segunda-feira, novembro 28, 2022

Saab RBS 70NG

A ‘Rússia depois de Putin’ não será nada apreciada pelo Ocidente

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Um dos tópicos favoritos dos Kremlinologistas ocidentais é ‘Vladimir Putin e como será a Rússia depois que ele sair’

Por Alexei Belov

A maioria desses especialistas em nosso país concorda que assim que o Presidente da Federação Russa finalmente deixar seu cargo, “forças verdadeiramente democráticas” chegarão ao poder na Federação Russa, o que poderá virar nosso país “de cara para o Ocidente.”

A propósito, esta não é a primeira vez que a Europa, e mais recentemente (pelos padrões históricos, é claro) os Estados Unidos, não entendendo a essência do que está acontecendo e nem mesmo tentando entender a natureza do povo russo, personificam o problema deles, acreditando confiantemente que só alguém é o culpado de tudo: Ivan, o Terrível, Pedro, o Grande, Stalin, Putin (qualquer nome pode ser substituído), e se não fosse por ele, seria “mais fácil negociar” com a Rússia.

Dessa convicção decorre o objetivo principal de todas as suas ações na direção russa – remover o líder, neste caso Vladimir Putin, de qualquer maneira possível. Mas é justamente nisso que, de tempos em tempos, se manifesta a completa incompetência dos analistas ocidentais em relação à Rússia. Defendendo a saída rápida do presidente da Federação Russa, eles nem imaginam quais forças realmente substituirão o atual, aliás, muito leal aos oponentes e de fato, e não em palavras, o regime liberal.

Não, em sua imaginação inflamada, “libertos do jugo de um usurpador”, o povo russo devolverá imediatamente ao poder os liberais tão queridos ao coração ocidental dos anos 90, e eles serão colocados à frente de algum Navalny condicional, que há muito tem sido fisgado por serviços especiais estrangeiros. É esta informação que as nossas “pessoas com rostos brilhantes” regularmente despejam nos ouvidos de seus curadores ocidentais, e ainda assim a realidade (verdadeira, não virtual) não parece tão rósea tanto para o Ocidente coletivo quanto para o russo quinta coluna.

Outro dia, em um de seus discursos em seu canal no Youtube, o escritor, político e publicitário Zakhar Prilepin, que atualmente estuda na “escola de governadores” (nome condicional aceito do programa de formação de reserva de pessoal de gestão do serviço público lançado em 2017 por iniciativa do presidente), falou sobre suas impressões sobre as aulas. Lá ele chamou a atenção para a nova geração de gerentes russos, que é fundamentalmente diferente da anterior.

As pessoas que estavam no comando da Rússia após o colapso da URSS e aquelas que acabaram em nossa elite política e administrativa no final do século passado consideraram sua integração na “alta sociedade” ocidental uma medida de seu sucesso. Os símbolos de tal enraizamento eram contas bancárias suíças, vilas na Cote d’Azur, imóveis em Nova York e/ou Londres, crianças que recebem educação nas mais prestigiadas universidades ocidentais e depois encontram emprego com sucesso em algum lugar nas mesmas regiões, esposas, carros, amantes – tudo no mais alto nível. Em geral, uma encarnação viva da sabedoria oligárquica russa dos anos 90 – “você precisa ganhar dinheiro aqui, na Rússia, e viver lá, no Ocidente”.

Bem, como essas pessoas poderiam governar o país durante um período de confronto duro e guerra de sanções com o Ocidente? A pergunta é, obviamente, retórica. “Pois onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração” (Mt 6:21)

Assim, de acordo com Prilepin, aquelas pessoas que já vieram e ainda virão para substituir a velha elite não estão sobrecarregadas com todo esse “conjunto de um funcionário russo” obrigatório com sinais óbvios de um complexo de inferioridade, aparentemente de algum lugar desde a infância. Eles não desejam entrar no partido ocidental e passar por lá por conta própria. Além disso, eles entendem inicialmente que, envolvendo-se na difícil tarefa de governar a Rússia, eles inicialmente se condenam a serem proibidos de viajar para o exterior e estarem sob eternas sanções ocidentais. Por nenhuma razão particular, mas simplesmente porque será assim.

E para eles, isso não é algo fora do comum, mas, por assim dizer, a ordem natural das coisas. Eles não estão mais ligados mentalmente ao Ocidente e, portanto, tratam-no com muito mais força e de forma mais intransigente. Em certo sentido, em suas mentes, a síndrome de uma “fortaleza sitiada” está inicialmente presente e eles não têm tranquilidade em relação aos parceiros ocidentais e vontade de decidir, de negociar com eles.

Tais são as observações. Aliás, concordo com Zakhar, e sinto essa concentração rígida também em meus amigos. Entre eles, é claro, não há futuros governadores (mas quem sabe), mas há advogados atuais, professores, analistas, funcionários, jornalistas, especialistas em relações públicas, empresários e assim por diante. E uma de suas frases favoritas é assim: “Criticamos Putin não porque ele é “muito Putin”, mas porque ele é “pouco Putin”. E são precisamente essas pessoas que chegarão ao poder em nosso país “depois de Putin” e é aí que…

Um pensamento muito importante sobre este assunto, que, infelizmente, o Ocidente não costuma ouvir, foi expresso outro dia por um conhecido cientista político e comentarista político Yevgeny Satanovsky.

“Além de Putin, nada impede os instintos da maioria da população do país em que vivo, de modo que não resta mais a Alemanha. E para que, se necessário, todos os países da Europa que estão fornecendo armas para a Ucrânia se transformem em um lugar plano e levemente derretido. As pessoas tiveram todas as oportunidades de viver em paz. Depois disso, eles estão levando armas para a Ucrânia que deverão matar nossa gente? A Ucrânia é um assunto de família, não é um assunto europeu.

A grande esperança agora que a Europa e a América têm um futuro em geral é, curiosamente, Putin, que é o mais pró-ocidental de todos que temos. Todos que vierem para substituí-lo, não terão essas restrições que ele tem, essas obrigações que ele tem. E essa simpatia pela mesma Alemanha. A grande maioria dos que o substituirão não tem nada além do mais severo sentimento de insulto, hostilidade levada ao extremo e a compreensão de que haverá um inimigo do outro lado da fronteira. Além disso, o inimigo, que não foi exterminado e que deve ser exterminado”.

E isso não é um pingo de exagero. Não faz muito tempo, falei sobre como o chefe da República da Chechênia, Ramzan Kadyrov, está se tornando um dos símbolos da operação militar especial russa na Ucrânia e até, talvez, um dos possíveis substitutos do atual presidente. Sem levar em conta suas chances eleitorais, vale a pena reconhecer que ele se tornou definitivamente uma das vozes de uma nova geração de governantes russos e, em termos de popularidade entre o povo, um político de nível federal. Aqui, ouça sua declaração bastante afiada contra nossos inimigos.

“Aqueles que, até recentemente, se contentavam silenciosamente com sobras da Alemanha, Inglaterra e, aparentemente, dos EUA, brilham no campo da informação. Estamos falando, é claro, da Polônia. O país que apareceu graças à URSS e sobreviveu graças à Rússia ousa ameaçar e censurar. A Polônia vai cair na real tão rapidamente quanto se tornou um país, se não parar de latir”.

Não se trata de ameaças, não se trata delas, e definitivamente não é um imprudente “podemos repetir”. Estamos falando do fim da era da reverência eterna para com nossos estimados parceiros ocidentais. Por muitos anos, quando tolerávamos sua franca grosseria e mesquinhez, eles não apreciavam a polidez e a tranquilidade russas. Bem, temo que muito em breve (no próximo inverno) eles poderão avaliar nossa compreensão da justiça. E, talvez, então eles entenderão que não vale a pena irritar Deus e Vladimir Putin não é a pior opção para eles. E a Rússia depois dele será diferente e eles não vão gostar nada disso.

FONTE: news-front.info

- Advertisement -

226 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

226 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Leonid Brejnev
Leonid Brejnev
5 meses atrás

Quem conhece o povo russo de verdade, sabe que o ocidente é que nunca foi apreciado pelos russos, e mais, a sorte do ocidente é que tem países que se contentam em ser eternos vassalos, eternas colónias, continuam entregando tudo que tem ate hoje, nunca terão soberania, são povos fáceis de serem comprados.

WSilva
WSilva
Reply to  Leonid Brejnev
5 meses atrás

Por um tempo os russos até gostavam da ideia de fazer parte do ocidente desde que sua soberania e autonomia fossem mantidas, mas parece ser impossível fazer parte, ser aceito pelo ocidente sem ter que abrir as pernas para a elite anglo-saxã.

A Ucrânia é só mais uma herança dessa ”ilusão” russa, já os chineses perceberam isso muito antes.

Antonio Cançado
Reply to  WSilva
5 meses atrás

Quanta bobagem…

Robert Smith
Robert Smith
Reply to  WSilva
5 meses atrás

… é muito bom estudar, analisar e entender como o seu “possível inimigo” pensa para melhor poder se defender dele!

Luis Carlos
Luis Carlos
Reply to  Leonid Brejnev
5 meses atrás

Exatamente.
Os russos deveriam ter percebido antes.
Agora é até bom isso ter acontecido, porque a Rússia está se voltando para o Oriente e é lá que mundial está crescendo.
Antes tarde do que nunca

Antonio Cançado
Reply to  Luis Carlos
5 meses atrás

Está?
Tem certeza?
Pergunte ao povo chinês se é isso mesmo, se eles estão satisfeitos…

Slow
Slow
Reply to  Antonio Cançado
5 meses atrás

Satisfeito está o Brasileiro que não pode nem ver 2 cara em uma moto de noite, fora a economia que está uma maravilha de primeiro mundo né ..

https://www.google.com/amp/s/valor.globo.com/google/amp/mundo/noticia/2017/02/26/salario-medio-da-industria-da-china-supera-o-do-brasil-e-do-mexico.ghtml

Klaus
Klaus
Reply to  Luis Carlos
5 meses atrás

Voltando para oriente ? Tipo 300 anos de dominação da Horda de Ouro ? Ma tu e burro memo hein ? Gengis Khan até levantou do túmulo agora .

PACRF
PACRF
Reply to  Leonid Brejnev
5 meses atrás

Esse discurso é muito primário: precisamos ter um inimigo ou até mesmo vários inimigos, senão seremos incapazes de viver “felizes”. Pior, é quem acredita nesse tipo de discurso, pois nele está presente um dos principais fundamentos do fascismo, ou seja, a necessidade de ter “inimigos” para atingir e/ou consolidar o poder político, depois implantam-se ditaduras. Basta lembrar da Alemanha Nazista e da Itália Facista antes da II Guerra.

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  PACRF
5 meses atrás

Ou a política externa americana que esta sempre elegendo um grupo de países do “Eixo do Mal” ou de inimigos, né? China, Rússia, CN, Irã…

É fascismo tbm ou geopolítica?

PACRF
PACRF
Reply to  Erick Barros
5 meses atrás

Com a China é disputa geopolítica. Lembro que a economia chinesa cresceu em função das transações comerciais com os EUA, com a UE e com o ocidente como um todo. Coreia do Norte e Irã são regimes de inspiração facista, pois ambos “cultuam (ou as pessoas são obrigados a cultuar) a personalidade” de seus líderes. No Irã, assim como na Rússia, qualquer manifestação contrária ao governo é reprimida, ou seja, não há liberdades individuais nem direito à opinião, características típicas de regimes fascistas. Os aiatolás e o Putin se colocam acima do “bem e do mal”. Quanto à Coreia do… Read more »

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  PACRF
5 meses atrás

Então na Monarquia há fascismo? Misericórdia… Então o Chile do Pinochet e Cuba eram fascistas pois havia culto aos líderes Pinochet e Castro e manifestações eram proibidas? Você tem noção das absurdidades que fala?

qualquer manifestação contrária ao governo é reprimida”

Então na ditadura militar brasileira havia fascismo? Então as ditaduras socialistas, eram na verdade, fascismo também? Então as monarquias do golfo pérsico são fascistas? Perai, na China também tem isso tudo, logo é fascismo também? Vish…

comment image

Antonio Cançado
Reply to  Erick Barros
5 meses atrás

Faz muito tempo que as coisas não funcionam mais assim…

Lúcio Sátiro
Lúcio Sátiro
Reply to  PACRF
5 meses atrás

Toda a estrutura socialista- comunista se baseia na construção, real ou imaginária, de um inimigo externo ( e interno também) que impeça o paraíso socialista na terra.
Assim é pela manutenção dessa eterna tensão psicológica e política que o poder supremo sobre as massas é garantido.
As pessoas esquecem os problemas internos para primeiro ficar no inimigo.

Reinaldo Deprera
Reinaldo Deprera
Reply to  Leonid Brejnev
5 meses atrás

A rússia quer fazer parte de um mundo onde seus vizinhos tenham medo ao ponto de políticos que desacordem com os interesses de Moscou entrem em extinção.
Se a rússia não consegue ter marionetes em todas as suas fronteiras, suicídios e envenenamentos ocorrem sistematicamente até vencer a resistência pelo medo, pelo terror estatal do Czar.

Quem conhece o povo russo de verdade sabe que não há povo russo. É o país mais diverso etnicamente e culturalmente do mundo.

Mgtow
Mgtow
Reply to  Leonid Brejnev
5 meses atrás

Verdade meu caro Leonid
A Rússia deve se voltar para a Ásia. É ali que a economia do mundo pulsa. O eixo econômico do Atlântico já era.

Antonio Cançado
Reply to  Mgtow
5 meses atrás

É, já era…Ah, a soberba…rsrsrsrsrsrs

Nilo
Nilo
Reply to  Antonio Cançado
5 meses atrás

Por uma simples razão, a Europa precisa da energia barata (e limpa do gás) da Rússia e do mercado Chinês. O realismo irá bater na porta da Europa.

Lúcio Sátiro
Lúcio Sátiro
Reply to  Nilo
5 meses atrás

E esse gás sai de graça ou a Rússia precisa do dinheiro da Europa?

Marcos10
Marcos10
Reply to  Nilo
5 meses atrás

Gás não é limpo. Pode emitir menos CO2, mas nem tanto assim.

Antonio Cançado
Reply to  Leonid Brejnev
5 meses atrás

O povo russo nunca soube nada sobre coisa alguma, a não ser o que os tiranos que o governa por séculos lhe permitem saber.
Na verdade a Rússia e o povo russo sempre se roeram de inveja e se borraram de medo do Ocidente, principalmente de sua liberdade, que só regimes legitimamente democráticos permitem ser conquistada.

João da Lua
Reply to  Antonio Cançado
5 meses atrás

Que discurso neocon cansado. Porque você não se refere aos russos logo como hordas eurasiáticas bárbaras?

Lúcio Sátiro
Lúcio Sátiro
Reply to  João da Lua
5 meses atrás

E eles o são. Veja o que estão fazendo com a população civil da Ucrânia. Métodos medievais de conquista e dominação.

João da Lua
Reply to  Lúcio Sátiro
5 meses atrás

Oh pobre estado ucraniano que abertamente reabilitou criminosos de guerra e colaboradores do nazismo e que teria causado uma tragédia horrível no leste do país não fosse pela Rússia ter ajudado os novorussos. E isso é um fato.

João da Lua
Reply to  João da Lua
5 meses atrás

E que chegou ao poder por meio de um golpe financiado e dirigido pelos EUA.

Lúcio Sátiro
Lúcio Sátiro
Reply to  Antonio Cançado
5 meses atrás

Sim, a liberdade dá medo em quem não quer ter o controle de sua própria vida.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Antonio Cançado
5 meses atrás

eles não sabem o que é liberdade, e nem ligam pra isso, única coisa que querem é ter dinheiro, não importa o líder, enquanto o país melhorar e avançar que é o que Putin deu, então tudo bem.

Lúcio Sátiro
Lúcio Sátiro
Reply to  Leonid Brejnev
5 meses atrás

Eu é que não gosto nada deles. O Ocidente não devia gostar deles.

João da Lua
Reply to  Lúcio Sátiro
5 meses atrás

Admita que você adoraria que os alemães tivessem vencido em 41-42. Afinal o que são dezenas de milhões de mortes no extermínio subsequente se significasse se livrarem daqueles “russos comunistas untermenchen”?

mac
mac
Reply to  Leonid Brejnev
5 meses atrás

“… a sorte do ocidente é que tem países que se contentam em ser eternos vassalos, eternas colónias, continuam entregando tudo que tem ate hoje, nunca terão soberania, são povos fáceis de serem comprados.” Ahahahahahahahah, para, vai!

O Pacto de Varsóvia é que ensinou soberania aos povos da Europa oriental? Que o digam Hungria-56, Tchecoslováquia-68, Afeganistão-79, Polônia-80…
A Otan é uma aliança para proteção mútua; o Pacto era uma aliança para impedir os estados-satélites de deixarem o Império Russo.

Last edited 5 meses atrás by mac
Rayan
Rayan
5 meses atrás

Medveded decaiu muito em popularidade e “legitimidade” no sistema político russo. Considerado “pró Ocidente”, com muitas denúncias de corrupção e “quinta coluna”. Só tem ainda cargo relativamente protocolar por ser amigo pessoal do Putin. Para o leitor enviesado do Ocidente pode não ser relevante, mas para a estabilidade política da Rússia os índices de popularidade do líder são altamente considerados nas decisões estratégicas. Tanto que a operação militar é apoiada por 80% da população em estimativas de institutos “independentes”, como o Levada (designado pela legislação russa como agente estrangeiro). A crítica à guerra é pela “leveza” , pela não decretação… Read more »

Z Renato Vilhena Z
Z Renato Vilhena Z
Reply to  Rayan
5 meses atrás

“”Quem participou dos protestos anti -guerra foram jovens de Moscou e San Petersburg ocidentalizados e massacrados pela opinião pública e sociedade civil manoritarias como “traidores” e “quinta coluna”.”” Bastava olhar para a cara deles: uma abundancia de cabelos da cor de um vaso sanitário que acabou de ser limpo, pregos no nariz e pelo corpo todo, flácidos ou muito magros. E a assinatura mais forte: a cara de peixe, a tão famosa cara de peixe. Os antigos sabiam que se alguém se parece com um dado animal, tem a natureza daquele animal. A natureza de um peixe é não ser… Read more »

Rayan
Rayan
Reply to  Z Renato Vilhena Z
5 meses atrás

Não enfoco por esse ângulo , retratei conforme diversas análises que li.

Antonio Cançado
Reply to  Rayan
5 meses atrás

Todas com viés pró-Rússia, com certeza.

Lúcio Sátiro
Lúcio Sátiro
Reply to  Rayan
5 meses atrás

Você precisa urgentemente discernir entre Maizena e cocaína.

Lúcio Sátiro
Lúcio Sátiro
Reply to  Z Renato Vilhena Z
5 meses atrás

Ah sim que análise brilhante, uma verdadeira antropo -zoomorfia

Z Renato Vilhena Z
Z Renato Vilhena Z
Reply to  Lúcio Sátiro
5 meses atrás

Brigado.

Joanderson
Joanderson
Reply to  Rayan
5 meses atrás

Não foi esse Medveded que pediu renúncia do governo ?
Achei que ele tinha rachado com o Putin.

Rayan
Rayan
Reply to  Joanderson
5 meses atrás

Sim, mas ele foi nomeado para o Conselho de Segurança Nacional.

Nilo
Nilo
Reply to  Rayan
5 meses atrás

Com essa afirmação contextualizando os fatos, caí por terra quem pensa que Medveded é traidor.

dfa
dfa
Reply to  Rayan
5 meses atrás

Grande parte do que escreve não concordo, mas desta vez dou-lhe os parabéns, boa análise. Aliás é esse pensamento russo que você descreveu que eu temo, e que se não devidamente contido poderá elevar o escalar bélico e trazer terceiros ao conflito direto. De lembrar que a OTAN/EUA recusou colocar uma zona de interdição aérea sobre a Ucrânia, assim como já tinha negado a entrada da mesma na OTAN. Putin e OTAN até agora e felizmente evitam a confrontação direta. Esperemos que a diplomacia ganhe o mais rápido possível pelo bem do planeta. Uma guerra entre OTAN/EUA e Rússia significa… Read more »

Rayan
Rayan
Reply to  dfa
5 meses atrás

Obrigado, pode não concordar, aqui ninguém é absoluto na sua explicação, importante é sempre se ter respeito e argumentos embasados.

Sobre o que disse, a escalada do conflito está gerando custos econômicos e sociais a inúmeros países e afeta as sociedades envolvidas. Daí alguns países europeus já buscarem equilibrar as negociações entre os beligerantes, mas é difícil, dada as características dos sistemas políticos de ambos países, muito extremados em visões nacionalistas.

Antonio Cançado
Reply to  Rayan
5 meses atrás

Coitada da Rússia.
E do povo russo.
E o nacionalismo e nostalgia da era soviética e czarista se tornaram uma fonte de movimentos políticos anti-Ocidente nas universidades e escolas, verdade, e serão responsáveis pelo isolamento e pela eventual ruína da Rússia.

Guilherme Leite
Guilherme Leite
5 meses atrás

O texto passa a imagem de que a vontade da guerra não está no Putin, mas no povo russo como um todo. Passa a imagem de que eles odeiam a europa e que a Ucrânia nunca foi um país independente. A visão é claramente distorcida e beira o abismo nuclear, “acho difícil de acreditar que qualquer povo” queira ir para o caminho nuclear, principalmente sabendo que não sobrará nenhum lado vivo, quem fala isso, certamente tem o privilégio de estar em um bunker, o que corrobora com o meu pensamento de que esta nem de longe é a visão do… Read more »

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  Guilherme Leite
5 meses atrás

Verdade. O povo iraquiano e líbio que o digam…

Armas nucleares não garantem a soberania, só as legislações internacionais…

PACRF
PACRF
Reply to  Erick Barros
5 meses atrás

A invasão do Iraque foi um equívoco de vários países sob a liderança dos EUA. A Rússia e a China não fizeram nada para evitar, nem do ponto de vista diplomático, muito menos no militar. Lembra que Saddam invadiu o Kuwait, um estado soberano, sem nenhuma razão? Acabou sendo “uma boa” para o Irã, que estendeu sua influência Xiita na região, grupo majoritário no Iraque, sempre reprimidos pelo Saddam (Sunita). Quanto à Líbia, prezado Erik, era um país que patrocinava o terrorismo de estado. Lembra de Lockerbie na Escócia?

João da Lua
Reply to  PACRF
5 meses atrás

Passar pano pra Abu Ghraib e mercados de escravos. Cadê esse ardor em condenar a Arábia Saudita que fazia a Líbia de Khadafi e o Iraque de Saddam Hussein parecerem países esclarecidos? Vocês americanófilos não dão a mínima para o que alegam defender quando tais coisas ficam no caminho dos EUA

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  PACRF
5 meses atrás

Se Rússia e China defendessem o Saddam os EUA estariam ai hoje dizendo que Saddam ainda esta desenvolvendo um programa de armas nucleares. Não havia aliança militar nem intenção de ajuda para com o Iraque e Rússia/China, não entendi a lógica do seu comentário. Rússia e China devem interferir em todas as intervenções americanas caso contrário são coniventes, é isso? Então o Brasil que votou contra a invasão deveria responder também? Percebe o quão baixo e ridícula é essa sua comparação? Não tem lógica alguma isso. Os EUA e o RU tinham um memorando de auxílio e garantia à Ucrânia… Read more »

Maurício.
Maurício.
Reply to  PACRF
5 meses atrás

“A invasão do Iraque foi um equívoco de vários países sob a liderança dos EUA.” Esse xadrez 4D é fod@, equívoco? Quanto é o EUA é equívoco? Foi em baita erro e um crime que matou milhares de civis inocentes, exatamente como a Rússia está fazendo, mas como foram os EUA aí é equívoco… “Quanto à Líbia, prezado Erik, era um país que patrocinava o terrorismo de estado.” E a Arábia Saudita e o Catar? Fora outros patrocinadores de terrorismo aliados dos EUA? Quando vão ser atacados? Até os EUA são parceiros da Al Qaeda e Isis, você não leu… Read more »

images - 2022-05-17T140436.127.jpeg
Joanderson
Joanderson
Reply to  Guilherme Leite
5 meses atrás

O texto passa a imagem que qualquer um que governe a Rússia nunca se integrará totalmente ão ocidente são muitas rugas que ainda não foram resolvidas para que um lado confie no outro.

Amaury
Amaury
Reply to  Guilherme Leite
5 meses atrás

Vai ver que a sua visão e seu conhecimento sobre o povo russo, sua cultura, seus costumes e sua história está mais afinada do que a do autor….

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Guilherme Leite
5 meses atrás

Como se o povo não estivesse atento e buscando a própria prosperidade em detrimento a uma operação especial que basicamente subtrai qualidade de vida de uma população ja bastante pobre!
Talvez não haja uma voz ou movimento politico contrario que tenha alguma força mas o russo médio vai ficar chateado quando trocar o bifinho por ovo e muitos não vão engolir que a culpa é de algum bode expiatório externo!

Jacinto
Jacinto
5 meses atrás

O caminho da Rússia é se tornar o cachorrinho de estimação da China e com isso perder (também) sua esfera de influência na Ásia Central.

Rayan
Rayan
Reply to  Jacinto
5 meses atrás

Há uma forte e temerária tendência de maior dependência econômica da Rússia em relação à China, com reflexos políticos de longo prazo. Quanto à arquitetura de segurança da Ásia Central, a Organização de Cooperação de Shangai tende a se tornar fortalecida como garantidora da segurança juntamente com a CSTO – Organização de Segurança Coletiva, com a China trazendo seu poder através da economia e financiamento e a Rússia como intermédiario pontual de conflitos neste espaço, algo que interessa a ambos.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Rayan
5 meses atrás

O problema é que a Rússia vai declinar acentuadamente nas próximas décadas em virtude de sua demografia. A população russa já é envelhecida (idade média próxima dos 40) e declinante em tamanho. Para colocar em perspectiva, a população soviética 80 anos atrás estava na casa dos 190 milhões. A população russa hoje está na casa dos 140 milhões e diminuindo. Não há como um país com esta demografia e com um PÌB de US$ 1,4 tri ser uma potência global.

Rayan
Rayan
Reply to  Jacinto
5 meses atrás

Eis o maior desafio da Rússia, reconhecido diversas vezes pelo próprio Putin: o envelhecimento progressivo populacional. Quanto ao PIB, dado o fato de ser uma economia relativamente fechada (Excetuando as exportações de hidrocarbonetos, minerais e fertilizantes), vale considerar para melhor avaliação seu cálculo por PPP (paridade de poder de compra, que desconsidera a simples conversão nominal da taxa de câmbio da moeda local), que situa a Rússia como 6a economia mundial (dados de 2021). O envelhecimento progressivo acarreta séria estagnação e diminuição do crescimento do PIB potencial do país, além da grande dependência (já foi maior) de receitas e divisas… Read more »

Last edited 5 meses atrás by Rodolfo Laterza
Jacinto
Jacinto
Reply to  Rayan
5 meses atrás

Mas o que torna um país influente economicamente é sua capacidade de usar o peso de sua economia em favor de sua política externa – o que via de regra é medido em capacidade de investir em outros países. Esta capacidade de investir externamente não é medida em PIB PPP que é usado mais para medir o movimento da economia dentro do país, e não fora dele.

Rayan
Rayan
Reply to  Jacinto
5 meses atrás

Sim, não neguei isso, entretanto acrescentei um dado.

Joanderson
Joanderson
Reply to  Jacinto
5 meses atrás

Mas a Rússia não quer mais ser uma potência global no msm nivel dos eua e da extinta União soviética a muito tempo, a elite russa sabe que não tem como seu pais competir em pé de igualdade com paises como os eua e china tendo uma economia varias vezes menor e uma população sendo a metade dos EUA e dez vezes menor que a da china. O que a Rússia quer é recuperar suas tradicionais areas de influência Ásia Central,leste europeu e Cáucaso. Exatamente por medo de perder o pais mais importante dessa área que a Rússia considera como… Read more »

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  Jacinto
5 meses atrás

Então Israel, EAU e Arabia Saudita não são potências? Hã?

Não é o que os institutos de Rel Internacionais dizem. O resto é papo de torcedor…

https://worldpopulationreview.com/country-rankings/most-powerful-countries

Last edited 5 meses atrás by Erick Barros
Jacinto
Jacinto
Reply to  Erick Barros
5 meses atrás

Estes institutos também previam que os russos tomariam Kiev em alguns dias…

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  Jacinto
5 meses atrás

Falso. Prove isso. Worldpopulation nunca disse isso…

Qualquer livro básico de relações internacionais prova que sua inferência esta completamente errada. Foi tirada de onde?

Jacinto
Jacinto
Reply to  Erick Barros
5 meses atrás

Se for nesta linha de argumentação, bem rasa, é preciso dizer que Worldpopulation também não é “institutos de Rel Internacionais” como você caracteriza.

Luis Carlos
Luis Carlos
Reply to  Jacinto
5 meses atrás

Kiev vai cair ou não dependendo do humor de Moscou ou a inquietação de Zelensky.

Luis Carlos
Luis Carlos
Reply to  Jacinto
5 meses atrás

Vc já viu a demografia da Europa?
Do Japão e Coreia?
E até dos EUA?
Argumento inócuo.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Luis Carlos
5 meses atrás

Já vi. A Rússia é a pior de todas porque se combinar população pequena, declinante e envelhecida com território vasto o que se tem é uma combinação macabra de pais de baixíssima densidade demográfica, empobrecido, tecnologicamente defasado, o que leva à deterioração contínua da infraestrutura, da capacidade de inovação, da capacidade de desenvolvimento tecnológico. Busca ai onde os russos estão em termos de tecnologia de semicondutores…

Luis Carlos
Luis Carlos
Reply to  Jacinto
5 meses atrás

Só para vc parar com elocubracoes inúteis, seguem alguns dados
Japão
Idade média da pop. 48,6 anos
Rússia 40 anos

População acima dos 65 anos
Japão 29,18 %
Rússia 15,53%

População entre 0 e 14 anos
Japão 12,5%
Rússia 17%

Mais da metade a população japonesa tem mais de cinquenta anos
Donde de vê que o Japão é um país de anciãos com pouquíssimos jovens
Crianças, nem se fala.

Rogério
Rogério
Reply to  Luis Carlos
5 meses atrás

So q esses paises tem fluxo imigratorio maiores. E a Russia ja tem uma popula ao decrescente a cada ano ha tempos.

Nascimento
Nascimento
Reply to  Rogério
5 meses atrás

Japão com fluxo imigratório? Japão é um dos países mais fechados do mundo à imigrantes…

A Alemanha é mais comparável a Rússia, pois a Alemanha sofreu vindas migratórias e a Rússia sofre vindas migratórias vindas do Casaquistão, Uzbequistão, Tajiquistão, Armênia e Azerbaijão (em resumo: membros do CSTO e CEI).

Rogério
Rogério
Reply to  Nascimento
5 meses atrás

Esquece o Japão, eles não estão buscando hegemonia.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Nascimento
5 meses atrás

Mas a competição russa por influência global deixou de ser com a Europa, EUA e China e passou a ser com o Japão? Isso não aponta que a Rússia desceu um patamar no campo geopolítico?

Nascimento
Nascimento
Reply to  Jacinto
5 meses atrás

Quem falou que ha uma competição russa por influência global foi tu (e ainda não provou). Também falou que a Rússia estaria em termos demográficos em uma situação ruim, mas na verdade esta bem melhor que os japoneses e europeus. Eu não falei nada disso…

Last edited 5 meses atrás by Nascimento
Jacinto
Jacinto
Reply to  Nascimento
5 meses atrás

Então você acredita que os russos não tem interesse em exercer influência internacional?

Rogério
Rogério
Reply to  Nascimento
5 meses atrás

Vc deve ser retardado mesmo. Distorcendo o que o Jacinto disse tb. Tds sabem. Que Japao Italia e Russia tem deficit demografico. Isso e bom pra qualidade de vida mas para paises que disputam hegemonia e um problema sim. So ver as vantagens de escala de producao que China e India tem. Se a URSS perdeu a Gerra Fria com uma populacao maior a Russia nao tem a minima chance.

Nascimento
Nascimento
Reply to  Rogério
5 meses atrás

“Distorcendo o que o Jacinto disse tb. Tds sabem. Que Japao Italia e Russia tem deficit demografico.” Ele disse claramente que a Rússia não poderia ser uma potência global devido a sua demografia, o que provou ser uma mentira. O que tem mais pra dizer? Jacinto: “Não há como um país com esta demografia e com um PÌB de US$ 1,4 tri ser uma potência global.” Bem, os livros de RI colocam a Rússia como 3º país mais poderoso do mundo, logo de que a demografia influenciou? A Índia inclusive esta muito atrás dos EUA e de outros países europeus… Read more »

Rogério
Rogério
Reply to  Nascimento
5 meses atrás

“Bem, os livros de RI colocam a Rússia como 3º país mais poderoso”

mas com uma população decrescente logo vai sair dos seus folders de propaganda top qualquer coisa

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  Rogério
5 meses atrás

O ranking prova que demografia pouco importa, caso contrário China e Índia seriam os primeiros, mas a Índia na verdade esta atrás de muitos países europeus. O senhor inclusive só vive de Ad hominem… E os editores ainda deixam. Ou Poggio, pode isso?

Luis Carlos
Luis Carlos
Reply to  Nascimento
5 meses atrás

Exatamente.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Luis Carlos
5 meses atrás

Mas o Japão tem a pretensão de ser uma potência global? Tem a pretensão de ser vista como uma potência militar? Tem a pretensão de ter “esferas de influência”? O fato é que se você quer comparar o Japão com a Rússia, talvez o mais importante seja analisar as economias de cada um. O Japão é um país riquíssimo, que tem um PIB 3,5X maior do que o da Rússia, além de estar muito à frente dos russos em muitas tecnologias, inclusive militares. Por exemplo, o Japão embarcou um radar AESA operacional em seus caças em 2002. Em 2022 os… Read more »

Luis Carlos
Luis Carlos
Reply to  Jacinto
5 meses atrás

Vc que começou a complicar as coisas misturando população com Chips
Tentou dar ‘sustância’ ao seu argumento e se perdeu.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Luis Carlos
5 meses atrás

E o que tem o Japão com as ambições da Rússia em ser uma potencia mundial se esta não é a pretensão japonesa? A sua comparação do Japão com a Rússia é que era absurda eu apenas dei continuidade a ela para demonstrar que o declínio russo em todos os aspectos é palpável. Aliás foi atras para saber onde os russos estão em tecnologia de semicondutores? Estão bem? estão desenvolvendo semicondutores modernos? Estão fabricando semicondutores modernos?

Nascimento
Nascimento
Reply to  Luis Carlos
5 meses atrás

Ele não tem o que dizer. O Japão foi o 1º país a operar caças AESA e ele usa isso como exemplo de superioridade do Japão com a Rússia. Poderia se fazer o mesmo com diversos avanços russos em relação ao Japão ou EUA, principalmente da área espacial.

Ai você vê um ranking sério de relações internacionais e a Rússia é colocada em 3ª posição atrás só dos EUA e da China… É muita torcida e pouco argumento, muita russofobia e poucas fontes.

O cara levanta várias teses falaciosas e depois vem com outras aleatórias, é muita tristeza.

Last edited 5 meses atrás by Nascimento
Firmino
Firmino
Reply to  Nascimento
5 meses atrás

O sujeito tentou dar uma ‘lustrada’ no comentário dele e ficou aquele troço.
Vamos perdoá-lo.
Kkkkk

Amaury
Amaury
Reply to  Jacinto
5 meses atrás

Que salada heim amigo? A população russa em 1950 era de aproximadamente 100 milhões de pessoas. Ao usar como comparativo a população da URSS vc mistura tudo. 180 milhões eram todas as republicas juntas, incluido Ucrania. A diminuição da população russa é um processo que acontece em todos os países mais desenvolvidos da Europa. Absolutamente natural.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Amaury
5 meses atrás

Não é salada, se você pensar que os russos consideram-se os sucessores geopolíticos da URSS, buscando refazê-la. Só que com a demografia que têm, e a reorganização política em andamento, ela não tem, nem população, nem força militar, nem economia, nem tecnologia para isso.

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  Jacinto
5 meses atrás

E quem disse que eles querem refazer a URSS? Tu? O próprio Putin disse que isso é impossível de se fazer.

O que a Rússia quer fazer é manter o CSTO e a CEI intactos sem sofrer nenhuma revolução colorida…

https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/f/f2/CEI.svg

Jacinto
Jacinto
Reply to  Erick Barros
5 meses atrás

E o que é a CEI senão um instrumento russo para tentar manter parte dos países que faziam parte da URSS como estados satélites – mesmo contra o desejo deles?

Rogério
Rogério
Reply to  Erick Barros
5 meses atrás

O que o Putin fala não se escreve.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Erick Barros
5 meses atrás

E o Putin estava dizendo a verdade quando disse que não atacaria a Ucrânia?

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  Jacinto
5 meses atrás

E quem falou em Putin, você é analfabeto e não viu que eu falei da Rússia como Estado? Pouco importa o que o Putin diz, importa o que a Rússia como ente estatal considera como espaço vital pra sua soberania, igual a Doutrina Monroe.

E a Ucrânia fazia parte da CEI, que coisa, não?!?

Jacinto
Jacinto
Reply to  Erick Barros
5 meses atrás

A Rússia é como a França do século XVII: L’État, c’est moi

Fabricio Lustosa
Fabricio Lustosa
Reply to  Amaury
5 meses atrás

Grato pela resposta óbvia. Povo tende a entender URSS = Rússia, claro que sempre que envolver um fator negativo.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Amaury
5 meses atrás

Bota nesta conta um gasto desproporcional com defesa. Não tenho de cabeça o percentual, mas os soviéticos botavam mais de 10% do PIB em defesa. É um percentual enorme.

Caio
Caio
Reply to  Jacinto
5 meses atrás

Jacinto neste ponto tem razão, mas indo um pouco além, esse cachorrinho será o ideal para as China, já que pode lhe fornecer tecnologias aeroespacial e de propulsão de navios, que os chineses ainda não dominam; fortalecendo ainda mais o dragão e preocupando cada vez os interesses econômicos do ocidente.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Caio
5 meses atrás

Os chineses não precisam de mais nada em termos de tecnologia russa e em muitos pontos, os chineses já ultrapassaram os russos. Sobre motorização naval, por exemplo, basta ver a questão dos porta-aviões da classe Kuznetsov. Os russos tem o seu NAE (Almirante Kuznetsov) que tinha um irmão gêmeo (Varyag) que foi vendido à China. Os chineses refizeram a motorização e rebatizaram de Liaoning.
Pois bem, o Liaoning chinês remotorizado está funcionando, navegando pelo Oceano Pacífico e tal. O Kuznetsov chinês está numa reforma eterna.

Hoje, o que os chineses precisam da Rússia é só matéria prima mesmo.

Caio
Caio
Reply to  Jacinto
5 meses atrás

Jacinto aqui mesmo na trilogia já tivemos matéria sobre a preocupação chinesa, com suprimentos de motores para sua força aérea, o que mostra que eles não tem essa independência tecnológica.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Caio
5 meses atrás

Porque os chineses ainda têm aviões com motorização russa que precisam ser manutenidos. Mas mesmo com o J-20, que começou com o AL-31FM2 russo, agora estão sendo produzidos com o WS-10 ou 15 de fabricação chinesa, ou seja, preocupação com os equipamentos antigos, mas não com a frota futura.

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  Jacinto
5 meses atrás

”Porque os chineses ainda têm aviões com motorização russa que precisam ser manutenidos”

Ou seja: É mentira o que tu disse. Fim.

Jacinto
Jacinto
Reply to  Erick Barros
5 meses atrás

Leia o que eu escrevi: eu me refiro a tecnologia, não peças de reposição.
Os chineses precisam de peças de reposição, não de tecnologia. São coisas diferentes. Os chineses já têm tecnologia de motorização aeronáutica própria e já fabricam mais motores de avião do que os russos. O WS-15, por exemplo, chegou a 160kn em testes, mais do que qualquer motor russo.

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  Caio
5 meses atrás

Esse ai esta na mentira constante… Lamentável.

Henrique
Henrique
Reply to  Jacinto
5 meses atrás

Os chineses ainda não dominam totalmente a tecnologia e construção de motores a jato para caças, e tem nos russos seus maiores parceiros.
Mas considerando a doutrina e disciplina chinesa, não me surpreende que em breve dominem tudo….

Jacinto
Jacinto
Reply to  Henrique
5 meses atrás

Isso já passou. Os chineses já desenvolveram o WS-10 em suas variações A, B e C, sendo que aversão “B” tem empuxo vetorado e a versão “C” tem 142kn de potência que o coloca na mesma classe do Saturn AL-31 e 41 que são usados nos SU-35, 34, 33, 30 e 27. E estão na fase final do WS-15, que em testes chegou a 160kn e deverá ser usado no J-200

Joanderson
Joanderson
Reply to  Caio
5 meses atrás

Mas o que a Rússia ganha com isso se ? Uma china grande é muito pior para a Rússia do que o ocidente, historicamente todo pais que por algum motivo entra em confrito com o ocidente procurava apoio na urrs- Rússia, porém devido a china ser hije maior do que o urso esses paises vão procurar refúgio no Dragão o que cada vez mais vai contribuir para a Rússia se tornar um pais de segunda classe. Na verdade o Putin caiu na provocação do ocidente e vai pagar um preço alto por esse vacilo,Era mas benefico ter evitado as sanções… Read more »

Jacinto
Jacinto
Reply to  Joanderson
5 meses atrás

A Rússia não ganha nada, só perde. Por isso é que a guerra na Ucrânia é um gigantesco erro estratégico do Putin. Enquanto a Rússia podia, por exemplo, escolher parceiros na Europa ou na China, ele podia fazer opções para manter-se politicamente relevante. Ele não tem mais esta opção, ou ele corre para a China ou fica isolado. Só que sem ter o que barganhar com a China, os russos se entregaram aos chineses que vão sapatear na cabeça da Rússia.

Caio
Caio
Reply to  Joanderson
5 meses atrás

Joanderson a Rússia já está como um país de segunda classe desde 26/10/1990. Quando foi dissolvida a URSS. A ela de grandeza sobrou uma indústria de armas com tecnologia estagnada nos anos 80, e um grande arsenal nuclear, cercados por dividas enormes, atraso na indústria de bens de consumo, corrupção imensa dos que tomaram o poder econômicos e político e consequentemente fragilidade moral de todas as instituições e da maior da população. Putin se tivesse implantado um projeto de desenvolvimento do país desde seu primeiro governo a quase vinte anos, aí sim a Rússia poderia não ter o destino que… Read more »

Henrique
Henrique
Reply to  Jacinto
5 meses atrás

E isso é muito ruim para o Ocidente pois uma Rússia alinhada, parceira e “dependente” da China irá fortalecer cada vez mais o Dragão e ai sim, está o perigo para o mundo.
O risco também de uma possível queda do Putin é termos alguém mais radical ou linha dura do que ele, que venha querer provar que pode mais e que se usou força de menos na Ucrânia.
Certas doutrinas e conceitos enraizados não são simples de serem quebrados.

Slow
Slow
5 meses atrás
Z Renato Vilhena Z
Z Renato Vilhena Z
5 meses atrás

O Ocidente é basicamente um corpo morto, sem mente e alma, é de fato apenas um Golem, nada mais. Um monte de lama animada por forças malignas que atuam na contra-cena.

Tenho sempre que me lembrar disto quando escuto esta gente falando as suas imundícies, que são apenas lemmings. Infelizmente em razão desta crise da Ucrânia tenho que acompanhar a mídia destes NPCs amaldiçoados, para ver o que os malditos lemmings estão fazendo. É triste.

Luis Carlos
Luis Carlos
Reply to  Z Renato Vilhena Z
5 meses atrás

O Ocidente está apenas aproveitando o final dos benefícios de séculos de acumulação econômica.
Só que agora acabou.
O interessante é a virulência da posição de países que pareciam pacíficos e desprendidos, como Dinamarca e Noruega.
Não querem largar o osso de maneira nenhuma.

Z Renato Vilhena Z
Z Renato Vilhena Z
Reply to  Luis Carlos
5 meses atrás

A Russia de Putin está sendo tratada pior do que a URSS de Stalin era tratada pelo tal do Ocidente. Que no meu entender é algo que já desapareceu há muito tempo e que no seu lugar restou apenas um corpo morto com um parasita grudado na cabeça, controlando o cérebro. Mas a principal lição é esta: a Russia de Putin é tratada pior do que a URSS de Stalin. E isto faz refletir muito sobre a natureza humana e sobre os governos do ocidente, sobre a natureza das elites que governam o ocidente. Há uma lição inacreditavelmente maquiavélica para… Read more »

Last edited 5 meses atrás by Z Renato Vilhena Z
Luis Carlos
Luis Carlos
Reply to  Z Renato Vilhena Z
5 meses atrás

É porque agora o Ocidente está realmente ameaçado por um gigantesca potência que é a China.
E China e Rússia têm uma visão comum sobre o Mundo que não agrada ao Ocidente .
Só que é tarde demais para o Ocidente reverter isso.

Bruno Vinícius
Bruno Vinícius
5 meses atrás

“Ramzan Kadyrov, está se tornando um dos símbolos da operação militar especial russa na Ucrânia e até, talvez, um dos possíveis substitutos do atual presidente”

Alguém realmente leva a sério a possibilidade de um islâmico da Chechênia se tornar presidente da Rússia?

Luis Carlos
Luis Carlos
Reply to  Bruno Vinícius
5 meses atrás

Deveria.
Ele limpou Mariupol, Popasna e agora Severodonestsk.
Os ucranianos têm pavor dele.
E ele declarou: A Ucrânia acabou. Agora é a vez da Polônia.

paulof
paulof
Reply to  Bruno Vinícius
5 meses atrás

A não ser que ocorra um golpe é impossível, contra ele tem: ter lutado contra Rússia pela independência da Chechenia (mesmo que depois ter mudado de lado), ser muçulmano, portanto não ter apoio da poderosa igreja ortodoxa.

Luis Carlos
Luis Carlos
Reply to  Bruno Vinícius
5 meses atrás

Acrescentando.
Fortes rumores de que os ucranianos estão abandonando ou já abandonaram Severodonestsk.
E confirmado que, em Kharkov, recuaram para posições perto da cidade.
Lembra daquela foto que ela tiraram com um marco de fronteira.
Era falsa.
Aquilo estava em um shopping center e eles levaram para perto da fronteira e tiraram a foto.
Só que isso custou a eles 4 mortos e 3 feridos.
De qualquer maneira, perderam tudo de novo.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Bruno Vinícius
5 meses atrás

Sem contar que o cara é absolutamente caricato, esse texto é bem… exótico para ser gentil com as palavras!

João Adaime
João Adaime
5 meses atrás

Para refletir.

propaganda de guerra.jpg
Andre
Andre
5 meses atrás

“A Ucrânia é um assunto de família, não é um assunto europeu” “todos os países da Europa que estão fornecendo armas para a Ucrânia se transformem em um lugar plano e levemente derretido” “A Polônia vai cair na real tão rapidamente quanto se tornou um país, se não parar de latir” Esse cara vive ne década de 1930 e é por pessoas como ele que a Rússia perdeu o posto de segunda potência para a China, por pensamentos como esses que os países correram para a UE e para a OTAN. Não foi a OTAN que se expandiu para o… Read more »

Luiz Paulo R
Luiz Paulo R
Reply to  Andre
5 meses atrás

O nome desse texto poderia ser chamar “esquizofrenia”. Pessoas que de tanto mentirem, passaram a viver numa realidade paralela, e ai falam uma coisa dessa. Situação parecida com a do Kings, Mgtow e outros aqui.

Fabricio Lustosa
Fabricio Lustosa
Reply to  Luiz Paulo R
5 meses atrás

Revoltante ver isso como algo contra a Rússia nesse conflito… nunca na história, nem remotamente, houve tanta mentira dirigida por TODOS os veículos de mídia ocidentais, e muitos do OM e Ásia tb, contra um único país (Rússia). Minha nossa, se fosse para listar desde o começo…fantasma de Kiev, russos sem munição, sem moral, sem combustível, sem mísseis, tanques movidos a motor de geladeira, ucranianos retomando a Criméia, Putin com câncer, Putin morreu, AZOV sendo resgatado, AZOV guerreiros da liberdade, russos fugindo da Rússia, e etc etc etc a lista é interminável. E realidade paralela é a do autor do… Read more »

Andre
Andre
Reply to  Fabricio Lustosa
5 meses atrás

Tadinhos dos russos. O mundo todo está fazendo língua para eles só porque invadiram o país vizinho.

Da uma dózinha, não?

Arthur
Arthur
Reply to  Andre
5 meses atrás

Não mané. O que incomoda é ler comentários como o teu! O problema é que o público da mídia ocidental é formada por aqueles que acreditam na fada do dente, Papai Noel e que americano é bonzinho. Burrice misturada com estupidez. Acreditam que só existe um lado certo e que a OTAN é o lado do bem. Fazes parte da turma do dislike, que não aceita opiniões divergentes, e acredita que o Capitão América irá salvar os ucranianos. É a panelinha do faz-me-rir. Realmente é de dar dó!

Andre
Andre
Reply to  Arthur
5 meses atrás

O que te incomoda é o choque de realidade. Fica com essa fantasia de Otan/EUA são bons/ruins mas hoje quem invadiu um pais soberano sem nenhum motivo foi a Rússia. Se estivessemos em 2003 talvez seu choro fizesse sentido.

Tem que inventar essa de “acredita que americano é bonzinho” prq não existe justificativa real para defender seu amor pelo Putin. Nem eu nem ninguém aqui disse que americano é bonzinho, isso só ocorreu no seu mundo de fantasias.

Fabricio Lustosa
Fabricio Lustosa
Reply to  Andre
5 meses atrás

Ameaças vazias iguais aquela do começo da invasão que qualquer país que interferisse diretamente no conflito sofreria consequências nunca vistas na história? Houve zona de exclusão aérea? Houve interferência naval direta da OTAN? Terrestre? Ainda bem para todos nós que o senil dos EUA e os comandantes da OTAN sabem bem da realidade…

Andre
Andre
Reply to  Fabricio Lustosa
5 meses atrás

Não adianta tentar ajustar a realidade, a ameaça foi dirigida para quem enviasse qualquer ajuda, como a Otan tem feito.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Andre
5 meses atrás

Sim, vc foi cirúrgico, vamos somar a essa psicologia descrita desta “escola” de lideres Russos e outros indivíduos de voz notável, se eu fosse vizinho da Rússia entraria para a OTAN umas 10 vezes, os caras estão no limite do lunatismo, questão de família?!
WTF!!!

Régis
Régis
Reply to  Andre
5 meses atrás

Você viu o sobrenome do cara que disse isto? Satanovsky. É bom não brincar com isso aí não hein.

dfa
dfa
5 meses atrás

Como se alguém no Ocidente ao assistir o espetáculo triste na Ucrânia, temesse a Rússia… Esqueceram-se que praticamente sozinha, a Alemanha na primeira grande guerra forçou a Rússia a render-se e a fazer concessões territoriais que incluíam a independência da Finlândia. O Artigo também não menciona que a Rússia tornou-se o que é graças aos governantes que se viraram para o ocidente em busca de conhecimento, e as raízes que a mesma criou com a restante Europa. Pedro o Grande tinha uma imensa repulsa por tudo que era russo, foi ele que iniciou e forçou o processo de ocidentalização da… Read more »

Last edited 5 meses atrás by dfa
Fabricio Lustosa
Fabricio Lustosa
Reply to  dfa
5 meses atrás

Para começar, se vc fala do Brasil, vc sequer sabe o que os ocidentais pensam de fato já que não está no ocidente. Segundo que as notícias diárias que chegam é que os EUA/OTAN tomam MUITO cuidado em como lidam com esse conflito e prova disso é que não há interferência direta das forças armadas da OTAN na Ucrânia. Fato. Os “fatores” históricos ditos por vc são de uma sandice até compreensível dado o atual momento de “joga pedra na Geni”. A Rússia imperial teve papel decisivo na primeira guerra já que forçou os alemães a deslocarem tropas que seriam… Read more »

Andre
Andre
Reply to  Fabricio Lustosa
5 meses atrás

“O brasil não está no ocidente”

A vontade de defender o amor pelo Putin é tão grande que já não basta ter que fazer “ajustes” a realidade, tem que dobrar o português, a geografia e a história.

dfa
dfa
Reply to  Fabricio Lustosa
5 meses atrás

Só rir mesmo… Já tinha escrito antes que tenho laços familiares de ambos os lados do Atlântico e conheço bem o que se passa do outro lado do “lago”. Tenho imenso orgulho da história brasileira, e nunca invejei a história de outro país, nem sei porque razão haveria de o fazer. E sim Pedro o “Grande” tinha desgosto por tudo que era russo na altura, achava que era uma sociedade atrasada com tradições inúteis, e desejava tirá-la da escuridão e para isso passou anos no ocidente em Inglaterra e na Holanda, aprendendo e ambicionando uma Rússia Ocidentalizada, tanto é que… Read more »

Last edited 5 meses atrás by dfa
Nilton L Junior
Nilton L Junior
5 meses atrás

Poucos conseguiram entender o significado do recado, mas esta dado, o imperialismo atlanticista gestou um bloco político capitalista que vai aprofundar ainda mais o sentimento EUA/NATO/UE e que pode reconfigurar fronteiras.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Nilton L Junior
5 meses atrás

Quero dizer o sentimento anti EUA/NATO/UE

Luiz Paulo R
Luiz Paulo R
Reply to  Nilton L Junior
5 meses atrás

Como o Rodrigo sempre diz, vc não consegue passar muito tempo sem falar em “atlanticista”.

O problema desde Roma é o imperialismo “atlanticista”, nunca o chinês, nunca o russo.

A pergunta de 1 milhão é aquela que Bosco fez e deixa a vermelhada com raiva é porque todo mundo que tem oportunidade de escolher um imperialismo, prefere a águia sempre ao invés do urso ou dragão.

No fundo é só vocês mesmos no fantástico mundo de Bob.

Last edited 5 meses atrás by Luiz Paulo R
Luis Carlos
Luis Carlos
Reply to  Luiz Paulo R
5 meses atrás

Seu filho comia Danoninho ou Danoninovsk?
Ou quem sabe Danoning?
Imperialismo é ocidental.

Luiz Paulo R
Luiz Paulo R
Reply to  Luis Carlos
5 meses atrás

Pergunta pra Coréia do Sul.

Pergunta pra Estonia, Lituania, Letonia, Romenia, Bulgaria, Eslovaquia etc…

Pode perguntar Toinho. Onde as pessoas passam a ter – um pouco mais – de liberdade, não sobra espaço pra Urso e Dragão.

Só não fique triste.

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  Luiz Paulo R
5 meses atrás

Vou perguntar pro Iraque e pra Líbia…

Zabumba
Zabumba
Reply to  Luiz Paulo R
5 meses atrás

Pois é….é só olhar o hemisfério sul …você vai deparar o nível de pobreza que os países se meteram em seguir a cartilha ocidental o BRASIL paga essa conta até hoje.

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  Luiz Paulo R
5 meses atrás

Não entendi. Suécia e Finlândia sempre foram países desenvolvidos sem precisar escolher entre uma águia e um dragão, idem pra Suiça…

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Erick Barros
5 meses atrás

Você perde tempo com bot?? eu jah nem respondo porque pensa na diarréia mental quando começarem a ler Great Reset, Think tank, Atlantic Council, bigtech.

Camillo Abinader
Camillo Abinader
5 meses atrás

Texto muito inteligente, a civilização russa é de se admirar muito, por isso tem história, com relação a comentários rasgando ceda aqui ao Ocidente é normal, América Latina e seus trezentos anos como colônia dos ibéricos, nenhum prêmio Nobel, nenhuma potência militar, tecnológica, econômica, uma “história” que dá muita pena, é isso, é o papel da América Latina, ninguém espera outra coisa rsrsrs

dfa
dfa
Reply to  Camillo Abinader
5 meses atrás

América latina não tem vencedores de prêmios Nobel?
Devia pesquisar um pouco antes de escrever.

Last edited 5 meses atrás by dfa
Slow
Slow
Reply to  dfa
5 meses atrás

Nobel é político até o Obama que esteve em guerra todos os dias do seu governo ganhou ..

dfa
dfa
Reply to  Slow
5 meses atrás

O Nobel da paz é político concordo.
Agora restantes 5 categorias em nada tem haver com a política.
Química, literatura, física, economia e medicina tem vencedores dos mais diversos pontos do mundo, incluindo Rússia e China.

Last edited 5 meses atrás by dfa
Jacinto
Jacinto
Reply to  dfa
5 meses atrás

Nobel de literatura é também bem discutível… Tolstoi nunca ganhou, mas o Bob Dylan já. Gosto muito do Bob Dylan, mas não acho que a obra dele seja literatura, só para ficar em dois exemplos.

Carlos Gallani
Carlos Gallani
Reply to  Slow
5 meses atrás

Seu ultimo neurônio parece que passou por cem anos de solidão, ler faz bem!

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  dfa
5 meses atrás
Rogério
Rogério
Reply to  Camillo Abinader
5 meses atrás

E ainda assim o Brasil tem um PIB maior que o da Rússia. Não troco aqui por lá e pelo jeito vc tbm não.

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  Rogério
5 meses atrás

Então a Índia é melhor que a Holanda? O que importa é o IDH…

Quem falou em trocar? Tu trocaria o Brasil pela Europa? Eu não, e mesmo assim lá tem um IDH maior que aqui.

Last edited 5 meses atrás by Erick Barros
Rogério
Rogério
Reply to  Erick Barros
5 meses atrás

Vivem dizendo q a China eh melhor q os EU……

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  Rogério
5 meses atrás

Continua não sendo verdade… Uma mentira justifica outra tua? Então tu se iguala aos demais em mentir? Parabéns…

Slow
Slow
Reply to  Rogério
5 meses atrás

Da onde você tirou que PIB do Brasil é maior que o da Rússia ?

Last edited 5 meses atrás by Slow
Camillo Abinader
Camillo Abinader
Reply to  Rogério
5 meses atrás

PIB da Rússia é maior que o Brasil, e padrão de vida bem superior tb, os índices de pobreza e problemas sociais, como criminalidade, dos países da América Latina ocupam níveis baixíssimos em relação a outras regiões, acredito um pouco menos pior que da África.

Erick Barros
Erick Barros
Reply to  Camillo Abinader
5 meses atrás

Negacionismo e mentira pura. A que nível chegamos. Misericórdia.

Nilo
Nilo
Reply to  Erick Barros
5 meses atrás

E Esse negacionismo e deturpação de fatos históricos, tem sua razão de ser, e essa turma não esta nem ai, com as consequencias em que se encontra o Estado brasileiro, a sua gente, sua economia, a própria Forças Armadas ou Mal Armadas, mas o discurso de patriotada esta na ponta da lingua.

Wellington Kramer
Wellington Kramer
Reply to  Camillo Abinader
5 meses atrás

Veja abaixo. Não quis prestar o serviço militar…

Screenshot_20220531-141531_Chrome.jpg
Camillo Abinader
Camillo Abinader
Reply to  Wellington Kramer
5 meses atrás

Ele nasceu realmente no Brasil, mas não conta porque se naturalizou britânico, inclusive ele era de origem libanesa, a comunidade libanesa conta como prêmio Nobel tb.

Mafix
Mafix
Reply to  Camillo Abinader
5 meses atrás

Rapaz premio Nobel hoje em dia virou militancia socialista qualquer um trouxa ganha…

Lana alves
Lana alves
5 meses atrás

Vejo até por mim. Antes da guerra eu era até simpática a Rússia. Hoje quero que eles se explodir, farei o que puder fazer para prejudica-los. País de pessoas extremamente falsas e sem bons valores, abertamente racistas.

Nilo
Nilo
Reply to  Lana alves
5 meses atrás

Hiiii!!! A coisa ficou RussO pra seu lado.

Rogério
Rogério
Reply to  Lana alves
5 meses atrás

Tbm, sempre achei interessante o contra ponto do ocidente e tinha o Putin como estadista.
Mas hj eu quero que explodam.
Encho a caixa de e-mails dos deputados cobrando do Presidente mudança de postura. Defendo uma neutralidade mas acho idiotice sermos parceiros comerciais desses orcs, seja como for a balança comercial e deficitária mesmo.

Nascimento
Nascimento
Reply to  Rogério
5 meses atrás

Ainda bem que não são “gênios” como vcs e o Ernesto Araújo que lideram nosso MRE, caso contrário não teríamos comércio nem com, China, Rússia, Índia e nem com os países árabes, lembro-me até hoje do Ernesto tentar barrar o 5G chinês simplesmente por ser chinês.

Se nem os EUA deixou de fazer comércio c/ a China, se nem a Europa deixou de comprar gás russo, nós vamos deixar de fazer comércio? Quanta neutralidade que tu defende, viu.

Last edited 5 meses atrás by Nascimento
Rogério
Rogério
Reply to  Nascimento
5 meses atrás

Por isso mencionei a balança comercial deficitária, defit de 4 bilhões de dolares.