Durante visita de Xi ao Oriente Médio, China e Arábia Saudita assinam 34 acordos de energia e investimento

  • Ministro da Energia da Arábia Saudita anuncia plano para centro regional para fábricas chinesas para impulsionar ainda mais as cadeias de fornecimento de energia
  • Consultor da Saudi Aramco diz que conectar a indústria tradicional de petróleo e empresas relacionadas com a economia digital é um dos pontos fortes da China

A China e a Arábia Saudita assinaram 34 acordos de energia e investimento, enquanto o presidente chinês Xi Jinping prometeu fortalecer a parceria estratégica abrangente com Riad durante sua primeira visita ao Oriente Médio desde 2016.

A Agência de Imprensa Saudita informou que empresas chinesas e sauditas assinaram dezenas de acordos – abrangendo energia verde, tecnologia da informação, infraestrutura e saúde – na quarta-feira, quando Xi iniciou sua visita de Estado à Arábia Saudita. O presidente chinês participará de duas cúpulas importantes com países árabes e do Golfo nos próximos dois dias.

O valor total dos 34 negócios não foi revelado. Mas a agência informou anteriormente que os dois países pretendiam assinar 20 acordos preliminares no valor de US$ 29,26 bilhões.

O ministro da energia da Arábia Saudita, Abdulaziz bin Salman, também anunciou um plano para estabelecer um centro regional para fábricas chinesas para impulsionar ainda mais as cadeias de fornecimento de energia.

“O Reino da Arábia Saudita tem relações estratégicas fortes e estreitas com a China em muitos campos, o mais importante dos quais é a energia”, disse ele à Agência de Imprensa Saudita.

“O Reino da Arábia Saudita continuará sendo o parceiro credível e confiável da China neste campo.”

Em um artigo que Xi escreveu para o jornal Al Riyadh da Arábia Saudita, ele prometeu fortalecer a parceria estratégica abrangente assinada com Riad em 2016 e se opôs a qualquer “interferência externa” em seus laços.

“A China aproveitará esta visita como uma oportunidade para fortalecer sua parceria estratégica abrangente com a Arábia Saudita. Continuaremos a dar compreensão e apoio mútuos, e defender conjuntamente a independência e nos opor à interferência externa”, de acordo com uma versão em inglês do artigo divulgado pela Xinhua.

Xi elogiou a cooperação da China com a Arábia Saudita na última década, desde o enorme projeto de infraestrutura do Mar Vermelho até 5G e exploração lunar. Ele disse que a China iria “sinergiar ainda mais” sua Iniciativa Belt and Road, e a Visão 2030 da Arábia Saudita – que visa reduzir a dependência do petróleo e diversificar a economia em áreas como infraestrutura e turismo.

A China é o maior parceiro comercial da Arábia Saudita desde 2013, enquanto Riad é o maior fornecedor de petróleo de Pequim há anos. Nos três primeiros trimestres de 2022, as importações da Arábia Saudita representaram 17,8% das importações totais de petróleo da China. O Oriente Médio também foi o principal beneficiário dos investimentos em Belt and Road no primeiro semestre deste ano.

Victor Gao, vice-presidente do think tank “Center for China and Globalization”, com sede em Pequim, e consultor da Saudi Aramco, a maior empresa de produção de petróleo do mundo, disse que o número de acordos assinados entre a China e a Arábia Saudita foi o esperado, pois os dois promoveram laços energéticos mais profundos. Ele disse que haveria mais novidades com outros países árabes e do Golfo durante as cúpulas.

Gao acrescentou que o centro regional para as fábricas chinesas facilitaria o gerenciamento de pessoal e fundos para tornar a fabricação na Arábia Saudita mais eficiente. Um hub regional integrado também poderia conectar melhor diferentes indústrias.

“Conectar a indústria tradicional de petróleo e empresas relacionadas com a economia digital também é a força da China”, disse ele.

Xi chegou a Riad na tarde de quarta-feira para a viagem de quatro dias.

Seu avião foi escoltado por quatro caças sauditas e seis jatos Saudi Hawk antes de pousar no Aeroporto Internacional King Khalid. Um tapete roxo foi estendido para ele quando foi recebido pelo ministro das Relações Exteriores da Arábia Saudita, Faisal bin Farhan bin Abdullah, pelo governador de Riad, Faisal bin Bandar al Saud, pelo embaixador chinês na Arábia Saudita, Chen Weiqing, e outras autoridades.

A visita ocorre quando as relações de Riad com Washington estão em baixa após sua recente disputa sobre a decisão da Opep+ de cortar a produção de petróleo em 2 milhões de barris por dia.

Na quarta-feira, o porta-voz do Conselho de Segurança Nacional dos EUA, John Kirby, disse que Xi pretende usar a viagem para exercer a influência da China no Oriente Médio, mas a política dos EUA em relação à região não será alterada.

FONTE: South China Morning Post

VEJA TAMBÉM:

IMAGENS: Jatos da Força Aérea Real Saudita escoltam o avião do presidente chinês Xi Jinping


Quer discutir esse e outros assuntos com leitores da Trilogia Forças de Defesa em tempo real? entre no nosso grupo de WhatsApp, clicando aqui.

Subscribe
Notify of
guest

15 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Wellington R. Soares
Wellington R. Soares
1 mês atrás

Aí tem poder e dinheiro de sobra. Diferente de nós, que pra conseguir míseros 98 blindados acaba virando uma novela, mais uma pra coleção rsrrr…

VIDA LONGA AO CASCAVEL 🙆‍♂️

Cristiano Salles (Taubaté-SP)
Cristiano Salles (Taubaté-SP)
Reply to  Wellington R. Soares
1 mês atrás

Aqui no Brasil a própria cultura do povo é jogar contra…, se algo vêm para melhorar…, arrumam formas burocráticas de estragar tudo…, não simplificam as coisas…, gostam de colocar impecilhos, pensam negativo e etc…, gostam de mostrar poder e autoridade más não jogam a favor do todo…, jogam a favor pessoal da pessoa…, INFELIZMENTE…, a nossa cultura têm que mudar desde a pré escola…

Abraço a todos…

Mensageiro
Mensageiro
Reply to  Wellington R. Soares
1 mês atrás

Brindados que não renova nem 5% de toda a frota. Que não é compra de oportunidade. E que vai sair caro manter novas equipes mecânicas de mais um meio.
Melhor vender 2000. Guaranis pra Ucrânia que queria. Mas por ideologia Bolsonaro vetou

Mirão
Reply to  Mensageiro
1 mês atrás

36 Bilhões por 30 caças suecos de 4° geração.

E mais, você dizer que “o Bolsonaro vetou por razão ideológica” mostra que você não faz a menor ideia do que esta falando.

mago
mago
Reply to  Wellington R. Soares
1 mês atrás

Por aqui existe muita, muita, muita grana também. Só que também existem muitos, muitos problemas e forças que se mantem atentas e sempre que acham necessário, impedem, atrapalham e atravancam qualquer plano ou projeto que seja para desenvolver este país. Mas grana existe sim e é muita. Não caia nessa lorota de “orçamento” sempre faltando.

Fabricio Lustosa
Fabricio Lustosa
1 mês atrás

O crescimento chinês induz a multipolaridade no tabuleiro geopolítico mundial. Isso é bom para o Brasil e para o mundo. Sobre o apoio chinês aos russos: “Os gastos da China com produtos russos subiram 60% em agosto em relação ao ano anterior, atingindo US$ 11,2 bilhões, de acordo com estatísticas alfandegárias chinesas, superando o ganho de 49% em julho. Enquanto isso, seus embarques para a Rússia aumentaram 26%, para US$ 8 bilhões em agosto, também acelerando em relação ao mês anterior. Nos primeiros oito meses deste ano, o comércio total de mercadorias entre a China e a Rússia aumentou 31%,… Read more »

WSilva
WSilva
1 mês atrás

A China terá que ser muito hábil ao lidar com Arabia Saudita e Irã ao mesmo tempo, terá que mostrar boa vontade com ambos os lados, diferente dos EUA que escolhe um lado e o outro precisa ser destruído.

Bueno
Bueno
Reply to  WSilva
1 mês atrás

o Irã Precisa do dinheiro Chines… tem de ficar de boa com os devoradores de comodity .
China ficando Neutra nós assuntos regionais .. não terá problema de fornecimento

Arthur
Arthur
1 mês atrás

O que é que o Xi está fazendo na Arábia Saudita? Pedindo asilo? Tempos atrás a mídia ocidental noticionou que havia sofrido um golpe militar e preso? Agora foi solto? Sabem como é: essa mídia é MUUUUIIIIIITTTTO confiável.

WSilva
WSilva
Reply to  Arthur
1 mês atrás

Temos que esperar pra ver qual desculpa a máquina de propaganda ocidental vai inventar para explicar a paz e ordem dentro da China e o Xi Jinping em plena Arabia Saudita poucos dias após o tal protesto ”sem precedentes”. rs rs

Slowz
Slowz
Reply to  Arthur
1 mês atrás

Pois é … vão começar falar que ele morreu e aquele é uma cópia igual estão falando do nine .. 😂🤣

Afonso
Afonso
1 mês atrás

É um fato histórico.

Machado
Machado
1 mês atrás

O ponto chave “interferência externa”. Qualquer acontecimento que enfraqueça politicamente, economicamente e militarmente os norte americanos deve ser comemorado. Parabéns a China e Arábia Saudita sempre em busca de soberania e independência.

WSilva
WSilva
Reply to  Machado
1 mês atrás

A imagem ali é pesada, lideres representando duas civilizações grandiosas…

mago
mago
1 mês atrás

Agora não entendi mais nada! O Xi não seria deposto e preso pelos “patriotas” chineses segundo a isenta e honestissima imprensa ocidental (nesse caso a do Brasil inclusa), aquela que recebe de Washington todas as manhãs as notícias, que depois de filtradas e liberadas podem e devem ser veiculadas para o povão.

Last edited 1 mês atrás by mago