Estatal era a única fabricante de chips no Brasil

A equipe de transição vai propor ao presidente eleito Luiz Inácio Lula da Silva (PT) que reverta o processo de liquidação do Centro Nacional de Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec), empresa estatal que é a única desenvolvedora e fabricante de semicondudores e chips eletrônicos da América Latina. A informação foi divulgada pelo coordenador do grupo de trabalho de Ciência, Tecnologia e Inovação do futuro governo, o ex-ministro Sergio Amaral, durante coletiva de imprensa na tarde desta quinta-feira (8), em Brasília.

Criada em 2010, com sede em Porto Alegre, a empresa foi incluída pelo atual governo no Programa de Parcerias e Investimentos (PPI), inicialmente para ser privatizada. Sem compradores, o governo então decidiu prosseguir com a extinção da companhia, mas o processo de liquidação foi paralisado em 2021, em análise do Tribunal de Contas da União (TCU), ainda sem um desfecho do julgamento.

“Já estamos fazendo gestões com o TCU, para que ele interrompa o processo, deixe para o próximo ano. E também gestões para que o próximo governo reverta a liquidação da Ceitec. Felizmente, ainda dá tempo de recuperar a empresa”, destacou Amaral.

O ex-ministro enfatizou que a Ceitec é uma empresa estratégica para o desenvolvimento de tecnologia de ponta no país. Segundo ele, o déficit de R$ 20 milhões que a empresa tinha, e que foi usado como um dos motivos para a sua extinção, era um valor muito pequeno frente ao potencial de desenvolvimento de uma cadeia produtiva no setor. Além disso, o desempenho da empresa poderia ter sido melhor se empresas públicas tivessem fomentado o mercado nacional.

“Os governos não compraram os chips da Ceitec, que poderiam ter feito, através do Banco do Brasil e Caixa Econômica comprando para os cartões de banco, Casa da Moeda comprando chips para passaporte”, citou.

Coordenador dos grupos de trabalho da transição, o ex-ministro Aloizio Mercadante, que já foi titular da pasta de Ciência e Tecnologia, também rebateu o argumento do custo de manutenção de uma empresa como justificativa para interromper o negócio.

“Tem um custo investir em produção de chips, mas a ignorância nesse setor é muito mais cara. Essa é a opção que o Brasil tem que fazer. Se ele quer ter o domínio, se preparar, atrair investimentos e entrar nessa elite dos países que produzem chips e que estão na vanguarda da tecnologia da informação, nós vamos ter que investir”, afirmou.

Orçamento

Durante a coletiva, o GT de Ciência e Tecnologia apresentou um diagnóstico preocupante para o setor no país, especialmente por causa da redução drástica de recursos na área.

“O sistema nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação passa pela maior crise dos últimos 24 anos. Essa crise tem vários indicadores claros. Por exemplo, a redução drástica de recursos discricionários [da pasta], de R$ 11,5 bilhões, em 2010, para R$ 2,7 bilhões [atualmente]. Já é o valor deflacionado [descontada a inflação]”, citou Sergio Amaral.

O ex-ministro também mencionou o congelamento dos valores das bolsas de pesquisa de agências como a Capes e o CNPq, e anunciou que a equipe de transição vai propor ampliação dos orçamentos dos dois órgãos para viabilizar um reajuste dos valores, que não são corrigidos há 9 anos, e também ampliar a oferta do benefício para cientistas e pesquisadores.

FONTE: Agência Brasil


Matéria de 2009, sobre a entrega do primeiro lote de chips produzido pela Ceitec

30/04/2009

O Ceitec entrega nesta quinta-feira, 30, o primeiro lote em escala comercial de chips produzidos pela estatal. São 15 mil chips GBL, que serão repassados à Altus, de São Leopoldo, que irá utilizar os micro-circuitos em sua Série Ponto, linha de produtos voltados à automação industrial.

A estatal, instalada em Porto Alegre, produziu o primeiro chip brasileiro em larga escala. Ainda segundo o presidente da Ceitec, Eduard Weichselbaumer, o volume entregue a Altus também é inédito no país.

A estatal, instalada em Porto Alegre, produziu o primeiro chip brasileiro em larga escala. Ainda segundo o presidente da Ceitec, Eduard Weichselbaumer, o volume entregue a Altus também é inédito no país.

“Essa é a primeira vez que um chip brasileiro chega a esse volume de produção”, destaca ele. “Sendo um chip de controle industrial, existe a possibilidade de o volume produzido ser ainda muito maior”, complementa.

Os circuitos, criados, desenhados, produtizados e comercializados pelo Ceitec, tiveram desenvolvimento em conjunto com a Altus e ganharam, em 2008, o Prêmio Inovação Tecnológica da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Conforme Weichselbaumer, o objetivo do Ceitec é manter a produção de altos volumes de chips, focando segmentos de mercado como RFID, wireless communications e digital multimedia.

O chip

Para desenvolver o chip em conjunto com o Ceitec, a Altus participou de todo o processo de criação do componente eletrônico: definição do circuito, acompanhamento do desenvolvimento do projeto e prototipagem do circuito integrado, além dos testes de funcionalidades.

O primeiro lote piloto foi entregue a empresa, pelo Ceitec, em 2007.

O equipamento possibilita maior desempenho aos produtos a que é aplicado, pois utiliza uma solução dedicada ao invés de componentes genéricos no mercado, o que também se reflete em redução de matéria-prima e simplicidade de montagem no processo fabril, além de permitir um design mais compacto.

“O primeiro chip comercial brasileiro demonstra a capacidade do país em desenvolver tecnologia, de inovar e ter a segurança de proteção intelectual nos seus desenhos de circuitos eletrônicos”, finaliza o presidente da Altus, Luiz Gerbase.

NOTA DA REDAÇÃO: Para conhecer mais sobre a situação da Ceitec, leia o Relatório da Administração no Exercício 2019, clicando aqui.

Subscribe
Notify of
guest

130 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Alfredo
Alfredo
1 mês atrás

Notícia extraordinária.
O Brasil tem de prosseguir com as pesquisas nesse campo, mesmo que para isso tenha que se associar com outras empresas ou países.
Mas sem restrições proibitivas por parte do associado estrangeiro que dificulte nosso desenvolvimento.

sergio
sergio
Reply to  Alfredo
1 mês atrás

De a Cesar o que e de Cesar, boa iniciativa da equipe do molusco de 9 dedos, sempre achei esse fechamento um erro muito grande do atual governo ao qual eu apoio.

Canarinho
Canarinho
Reply to  sergio
1 mês atrás

Concordo plenamente, faço das suas palavras as minhas

fewoz
fewoz
Reply to  sergio
1 mês atrás

Então terá que rever seus conceitos políticos, pois há uma incompatibilidade enorme entre desenvolvimento nacional e liberalismo à la Paulo Guedes (que não existe em lugar nenhum do mundo). Este, uma das principais forças do atual mandatário.

Lucio Costa
Lucio Costa
Reply to  fewoz
1 mês atrás

Guedes não é liberal, nunca foi; é sim um entreguista quinta coluna e lesa pátria da pior espécie.

No seu gabinete no Ministério da “Economia” (entreguismo) usava um teclado customizado de trader (negociação no mercado financeiro!).

Em qualquer país minimamente sério estaria preso por Altíssima Traição.

Alex prado
Reply to  Alfredo
1 mês atrás

Infelizmente restrições sempre tem, nenhuma industria de tecnologia entrega seus produtos de mão beijada, não existe amizades no mundo dos negócios, só interesses e cifras ( e de preferência muitas).

Gerson Carvalho
Gerson Carvalho
Reply to  Alfredo
1 mês atrás

Não se pode extinguir uma empresa coo esta, mesmo não dando lucro (ainda) se presta ao desenvolvimento de tecnologia nacional.

Fernando Ferreras
Fernando Ferreras
1 mês atrás

Acredito a indústria de chips é estratégica para qualquer país de médio/grande porte, e , não tendo interesse privado em investir no setor, o Estado deve sim assumir.

EUA e China estão subsidiando pesadamente sua indústria de chips.

Podemos até ficar sempre alguns passos atrás nesse setor, o que não podemos é ficar de fora.

ALISON
ALISON
Reply to  Fernando Ferreras
1 mês atrás

perfeito comentario.

Zorann
Zorann
Reply to  Fernando Ferreras
1 mês atrás

Tem de ter quem compre e os preços tem de ser compatíveis com os preços dos chips importados.

Ele lance de se querer forçar algo sem ter quem compre devido aos preços, não faz sentido

Lyw
Lyw
Reply to  Zorann
1 mês atrás

Faz sentido se você pensar que os países que produzem chips subsidiam suas empresas produtoras, incluindo as privadas.

Tom
Tom
Reply to  Zorann
1 mês atrás

Infelizmente esse tipo de análise de viabilidade demanda um planejamento de mais longo prazo aliado a estratégia do país. Talvez seja tão importante para o país deter o ciclo de fabricação desses produtos tecnológicos que o lucro neste caso seria uma questão menor. Será que a fabricação de combustível nuclear em aramar é rentável? Com pensamentos de curto prazo como este talvez nunca tivéssemos criado uma embraer da vida e estaríamos mais e mais um país sem soberania também nestas áreas.

Lucio Costa
Lucio Costa
Reply to  Tom
1 mês atrás

Isso é lero-lero de “liberal” (pseudo) que não tem noção mínimo de capitalismo real, História, Geopolítica e acredita em fantasias juvenis como “Estado tem que dar lucro” (pra quem?) ou “Livre Mercado”…

Em qualquer país Soberano o Estado subsidia setores estratégicos.

Opção B? Ser colônia! Ficar a mercê de Política de Estado estrangeira!

Tom
Tom
Reply to  Zorann
1 mês atrás

Acho que só numa situação de total escassez e restrição do acesso internacional a determinados produtos tecnológicos é que o país se dará conta da importância do desenvolvimento “em casa” . Mas neste caso infelizmente será tarde demais. Às vezes só a dor gera compreensão.

Lucio Costa
Lucio Costa
Reply to  Fernando Ferreras
1 mês atrás

Atualmente quase tudo moderno eletro-eletrônico usa algum tipo de chip; a tecnologia de ponta atual (3-7 nanômetros) requer décadas de pesquisa e U$ centenas de bilhões em investimento; é tecnologia de uso em smartphones de ponta, por exemplo; não é esse mercado que temos que disputar e ter tecnologia nacional estratégica, mas sim chips “maiores” que atendem a demanda de amplos setores de uma indústria nacional tecnológica, incluindo obviamente a de defesa.

A privatização da CEITEC, quase finalizada, seria mais um dos maiores crimes lesa pátria, entre tantos, desse governo ultra entreguista que finalmente está chegando ao fim!

Foxtrot
Foxtrot
1 mês atrás

Pois é.
O governo dos hipócritas do “Brasil acima de todos” e que disseram tinham visão estratégica para o Brasil, faliram faculdade, centros de P$D etc.
Agora o “inimigo” que quer investir em um área que é extremamente estratégica para qualquer país sério que um dia deseja ser realmente independente.

Pedro Fullback
Pedro Fullback
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Quais foram os ganhos dessa empresa? Estamos muitos atrasados nessa área de chips. Se fosse algo estratégico para o PT, teríamos vários centros, e não apenas um.

É a mesma coisa a compra do Centauro. Transferência de tecnologia para quem? Para a própria IVECO. Não temos uma empresa que irá receber o aprendizado da produção do Centauro, vamos apenas aprender a como colocar um parafuso.

Investir são coisas que nenhum governo fez, seja de esquerda ou de direita.
Não temos faculdades de pontas, centros de ponta, fábricas de ponta. Absolutamente nada.

Alfredo
Alfredo
Reply to  Pedro Fullback
1 mês atrás

Quais os ganhos que a NASA traz para os EUA?
Ciência não se mistura com lucros.
Essa empresa, em primeiro lugar, tem de capacitar o País nessa área.
O lucro vem depois.
Não é importante nesse caso.

Felipe Morais
Felipe Morais
Reply to  Alfredo
1 mês atrás

Eu ia perguntar, para o colega, sobre os grandes lucros financeiros que a Embrapa trazia para o Brasil. Mas seu exemplo foi mais emblemático. É isso mesmo. Tem empresa que o benefício para o país não se mede apenas em dividendos para o tesouro nacional. Essa é uma visão extremamente limitada e vendida aos quatro cantos pelos liberais extremistas no Brasil. Empresas públicas como a Embrapa trazem um benefício que vai muito além do mero recurso a ser destinado aos cofres do tesouro, para no próximo orçamento ser gasto com coffe break na administração. E a Ceitec é uma dessas… Read more »

Alfredo
Alfredo
Reply to  Felipe Morais
1 mês atrás

Exatamente!

Underground
Underground
Reply to  Felipe Morais
1 mês atrás

A Embrapa já forneceu 80% dis grãos de soja no país, mas perdeu competitividade por não olhar para o mercado. Hoje vende menos de 15% do soja.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Underground
1 mês atrás

Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), não vende grãos amigo.
Ela é um centro de P&D que desenvolve e transfere tecnologias para empresas agropecuárias.
Não é da cerne dela comercializar, apenas desenvolver técnicas e tecnologias !

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Underground
1 mês atrás

Caro Under. Nem a Embrapa nem a Embrapii possuem plantas de produção. São empresas que desenvolvem tecnologia e produtos que são licenciados para o setor privado. Por exemplo, a Embrapa desenvolvou um biofertilizante chamado BiomaPhos. Levou 10 anos. Foi lançado em 2019. Segundo a Embrapa, ele já reverteu ao país mais de R$ 100 milhões em 2020.

Mars
Reply to  Alfredo
1 mês atrás

‘Quais os ganhos que a NASA traz para os EUA?’
”NASA recently released its second annual economic impact report, laying out how much money the space agency returns to the American economy. The three chief takeaways are that NASA generates $71.2 billion in total economic output, maintains 339,600 jobs across the nation and generates close to $7.7 billion in federal, state and local tax revenues. The economic benefit created by NASA is spread out over all 50 states. Considering that NASA’s fiscal 2021 budget was $23.3 billion, the space agency seems to have a hefty return on investment.”

CRISTIANO
CRISTIANO
Reply to  Pedro Fullback
1 mês atrás

EMBRAER NO COMEÇO NÃO DAVA LUCRO, FALOU-SE NA EPOCA O MESMO QUE VOCÊ. MESMO QUE NÃO DÊ LUCRO NENHUM, SÓ O FATO DE PODERMOS DIZER QUE TODOS OS MISSEIS, BOMBAS E DRONE FABRICADOS NO BRASIL, SÓ USAM CHIPS NACIONAIS. JÁ TERÁ VALIDO A PENA.

ALISON
ALISON
Reply to  Pedro Fullback
1 mês atrás

O PT não montou mais fábricas destas pq é muito caro… vai ler mais e estudar que não dói…

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Pedro Fullback
1 mês atrás

Se sabe lê, leia a reportagem acima e terá sua resposta. Ora bolas, se não temos mais centros destes é porque resolveram tirar Dilma. Meu caro, não estou defendendo esse ou aquele político ou partido, mas o que é certo é certo, e vamos dar a “Cesar” o que é de Cesar. Por mais que queiram negar, esse desastre chamado Bolsonaro e bolsonarismo nada fez para o país, defesa, economia, saúde etc. A não ser falir ou quase falir tudo. Colocaram o “turista espacial” no poder e nossa C&T que já não era muito boa faliu. Demonizaram as faculdades, e… Read more »

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Pedro Fullback
1 mês atrás

“É a mesma coisa a compra do Centauro. Transferência de tecnologia para quem? Para a própria IVECO. Não temos uma empresa que irá receber o aprendizado da produção do Centauro, vamos apenas aprender a como colocar um parafuso.” Aí você tem que explicar isso para os militares, que ainda insistem nessa balela de T.O.T. Eu também não acredito em “transferência de tecnologias” sempre defendi isso. Tecnologias se desenvolve. Nunca vi um fabricante de celular ensinar outra empresa a fazer o mesmo produto para concorrer com ela no mercado. Mas nossos militares acham que isso existe. Veja o exemplo LMVx Guará/Avibras.… Read more »

Lucio Costa
Lucio Costa
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

A “transferência de tecnologia” de vários programas das “FAs” é a empresa estrangeira comprar uma nacional e “transferir” tecnologia…

De uma mão para outra…

Ted
Ted
Reply to  Pedro Fullback
1 mês atrás

Os Coreanos pretendem abrir uma industria de chip no Brasil. Parece que e a Sansung.
O que vier deste novo governo vai ser cabide de emprego e desvio de dinheiro.
Bolsa de valores em queda acentuada.
Fuga de capital do pais.
Todos os paises da regiao estao indo pro buraco, incluive o Brasil.
Caos a vista.

Luciano
Luciano
Reply to  Ted
1 mês atrás

O glorioso PIB de 2019, ainda sem pandemia e inferior aos de 2017 e 2018, é que tava bom, né? Os diversos cortes nas verbas dos institutos de pesquisa para abastecer o orçamento secreto é que fizeram bem ao Brasil, né? Os diversos furos no teto neste últimos 4 anos, incluindo o megacalote nos precatórios, fizeram marolinha no mercado….ou seja, este é muito seletivo com os governantes! Bastam promessas vagas de privatizar tudo que as ações disparam!

Salim
Salim
Reply to  Ted
1 mês atrás

Pib temer usd 2,25 tri atual usd 1,60 tri, caímos da sétima economia para décima terceira mundo. Um ato de desinteligência fechar ceitec ou talvez ato Lessa Pátria. A quem interessa fim da indústria nacional….

Nei
Nei
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Uma (possível reversão), não dá mérito algum para esse governo de ladrão e corruptos.

Se algo fosse sério nesse país, a grande maioria desse e do governo anterior, estariam presos e pagando por suas contravenções e crimes.

Agora vir aqui e querer dizer que essa notícia de “tentar reverter”, é boa e limpa tudo de errado que foi feito anteriormente e que já estou fazendo coisas erradas novamente, é brincadeira.

Arthur
Arthur
Reply to  Nei
1 mês atrás

É o eterno dilema entre o ‘barbudo corrupto’ e o milico refém do congresso e do ‘mercado’. Se pudesse, o Guedes institucionalizava o tráfico humano e o de órgãos…

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Nei
1 mês atrás

“Uma (possível reversão), não dá mérito algum para esse governo de ladrão e corruptos.”
Engraçado, deveria ver a entrevista onde o Guedes disse “roubamos, mas roubamos menos!”.
Deveria ver onde a Tebet diz ” sim, só não houve corrupção nas vacinas super faturadas, porque descobrimos antes”.
Deveria pedir a quebra do sigilo de 100 anos no orçamento secreto, cartão corporativo, deveria mandar explicar as 51 casas compradas com dinheiro vivo não declarado, deveria mandar explicar as rachadinhas etc.
Não seja hipócrita.
Só estou escrevendo que indiferente de partido ou político, um realmente sabe o que é estratégico para o país.

Nei
Nei
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

E outra, a empresa só deu prejuízo e não faz mais que um chip básico.
Ou realmente investe BILHÕES nela e em pesquisas ou feche de uma vez.

Oseias
Oseias
Reply to  Nei
1 mês atrás

Isso mesmo, vamos apenas plantar soja, milho, e vender minério de ferro. Cada uma. Semicondutor não é pastel, só pedir e tá pronto. Levasse anos para chega ao auge.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Oseias
1 mês atrás

Para quem não é estudado e vive no “cercadinho” é assim mesmo.
Não possuem intelecto e nem sendo crítico para discernir as coisas.

LUIZ
LUIZ
Reply to  Nei
1 mês atrás

Discurso de bolsominon fã do Moro. Acabar com a corrupção falindo as construtoras. Vamos desistir da fábrica de semicondutores. Os russos hj tão pagando caro por terem sucateado sua industria eletrônica nos 70 e 80.

Ted
Ted
Reply to  LUIZ
1 mês atrás

Vai morar em cuba brother rsrsrs

Ander
Ander
Reply to  Nei
1 mês atrás

Amigão vc não sabe o que é um simples trânsitor imagina um CHIP que possui milhares de transistores. Volta para porta do quartel resar pra pneu e ligar pra ET.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Nei
1 mês atrás

Já te responderam e eu respondi lá em cima.
Vai estudar que é melhor para você.

Lucio Costa
Lucio Costa
Reply to  Nei
1 mês atrás

Acima, exemplo gráfico de “patriota” que defende o governo mais entreguista da História do país!

Melhor, segundo a lógica desse comentário infeliz, é importar chip básico!

Do que desenvolver tecnologia nacional continuamente!

Last edited 1 mês atrás by Lucio Costa
Radagast, o Castanho
Radagast, o Castanho
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Só para me esclarecer… Quantos produtos essa empresa desenvolveu nos seus 10 anos de existência?

É que na reportagem fala apenas de um chip bem simples… Então como não sei estou perguntando.

Underground
Underground
Reply to  Radagast, o Castanho
1 mês atrás

É isso que você leu, um.
Bota um cara que não entende de nada para gerir, coloca professores da UF alguma coisa como desenvolvedores, abre concurso público para contratação de pessoal, se submete a Lei de Licitações, desempenho de mercado nenhum, injeta bilhões de reais que irão virar salário de pessoal e tchããã… vinte anos depois teremos a canga dos bois, versão 2.0.

João Augusto
João Augusto
Reply to  Radagast, o Castanho
1 mês atrás

Você aprende primeiro a correr ou a engatinhar? É do “chip bem simples” que se parte.

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Radagast, o Castanho
1 mês atrás

Amigo, mais uma vez.
Ela ainda não é uma empresa, CEITEC no final, tec vem de tecnologias e CEI se não me engano vem de Centro de Estudos.
Ou seja é um centro de DESENVOLVIMENTO de tecnologias poxa.
Não é da cerne de qualquer centro de P&D vender ou fabricar Chips, e sim desenvolver tecnologias para EMPRESAS nacionais VENDEREM Chips.
Puxa quanta cabeça dura nesse país !

Foxtrot
Foxtrot
Reply to  Radagast, o Castanho
1 mês atrás

Ps: você sabia que a FAB desenvolveu um chip ant radiação para satélites e mísseis em parceria e com apóio do CEITEC? Você sabia que havia a intenção de colocar em todos os veículos nacionais produzidos Chips de rastreio etc desenvolvidos pelo CEITEC ? Ou seja amigo, vou desenhar para você. Você se formou em engenharia eletrônica, abre uma star UP em semi condutores, possui um projeto de chip de 3 manômetros, mas não tem ferramental, dinheiro ou gente capacitada para desenvolver o protótipo e a cabeça de série do chip, o que faz ( ou faria no passado)? Buscaria… Read more »

Lucio Costa
Lucio Costa
Reply to  Foxtrot
1 mês atrás

Foi o governo mais entreguista e Traidor da História do país!

Conseguiu a proeza de superar FHC e Temer!

E com “militares” até o talo! Que jamais se esqueça!

João Adaime
João Adaime
1 mês atrás

É um dilema e tanto. Se não houve interessados na compra, já é um indicador digno de preocupação sobre a eficiência da empresa. Se nem os bancos estatais adquiriam seu produto, é outro motivo de preocupação. Cartões de bancos e passaportes exigem segurança máxima. Talvez tenha sido por isso que BB, CEF e BC preferiram outro fornecedor. Some-se a isso a nova administração que está para assumir os destinos do País. Em anos anteriores já deu mostras de como atua quanto às estatais. Agravado mais ainda pela disputa por fatias desses órgãos, alvos do apetite voraz dos “apoiadores” do futuro… Read more »

CRISTIANO
CRISTIANO
Reply to  João Adaime
1 mês atrás

Depende, vejo como cliente inicial as forças armadas, usando esses chips em sistemas básicos e ir evoluindo aos poucos, até todos os nossos drones, misseis e bombas só usarem chips nossos.

Underground
Underground
Reply to  CRISTIANO
1 mês atrás

Não existe esse negócio de evoluindo aos poucos. Você precisa dar saltos tecnológicos.
Quer fazer uma indústria de chips?
Convoca empresas privadas dispostas a investir, entra com pesado investimento do governo (sem controle estatal), isenta a empresa de impostos por dez anos. E segue.

Slowz
Slowz
Reply to  Underground
1 mês atrás

“ Quer fazer uma indústria de chips?
Convoca empresas privadas dispostas a investir “

😂😂😂 que empresa privada vai arriscar investir 1 bilhão sem garantias de que vai dar certo ?

Qm faz isso é o EstadoOoO .. coloca isso na sua cabeça ..

Lucio Costa
Lucio Costa
Reply to  Slowz
1 mês atrás

Esses liberais de jardim de infância, doutrinados por econocoachs picaretas de YouTube acreditam cegamente nessa fantasias que empresa estatal estratégica tem que dar lucro, livre mercado, autoregulação, etcs…

Sé soubessem o mínimo de mundo real e capitalismo real saberiam que um dos países mais protecionistas, com mais estatais e empresas públicas (via Estados e municípios) e que mais subsidiam a iniciativa privada é sua pátria amada, os EUA!

Salim
Salim
Reply to  Underground
1 mês atrás

Para diversas aplicações militares ou não os chips teriam uso. O governo poderia incentivar o uso em suas aplicações, se alguem falar de preço, lembro que tudo que governo compra e superfaturado, portanto teríamos empregos, desenvolvimento tecnológico e certa independência, porém estes governos não pensam no Brasil, se vendem por nada e prejudicam pais.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Underground
1 mês atrás

Caro Under. Qual empresa privada de microchips instalou uma unidade no Brasil? Muitas montadoras se instalaram no Brasil, mas nenhuma fabricante de microchip.

Pedro Fullback
Pedro Fullback
1 mês atrás

Essa empresa não consegue vender os seus produtos nem para as empresas estatais.

Temos que investir e muito para o Brasil produzir chips nem tão avançados, e investir rios de dinheiro para a gente chegar perto da China.

Não temos faculdades de ponta que formem engenheiros para a produção de chips, não temos a mão de obra, não temos centros de pesquisas, não temos professores para transferir conhecimento, absolutamente nada.

Precisamos investir em ciência e tecnologia. Essa equipe de transição não está pensando em PhD, e sim, em manter o Estado inchado. Por qual motivos os Correios é estatal?

CRISTIANO
CRISTIANO
Reply to  Pedro Fullback
1 mês atrás

De quê adianta formar os melhores engenheiros do mundo se eles não tiverem onde trabalhar e colocar o que aprenderam nas melhores faculdades do mundo aqui no brasil? Respondo, o que já acontece, o engenheiro fica sem emprego, sem trabalho e acaba indo para fora do pais fazer chips de ponta.

Slowz
Slowz
Reply to  Pedro Fullback
1 mês atrás

Qual país que disputa fronteira do conhecimento não tem interferência do Estado ?

Ex: Alemanha, Japão, EUA, China e Coreia do Sul ..

Todos esses grandes ($$$) países tem interferência pesada do estado ..

Last edited 1 mês atrás by Slowz
Neural
Neural
Reply to  Pedro Fullback
1 mês atrás

Rios de dinheiro? Ja foi demonstrado que o deficit dela era de so 20 milhões por ano, isso da menos que um Gurani bombado (Centauro) por ano.

Ela vendia o chip do boi, era o maior carro chefe dela. Com mais investimento logo produzira mais coisas.

O Brasil precisa escolher entre ser uma eterna colonia, ou comecar a investir em tecnologia

Last edited 1 mês atrás by Neural
Lucio Costa
Lucio Costa
Reply to  Neural
1 mês atrás

Também estava fechando um contrato com a Pirelli:

https://www.telesintese.com.br/ceitec-e-pirelli-criam-patente-conjunta-para-chip-de-pneus/

Esse povo, que apoia o governo ultra entreguista, finalmente no fim, gosta mesmo é de exportar minério e grãos bruto. Pra eles tá bom! “Devem ser” acionistas de mineradoras ou latifundiários de monocultura…

Tecnologia de ponta, nem se fala de semicondutores, demora décadas para desenvolver. Como n outras críticas; ninguém passa tecnologia “gratuitamente”…

É desenvolver tecnologia nacional ou ficar a mercê de estrangeiros!

Nenhum país Soberano abdica de empresas estratégicas!

Não é questão de custo, mas sim de Soberania Nacional!

Lucio Costa
Lucio Costa
Reply to  Pedro Fullback
1 mês atrás

Mais um repetindo lero-lero liberal de jardim de infância…

Faz o seguinte: vai morar na periferia ou favela de centro médio ou grande urbano do país para descobrir esse teu tal “Estado inchado” do Brasil…

Mensageiro
Mensageiro
1 mês atrás

Por pior que o PT foi em questão de corrupção, ainda tinham um plano de país usando cérebros das universidades nacionais que também criaram, tinhamos projetos na defesa(prosub, ivecos da vida, fx2), tecnologia(Sirius (acelerador de particulas br), ceitec) etc.

E bolsonaro foi um fanfarrão deputado 27 anos e apenas 2 projetos, zero projeto de país. Tomou a luta da direita como sua e jogou no lixo. O MBL que é a verdadeira direita terá de reverter isso.

Alfredo
Alfredo
Reply to  Mensageiro
1 mês atrás

Pior é o Governo que bateu novos recordes em matéria de corrupção e não tem projeto de País.

Lucio Costa
Lucio Costa
Reply to  Alfredo
1 mês atrás

Nunca teve. O projeto deles era o entreguismo mais lesa pátria da História do país.

Não construíram nada. Apenas entregaram a preço de banana patrimônio público!

Guedes tinha um teclado customizado de operador de mercado financeiro (trader) no gabinete de ministro!

Canarinho
Canarinho
Reply to  Mensageiro
1 mês atrás

Ai voce forçou ne, MBL verdadeira direita kkkkkkkkkkkkkk. Cara outra coisa, Bolsonaro errou sim nessa questão da CEITEC, mas devemos ter maturidade em entender que um governo são feitos de pessoas e essas por suas vezes cometem erros. Considere ainda que a prioridade dele na sua gestão foi entregar o pais em outra realidade oraçamentaria, e o fez. Hoje as estatais dão lucro e graças a esse lucro ele conseguiu bancar projetos sociais com o auxilio pos pandemia. Agora, PT tinha um plano de pais?? Tinha sim, kkk, para Cuba, Venezuela, NIcaragua… com muitos projetos superfaturados a fundo perdido. A… Read more »

Lucio Costa
Lucio Costa
Reply to  Canarinho
1 mês atrás

É de rir alto esse comentário…

Errou o que? Não teve “erro” algum. Foi entreguismo de Altíssima Traição ao país plenamente consciente!

Lucio Costa
Lucio Costa
Reply to  Mensageiro
1 mês atrás

MBL? Só pode ser piada.

São tão traidores quando o governo Bolsonaro! Dúvida? Votaram a favor de todas as pautas entreguistas do governo Bolsonaro, todas!

Economicamente e geopolíticamente são da mesmíssima laia.

Underground
Underground
1 mês atrás

O pessoal nem tem ideia do que é um chip de ponta e acha que a Ceitec vai produzir algo de revolucionário.
O Mundo está andando de carro com células de hidrogênio e a Ceitec vai projetar a canga dos bois. Talvez, algum dia, a carroça.
E aja trouxa para bancar a ineficiência.

Alfredo
Alfredo
Reply to  Underground
1 mês atrás

Não interessa.
Tem de começar de algum ponto.
Chineses começaram usando túnicas e sandálias e hoje são a maior potência econômica do Planeta.

Rui Mendes
Rui Mendes
Reply to  Alfredo
1 mês atrás

A maior potência económica ainda são os EUA.

Lucio Costa
Lucio Costa
Reply to  Rui Mendes
1 mês atrás

Em quais parâmetros?

Está sim cada vez mais potência em moradores de rua, em barracas e trailers…

Slowz
Slowz
Reply to  Underground
1 mês atrás

O ser humano já nasceu andando ? ..

Carlos
Carlos
Reply to  Underground
1 mês atrás

Tem gente que não sabe a diferença entre “Haja” e “aja”… Quem dirá gestão de empresas de tecnologia…

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Underground
1 mês atrás

Caro Under. Tenho a impressão que você está confuso sobre os tipos de microchips e suas aplicações. Computadores pessoas, smartphoes e até smartTVs usam, cada um, um tipo diferente de microprocessadores. Eletrodomésticos, como microondas e cafeteiras Nexpresso usam outros tipos. Sistemas de multimídia de veículos também usam outros tipos de processadores. Sistemas industriais automatizados usam outros tipos, assim como os equipamentos de saúde portáteis, como os usados em aperelhos de glicemia, respiradores e até desfibriladores. Entre outras tantas aplicações, microchips são usados em documentos inteligentes, como passaportes, carteiras de identidade, cartões de crédito e até pra a identificação de livros… Read more »

alexandre
alexandre
1 mês atrás

desde que nao vire barbudinhobras cheio de greve….

André
André
1 mês atrás

Atitude correta. Mas vai ter gente aqui que vai ser contra. Afinal, o “mito” nunca faz merda (sarcasmo ON)

Matheus
Matheus
1 mês atrás

Bacana alguns comentáristas aqui reclamando de que os chips não serão tão bons quanto dos grandes já de cara, ou de que não terão clientela ou funcionários.
Acham que vão tirar os chips de 5nm daonde? Do C*?

É essa galerinha com esse pensamento que são os inimigos do Brasil, acham que desenvolvimento de longo-prazo perca de tempo, gentalha imediatista que querem ter tudo do bom e do melhor na mão imediatamente.

Machado
Machado
Reply to  Matheus
1 mês atrás

Exatamente. Parabéns pelo comentário

CRISTIANO
CRISTIANO
Reply to  Matheus
1 mês atrás

E gastando pouco!

Slowz
Slowz
Reply to  Matheus
1 mês atrás

Pois é , são os que dizem ser patriotas .

Acha que as coisas cai do céu de uma hora pra outra .

tsung
tsung
Reply to  Matheus
1 mês atrás

mas quanto rtempo existe CEITEC e conseguiu exportar alguma pra captar recurso, seus produtos tem alguma empresa publica ou privados usando? não?

por quanto tempo vai ter que bancar?

isso que é contribuente querem saber, ninguem quer saber que tu paga imposto,

DanielJr
DanielJr
Reply to  Matheus
1 mês atrás

Você tem razão, devemos querer somente produtos de terceira categoria, nada mais de consumir produtos de primeira.

A indústria eletrônica nacional está nessa de “defesa da indústria nacional” desde 1970, importando cabeçotes japoneses para fita k7 e montando em carcaças da gradiente, hoje temos a multilaser, que junta componentes importados da pior forma possível.

Enquanto isso a indústria mundial já passou pelo DVD, blu-ray, streaming, 4k, construção tipo ARM para processadores eficientes.

Matheus
Matheus
Reply to  DanielJr
1 mês atrás

Onde eu disse que temos que apenas consumir os produtos da CEITEC? Já pensou em praticar interpretação de texto, amigo?
Apenas disse que devemos investir mais na industria de chips nacionais, por que não podemos?
Acabamos de ver o começo da guerra de Chips entre Ocidente (Leia se: EUA) e China, imagine se amanha o Brasil é a proxima vitima disso? Imagine quantas empresas de tecnologia nacionais irão por agua abaixo por causa de um rabisco de algum gagá em Washington.

Ou voce é um desses patriotários que acha que os Americanos e Europeus vêem o Brasil como um igual?

Lucio Costa
Lucio Costa
Reply to  Matheus
1 mês atrás

Para esses “patriotas” o nosso destino “natural” é ser “aliado” (= vassalo / colônia de exploração) dos EUA…

“Aliado” cara-*… Sempre…

Up The Urons
Up The Urons
1 mês atrás

Mas é CLARO que eles estão preocupados com a soberania nacional e com o desenvolvimento tecnológico deste setor no país!
Não tem nada a ver com corrupção; vocês é que são muito maldosos!

https://www.google.com/amp/s/gauchazh.clicrbs.com.br/economia/amp/2020/10/operacao-da-policia-federal-investiga-pagamento-de-propina-a-servidores-da-ceitec-em-porto-alegre-ckgurg7dk000p012tm1gsp8km.html

Screenshot_20221216-141241_Chrome~2.jpg
Bruno
Bruno
Reply to  Up The Urons
1 mês atrás

Isso ainda não justifica fechar a empresa, tenta outra.

Matheus
Matheus
Reply to  Up The Urons
1 mês atrás

E por isso tem que fechar a empresa?
Poxa voces realmente gostam de ser cadelinhas de estrangeiro hein.

Lucio Costa
Lucio Costa
Reply to  Matheus
1 mês atrás

Pra eles tá ótimo; o país deles é os EUA em quase 100% dos casos…

Mensageiro
Mensageiro
Reply to  Up The Urons
1 mês atrás

Tem maçã podre em todo lugar, até na polícia. Mesmo assim não podemos ficar sem policiais podemos? Entao, mesma lógica.

Lucio Costa
Lucio Costa
Reply to  Up The Urons
1 mês atrás

“Teria” agido é prova do que? Denúncia aceita? O que diz os autos do processo?

E, de qualquer forma, que país Soberano liquida empresa estratégica por causa de ilicitude?

EUA? França? Rússia? China?

Há, esqueci, aqui se destruiu quase todo setor de engenharia pesada pela Lava Jato mas tudo bem, né não?

Somos a vanguarda mundial no combate a “corrupçaum” (teleguiada pelo Departamento de Estado e Justiça dos EUA!)…

Se destrói empresas estratégicas, tecnologia nacional, milhões de empregos ao invés de se punir os responsáveis…

Tática braZileira de matar carrapatos… Dar um tiro na cabeça da vaca!

Last edited 1 mês atrás by Lucio Costa
Leandro Costa
Leandro Costa
1 mês atrás

Finalmente uma boa notícia. É importante manter e expandir a CEITEC.

João Adaime
João Adaime
Reply to  Leandro Costa
1 mês atrás

Caro Leandro
Mais importante do que manter uma empresa que, parece, não ofereceu resultados práticos até hoje, é destinar uma verba substancial para uma universidade, para que esta pesquise e desenvolva chips. Em paralelo com programas de mestrado e doutorado. Sem preocupação com balanço financeiro e uma estrutura cara, típica de qualquer empresa.
Depois, quando se conseguir um produto aceitável, partir para a próxima etapa, que seria a produção comercial. Seja através de uma empresa estatal ou privada.
Um passo de cada vez, para não tropeçar.
Abraço

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  João Adaime
1 mês atrás

Eu concordo, mas acho fundamental o núcleo para não se partir do zero. O financiamento aos programas de desenvolvimento das Universidades pode sair diretamente da CEITEC, já oferecendo aos graduandos um local de onde levar adiante os estudos feitos ainda na faculdade. O maquinário para a produção de chips é caríssimo, é absurdamente caro e com esse pontapé inicial os custos já vão se mitigando. Eu acredito que o Estado deva ter o tamanho mínimo necessário. Nesse caso é bastante necessário. A idéia é fazer ela caminhar com as próprias pernas eventualmente. Claro que isso não é desculpa para jogar… Read more »

João Adaime
João Adaime
Reply to  Leandro Costa
1 mês atrás

Prezado Leandro
Nada impede que a UFRGS fique de posse das instalações da Ceitec, mas como uma extensão da Universidade e não uma empresa com toda a estrutura administrativa.
Seria unir o útil ao agradável.
Abraço

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  João Adaime
1 mês atrás

João, é uma possibilidade sim. Também é possível que o contrário também funcione. Algo como a CEITEC sendo uma encubadora, seja do governo, seja da UFRGS ou mesmo de ambos. A idéia é não deixar o que já existe morrer.

João Adaime
João Adaime
Reply to  Leandro Costa
1 mês atrás

Caro Leandro
A ideia da incubadora é boa. Mas não precisa ter a estrutura atual.
Abraço

organograma ceitec.png
Camargoer.
Camargoer.
Reply to  João Adaime
1 mês atrás

Olá. A maioria das startups brasileiras são fundadas e mantidas por jovens doutores. Então, o sistema de inovação tecnológica depende da existência de um sistema de pós-graduação bem financiado

João Adaime
João Adaime
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Prezado Camargoer
CQD:
“destinar uma verba substancial para uma universidade, para que esta pesquise e desenvolva chips. Em paralelo com programas de mestrado e doutorado.”
Abraço

Last edited 1 mês atrás by João Adaime
Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Leandro Costa
1 mês atrás

Seria um erro dar para uma universidade uma organização de produção. A universidade não tem capacidade, nem aqui nem em lugar algum do mundo, de tocar uma empresa.

João Adaime
João Adaime
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Prezado Camargoer
CQD:
“Depois, quando se conseguir um produto aceitável, partir para a próxima etapa, que seria a produção comercial. Seja através de uma empresa estatal ou privada.”
Abraço

Last edited 1 mês atrás by João Adaime
Camargoer.
Camargoer.
Reply to  João Adaime
1 mês atrás

Olá João. De fato. Existem tantos setores que demandam tecnologias de chips que mesmo fazendo uma lista comprida, ainda seria apenas uma fração. O desempenho do chip é resultado da especificação e do processo de evolução.

Carlos
Carlos
Reply to  João Adaime
1 mês atrás

Seria uma boa. Pode rolar aí inovações frutos de projetos inerentes à UFRGS.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  João Adaime
1 mês atrás

Olá João.O Cietec tem uma infraestrutura de produção, nao de pesquisa. Ela não tem condições de ser usada como encubadora ou como centro de extensão universitária. O custo de manutenção é proibitivo.

João Adaime
João Adaime
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Prezado Camargoer
Exato. Por isso postei o organograma do Ceitec. E olha que o desenho mostra apenas a organização superior. CQD.
Ou fecha e vende os equipamentos pro ferro velho ou procura-se dar uma finalidade de ensaios de produção. Ou pelo menos deixa a universidade responsável por tirar o pó.
É preciso avaliar qual a melhor solução, que apresente o melhor custo/benefício.
O governo que está saindo quis fechar pelos seus motivos. O que vai entrar quer manter também pelos seus motivos.
Quem sabe tenhamos que pedir a mediação do Vaticano.
Abraço

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  João Adaime
1 mês atrás

Olá João. A empresa deve ser mantida para produzir chips para determinados setores que demandam uma enorme quantidade destes dispositivos, desde a segurança de documentos inteligentes, rastreamento de carga e controle de logístico. São dispositivos relativamente simples e baratos mas que demandam um grande investimento inicial (que já foi feito). A partir da existência de uma planta de produção em atividade, as múltiplas aplicações serão um processo relativamente simples de evolução tecnológica. O limite de aplicação desas tecnologias. O que é interessante é que a existência de uma fábrica nacional de chips permite a instalação de um sem número de… Read more »

João Adaime
João Adaime
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Prezado Camargoer
Se a decisão dependesse de mim, eu contrataria uma consultoria para avaliar todos os pontos da empresa, abrangendo mercado, demanda, capacidade de produção, recursos humanos, tecnologia instalada, custos, faturamento, instalações, ambiente de trabalho, diretrizes governamentais (creio que isso nom ekziste), planejamento estratégico e o que mais os consultores julgarem necessário e que aparecerão no decorrer dos levantamentos.
Parece muito e acredito que este tipo de serviço deve ser raro no serviço público e nas estatais. Isto porque o governo apenas brinca de ser empresário com suas estatais.
Abraço

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  João Adaime
1 mês atrás

Olá Joao. Uma consultoria pode ser uma boa ideia. Já participei de alguns processos destes, dando alguns pareceres técnicos. O problema é saber qual os critérios adotados pelos consultores. Muita gente do mercado financeiro tem uma visão bem tacanha, focando mais na questão financeira de curto prazo sem levar em conta aspectos de longo prazo. A questão privado x estatal é muito mais profunda que a tolice liberal de estado mínimo x estatal grande. A crise de 2008 enterrou esta questão. A pergunta fundamental é ter um Estado que garanta condições e infraestrutura para o desenvolvimento econômico e prover mecanismos… Read more »

João Adaime
João Adaime
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Prezado Camargoer
Quem define os critérios é quem contrata.
Depende da ideologia de cada mandatário. O pessoal do “estado mínimo” quer fechar e pronto.
Quem precisa acomodar seus “aliados”, é necessário manter.
Falta um estadista que pergunte: como manter a empresa com o mínimo de custo de manutenção, até que se tenha um ou mais produtos viáveis para atender o mercado?
Enquanto não se tem um produto próprio, sempre se pode fabricar sob licença. Não é vergonha nenhuma.
Do jeito que está é que não pode continuar.
Abraço

recursos.jpg
Camargoer.
Camargoer.
Reply to  João Adaime
1 mês atrás

Caro João. Durante a II Guerra, Vargas retardou ao máximo envolver o Brasil no conflito. De um, lado, os EUA sabiam da posição estratégica do NE brasileiro para a proteção do Atlântico sul e para criar uma rota de transporte aéreo ligando o Brasil ao norte da África. A Alemanha também sabia disso e tinha a seu favor a maior célula nazista fora da Alemanha no Sul do Brasil. Neste jogo, estava a oportunidade de se obter um financiamento para a construção de uma grande siderúrgica (que poderia ser Krupp ou American Steel). No fim, a pŕópria Alemanha forçou uma… Read more »

João Adaime
João Adaime
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Prezado Camargoer Há quem diga que na verdade Vargas queria pender para o lado do Eixo. E que a CSN teria sido uma forma dos aliados “convencerem” o ditador a não fazer isso. Dizem até que o primeiro afundamento de um navio brasileiro teria sido feito por um submarino aliado, para culpar os nazistas. Enfim, estas teorias talvez nunca tenham uma resposta. Mas cabe destacar a CSN e a Petrobrás como indutoras do nosso desenvolvimento. Mais tarde também a Vale, Embraer, Telebrás e mais algumas outras. Além de programas setoriais com o da Sunamam (marinha mercante) e da reserva de… Read more »

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  João Adaime
1 mês atrás

Olá João. Recomendo a biografia do Getúlio em trẽs volumes do Lira Neto. Tambem tem uma série de documentários chamado “Imagens do Estado Novo”. Não existe nenhum documento histórico ou testemunhal que afirme a preferência de Vargas. Ele indicou ministros dentro do governo que eram tanto germanófilos (principalmente dentro do EB) quento americanófico (como Olwaldo Aranha). É preciso lembrar que Roosevelt sempre buscou o apoio do governo brasileiro por meio de Rockfeller, que foi muito ativo neste política. O sucesso de Carmen Miranda no cinema dos EUA e até a participação de Disney são exemplos destas construção diplomática. Os documentos… Read more »

Machado
Machado
1 mês atrás

Governo nacionalista de verdade e não falsos patriotas. Podem dizer tudo menos que o governo eleito não é nacionalista e tenta apesar de tudo contra ter algum nível de soberania e independência.

H.Saito
H.Saito
1 mês atrás

Deveria produzir chip para smartfone, mas não produz.
Deveria produzir Chips para carros, mas não produz
Deveria ter sido privatizado, mas não foi.
Não há futuro para uma fábrica que produz basicamente Chips para fazendeiros que criam gado.

Nilo
Nilo
Reply to  H.Saito
1 mês atrás

Em nenhum momento a empresa tinha projeto de produzir chip para smartphone não viaja. Volta ao texto.

Lucas
Lucas
1 mês atrás

Sensacional.
É desse tipo de iniciativa que o Brasil precisa.

Guacamole
Guacamole
1 mês atrás

Aos que chamam que isso é uma boa noticia. Eu passava na frente da CEITEC 1 vez por semana por causa do trabalho. Aquele negocio sempre teve problemas. Ultima vez que eu passei lá tinha um tubo vazando uma espécie de espuma branca no estacionamento e eu não lembro de ver gente trabalhando lá a não ser um pessoal da limpeza. Não. Isso não vai fazer o brasil entrar na fabricação de chips modernos. Vai ser mais gastos para ajudar os amigos. Mas também, como eu acho que o brasileiro precisa sofrer pra aprender com os erros, espero que gastem… Read more »

Júlio S
Júlio S
1 mês atrás

Devagar, ou a cabeça de mimions não vai entender nada.

Felipe
Felipe
1 mês atrás

Sério mesmo que tem gente aplaudindo que o Brasil vai ter a excelente capacidade de produzir chips similares ao Pentium 3?! Obsoletos a mais de 5 anos…e mesmo esses devem custar o dobro do valor.

Se nem a iniciativa privada teve interesse de comprar a empresa por R$ 0,01, porque o estado teria que se meter nisso? Claro que pra fazer proselitismo, aumentar o cabidão de empregos para sua base e passar a mão no erário público!

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Felipe
1 mês atrás

Olá Felipe. Os Chips têm diferentes usos e projetos. Até mesmo os microprocessadores são diferentes para diferentes usos. Supercomputadores usam microprocessadores diferentes dos usados nos computadores pessoais. Smartphones usam outros tripos de microprocessadores. Outros equipamentos, inclusive industriais, usam outros tipos. Documentos como passaportes e smartcards usam outros tripos de chips. SmartTV e os sistemas de multimídia dos carros usam outros tipos. Ninguém vai colocar um PentimGold dentro de um passaporte, muito menos dentro de uma Nexpresso.

fewoz
fewoz
Reply to  Felipe
1 mês atrás

Claro, claro… vamos começar produzindo chips de ponta, já do nível das últimas gerações de processadores Ryzen 9 e Core i9… fácil, fácil, todos os países conseguem fazer isso… Não acredito no que você escreveu. A sério que não consegue perceber a complexidade desta indústria? Mesmo chips mais simples já possuem uma complexidade tremenda. Mas, na cabeça dos liberais brasileiros “patriotas” apoiadores do atual governo e seguidores de Paulo Guedes, o melhor mesmo é o Brasil continuar a ser o grande fazendão do mundo e terra do rentismo fácil.

Ander
Ander
1 mês atrás

O difícil é colocar na cabeça dos ditos patriotas a famosa frase No pain No gain. Pra vc ter sucesso em algo precisa trabalhar, investir e suar. Por isso a iniciativa Privada não pega seus bilhões e cria uma Petroleira querem comprar a preço de banana uma empresa pronta. A Ceitec é estratégica quem é da área sabe a guerra dos Chips que está ocorrendo no mundo. Será uma vitória para o Brasil se o novo governo reverter e fortalecer a Ceitec. E fica uma lição para os falsos patriotas.

Adriano Madureira
Adriano Madureira
1 mês atrás

Ótima notícia ! Enquanto o mundo se digladiava pelos chips semicondutores, cuja falta deixou milhares de carros novos amontoados em seus pátios, assim como outros produtos que também dependem de tal tecnologia, o Boçal presidencial e seu posto Ipiranga de Boston fizeram de tudo para vender a estatal, tanto querendo entregar em mãos sul-coreanas e se não me engano até ao Elon Musk, que era do gosto de algumas tietes ministeriais…

Mas nada que não possa ser revertido ! Temos que ter independência tecnológica para não ficarmos nas mãos de chineses,americanos,sul-coreanos,tawaneses ou holandeses.

Last edited 1 mês atrás by Adriano Madureira
Samuel Yahata
1 mês atrás

Glória á Deus!

Acacor
Acacor
1 mês atrás

Quem está certo, o posto Ipiranga ou a China, que segundo matéria de hoje do blog disponibiliza US$ 143 bilhoes para empresas de chip. Obviamente que os editores postaram as duas matérias ao mesmo tempo intencionalmente. Parabéns.

Neural
Neural
Reply to  Acacor
1 mês atrás

Brasileito tem mentalidade viralata e se depender dos discípulos do Mito vamos vender Soja e minério de ferro eternamente.

Lucio Costa
Lucio Costa
Reply to  Acacor
1 mês atrás

Posto Ipiranga de entreguismo lesa pátria, isso sim!

Guedes é nada mais é que um dos maiores traidores da História do país.

Num país Soberano pegaria no mínimo prisão perpétua por Altíssima Traição.

Lucena
1 mês atrás

Para o Brasil está no mesmo patamar que a China,Coreia do sul,Tawan … vai ter que investir muito e pesado , visto posto que ficou estagnado e muitos profissionais de ponta se perdeu …. o preço para voltar ao jogo vai ser alto, graças a sabotagem que ficou conhecida como pela mídia corporativa de … ” lava jato “

Joelson
Joelson
1 mês atrás

Fantástica notícia! Mais um cabide para o PT infestar!

A estatal registrou prejuízo de R$ 23,9 milhões em 2017, R$ 49,6 milhões em 2016, e R$ 31,2 milhões em 2015….

Saímos de R$ 9 milhões de faturamento para R$ 13 milhões em 2020. A previsão estimada para 2021 era de R$ 20 milhões… –

O problema não é a estatal em si, é quem vai tomar conta dela. Simples, a conta vem para o contribuinte pagar, sob mandos e desmandos de políticos ladrões.

Veja mais em
https://www.uol.com.br/tilt/noticias/redacao/2020/12/24/alvo-do-governo-estatal-e-unica-na-america-latina-a-fazer-chips-no-silicio.htm?cmpid=copiaecola

Jurandir
Jurandir
1 mês atrás

uma boa desculpa justificando velhos erros..

lendo os comentários aqui dá pra ver porque o Brasil está onde está