quarta-feira, outubro 5, 2022

Saab RBS 70NG

Primeiro dia de atividades operacionais do Exercício Core 22

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Louisiana (EUA) – Na madrugada de 12 para 13 de agosto, a Companhia CORE realizou os preparativos para o assalto aeromóvel juntamente com militares norte-americanos do 2/506 Battalion.

Foram desencadeadas diversas atividades, como a preparação do material, divisão e embarque das tropas em levas nas aeronaves Chinook e Black Hawk. Após receberem as bênçãos do capelão militar estadunidense, desejando a proteção necessária para o cumprimento da missão, militares de ambos os países embarcaram e prosseguiram no deslocamento aéreo para a área de objetivos. A união e coesão da tropa para cumprir a missão era evidente.

Após o Assalto Aeromóvel, a Companhia CORE prosseguiu na manutenção da cabeça de ponte aeromóvel, juntamente com as tropas da 101ª Airborne Division.

Esse exercício combinado de rotação demonstra, mais uma vez, a competência profissional e confiabilidade que as tropas brasileiras possuem em intercâmbios militares internacionais. O Exercício CORE 22 segue em andamento em território estadunidense até o início de setembro.

FONTE: Agência Verde-Oliva/CCOMSEx

- Advertisement -

64 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

64 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
João Adaime
João Adaime
1 mês atrás

Impressionante a foto interna do Chinook. Como cabe soldados. Com o equipamento.

Carlos Crispim
Carlos Crispim
Reply to  João Adaime
1 mês atrás

Creio que no CH53 cabem até mais.

FERNANDO
FERNANDO
Reply to  Carlos Crispim
1 mês atrás

Custa mais caro.

Zé Mané
Zé Mané
Reply to  João Adaime
1 mês atrás

Isso sim! Ver nossas Forças Armadas se aprimorando, trocando experiências com militares de nações amigas, se atualizando! Dá pena ver a perda de tempo e o dinheiro público jogado fora com a questão das urnas eletrônicas, só para satisfazer uma mente paranóica, deturpada, desequilibrada e desajustada.

rafa
rafa
Reply to  João Adaime
1 mês atrás

No livro do Marcus Lutrell ele fala: basicamente um ônibus escolar que voa.

leandro
leandro
1 mês atrás

Enquanto isso a Ucrania destrói helicópteros e depósitos de munição há quase uma semana e nem um pio da trilogia…tá dificil acompanhar algo por aqui…depois reclamam do Marcelo

Regis
Regis
Reply to  leandro
1 mês atrás

Quem está avançando no campo de batalha?

leandro
leandro
Reply to  Regis
1 mês atrás

se mudar o local dos ataques por nao conseguir ir adiante onde atacou antes se chama avanço…

Agressor's
Agressor's
Reply to  leandro
1 mês atrás

Já tomaram Moscou?

leandro
leandro
Reply to  Agressor's
1 mês atrás

e desde quando a Ucrania tem esse objetivo?

já os russos queriam derrubar Kiev e chegaram a fazer uma fila de mais de 60km de blindados…conseguiram?

Heinz
Heinz
Reply to  Agressor's
1 mês atrás

Já tomaram Kiev?

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  leandro
1 mês atrás

verdade, isso já tem dias, o HIMARS tá fazendo a festa, o avanço russo estagnou, ontem Kharkiv tava sendo bombardeada, primeiro grande ataque Russo em dias.

Carlos Crispim
Carlos Crispim
Reply to  leandro
1 mês atrás

Aqui na trilogia não tem quase nada, parece até que não tem guerra acontecendo no mundo. enquanto isso no youtube tem milhares de vídeos; talvez não coloquem aqui com medo de serem falsos, pois o q tem de vídeo arma3 parecendo real e pessoal achando q é verdade…

Persan
Persan
Reply to  Carlos Crispim
1 mês atrás

Tem informação de qualidade de graça e fica reclamando. Paga lá uma mensalidade ou os salários dos jornalistas e especialistas da trilogia para eles se dedicarem Full time.

Ramon
Ramon
Reply to  leandro
1 mês atrás

Eu pessoalmente não apoio Moscou nem se me pagarem, mas se a trilogia ficar noticiando cada perda de ambos os lados coitado dos redatores, vai ser 24h de serviço, ambos os lados perdem inúmeros equipamentos todos os dias, vai fazer 1 mês sem nenhum avanço expressivo de ambos os lados, os ucranianos estão segurando as suas linhas e os russos tentando reorganizar suas forças principalmente a parte logística devido ao número elevado de munições perdidas nos ataques ucranianos, então o melhor que se faz é acompanhar essas coisas em outras páginas, tem inúmeras páginas e grupos que relatam quase todas… Read more »

Leandro
Leandro
Reply to  Ramon
1 mês atrás

Mas se e pra se informar por outros meios,assinar pra quê né? Já que da trabalho…

Red Pill - 红色药丸
Red Pill - 红色药丸
Reply to  leandro
1 mês atrás

Parece que Moscou está cercada, as tropas do Zelensky deram um ultimato pra se renderem.

Leandro
Leandro
Reply to  Red Pill - 红色药丸
1 mês atrás

Apenas mantiveram a sua soberania contra o suposto segundo exército mais poderoso do mundo, que tá cortando um dobrado pra conquistar um ex satélite seu…afora que a Ucrânia descobriu que os equipamentos e munições russas são vulneráveis a nicotina, entregando um novo armamento “de bandeja” a otan…

Welington S.
Welington S.
1 mês atrás

Caras, sério, vejo o Chinook como um helicóptero necessário demais no Exército Brasileiro, principalmente na região amazônica.

Pablo
Pablo
Reply to  Welington S.
1 mês atrás

Isso é uma coisa que ja debati aqui.
Pelo tamanho do nosso território e meios necessários para transporte, não há dúvida quanto a necessidade desse helicóptero no Brasil.

Welington S.
Welington S.
Reply to  Pablo
1 mês atrás

Concordo. É um helicóptero que você bate o olho e vê que é a cara do Brasil; operando na região amazônica, em suma.

BK117
BK117
Reply to  Welington S.
1 mês atrás

Somos dois. Quem sabe depois dessa experiência próxima com a aeronave eles resolvam comprar…

Last edited 1 mês atrás by BK117
Welington S.
Welington S.
Reply to  BK117
1 mês atrás

Pelo o que um outro leitor disse, foi ofertado uns 12 Chinooks. Talvez por falta de verba na época?

BK117
BK117
Reply to  Welington S.
1 mês atrás

É possível, talvez também quisessem realizar transportes semelhantes de forma mais barata com os sherpa? Se for isso, agora que não conseguiram eles, talvez olhem com mais carinho pros Chinook? Espero que sim…

Cap Hufner
Cap Hufner
Reply to  Welington S.
1 mês atrás

Que função o Chinook faria que o Caracal não faz?

Sem lógica isso. Custo de hora de voo do Chinook é altíssimo, mais alto do que o do Caracal que era na época dos estudos do EB, 12mil USD a hora de voo, inclusive o EB estuda substituir o Caracal por mais helicópteros utilitários. O Caracal faz o mesmo que ele. Muito mais lógico comprar o Sherpa ou alguma outra aeronave de asa fixa da mesma categoria cujo preço da hora de voo é bem mais barato.

Welington S.
Welington S.
Reply to  Cap Hufner
1 mês atrás

Olha, segundo o nosso amigo Wikipedia, o Caracal leva 29 soldados com seus equipamentos. Já o Chinook, leva 33-55 soldados ou 24 macas e 3 atendentes ou 12k700kg. Só aí vemos a diferença gritante entre o Caracal e ele. Seria até um complemento muito interessante entre os dois… Em relação ao Sherpa, que eu saiba, essa aeronave subiu no telhado e por lá ficou mesmo. Eu não acredito que o EB terá uma aviação de asas fixas tão cedo assim ou jamais terá. Nos EUA a guerra foi grande para o exército deles terem essa capacidade. Acredito que em todas… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Welington S.
EduardoSP
EduardoSP
Reply to  Welington S.
1 mês atrás

Nos Estados Unidos, ao contrário, a coisa foi mais simples. A USAF foi criada em 1947 substituindo a USAAF (United States Army Air Force), que combateu durante toda a Segunda Guerra Mundial com um efetivo de mais de 2,4 milhões de militares.
Mesmo com a criação da USAF o exército americano continuou operando aeronaves.

Welington S.
Welington S.
Reply to  EduardoSP
1 mês atrás

Obrigado pela info.

Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  Cap Hufner
1 mês atrás

São categorias de He diferentes.
O Caracal transporta “muito” pra poucas distâncias e “pouco” pra grandes distâncias. É um He médio.
O Chinook é um He pesado, podendo levar “muito” a grandes distâncias. Embora tenha 55 cadeiras pra tropa, podem ser retiradas e “atolar” bastante gente. Semelhantemente ao Black Hawk, o limitador é o volume e não o peso.

RDX
RDX
Reply to  Cap Hufner
1 mês atrás

O Chinook possui as seguintes capacidades ausentes no Caracal:

1.Rampa traseira (facilita o transporte de pequenos veículos e de tropas/cargas internamente)
2.Içar aeronaves abatidas/acidentadas
3.Deslocar obuseiros 155 mm, radares e outras cargas pesadas
4.transporte de um pelotão completo (45 soldados) ou de mais feridos, prisioneiros, desabrigados etc. Durante a missão que matou o Bin Laden, um Chinook transportou o pelotão Ranger designado para enfrentar tropas paquistanesas em caso de necessidade.
5.pousar na água e “de bunda” no topo de edifícios ou montanhas. Não por acaso ele é tão admirado pelas operações especiais.

Candango
Candango
Reply to  Welington S.
1 mês atrás

Se é Iveco vem novo, se é americano usado só via fms de pires na não? Cinco novos já dava. E os aviões do exército?

Last edited 1 mês atrás by Candango
Carlos Crispim
Carlos Crispim
Reply to  Welington S.
1 mês atrás

e ainda para tranportarem os novos obuseiros…se é que chegam um dia…

FERNANDO
FERNANDO
Reply to  Welington S.
1 mês atrás

Somos todos que aqui estamos.
Já estava na hora do EB ter pelo menos uns 15.Se, bem, que, uns 150 Sikorsky UH-60 também séria bomUns 30 Boeing AH-64 ApacheAinda vou ver eles no EB

RDX
RDX
Reply to  FERNANDO
1 mês atrás

O AH-64 nunca foi liberado para o EB. O também excelente AH-1 já foi oferecido, assim como UH-60 e Chinook. Aliás, EB pretende adquirir 12 helicópteros utilitários para substituir os UH-60L e Cougar (defendo a compra de 12 UH-60M). Também defendo a aquisição de pelo menos 4 Chinook. No caso dos helicópteros de ataque (outro sonho antigo do EB), eu acho que podemos economizar uma boa grana instalando sensores e armas de última geração em 12 a 15 Panteras.

Last edited 1 mês atrás by RDX
Douglas Rodrigues
Douglas Rodrigues
Reply to  Welington S.
1 mês atrás

Já foi ofertado e já havia intenção de adquirir.
Uns 12 e uns 12 helicópteros de ataque puro-sangue ou mesmo Armed Blackhawk iriam colocar o EB “bem na foto”!

tsung
tsung
Reply to  Welington S.
1 mês atrás

o problema é a mecanica dela é complexa e tenho certeza que talvez requer um treino exaustivo por parte dos pilotos

Alexandre
Alexandre
1 mês atrás

Manobras nos EUA o EB gosta , mas vigiar as fronteiras, Amazônia ninguém quer. Só conforto.

Pablo
Pablo
Reply to  Alexandre
1 mês atrás

Pelo jeito tu conhece bem os quarteis das fronteiras.

João Adaime
João Adaime
Reply to  Alexandre
1 mês atrás

Caro Alexandre Vigiar fronteira é algo muito ingrato. Veja o exemplo da fronteira entre Estados Unidos e México. Além de bem menor comparando com as nossas, o relevo e a vegetação são bem mais favoráveis à vigilância. Sem contar com todos os recursos tecnológicos que são utilizado, além de muros e cercas. E mesmo assim muitos passam. No nosso caso torna-se algo praticamente impossível. Mas o EB não está ausente na Amazônia. Muito pelo contrário. Quanto à “manobra” nos EUA, são apenas 219 militares. Uma parcela ínfima do contingente total. E estes 219 depois poderão repassar aos demais o que… Read more »

Fronteira.jpg
FX Amapa
FX Amapa
Reply to  João Adaime
1 mês atrás

Faltou a base em vila Brasil, acima de crevelandia do norte, em frente a base da legião estrangeira na Guiana Francesa

Bardini
Bardini
Reply to  João Adaime
1 mês atrás

Soma os números dessa imagem que tu postou. Divide os quase 10.000 km de fronteira do CMA por aqueles menos de 2 mil homens da imagem.
.
As 219 cabeças que foram para os EUA, são mais de 10% do que está nesta imagem que tu postou.
.
Baita presença…

João Adaime
João Adaime
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Devagar aí amigo Bardini

“Uma parcela ínfima do contingente total”. Faltou explicar que eu me referi ao contingente total do EB e não das unidades de fronteira.

Quanto à imagem, foi só pra mostrar ao Alexandre que temos presença física na região. É pouco? Muito pouco. Mas nem cem mil soldados dariam conta. A mata é um esconderijo natural.

Abraço

Bardini
Bardini
Reply to  João Adaime
1 mês atrás

Lê, pensa um pouco e interpreta a ideia que tu tens deste assunto. Onde que a situação entre México e EUA não cabe no Brasil? O Brasil não tem que reprimir dentro do contexto em que México e EUA reprimem em conjunto. Não existe fluxo migratório severo pelo meio do mato. Simplesmente não é a mesma situação ou realidade social e quem insiste neste tipo comparação e baseia seus achismos de que não podemos proteger nossas fronteiras pq nem eles podem, simplesmente não tem ideia do tema que está abordando. . Olha este completo absurdo de argumento que tu usou:… Read more »

João Adaime
João Adaime
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Caro Bardini
Quem misturou alhos com bugalhos foi o nosso amigo Alexandre:

“Manobras nos EUA o EB gosta , mas vigiar as fronteiras, Amazônia ninguém quer. Só conforto.”

Se você é ou foi do Exército, a crítica é para você e não pra mim. Eu, um paisano, apenas tomei as dores do EB.

Abraço

Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  João Adaime
1 mês atrás

Saliento que em todos os Pelotões Especiais de Fronteira tem instalações para as instituições de fiscalização, porém não ocupam…… O conforto da Selva é só pros militares.

Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Me parece q o senhor conhece bem pouco sobre o trabalho do EB, das instituições governamentais de fiscalização e do SISFRON…..

Bardini
Bardini
Reply to  Velho Alfredo
1 mês atrás

Eu conheço…
O que me falta é a vontade de passar pano.

Candango
Candango
Reply to  Alexandre
1 mês atrás

Poderiam dar uma mão aos índios da fronteira de roraima e amambai-ms? Ou trazer uns ar15 pras aldeias.

Carlos Crispim
Carlos Crispim
Reply to  Alexandre
1 mês atrás

meu caro, vc sabe o tamanho das nossas fronteiras? acha q é mole? os EUA nem na fronteira com o México, que é toda terrestre e deserta, não dá conta, nem o maior exército do mundo consegue, imagine o EB na Amazônia? E as outras fronteiras com outros países? o EB teria que ter milhões de soldados e bilhões de recursos, o q é impossível, eles fazem o q dá.

Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  Alexandre
1 mês atrás

O Exército Brasileiro tem mais Brigadas na Fronteira, do que todas as Bda do Exército Francês.
Apreende muita e muita coisa, apoiando a PF, a RF, a PRF e as PMFron.

Maurício.
Maurício.
1 mês atrás

Esse cenário na primeira foto é todo feito exclusivamente para treinamentos? Se for, dá para ver que os caras se preocupam mesmo com treinamento, até a grama está bem cortada.

Candango
Candango
Reply to  Maurício.
1 mês atrás

Não, é Beto Carreiro! 🤔

Sagaz
Sagaz
Reply to  Maurício.
1 mês atrás

Aqui a turma capina bem e pinta tbm…

Maurício.
Maurício.
Reply to  Sagaz
1 mês atrás

Bem, tenho que concordar com você…😂

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
1 mês atrás

A Boeing ofereceu helicópteros Chinook para o EB que declinou da ideia porque não queria aeronaves usadas e as considerou caras de operar. Preferiu comprar aviões Sherpa, de produção limitadíssima e estocados no deserto para reformar. Gastaram milhões de dólares do contribuinte, muitos militares viajaram para as inspeções técnicas e a previsão de entrega que era 2021 não se confirmou. Aliás, há anos o EB não dá notícias sobre a situação do contrato e previsão de entrega das aeronaves reformadas. Aparentemente é a mesma história dos Traders que a MB comprou no deserto para reformar e até agora não ficaram… Read more »

Heinz
Heinz
Reply to  Rafael Oliveira
1 mês atrás

Esses traders ai pode tocar fogo, avião antigo, melhor focar em drones. E quanto ao EB uns chinooks cairiam muito bem.
Apesar da minha preferência pelo Mi-26

Bruno
Bruno
Reply to  Rafael Oliveira
1 mês atrás

Esquece Sherpa e Traders….já era !

Rodes
Rodes
1 mês atrás

estadunidense”

Marco Antonio Oliveira
Marco Antonio Oliveira
Reply to  Rodes
1 mês atrás

Só falta escrever em “linguagem neutra”. KKKkK

Foxtrot
Foxtrot
1 mês atrás

Como sempre escrevo antes, o EB precisa de um centro de treinamento em operações hurbanas como o do Us Army da primeira foto (e olha que eles tem outro maior ainda).
E não ficar improvisando barracos de madeira e ou lona simulando comunidades ( favelas), invadir comunidades não é função do EB.

RDX
RDX
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Nunca foi…mas a corrente “GLO” ganha cada vez mais força no EB. Não é raro sair nota do EB usando a expressão “segurança pública” em exercícios GLO, assim como outros malabarismos jurídicos, doutrinários e semânticos para convencer o público de que combater bandidos é missão das forças armadas. Aliás, os problemas causados pelo processo de desnaturalização de um exército nacional são bem conhecidos. Vide a experiência mexicana na guerra às drogas.

Last edited 1 mês atrás by RDX
Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  RDX
1 mês atrás

Prezado O problema não é o emprego em GLO, pra Força, pq, quando o faz, não atua exatamente como as polícias, pois são ações pontuais e por pouco tempo. O problema é a “perda de pudor” dos governantes em empregar as forças nisso, deixando de investir nos órgãos de segurança pública, sabendo q tem uma Força pra “baixar poeira”, quando necessário. Quando a tropa é empregada em GLO, muito das TTP, q executam, são as mesmas q as executadas em Pacificação e Estabilização, situações estas extremamente comuns na guerra moderna. Inclusive, é até mais difícil, pelo arcabouço jurídico q ampara/cobra… Read more »

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  RDX
1 mês atrás

Exatamente.
Os novos coronéis querem transformar ou readaptar o EB para serem novamente os “capitães do mato”.
Deixa isso para as PM,s e Civis, eles já estão acostumados com isso e pelo jeito gostam muito dessa função.

willhorv
willhorv
1 mês atrás

Estão se adaptando a 8 Chinooks que virão via FMS.
…..
.
.
.
.
.
.
.
.
Kkkk…quem sabe né.

Últimas Notícias

Impressões de um oficial do US Army sobre os exércitos da Rússia e da Ucrânia antes da guerra

por Mark Hertling (*) Em 1994, eu era um tenente-coronel em Fort Knox, Kentucky, liderando uma unidade de cerca de...
Parceiro

- Advertisement -
- Advertisement -