quarta-feira, setembro 28, 2022

Saab RBS 70NG

Viatura blindada Lince K2 chega à 15ª Brigada de Infantaria Mecanizada

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Cascavel (PR) – A 15ª Brigada de Infantaria Mecanizada – Brigada Guarani – recebeu o primeiro lote da nova viatura VBMT-LSR 4×4 versão VTLM Lince K2, Viatura Blindada Multitarefa-Leve sobre Rodas.

O modelo foi escolhido com o objetivo de aumentar a capacidade operacional do Exército Brasileiro, e será inicialmente utilizado por Pelotões de Exploradores para o reconhecimento do terreno. A entrega do lote com 9 viaturas das 32 viaturas foi realizada na manhã do dia 11 de agosto, a cargo do 15° Batalhão Logístico.

A viatura Lince K2 tem um nível de blindagem elevado de proteção, motor a diesel, transmissão automática de seis marchas e capacidade de carga de 1.200 kg. Os veículos são equipados com Sistemas de Armas e Sistemas de Comando e Controle, e com o sistema Run-Flat, que permite ao veículo se mover mesmo com os pneus completamente vazios.

A Viatura Blindada Iveco Lince K2 é fabricada com vários componentes nacionalizados. Ela tem 5,50 m de comprimento, 2,05 m de largura e 1,95 m de altura, pesa em torno de 6,5 toneladas e possui entre-eixos variáveis. Robusto, o novo veículo tem alta mobilidade comprovada em diversos tipos de terrenos, com alta performance e excelente autonomia. A viatura já foi adotada por vários países que fazem parte da OTAN, entre eles Itália, Espanha, Bélgica, Áustria, Inglaterra e Noruega, e já foi utilizada em missões no Afeganistão, Líbano, Kosovo e Chade.

A aquisição faz parte do Projeto Estratégico Guarani, que tem por objetivo transformar as organizações militares de Infantaria Motorizada em Infantaria Mecanizada e modernizar a Cavalaria do Exército. O modelo foi projetado para oferecer uma ampla variedade de aplicações, incluindo posto de comando, reconhecimento, patrulha, plataforma de sistemas de armas leves, evacuação médica, entre outras. A viatura ainda é compatível com os recursos de direção de imagem térmica e óculos de visão noturna.

FONTE: Agência Verde-Oliva/CCOMSEx


Quer discutir esse e outros assuntos com leitores da Trilogia Forças de Defesa em tempo real? entre no nosso grupo de WhatsAppclicando aqui.

- Advertisement -

50 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

50 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Ramon
Ramon
1 mês atrás

Realmente eu acredito que foi uma boa escolha, os lmv russos destruídos que eu vi a parte onde a tripulação fica em muitos casos estavam intacta, o que pode indicar que a tripulação pode ter sobrevivido, tem coisas melhores mas já é um grande progresso pois maior parte dos veículos de transporte nas FA’s não são blindados.

Cap Hufner
Cap Hufner
Reply to  Ramon
1 mês atrás

Exatamente João. Os Linces ucranianos e russos tem proteção contra IED muito boa, não só os Linces mas tbm outros veículos nacionais dos respectivos países. Eu ainda hoje não acredito como os americanos e britânicos tinham coragem de desfilar no Oriente Médio respectivamente de Humve e Land Rover. Os italianos foram muito mais inteligentes desde o princípio com essa tecnologia, não atoa tiveram muito menos perdas no Iraque e no Afeganistão proporcionalmente em relação aos americanos e britânicos e conseguiram deixar seu produto mais diluído no mercado de exportação.

magu
magu
Reply to  Ramon
1 mês atrás

Esqueça os “russos”. Que fixação pelos vencedores…..eu ehm….

Luiz Carlos Moreira Brandao Junior
Luiz Carlos Moreira Brandao Junior
Reply to  magu
1 mês atrás

Venceram o que exatamente ? os quase 50.000 soldados mortos ? A guerra está longe de acabar e a OTAN está só esperando um vacilo dos invasores russos para quebrar geral…..ou ainda esperando o exercito russo se exaurir ……

Talisson
Talisson
Reply to  Luiz Carlos Moreira Brandao Junior
1 mês atrás

Ambos esperam o vacilo um do outro e ambos vacilam.

Cap Hufner
Cap Hufner
1 mês atrás

Na minha opinião há sim alguns equívocos no programa do VBR-LR/VBMT REC. Uma linha de montagem pra MONTAR (porque é só isso que faremos) 1464 veículos só serviria para encarecer um produto que já é caro por natureza. Só os iluminados do MD e do EB para pensarem numa solução estapafúrdia como essa. Bem, vejamos, o aço balístico é importado, transmissão é importada, motor é importado (tenho certeza que vários outros itens também são importados, mas não vou atrás. Quem quiser pesquise.). A sorte do EB é que na contabilidade sempre dá para provar que de alguma forma há a… Read more »

Marcos
Marcos
Reply to  Cap Hufner
1 mês atrás

“Na minha opinião há sim alguns equívocos no programa do VBR-LR/VBMT REC. Uma linha de montagem pra MONTAR (porque é só isso que faremos) 1464 veículos só serviria para encarecer um produto que já é caro por natureza.”

Montar veículos no regime CKD gera muitos empregos e faz a economia girar. Instale uma fábrica de apertar parafusos em uma pequena cidade e veja a mágica acontecer.

Receber os veículos em caixas é mais barato do que receber os veículos montados. É melhor pesquisar antes de escrever certa coisas.

Cap Hufner
Cap Hufner
Reply to  Marcos
1 mês atrás

Me mostre o caso onde montar os kits CKDs foi mais barato do que importar montado de fora, pois na maioria dos casos foi mais caro. Me mostre a economia que tivemos com os helicópteros da Airbus que saíram pelo triplo/dobro do preço, me mostre a economia que teremos com as Tamandarés que sairão por 550 milhões USD. Se você tiver um estudo indicando esse preço magicamente mais baixo eu até levo em consideração, pois os estudos do próprio Exército afirmam sair mais caro, porém os mesmos estudos falam em “outros ganhos” e nenhum deles é na redução do preço… Read more »

Carlos Crispim
Carlos Crispim
Reply to  Cap Hufner
1 mês atrás

Esses ToTs são pra alguém ganhar dinheiro, nem o Japão faz ToT e compra direto de prateleira, assim deveria ser o Brasil, comprando pelo menor preço, e depois substituindo por outros melhores, paralelemante forrtalecendo a indústria nacional para um dia produzirem aqui se tiver demanda. Outra coisa q sempre me debato, o Brasil deveria criar um FMS brasileiro para vender os equipamentos antigos para parceiros da AL nos mesmos moldes do FMS dos EUA, com vendas sem custo sem prejuízo, obrigando quem ficar a modernizar na indústria nacional.

Luiz Carlos Moreira Brandao Junior
Luiz Carlos Moreira Brandao Junior
Reply to  Cap Hufner
1 mês atrás

Sua critica é pela atualização dos M-113 ? Não entendi se voce tem alguma inside information ou só é fakenews mesmo…” fora isso esse programa terá de ser atrasado demais ou sua quantidade de meios reduzida”….como podes afiramar isto ????


Carlos Crispim
Carlos Crispim
Reply to  Luiz Carlos Moreira Brandao Junior
1 mês atrás

Mordenizar o M113 ou o Cascavel é o mesmo que modernizar um Fiat 147, é dinheiro jogado fora; esse dinheiro poderia ser melhor usado para adquirir mais Linces ou até mesmo desenhar um Guarani 8X8, que é o desejo do mercado no momento, estamos perdendo vendas por que não existe um Guarani 8X8.

Last edited 1 mês atrás by Carlos Crispim
Vitor
Vitor
Reply to  Cap Hufner
1 mês atrás

Exatamente! Disse tudo! A Marinha também faz o mesmo erro com o caso das Fragatas Tamandaré. De fato o MD usa isso como Argumento pra manter no orçamento, mas pro contribuinte, o custo é pesado.
Essas encomendas sem orçamento garantido, geram incertezas pro vendedor também que acaba aumento margem pra poder usa-la em eventuais perdas ou redução de encomenda pra não ter prejuízo.

ORIVALDO
ORIVALDO
1 mês atrás

Não entendo nada sobre, mas esse veiculo é muito lindo

Gabriel BR
Gabriel BR
1 mês atrás

Show , que venham mais uns 400!

Gabriel ferraz
Gabriel ferraz
1 mês atrás

Excelente viatura ,mas a quantidade é ridícula. Viatura pra oficial ficar desfilando pra cima e pra baixo, falo isso com propriedade.

Last edited 1 mês atrás by Gabriel ferraz
Kornet
Kornet
1 mês atrás

A FAB precisa ter veículos blindados para sua infantaria e para a proteção das bases.

Marcos
Marcos
1 mês atrás

Confio mais no Lince do que em qualquer outro 4X4 da mesma categoria

Lince espanhol após detonação de IED = todos os tripulantes sobreviveram

VTLM_Lince_AX__4_.jpg
Marcos
Marcos
Reply to  Marcos
1 mês atrás

Humvee após detonação de IED

IED-damaged-Humvee.jpg
Reinaldo Pereira
Reinaldo Pereira
Reply to  Marcos
1 mês atrás

O humvee é muito melhor do que o Lince, tem muito mais peça no mercado e já foi testado em mais combates do que o Lince. Veja os países que adquiriram o Lince, o Reino Unido jogou fora esse lixo italiano. Sempre foi um veículo limitado. Isso ai é coisa de comunista pra negar isso. Tu vai defender o Tigr russo?

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Reinaldo Pereira
1 mês atrás

O que o comunismo tem a ver com a qualidade ou não de um veículo? Ué? Seria esse o aspecto marcante que diferencia comunismo de capitalismo?

Matheus
Matheus
Reply to  Reinaldo Pereira
1 mês atrás

Então peças e custo são mais importantes do que as vidas dentro do veículo? Bom saber.

Esperando sua resposta sendo: “eles sabiam dos riscos estando lá”.

Reinaldo Pereira
Reinaldo Pereira
Reply to  Matheus
1 mês atrás

“Então peças e custo são mais importantes do que as vidas dentro do veículo? Bom saber.”
Resposta demagógica. Todo exército deve se adequar ao custo, é uma questão de lógica, não adianta sonhar com aquilo que nunca vai ter e quando tiver será em baixíssimas quantidades, ainda mais sem reduzir sua estrutura, não existe um estudo institucional que é feito sem levar em conta os custos.

Não respondeu meus questionamentos, logo esta refutado.

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Reinaldo Pereira
1 mês atrás

ok. Você se prende ao custo de manutenção e operação dos veículos.
Mas e o custo inerente ao soldado? Todo o custo do treinamento investido no homem? E o custo de uma operação fracassa em razão da perda da tripulação?

Às vezes, o mais barato sai mais caro. Além disso, embora o Humvee tenha sido largamente comprado, o Lince é operado por vários países, com milhares de unidades em operação.

Luiz Carlos Moreira Brandao Junior
Luiz Carlos Moreira Brandao Junior
Reply to  Reinaldo Pereira
1 mês atrás

KKKKK comprovadamente a blindagem do Humvee é ridicula……é aó acompanhar a mídia especializada durante a guerra do Iraque. No Afeganistão praticamente foram substituídos por outros veículos…..

Tomcat4,4
Reply to  Reinaldo Pereira
1 mês atrás

Deixa de ser fanboy fiot, o camarada ainda colocou fotos pra ilustrar a realidade dos fatos em que o Lince é melhor, mais protegido e ponto final.

rui mendes
rui mendes
Reply to  Reinaldo Pereira
1 mês atrás

Ignorância sobre esses dois veículos, o Humvee é muito mais antigo e muito mais mortífero para os seus ocupantes, se for atacado.
O Lince é muito melhor blindado.
Falar á toa e ainda por cima armado em especialista, não passa.

Marcos
Marcos
Reply to  Reinaldo Pereira
1 mês atrás

Eita, comunista, ui bua bua bua. Olha o fantasma do comunismo buuuuuuuuu

Até os “comunistas” compraram o Lince. Reino Unido jogou fora foi? E desde quando o Reino Unido é exemplo universal para tudo? O Reino Unido está jogando fora 12 C-130J com cerca de 20 anos de uso. Tem C-130 com 60 anos e ainda em operação

Quer dizer que o C-130J é ruim?

Cuidado com o comunista que mora na tua cabeça

Kommander
Kommander
1 mês atrás

Senão tiver pelo menos uns 2.000 desses espalhados pelos batalhões do EB, eu nem comemoro, pois 132 é igual a nada perante uma tropa de mais de 200.000 homens.

Nonato
Nonato
Reply to  Kommander
1 mês atrás

Sem condições
Nem americanos nem italianos têm um blindado para cada soldado.
Nem mesmo ter mil guaranis é garantia de nada
Vem um foguete e destroi.
Guerra não é a arte de ter tudo mas de dosar o orçamento que há
Nem os Estados Unidos têm os mil navios que desejariam ter.

Jefferson BA
Jefferson BA
Reply to  Nonato
1 mês atrás

Itália terá 3850 até 2035.
O veículo é excelente…eu tbn penso que o Brasil deveria ter no mínimo 2000 mil, olha o tamanho do orçamento militar brasileiro.
Não existe falta de recursos nas forças armadas do Brasil, basta ver os salários generosos, instituições sem dinheiro não tem soldos desse nível.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
1 mês atrás

Aproveitando que o EB finalmente tá adquirindo um ATGM, seria interessante integrar um Spike ou Javelin na torre Remax do Lince?

Alexandre Cardoso
Alexandre Cardoso
1 mês atrás

32 viaturas??? Só isso!? Viatura para oficial ficar desfilando, como já disseram.

Matheus
Matheus
Reply to  Alexandre Cardoso
1 mês atrás

32 iniciais de 1500 unidades, já foi noticiado ad nauseam aqui.

P*ta que pariu parece que vocês gostam de mostrar a burrice mesmo hein.

Alexandre Cardoso
Alexandre Cardoso
Reply to  Matheus
1 mês atrás

E tu parece que gosta de mostrar tua ignorância, … não sabia, entendeu, ignorante ou precisa desenhar???

Last edited 1 mês atrás by Alexandre Cardoso
Nei
Nei
Reply to  Alexandre Cardoso
1 mês atrás

Você poderia ter perguntado de uma forma mais clara, como : “Só 32 unidades? Quanto é total de unidades?”. Mas preferiu ridicularizar as 32. Quanto a viatura para Oficial desfilar, tens toda razão.

Ivan herrera
Ivan herrera
Reply to  Alexandre Cardoso
1 mês atrás

Alexandre, na verdade esse é o primeiro lote de 32 veículos de um total de 186, se viram mais a frente ou não saberemos no futuro, esses 1500 que o colega cita são os 6×6 guarani nada a ver com os 186 4×4.

Heinz
Heinz
Reply to  Ivan herrera
1 mês atrás

Na minha opinião serão mais unidades, parece que o alto comando do EB está tirando algumas lições da guerra da ucrânia, não que essa compra tenha a ver. mas estou sentido que vem coisa boa por ai, um sistema de defesa AA.
O blindado 8×8 e uns radares contra bateria.

Ivan herrera
Ivan herrera
Reply to  Heinz
1 mês atrás

Espero que sim, e que venham mais unidades de 8×8 também.

Tomcat4,4
Reply to  Ivan herrera
1 mês atrás

Exatamente, diminuídos de um montante anterior de 2044 veículos mas engloba todas as versões da máquina. Creio que após a entrega dos 186 LMV’s será feita nova encomenda.

Ivan herrera
Ivan herrera
Reply to  Tomcat4,4
1 mês atrás

É um baita veículo, torcemos por pelo menos mais um lote de 186.

Tomcat4,4
Reply to  Ivan herrera
1 mês atrás

Que os anjos digam amém (principalmente q vejamos bastante 8×8//centauro???// e queria eu que se colocasse a torre deste no Leo 1A5 trocando o motor tbm,daria um caldo por ao menos uns 20 anos creio eu ).

Andre G.
Andre G.
Reply to  Matheus
1 mês atrás

Parece que é vc o desinformado.

Confundiu os veículos de 6 rodas com os de 4…. colocou tudo no mesmo contrato.

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
1 mês atrás

Até que enfim algo bacana para o pelotão de exploradores….pois patrulhar com aquele Agrale AM11 é assinar o próprio atestado de óbito…espero que equipem com a Remax em sua totalidade.

Coragem tinham aqueles que faziam isso na segunda guerra com aqueles jeep willys, alguns até adaptavam proteções como sacos de areia, etc….

Foxtrot
Foxtrot
1 mês atrás

Um belo veículo e caro também.
Ainda acredito que há espaço para o Guará 4WS para as tropas não especializadas.
Um mix LMV/ Guará seria em substituição as Marruás seria muito bem vindo.

Guilherme Leite
Guilherme Leite
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Acredito que infelizmente seja mais rentável a compra de apenas um modelo, mas também torcia pelo Guará 4WS, não entendi os motivos do exercito não o ter escolhido!

RDX
RDX
1 mês atrás

Algumas considerações: Misteriosamente, o EB anunciou que recebeu os primeiros LMV. Como assim? E o lote de 16 LMV (excedentes do exército italiano) comprado em 2018 pelo GIF? Será que o motorzinho original deu ruim quando abasteceram com o nosso diesel…e por esse motivo o EB foi obrigado a “tropicalizar” o motor do LMV-BR? 186 deve o número necessário para substituir os Marruás de reconhecimento dos RCMec. Comprar centenas para transportar oficiais no campo de batalha (essa é uma das funções do LMV) é caro e sem sentido (não estamos em guerra). Defender a aquisição de mais de 1.000 é… Read more »

Last edited 1 mês atrás by RDX
Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  RDX
1 mês atrás

…”e será inicialmente utilizado por Pelotões de Exploradores para o reconhecimento do terreno” (texto do artigo) …”deve o número necessário para substituir os Marruás de reconhecimento dos RCMec” (seu comentário) Caro rdx eu concordo, mas acho que o texto diz que será distribuído a todos batalhões que tem pelotão de exploradores inicialmente, ou seja, bib/rcc/rcb e também para os novos BI mec…. Pelo que me lembro no RCMec tem grupos de exploradores que também poderão ser equipados com tal viatura futuramente…mas isso é só uma questão de prioridades. Por mim equiparia todos batalhões que realizam missões de reconhecimento e que… Read more »

RDX
RDX
Reply to  Rafael Gustavo de Oliveira
1 mês atrás

Sim. Esqueci de citar a infantaria mecanizada. Enfim, ele ideal para todas as unidades que utilizam o Guarani.

Rodrigo Maçolla
1 mês atrás

Muito bom , acredito que essa Viatura é um grande avanço mesmo, perto do que temos hoje, Só espero que seja adquirida em maior número possibilitando também nacionalização ainda maior de peças

Jefferson BA
Jefferson BA
1 mês atrás

Excelente veículo!
Parabéns ao EB…tem que elogiar quando acertam!
Iveco tem fabrica aqui, isso por si só abre muitas portas.

Últimas Notícias

Edward Snowden recebe cidadania russa

O presidente Vladimir V. Putin concedeu na segunda-feira a cidadania russa a Edward J. Snowden, o ex-contratado de inteligência...
Parceiro

- Advertisement -
- Advertisement -