sexta-feira, agosto 19, 2022

Saab RBS 70NG

OTAN colocará 300 mil soldados em alta prontidão

Destaques

Guilherme Poggio
Guilherme Poggiohttp://www.forte.jor.br
Editor da Revista Forças de Defesa

O secretário-geral da Otan disse que a cúpula de Madri desta semana concordará com a transformação mais significativa da aliança em uma geração, colocando 300.000 soldados em alta prontidão em resposta à invasão da Ucrânia pela Rússia.

Jens Stoltenberg disse que as forças da aliança militar nos estados bálticos e cinco outros países da linha de frente seriam aumentadas “até os níveis de brigada” – dobradas ou triplicadas para entre 3.000 e 5.000 soldados.

Isso equivaleria a “a maior revisão de nossa defesa e dissuasão coletiva desde a Guerra Fria”, disse Stoltenberg antes da reunião da aliança de 30 países, que acontece de terça a quinta-feira nesta semana.

Atualmente, a Força de Resposta da Otan de reação rápida chega a 40.000, e a mudança proposta equivale a uma ampla revisão em resposta à militarização russa. De acordo com os planos, a Otan também transferirá estoques de munições e outros suprimentos para o leste, uma transição que deve ser concluída em 2023.

O secretário-geral norueguês admitiu que não poderia fazer nenhuma promessa sobre o andamento dos pedidos da Suécia e da Finlândia para ingressar na Otan, porque as objeções levantadas pela Turquia à sua adesão permaneceram sem solução.

Stoltenberg disse que o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdoğan, concordou em se encontrar com a primeira-ministra sueca, Magdalena Andersson, e o presidente da Finlândia, Sauli Niinistö, na terça-feira em Madri para tentar resolver a questão.

Mas ele minimizou as esperanças de um avanço na reunião à margem do evento da Otan. “É muito cedo para dizer que tipo de progresso você pode fazer até a cúpula”, disse ele em entrevista coletiva.

A Turquia disse que bloqueará os pedidos da Suécia e da Finlândia, a menos que receba garantias satisfatórias de que os países nórdicos estão dispostos a abordar o que considera apoio a grupos curdos que designa como organizações terroristas.

Mais tarde na segunda-feira, Andersson disse ainda esperar que um acordo de última hora possa ser alcançado, após um dia de contatos entre autoridades dos três países em Bruxelas.

“Minha forte esperança é que este diálogo possa ser concluído com sucesso em um futuro próximo, idealmente antes da cúpula”, disse Andersson, enfatizando que a Suécia “condena o terrorismo em todas as suas formas” e que o insurgente Partido dos Trabalhadores Curdos (PKK) foi reconhecido como um grupo terrorista na Suécia.

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, discursará na cúpula na manhã de quarta-feira, onde deve seguir um apelo feito na segunda-feira na reunião do G7 na Alemanha para que os países ocidentais forneçam armas para que a guerra não “se prolongue durante o inverno”.

Stoltenberg disse que a Otan concordaria com “um pacote de assistência abrangente e fortalecido” para Kyiv, incluindo ajuda imediata para “comunicações seguras, sistemas anti-drones e combustível” e assistência de longo prazo na transição de armas e equipamentos padrão soviéticos para seus equivalentes ocidentais.

Mas enquanto o estado da guerra provavelmente dominará a cúpula, a própria Otan só oferecerá ajuda não letal porque seus membros não querem que a aliança entre em uma guerra completa com a Rússia. Os fornecimentos de armas são, em vez disso, feitos pelos Estados-Membros.

A Otan mantém oito grupos de batalha em toda a Europa Oriental , com o objetivo de atuar como uma defesa inicial na linha de frente no caso de uma invasão russa. Quatro estão nos estados bálticos e na Polônia, e estes foram complementados pela criação de mais quatro na Bulgária, Hungria, Romênia e Eslováquia após o ataque à Ucrânia.

A Alemanha disse este mês que contribuiria com uma brigada de tropas para defender a Lituânia , onde o país lidera um grupo de batalha de 1.000 membros, embora tenha surgido que a maior parte dos 3.500 extras que Berlim pretende contribuir seria baseada em seu próprio solo, pronto para mover mais para o leste, se necessário.

Stoltenberg disse esperar que outros membros da Otan façam anúncios semelhantes para defender os países pelos quais são responsáveis. Um número extra de tropas seria composto por “forças pré-atribuídas em seu país de origem” que se exercitariam regularmente nos países aos quais estavam vinculadas, acrescentou.

A Grã-Bretanha contribui com cerca de 1.700 soldados para um grupo de batalha multinacional que lidera na Estônia. O secretário de Defesa, Ben Wallace, disse há quase quinze dias que era altamente provável que o Reino Unido designasse centenas de soldados a mais em apoio à Estônia.

Mas Stoltenberg disse que não haveria um modelo único para todos, sugerindo que nem todos os grupos de batalha seriam aumentados para o tamanho de uma brigada completa. O Canadá lidera o grupo de batalha na Letônia, onde contribui com 700 soldados, enquanto os EUA são responsáveis ​​pela Polônia.

A Otan divulgou números mostrando que os gastos com defesa entre seus 30 membros devem aumentar 1,2% em termos reais em 2022, a taxa de crescimento mais lenta em oito anos sucessivos de crescimento.

Nove países devem ultrapassar a meta de 2% do PIB, liderados pela Grécia com 3,76% e os EUA com 3,47%, com a Grã-Bretanha em sexto lugar com 2,12%, ligeiramente abaixo dos dois anos anteriores. A França gasta 1,9% e a Alemanha 1,44%.

FONTE: The Guardian

- Advertisement -

28 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

28 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Wilton Santos
1 mês atrás

O problema é que se tiverem que usar esses 300 mil soldados significa que a Rússia irá utilizar seu arsenal nuclear. Será inútil toda essa mobilização.

Ramon
Ramon
Reply to  Wilton Santos
1 mês atrás

Pessoal fala de uma forma que parece que a Otan não tem armas nucleares, inútil vai ser o estado do planeta caso os dois lados entre em guerra, não vai ser aquele apocalipse igual vemos em filmes, mas se a economia global está ruim imagina sem umas 20-30 cidades fundamentais para a economia mundial.

Donald
1 mês atrás

Parabéns Rússia por ter despertado o extinto militarista europeu. A Suécia e a Finlândia já estão próximas de entrar na OTAN. Enquanto a Rússia de putin estiver de pé a Europa estará armada. Enquanto a URSS vivia a OTAN tava preparada, agora é a vez da Europa novamente está pronta.

Last edited 1 mês atrás by Donald
Reis
Reis
1 mês atrás

Cabe lembrar que a Russia pode escalar muito ainda no futuro não está so

Imagina a China com base dento da Europa tipo Belarus

Mensageiro
Mensageiro
Reply to  Reis
1 mês atrás

Os mísseis russos tão acabando, tic-tac

Elisandro
Elisandro
Reply to  Mensageiro
1 mês atrás

Faz meses que estão acabando para os “próximos 15 dias”… Mas até agora nada…

Maurício.
Maurício.
1 mês atrás

Como a OTAN pensa: Contra Sérvia e Líbia, ataque! Contra Rússia, alta prontidão…

rui mendes
rui mendes
Reply to  Maurício.
1 mês atrás

E a Rússia contra os outros, invade, contra a NATO au au Au.

Maurício.
Maurício.
Reply to  rui mendes
1 mês atrás

Sim, a Rússia é exatamente igual a OTAN só chutam cachorro morto…🤷🏻‍♂️

Albuquerque
Albuquerque
1 mês atrás

Serão triturados pela artilharia russa.
Nada pode deter esse poder.

Donald
Reply to  Albuquerque
1 mês atrás

Confia que a Rússia terá poder de ação. Supremacia aérea será garantido. Aí fi quem tiver em terra será triturado pelos apache, A-10 etc…

Donald
Reply to  Albuquerque
1 mês atrás

A tua russinha só chega em Berlim na tua cabeça Kings.

Silent Eagle
Silent Eagle
Reply to  Albuquerque
1 mês atrás

Brtttt ta louco pra cantar nesse aglomerado de artilharia kkkkkk

Slow 🇧🇷
Slow 🇧🇷
1 mês atrás

Tudo isso é medo do exército ultrapassado e fracassado russo ? 🤣🤣🤣

Paulo Brics
1 mês atrás

Teatro, puro teatro.

Se colocarem será apenas encenação e a Rússia continuará a conquistar o que quiser e enquanto quiser na Ucrânia e quando Putin decidir por fim na guerra estes 300 mil serão desmobilizados porque os custos de mantê-los serão altíssimos.

Teatro, puro teatro.

Mensageiro
Mensageiro
Reply to  Paulo Brics
1 mês atrás

Custo altíssimo? São 300mil indivíduos altamente treinados a níveis de forças especiais só que divididos para 30 nações (fora Finlândia e Suécia) o custo é suave de mais.
Putin não governará para sempre. E a Rússia pagará.

dfa
dfa
Reply to  Paulo Brics
1 mês atrás

Até agora teatro só vi da parte da Rússia.
Teatro de tentar fazer se passar por superpotência…

Esses 300 mil Soldados apoiados e equipados com Eurofighter, F16, F35, Gripen, Leopardo 2A6, Marders, MLRS, apache etc etc… Não é brincadeira não…
A Rússia simplesmente não tem capacidade tecnológica ou bélica de fazer frente a tamanha concentração de forças de maneira convencional…

Last edited 1 mês atrás by dfa
Slow
Slow
Reply to  dfa
1 mês atrás

tamanha concentração de forças de maneira convencional… ”

convencional contra 30 países quem aguenta isso ? mas ela tem 7 mil ogivas nucleares pra resolver ..

Albuquerque
Albuquerque
Reply to  dfa
1 mês atrás

Serão moídos a tiros de D-30, Pion e Tyulpan.

dfa
dfa
Reply to  Albuquerque
1 mês atrás

Rrrrrssssss…
Se nem a Ucrânia conseguem derrotar militarmente quanto mais Alemanha, França, Itália, UK, USA, Polónia e afins…
Rrrrrssssss….
Ninguém acredita nessa propaganda cara…
A máscara da Rússia caiu…

Last edited 1 mês atrás by dfa
Realista
Realista
1 mês atrás

Exército russo é uma vergonha e não aguenta nem com a Ucrânia mas eu vou colocar 300 mil pessoas em prontidão vai que né .

Albuquerque
Albuquerque
Reply to  Realista
1 mês atrás

Gostamos muito de ver o Ocidente gastando bilhões que não tem para manter 300 mil soldados em prontidão.
E se bobear, serão colocados em Portugal, Havaí e Ilhas Galápagos.
Perto da Rússia?
Nem pensar.

Elisandro
Elisandro
Reply to  Realista
1 mês atrás

Isso é o que eu questiono. Se estão “passando vergonha”, qual o motivo do pânico?

Elisandro
Elisandro
1 mês atrás

Contra quem? Pois de acordo com vários relatos na mídia e postagens de comentaristas por aqui, a Rússia só está “passando vergonha na Ucrânia”. Qual o motivo do pânico? Ou será que eles sabem de coisas que a maioria não sabe?

Cidadão das Sombras
Cidadão das Sombras
Reply to  Elisandro
1 mês atrás

Ótima pergunta.

Adriano
Adriano
1 mês atrás

Custos. Custos.
A Otan vai ficar bem mais cara de se manter. Gastando 2, 3 ou quem sabe 4% do PIB em defesa faz com que obrigatoriamente falte verba em algum outro lugar.

Agnelo
Agnelo
1 mês atrás

A maioria dos países da OTAN na Europa mantém uma força nível Batalhão reforçado em alta prontidão. Agora, vão manter toda uma Bda. Pelo menos Inglaterra e França, no mínimo, mantém uma Bda.
X 30 membros… já é um efetivo considerável. Além disso, as forças americanas na Europa, no Atlântico (USMC) e as forças de ação rápida nos EUA.
É um considerável, treinado e caro efetivo.

O principal disso é a metodologia de preparo e prontidão dessas tropas q é elevadíssimo.

Também deve-se considerar o elevado efetivo de Forças de Operações Especiais envolvidos nessa grandeza.

Neural
Neural
1 mês atrás

Onda soviética tá chegando. Dá última vez só parou em Berlim

Últimas Notícias

Brasil e Coreia do Sul fecham acordo para produção de semicondutores da Samsung no país

O Brasil e a Coreia do Sul estão fechando acordos para a construção de uma fábrica de chips semicondutores...
Parceiro

- Advertisement -
- Advertisement -