segunda-feira, novembro 28, 2022

Saab RBS 70NG

Batalhão de Comunicações e Guerra Eletrônica faz capacitação para o Sisfron

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Campo Grande (MS) – Entre os dias 13 e 15 de junho, o 9º Batalhão de Comunicações e Guerra Eletrônica (9º B Com GE) conduziu uma capacitação em Comunicações Táticas e Satelital para militares da 13ª Brigada de Infantaria Motorizada e 18ª Brigada de Infantaria de Pantanal, habilitando-os a operarem os equipamentos de Comando e Controle do Sistema de Monitoramento de Fronteiras (SISFRON).

O 9º Batalhão de Comunicações e Guerra Eletrônica também realizou uma demonstração dos sistemas de Comunicações e Guerra Eletrônica para o Comandante Militar do Oeste, General de Exército Anísio David de Oliveira Júnior, possibilitando verificar as capacidades do Batalhão em apoio ao preparo e emprego operativo na região da fronteira Oeste.

FONTE: Agência Verde-Oliva/CCOMSEx

- Advertisement -

17 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

17 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Petrus
Petrus
5 meses atrás

Muito interessante

Tutor
Tutor
5 meses atrás

Não que não deva existir, isso é importante sim, e algum resultado vai aparecer. O que resta saber é se vale a pena o investimento (custo disso tudo X valor/volume das apreensões que serão feitas). Sou muito cético quando ouço dizerem “vamos controlar nossas fronteiras”. Na verdade eu dou muita risada. Se EUA, com todo o poderio financeiro e de repressão que tem (só a Patrulha de Fronteira deles tem quase o dobro de agentes que nossa PF inteira), não conseguem controlar 3 mil km de fronteira com o México e em áreas de deserto e semi-deserto, o que leva… Read more »

Agnelo
Agnelo
Reply to  Tutor
5 meses atrás

O SISFRON tem uma utilidade dual.
Na paz, ajuda no controle de fronteira. Em Op de guerra, proporciona excelentes recursos de Comando, Comunicações e Controle, além de Inteligência Operativa.

João Adaime
João Adaime
Reply to  Tutor
5 meses atrás

Caro Tutor
Ruim com ele, pior sem ele.
Mas eu vejo um benefício colateral. Em caso de guerra. É muito fácil alguns traficantes passarem com mochila nas costas, mas difícil uma tropa não ser localizada, principalmente se contar com viaturas de qualquer natureza.
Além do que, a cobertura aérea será muito eficaz.
Abraço

Tutor
Tutor
Reply to  João Adaime
5 meses atrás

Tens razão, João.
Saudações.

Ten Murphy
Ten Murphy
Reply to  Tutor
5 meses atrás

Já imaginei a possibilidade de fechar as fronteiras com câmeras a cada 50/100 metros, sensores de movimento, e calculei quantas pessoas seriam necessárias para operar em turnos de 12×36, isto é, 2 turnos de dia e 2 turnos de noite. O efetivo atual comportaria. Já trabalhei como operador de monitoramento CFTV tanto em empresas quanto shoppings e grandes eventos, câmeras em pontos fixos, móveis e drones. É algo a se pensar. Assistia o programa O Fugitivo com o ex-SEAL Joel Lambert no Discovery Channel (Lone Target ou O Fugitivo) e Amazon Prime (Manhunt) e mostrava ele tentando fugir de equipes… Read more »

Tutor
Tutor
Reply to  Ten Murphy
5 meses atrás

Com todo respeito a sua perspectiva, mas, acredito ser inviável. O custo de manter isso tudo funcionando e devidamente vigiado seria impagável para nós. Câmeras em áreas remotas seriam destruídas em horas depois de instaladas. Repito: nem os EUA fizeram isso, e não tem efetividade em fiscalizar sua fronteira, que é bem mais fácil que as nossas (do ponto de vista geográfico). Quer outro exemplo, um pior ainda? O território de Gaza. São cerca de 250 km²; isso equivale apenas ao tamanho da Zona Sul da Cidade de São Paulo. É um perimetro razoavelmente curto para se controlar, e mesmo… Read more »

Chevalier
Chevalier
Reply to  Tutor
5 meses atrás

Seria inocência pensar que é para pegar mulas individuais. É para prevenir grupos maiores de se instalar na mata. Ou vc esquece que estamos na América Latina e tá cheio de narcotraficantes e guerrilhas comunistas? E o que eles gostam de fazer? Se esconder na selva, montar um acampamentozinho, um aeródromozinho, uma basesinha, etc.

Guilherme
Guilherme
Reply to  Chevalier
5 meses atrás

Um esquadrão de Gripen com casulos de reconhecimento seria capaz de manter um monitoramento relativamente constante das fronteiras, pelo menos no norte.
Eu não quero julgar ninguém, mas me parece que esse projeto serve para justificar mais verbas ao EB.

Flanker
Flanker
Reply to  Guilherme
5 meses atrás

Pra que Gripen? Para vigilância, UAV’s são plenamente suficientes. E por uma fração do custo de operação e manutenção de um Gripen.

Henrique
Henrique
Reply to  Flanker
5 meses atrás

Gripen é muito mais rápido e tem mais alcance; pode ser acionado numa emergência, além de cumprir outras missões além da vigilância.

Henrique
Henrique
Reply to  Flanker
5 meses atrás

Um esquadrão de Gripen não faria apenas vigilância, como um UAV, mas também serviria para missões de defesa aérea. Seria um canivete suíço naquela região.

Flanker
Flanker
Reply to  Henrique
5 meses atrás

Uma coisa não exclui a outra. Um esquadrão de Gripen naquela região seria bem vindo, para fazer missões de defesa aérea, ataque e reconhecimento. Mas, missões de vigilância normalmente são demoradas e cansativas e podem ser feitas com UAV/ARP. O Hermes 450 tem um alcance de 300 km e uma autonomia de até 20 horas. O Hermes 900 tem uma autonomia de 36 horas. O IAI Heron tem autonomia de 50 horas. Todos são ARP’s operadas pela FAB. Tudo isso por um custo muito menor que um Gripen.

Wilson França
Wilson França
Reply to  Flanker
5 meses atrás

Nossos especialistas estão bombando hoje. Um quer colocar câmeras e sensores de movimento a cada 100 metros ao longo de uma fronteira de mais de 15 mil km. O outro quer usar gripen como avião de patrulha.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Wilson França
4 meses atrás

Concordo. Se já tem pouca eficácia esse tipo de monitoramento na região sul e centro-oeste, imagine na região amazônica.

Os EUA, com todo seu enorme orçamento, não consegue impedir a entrada de drogas na fronteira com um único país, quem dirá nós, com um orçamento diminuto para o sisfron e fronteira com 10 países…

Wilson França
Wilson França
Reply to  Chevalier
5 meses atrás

Vixe, esse ainda está no tempo da guerrilha comunista….

Alem
Reply to  Tutor
5 meses atrás

O lado bom é que serve como “motivo” pra conseguir algum orçamento na vista dos nossos políticos…

Últimas Notícias

Imagens de uma guerra: míssil anticarro erra o alvo por pouco

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra um ATGM russo passando sobre um carro de combate ucraniano. A...
Parceiro

- Advertisement -
- Advertisement -