domingo, dezembro 4, 2022

Saab RBS 70NG

Armas nucleares: quais delas Putin poderia usar contra a Ucrânia?

Destaques

Guilherme Poggio
Guilherme Poggiohttp://www.forte.jor.br
Editor da Revista Forças de Defesa

A Rússia tem cerca de 2.000 ogivas nucleares táticas, que podem ser colocadas em vários sistemas usados ​​para lançar explosivos convencionais e que podem ser lançadas de terra ou do mar.

Considerada a maior ameaça nuclear à segurança mundial desde a crise dos mísseis cubanos em 1962: enquanto Vladimir Putin tenta salvar sua invasão da Ucrânia, o presidente russo intensificou suas ameaças de usar armas nucleares.

Ele disse na semana passada que usaria “todos os meios disponíveis” para manter a Rússia segura depois de proclamar unilateralmente quatro províncias do leste ucraniano como parte da Rússia. Os EUA “criaram um precedente” quando lançaram duas bombas atômicas no Japão em 1945, acrescentou.

No fim de semana, o líder checheno e leal a Putin, Ramzan Kadyrov, sugeriu que o presidente russo considerasse o uso de “armas nucleares de baixo rendimento” na Ucrânia.

Mas a proposta foi rejeitada pelo Kremlin na segunda-feira. O porta-voz de Putin, Dmitry Peskov, disse que não havia “outras considerações” além do uso de armas nucleares de acordo com a doutrina militar russa, que permite sua implantação se a Rússia for atingida primeiro ou se a própria existência do Estado estiver em risco.

Autoridades ocidentais e especialistas militares acreditam que o risco de Putin implantar armas nucleares é baixo. Mas, à medida que as forças russas sofrem reveses militares no sudeste da Ucrânia , elas também reconhecem que o risco está aumentando.

Aqui está o que sabemos sobre as armas nucleares que Putin poderia ser tentado a usar:

Armas nucleares ‘táticas’ vs ‘estratégicas’

A crise dos mísseis cubanos foi sobre armas nucleares “estratégicas”, que são poderosas o suficiente para destruir cidades inteiras a milhares de quilômetros de qualquer campo de batalha. A questão na Ucrânia, em vez disso, gira em torno de armas nucleares táticas menores.

Essas ogivas nucleares menores são destinadas ao uso no campo de batalha e são projetadas para destruir alvos em uma área específica. Mesmo assim, muitas das ogivas são mais poderosas do que a bomba atômica lançada sobre Hiroshima pelos EUA, que teve um rendimento explosivo equivalente a cerca de 20 quilotons de TNT.

“Os chamados mísseis nucleares táticos para uso no campo de batalha têm um rendimento geralmente entre um e 50 quilotons [de TNT] . . . devastador em áreas tipicamente de dois quilômetros quadrados”, disse o general Sir Richard Barrons, ex-chefe do comando das forças conjuntas do Reino Unido, à BBC na segunda-feira.

Os EUA e a URSS já mantiveram enormes estoques, mas depois que a Guerra Fria terminou, os EUA desistiram de todos, exceto 230 delas, , acreditando que “armas convencionais cada vez mais eficientes poderiam fazer o trabalho” melhor, de acordo com uma análise de 1989 publicada pelo Boletim de os Cientistas Atômicos .

A Rússia manteve cerca de 2.000 ogivas nucleares táticas. Eles podem ser colocadas em vários sistemas usados ​​para entregar explosivos convencionais, como mísseis de cruzeiro Kalibr ou mísseis balísticos Iskander, e podem ser lançados da terra ou do mar.

Como essas armas seriam implantadas?

Especialistas veem três maneiras pelas quais a Rússia pode usar armas nucleares táticas.

A primeira é demonstrativa — um tiro nuclear que não mata ninguém. Pode ser uma detonação subterrânea, sobre o Mar Negro, talvez em algum lugar alto nos céus acima da Ucrânia ou em um local desabitado como a Ilha da Cobra.

O pulso eletromagnético da explosão fritaria equipamentos eletrônicos desprotegidos e a precipitação radioativa, embora grande inicialmente, reduziria para cerca de 1% da explosão radioativa inicial em 48 horas. A maior parte da poeira radioativa sugada para uma nuvem crescente pela explosão se instalaria na Terra nas proximidades dentro de 24 horas após o ataque e poderia ser um risco biológico extremo. Outras partículas podem ser dispersas pelos ventos predominantes e se estabelecer em concentrações muito mais baixas em grandes partes do globo.

Mesmo um ataque demonstrativo iniciaria a “escada de escalada” e aumentaria a perspectiva de um ataque russo a uma cidade grande. Provavelmente provocaria uma reação global sem ganho militar, tornando os russos “mais párias no mundo do que jamais foram”, como disse o presidente dos EUA, Joe Biden, em uma entrevista em 16 de setembro.

O efeito de demonstração também pode não ser claro, pois mostraria que a Rússia estava pronta para quebrar o tabu sobre armas nucleares, mas que permaneceu cautelosa em usar seu poder explosivo ao máximo.

Isso, de acordo com Sir Lawrence Freedman, professor emérito de estudos de guerra no King’s College London, é uma das razões pelas quais os EUA descartaram a opção de demonstração em 1945 antes de lançar uma bomba nuclear em Hiroshima.

A segunda possibilidade é um ataque a um objetivo militar ucraniano ou peça-chave de infraestrutura – por exemplo, um ataque com mísseis à usina nuclear de Zaporizhzhia.

Quão útil isso seria também está em aberto. As forças militares da Ucrânia estão altamente dispersas e estudos do Exército dos EUA concluíram que uma ogiva de um quiloton precisa detonar a 90 metros de um tanque para causar sérios danos.

Alguns especialistas dizem que faria pouco sentido para a Rússia atacar alvos em campos de batalha em províncias que agora considera suas. O exército russo mal motivado e mal equipado também seria exposto às consequências radioativas.

A terceira e mais escalada medida seria um ataque a um membro da Otan, incluindo os EUA – como sugerido por Dmitri Trenin, ex-chefe do Carnegie Moscow Center, um think-tank russo.

Em uma entrevista na televisão estatal na semana passada, Trenin disse que a Rússia precisava mostrar que levava a sério um ataque nuclear dos EUA para que sua dissuasão fosse eficaz. Ele acrescentou que o Ocidente também estava errado ao supor que Putin responderia às derrotas no campo de batalha usando armas nucleares apenas contra a Ucrânia.

“É perfeitamente possível que o ataque não atinja o teatro de batalha, mas em algum lugar a uma certa distância”, disse Trenin.

Como o Ocidente responderia a um ataque à Otan é difícil de prever. O Artigo V invocando uma resposta coletiva de defesa de outros membros da Otan seria acionado. Moscou arriscaria um ataque de retaliação nuclear devastador pelos EUA.

Jake Sullivan, conselheiro de segurança nacional de Biden, disse no mês passado que qualquer uso nuclear russo teria “consequências catastróficas” sem especificar quais seriam essas consequências. Ele também deixou claro que os EUA haviam “esclarecido” em conversas privadas com Moscou como o Ocidente reagiria. No domingo, o secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, alertou para “graves consequências para a Rússia” .

Isso pode envolver um ataque militar convencional que destrua a frota russa do Mar Negro, como sugeriu no domingo o diretor aposentado da CIA e general do exército David Petraeus.

Mas as autoridades ocidentais em geral permaneceram vagas em suas ameaças de retaliação, mesmo que Putin tenha como alvo a Ucrânia, um não-membro da Otan, já que a dissuasão se baseia na ambiguidade.

FONTE: FT

- Advertisement -

69 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

69 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Henrique C.O
Henrique C.O
2 meses atrás

Não tem como utilizar essas armas sem vitimar a população civil, é um caminho sem volta pra Rússia e pra toda a humanidade, a partir desse ponto tudo é possível.

Last edited 2 meses atrás by Henrique C.O
sub urbano
sub urbano
Reply to  Henrique C.O
2 meses atrás

Discordo. Americanos jogaram 2 sobre o Japão e nada mudou.

Rogério
Rogério
Reply to  sub urbano
2 meses atrás

Japão não tinha como revidar! A Otan não ficara esperando o proximo passo da Rússia depois de um ataque nuclear na europa.

Wellington Jr
Wellington Jr
Reply to  sub urbano
2 meses atrás

Cara cê é dodói da cabeça né? Como não mudou? Ocorreu uma corrida Nuclear louca com a detonação de centenas de artefatos nucleares dos mais diversos tipos e potências para demonstrar poder. Além de que na época só tinha os EUA como detentor das bombas, hoje há vários e era uma Guerra Mundial.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  sub urbano
2 meses atrás

Falsa equivalência, os EUA usaram armas nucleares quando estas eram novidade, ninguém mais as tinha e somente alguns poucos cientistas sabiam o seu poder de destruição.

Hoje em dia há 9 países com armas atômicas, quatro deles com sérias questões territoriais e dois com inimigos declarados em sua vizinhança. O uso de uma arma dessas hoje em dia abriria um precedente terrível.

Marcos Silva
Marcos Silva
Reply to  sub urbano
2 meses atrás

O contexto era outro. Não se compara as circunstâncias, o mundo estava em guerra havia uns 6 anos. E o fanatismo japonês os impedia de se renderem no campo de batalha. A cultura deles simplesmente os impedia de tal ato,que significava desonra pro guerreiro e sua família e insulto ao Imperador.
E antes que questione,a honra é muito levada à sério no Japão. Mas é inútil tentar explicar isso pra brasileiro….

Maurício.
Maurício.
Reply to  Marcos Silva
1 mês atrás

“E antes que questione,a honra é muito levada à sério no Japão.”

Se no Japão tivesse tanta “honra” assim, o Japão não teria cometido tantos crimes de guerra, como o massacre de Nanquim, seus soldados atravessavam crianças com suas baionetas, chegavam a fazer até competições para ver quem matava mais pessoas com suas espadas no menor tempo possível. Portanto, essa tal “honra” japonesa não é bem uma “honra” de verdade.

Marcos Silva
Marcos Silva
Reply to  Maurício.
1 mês atrás

Honra está enraizada no guerreiro japonês,na sociedade.
Crimes de guerra são cometidos por todos,TODOS,os exércitos em combate. Não confunda as coisas. Como já disse,não adianta expliar sobre honra para brasileiro…

Lucena
Lucena
Reply to  Marcos Silva
1 mês atrás

Cara, existem crimes de guerra e crimes de guerra. Da mesma forma que o que os nazistas fizeram com os judeus é incomparável com, por exemplo, possíveis crimes na guerra do Paraguai, o que os japoneses fizeram com a China e Coreia foi, possivelmente, um dos três maiores crimes do século XX.

WSilva
WSilva
Reply to  Marcos Silva
1 mês atrás

Honra e Japão na mesma frase hoje não faz sentido, é um país ocupado pelos EUA que simplesmente aceita tudo que é dito.

Você deve estar pensando no Japão antes da segunda guerra mundial, ali sim existia honra, porém aquele Japão não existe mais em nenhum aspecto, assim como os mongóis não são mais como eram na época de Genghis Khan.

Lucena
Lucena
Reply to  WSilva
1 mês atrás

Honra era matar criança na baioneta e estuprar mulheres? Competir pra ver quem matava mais civis à espada?

Hawke
Hawke
Reply to  sub urbano
2 meses atrás

Pra que ler o livro “Arte da Guerra”? Já que os jogadores de COD e BF daqui são os mesmos “Sun Tzu” modernos!

Last edited 2 meses atrás by Hawke
Rui Chapéu
Rui Chapéu
2 meses atrás

Eu só digo uma coisa:

Um país que não sabe nem aonde está os uniformes dos soldados, aonde entregaram fuzil enferrujado e podre pros milico, nem barraca , nem alojamento tem…

Tão usando caminhão fabricado nos anos 60…

Tanques sem blindagem reativa…

Imagina o estado dessas armas nucleares.

Quero ver o militar russo que vai ter coragem de apertar o botão de uma arma de museu dessa.

Vai explodir neles mesmo.

Vão é explodir o próprio kremlim com essas sucatas.

Velho Alfredo
Velho Alfredo
Reply to  Rui Chapéu
2 meses atrás

Rui

Na semana passada, todas as aeronaves da OTAN desligaram seus transponders (se não me engano de 3ª pra 4ª), na Europa Central e Leste. Além disso, a França teve “alguns” Rafale voando com mísseis ASMPA-R (nucleares táticos).
Acredito ter sido um “reconhecimento em força” para ver justamente isso: “Imagina o estado dessas armas nucleares.”

Wellington Jr
Wellington Jr
Reply to  Velho Alfredo
2 meses atrás

O custo de se manter um Arsenal Nuclear ativo é muito alto e caro. A Rússia tem demonstrado que suas capacidades estão aquém do vendido nas propagandas. Porém só o fato de ter já gera um tremendo receio para todos.

Hawke
Hawke
Reply to  Rui Chapéu
2 meses atrás

É aquele meme do Paquistão intimidando a Índia com um “Míssil Nuclear” amarrado nas costas do jegue!

Last edited 2 meses atrás by Hawke
WSilva
WSilva
Reply to  Hawke
1 mês atrás

O Paquistão é a segunda maior potência nuclear da Ásia e único país muçulmano com poderio nuclear.

Paquistão é bicho feio.

Thiago A.
Thiago A.
Reply to  WSilva
1 mês atrás

Muito feio mesmo, a situação socioeconômica beira o caos com uma tragédia humanitária atrás da outra, consegue ter um pib per capita( ppc) pior que o da India ou da Bolívia, é um milagre que ainda não tenha colapsado.

Alessandro
Alessandro
2 meses atrás

Se o Putin usar armas nucleares contra a Ucrânia ele vai condenar a Rússia economicamente para sempre, e será uma corrida nuclear na região ao seu redor e talvez na Europa sem precedentes.

Last edited 2 meses atrás by Alessandro
Zorann
Zorann
Reply to  Alessandro
2 meses atrás

Isto é conversa e das feias….

Nem EUA, nem Alemanha, nem Japão deixaram de crescer por causa dos acontecimentos pós ww2. Em meados da década de 50 tanto Alemanha, quanto Japão estavam com seus futuros de potências econômicas muito bem traçados

Rui Chapéu
Rui Chapéu
Reply to  Zorann
2 meses atrás

Vc só está esquecendo de um tal de plano Marshall que duvido que farão com os russos.

Jagdv#44
Jagdv#44
Reply to  Rui Chapéu
2 meses atrás

Até porque chinês não é bobo.
Podem ter gás de graça quase, sem investir 1 centavo.

Mars
Reply to  Rui Chapéu
2 meses atrás

E eu duvido que não farão Rui. Vai ser um disputa entre chineses e americanos para ver quem consegue colocar a coleira no novo amiguinho. kkk

Andre
Andre
Reply to  Zorann
2 meses atrás

Se o regime Russo foi extirpado e eles aceitarem uma ocupação estrangeira, incluindo uma nova constituição feita pelas forças de ocupação, como aconteceu com a Alemanha e com o Japão, talvez sim.

Hawke
Hawke
Reply to  Zorann
2 meses atrás

O Japão só na faz armas nucleares porque respeita o tratado de “Não Agressão da WWII”. Agora vocês acham que um monte de cara inteligentes com “tradição samurai” não conseguem criar armas?Olhem o tipo de equipamento que os caras tinham em 1930 e olham o que eles tinham em 1941 quando declaram guerra aos EUA. Se eles fizeram isso em menos de 11 anos, imaginem agora com os computadores que eles tem.

WSilva
WSilva
Reply to  Hawke
1 mês atrás

Por mais de 800 anos o Japão não produziu nada, não sabiam nem escrever e comiam com a mão, eram bárbaros.

O Japão só foi produzir algo quando copiou o ocidente e aceitou a revolução industrial.

Samurai? rs

Tá assistindo muito filme..

WSilva
WSilva
Reply to  Alessandro
2 meses atrás

Essa corrida nuclear já existe, os EUA já fazem isso colocando suas bombas ao redor do mundo ameaçando a segurança nacional de outros países.

O que poderemos ver é países desistindo de ter bombas americanas e criando seu próprio arsenal nuclear.

Na visão de mundo que temos hoje ditada pelo ocidente, sem duvidas o mundo ficaria mais perigoso, mas eu classifico como ”mais justo”.

Ou se acaba de vez com as armas nucleares ou então que outros países tenham o direito de possui-las também.

Zezão
Zezão
Reply to  WSilva
2 meses atrás

Muitos países do terceiro mundo possuem exércitos mal treinados, corruptos e negligentes. Num momento de tensão político/militar contra outro país, algum militar acidentalmente poderá disparar um míssel nuclear por problema de comunicação ou controle, já pensou nisso?
Países governados por terroristas e narcotraficantes terão suas próprias bombas, nesta situação, não será difícil essas armas serem vendidas pra criminosos que poderão usar tais artefatos pra fazerem chantagens em troca de ganhos políticos e/ou economicos.

WSilva
WSilva
Reply to  Zezão
1 mês atrás

Ninguém vai disparar nada porque sabe que do outro lado também tem bomba, esse medo mutuo forçaria ambos os lados sentar à mesa e dialogar.

Veja o que acontece com Israel, Palestina e Irã, Israel prega o reio nos dois porque sabe que esses não tem resposta a altura.

Se a Ucrânia ainda tivesse suas bombas nucleares, a Rússia jamais teria feito o que fez.

A humanidade não sabe respeitar sem temer, logo se a humanidade não é sábia o suficiente para acabar de vez com todas as bombas nucleares, então que outros países também tenham o direito de desenvolvê-las.

Slow 🇧🇷
Slow 🇧🇷
Reply to  Alessandro
2 meses atrás

Mas antes ele leva os EUA e a Europa junto ..

Rogério
Rogério
Reply to  Slow 🇧🇷
1 mês atrás

Nossa vc acredita mesmo na capacidade russa depois dessa campanha vergonhosa na Ucrania, quanta fé!

Slow 🇧🇷
Slow 🇧🇷
Reply to  Rogério
1 mês atrás

É só apertar um botão não precisa de muito tempo esforço .. vc paga pra ver se funciona ?

Carlos
Carlos
2 meses atrás

Isso aí, poderia, porque poder ele não pode usar nenhuma.

Carvalho
Carvalho
2 meses atrás

Chantagem nuclear por parte da Rússia demonstra o quão baixo chegou o nível de governança e responsabilidade deste país.
Demonstra sua fraqueza, como várias vezes escrevi aqui, não havendo nenhum contrapeso interno democrático para refrear a insanidade Putinesca.
Entenderam pq o Irã e Iraque não podem ter armas nucleares?

Jagdv#44
Jagdv#44
Reply to  Carvalho
2 meses atrás

A CN tem armas nucleares há pouco tempo.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Carvalho
2 meses atrás

LOL

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Carvalho
2 meses atrás

A sagrada “democracia” dos EUA ajudaram a impedir a invasão de um país soberano com base em uma mentira? Ela impediu que os paladinos da Justiça de usarem o agente laranja contra os vietnamitas?

Só para saber mesmo.

M.@.K
M.@.K
2 meses atrás

Boa Poggio!

Zorann
Zorann
2 meses atrás

Demorou… já devia ter usado lá atrás quando o ocidente começou a enviar armas. Naquela época o ocidente realmente temia que isto pudesse acontecer e não estava disposto a escalar

Mas hoje, a conversa pode ser diferente……

Se for para usar, devem usar o quanto antes e em quantidade para dizimar a resistência ucraniana civil e militar.

E esperar se ocidente vai mesmo escalar para o fim do mundo. Lembrando cabe a eles pensarem bem como vão responder a “um maluco”. Podem destruir o mundo por causa de questões regionais russas.

Last edited 2 meses atrás by Zorann
Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Zorann
2 meses atrás

e em quantidade para dizimar a resistência ucraniana civil e militar”.

O sábio Zorann tem na cabeça dele a resistência ucraniana toda entrincheirada em um local determinado. Basta sentar-lhe bomba que vai acabar com tudo.

Ou não é esse seu pensamento e você pensa ser mesmo inteligente bombardear todo um território que está pleiteando com grande risco de contaminação do próprio território?

Isso sem falar nas consequências geopolíticas.

Que ideia viu.

Wellington Jr
Wellington Jr
Reply to  Zorann
2 meses atrás

Eu sugiro que você procure um psiquiatra urgentemente, desejar o uso irrestrito de armas Nucleares contra civis só para que o seu ditador consiga mais terras é o mesmo que defender os campos de concentração nazistas..

Zorann
Zorann
Reply to  Wellington Jr
1 mês atrás

Comentário muito triste o seu, de quem não sabe ler.

Estou dando minha opinião sobre o que a Rússia deveria fazer em uma guerra contra a resistência civil ou militar. Leia bem: resistência.

Não tem nada a ver com racismo ou com extermínio de população civil. Aliás, a xenofobia de alguns contra os russos é tão grande, que torcem para que tudo de ruim aconteça com aquele país. Esquecendo que lá também há civis.

Last edited 1 mês atrás by Zorann
NEMOrevoltado
NEMOrevoltado
2 meses atrás

É um passo que ninguem deveria dar!

Bardini
Bardini
2 meses atrás

A linha já foi posta no chão. Se cruzarem, com o emprego de armamento nuclear, químico ou biológico, a OTAN e particularmente os americanos, vão destruir as forças russas presentes na Ucrânia, incluindo Criméia e Mar Negro. Boots on the ground…

Rafael
Rafael
Reply to  Bardini
2 meses atrás

Kamil aposta no uso das armas nucleares e no Kremlin aceitando a perda de alguma das frotas, provavelmente a do Mar Negro, num ataque arrasador (mas convencional) da OTAN. Aí teremos um impasse. Um impasse com a Ucrânia, é derrota. Impasse com EUA e Europa Ocidental é vitória.

Bardini
Bardini
Reply to  Rafael
2 meses atrás

Acho que a grande questão é a China.
.
O impasse seria uma saída menos feia para o Putin, em caso de derrota… Mas é uma saída pra lá de ruim para a China na questão de Taiwan. A mensagem seria clara: nós vamos pro pau de qualquer jeito, para defender nossos interesses e aliados.
.
Não agir, é dar corda para a China.

Last edited 2 meses atrás by Bardini
Rafael
Rafael
Reply to  Bardini
2 meses atrás

Como fazer um cálculo estratégico com um adversário que só entende o argumento da força, mas possui armamento nuclear…

WSilva
WSilva
Reply to  Bardini
2 meses atrás

”os americanos, vão destruir as forças russas presentes na Ucrânia, incluindo Criméia e Mar Negro. Boots on the ground…”

Certo, e depois faz o que? Reza para a Rússia não apagar a Europa e os EUA do mapa? rs

Eu não tenho duvidas que os EUA usarão como bucha de canhão a Ucrânia e a UE.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  WSilva
2 meses atrás

MAD

WSilva
WSilva
Reply to  Leandro Costa
2 meses atrás

Tudo isso por causa da Ucrânia? rs

Acredite, essa turma com o dedo no botão nuclear não é nada emotiva.

Rogério
Rogério
Reply to  WSilva
1 mês atrás

tudo isso por causa do futuro, todos sabem que o Putin, se vitorioso, não vai parar.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  WSilva
1 mês atrás

Avisa isso pro Putin.

Marcos Silva
Marcos Silva
Reply to  Leandro Costa
2 meses atrás

Desenha pra ele. Senão,ele não vai entender…

Kornet
Kornet
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Isso aconteceria com um país não nuclear ,um ataque desses seria a 3GM e a Otan e os Usa sabem disso,vão aceitar o risco?
Bem provável que não.

Luciano
Luciano
2 meses atrás

A tríade nuclear russa é superior em quantidade e qualidade de meios de entrega sem contar seu sistema anti misseis superior. Se usar armas nucleares na uvramia a itan não fará nada do contrário será pulverizada Europa e EUA.

Last edited 2 meses atrás by Luciano
Gil U
Gil U
Reply to  Luciano
2 meses atrás

Em quantidade até concordo, mas em qualidade?!?! sistema anti misseis superior?!?!? Poderia embasar sua afirmação? Da onde tirou isso? E mais, pelo que vemos na Ucrânia o único jeito do exercito do Putin ganhar é apelando para armas nucleares, por que no modo convencional não ganham nem do time reserva da OTAN rsrs

Andre
Andre
Reply to  Luciano
2 meses atrás

Se a Otan não fará nada, por que o Putin não cumpre as ameaças que fez contra a Finlândia e Suécia?

Marcos Silva
Marcos Silva
Reply to  Andre
2 meses atrás

Boa!

Rogério
Rogério
Reply to  Luciano
2 meses atrás

não existe nada russo superior, ja acharam o milhão e meio de uniformes roubados?

Carlos
Reply to  Luciano
2 meses atrás

Nunca viste um T-14 Armata parado na Praça Vermelha? Nunca viste um navio a disparar um míssil e este cair à frente do navio? Quantidade sim mas qualidade tenho muitas dúvidas e se a Rússia usasse uma ogiva nuclear, ouve o que diz o General David Petreus e o único erro cometido foi o ocidente ter apenas protestado quando a Rússia invadiu a Crimeia, porque até a China disse à Ucrânia que se a Rússia uma ogiva nuclear, a própria China se envolveria na defesa da Ucrânia

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
Reply to  Luciano
1 mês atrás

É no Sputnik News 🤣

H.Saito
H.Saito
2 meses atrás

Se usar sofrerá ainda mais Sanções.
Se usar poderá ou não matar inocentes, os russos querem se tornar genocidas?
Quem irá limpar a sujeira radioativa do solo?
A China apoiará? Possivelmente não, com receio de sofrer Sanções.
A Coreia do Norte provavelmente também se sentirá confortável e motivada a usar as suas. Se vai usar dependerá da China, que poderia ou não fechar os olhos às atitudes dos Norte Coreanos.

Marcos Silva
Marcos Silva
Reply to  H.Saito
2 meses atrás

Pra China não interessa apoiar os russos. Se o Putin ferrar a Rússia toda,a China torna-se a maior potência na região.

Zezão
Zezão
2 meses atrás

O especialista em Rússia, Kamil Galeev, diz que Putin poderá usar armas nucleares na Ucrânia porque pode ser uma possibilidade racional. Segundo ele, parece não fazer muito sentido no contexto da política externa, mas faria no contexto da política interna, pois a política externa é a política interna por outros meios. Seu argumento se baseia em três premissas: 1. A política externa atende aos objetivos da política interna; 2. Manter o poder é a prioridade máxima da política doméstica; 3. Putin está procurando desesperadamente uma saída para o conflito. Lançar um ataque nuclear e sofrer uma retaliação dos EUA/OTAN poderia… Read more »

HLopes
HLopes
1 mês atrás

Ameaças de ditador desesperado apenas. O principal motivo do desespero chama-se ATACMS, mas começa a ter outros nomes (ofensiva Ucraniana) e como as ameaças funcionaram até agora no caso do ATACMS, nada como redobrar a ameaça.

Filipe Prestes
Filipe Prestes
1 mês atrás

Quais armas nucleares que oss russos poderiam: Qualquer uma que tenham á disposição.

Quais eles de fato usarão: Nenhuma, porque todo o sul ocidental da Rússia sentiria os efeitos da radiação. Não se pode tacar fogo no quintal do vizinho sem esperar que o incêndio se alastre para o próprio também.

Os Estados Unidos só o fizeram no Japão porque este não tinha como revidar e fica do outro lado do Pacífico, bem longe até mesmo do Havaí, portanto, sem risco algum da radiação atingir o próprio território americano.

Mgtow
Mgtow
1 mês atrás

O sistema “delivery” que a Rússia possui, faz a diferença.

Oswaldo
Oswaldo
1 mês atrás

Os EUA fizeram um Ataque Nuclear em 1945, no Japao, jogando duas Bombas Nucleares sobre o Japao, matando milhares de Mulheres, Criancas e Idosos, ja que os jovens estavam lutando nas forcas armadas japonesas. Os EUA nao tem MORAL nenhuma pra criticar a Russia, se a Russia resolver usar suas Armas Nucleares.

Mauricio S
Mauricio S
1 mês atrás

A questão é que a Rússia cairá novamente na armadilha proposta pelo EUA. No primeiro momento quando a Rússia pediu garantias, todas foram negadas e houve a invasão gerando a guerra por procuração tanto ambicionada pelo ocidente. Neste segundo ato os EUS e NATO percebem a possibilidade de uso das armas táticas nucleares e para tanto já emitiram publicamente a resposta. Atacaram o exército russo dentro da ucrânia e provavelmente sua frota no mar negro com armas convencionais. Hora, deram a senha para Putin, que está sendo no momento escorraçado em seus recém territórios anexados sem possibilidade convencional de reverter… Read more »

Últimas Notícias

Empresa alemã produzirá munição do Gepard na Espanha

A Rheinmetall, depois de adquirir o mundialmente famoso fabricante espanhol de munições Expal Systems SA, planeja estabelecer a produção...
Parceiro

- Advertisement -
- Advertisement -