar especial”, como fez na Ucrânia, poderia mobilizar reservas e recrutas em número muito maior. Muitas capacidades russas cruciais, como armas antissatélite e submarinos avançados, possivelmente não foram testadas na Ucrânia.

A geografia também é importante. Embora a logística russa seja “sinistramente reminiscente” do antigo exército soviético, diz Ronald Ti, um logístico militar que leciona no Baltic Defense College, na Estônia, sua dependência das ferrovias seria um problema menor em um ataque aos estados bálticos. “Uma operação de fato consumado, onde eles mordem um pedaço do território estoniano, está dentro de suas capacidades”, diz o Dr. Ti, “porque eles podem facilmente fornecer isso de terminais ferroviários”. (Se a força aérea russa, sua inexperiência e fragilidades agora expostas, poderia proteger essas ferrovias dos ataques aéreos da OTAN é outra questão.)

Lições em abundância

Kofman acredita que a questão de “quanto desta guerra é um exército ruim, o que claramente é em aspectos importantes, e quanto é um plano verdadeiramente terrível” ainda não foi respondida. E, no entanto, respondê-la é essencial. Em um artigo seminal em 1995, James Fearon, um cientista político da Universidade de Stanford, na Califórnia, argumentou que guerras caras e destrutivas que os governos racionais prefeririam evitar por meio de negociações ainda podem ocorrer devido a erros de cálculo sobre as capacidades do outro lado. Em teoria, um acordo de paz para evitar a guerra refletiria o poder relativo dos dois potenciais beligerantes. Mas os dois lados podem não conseguir chegar a tal barganha porque esse poder relativo nem sempre é óbvio.

“Os líderes sabem coisas sobre suas capacidades militares e vontade de lutar que outros estados não sabem”, escreveu Fearon, “e em situações de barganha eles podem ter incentivos para deturpar essas informações privadas para obter um acordo melhor”. Isso ajuda a explicar por que a Rússia inflacionou tão descontroladamente sua suposta proeza nos exercícios Vostok. E pode funcionar. “Suspeito que muitos de nós fomos enganados pelos desfiles do Dia da Vitória que nos mostraram todos os pedaços inteligentes do kit”, diz o general europeu.

A batalha por Donbass não resolverá inteiramente este debate. Um exército russo que prevalece em uma guerra de desgaste por meio de poder de fogo e massa ainda estaria muito longe da força ágil e de alta tecnologia anunciada na última década. O mais provável é que as forças da Rússia se esgotem muito antes de atingirem seus objetivos no sul e no leste da Ucrânia, muito menos antes de montar outra tentativa em Kiev. Os planejadores militares do mundo estarão observando não apenas até onde a Rússia chegará nas próximas semanas, mas também o que isso diz sobre a resiliência, adaptabilidade e liderança de suas forças. Como uma faca enfiada em madeira velha, o progresso da campanha revelará a profundidade da podridão.

FONTE: The Economist

- Advertisement -

226 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
226 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Eromaster
Eromaster
1 mês atrás

Também! È perda de tempo.

Last edited 1 mês atrás by Eromaster
Casemiro
Casemiro
Reply to  Eromaster
1 mês atrás

Melhor meio de avaliar a situação, são as notícias que chegam da Ucrânia.
Avanços, ataques, impasses
E olha que o Vice Presidente ucraniano declarou hoje que dias difíceis logo chegarão para os ucranianos, pois a nova ofensiva russa vai começar

https://southfront.org/military-situation-on-donetsk-front-on-28-april-2022-and-forecast-of-conflicts-development/

Palpiteiro
Palpiteiro
Reply to  Casemiro
1 mês atrás

Com tantos avanços, já não deveriam estar na França?

Luppos Furius
Luppos Furius
Reply to  Palpiteiro
1 mês atrás

Se for ver na tua otica os Ukranazis , ja teria tomado siberia imagine quase a Europa toda e US enviando arma e dindin e mercenarios contra Russia sozinha sen falar que midia diz que eles(ukranazis) tao ganhando .

fonte The Economist lol

Casemiro
Casemiro
Reply to  Palpiteiro
1 mês atrás

Se Macron não se comportar, será fácil matar franceses congelados.
Aliás, não será a primeira vez, né?

Casemiro
Casemiro
Reply to  Casemiro
1 mês atrás

Sem contar os poloneses.
Nanicos irrequietos.

Pedro
Pedro
Reply to  Casemiro
1 mês atrás

Os Russos não conseguiram nem chegar em Kiev. Viagem imensa pensar alguma vitória contra OTAN.

Gilson Elano
Gilson Elano
Reply to  Casemiro
1 mês atrás

Isso não é xenofobia?

Last edited 1 mês atrás by Gilson Elano
George
George
Reply to  Casemiro
1 mês atrás

Bem preconceituoso o seu comentário.

Agressor's
Agressor's
Reply to  Palpiteiro
1 mês atrás

Fala-se que a Rússia esta perdendo a guerra mas quem está com a terra destruída é a Ucrânia. Não entendo esta lógica!

Avante Rússia, recupere o que sempre lhe pertenceu….

Palpiteiro
Palpiteiro
Reply to  Agressor's
1 mês atrás

Consegue explicar por que o comercio com a China esta caindo, inclusive havendo queda da importação de petróleo? Eles não eram aliados para tudo?

Casemiro
Casemiro
Reply to  Palpiteiro
1 mês atrás

Como?

Primeira ponte ferroviária entre China e Rússia

https://www.youtube.com/watch?v=ZhJIlbhNTg8

Segundo a autotidade russa presente à inauguração, esta é mais uma iniciativa para a ‘virada’ da Rússia para o Oriente.
Creio que vc deveria pelo menos pesquisar alguma coisa antes de postar.

Casemiro
Casemiro
Reply to  Palpiteiro
1 mês atrás

Pare de ficar dando palpites.

Comércio China-Rússia atinge nível recorde, cresceu 26,6% em 2021

https://monitormercantil.com.br/comercio-china-russia-atinge-nivel-recorde-cresceu-266-em-2021/

Hcosta
Hcosta
Reply to  Casemiro
1 mês atrás

2021… Diferente de 2022…

Bosco
Bosco
Reply to  Agressor's
1 mês atrás

A Rússia vendo que seu ardil de chegar a Kiev em poucos dias não deu certo partiu para o plano B , que foi a destruição indiscriminada e o massacre de civis.
Mas não se iluda , os EUA lançaram no primeiro dia da Tempestade no Deserto mais aço e fogo que a Rússia no primeiro mês na Ucrânia, e o Iraque está funcionando direitinho.
O Vietnã recebeu 2 milhões de toneladas de bombas e estão mais vivos que nunca.
Não conte com essa destruição imposta pelo agressor como sinônimo de vitória que definitivamente não é. Talvez tenha efeito contrário.

LUIZ
LUIZ
Reply to  Bosco
1 mês atrás

O cara quer comparar guerras e países diferentes. E em épocas diferentes. O Iraque não teve o apoio de vários países como ta tendo a Ucrânia. Até Israel e Turquia tem homens desses países e armas entrando a rodo pelo oeste da Ucrânia. O objetivo russo está em andamento no leste e no sul da Ucrânia avançando diariamente e as tropas da Ucrânia não estão resistindo. Nem da pra comparar Ucrânia com o Vietnã cheio de matas. A Rússia conhece todo o terreno da Ucrânia. Eles avançam e recuam quando veem resistência por parte das forças ucranianas depois vem artilharia… Read more »

Munhoz
Munhoz
Reply to  Bosco
1 mês atrás

O está ocorrendo é uma péssima avaliação em todas as mídias que simplesmente abraçam a retórica da Ucrânia sem questionar nada ! A Rússia invadiu com 200 mil homens contra aproximadamente uns 600 mil ucranianos, vc acha que isso é suficiente para vencer a guerra e tomar grandes centros urbanos?? A Rússia conseguiu destruir 90% do equipamento pesado da Ucrânia. A Rússia tinha a experiência na Tetchenia onde tiveram grande dificuldade, contra um exército bem treinado e com noção militar ao contrário dos EUA que enfrentaram iraquianos que disparavam seus AKs aos gritos contra a parte frontal dos M1 e… Read more »

Agnelo
Agnelo
Reply to  Agressor's
1 mês atrás

O Vietnã perdeu a guerra?

glasquis 7
Reply to  Agressor's
1 mês atrás

A Ucrânia não está vencendo mas, a ofensiva idealizada por Putin já é um fracasso. Independente da ucrânia perder a guerra, o Kremlin tinha estimado uma rendição em até 15 dias. Aliás, esperavam que os próprios ucranianos entregassem a Selenzky mas, está acontecendo exatamente o contrário. Se somar a isto as perdas de Blindados, Caças, Helicópteros, o próprio Moskva e os milhares de tropas russas mortas, é um nefasto fracasso que uma hora, vai passar a conta pra Rússia.

Eromaster
Eromaster
Reply to  Casemiro
1 mês atrás

È muita paulada que a Ucrânia está tomando.

glasquis 7
Reply to  Eromaster
1 mês atrás

E muita paulada que está dando também.

Augusto
Augusto
Reply to  Casemiro
1 mês atrás

Mas a ofensiva não começou na semana passada?

Hank Voight
Reply to  Casemiro
1 mês atrás

Southfront vale o mesmo que o gato enterra Xings! Aprende!

Joe
Joe
Reply to  Eromaster
1 mês atrás

Humilhação de grandes proporções para a Rússia. Que desempenho do exército zzzZzzZzZzZZzz…

Mgtow
Mgtow
1 mês atrás

As últimas linhas do texto me lembrou um certo bigodinho que falou que era só chutar a porta e toda estrutura podre viria abaixo.
Bem, ele e sua gang tá comendo grama pela raiz, e a Rússia continua aí firme e forte

Wellington Jr
Wellington Jr
Reply to  Mgtow
1 mês atrás

Que só sobreviveu devido aos EUA Abastecer a URSS com praticamente tudo, além da informações obtidas pela inteligência Britânica. Sem isso Stalin tinha caído.

Nicolas_SS
Nicolas_SS
Reply to  Wellington Jr
1 mês atrás

Não esquece dos bombardeios diários feito pelos EUA e Reino Unido!

SteelWing
SteelWing
Reply to  Wellington Jr
1 mês atrás

Isso é lenda, EUA só entrou na guerra em 1942, os britânicos praticamente só se defendiam e a ajuda dos norte americanos a urss não representou nem 5% de equipamentos e alimentos utilizados por esta durante a segunda guerra.

Rogério Loureiro Dhiério
Rogério Loureiro Dhiério
Reply to  SteelWing
1 mês atrás

Continua o debate ai Sérgio. Tá bom.

LUIZ
LUIZ
Reply to  SteelWing
1 mês atrás

Hollywood fez um trabalho perfeito de mentir durante 77 anos que os EUA combateram os nazistas.

A6MZero
A6MZero
Reply to  SteelWing
1 mês atrás

Está incorreto, o Lend-lease começou antes da entrada oficial dos EUA no conflito em 1941 eles já enviavam muitos equipamentos e bens para a URSS fazer frente aos alemães, o chamado pré Lend-lease assinado entre URSS e os EUA começou em junho de 41, com participação britânica que enviava conjuntamente com os EUA equipamentos para a URSS, logo após foi assinado o first protocol na qual a URSS passou a ter acesso ao financiamento americano, afinal ela está fora do mercado mundial e não tinha acesso a financiamento externo. O valor do auxilio e financiamento americano foi de mais de… Read more »

Satyricon
Satyricon
Reply to  A6MZero
1 mês atrás

A6MZero, perfeito.
Tão ou mais importante que a quantidade de equipamentos fornecida à URSS, está no tipo de equipamentos: praticamente a totalidade dos sistemas de comunicação usados pelos soviéticos era fornecida pelos americanos. Mesmo os equipamentos nativos usavam componentes (válvulas e transistores) fabricados nos EUA.
Alguém imagina um exército enfrentando a Wehrmarcht sem comunicação?

Augusto
Augusto
Reply to  Wellington Jr
1 mês atrás

Ai também não né Wellington. A URSS resistiu praticamente sozinha em 41 e boa parte de 42. Stalin só teria caído se os alemães tivessem conseguido atingir boa parte dos seus objetivos na Barbarossa. Por mais que a ajuda americana tenha sido importante, os soviéticos teriam condições de vencer a Wermatch sozinhos. Iria demorar mais, mas eles iriam conseguir vencer. Não podemos analisar os fatos de forma ideológica. Por mais terrível e criminoso que o governos de Moscou fosse nos anos 40, não da para negar que o exercito vermelho era o mais poderoso no planeta em 45. Seria a… Read more »

A6MZero
A6MZero
Reply to  Augusto
1 mês atrás

Augusto em 41 a URSS já recebia ajuda americana como comentei acima graças ao Lend-lease no ano de 41 foi mais de 350 mil toneladas de equipamento britânico e americano, em 42 esse numero se multiplicou chegando a quase 2 milhões e quinhentas mil toneladas. Nos anos de 43 e 44 a dependência de ajuda americana chegou ao auge, sendo revertida em meados de 44 e principalmente em 45 quando o fronte estava afastado o suficiente e permitiu a URSS reativar sua capacidade industrial alocada mais na parte ocidental. Claro que mesmo sem ajuda americana e britânica o exercito soviético… Read more »

Hcosta
Hcosta
Reply to  Mgtow
1 mês atrás

O que aconteceu à União Soviética em 1991?

MAB
MAB
1 mês atrás

E porque estás aqui? Odeia mas continua vindo, que nem mulher de malandro.

Vai ser feliz da vida no embuste do southfront. Ou , crie sua análise e monte a estrutura para difundir.

Mas deixa para lá, não é capaz.

Mgtow
Mgtow
Reply to  MAB
1 mês atrás

Me obrigue a sair daqui

Alecs
Alecs
Reply to  Mgtow
1 mês atrás

hahahahaha a putinete se fazendo de machão! kkkkkkkkkkkkk

César
Reply to  Mgtow
1 mês atrás

Uiiii! ¨Qui mêdu¨! Hahahaha

George
George
Reply to  Mgtow
1 mês atrás

Ninguém vai te obrigar. Mas você está perdendo o seu e o meu tempo.

LUIZ
LUIZ
1 mês atrás

É verdade!! É cada analista de escritório perfumado numa ta no gibi. São esses analistas que a Globo adora kkk. A Rússia tá destruindo o exército da Ucrânia.

Casemiro
Casemiro
Reply to  LUIZ
1 mês atrás

E uma surpreendente boa notícia.
O Presidente da DPR anunciou que o Porto de Mariupol deve fazer o primeiro embarque de mercadorias já agora em janeiro.
A vida começa a voltar ao normal na Cidade.
Serão feitas inspeções para saber o que poderá ser recuperado ou demolido.
E até uma escola voltou a funcionar.

Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
Reply to  Casemiro
1 mês atrás

Principalmente que a Ucrânia como a gente conheceu pode deixar de existir.Uma hora a Otan vai ter de invadir o que sobrou de lá para barrar os russos.O que se temia na Rússia que era a Otan pela Ucrânia toda perto de suas fronteiras de repente pode virar ao contrário sendo a Rússia na Ucrânia toda nas fronteiras Otan.Melhor Zé lensky se juntar aos 12 milhões de refugiados vagando pela Europa.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Renato de Mello Machado
1 mês atrás

Os ucranianos mesmo estão barrando os russos.

Até agora não precisaram de muito reforço

LUIZ
LUIZ
Reply to  Renato de Mello Machado
1 mês atrás

Zé lenski ta fazendo seu trabalho sujo sob as ordens dos EUA. Já tem seu passaporte garantindo pra morar nos EUA e curtir seus milhões de dólares junto com a sua família enquanto os milhões de ucranianos tão procurando comida. Quando são pegos pegando comida pra matar a fome os ucranazis amarra as pessoas em árvores os postes com fita adesiva. A Rússia que ta fornecendo alimentos e remédios pra os ucranianos enquanto o ocidente manda armas.

Bosco
Bosco
Reply to  LUIZ
1 mês atrás

Eu sempre disse isso! Você esqueceu das cestas básicas e dos buquês de flores.

PACRF
PACRF
Reply to  LUIZ
1 mês atrás

Poxa, o Putin não disse antes da invasão, que destruiria Kiev em DOIS dias? Tá demorando muito! Com disse outra pessoa aqui na Trilogia: 60 dias de margem de erro.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  PACRF
1 mês atrás

Com a margem de erro de 60 dias

Bosco
Bosco
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
1 mês atrás

Margem de erro de mais de 2000% e subindo.

Augusto
Augusto
Reply to  LUIZ
1 mês atrás

Na minha opinião foi uma analise bem contundente, não me pareceu ter vindo de uma analista de escritório.

LUIZ
LUIZ
Reply to  Augusto
1 mês atrás

Na primeira fase os russos se arriscaram muito dando vantagem pras forças ucranianas com muito brindados sendo destruidos e voando baixo deixando as aeronaves vulneráveis aos Manpads. Na segunda fase o cenário mudou e o pau ta comendo pra lado da Ucrânia. Na terceira fase e fases seguintes não vai sobrar nada das forças ucranianas.

George
George
Reply to  Augusto
1 mês atrás

Augusto. Esse pessoal crítica sem nem ter lido o texto.

MASTRIT
MASTRIT
1 mês atrás

Se fosse pelo departamento de estado russo você acreditaria né? A realidade nua e crua e cruel mesmo .

Kornet
Kornet
1 mês atrás

Esperar o quê de um almirante americano,falar que a Rússia tá ganhando?
Se alguns acham que a Ucrânia tá massacrando os russos e ganhando a guerra, tá em seu direito.

Bosco
Bosco
Reply to  Kornet
1 mês atrás

Um dia desses um general americano falou que a Rússia estava ganhando e você acreditaram. Lembra?

Kornet
Kornet
Reply to  Bosco
1 mês atrás

Mas a Rússia tá ganhando,mesmo com as trapalhadas iniciais e perdas de soldados e equipamentos.
Se a Ucrânia estivesse ganhando,não estaria o Zé Lensquisse desesperado por armas pesadas e dinheiro.

Bosco
Bosco
Reply to  Kornet
1 mês atrás

Onde no texto diz que a Ucrânia está vencendo? “Se a Ucrânia estivesse ganhando,não estaria o Zé Lensquisse desesperado por armas pesadas e dinheiro.” Minha lógica é diferente. Mesmo que ele estivesse ganhando (que no caso seria estar chutando a bunda dos russos para fora de seu território, inclusive em Dombass e Crimeia) ainda assim ele iria implorar por armas e por ajuda. É devido a essa ajuda que eles estão conseguindo barrar os russos e os russo não conseguiram atingir nenhum dos objetivos declarados dos russos e não faria sentido os ucranianos agora pedirem para o Ocidente parar de… Read more »

Bosco
Bosco
Reply to  Kornet
1 mês atrás

Estranho! Pelo menos mais outro usou esse argumento que você usou, completamente sem pé nem cabeça, diga-se de passagem.
Até parece que vocês combinam ou que são instruídos a repetirem essas “narrativas” que são completamente ingênuas e não condizem com a visão de um adulto.
Estranho!

Last edited 1 mês atrás by Bosco Jr
Kornet
Kornet
Reply to  Bosco
1 mês atrás

Essas narrativas condizem com a realidade,gostando ou não os admiradores da Otan.
E outra não vi ucranianos chutando bandas russas,tô vendo vídeos de muitos combatentes ucranianos mortos,mas a Rússia tá perdendo a guerra né, muito tanque destruído, helicópteros e mais de 100 mil russos mortos, segunda a mídia de sempre.
Queria saber pq o Google e outras mídias impedem de pesquisar sobre as perdas ucranianas.

Kornet
Kornet
Reply to  Kornet
1 mês atrás

Antes que vc corrija, os ucranianos não estão chutando bundas russas.

Bosco
Bosco
Reply to  Kornet
1 mês atrás

Jamais iria corrigir esse trecho que claramente foi um erro de digitação ou culpa do corretor e que deu para entender perfeitamente dado o contexto, mas que você tem algum problema no quesito “interpretação de texto” me parece evidente.

Kornet
Kornet
Reply to  Bosco
1 mês atrás

Boa sorte na sua militância pró Otan
e Zé Lensquisse.

Augusto
Augusto
Reply to  Kornet
1 mês atrás

Será? Não chutaram em Kiev?

LUIZ
LUIZ
Reply to  Kornet
1 mês atrás

As pesquisas no Google so da vantagem pra Ucrânia e o Facebook no mesmo caminho. O que salva na internet é o Telegram.

George
George
Reply to  LUIZ
1 mês atrás

Vai ver que o telegram pública o que você quer ver.

António Rodrigues
Reply to  Bosco
1 mês atrás

As pessoas esqueceram as famosas quintas colunas, aí estão elas tentando justificar o que não é possível de fazer. Se eles no Kremlin, ameaçam os países ocidentais pelo envio de armas, é porque já se aperceberam no atoleiro em que se meteram.
Só que como se diz aqui na santa terrinha a procissão ainda não chegou ao adro. Isto pela loucura de um ainda pode originar algo pior.
Não se esqueçam de quem está a ser agredido e de quem é o agressor!

Capa Preta
Capa Preta
Reply to  Kornet
1 mês atrás

Vcs realmente estão comemorando a Rússia estar ganhando uma guerra de agressão gratuita contra a pobre coitada da Ucrânia? Estão invadindo, saqueando e estuprando e vcs achando lindo porque tem o sonho doido de qua a Rússia vai destruir os EUA e o capitalismo pra vcs?
E como se um americanofilo ficasse se gabando de os EUA estar ganhando uma guerra contra o Equador…com o agravante de a Ucrânia ser vizinha da Rússia o que e mais vergonha ainda.

George
George
Reply to  Bosco
1 mês atrás

Não adianta Bosco. Se não tiver notícia que esteja alinhada com o que ele pensa ele vai sempre criticar.

Bruno Vinícius
Bruno Vinícius
1 mês atrás

O Michael Kofman sempre fala uma coisa interessante desde que a invasão começou: “desde 2014 eu tenho que explicar para as pessoas o porque do exército russo não ter três metros de altura, agora terei de explicar o porque dele não ter só um”

É fato que o desempenho militar da Rússia se mostrou ordens de magnitude aquém do que aquele propalado pela propaganda estatal, mas também não se pode ter a falsa impressão de que o urso não tem garras.

Last edited 1 mês atrás by Bruno Vinícius
Henrique
Henrique
Reply to  Bruno Vinícius
1 mês atrás

Exato. Os russos sofreram muitos reveses por uma falha tática e de doutrina gritantes. No campo terrestre e no campo naval, erros grotescos foram cometidos talvez por arrogância ou mesmo incompetência pois deveriam saber que toda a Otan estaria ajudando a Ucrânia. E concordando com sua última frase, não são de fato o que estavam propagando mas ainda são uma das maiores forças armadas do mundo e com um poder de destruição colossal …. só param agora se politicamente (internamente) o Putin e seu estado maior perderem a governabilidade por fatores internos pois o “orgulho ferido” e o medo da… Read more »

Rogério Loureiro Dhiério
Rogério Loureiro Dhiério
Reply to  Bruno Vinícius
1 mês atrás

Tenho de concordar com vc. Na teoria eles se vendiam como de primeira linha. Na prática se mostraram uma força militar muito amadora e despreparada, digamos que segunda linha. Más isso não significa que não consigam conquistar o objetivo que pretendem. Será de uma forma diferente, um tempo diferente e em uma intensidade diferente más eu acredito que a Rússia irá sim conquistar os seus objetivos. A Ucrânia não terá mais paz tal como outros cenários que sabemos, como Iraque, Síria etc. Quero dizer que sempre haverão forças de resistência tentado algo aqui e outro acolá e isso pode ser… Read more »

Fábio De Souza
Fábio De Souza
1 mês atrás

Me desculpa a ignorância !! Porém quem ler o texto , dá a entender que a Rússia , está perdendo a guerra . Eu gosto muito do poder terrestre , mas deis que começou essa Guerra , eu não vim e nem li nenhuma Matéria, mostrando e falando das rendições dos Soldados Ucranianos ou de suas baixas . Ou seja , é claro que á uma imparcialidade nas matérias , nas redes sociais o que mais tem são vídeos de soldados Ucranianos se rendendo , mercenários sendo mortos ou se rendendo.

Bruno Vinícius
Bruno Vinícius
Reply to  Fábio De Souza
1 mês atrás

1) Quantas cidades médias ou grandes a Rússia tomou desde o início da invasão?

2) Quantas baixas teve?

3) Tomou todo o Leste e Sul da Ucrânia?

4) Tomou Odessa?

O sucesso ou fracasso de uma empreitada militar não se mede pelas baixas que seu inimigo teve, mas sim o seu sucesso em atingir os objetivos colocados e o preço pago por eles. Não fosse assim, os americanos teriam vencido tanto no Vietnã, quanto no Afeganistão.

Last edited 1 mês atrás by Bruno Vinícius
alexandre
alexandre
Reply to  Bruno Vinícius
1 mês atrás

Tem alguns comentaristas que dizem com certeza que a Rússia vence a guerra porque a Ucrânia não invadiu território russo, pois está apenas se defendendo. Se levarmos esse mesmo critério para a guerra do Vietnã, também houve vitória americana pois não lembro de nenhum ataque vietnamita ao território americano, mas já foi dito que só podemoe dar uma opinião imparcial sobre coisas que não nos ineressam

Fábio De Souza
Fábio De Souza
Reply to  Bruno Vinícius
1 mês atrás

O que eu estou questionando , é que não tem nenhuma Matéria , falando das conquista da Rússia ,ou dos Soldados Ucranianos , que se renderam .

Bosco
Bosco
Reply to  Fábio De Souza
1 mês atrás

A Rússia é o agressor covarde e criminoso. Ela não conquista nada.
Não há mérito em mostrar o produto do roubo de um ladrão como forma de exaltá-lo .

Rogério Loureiro Dhiério
Rogério Loureiro Dhiério
Reply to  Bosco
1 mês atrás

Não há mérito em mostrar o produto do roubo de um ladrão como forma de exaltá-lo .”

Tem mérito sim.
Olha para tudo o que fizeram os EUA como agressor e covarde criminoso e agora responda a sua própria lógica.

LUIZ
LUIZ
Reply to  Rogério Loureiro Dhiério
1 mês atrás

Como os russos dizem: ” se os EUA podem eu também posso e fim de papo”.

Bosco
Bosco
Reply to  Fábio De Souza
1 mês atrás

Em mostrando as “conquistas” russas há de se mostrar a quantidade de danos civis e a quantidade de vítimas civis que eles provocaram.
Ou você acha que tem como dissociar os ganhos estritamente militares dos danos causados aos civis? Não, né?
Então é melhor ninguém se meter a mostrar as “conquistas” russas sob pena de ter que mostrar corpos despedaçados de crianças, mães e idosos.

LUIZ
LUIZ
Reply to  Bosco
1 mês atrás

1 milhão de iraquianos mortos e na Síria 600 mil. 2 países que os EUA e sua coalização assassina bombardearam sem piedade. A população de Mariupol tá la agradecendo as forças russas por estarem livres dos psicopatas neonazis assassinos.

George
George
Reply to  LUIZ
1 mês atrás

Sua torcida não vai fazer a Rússia vencer a guerra.

Persan
Persan
Reply to  Fábio De Souza
1 mês atrás

Compreendo o seu argumento e concordo. Mas Independente dos próximos lances da guerra a Ucrânia é a grande perdedora. O país está destruído em todos os sentidos. Desde o inicio das hostilidades grupos de ucranianos postam 24h fotos e vídeos no Telegram logo depois dos ataques, é assustador ver os avanços com muitas mortes e as derrotas com muitas mortes também, dos dois lados da guerra. Aqui em SP ficamos quase 20 dias sem contato com uma igreja Batista nos arredores de Kiev soubemos depois que, ou não havia internet ou não havia energia ou todos estavam no porão sem… Read more »

Carlos Alceu Gonzaga
Carlos Alceu Gonzaga
Reply to  Persan
1 mês atrás

Uma guerra que ela não começou. Simplesmente manteve o direito de escolha de seu povo e sua soberania e por isso foi atacada e invadida. Sim a perda em vidas e econômica é imensa mas te garanto. O orgulho e o patriotismo de não se ajoelhar compensará essa dor.

Last edited 1 mês atrás by Carlos Alceu Gonzaga
George
George
Reply to  Fábio De Souza
1 mês atrás

Meu filho, o que é notícia? O Maguila derrotar o Tison ou o contrário? Pense nisso e você obterá a resposta.

glasquis 7
Reply to  Fábio De Souza
1 mês atrás

Voltamos ao mesmo ponto de sempre.

Quando o gato pega o rato, não é notícia mas, quando o rato pega o gato aí sim.

Entendeu?

LUIZ
LUIZ
Reply to  Bruno Vinícius
1 mês atrás

Guerras são longas e as conquistas são por etapas. Soldados não são capitães América com o soro do supersoldado. São homens que se cansam,se alimentam,tem necessidades fisiologicas,descansam e dormem. Carregam peso a longa distancia e lutam pela sobrevivência dele e da tropa. A guerra da Ucrânia nessas últimas semanas a Rússia esta em muito a vantagem sobre a Ucrânia. Estão cansados e com moral baixa. Não vai adiantar vim mais armas que a derrota é inevitável.

Bosco
Bosco
Reply to  LUIZ
1 mês atrás

Os talibãs resistiram por 20 anos. Por que vc acha que os ucranianos não têm a mesma têmpera?

LUIZ
LUIZ
Reply to  Bosco
1 mês atrás

Os Talibãs viviam nas cavernas e passavam privações. O Afeganistão é muito diferente da Ucrânia. Atacavam e voltavam pras cavernas. A Ucrânia é plana. Quando atacam ficam expostos ao contra ataque dos russos. Nessa fase da guerra os ucranazis tão levando so paulada dos russos. Uma vergonha manter reféns civis e com ordens do presidente ucraniano. Os machões heróis ucranianos são covardes. E mandou matar quem se entregar.

paulotd
paulotd
Reply to  Bruno Vinícius
1 mês atrás

Kherson e Mariupol são cidades médias.

Bruno Vinícius
Bruno Vinícius
Reply to  paulotd
1 mês atrás

Ou seja, tomaram duas cidades médias em mais de dois meses de guerra. Nesse tempo os americanos já tinham tomado o Iraque inteiro.

Last edited 1 mês atrás by Bruno Vinícius
Henrique
Henrique
Reply to  Bruno Vinícius
1 mês atrás

Ai já é uma comparação um pouco complicada, se na invasão do Iraque este tivesse a ajuda de todo o oriente médio mais os russos seja em meios, inteligência ou mesmo operacionalidade de sistemas (pois é isso que está acontecendo tb na Ucrânia) certamente não teria sido tão simples também. E outra, depois de 20 anos no Iraque e no Afeganistão (de onde saíram correndo numa humilhação que não entendi até agora) podemos afirmar que nenhum país de tamanho médio é “tomável” de fato. Acho que os russos estão percebendo isso tardiamente, não aprenderam com os erros deles (Afeganistão) e… Read more »

Bruno Vinícius
Bruno Vinícius
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Até concordo que teria sido mais complicado, mas mesmo que o Iraque tivesse ajuda material, a invasão foi tão rápida que dificilmente haveria tempo dos equipamentos (à exceção de small arms) chegarem ao país antes dos americanos concluírem a invasão. Sim, haveriam mais baixas do lado da coalizão, mas duvido muito que seria o suficiente para atrasar muito a guerra (muito menos alterar seu resultado). Fato é que os russos estão mostrando não terem sequer uma fração da capacidade americana de conduzir operações aéreas e de logística e isso está se refletindo num resultado muito aquém do esperado. Quanto a… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Bruno Vinícius
Rogério Loureiro Dhiério
Rogério Loureiro Dhiério
Reply to  Bruno Vinícius
1 mês atrás

Nem tem como comparar.

Isso prova o amadorismo russo e o esbravejo do URSO que soou mais como um Pastor Alemão. Bota medo ,más não é isso tudo não.

EUA são os senhores da GUERRA. Queiram uns sim outros não. A verdade é essa.

Casemiro
Casemiro
Reply to  Bruno Vinícius
1 mês atrás

Quantos contra-ataques os ucranianos realizaram?
Quais terrenos eles conquistaram em combate?
Eu respondo: Nenhum.
Até agora os russos avançam batendo os ucranianos que só estão recuando.

Casemiro
Casemiro
Reply to  Casemiro
1 mês atrás

E isso é evidente, porque todas as ações estão se dando em território ucraniano.

César
Reply to  Casemiro
1 mês atrás

Esse cara é um alucinado. Antes ele ¨conversava¨ com outros perfis falsos dele mesmo. Agora ele conversa com o mesmo perfil! Arruma um trabalho, sujeito. ¨Mente desocupada oficina do Diabo!¨

Carlos
Carlos
Reply to  César
1 mês atrás

Se me permite, este provavelmente é o trabalho dele, o orçamento da Rússia para propaganda e desinformação é bem grande.

Victor Filipe
Victor Filipe
Reply to  Casemiro
1 mês atrás

21 Horas atrás contra ataques Ucranianos liberaram a aldeia Kutuzivika e a duas horas atrás a cidade de Ruska Lozova as duas localidades ao redor de Kharkiv
Fora isso ataques Russos em Brazhkivka e Dovhenke na região de Kharkiv, em Rubizhne na região de Luhansk, próximo a Oleksandrivka, Tavriyske, Ivanivka e Zahradivka próximos a Kherson todos falharam.
https://liveuamap.com/

Ze das Couve
Ze das Couve
Reply to  Fábio De Souza
1 mês atrás

“Deis” que você começou a escrever a resposta me deu um nó no estômago.

Fábio De Souza
Fábio De Souza
Reply to  Ze das Couve
1 mês atrás

Por que ? Eu sinceramente não entendi ? Não se pode questionar ? Não estou defendendo a Rússia ,apenas apontando os fatos que são inquestionáveis. Ou seja, quantas matérias foram publicada no poder Terrestre , falando sobre as conquistas da Rússia , ou das rendições dos Ucranianos ?

George
George
Reply to  Fábio De Souza
1 mês atrás

Já escrevi aqui antes. Quer notícia que te agrada? Vai nos southfront da vida.

Se o site aqui não escreve o que você quer, porque insiste em comentar? Ao comentar em outras praças.

Casemiro
Casemiro
Reply to  Fábio De Souza
1 mês atrás

Fábio.
Pois é.
Ficou até macabramente inútil mostrar essas fotos.
Agora, só posto fotos e vídeos interessantes, como o bombardeio em Mariinka.

Bosco
Bosco
Reply to  Fábio De Souza
1 mês atrás

Fábio, É só olhar no mapa situacional e ver a “evolução” das forças de ocupação. As regiões de Donbass e da Crimeia já estavam em poder dos russos , então nem conta. Tirando isso há algumas faixas de território que os russos ocuparam algumas cidades e dizem estar dominando o território, e isso após perdas imensas e mais de 2 meses de guerra, contra um país vizinho. Seria o mesmo que os EUA invadindo o México ter chegado só até uma faixa de 100 km ao sul depois de 2 meses e perdendo milhares de combatentes e bilhões em material… Read more »

Guilherme Leite
Guilherme Leite
1 mês atrás

Exatamente meu caro, eu só pró ocidente, pró democracia, contudo dizerem que eles fracassaram é no mínimo de má fé, considerando que isso só ocorreria se eles recuassem de todas as frentes. Seria mais plausível dizer que eles estão tendo diversas dificuldades, afinal, a guerra é imprevisível. Com certeza eles não calcularam a quantidade de pessoal necessário, a logística e o apoio externo que a Ucrânia queria, mas se reorganizaram e acredito que do jeito que está, tomaram o Donbas, espero que parem por ai, pois Odessa com certeza custaria muitas vidas para ambos os lados, o que não compensaria… Read more »

Marcos10
Marcos10
1 mês atrás

Se tivesse lido o artigo no todo, veria que a guerra não acabou.

alexandre
alexandre
1 mês atrás

Daqui a pouco aparece o Casemiro e a gangue russa dizendo que só tem erros no artigo, que as opiniões são todas falsas, que é tudo montagem do imperialismo, que ele é que entende de estratégia militar. Só aceitam aquilo que está de acordo com seu ponto de vista. Sorte que não estão na Russia, podiam cometer o crime de chamar a operação especial de guerra e tomar quinze anos de prisão na fuça graças a grande democracia do Putin, mas vida que segue…

Ze das Couve
Ze das Couve
Reply to  alexandre
1 mês atrás

Já apareceu. Só que com outros nomes.

Pablo Maroka
Pablo Maroka
1 mês atrás

A invasão é um fracasso retumbante, foram repelidos pela Ucrania em boa parte do país, perdas materais gigantes e o Antonio Kids tem 20 nicks postando para conseguir apoio a causa do Putin.

alexandre
alexandre
Reply to  Pablo Maroka
1 mês atrás

Problema do Tonho da Lua é que não entede que os comentários é uma parte apenas para realizarmos comentários, aprendermos, conhecermos estratégias militares, armamentos, não é um campo de batalha onde minhas ideias são as certas e devo rebater qualquer ideia diferente da minha, ou seja, o kings e sua trupe adoram uma ditadura, desde que eles sejam os ditadores…se não aceita nem opiniões diferentes enquanto leitor imagina estando no poder….

Brazuca
Brazuca
Reply to  alexandre
1 mês atrás

Não é isso, ele tem apenas outras “motivações” para escrever essas baboseiras. Nem ele acredita nisso, realmente.

Marcos10
Marcos10
1 mês atrás

Se tivesse lido todo o artigo, veria que o texto é bem imparcial.
E onde está o fracasso dos russos? Esta no fato que era para ser uma guerra rápida.

pangloss
pangloss
Reply to  Marcos10
1 mês atrás

Eu não gosto de reductio ad futebolum, mas o fracasso dos russos é mais ou menos como o Real Madrid vencer o Olaria por 1 a 0, jogando fechado na retranca para evitar um gol de empate.

Pablo Maroka
Pablo Maroka
1 mês atrás

Eu só leio os texto daqui que dizem o que que quero ler.

Marcos10
Marcos10
1 mês atrás

“os exércitos, em geral, refletem as qualidades das sociedades das quais emergem”
Acho que isso vale para a política também, que explica a situação de nosso país, cambalido financeiramente e falido moralmente.

pangloss
pangloss
Reply to  Marcos10
1 mês atrás

Isso mesmo. O exército e a representação política de uma nação não são formados por estrangeiros. Por aqui, disseminou-se um discurso que parece acreditar que o “povo” seria uma entidade abstrata e imune aos defeitos dos políticos.

Pedro
Pedro
1 mês atrás

Mas perder tempo comentando pode.

alexandre
alexandre
1 mês atrás

Problema do Tonho da Lua é que não entede que os comentários é uma parte apenas para realizarmos comentários, aprendermos, conhecermos estratégias militares, armamentos, não é um campo de batalha onde minhas ideias são as certas e devo rebater qualquer ideia diferente da minha, ou seja, o kings e sua trupe adoram uma ditadura, desde que eles sejam os ditadores…se não aceita nem opiniões diferentes enquanto leitor imagina estando no poder….

Anderson
Anderson
1 mês atrás

Uai! Se o exército russo está fracassando por que o Biden está pedindo mais dinheiro ao congresso para ajudar a Ucrânia ?

“Biden pede ajuda de US$ 33 bilhões ao Congresso para apoiar a Ucrânia nos próximos cinco meses”
https://jovempan.com.br/noticias/mundo/biden-pede-ajuda-de-us-33-bilhoes-ao-congresso-para-apoiar-a-ucrania-nos-proximo-cinco-meses.html
fonte: Jovem Pan

Até o correspondente de guerra brasileiro na Ucrânia, Luís Kawaguti, sofreu hoje ataque das tropas russas quando seguia de Zaporizhzhya para Melitopol.
https://www.youtube.com/watch?v=PM4Kkkf1mnc
fonte: Gazeta do Povo

alexandre
alexandre
Reply to  Anderson
1 mês atrás

Porque manterr uma guerra tem custos, elementar Watson

Bosco
Bosco
Reply to  Anderson
1 mês atrás

Anderson,
Nossa! Você resolveu a parada. É claro! Se a Ucrânia estivesse reagindo e segurando o agressor não precisaria de dinheiro, se precisa é porque está perdendo. Lógica pura! Cara!!!… Você é um jênio!!

Anderson
Anderson
Reply to  Bosco
1 mês atrás

Exatamente meu caro, agradeço o elogio mas é o nobre colega que realmente é um jegue, ops um gênio, o próprio exército ucraniano reconhece que estão perdendo territórios para os russos.

https://youtu.be/oMJEMJH1Aiw

https://youtu.be/TmLRgPmO1tg

Palpiteiro
Palpiteiro
Reply to  Anderson
1 mês atrás

Informo que o comercio com a china esta caindo, inclusive a importação de petróleo. Isso custa muito mais que qualquer avanço.

Anderson
Anderson
Reply to  Palpiteiro
1 mês atrás

Ou seja, é uma derrota ($$$) para os russos caso isso não seja revertido. Porém temos que levar em consideração o fato de algumas cidades chinesas estarem em lockdown. É possível uma desvalorização do rublo nos próximos dias. Vamos aguardar.

Porto de Xangai trava e economia global deve sofrer consequências negativas
https://olhardigital.com.br/2022/04/25/coronavirus/porto-de-xangai-trava-e-economia-global-deve-sofrer-impactos-negativos/

fonte: Olhar Digital

Alessandro
Alessandro
Reply to  Anderson
1 mês atrás

Está fracassando em suas TÁTICAS de combate por decisões erradas, leia com atenção o artigo, em nenhum momento o autor do texto afirmou que tudo já está perdido para a Rússia.

A guerra está custando mais vidas de soldados russos do que guerras anteriores, e o movimento para tomar certas regiões está sendo mais lento do que todos imaginavam.

Ele foi imparcial do começo ao fim, está tudo lá no texto é só ler com calma e deixar a torcida de lado que vc vai conseguir interpretar.

Last edited 1 mês atrás by Alessandro
Anderson
Anderson
Reply to  Alessandro
1 mês atrás

“Está fracassando em suas TÁTICAS de combate por decisões erradas”

Grato pela explicação caro Alessandro.

Last edited 1 mês atrás by Anderson
Alessandro
Alessandro
Reply to  Anderson
1 mês atrás

Tranquilo, fica na paz!!

👍👍

Last edited 1 mês atrás by Alessandro
George
George
Reply to  Alessandro
1 mês atrás

Alessandro. Vivemos num mundo onde as pessoas querem expressar sua opinião antes de se informarem. É lamentável. O cidadão comenta somente lendo o título da reportagem.

Putin
Putin
Reply to  Anderson
1 mês atrás

Para que o fracasso russo perdure.

PRAEFECTUS
PRAEFECTUS
1 mês atrás

Rapaz tá complicado a narrativa globalista esquerdista… Pra não perder muito do seu tempo meus caros colegas, explico: Te digo apenas uma coisa a Rússia hoje luta indiretamente contra os EUA (demoniocratas ESQUERDISTAS GLOBALISTAS) e praticamente toda a Europa (esquerdista globalista também) e pasmem…TÁ VENCENDO SIM!!! QUER PROVA??? TOMA!!! Míssil russo Kalibr destrói arsenal de remessas da OTAN para a Ucrânia https://youtu.be/847XG4wpi7A Tropas ucranianas fogem, Rússia apreende 1.000 armas da OTAN https://youtu.be/eyzcWsBcCuw Governo ucraniano inunda cidade para tentar segurar o avanço russo https://youtu.be/GZifN_BacG0 Moral das tropas ucranianas no leste está abalado | AFP https://youtu.be/TmLRgPmO1tg Rússia lança 50 mísseis, cidade ucraniana… Read more »

Nilo
Nilo
Reply to  PRAEFECTUS
1 mês atrás

Um adendo, se me permite, tudo de bom que a Ucrânia tem hoje está na linha de contato de Donbass, tudo de bom que a Rússia tem não está na linha de contato de Donbass, isso explica o desespero, vão apelar para os poloneses? estas novas armas que estão chegando quem operará? me parece que hoje na Ucrânia, doutrina e treinamento exuastivo para atingir proeficiencia é coisa de boiola.

Last edited 1 mês atrás by Nilo
Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
Reply to  Nilo
1 mês atrás

Muito bom o comentário Nilo.

Bosco
Bosco
Reply to  PRAEFECTUS
1 mês atrás

Mídia globalista esquerdista?? rsss
Vocês apoiadores do mafioso agora são de direita?
Até ontem batiam no peito se dizendo esquerdista, justiceiros sociais. Agora são de direita??
O poste realmente tá mijando no cachorro.

pangloss
pangloss
Reply to  Bosco
1 mês atrás

Esse foi o milagre que Putin conseguiu produzir em seu tabuleiro de xadrez: congregou extremistas de esquerda e de direita.
Os primeiros teimam em enxergar na Rússia atual a URSS, e aderem ao Putin porque ele desafia os EUA.
Os segundos percebem em Putin um nacionalista, um macho-alfa capaz de se contrapor ao globalismo e, claro, aos EUA.
Tem paranoia para todos os gostos.

Kornet
Kornet
Reply to  pangloss
1 mês atrás

Vomitando pela boca. Fico indignado pq o Putin é malvadão está matando o povo ucraniano e seu valente lider Zelensky,fica desafiando os bondosos americanos e maravilhosos membros democratas da OTAN. Quem pensa diferente de nós e defende o Putin é esquerdista,comunista,satanista lulista,onanista,progressista,trapezista,sambista e outros istas. Não discuta conosco,nós”entende”de guerra e geopolítico,se nós “diz”que a Rússia é malvada e tá perdendo a guerra não discutam conosco,pq nós”tamo” do lado dos bons e justos e quem pensa diferente de nós segue os párias e malvados. Viva a Otan,viva Biden,viva Zelensky,morte a Putin e a Rússia,rs. Só rindo dos parvos que defendem algo… Read more »

pangloss
pangloss
Reply to  Kornet
1 mês atrás

Não discuta conosco,nós”entende”de guerra e geopolítico,se nós “diz”que a Rússia é malvada e tá perdendo a guerra não discutam conosco,pq nós”tamo” do lado dos bons e justos e quem pensa diferente de nós segue os párias e malvados.”

Kornet, seu trecho acima transcrito só serve para comprovar que você age da mesma forma que descreveu.

PRAEFECTUS
PRAEFECTUS
Reply to  Bosco
1 mês atrás

Boscolino… Infelizmente rapazinho acontece com você e tanto outros ditos de direita (supondo que você é simpático a direita…) o mesmo que acontece com os esquerdistas aqui no Brasil. Ou seja, NÃO ENTENDEM O QUÊ DE FATO ESTÁ ACONTECENDO… É por isso que no Brasil esquerdista apoia o Putin e os de direita apoiam os esquerdistas dos EUA e Europa (sic). Já parou pra pensar pra valer nisso Boscolino e os demais??? Fiooo acorda quem provocou essa guerra foi o Joe Dorminhoco e sua gângue dos EUA e Europa que são socialistas/esquerdistas/comunistas/globalistas e querem o RESET MUNDIAL, querem a famigerada… Read more »

Last edited 1 mês atrás by PRAEFECTUS
Palpiteiro
Palpiteiro
Reply to  PRAEFECTUS
1 mês atrás

Relatórios atualizados mostram que a China esta diminuindo o comercio com a Rússia. Isso seria culpa do esquerdismo também?

Bosco
Bosco
Reply to  PRAEFECTUS
1 mês atrás

Praefectus, Se o preço a pagar para que eu acredite na narrativa do Putin for a implementação do grande reset, no governo mundial e de toda a retórica progressista então que se faça. Não há argumento algum que me convença da demanda russa ser justa. *O pior que se pode esperar de um mundo globalizado é exatamente o que o Putin (e o Xinjimping) , que você diz ser contra o globalismo, faz, que é tornar o ser humano uma peça da engrenagem sem direito algum que não o que os donos do poder permitirem. Ou seja, se o Putin… Read more »

PRAEFECTUS
PRAEFECTUS
Reply to  Bosco
1 mês atrás

Bosco…. Acredite, militares, políticos dos variados matizes, cientistas, professores, artistas, bilionários, autoridades de todos os níveis em todo o mundo e etc e etc em sua esmagadora maioria não tem a mínima noção do que de fato está acontecendo MESMO!!! Mesmo Putin, ou seus generais podem não entender o real contexto no qual estão envolvidos e como são instrumento para determinado fim… Provavelmente nem eles mesmo entendem a real de tudo…!!! Mas, garanto pra você que TEM sim, pessoas no mundo que enxergam tudo de forma clara, objetiva. Sim, há pessoas buscando se contrapor a toda uma cadeia de mentira,… Read more »

Last edited 1 mês atrás by PRAEFECTUS
alexandre
alexandre
Reply to  PRAEFECTUS
1 mês atrás

Estados Unidos são de esquerda….rapaz…tá louco…

PRAEFECTUS
PRAEFECTUS
Reply to  alexandre
1 mês atrás

Pois é fi….é o partido republicano que está no poder lá né. Desculpa minha ignorância aí tá. (Sic)

Meus sais por favor…!

Boitatá
Boitatá
Reply to  PRAEFECTUS
1 mês atrás

Me assusta como aqueles que insistem em ver como boa parte das pessoas são uma massa manipulada por uns poucos ideólogos são, eles próprios, os mais manipulados… sim, estou falando de você.

PRAEFECTUS
PRAEFECTUS
Reply to  Boitatá
1 mês atrás

Nooossa Boitataaa….

Que assombração feio você é….fiquei arrepiado aqui de medão…(SIC)

Last edited 1 mês atrás by PRAEFECTUS
Boitatá
Boitatá
Reply to  Bosco
1 mês atrás

Os tempos modernos distorceram tanto os conceitos políticos, que agora qualquer um dá “aula” de direita e esquerda. Fora isso, para que se encaixe numa dada argumentação, vale falar qualquer coisa. No cerne da questão, a justificativa é sempre a mesma: se a coisa é positiva, é porque é do meu lado do espectro político; se é ruim, só pode ser do outro. Diagrama de Nolan ou algo que o valha, nada…

Kornet
Kornet
Reply to  Bosco
1 mês atrás

Eu sou de direita e detesto a Otan e o Zé Lensquisse.

Alessandro
Alessandro
Reply to  PRAEFECTUS
1 mês atrás

Apesar de eu concordar em partes com vc que a velha mídia ocidental junto com a sua falsa moralidade está em decadência, não posso concordar com esse ataque COVARDE contra a Ucrânia um país soberano. Na boa, se eu concordasse com isso estaria traindo a minha própria consciência e tudo o que aprendi que a vida produz de bom e ruim, o que é certo e errado. O Putin não está lutando contra o “esquerdismo globalista progressista e blá, blá blá”… (que eu detesto diga-se de passagem) ele está defendendo apenas a sua hegemonia no controle do poder na Rússia,… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Alessandro
alexandre
alexandre
Reply to  PRAEFECTUS
1 mês atrás

Se eu escolher vídeos posso em um post mostrar a Rússia vencendo e em outro post mostra a Ucrânia vencendo, sejamos mais imparciais, não tão fanáticos como o Kings

RDX
RDX
1 mês atrás

Excelente matéria

Heinz Guderian
Heinz Guderian
1 mês atrás

O que eu gosto desse blog, é isso, posta fontes dos dois “lados” digamos assim.
Ninguém pode reclamar não, porque os editores já colocaram matérias do southfront (Pró-russo) e de veículos pró-ocidentais tbm.
Ai fica um mimimi, chororo da turma de vermelho quando uma postagem como essa é feita, ai quando é do southfront chega a baba escorre pela boca.
PACIÊNCIA! APENAS LEIAM, E TENTE EXTRAIR A INFORMAÇÕES DA MATÉRIA.

Ze das Couve
Ze das Couve
1 mês atrás

Lá no southfront tem o que você procura. Vai lá e para de comentar aqui (a gente agradece)

Nilo
Nilo
1 mês atrás

Não tenha dúvida que até aqui os ucranianos ofereceram uma resistência invejável (Agnelo tens razão), mérito de quem os treinou, dotrinou e armou, são anos que a Otan vem preparando os ucranianos para o momento de invasão das duas repúblicas separatistas, a fortificação e as tropas de linha de contato demonstrava que o inevitável estava a ocorrer, Putin antecipou-se. Mérito da Otan que tem passado táticas e informações para as forças ucranianas. Está cristalino, que é uma guerra por procuração, agora com aval da Otan que sugeri possilidade de invasão do exercito ucraniano em território Russo. Quando Putin fala da… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Nilo
Luís Henrique
Luís Henrique
1 mês atrás

A explicação para o fracasso russo na Ucrânia é muito simples, é porque as mídias ocidentais vão puxar sardinha para os ocidentais. O grande sucesso da campanha russa é explicado pelas mídias russas. E a verdade fica no meio do caminho.
A Rússia está tendo muito sucesso mas também está tendo derrotas.

Elisandro
Elisandro
Reply to  Luís Henrique
1 mês atrás

Exato. A verdade parece cada vez mais ser um “meio termo” entre as narrativas.

Ze das Couve
Ze das Couve
1 mês atrás

A força aérea da Rússia está realizando várias centenas de missões por dia, mas ainda está lutando para rastrear e atingir alvos em movimento, e permanece fortemente dependente de bombas não guiadas ou “burras” que podem ser lançadas com precisão apenas em baixas altitudes, expondo seus aviões a fogo de aeronave.

Casemiro
Casemiro
1 mês atrás

E como afirmado mais cedo, os russos chegaram aos subúrbios de Kharkov pelo norte.
Começou a retirada ucraniana de Severodonestsk que está para ser cercada.
Russos se aproximam de Kramatorsk em uma segunda linha de cerco.
Russos começaram operação de limpeza na fortaleza de Marrinka.
Muitas informações chegando.
Vou tentar filtrar as mais importantes.

Casemiro
Casemiro
Reply to  Casemiro
1 mês atrás

Impressionante bombardeio russo sobre as trincheiras em Mariinka.

https://youtu.be/OCa9K3U9rIA

Algumas informações de que a cidade foi tomada pelos russos.

Casemiro
Casemiro
Reply to  Casemiro
1 mês atrás

O local tomado pelos russos é Russkaya Lozovaya que fica a 4 km de Kharkov.

https://t.me/boris_rozhin/45798

Hcosta
Hcosta
Reply to  Casemiro
1 mês atrás

E talvez em vez de fazer sempre a mesma coisa, que é desviar o assunto, fazer algum comentário sobre o artigo?
Acho que ainda ninguém contestou o que foi escrito, ou pelo menos, não disse mais do que para além de que não “gostava”.
É mentira o que está escrito?

E para que serve fazer esse tipo de comentários? Para criar a sua realidade alternativa? Se eu quiser esse tipo de informações tem outras fontes com melhor reputação.
Conteste o artigo em vez de desviar as atenções. Assim dá para ter alguma discussão.

Ze das Couve
Ze das Couve
1 mês atrás

Simplesmente ridículo! Os russos estão movendo os destroços de um Bayraktar de um lado para o outro só para dizer que abateram vários drones.

reuse TB-2.jpg
Casemiro
Casemiro
Reply to  Ze das Couve
1 mês atrás

Sobre as loitering munitions
Duas de fabricação polonesa foram abatidas pelos russos.

https://southfront.org/russian-forces-shot-down-polish-made-loitering-munitions-near-ukrainian-nuclear-plant-photos/

Bosco
Bosco
Reply to  Casemiro
1 mês atrás

Loitering munitions não são iguais aos poucos mísseis hipersônicos indefensáveis de milhões de dólares. Elas custam alguns milhares de dólares e são feitas aos milhares e espera-se que centenas sejam abatidas. “Duas de fabricação polonesa foram abatidas pelos russos.” Essa informação isolada é completamente sem relevância. Só teria relevância se combinada com a informação de quantas foram lançadas. Como você não sabe pode-se inclusive inferir que esses dois drones caíram após a acabar a carga da bateria e que eles serviram para vários outros propósitos que não o de efetores cinéticos, como por exemplo, promover o reconhecimento BLOS para que… Read more »

Casemiro
Casemiro
Reply to  Bosco
1 mês atrás

Eram as que estavam tentando alcançar instalações civis.
Não conseguiram.

Bosco
Bosco
Reply to  Casemiro
1 mês atrás

Nossa! Além de distribuírem cestas básicas e flores os russos ainda estão defendendo a população ucraniana de seus país, filhos e irmãos que querem matá-los. Agora eu consigo entender a adoração que você tem pelo Putin , de coração imenso.

Casemiro
Casemiro
Reply to  Bosco
1 mês atrás

E olha que os russos ainda estão tentando fazer os azovitas saírem da Azovstal.
São complacentes.
Enquanto isso, estão lacrando as saídas dos abrigos com pedras.

https://youtu.be/43-3fyJKZUw

Bosco
Bosco
Reply to  Casemiro
1 mês atrás

Soterrar os combatentes em vez de enfrentá-los é típico de um mafioso covarde. Não me surpreendo não.
Há homens de honra que preferem morrer assim. Não se penalize por eles não! Aposto que preferem estar onde estão fazendo o que estão fazendo do que onde você está fazendo o que você faz.

Avai2022
Avai2022
Reply to  Bosco
1 mês atrás

Bosco 20 x 0 case kings

Victor Filipe
Victor Filipe