A Rheinmetall, depois de adquirir o mundialmente famoso fabricante espanhol de munições Expal Systems SA, planeja estabelecer a produção de munições de 35 mm para canhões antiaéreos Gepard na Espanha.

O jornal alemão Handelsblatt deu a informação no final do mês de novembro.

A Ucrânia recebeu essas armas antiaéreas da Alemanha como ajuda militar. Eles ajudam a neutralizar alvos aéreos inimigos, inclusive derrubando os drones kamikaze Shahed usados ​​pelos invasores russos.

O custo de aquisição da Expal Systems é de € 1,2 bilhão.

Ressalta-se que a produção de munições se tornará uma das áreas mais importantes para a Rheinmetall nos próximos anos. Desde o fim da Guerra Fria, muitos países ocidentais esgotaram seus arsenais e agora procuram reabastecê-los.

O Bundeswehr também tem um suprimento muito limitado de munição. O governo federal alemão planeja reabastecer as reservas do exército e, segundo políticos, gastar cerca de € 20 bilhões na compra de novas munições.

Com um volume de negócios anual de cerca de 400 milhões de euros, a Expal Systems é um dos maiores fabricantes de munições da Europa. De acordo com o CEO da Rheinmetall , Armin Papperger, a capacidade é suficiente para o aumento das vendas para € 700 milhões. As plantas da empresa adquirida são modernas e altamente automatizadas.

A empresa espanhola produz, entre outras coisas, munição para sistemas de artilharia e armas antiaéreas.

A Alemanha transferiu essas armas para a Ucrânia para proteger o espaço aéreo dos ataques da Rússia. No entanto, o fornecimento de munição para eles é limitado, pois a Suíça, que é produtora de munição, não deseja emitir permissão para sua transferência para a Ucrânia.

De acordo com Papperger, a Expal pode produzir de 250.000 a 300.000 projéteis de artilharia por ano. A própria Rheinmetall tem capacidade para cerca de 80.000.

O Gepard SPAAG é baseado no chassi do tanque Leopard 1. Dois canhões Oerlikon KDA de 35 mm e dois radares, que determinam o alvo a uma distância de até 15 km, estão instalados na torre, que é capaz de dar uma volta completa. A arma é capaz de atingir alvos a uma distância de 100 metros a 4 km. Sua tripulação é composta por apenas três pessoas: um motorista, um comandante e um artilheiro. De acordo com o governo alemão, a Ucrânia recebeu 30 armas Gepard desde o início da invasão russa em grande escala.

FONTE: mil.in.ua

Subscribe
Notify of
guest

61 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Rui Mendes
Rui Mendes
1 mês atrás

Grande compra e fica na mesma na Europa.

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
1 mês atrás

vocês acham que seria viável em um contexto de guerra moderna o desenvolvimento de um Gepard 2 baseado no chassi do KF-51?

Hcosta
Hcosta
Reply to  Rafael Gustavo de Oliveira
1 mês atrás

https://en.wikipedia.org/wiki/Skyranger_30

Provavelmente a Hungria irá colocar este sistema nos seus Lynx.

https://en.wikipedia.org/wiki/Skyranger_35

e tem esta versão no Boxer

Mas ter estes sistemas num MBT não deve trazer grandes vantagens. Tem uma maior proteção mas perde em tudo o resto.

Last edited 1 mês atrás by Hcosta
Pablo
Pablo
Reply to  Hcosta
1 mês atrás

Que eu saiba, esta (ou etava) previso uma versao do Guarani com a torre Torc 30.
A Torre até apareceu no chassi de um Cascavel, mas mais nada foi divulgado.

Underground
Underground
Reply to  Rafael Gustavo de Oliveira
1 mês atrás

No caso aí o chassi é o de menor relevância. Pode até ser montado em cima de um caminhão.

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  Underground
1 mês atrás

Depende….para maior eficiencia da força tarefa blindada é desejavel que os meios de apoio a ela estejam com a mesma mobilidade para acompanhar a manobra (engenharia, artilharia, comunicações etc…)
Sistemas de combate sobre chassi de caminhao só em brigada mecanizada/motorizada

Abç

Ramon
Ramon
Reply to  Rafael Gustavo de Oliveira
1 mês atrás

Acredito eu que provavelmente vão surgir inúmeras sistemas, desde parecidos com gepard até mesmo sistemas menores com o objetivo de destruírem ou desativaram drones, e que podem ser instalados em inúmeros veículos, o que esses últimos conflitos mostraram é que é é inaceitável um blindado ser destruído por um drone civil que pode ser modificado para lançar explosivos.

Nascimento
Nascimento
Reply to  Rafael Gustavo de Oliveira
1 mês atrás

Já existe, se chama Marksman. Mas o Marksman é usado no chassi do Leopard 2 pois o emprego é pra ser DAAe dos CCs. CC tem mais tração e mobilidade tática do que os IFVs pois abrange uma área maior de terreno e de pressão, os IFVs tem mais mobilidade estratégica por poderem ser transportáveis por cargueiros médios.

Abraços. TMJ.

Bardini
Bardini
Reply to  Rafael Gustavo de Oliveira
1 mês atrás

Os alemães estão focados neste sistema e seus derivados, em diferentes plataformas:
https://www.youtube.com/watch?v=pb5_F4_Eod8

Balotelli
Balotelli
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Eles tem la a fabrica uma versao do leopard para a espanha!

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Já havia visto esse vídeo….o canhão aliado a jammers se mostram o meios mais eficazes contra drones (melhor custo benefício).
Não faz sentido algum gastar milhares de dólares em míssil shorad contra drone civil barato.

Rafael
Rafael
Reply to  Rafael Gustavo de Oliveira
1 mês atrás

Eu sou cético de até onde o KF-51 existe de verdade…

A questão agora é o que colocar em cima de qualquer chassi. E as diferentes ameaças provavelmente gerarão mais de uma plataforma. Os EUA estão distribuindo sistemas de “hard-kill e soft-kill” com “intensidades” variadas em mais de um veículo.

O chassi de um MBT provavelmente não seja a melhor opção para acomodar o volume da munição e as baterias dos sistemas de energia dirigida. E ainda sacrificaria o transporte aéreo.

Ps: e ainda terá nos JLTV

A44124F1-1189-4FFB-838C-0581F7936DE2.jpeg
Henrique
Henrique
1 mês atrás

OFF

https://oantagonista.uol.com.br/brasil/o-que-biden-quer-de-lula/

“A gestão de Jair Bolsonaro negou a venda para a Ucrânia de 1500 veículos blindados Guarani,”

Parabéns a esses: B*** NEto e ao b***naro por ter bloqueado a venda para Ucrânia e ter deixado de criar empregos no brasil por mamação a paiseco autoritario

(agiliza a matéria ai adm, essa vai bomba no site kkkkk)

EduardoSP
EduardoSP
Reply to  Henrique
1 mês atrás

“grande quantidade de munições”? No Brasil?
Como diz o padre Quevedo, “isso non ecxiste!”

Capa Preta
Capa Preta
Reply to  EduardoSP
1 mês atrás

Tu já ouviu falar em CBC? Ou só se pauta por piadinha de mídia colorida revanchista?

Wagner
Wagner
1 mês atrás

Alguém sabe de onde vem essa féqui niuss de que o Brasil iria vender 1.500 guaranis para a Ucrânia, super tucanos e “grande quantidade de munição”?

Tem que tirar esse blogue decadente de circulação mesmo.

https://oantagonista.uol.com.br/brasil/o-que-biden-quer-de-lula/

glasquis 7
Reply to  Wagner
1 mês atrás

Tem que tirar esse blogue decadente de circulação mesmo.”

Tem que discutir isso com quem defende a “liberdade de expressão”… E acho vc é um deles.

DOUGLAS TARGINO
DOUGLAS TARGINO
1 mês atrás

Meu amigo, olha o valor para essas munições. É, de fato, todo mundo perde, menos quem vende as armas!

Matheus
Matheus
1 mês atrás

A CBC não fabrica a munição 35mm?

Não que iriamos vender de qualquer forma, afinal governo abriu mão de bilhoes em vendas para Ucrania só pra apalpar os bagos do carequinha em Moscou,

Gabriel
Gabriel
Reply to  Matheus
1 mês atrás

CBC fabricar munições de 35mm para vender para Ucrânia? que bagulho que vc anda usando? vc realmente acredita no que escreve?

Ramon
Ramon
Reply to  Matheus
1 mês atrás

Lula ou Bolsonaro não venderiam nada para a Ucrânia, pode oferecer bilhões que não venderiam, lula é devido a visão da esquerda que se é inimigo dos EUA é meu amigo e também a visão histórica que a esquerda tem da Rússia, e Bolsonaro via no Putin um aliado por causa do mesmo compartilhar algumas características que agradam parcela da direita, no Brasil Putin conseguiu unir direita e esquerda em alguns quesitos.

Underground
Underground
Reply to  Ramon
1 mês atrás

Que uniu, nada!
Aqui no Brasil é tudo comunista.

Nemo
Nemo
Reply to  Matheus
1 mês atrás

Já tomamos o “cano” de Cuba e Venezuela, vc quer realmente colocar o Ucrânia na lista? O que é mais uma flexada para São Sebastião?

Henrique
Henrique
Reply to  Nemo
1 mês atrás

até pq cuba e Ucrânia são idênticas e tem o mesmo tipo de governo, mesma índole e a Ucrânia nem está recebendo $$$$$ na casa das dezenas de bilhões kkkkk

Last edited 1 mês atrás by Henrique
Inimigo do Estado
Inimigo do Estado
Reply to  Nemo
1 mês atrás

Realmente, agora por que o atual governo que se posava como machão nunca foi cobrar os papéis? É essa a dúvida que eu tenho, já que vivia bradando aos quatro ventos os tais empréstimos como ações nefastas do governo petista.

Andre
Reply to  Nemo
1 mês atrás

Sem esquecer que já tomamos cano dos ucranianos tbm.

glasquis 7
Reply to  Andre
1 mês atrás

Qual cano a Ucrânia deu no Brasil?

Talisson
Talisson
Reply to  Matheus
1 mês atrás

1 Essa tal Ucrânia já nos passou a perna uma vez.
2 Seu governo já endossou críticas a nossa gestão sobre a Amazônia.
3 A Ucrânia nos pagaria como e quando?

Bruno Vinícius
Bruno Vinícius
Reply to  Talisson
1 mês atrás

A compra se daria com o dinheiro dos aliados da Ucrânia, obviamente.

glasquis 7
Reply to  Talisson
1 mês atrás

1 Essa tal Ucrânia já nos passou a perna uma vez.”

Quando foi isso?

Bardini
Bardini
Reply to  Matheus
1 mês atrás

A CBC não fabrica a munição 35mm?
.
Não. Os Guepard vieram com o estoque de munição que era dos alemães.

Heinz
Heinz
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Bardini, qual a dificuldade em se fabricar a munição de 35mm já que fabricamos munição de 30mm para os canhões do Guarani.

glasquis 7
Reply to  Heinz
1 mês atrás

A munição não é o problema, o problema está na fabricação dessa munição fitada para carregar os canhões. Se não me engano, existe patente para essa munição e por isso não pode ser replicada sem autorização.

Jordan K. Hubbard
Jordan K. Hubbard
Reply to  glasquis 7
1 mês atrás

Ah a propriedade intelectual, sempre atrasando tudo. Na China já estaria feito.

Welington S.
Welington S.
1 mês atrás

Vamos supor que o EB resolveu então vender todos os seus Gepard’s e Leopard’s para a Alemanha. Quais seriam os possíveis substitutos deles oferecidos pela Alemanha, para o EB?

Henrique
Henrique
Reply to  Welington S.
1 mês atrás

Daria pra pegar o alguma versão do Skyranger ou o Oerlikon Revolver que é canhão do Sky ali montado em plataformas fixas ou moveis. Eu pegaria o Revovler do pallet/hook pq daria pra colocar em qualquer veiculo/lugar.
.
Oerlikon Revolver da Rheinmetall .
comment image
.
.
Skyranger da Rheinmetall .
comment image

—-

MBT pegaria a planta/licença dos chassi dos Leopard e colocaria a torre do Centauro 120mm, produz localmente o chassi e compra a torre, mas não sei se isso seria vantagem frente a outras opções de MBT.

Last edited 1 mês atrás by Henrique
Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  Welington S.
1 mês atrás

Vou tentar responder sua pergunta

Acho que o sistema alemão focado em acompanhar colunas blindadas mais próximo do nosso Gepard seria o Skyranger da Rheinmetall (lembrando que skyranger é só a torre) essa poderá ser adaptado em plataformas sobre rodas ou lagartas.

Abç

Skyranger_Mobile_Flugabwehr_content_small.jpg
Bardini
Bardini
Reply to  Welington S.
1 mês atrás

Nada. Além dos Guepard terem vindo a troco de banana, não existe nada pronto por lá, pra fazer um repasse semelhante ao que foi feito com os Marder, para a Grécia.

Rafael
Rafael
Reply to  Bardini
1 mês atrás

Tem Gepard na Bélgica. O problema é o estado em que se encontra após anos de um dos maiores desmontes militares da história.

Balotelli
Balotelli
Reply to  Welington S.
1 mês atrás

melhor trocar por misseis e fazer acordo com a coreia do sul.

Balotelli
Balotelli
Reply to  Welington S.
1 mês atrás

Não Podemos ficar a depender de Iveco, hoje ok, mas no futuro precisamos de troca de tecnologia

Heinz
Heinz
1 mês atrás

Quem diria ein? O que muitos julgavam ser obsoletos e desmereciam o EB quanto a isto, agora está sendo muito cotado, principalmente no conflito russo-ucraniano.
De fato, o problema das munições do gepard não será mais um problema, entretanto o baixo número deles sim.

glasquis 7
Reply to  Heinz
1 mês atrás

Quem diria ein? O que muitos julgavam ser obsoletos e desmereciam o EB quanto a isto, agora está sendo muito cotado,… “

Não são obsoletos, apenas, insuficientes para uma defesa AA.
Não se desmerece o EB quanto a isto mas sim, se ressalta a falta de um meio de defesa AA de maior envergadura e alcance como por exemplo, sistemas de meio e longo alcance já que o EB apenas conta com defesa AA de curto alcance.

Não sei se está sendo “muito cotado” poderia nos dar as fontes que afirmam isso?

Balotelli
Balotelli
Reply to  Heinz
1 mês atrás

Sao capazes de defender curta distancia. Precisamos de misseis para afastar os lançadores para alem de 200 km

Underground
Underground
Reply to  Guilherme Poggio
1 mês atrás

Poggio,
Aproveitando a informação abaixo, do Guarani, corre informação de envio de mísseis da SAAB: GSLDB.

Tutu
1 mês atrás

Off#

O Bloq consegue confirmar essa notícia??

20221204_210318.jpg
Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Tutu
1 mês atrás

Embora eu seja bem cético sobre isso ser verdade (nem testaram e já querem comprar?), tomara que seja sim. Claro que isso vai dar um cheque-mate seja no governo atual, seja no próximo, mas uma venda desse tamanho seria excelente para a indústria bélica nacional. Coisa de entregar um lote inicial de unidades do EB e aumentar a cadência de produção para recompor as unidades do EB, bem como lotes adicionais ao pedido Ucraniano.

Underground
Underground
Reply to  Leandro Costa
1 mês atrás

Realmente é um cheque mate em cima do GF, seja esse ou outro mandatário, sendo que o próximo vai se reunir com Biden, que não duvido que bote pressão.
Em havendo a transferência, pouco provável que recebemos. Embora isso seja de menor importância. O importante é tirar proveito e ganhos justamente dessa colaboração.

Underground
Underground
Reply to  Tutu
1 mês atrás

É possível que seja verdadeiro.
Segundo O Antagonista, chega amanhã ao Brasil Jake Sullivan, com missão de tratar com o novo governo uma posição em relação a Rússia.
Parece que Biden não quer política de “bola & cervejinha”.
A ser verdade o que está no artigo, houve pedidos a Bolsonaro dos Guarani, Astros e Tucano.

Nemo
Nemo
Reply to  Underground
1 mês atrás

Com o Tucano (ou Super Tucano) na lista a informação perde credibilidade. A EMBRAER nem tem Tucano para fornecer. Quanto ao Super Tucano, a Itália tem o M-346 e a Rússia o YAK-130 ambos muito superiores ao Super Tucano e não estão sendo utilizados na Ucrânia (Afinal nenhum caiu). Isso levanta até a questão da capacidade do super tucano de enfrentar um conflito real.

glasquis 7
Reply to  Nemo
1 mês atrás

O Tucano já foi testado em ações reais.

Nemo
Nemo
Reply to  glasquis 7
1 mês atrás

Eu sei, mas o Tucano EMB-312 não é produzido há 30 anos. Quanto ao Super Tucano EMB-314 (o jornalista deve ignorar a diferença) é um avião de treinamento e ataque leve. O M-346 é o YAK-130, com funções similares, são muito duperiores e não estão sendo usados na Ucrânia. ACREDITO QUE O EMB-312 não é mais adequado em um conflito de alta intensidade.

Nemo
Nemo
Reply to  Nemo
1 mês atrás

Acredito que o EMB-314 não…

glasquis 7
Reply to  Nemo
1 mês atrás

São CAS de caraterísticas e de concepções totalmente diferentes, sendo o primeiro um treinador primário ou básico, e o segundo um treinador avançado.

Bardini
Bardini
Reply to  Tutu
1 mês atrás

A cegueira nuclear da MB dando seus frutos, rsrsrs…

Nemo
Nemo
Reply to  Tutu
1 mês atrás

Os BRICS (no caso: África do Sul, China e Índia) estão completamente distantes da questão. Os BRICS são fundamentais para o posicionamento +- independente do Brasil no mundo; além disso a política externa defendida por Lula se baseia na ênfase sul-sul. Caso a informação seja verdadeira a resposta para a Ucrânia é não. A não ser que os EUA ameacem bloqueios, sanções e similares.

Balotelli
Balotelli
Reply to  Tutu
1 mês atrás

Nao podemos incomodar a china…. engavetado… eles sao soberanos, rússia entrega petróleo para os americanos e gas para europa… aqui nao incomodamos os gauchos que ja devem muita grana pra china

Rafael
Rafael
1 mês atrás

Que mercado que a indústria bélica suíça perdeu…

Para a destruição de grandes quantidades de drones de diferentes categorias se avizinha a utilização de munições inteligentes, uma evolução das munições programadas. A XM1211 High Explosive Proximity (HEP) e a própria versão guiada do foguete Hydra cumprirão esse papel, de acordo com o porte do alvo.

Conta-se nas mãos países com a capacidade de produzir algo assim em grandes quantidades.

Lucas Emanuel
Lucas Emanuel
1 mês atrás

E apareceu hoje o primeiro vídeo de um abate do Gepard na Ucrânia.

https://twitter.com/UAWeapons/status/1599810159236112406?t=rHW54I92HHf-E4NYR5Rfzg&s=19

Luciano
Luciano
1 mês atrás

Boa tarde. Eu tenho uma dúvida sobre esse tipo de AAe de tubo aos pares: no caso de metralhadoras/canhões nas asas de aviões há a possibilidade de regulagem da trajetória dos disparos para que eles se cruzem numa determinada distância, isso ocorre também em canhões de blindados como o Gepard ou Tunguska, por exemplo?