quarta-feira, novembro 30, 2022

Saab RBS 70NG

Como não invadir um país

Destaques

Guilherme Poggio
Guilherme Poggiohttp://www.forte.jor.br
Editor da Revista Forças de Defesa
  • FREDERICK W. KAGAN is Senior Fellow and Director of the Critical Threats Project at the American Enterprise Institute.
  • MASON CLARK is Senior Analyst and Russia Team Lead at the Institute for the Study of War.

No início da invasão à Ucrânia, as probabilidades favoreciam a Rússia para tomar a capital da Ucrânia e estabelecer um governo pró-russo. Os militares russos superavam confortavelmente os ucranianos, e sua tecnologia militar era mais avançada. O PIB da Rússia era quase dez vezes o tamanho da economia ucraniana, e sua população cerca do triplo da de seu vizinho. Muitos analistas esperavam que, depois de amplamente conquistados, os ucranianos lançariam uma insurgência prolongada que poderia derrotar os russos ao longo do tempo. Mas poucos acreditavam que a Ucrânia poderia impedir a invasão em uma guerra convencional.

E, no entanto, a Ucrânia resistiu. O ataque da Rússia a Kiev estagnou em um mês e fracassou completamente pouco depois. Moscou não derrubou o governo ucraniano, e sua invasão foi interrompida não apenas em Kiev, mas também ao longo da costa sudoeste. A Rússia retirou suas forças danificadas da capital e de grandes áreas do nordeste da Ucrânia, cobrindo sua derrota com alegações de que estava simplesmente redirecionando seus esforços para o Donbas. As tropas russas fizeram mais progressos nesta região, mas apenas lentamente e à custa de muitas baixas. A invasão russa continua, mas Kiev e outras áreas da Ucrânia estarão livres quando finalmente terminar.

A invasão da Rússia foi curta por muitas razões. O heroísmo ucraniano e as técnicas de luta notavelmente inteligentes e adaptáveis ​​são os principais. O fracasso da Rússia em se preparar para uma resistência ucraniana séria e, portanto, em desenvolver sistemas de abastecimento que poderiam apoiar um ataque prolongado ao norte da Ucrânia é outro. Mas nenhum desses fatores – sozinhos ou em conjunto – explica o impressionante fracasso da Rússia em atingir seus objetivos iniciais. Em vez disso, os analistas devem considerar um problema para a Rússia que é muito mais fundamental: seu plano de invasão em si era chocantemente ruim.

Campanhas militares bem-sucedidas geralmente seguem vários princípios centrais. Os líderes militares devem escolher o objetivo mais importante e, em seguida, designar a quantidade certa e o tipo certo de forças militares para garantir sua realização. Em vez de tentar fazer tudo de uma vez, eles devem priorizar e sequenciar as operações para tornar o alcance desse objetivo o mais fácil possível. E eles devem planejar campanhas para garantir que eles tragam o poder de combate necessário para vencer a última batalha da guerra e alcançar seus objetivos políticos.

Rússia conhece bem esses princípios. De fato, a União Soviética aperfeiçoou muitos deles ao longo de décadas, e os militares russos pós-soviéticos herdaram e desenvolveram essas doutrinas para conduzir guerra mecanizada em larga escala. Mas na Ucrânia, violou cada um deles. A invasão da Rússia foi abrangente e sem prioridades, em vez de sequencial e deliberada. Desorganizou suas forças com as tarefas e deu aos defensores da Ucrânia maneiras claras de revidar. Na verdade, a escolha do projeto da Rússia foi tão ruim que a invasão provavelmente teria falhado mesmo que os apoios logísticos fossem eficientes.

A Rússia ainda pode ganhar a próxima fase da guerra. Sua liderança militar parece estar aprendendo com seus problemas de logística em sua nova campanha no leste da Ucrânia. Pode concentrar mais forças em uma área menor. Suas reservas gerais de soldados e equipamentos, embora surpreendentemente esgotadas, permanecem maiores que as da Ucrânia. Mas a liderança militar da Rússia parece não ter redescoberto como seguir os princípios adequados de design de campanha, fato que já está comprometendo sua ofensiva renovada. Pode novamente levar ao fracasso.

TUDO, EM TODO LUGAR, TUDO DE UMA VEZ

O objetivo inicial russo era tomar Kiev e outras grandes cidades ucranianas, remover o atual governo ucraniano e impor um novo regime em dívida com Moscou. O primeiro e esmagador objetivo da Rússia, então, deveria ter sido tomar a capital, e um plano de campanha sólido teria priorizado esse objetivo e ações subordinadas em outros lugares. O colapso do governo ucraniano e a destruição das forças militares ucranianas que o defendem, afinal, provavelmente teriam desequilibrado as defesas ucranianas em outros lugares, tornando a conquista do leste e do sul da Ucrânia muito mais fácil.

Mas não foi isso que a Rússia fez. Em vez disso, também se propôs a proteger o território das regiões de Luhansk e Donetsk, conhecidas como oblasts, para as “Repúblicas Populares” de Luhansk e Donetsk, controladas por Moscou, e tentou estabelecer uma ponte terrestre ligando o norte da Península da Crimeia com a própria Rússia. A Rússia atacou a partir do sul da Bielorrússia e de seu próprio território em direção a Kiev com grandes forças, mas também enviou um grande contingente de tropas para tomar a cidade de Kharkiv (que fica a 400 quilômetros a leste), outra grande força para entrar no oblast de Luhansk mesmo mais a leste, ainda outro para tomar Mariupol, e uma grande concentração final para tomar Kherson, Mykolaiv e, finalmente, Odessa — tudo ao mesmo tempo. Em suma, os russos cometeram o erro de tentar conquistar tudo o que queriam na Ucrânia simultaneamente.

As forças russas teriam atacado no sul e no leste mesmo em uma campanha bem projetada, mas com um propósito diferente. Seu objetivo deveria ter sido prender as forças ucranianas em combates nessas áreas para impedi-las de correr para Kiev e interferir na batalha decisiva. Para atingir esse objetivo, os ataques iniciais da Rússia no sul e no leste deveriam ter usado forças muito menores e perseguido objetivos territoriais muito mais limitados do que na realidade; isso teria permitido que os militares russos concentrassem suas melhores tropas e o maior poder de combate na difícil tarefa de tomar a capital. Em vez disso, a Rússia designou sua principal força blindada – o 1º Exército Blindado de Guardas, que é otimizado para uma ofensiva rápida usando tanques e veículos blindados – para atacar a cidade oriental de Sumy, a cerca de 300 quilômetros de Kiev.

A Rússia ainda poderia ter tomado Kiev se tivesse conseguido reforçar o Distrito Militar Oriental com boas tropas. Uma campanha bem projetada (uma consistente com a teoria e a doutrina militar soviética e russa) teria mantido algumas forças de reserva exatamente para esse propósito. Mas os militares russos comprometeram todas as suas forças disponíveis tentando atingir todos os seus objetivos simultaneamente, sem deixar nenhuma reserva significativa. Quando a unidade em Kiev atolou, os russos tiveram que procurar qualquer reforço que pudessem encontrar. Eles agravaram seu erro ao apressar esses reforços aos poucos para a luta, em vez de fazer uma pausa para unir agrupamentos eficazes, alimentando falhas táticas que levaram à derrota final da Rússia fora da capital.

As operações russas em outros lugares da Ucrânia replicaram essas falhas. As forças do Distrito Militar do Sul na Crimeia atacaram imediatamente ao longo de três eixos divergentes – a oeste em direção a Kherson e Mykolaiv, com a intenção de continuar até Odessa; a leste em direção a Mariupol; e ao norte em direção a Zaporizhzhia . Esses ataques não se apoiaram – grupos separados de tropas ucranianas defenderam Kherson e Mykolaiv, Mariupol e Zaporizhzhia, e assim os ataques em uma direção não ameaçaram os defensores ucranianos nas outras. E dividir as forças da Rússia privou todos os três eixos da força de que precisavam para realmente alcançar seus objetivos. As tropas russas tomaram Kherson com relativa rapidez, mas não conseguiram tomar Mykolaiv ou encontrar outro caminho para Odessa. A ofensiva em direção a Zaporizhzhia foi interrompida cerca de 64 quilômetros ao sul da cidade. A Rússia acabou conquistando a maior parte de Mariupol, mas apenas a um custo terrível. Se o Distrito Militar do Sul tivesse se concentrado em cada campanha sequencialmente, poderia ter feito um progresso muito mais rápido e significativo.

PROJETADO PARA FALHAR

Depois de ter fracassado no norte e em grande parte do sul, a Rússia iniciou uma nova fase da guerra focada em capturar o leste, mantendo as partes do sul da Ucrânia e a região de Kharkiv que já conquistou. Moscou concentrou suas forças restantes para ataques ao longo de quatro eixos principais no Donbas – de Izyum ao sudeste; da área ao redor de Rubizhne para o oeste; de Popasna a oeste; e de Donetsk ao norte (ver mapa abaixo). A quinta grande concentração de forças russas acaba de declarar vitória em Mariupol, embora os combates continuem. Algumas dessas forças já começaram a se mover para o norte para se juntar à luta no oeste de Donbas, enquanto outras tentam terminar de proteger Mariupol.

Mas até agora, o aparente projeto desta campanha parece compartilhar falhas importantes com a operação inicial da Rússia. Por um lado, novamente busca alcançar todos os objetivos da Rússia simultaneamente: apreender a totalidade dos oblasts de Donetsk e Luhansk, bem como o resto de Mariupol, em uma única campanha nas próximas semanas. Por outro lado, a Rússia está operando em vários eixos de avanço que não se apoiam mutuamente. Grupos separados de forças ucranianas se defendem contra cada eixo, e os ataques russos estão muito distantes para que qualquer combinação deles ameace as mesmas tropas ucranianas (pelo menos por enquanto). Finalmente, os russos estão comprometendo todas as forças disponíveis para a luta desde o início. Eles não parecem estar retendo reservas móveis para reforçar avanços que estagnam.

Esta campanha russa tem vantagens importantes sobre a invasão inicial. Está ocorrendo em uma área menor, que permite à Rússia lutar contra uma parte das forças armadas da Ucrânia, em vez de espalhar suas forças contra todas as forças armadas ucranianas. Os quatro principais eixos de avanço também estão aproximadamente ao longo do raio de um semicírculo que se estende de Izyum a Donetsk, o que significa que, se as forças russas puderem progredir rápido o suficiente, seus ataques se tornarão complementares à medida que convergirem.

Mas ainda não está claro se os militares russos veem essas vantagens, se procuram usá-las ou se podem. O caminho natural para as forças russas que procuram cercar as tropas ucranianas no bolsão ao redor de Popasna, Rubizhne e Severodonetsk seria avançar de Izyum a sudeste em direção a Slovyansk e da área ao redor de Debaltseve ocupada pelos russos a noroeste pela mesma estrada para Slovyansk. Mas, embora as forças russas ao redor de Izyum estejam tentando dirigir em direção a Slovyansk, elas estranhamente começaram a avançar para o oeste, longe do resto das forças russas que operam no Donbas, e não em direção a elas. No arco sul do semicírculo, Até agora, a Rússia não procurou dirigir de Debaltseve para nordeste – possivelmente por causa do terreno difícil e dos teimosos defensores ucranianos – e, em vez disso, lançou um ataque de Donetsk ao norte através de Avdiivka. Esta rota é superficialmente mais atraente do que as rotas mais próximas de Debaltseve porque passa por áreas mais abertas. Mas fica a cerca de 30 milhas a oeste da rodovia Slovyansk-Debaltseve, e pode exigir que as forças russas cruzem 50 a 160 milhas de defensores ucranianos sem o apoio de outros ataques russos.

Em última análise, esses erros podem não ser decisivos. A estratégia não é tudo, e a força real e o poder de combate das forças russas podem importar mais do que a geometria dos avanços planejados. Por outro lado, a Rússia poderia corrigir esses erros em seu planejamento de campanha e ainda ficar aquém: o fato de os russos estarem tentando remediar suas falhas logísticas críticas, por exemplo, não significa que terão sucesso em fazê-lo. Há muitos outros fatores que também ajudarão a moldar o resultado, incluindo o fluxo de equipamentos ocidentais para a Ucrânia e a capacidade dos exaustos defensores do país de continuar resistindo aos avanços russos.

Mas, por enquanto, o atual plano de campanha russo se assemelha ao plano inicial de invasão em um microcosmo, e provavelmente sofrerá de muitos problemas semelhantes. Isso sugere que os russos realmente esqueceram tudo o que eles e seus predecessores soviéticos sabiam sobre como combater a guerra mecanizada em grande escala. E isso significa que, apesar de desarmados, os ucranianos têm uma chance real.

FONTE: Foreign Affairs

- Advertisement -

133 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

133 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Pablo Maroka
Pablo Maroka
7 meses atrás

O Incrível Exército de Brancaleone russo.

Casemiro
Casemiro
Reply to  Pablo Maroka
7 meses atrás

Hoje os russos chegaram a Nova York.
Mas não fique desolado, porque é um vilarejo em Donetsk.
A cidade americana, tem uns SARMATs preparados..
Se Biden não sossegar o facho, é claro.

A propósito.
Se vc visse os semblantes dos soldados ucranianos nas trincheiras ficaria até com pena deles.
A reclamação era: Precisamos de armas.

Paulo
Paulo
Reply to  Casemiro
7 meses atrás

Tem vários preparados?

É mesmo?

Então produziram vários antes do primeiro teste efetivo realizado há poucos dias para o que os ocidentais chamam de IOC?

Casemiro
Casemiro
Reply to  Paulo
7 meses atrás

Pra modo de dizê, uai!

Flanker
Flanker
Reply to  Casemiro
6 meses atrás

Para de bostejar, lazarento…..

Marcos10
Marcos10
Reply to  Casemiro
6 meses atrás

Como coisa que o lado do russo não sofre do mesmo mal. Soldados apáticos, desmoralizados e cansados.

Alecs
Alecs
Reply to  Casemiro
6 meses atrás

Escrevendo sandices como sempre, não é Tonho da Lua? Se essa guerra durar 10 anos você e os fanfarrões Putin e Lavrov vão continuar com o mimimi das armas nucleares. Pura fanfarronice de covardes que se escondem para não assumirem seus erros.

Greyjoy
Greyjoy
Reply to  Casemiro
6 meses atrás

Putin é que nem trator: só tem barulho e a roda grande.

Se Nova York tem SARMATs preparados para ela, que dirá Moscou com alguns Trident II.

Agnelo
Agnelo
Reply to  Pablo Maroka
6 meses atrás

É verdade! O texto mostra problemas q saltaram aos olhos. O princípio da Massa foi ignorado, ao não se priorizar uma frente, ainda mais com efetivo menos q o inimigo. Por consequência, o princípio da economia de meios, também não foi, empregando mais meios q o necessário em outras frentes. O princípio do objetivo, q da a luz a se atingir, foi alterado, fazendo as forças realizarem uma manobra em X. O princípio da manobra “nem se pensou nele”, ao se realizar um ataque atabalhoado.. O princípio da segurança foi exagerado, se mantendo forças em frentes fora da Guerra, com… Read more »

Fernandonp
Fernandonp
7 meses atrás

O grande vencedor desta guerra é a indústria bélica ocidental, primeiro todos os países terão que aumentar os gastos com defesa, depois quem tem material russo e chinês vai querer trocar.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Fernandonp
7 meses atrás

Isto é verdade….se eu fosse o Putin, cobrava uma comissão.

Mcruel
Mcruel
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
7 meses atrás

Não só cobrava comissão como comprava uns também!! hahhaa

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
6 meses atrás

Eu falei isso nos primeiros dias de guerra, “best salesman ever”!

Casemiro
Casemiro
Reply to  Fernandonp
7 meses atrás

Concordaria com isso se os países tivessem dinheiro para comprar.
Mas, infelizmente (ou felizmente ?) não há.
Aperte seu cinto que a situação vai piorar muito.
E para todos.

César
Reply to  Casemiro
7 meses atrás

É mesmo? Até vc vai ter que trabalhar de verdade? Agora sim vc deve estar sofrendo, né!?

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Casemiro
6 meses atrás

Queria eu que meu país não tivesse dinheiro como certo país aí, que anunciou incremento de U$ 100 bilhões em gastos militares.

Você realmente perdeu noção de realidade. U$ 100 Bi. Da pra comprar MUITA coisa com U$ 100 bi.

Munhoz
Munhoz
7 meses atrás

Mais uma análise mal feita, eles não estudam o que aconteceu na Tetchenia, e acabam comparando com a invasão do Iraque em 2003 onde os EUA enfrentando um exército péssimo onde o sujeito num dia é tenente e no outro já general. O que está acontecendo na Ucrânia é uma guerra entre 2 exércitos profissionais, onde os Russos com 200 mil homens estão enfrentando 600 mil ucranianos, os Russos sofreram baixas porém conseguiram destruir 90% do armamento pesado da Ucrânia, avançando já no limite para a força que foi deslocada, e agora está dando continuidade ao avanço enfrentando a OTAN… Read more »

Casemiro
Casemiro
Reply to  Munhoz
7 meses atrás

Depois que o sujeito falou que ‘A quinta grande concentração de forças russas acaba de declarar vitória em Mariupol, embora os combates continuem.’, parei de ler.

Combates?
Só tem um grupo de nazistas e mercenários entocados em abrigos que não têm para onde ir.
Fala sério!

Casemiro
Casemiro
Reply to  Casemiro
7 meses atrás

A propósito.
Os chechenos que estavam em Mariupol já estão lutando em Rubizhne, ao lado de Sieverodonetsk, limpando a cidade recém conquistada.
Os ucranianos, em sua retirada, explodiram as pontes sobre o rio Donets para tentar retardar o avanço russo.

Flanker
Flanker
Reply to  Casemiro
6 meses atrás

Engraçado que tu só fala que os russos conquistaram a cidade tal, mais a cidade tal, mais outra e outra….só que continuam restritos à uma parte ínfima do território ucraniano! Tu pensa que os outros são do teu tipo de indivíduo? Um amontoado de estrume como tu? Ora, vai fazer tua propaganda no quinto dos infernos….

Paulo
Paulo
Reply to  Casemiro
7 meses atrás

Qual é a sua fonte para afirmar que são mercenários e nazistas?

Andre
Andre
Reply to  Paulo
7 meses atrás

Lindoia

Jagdverband#44
Jagdverband#44
Reply to  Paulo
7 meses atrás

vozes da cabeça do professor de história

Casemiro
Casemiro
Reply to  Paulo
7 meses atrás

Eles mesmo anunciam quando morre mais um.
Esse era georgiano.

https://t.me/rybar/31965

Pablo Maroka
Pablo Maroka
Reply to  Munhoz
7 meses atrás

Gostei da fanfict

Ze das Couve
Ze das Couve
Reply to  Munhoz
7 meses atrás

O cidadão nem sabe quem são os autores do artigo, mas já chega aqui dando uma de especialista no assunto.

Munhoz
Munhoz
Reply to  Ze das Couve
7 meses atrás

A questão não è ser especialista, eu não torço para esse ou aquele time, apenas analiso os números e a história, se vc fizer o mesmo vai chegar às mesmas conclusões.
A mídia ocidental parece controlada porque está batendo na mesma tecla e quem questionar é excluído, vc mesmo nem parou para pensar nos números do exércitos em campo, apenas aceita o que é dito, 600 mil x 200 mil em um país com 40 milhões de habitantes por exemplo!
Pense!!

George
George
Reply to  Munhoz
7 meses atrás

Seu argumento é ilógico. Diz que o texto foi mal feito porque não estudaram (segundo a sua opinião) a guerra na Tchetchenia. Aí você fala que a guerra entre Ucrânia e Rússia é uma guerra entre dois Estados.

Veja, se a guerra na Tchetchenia não foi uma guerra entre dois Estados então qual o motivo deles estudarem esta guerra?

Já a guerra Eua x Iraque foi uma guerra entre dois Estados. Já que esse é o assunto, qual a sua opinião entre a guerra entre Rússia e Geórgia?

Reformule seus argumentos. Estão muito mal escritos.

Munhoz
Munhoz
Reply to  George
6 meses atrás

Eu estou me referindo a questão técnica, avanço lento, resistência de um exército profissional, estude a AA da Servia em 1999 contra a OTAN comparando com a AA do Iraque contra os EUA, o avanço dos blindados sobre Bagdá em 2003 x o avanço blindado na Tetchenia e na Ucrânia, são os detalhes técnicos, não quem está certo ou errado!

Ze das Couve
Ze das Couve
Reply to  Munhoz
6 meses atrás

A AA sérvia foi “tão eficiente” quanto a AA iraquiana. Pegue o número de missões realizadas X abates. Verá que foram traço nos dois casos. Já na Ucrânia a AA deles tem cobrado um preço muito alto da força aérea russa.

Munhoz
Munhoz
Reply to  Ze das Couve
6 meses atrás

Vc faz uma análise superficial por isso acredita na mídia ocidental,
A AA servia mudavam de posição constantemente, eles ligavam e desligavam o radar emitindo o mínimo sinal, se orientavam monitorando os voos nas bases da OTAN na Itália, a OTAN só não sofreu baixas devido as bombas guiadas por GPS recém lançadas, i

Heinz Guderian
Heinz Guderian
Reply to  Munhoz
6 meses atrás

Esse número que você coloca de 600 mil x 200 mil, parece até que tem 600 mil Ucranianos contra 200 mil russos, mas a verdade é que 95% dos combates estão sendo na região de Donbass, e lá não tem 600 mil Ucranianos, os números lá são bem equivalentes, e os russos possuem uma certa superioridade aérea.

Munhoz
Munhoz
Reply to  Heinz Guderian
6 meses atrás

Tem 600 mil homens o exercito da Ucrânia como um todo, isso tem sim se não até mais, os Russos estão com 200 mil na área como um todo, os Russos conseguiram destruir 90% do material bélico pesado da Ucrânia com uma boa parte de suas guarnições, sofreram baixas porém eu acredito que eles partiram para a ação já prevendo essa reação dos ucranianos, vc pode ver que eles atacaram em todas a direções confundindo e desorientado as forças ucranianas que acabaram abrindo uma grande brecha no sul, eu não posso acreditar que a segunda maior força militar do planeta… Read more »

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Munhoz
6 meses atrás

mas o problema de ter “só” 200 mil soldados é problema de quem? Dos analistas? dos ucranianos? da OTAN? “Finalmente, os russos estão comprometendo todas as forças disponíveis para a luta desde o início. Eles não parecem estar retendo reservas móveis para reforçar avanços que estagnam.” “Disponíveis”. E é isso que importa. Não adianta vocês ficarem falando…”ah, mas as forças russas são de 800, 900 mil homens. O que importa são as forças empregadas. No tempo que passou, se quisessem e achassem viável, já teriam reforçado esse contingente. Chamaram os chechenos, os voluntários do OM, os mercenários e é isso. Se… Read more »

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
7 meses atrás

O Urso rugiu…

E o mundo riu.

Bosco
Bosco
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
7 meses atrás

O Urso rugiu… e se cagxu todo…

Casemiro
Casemiro
Reply to  Bosco
7 meses atrás

Os russos estão restaurando os monumentos comunistas das cidades que serão incorporadas à Federação.
Os nazis ucranianos estavam tentando apagar as memórias do glorioso passado russo.

https://t.me/boris_rozhin/46064

César
Reply to  Casemiro
7 meses atrás

E vc aqui no Brasil sem fazer nada só inventado vários perfis falsos e trolando pra ¨causa¨! Cada um faz sua ¨parte¨, né!?

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Casemiro
6 meses atrás

Imagino a Glória de ter uma estátua de Lenin…

A próxima será do Stálin.

Depois os russos são odiados e vocês vem falar em russofobia.

Ze das Couve
Ze das Couve
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
6 meses atrás

Ou pior. Uma estátua do Putin em breve (Aaaaarg!)

Alecs
Alecs
Reply to  Ze das Couve
6 meses atrás

Dizem as más línguas que o Casemiro Tonho da Lua tem vários bustos do Putinho. Tem até um no banheiro. Kkkkkkk

Flanker
Flanker
Reply to  Alecs
6 meses atrás

Essa do banheiro serve para ele satisfazer suas fantasias quiromaníacas…..

Flanker
Flanker
Reply to  Ze das Couve
6 meses atrás

Essa vai servir para fazer tiro ao alvo….

Flanker
Flanker
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
6 meses atrás

Estátuas que so servem para os pombos c***rem em cima….

Last edited 6 meses atrás by Flanker
Heinz Guderian
Heinz Guderian
Reply to  Casemiro
6 meses atrás

Glorioso?
Veja quantos stalin exterminou, quantos os comunistas mataram na URSS, China. Dois lixos de ideologia. E tu baba a que mais ceifou a vida de pessoas na história.

Flanker
Flanker
Reply to  Heinz Guderian
6 meses atrás

Heinz, tu conhece a figura ai…tu sabe como ele age.

Last edited 6 meses atrás by Flanker
Flanker
Flanker
Reply to  Casemiro
6 meses atrás

Kkkkkkkkkkk…..dei uma gargalhada lendo essa “pérola”. Mas, tive que parar ao sentir o cheiro de modo e naftalina das ideias que emanam dela…..Credo! Tu é uma piada! Motivo de chacota de todos aqui! Vai procurar um lote pra capinar….kkkkkkkkkkkkkk

Jagdverband#44
Jagdverband#44
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
7 meses atrás

Não dá para rugir usando T72BM.

Casemiro
Casemiro
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
7 meses atrás

Faz uma pose aí!

Mais uma cidade ucraniana que passa para a administração russa.
Essa é em Zaporizizhya.

https://t.me/boris_rozhin/46065?single

Ze das Couve
Ze das Couve
Reply to  Casemiro
6 meses atrás

Mais um selo “AntonioKings” de Fake News.

Por outro lado –As a result of the offensive, the Armed Forces regained control over four settlements in the Kharkiv region – Verkhnya Rohanka, Ruska Lozova, Slobidske and Prilesne – the General Staff of the Armed Forces

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Casemiro
6 meses atrás

Administração russa, como administraram a URSS ?

Belo exemplo de governança

Logo ela voltará a ser ucraniana…

Casemiro
Casemiro
7 meses atrás

A estratégia russa é: obliterar, avançar e fortificar.
Isto está fazendo com que suas perdas diminuam e aumentem muito a dos ucranianos.
Todas as fotos desse avanço mostram as fortificações ucranianas totalmente destruídas e até os corpos dos soldados ucranianos maltratados.

Casemiro
Casemiro
Reply to  Casemiro
7 meses atrás

Armamentos capturados pelos russos em Soledar.
Quando os russos tomarem essa cidade, faltará cerca de 30 km para fechar o cerco aos ucranianos.
Aí, é só tiro ao pato.

https://t.me/partizan1941/19427?single

Palpiteiro
Palpiteiro
Reply to  Casemiro
7 meses atrás

Deve ser desmotivador comparar o equipamento do adversário aos seus equipamentos. Nessa hora devem pensar que não vão ter um bom futuro

Casemiro
Casemiro
Reply to  Palpiteiro
7 meses atrás

Publicado hoje, relato de reporter ocidental: ‘Aqui está o que escreve o colunista do The Times, que visitou as trincheiras ucranianas (em Avdiivka) e ouviu as histórias das Forças Armadas ucranianas, que admitem que nas últimas duas semanas, a artilharia das forças aliadas destruiu duas brigadas ucranianas. […] “Era terça-feira de manhã. O bombardeio da área de posições perto da vila de Peski começou pouco depois das 6h e estava em pleno andamento por cinco horas. Primeiro, o avião russo realizou dois bombardeios. Em seguida, os tanques russos avançaram 750 metros para a plantação florestal através dos campos abertos e abriram fogo contra… Read more »

Andre
Andre
Reply to  Casemiro
7 meses atrás

“Quando”….sempre no futuro que nunca chega.

PACRF
PACRF
Reply to  Casemiro
7 meses atrás

Tudo isso era para acontecer em DOIS dias, de acordo com o Putin…

Alecs
Alecs
Reply to  PACRF
6 meses atrás

Pois é… O Pintinho é outro que só fala sandices! Deve ser parente do Casemiro, o Putin da Lua! Kkkkkk

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Casemiro
7 meses atrás

Kings, você sabe mais da estratégis dos russos do que eles mesmos.

Last edited 7 meses atrás by Rodrigo Martins Ferreira
Ze das Couve
Ze das Couve
Reply to  Casemiro
6 meses atrás

Explica pra gente como foi o avanço para trás do exército do Putin. Estavam na porta de Kiev, perderam 3 generais ali e mais um monte de gente. Depois deixaram um monte marcas de crimes de guerra e recuaram.

Gilson Elano
Gilson Elano
7 meses atrás

Parafraseando um personagem de um determinado filme brasileiro:”na cara não!”

Palpiteiro
Palpiteiro
Reply to  Gilson Elano
7 meses atrás

Neste filme ele falou se existia a palavra estratégia em russo?

Gilson Elano
Gilson Elano
Reply to  Palpiteiro
7 meses atrás

Meu chapa, não tou nenhum um pouco preocupado com russos. Meu comentário foi em referência aos erros, apontados pelo autor do texto, que os estrategistas russos cometeram. O texto tá 100% certo, não, mas na mesma proporção ele não estar totalmente errado. Resumindo essa opereta bufa, desconsiderando as armas nucleares, o exército russo, ia sofrer muito, em um embate, envolvendo diretamente a OTAN, principalmente, quando Suécia e Finlândia, a ela se juntarem. No mais, tá com pena do russos, sugiro você deitar e chorar, mas chorar muito. Quanto a Ucrânia, lamento as baixa sofridas, haja vista, essas perdas serem oriundas… Read more »

Last edited 7 meses atrás by Gilson Elano
Palpiteiro
Palpiteiro
Reply to  Gilson Elano
6 meses atrás

Acho que você não entendeu o que eu quis dizer

Pablo Maroka
Pablo Maroka
7 meses atrás

Exercicito russo desaprendeu tudo que gastaram decadas construindo na guerra fria

Parabéns Putin!

Luciano
Luciano
7 meses atrás

Falam bastante das unidades russas dispostas nas operações, mas alguém saberia informar a ordem de batalha dos ucranianos? Parece que se tem uma boa ideia das unidades russas que operam nas diversas frentes, mas fora uma ou outra unidade que tenazmente resiste, eu ainda nao vi uma listagem das unidades ucranianas regulares que estão enfrentando os invasores. Alguém tem?

Mafix
Mafix
Reply to  Luciano
7 meses atrás

Andei lendo em algumas midias de escritores ucranianos no telegram falando que em duas semanas mais ou menos eles vão iniciar uma grande contra ofensiva,

Não sei se é verdade isso não tem como saber o que eles vão fazer na guerra …

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Luciano
6 meses atrás

Creio que talvez você encontre algo em relação às forças ucranianos atuando no leste, que já estão lá desde 2014.

No restante, considerando a, cada vez maior, assimetria do conflito, creio que não tenha algo tão concreto e mapeado que você possa encontrar.

Afinal, devem estar empregado tudo o que têm, em termos de pessoal e material, onde é possível, reagrupando e/ou dispersando quando necessário.

Mapear o avanço russo e as respectivas unidades é mais fácil por essa razão, afinal, teoricamente, se sabe quem deslocou e para onde deslocou, por ser uma força regular em deslocamento.

casemiro 2
casemiro 2
7 meses atrás

Mentira desses imperialistas, capitalistas exploradores dos oprimidos. Vamos destruir a Ucrânia, depois a Moldávia e a Finlândia, vamos perdoar a Alemanha porque gostamos de uma boa cerveja e de um ditador da segunda guerra. Após isso vamos destruir o resto da Europa, depois vamos invadir os Estados Unidos e colocar nossa bandeira na estátua da liberdade. Utilizando nossos conscritos e nossos armamentos do tempo da segunda guerra mundial. Não podemos utilizar nossas melhores tropas e armamentos por precaução, vá que os marcianos invadam nossa valorosa nação, exemplo de sociedade, onde não há fome, todos são felizes e realizados. Vamos tomar… Read more »

Andre
Andre
Reply to  casemiro 2
7 meses atrás

Ficou perfeito. Bom trabalho.

Casemiro
Casemiro
Reply to  casemiro 2
7 meses atrás

É mais ou menos isso que os russos estão fazendo agora.
Bombardeiam, bombardeiam, bombardeiam os inimigos que não conseguem mais sair de suas tocas.
Muitos morrem lá dentro mesmo.

https://t.me/intelslava/27351

Pablo Maroka
Pablo Maroka
Reply to  casemiro 2
7 meses atrás

hahaha boa

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  casemiro 2
6 meses atrás

caramba, temos aqui o descendente do Casemiro, Casemiro Segundo, irmão do falecido Antônio Kings e de outros irmãos ainda presentes na trilogia.

Que família…

Nilo
Nilo
7 meses atrás

O melhor da Ucrania que está na linha de frente de Donbass começa a ruir.
Em declaração pelos próprios soldados ucranianos, com 70% do contingente morto,
foram abandonados pelos oficiais, para lutarem com fuzil contra tanques, cada os Javelins?
O Bufão irá escccrever um Livro: Como trair um povo. destruir um país e morrer por uma bandeira estrangeira.
https://southfront.org/in-video-ukrainian-servicemen-who-survived-in-izyum-area-appealed-to-their-commanders/
Essa moça foi profetica na sua declaração a quatro dias atras sobre o atual estado das tropas ucranianas:
https://www.youtube.com/watch?v=TmLRgPmO1tg

Last edited 7 meses atrás by Nilo
Andre
Andre
Reply to  Nilo
7 meses atrás

As melhores tropas estão em Donbass? Então os russos perderam as batalhas de Kiev e Sumy para as piores tropas? E sem os javellins e o nlaws os blindados russos estão sendo destruídos por paus e pedras? A blindagem não deve ser das melhores….

Casemiro
Casemiro
Reply to  Andre
7 meses atrás

As melhores tropas estão em Donbass?
Sim.

Além disso, os russos não perderam as batalhas de Kiev e Sumy.
Os ucranianos ficaram entocados nos prédios de lá e não saíam para combater de jeito nenhum.
Agora, em campo aberto como em Donbass estão morrendo aos montes.
Conforme-se.
A Ucrânia está sendo ocupada de maneira lenta (eu acho que até demais) e segura.

Andre
Andre
Reply to  Casemiro
6 meses atrás

Se os ucranianos não saíram para combater, onde foi parar aquela coluna que vc disse que faria a terraplanagem de Kiev?

Se não perderam, por que abandonaram as posições?

Perderam e perderam feio. Correram de lá com o rabinho no meio das pernas.

Casemiro
Casemiro
Reply to  Nilo
7 meses atrás

Capturado o vice-comandante da 3ª bateria de artilharia autopropulsada das Forças Armadas da Ucrânia.
Vadim Bykanov, que parecia um sem-teto, foi feito prisioneiro por combatentes da DPR

https://t.me/intelslava/27361

Pelo estado deplorável em que se encontram os prisioneiro feitos pelos russos, percebe-se que as coisas não estão indo bem.

Nilo
Nilo
7 meses atrás

Os nazista quando não podem mais usar os civis como escudos os bombardeiam (região de Kherson):
https://southfront.org/war-in-ukraine-day-63-wretched-pro-kyiv-forces-launch-ballistic-missile-strikes-on-cities-in-east-and-south-of-ukraine/
Já declarado aos quatro cantos do mundo, que os civis retidos nas masmorras da siderurgicca de Mariupol, podem sair e ir para onde quiser, mais ainda são mantidos como refens, como dizem “são filhos e mulheres dos soldados”, só torna o ato de uma covardia imensa.
Me faz lembrar do nazista Goebbels o fim que ele deu para sua mulher e seus filhos.

Last edited 7 meses atrás by Nilo
Hcosta
Hcosta
Reply to  Nilo
7 meses atrás

Segundo o secretário geral da ONU é a Rússia que não deixa sair…

George
George
Reply to  Hcosta
7 meses atrás

Kyiv foi bombardeada enquanto o secretário da ONU estava lá. Putin não tem limites.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  George
6 meses atrás

O Vaticano ofereceu um navio sob a bandeira do Vaticano para evacuar os civis de Mariupol e a Rússia negou.

Andre
Andre
Reply to  Nilo
7 meses atrás

Bons tempos em que os nazistas eram combatidos pelos russos.

Na foto vemos um bravo russo enfrentando o terrível ministro das relações exteriores do terceiro reich Ribbentrop.

article.jpeg
Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Andre
7 meses atrás

Claro, quem não queria impedir uma guerra aberta entre duas superpotências da época? O objetivo já tinha sido concluído, que era dar uma surra na Polônia, a ladra de terras, e com Reino Unido e França fungando no cangote alemão, não seria nada vantajoso entrar em guerra com Stalin naquele momento. Os alemães foram inteligentes, embora odiassem os soviéticos. Deixa o peixe grande para depois, afinal um Tucunaré é mais valioso que uma Traíra.

Casemiro
Casemiro
Reply to  Inimigo do Estado
7 meses atrás

Prezado Inimigo

É que o celerado acima não estuda história e não sabe sobre o Acordo de Munique entre Inglaterra e Alemanha.

comment image

César
Reply to  Casemiro
6 meses atrás

Falando em ¨celerado¨ depois da foto acima o Hitler se juntou ao Chamberlain e Inglaterra a Alemanha atacaram juntos a Polônia? Ou foi Stalin e Hitler que atacaram juntinhos e ainda dividiram juntinhos a Polônia? Fala celerado!

Casemiro
Casemiro
Reply to  César
6 meses atrás

Não, mas permitiu que a Alemanha fosse à frente, o que justamente desencadeou a 2ª Guerra Mundial.
Foram fracos e omissos.
Quanto ao acordo União Soviética/Alemanha, foi em termos de ocupação do território polonês, criando uma ‘zona tampão’ para a proteção do território soviético, que provou que Stalin estava certo sobre as intenções nazistas de atacar seu País.
Agora, quem não aprende é a Polônia.
Sempre espremida entre dois gigantes, durante grande parte da História, sua existência foi uma concessão das grandes potências.
Acho melhor ela ficar esperta

Andre
Andre
Reply to  Casemiro
6 meses atrás

O acordo de Munique é muito diferente da aliança entre nazistas e comunistas.

No acordo de Munique a Inglaterra não dividiu a Europa com a Alemanha, nem se tornou a maior fornecedora de matéria prima dos aliados nazistas.

Muita opinião e nada de informação. Melhor voltar para suas previsões que nunca se realizam.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Casemiro
6 meses atrás

Seria por isto que Neville Chamberlein não é visto como herói no Ocidente ?

Os grandes do Ocidente na SGM combatarem nazistas e não apertaram as mãos deles.

Andre
Andre
Reply to  Inimigo do Estado
6 meses atrás

Você simplesmente ignora o pacto feito entre os nazistas e seus aliados comunistas?

Esse pacto não apenas dividiu a Polônia, mas toda a Europa oriental, além de ter transformado a URSS no maior aliado e fornecedor de matérias primas para seus amigos nazistas.

O pacto foi antes do “objetivo concluído”. Muita opinião mas falta informação.

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Andre
6 meses atrás

Pacto de não agressão não é aliança. É pacto de não agressão. Aliança foi o que os EUA e a Inglaterra fizeram com os soviéticos.

Casemiro
Casemiro
Reply to  Andre
7 meses atrás

Voltas que a História Universal dá.
Durante séculos, ingleses, franceses e alemães lutaram entre si e hoje estão juntos tentando evitar que suas fontes de recursos se esgotem.
Os EUA jogaram duas bombas atômicas no Japão e hoje são aliados.
Os EUA eram aliados da China para derrotar o Japão.
URSS (Rússia), EUA e Inglaterra já foram aliadas e hoje são inimigas.

Sempre foi assim e sempre será.
O problema hoje é a desmilitarização e desnazificação da Ucrânia.
Vamos nos ater a esse assunto.

Ze das Couve
Ze das Couve
Reply to  Casemiro
7 meses atrás

É impressionante como as coisas pegam fogo espontaneamente na Russia.

The GRES-2 120-megawatt coal-fired power plant in Sakhalin, Russia went up in flames this morning.

That was an investment that cost Russian taxpayers around USD 560 million and which was crucial for the energy supply in Far Eastern Russia.

Last edited 7 meses atrás by Ze das Couve
Casemiro
Casemiro
Reply to  Ze das Couve
7 meses atrás

Mais impressionante é como pegam fogo a tiros de canhão e bombas as coisas na Ucrânia, né?
Só que os russos não podem exagerar, já que não podem destruir tudo, pois vão administrar as cidades conquistadas.
E os russos continuam avançando.
Rubezhoe (antes Rubizhne) já com as cores russas.
comment image

Aliás, que coisa chata essa dos ucranianos de mudar os nomes russos para derivados ucranianos.
Kharkov (Kharkiv), Lvov (Lviv), Kiev (Kiyv), Krivoy Rog (Kryviy Rih).
Os russos vão ter de trocar os nomes disso tudo de novo.

Ze das Couve
Ze das Couve
Reply to  Casemiro
6 meses atrás

Então você confirma que é uma guerra de conquista de território?

Casemiro
Casemiro
Reply to  Ze das Couve
6 meses atrás

São e sempre foram terras russas.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Casemiro
6 meses atrás

Da mesma maneira que o Acre sempre foi terra da Bolívia ?

Greyjoy
Greyjoy
Reply to  Ze das Couve
6 meses atrás

Tô começando a achar que a melhor profissão a seguir na Rússia é a de bombeiro, com o tanto de incêndio que tem por lá por nenhum motivo aparente.

Andre
Andre
Reply to  Casemiro
6 meses atrás

O problema hoje é que nem a Russia mais fala em desnazificação e desmilitarização da Ucrânia. Você está desatualizado das mentiras que seu amado Putin inventa.

O “objetivo” agora é apenas liberar Donbass e tirar o acesso da Ucrânia do Mar Negro.

Mais duas ou três batalhas perdidas pelos russos e eles invetam outro objetivo.

Mas como boa putinzete, você segue espalhando qualquer mentira que lhe vêem a cabeça.

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Andre
6 meses atrás

O Sputinik Br está falhando na distribuição dos folders com instruções atualizadas.

Flanker
Flanker
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
6 meses atrás

Rodrigo, Andre e outros, não percam tempo argumentando com esse lixo. Nunca, em hipótese alguma esse lazarento vai dar o braço à torcer. Na cabeça pequena e bitolada dele, ele é o dono da verdade e só ele sabe os destinos da humanidade. Tem um ego maior do que o mundo. Necessita de constante autoafirmação e precisa, desesperadamente, mostrar e tentar provar aos outros que a narrativa dele é a única verdadeira. Em suma, um coitado….

Rodrigo Martins Ferreira
Rodrigo Martins Ferreira
Reply to  Flanker
6 meses atrás

Eu não argumento, eu só ridicularizo.

Flanker
Flanker
Reply to  Rodrigo Martins Ferreira
6 meses atrás

Eu também….na realidade, gostaria muito de encontrar ele pessoalmente…ter uma conversa de homem pra homem…

Henrique
Henrique
7 meses atrás

Essa guerra mostra que não adianta ter números se não possui a devida competência.
Isto deve servir pra nós também.

Last edited 7 meses atrás by Henrique
Henrique
Henrique
7 meses atrás

Outro problema dos russos: eles tem muita pouca infantaria, sendo assim, mesmo se tivessem chegado a Kiev provavelmente não seriam capazes de levar adiante uma batalha urbana por possuir infantaria insuficiente.

Henrique
Henrique
7 meses atrás

Na época da URSS eles tinham pelo menos a capacidade industrial de fabricar seu armamento em grandes quantidades, hoje os russos não tem nada disso.
A força blindada deles é herança soviética, eles provavelmente não serão capazes de recuperá-la.

Pablo Maroka
Pablo Maroka
Reply to  Henrique
7 meses atrás

Esse conflito tem mostrado que os Russos viviam de tudo da URSS: fama e equipamentos porque doutrina e estratégia esqueceram tudo.

Nem do exercicito turco passariam dessa forma que lutam esse conflito.

Henrique
Henrique
Reply to  Pablo Maroka
7 meses atrás

Os EUA devem estar adorando: por meio dos ucranianos eles destroem os russos e nunca vão ter que se preocupar mais com Putin. Não tem como os russos se recuperarem de tantas perdas e sanções econômicas.
Os chineses são muito mais espertos: eles comem pelas beiradas, engolem muito sapo e vão se enriquecendo e fortalecendo.

Last edited 7 meses atrás by Henrique
Luis
Luis
Reply to  Pablo Maroka
7 meses atrás

Esse conflito tem mostrado que os Russos viviam de tudo da URSS:

E daqui pra frente viverão de tudo da China, e pior, viverão de joelhos, subservientes.

Casemiro
Casemiro
Reply to  Pablo Maroka
6 meses atrás

Depois vc me explica como 150 mil russos estão avançando em território ucraniano lutando contra 600 mil ucranianos.
Dissertação com no mínimo 10 linhas, ok?

Ze das Couve
Ze das Couve
Reply to  Casemiro
6 meses atrás

Russian troops unsuccessfully attempted to advance at Brazhkivka, Dovhenke in Kharkiv region, in Rubizhne of Luhansk region, near Oleksandrivka, Tavriyske, Ivanivka and Zahradivka in Kherson region

Pedro
Pedro
Reply to  Casemiro
6 meses atrás

Estão avançando para trás..nova estratégia russa implantada depois da falha em tomar Kiev…vc fala todo dia que os russos avançam…no entanto devem avançar uns 10cm por dia ja que ocuparam cerca de 23% do território Ucraniano..e território que na verdade ja estava com os russos desde 2014.

Pablo Maroka
Pablo Maroka
Reply to  Pedro
6 meses atrás

hahah se somar todas noticias do Casemiro os russos estariam avançando até NY e já teriam até passado o mar

Henrique
Henrique
Reply to  Casemiro
6 meses atrás

Sim, estão avançado, mas e daí? A Ucrânia é o maior país europeu depois da Rússia, terra lá é o que não falta, você pode tomar infinitos palmos de terra e ainda não vai chegar em lugar nenhum.
Só quero saber como os russos vão substituir a quantidade de CC destruído/abandonado.

Antunes 1980
Antunes 1980
7 meses atrás

Seguindo a tal teoria da conspiração, é inacreditável que um país com tanta tradição militar e tecnológica como a Rússia, fez absolutamente TUDO errado.

Simplesmente lançou em fila indiana todos os seus equipamentos obsoletos, sem ao menos ter a informação área, e através de ataques aéreos e/ou artilharia, enfraquecer as linhas defensivas ucranianas. Praticamente um tiro ao alvo dos ucranianos.

Pense, tentaram tomar o aeroporto próximo a Kiev com cerca de 900 homens, tendo naquela região mais de 11.000 tropas ucranianas, totalmente preparadas.

Foi um massacre!

As vezes tudo isso parece premeditado.

George
George
Reply to  Antunes 1980
7 meses atrás

O pior se tudo. Tiveram oito anos para preparar tudo. OITO ANOS para fazer o que fizeram/estão fazendo. Simplesmente lamentável. É para entrar para os Anais de como não começar uma guerra.

Henrique
Henrique
Reply to  George
7 meses atrás

Mudar um determinado estado de coisa estabelecido não é fácil, sair da inércia não é pouca coisa.
Não lutamos uma guerra a quase 100 anos e ainda assim não conseguimos sair do marasmo pra mudar nossa precariedade, imagina se os russos vão conseguir. Mudar hábito não é fácil.

Nick
Nick
7 meses atrás

É claro que os russos tem a maior probalidade (e quase certeza) que vencerão essa guerra. Mas. A que custo? E se essa ofensiva atual na região leste afundar na lama de novo??? Poderá virar uma guerra de meses(e já é na realidade) e se transformar em uma guerra de anos. Para os EUA/OTAN que assistem a guerra de camarote e comendo pipoca, não existe cenário melhor: Mantém sua indústria de Defesa aquecida, aumenta o orçamento militar dos aliados, traz novos aliados para a Aliança, desgasta economicamente e politicamente Putin e a Russia por consequencia. Os russos(Putin) que queria tudo,… Read more »

Wellington Jr
Wellington Jr
Reply to  Nick
6 meses atrás

Blefe, Putin sabe que enquanto não usarem armas nucleares contra a Rússia nunca vai obter apoio para usar armas nucleares.

pgusmao
pgusmao
7 meses atrás

A Ucrânia conseguiu “segurar” um dos maiores exércitos do planeta há mais de 2 meses, isso já é um vitória gigante. Independente da “guerra de contrainformação”, que ambos os lados agem muito parecidos, a Ucrânia está tendo perdas significativas, mas os russos estão pagando um preço altíssimo, já perderam 1/3 de sua força blindada, estão tendo de “caçar” recrutas. Enfim, a Rússia está numa situação péssima, pois tem de provar a todo custo o seu poderio e eficiência para o mundo, o que já é uma derrota fragorosa, já a Ucrânia está “vencendo” só por continuar a existir

Pablo Maroka
Pablo Maroka
Reply to  pgusmao
6 meses atrás

Boa leitura, Putin foi pavonear em cima da ucrania e se deu mal.

Esses mesmo 8 anos a ucranio passou se preparando e treinando com a Otan.

Avai2022
Avai2022
7 meses atrás

Vou me abster de comentar a geopolítica desta guerra, suas causas e consequências. Militarmente esperava-se um Manchester city contra o íbis. O que se viu e vê até o momento :
– uma vergonha militar da Rússia
– o urso eh gato
– doutrina defasada e equipamentos obsoletos
– esperava-se uma goleada sem tamanho. O que se vê, eh nível de fracassos em estratégia, tática, execução entre outros.
– impressiona a ginástica escrita de alguns membros do fórum para vender o sucesso russo. Decepcionante.

Helio Eduardo
Helio Eduardo
7 meses atrás

Bom, deixando de lado a tradicional e sonolenta guerrinha ideológica, vamos aos fatos: a guerra de planejados sete dias já passou de sessenta dias, a Ucrânia não caiu de joelhos e o Exército russo não foi a um passeio. As razões? Se é que um dia chegaremos a saber, levará tempo para descobrir. Mas existem indícios. Primeiro, não é necessário ser um especialista ou iniciado para saber que uma operação militar desse porte exige uma quantidade descomunal de recursos e uma cadeia de suprimentos primorosa. Tudo isso sugere que concentrar esforços em objetivos comuns seria menos arriscado. Basta olhar um… Read more »

Avai2022
Avai2022
7 meses atrás

Pontos adicionais que me chamam a atenção :
– A China ao olhar este fracasso Russo deve pensar : de jeito nenhum vou me meter em Taiwan. Sera que minhas tropas não são tigres de papel? Liderança chinesa deve estar de cabelo em peh.
– o tão criticado poder militar americano se coloca como uma força mais dominante do que nunca. A diferença de doutrina e equipamentos após este fracasso russo expõe o quão os EUA estão na frente. Anos luz.

Henrique
Henrique
Reply to  Avai2022
7 meses atrás

O pior é que os russos não estão sabendo usar nem as vantagens que tem.
Pisaram na jaca e agora estão correndo atrás do prejuízo.
Eles vão ter que se preocupar agora com um contra-ataque ucraniano, dado o enorme fluxo de armamento e voluntários.

sub urbano
sub urbano
7 meses atrás

“a Rússia designou sua principal força blindada – o 1º Exército Blindado de Guardas, que é otimizado para uma ofensiva rápida usando tanques e veículos blindados – para atacar a cidade oriental de Sumy” Discordo, o filé estava no sul com o 8º Exército de Guardas uma unidade de armas combinadas carimbada com a ordem de Lenin (o titulo de “guardas” foi recebido pela batalha de stalingrado e a ordem de lenin pela batalha de berlim). Esse, juntamente com uma brigada de forças especiais e algumas motorizadas, eram o “grupo operacional” (a força principal da doutrina soviética, o punho de… Read more »

Last edited 7 meses atrás by sub urbano
Antonio Cançado
6 meses atrás

Antes de invadir a Ucrânia Putin deveria ter estudado a história da URSS e, principalmente, conversado com os militares alemães sobre a experiência que tiveram entre 1941 e 1945.

Caio.
Caio.
6 meses atrás

O mal dos russos nessa guerra e de muitas pessoas hoje chama-se arrogância.

Ze das Couve
Ze das Couve
Reply to  Caio.
6 meses atrás

O melhor comentário até aqui, na minha opinião. Guerra não se vence com o estômago, mas com o cérebro. E parece que foi massa cinzenta que faltou para os lideres russos que planejaram essa invasão.

casemiro 2
casemiro 2
6 meses atrás

Parem de criticar o camarada Casemiro. Estamos vencendo a guerra!!! Viva a grande mãe Rússia! Vamos vencer essa conspiração internacional dos capitalistas sanguinários. Os tanques russos são imbatíveis, usam campo de força para defesa. Malditos yankees. Nenhum tanque russo foi destruído, as imagens e vídeos são material falso feito pelos burgueses capitalistas. Pessoal de Hollywood é que está fazendo esses vídeos falsos (com muitos efeitos especiais) para denegrir os soldados russos que lutam pela liberdade. Com a ajuda do Putin vamos tomar o poder no Brasil, acabar com esse capitalismo decadente. Quando nos tornarmos a quinta colônia russa, Casemiro vai… Read more »

Alecs
Alecs
6 meses atrás

Melhor análise que li até o momento. Pena que meus comentários sempre ficam retidos por mais que eu escolha as palavras. Se repondo o Casemiro então, fica sempre retido.

Heinz Guderian
Heinz Guderian
6 meses atrás

Excelente matéria.

Carlos Campos
Carlos Campos
6 meses atrás

Acho que eles desde o inicío não esperavam uma defesa tão forte dos Ucranianos, outra ponto são os ATGM, eles não esperavam tantos ATGM, sem os blindados fica díficil avançar, outro ponto é gentileza, os EUA quando invadiram o Iraque bombardearam bem mais a infra estrutura do Iraque, parecia que Rússia tinha pena no início, agora vejo mais deles destruindo qualquer ponto que possa ser local de tropas e armamentos, subestimaram os Ucranianos.

Últimas Notícias

Adepol do Brasil faz palestra na 7ª Mostra BID sobre cenário legislativo

Associação dos Delegados de Polícia do Brasil é uma das apoiadoras do evento realizado pela ABIMDE em parceria com a...
Parceiro

- Advertisement -
- Advertisement -