domingo, dezembro 4, 2022

Saab RBS 70NG

Diehl Defence, HENSOLDT e Airbus entregam o sistema GBAD IRIS-T SLM para a Ucrânia

Destaques

Redação Forças de Defesa
Redação Forças de Defesa
redacao@fordefesa.com.br

Cooperação comprovada dos parceiros para mísseis, tecnologia de radar e software integrado de gerenciamento de batalha

19 de outubro de 2022 – Juntamente com seus parceiros HENSOLDT e Airbus, o contratado geral Diehl Defense entregou uma unidade de combate do sistema de defesa aérea terrestre IRIS-T SLM para a Ucrânia. Após a assinatura do contrato desta unidade de combate em junho de 2022, este rápido cumprimento da obrigação de entrega é um desempenho industrial excepcional dos parceiros. Outros sistemas IRIS-T SLM para a Ucrânia seguirão tão rapidamente quanto o processo industrial permitir.

A Diehl Defense é a contratada geral e integradora de sistemas do IRIS-T SLM e também entrega o lançador, bem como os mísseis. A HENSOLDT contribui com o radar multifuncional TRML-4D. O Integrated Battle Management Software Fire Control (IBMS-FS) para o centro de operações táticas é da Airbus.

A Diehl Defence, a HENSOLDT e a Airbus cooperam há muito tempo no campo da defesa aérea terrestre e oferecem, entre outros, o sistema IRIS-T SLM, projetado para alcances médios, de 40 km de distância e 20 km de altitude. A Diehl Defense está atualmente desenvolvendo o sistema IRIS-T SLX que se caracteriza por um aumento de desempenho. Apresenta um maior alcance (até 80 km) e cobertura de altitude (até 30 km) e, assim, prolonga os tempos de reação e aviso e melhora o perímetro de proteção. Aqui, também, a HENSOLDT e a Airbus são parceiras da Diehl Defence.

Por ocasião da primeira entrega de uma unidade de queima IRIS-T SLM, Helmut Rauch, CEO da Diehl Defence, observou: “Interpretamos a confiança do novo cliente em nosso produto como uma obrigação e garantimos que ele cumpra completamente o propósito pretendido de proteger as instalações no solo contra ameaças aéreas”.

Thomas Müller, CEO da HENSOLDT, disse: “Com nosso radar de classe mundial, estamos contribuindo para a proteção das cidades ucranianas. Estou orgulhoso de que o compromisso de nossos funcionários permita a entrega do equipamento em um tempo extremamente curto.”

Michael Schöllhorn, CEO da Airbus Defense and Space, enfatizou: “A capacidade de defesa da Ucrânia é visivelmente reforçada pela entrega do IRIS-T SLM. O sistema oferece uma proteção eficaz contra ameaças originadas de ataques de foguetes e drones. Resumindo: A implantação do IRIS-T SLM salva vidas humanas na Ucrânia. Por isso, estamos felizes em dar nossa contribuição com profunda convicção.”

As soluções conjuntas da Diehl Defence, Airbus e HENSOLDT como sistemas exclusivamente alemães são independentes da tecnologia estrangeira, razão pela qual fornecem o máximo de acreditação e certificação para uso na Alemanha e, além disso, a mais alta segurança de fornecimento possível. Simultaneamente, eles são totalmente compatíveis com a arquitetura de defesa aérea integrada da OTAN.

Sobre a Diehl Defense
A Diehl Defense é um fornecedor líder de mísseis guiados de alta tecnologia, soluções inovadoras de munição e sistemas especiais de reconhecimento e proteção. Suas soluções de sistemas modernos para defesa aérea terrestre estabelecem novos padrões internacionais. A Diehl Defense faz parte do Grupo Diehl que opera globalmente, uma empresa familiar financeira e legalmente independente com mais de 16.000 funcionários em todo o mundo e um faturamento de mais de 3 bilhões de euros.
www.diehl.com/defence

Sobre a HENSOLDT
A HENSOLDT é uma empresa líder na indústria de defesa europeia com alcance global. A empresa, com sede em Taufkirchen, perto de Munique, desenvolve soluções de sensores para aplicações de defesa e segurança. Como líder em tecnologia, a HENSOLDT impulsiona o desenvolvimento da eletrônica de defesa e optrônica e expande seu portfólio com base em abordagens inovadoras para gerenciamento de dados, robótica e segurança cibernética. Com mais de 6.400 funcionários, a HENSOLDT gerou receitas de 1,5 bilhão de euros em 2021. A HENSOLDT está listada na Bolsa de Valores de Frankfurt.
www.hensoldt.net

Sobre a Airbus
A Airbus é pioneira no setor aeroespacial sustentável para um mundo seguro e unido. A empresa trabalha constantemente em inovações para oferecer soluções eficientes e tecnologicamente avançadas nas áreas aeroespacial, defesa e serviços em rede. Na área de aeronaves comerciais, a Airbus oferece aeronaves modernas e eficientes em termos de combustível e, portanto, serviços em rede. Além disso, a Airbus é líder europeia nas áreas de defesa e segurança e é uma das empresas aeroespaciais líderes mundiais. No segmento de helicópteros, a Airbus oferece as soluções e serviços mais eficientes para aeronaves rotativas civis e militares em nível global.
www.airbus.com

DIVULGAÇÃO: HENSOLDT

- Advertisement -

46 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest

46 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
mago
mago
1 mês atrás

Que bacana! Mas informo que não mudarão em nada no destino trágico da Ucrânia, assim como não mudaram em nada as fantásticas armas anteriormente fornecidas pelos eua/otan. Mas será muito útil aos engenheiros de armas da Rússia pois logo, logo já estarão com alguns desses nas mãos para estudá-los e aperfeiçoá-los, se for o caso. Ah! E nas mãos dos chineses também!

Marcelo
Marcelo
Reply to  mago
1 mês atrás

Fonte: em um outro universo bem, mas bem, longe daqui.

Filipe Prestes
Filipe Prestes
1 mês atrás

Se o MD tivesse força e organização suficientes para tal, creio que este seria o sistema AA ideal para o EB ao invés do aventado – e agora altamente improvável – Pantsir e com a vantagem de que a FAB já operará a mesma família de míssil. Num mundo ideal seria o RBS-70 NG se este estivesse integrado a algum veículo mas não é o caso

Mateus Lobo
Mateus Lobo
Reply to  Filipe Prestes
1 mês atrás

O sistema ideal ao meu ver é MBDA CAMM ER, tem um desempenho muito similar a esse e oferece um índice de nacionalização grande por meio da Avibras e da Bradar. A MBDA já ventilou essa possibilidade. E irá equipar também a Classe Tamandaré, simplificando assim a cadeia logística das forças.

Last edited 1 mês atrás by Mateus Lobo
bjj
bjj
Reply to  Mateus Lobo
1 mês atrás

Diria que o CAMM-ER está em uma categoria abaixo do IRIS-T SLM por conta do menor alcance vertical, que é de 10 mil metros. Isso impede inclusive que ele cumpra os requisitos de desempenho estipulados pelas 3 forças, que é de um sistema com capacidade de interceptar alvos a pelo menos 15 mil metros de altitude.

Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  bjj
1 mês atrás

Bjj, creio que qualquer coisa que esteja no espaço aéreo superior (>FL 245 = 24.500 ft = 7.500 m) já não é responsabilidade do EB ou MB, estando á cargo da FAB e portanto atendendo aos requisitos mínimos das duas primeiras. Quanto ao alcance, imagino que você se referiria ao horizontal, que no caso do Iris-T é de 50 km.

bjj
bjj
Reply to  Filipe Prestes
1 mês atrás

Filipe, o plano é que seja adquirido um modelo de sistema antiaéreo que deverá equipar as três forças. Para isso foi produzido um documento determinando os requisitos conjuntos mínimos que esse sistema deverá cumprir, e dentre eles está a capacidade de interceptar alvos a pelo menos 15 mil metros de altitude. Por esse critério o CAMM-ER está fora, caso esse projeto saia do papel. Ao que tudo indica a divisão de responsabilidades na defesa antiaérea entre as 3 forças se dará por tipos alvos, cada uma defendendo o que lhe for importante, e não por faixas de emprego, como geralmente… Read more »

Mateus Lobo
Mateus Lobo
Reply to  bjj
1 mês atrás

Só achei esse número de 10.000m na wikipedia, não achei base no material divulgado pela MBDA. Acho difícil ter só esse alcance vertical considerando que ele está substituindo o Aster-15 na marinha italiana que tem 13 km de alcance vertical.
Esse valor talvez seja do CAMM o CAMM ER é uma versão com mais do dobro do alcance.

bjj
bjj
Reply to  Mateus Lobo
1 mês atrás

Para o CAMM-ER o alcance vertical máximo é de 10 mil metros. Para o CAMM padrão deve ser em torno de 7 mil metros. Aqui tem as informações sobre a versão ER.

https://twitter.com/Gabriel64869839/status/881255330117816320/photo/1

Last edited 1 mês atrás by bjj
Mateus Lobo
Mateus Lobo
Reply to  bjj
1 mês atrás

Então realmente é uma deficiência relevante do sistema, 15 km de alcance vertical é o mínimo que se espera de um sistema antiaéreo de médio alcance.

Mateus Lobo
Mateus Lobo
Reply to  bjj
1 mês atrás

Esse alcance vertical é do CAMM, o CAMM ER tem desempenho superior.

gordo
gordo
Reply to  Filipe Prestes
1 mês atrás

O MD não tem força ? Se buscarmos pelo histórico, lá de 1970 até 1985 que equipamento compramos para defesa aérea além de canhões. Me lembro que tinham um tal de Roland, acho que para desfile. Orçamento tem e não é pequeno não, e está mais que na hora de se colocar o dedo na ferida se quisermos um dia ter FA devidamente equipadas. O maior problema das FA está dentro da própria.

Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  gordo
1 mês atrás

Orçamento sem dúvida há, o que não tem é força política para “fazer cumprir” uma padronização de equipamentos nas forças e daí meu comentário.

Hans
Hans
Reply to  Filipe Prestes
1 mês atrás

Se for por torcida o Barak MX é o melhor em alcance horizontal e vertical.

Elisandro
Elisandro
1 mês atrás

A Ucrânia está mesmo precisando de sistemas assim. Hoje os russos fizeram um novo ataque com mísseis em várias regiões do país e de acordo com Kiev, foi pior que o anterior. Acho interessante que há alguns dias, eles disseram que os russos estavam praticamente sem mísseis… Só faltou combinar com os russos.

Chuck Norris Do Paraguai
Chuck Norris Do Paraguai
Reply to  Elisandro
1 mês atrás

Eles disseram que tinham se esgotado os mísseis de origem soviética e o que a Rússia estaria empregando agora, seriam os mais modernos datados deste ano. O mais complicado é que Moscou pode se dar ao luxo de destruir toda a base industriária da Ucrânia, sem ter a sua afetada, tendo de tempos em tempos, seus estoques renovados para serem empregados novamente

Last edited 1 mês atrás by Chuck Norris Do Paraguai
Underground
Underground
Reply to  Elisandro
1 mês atrás

Em volumes, sim. Porém sistemas existentes têm aumentado a efetividade no abate.
De resto, os russos continuam mirando sistemas civis.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Elisandro
1 mês atrás

Sem dúvida a Ucrânia está precisando de sistemas de defesa antiaérea modernos. Mas vamos aos fatos. Hoje (22/10/2022), as forcas russas lançaram 40 mísseis de cruzeiro e 16 drones de ataque Shaed-136 sobre alvos na Ucrânia. As defesas ucranianas derrubaram 20 mísseis de cruzeiro e 11 Shaed-136. Isso quer dizer que só metade dos mísseis de cruzeiro passaram pelas defesas ucranianas e apenas um terço dos drones iranianos sobreviveu. Mas o que chama mais atenção é que o tempo entre os ataques com mísseis está aumentando. Isso pode significar que não há muitos mísseis em estoque. Que venham os Nasams.… Read more »

Matusa
Matusa
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

Não acredite nestas contas ucranianas.
Eles mesmo admitem que o País está ficando às escuras.
Grande parte da malha ferroviária, que é totalmente eletrificada, está inoperante.
Não há composições a diesel suficientes para substituição.
O abastecimento das tropas ucranianas será seriamente prejudicado quando a Rússia lançar sua ofensiva de inverno.
É gravíssima a situação da Ucrânia.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Matusa
1 mês atrás

Fontes, por favor.

RPiletti
RPiletti
Reply to  Matusa
1 mês atrás

Com um comboio russo de 640000km nas portas de Kiev a situação também era gravíssima. Hoje, onde e como esta este comboio?

Romão
Romão
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

Mas o que chama mais atenção é que o tempo entre os ataques com mísseis está aumentando. Isso pode significar que não há muitos mísseis em estoque”.
.
Pode significar também que já não há tantos alvos, uma vez que não se reconstrói uma estação de distribuição elétrica do dia para noite.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Romão
1 mês atrás

As equipes de manutenção fazem verdadeiros milagres em tempos de guerra.

Felipe
Felipe
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

fonte por favor.

Reinaldo Pereira
Reinaldo Pereira
Reply to  Romão
1 mês atrás

Não. Os estoques estão acabando mesmo. É o que diz a CNN, BBC e a Ucrânia, eu prefiro acreditar nelas do que nos comunistas russos! 90% dos mísseis russos e dos drones iranianos são interceptados facilmente pela Ucrânia. Esse papo do país estar sem luz é narrativa falsa russa.

Kommander
Kommander
1 mês atrás

Mais e mais armas para a Ucrânia… O que me preocupa é que nenhuma dos dois lados tem mostrado preocupação em dar um fim nessa guerra.

Tutor
Tutor
Reply to  Kommander
1 mês atrás

Pois é. Enquanto não houver risco direto à quem tem o poder tomar as decisões, ou aos seus familiares, eles não dão à mínima as vidas alheias que se perdem nesses conflitos.
Acho que população de todos os países do mundo tinham que forçar a inclusão, em suas constituições, de uma obrigatoriedade de seus líderes irem ao front em caso de guerra. O papo seria outro, heróis de gabinetes iriam pensar 20 vezes antes de enviar seus jovens para morrerem em guerras, muitas vezes completamente inúteis.

Underground
Underground
Reply to  Kommander
1 mês atrás

Qual dois lados?

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
1 mês atrás

Alguém tem que dar Phalanx CIWS para a Ucrânia, seria perfeito contra os drones kamikazes e mais barato do que disparar um míssil.

Marcelo
Marcelo
Reply to  SmokingSnake 🐍
1 mês atrás

O Guepard está fazendo um bom trabalho. Apesar ter um alcance inferior ao Phalanx CIWS, os Guepard já estão liquidando muitos Shahed-136 no campo de batalha ucraniano.

Felipe
Felipe
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

fonte por favor

Heitor
Heitor
1 mês atrás

Os Russos podiam invadir a gente tbm né… 😂😂😂

Satyricon
Satyricon
Reply to  Heitor
1 mês atrás

Kkkkkkkkkk

Marcelo
Marcelo
1 mês atrás

Precisamos falar sobre o drone kamikaze Shahed-136. Essa aeronave iraniana, fabricada com papel endurecido por imersão em resina sintética, tem como vantagens o custo de até US$ 50.000, tamanho pequeno, peso de apenas 200 Kg, baixa assinatura no radar, capacidade de voar a baixa altitude, alcance de mais de 1600 Km, uma ogiva que pesa até 40 Kg e possibilidade de ser lançado às dezenas formando um enxame. Por outro lado, as desvantagens são a velocidade de apenas 185 Km/hora, produção de ruido elevado, sistema de controle de trajetória pouco sofisticado e grande vulnerabilidade a todos os tipos de armas… Read more »

Matusa
Matusa
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

Esse drone foi projetado para não sofrer interferências, não deixar rastros de calor e até resistir a disparos de pequeno calibre em suas asas.
Ele consegue sobreviver.
Agora, o que os russos estão fazendo é o seguinte:
Lançam os drones e bem distante ficam alguns aviões de caça com mísseis de longo alcance.
Quando os ucranianos mandam aviões para derrubar os drones, os aviões disparam seus mísseis.
Técnica simples e eficiente.
Já pegaram alguns aviões inimigos assim.
Ontem foi reportado que um Mig-29 da base de Mirgorod foi abatido assim.
Guerra é assim.
Adaptaçã.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Matusa
1 mês atrás

Fonte: blá blá blá do Pravda.

Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

O teu país tem o quê para mostrar, além de forças armadas que se lambuzam de cerveja e picanha, e não tem um drone?

Last edited 1 mês atrás by Inimigo do Estado
Marcelo
Marcelo
Reply to  Inimigo do Estado
1 mês atrás

Não muda de assunto … o tema é radares modernos na Ucrânia.

Romão
Romão
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

Marcelo, você esqueceu de falar duas outras vantagens do Shahed e do Lancet:

A assinatura térmica dos dois inviabiliza o engajamento por sistemas Igla ou Stinger;O tamanho, a velocidade e o plano de voo dos dois inviabiliza o engajamento por sistemas S-300, BUK ou qualquer coisa da era soviética. A polícia de Kiev está abatendo os Shahed com fuzis de assalto, o que não o faz explodir mas se precipitar em áreas residenciais e comerciais com seus 40kg de carga explosiva, causando grande impacto material psicológico na população civil.

Last edited 1 mês atrás by Romão
Marcelo
Marcelo
Reply to  Romão
1 mês atrás

Os ucranianos estão usando vários tipos de armamentos para destruir os Shahed-136. E a taxa de morte desses drones está na casa de 85%. Até 19 de outubro haviam sido abatidas 223 unidades Shahed-136 por meio unidades de mísseis antiaéreos, aviões de combate, unidades antiaéreas autopropulsadas, sistemas antiaéreos portáteis, canhões antiaéreos, metralhadoras pesadas e outras armas. Os Guepard tem se mostrado bastante eficientes para detectar e derrubar os Shahed-136, chegando a abater 9 drones em uma sequência de disparos.
https://www.google.com/amp/s/www.ukrinform.net/amp/rubric-ato/3596392-223-iranian-suicide-drones-shot-down-in-ukraine-over-36-days.html

Felipe
Felipe
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

esta fonte consegue ser pior que o Pravda e Sputnik juntos.

M4|4v1t4
M4|4v1t4
1 mês atrás

Tao falando muito desse sistema como anti-missil ms na verdade ele serah + usado contra a aviacao russa Ele eh muito diferente d qualquer coisa q a russia possa lidar e vai negar o uso do espasso aereo para qualquer coisa, principalmente SU-35 e SU-57 O lanssamento vertical permite camuflar as baterias de uma eventual descoberta na sorte p/ parte d sistemas de vigilancia aerea c/ drones; O radar de aquisissao extremamente avanssado pode ser reposto rapidamente e produzido de igual forma O sistema pode escolher entre: engajar os sistemas anti-radiassao russos c/ o iris-t de curto alcance q tem… Read more »

rui mendes
rui mendes
Reply to  M4|4v1t4
1 mês atrás

V1 e V2, armas terroristas????
Na altura, nenhum país tinha nada parecido, eram o que de melhor e mais avançado havia e vens dizer, armas de terroristas????

Adriano Madureira
Adriano Madureira
1 mês atrás

Como sempre,mais um país sendo usado como laboratório…

Marcelo
Marcelo
Reply to  Adriano Madureira
1 mês atrás

Um laboratório muito maior do que você pode imaginar. E os russos, graças ao Putin, serão as cobais para os novos sistemas de armas. É uma triste realidade que poderia ter sido evitada.

Ivan
Ivan
1 mês atrás

Estamos deixando passar sem comentários um detalhe, que deve ser visto com maior atenção: O importante “sistema de defesa aérea terrestre IRIS-T SLM” é totalmente europeu e entregue pela Alemanha.
.
Ok.
É um sistema de defesa, não de ataque, mas é essencial para a Ucrânia e tão moderno que nem mesmo está totalmente implantado na Alemanha ou na Suécia.
.
Além dos sistemas em si, há o fato que da Alemanha passar a fornecer armas importantes para a Ucrânia, descendo do muro do lado certo.
.
Saudações,
Ivan, o antigo.

Últimas Notícias

Empresa alemã produzirá munição do Gepard na Espanha

A Rheinmetall, depois de adquirir o mundialmente famoso fabricante espanhol de munições Expal Systems SA, planeja estabelecer a produção...
Parceiro

- Advertisement -
- Advertisement -