Curso de treinamento das tripulações ucranianas em tanques Leopard 2 será feito na metade do tempo

63

A Polônia pretende reduzir o tempo de treinamento das tripulações ucranianas nos tanques Leopard 2 para cinco semanas em um centro onde os soldados ucranianos provavelmente serão ensinados a operar o principal carro de combate da Europa Ocidental contra a invasão da Rússia.

A vila de Swietoszow, no oeste da Polônia, perto da fronteira com a Alemanha, abriga um dos três centros de treinamento Leopard na Europa – os outros ficam na Alemanha e na Suíça.

Os militares poloneses se recusaram a confirmar onde os soldados ucranianos seriam treinados, mas especialistas militares disseram que Swietoszow é o local mais provável.

“É possível ou mesmo provável que o treinamento das tripulações do tanque Leopard 2 ocorra em Swietoszow, mas outros locais não podem ser descartados”, disse Jakub Pawlowski, especialista militar e vice-editor-chefe do Defence24.pl.

Uma coalizão de apoiadores ocidentais da Ucrânia se formou em janeiro para fornecer tanques Leopard de fabricação alemã a Kyiv e, em 20 de janeiro, o ministro da Defesa ucraniano, Oleksii Reznikov, disse que as tropas ucranianas seriam treinadas em Leopards na Polônia.

Em um centro de treinamento equipado com simuladores, 14 tripulações de quatro pessoas cada podem receber instruções de uma só vez. O treinamento no Leopard – o alardeado tanque de batalha moderno usado por muitos países membros da OTAN na Europa – até agora leva cerca de 10 semanas, mas isso pode ser reduzido para cinco, disseram os instrutores.

“Se intensificarmos o treinamento (maximizando o número de) instrutores, nosso tempo e nossos fins de semana, podemos treinar uma tripulação inteira em cinco semanas”, disse o major Maciej Banaszynski, comandante do centro de treinamento Leopard da Polônia, à Reuters na terça-feira.

“Os tanques Leopard são tanques de terceira geração. Sua mobilidade em diversos terrenos é melhor em comparação com os tanques russos”, disse o subtenente Lukasz Setny, um instrutor sênior do Leopard.

“Um (tanque russo) é como ter um Fiat 126p novo em vez de um Mercedes usado. É mais fácil e confortável dirigir um Mercedes antigo do que um Fiat 126p novo”, disse ele.

Banaszynski disse que os instrutores poloneses estão ministrando cursos de treinamento do Leopard para tripulações de tanques e motoristas. “Além disso, agora oferecemos cursos de manutenção de mecânica e de outros equipamentos que acompanham os Leopards”, disse ele.

O único tanque que a Ucrânia usou até agora contra a invasão da Rússia foi o T-72 herdado da antiga União Soviética. Mas os treinadores do Leopard da Polônia disseram que não foi difícil mudar da operação de tanques de batalha antigos para os de nova geração.

FONTE: Reuters

Subscribe
Notify of
guest

63 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fernando
Fernando
1 ano atrás

Qual a resistência dos Leopard para as armas antitanques russas?

Qual deve ser a estratégia da Rússia par enfrentar os Leopard?

Ramon
Ramon
Reply to  Fernando
1 ano atrás

Alguns leopard 2A4 turcos foram destruídos em conflitos com os curdos, não sei qual armamento foi empregado, pois os curdos tem armas de origem soviética/russa e também armas dos EUA

gordo
gordo
Reply to  Ramon
1 ano atrás

Acho que as atuais armas (como o javelin) praticamente nivelaram tudo que é MBT no quesito blindagem primária, seja feita lá nos anos 60 ou extremamente modernas com matérias compostos já a partir de meados dos anos 80. A sobrevivência do MBT hoje depende em muito, além das blindagens reativas e sistemas ativos, da doutrina que se usa.

Melchior
Melchior
Reply to  Fernando
1 ano atrás

Leopard tem sua blindagem mais resistente na parte frontal.
Isso foi pensado de forma a dar combate direto aos tanques russos.
Por outro lado, suas blindagens laterais e traseira são bastante deficientes o que os tornam presas fáceis para operadores de armas anti-tanques, como vimos com os exemplares turcos.

Andre
Reply to  Melchior
1 ano atrás

Existe algum MBT com blindagem lateral e traseira capaz de aguentar um tiro de outro MBT ou de um ATGM?

Falar que a blindagem mais resistente é a frontal e que a lateral e traseira são mais fracas é como falar “subir para cima” ou “Putin não cumpre suas ameaças”.

Melchior
Melchior
Reply to  Andre
1 ano atrás

Não sei.
Pesquise.
O que sei é que acabou de ser publicado o primeiro vídeo dos sistemas ‘Marker’ que os russos estão enviando para a Ucrânia para combater esses novos tanques.
Ao que parece, a Rússia não tem apenas uma grande quantidade de armas, ,mas também uma gigantesca variedade.
Ou seja, ainda tem muitos mais no ‘baú de maldades’ de Putin.

Nei
Nei
Reply to  Melchior
1 ano atrás

Maldades mesmo . Agora disse tudo.

Andre
Reply to  Melchior
1 ano atrás

Não sabe nada mesmo, vive de fantasias e não de conhecimento.

A única coisa que a Rússia não tem é avançado de maneira significativa nos últimos 6 meses. Soledar é muito pouco para essa grande quantidade e variedade de armas com as quais você sonha.

Maurício Veiga
Reply to  Melchior
1 ano atrás

Todos os MBTs são projetados desta forma…

Hcosta
Hcosta
Reply to  Fernando
1 ano atrás
Maurício.
Maurício.
Reply to  Fernando
1 ano atrás

“Qual a resistência dos Leopard para as armas antitanques russas?”

Depende, se um Leopard estiver com munições em seu interior, na parte blindada “protegida”, sua torre vai ser ejetada igual os tanques russos, se tiver munições apenas na torre, vai acontecer igual os Abrams, vai queimar a torre, mas acaba sendo inutilizado também. Os turcos e seus Leopard 2A4, tiveram as duas experiências na Síria.

Melchior
Melchior
Reply to  Maurício.
1 ano atrás

Coronel MacGregor acabou de postar que os russos devem fazer nova mobilização de cerca de 200.000 homens.
Em resumo:
325 mil atuando no campo de batalha.
250 mil à espera na fronteira para a próxima ofensiva.
200 mil de nova convocação para ofensivas futuras e reconquista de territórios.

Sei não.
Começo a temer pelo futuro da Ucrânia.

Carlos R.
Carlos R.
Reply to  Melchior
1 ano atrás

Teme desde o início da guerra. Guerra sim, porque esse papo furado de vocês nunca colou. R o u b o de território seria a explicação mais certa pra esse lixo que vocês fazem.

RPiletti
RPiletti
Reply to  Melchior
1 ano atrás

Kings, ou passam a régua de uma vez ou a conta não vai fechar. Praticamente 1 ano de operação especial é até o momento Kiev está bem longe…

Andre
Reply to  Melchior
1 ano atrás

quase um ano de guerra e só agora você está tremendo pelo futuro da Ucrânia?

Depois da última mobilização conseguiram capturar apenas Soledar. Com essa nova, qual vai ser a vila capturada? E de onde vão correr, como correram de Kherson?

Nei
Nei
Reply to  Melchior
1 ano atrás

Sei não.
Começo a pensar nesse povo sendo jogado para a morte, por um ditador que aclama poder.

Pedro
Pedro
Reply to  Melchior
1 ano atrás

Ué..as mobilizações passadas não adiantaram então..kkkkkk…Se tivessem ganhando não precisariam disso, não?

Leo Machado
Leo Machado
Reply to  Maurício.
1 ano atrás

Torres voando não são privilégios de tanques russos ou alemães.
Americanos também.
E voam longe.

Nei
Nei
Reply to  Leo Machado
1 ano atrás

A diferença está nas centenas de vezes que isso ocorreu na Ucrânia, com vídeos e essa foto que você posta toda vez.

Aliás, o tanques russos são melhores, a torre voa mais alto.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Leo Machado
1 ano atrás

O Abrams só leva munição na torre, como essa torre acabou pousando aí? Deve ter sido uma pancada e tanto para isso acontecer.🤔 Só um detalhe, não posta tanque americano destruído não, tem um pessoal que fica mordido…🤭

MFB
MFB
Reply to  Fernando
1 ano atrás

Tem que fornecer mais tratores para os ucranianos. São bem eficientes contra aquela sucata soviética kkk

Melchior
Melchior
Reply to  MFB
1 ano atrás

Pode ter certeza que trator é o que Ucrânia não vai precisar no futuro.
Com a Rússia reconquistando seu território histórico, a única coisa que vai sobrar para a Ucrânia será plantar batatas e vender para a Polônia.
Mas nunca se esqueça que essa foi a opção escolhida por Zelensky e a OTAN.

Nei
Nei
Reply to  Melchior
1 ano atrás

Eu russete, me explique uma coisa!

Porque apoia a Rússia na invasão da Ucrânia?

Carlos R.
Carlos R.
Reply to  Nei
1 ano atrás

Nem ele sabe explicar. Ou melhor, até sabe, mas deve ficar meio estranho falar.

glasquis 7
Reply to  Melchior
1 ano atrás

Com a Rússia reconquistando seu território histórico, a única coisa que vai sobrar para a Ucrânia será plantar batatas e vender para a Polônia”

Algo no seu comentário está fora da realidade.

Quando foi que a Ucrânia fez parte da Rússia?

Absurda essa justificativa de Putin de que a Kievian Rus era russa.

tanto a Bielarus, quanto a Rússia e a própria Ucrânia dizem ter laços ancestrais nessa região mas isso não significa que tenham direito aos seus territórios.

Essa terra é ucraniana e a soberania da Ucrânia deve ser respeitada.

Pedro
Pedro
Reply to  Melchior
1 ano atrás

Reconquistando? kkkkk.um ano e não saíram do lugar,

Andre
Reply to  Fernando
1 ano atrás

Não existe veículo que não possa ser destruído. MBTs são veículos ofensivos, a grande diferença não estará na capacidade defensiva do Leo2, mas na sua capacidade ofensiva, seu melhor canhão e seus sistemas de mira.

Dificilmente um MBT resiste a um ATGM ou um disparo de outro MBT.

Henrique A
Henrique A
Reply to  Fernando
1 ano atrás

Os 2A4 são de 1979 e provavelmente não são muito bons contra armamentos AC modernos, mas os 2A5 e A6 são bem reforçados frontalmente; a verdade é que munição AC leve tipo RPG e AT4 não tem chance de penetrar um MBT moderno frontalmente; já armamentos mais sofisticados como o Javelin, do tipo top attack e com ogiva em tandem são letais contra quase todos os MBTs.

IvanF
IvanF
Reply to  Fernando
1 ano atrás

Qual a resistência dos Leopard para as armas antitanques russas?
Depende da arma, depende de onde acerte… Pode parecer ironia, mas não é 🙂
Depende também dos adicionais que o Leopard esteja (aquelas gaiolas, blindagem reativa, essas “flechas” na frente dele), alguns sistemas são mais eficazes contra certos tipos de munição que outros.

Qual deve ser a estratégia da Rússia par enfrentar os Leopard?
Usar as armas antitanque que vc perguntou. 😀

glasquis 7
Reply to  Fernando
1 ano atrás

Não existe MBT que suporte um impacto de munição tipo Javelin por exemplo.

O Leopard 2 tem Kits de blindagem como o “Revolution”, que aumenta sua sobrevivência mas, não é infalível.

Assim mesmo, existem sistemas de defesa como o Trophy
israelense e outros mundo afora.

https://www.youtube.com/watch?v=wMUUZPniUUE

Melchior
Melchior
1 ano atrás

Script feito para o fracasso de mais um ‘game changer’.
Parece que bateu o desespero na OTAN e, principalmente, na Polônia e Países Bálticos.

MFB
MFB
Reply to  Melchior
1 ano atrás

Não existe game changer e, se tem alguém em desespero, claramente são os russos. Loucos para saírem desse atoleiro humilhante em que se enfiaram. Kiev é logo ali………..

Last edited 1 ano atrás by MFB
Nilo
Nilo
1 ano atrás

“É mais fácil e confortável dirigir um Mercedes antigo do que um Fiat 126p novo” Sinceramente isso é muita conversa mole, não é uma questão de ser confortável ou fácil de dirigir, mas de ter o dominio do veículo, é como vestir uma roupa é ter o veículo como extensão do seu próprio corpo, usar o veículo no limite, na frenagem, aceleração, curva, declives, agora imagine que um tanque de guerra não depende só do motorista, mas depende de toda uma equipe e que todos, tem que dominar com precisão sua função e trabalharem em conjunto. Agora em um campo… Read more »

Melchior
Melchior
Reply to  Nilo
1 ano atrás

Não é?
Pois espere a Mercedes quebrar a ‘rebimboca da parafuseta’ para ver quanto tempo demora para consertar e quanto será gasto.

Atirador 33
Atirador 33
Reply to  Melchior
1 ano atrás

Quebrar todos quebram, alguns com mais facilidades e outros com menos periodicidade. Fazer a comparação de um CC e uma Mercedes, é no sentido da resistência e durabilidade de ambos. E olhe, a Mercedes não quebra com facilidade, se ela tiver as manutenções preventivas em dia, esses carros ainda rodam bem após 300 mil Km de rodagem.

Leo Machado
Leo Machado
Reply to  Atirador 33
1 ano atrás

Pode ser, mas experimente fazer a manutenção de Abrams e Leopards nas precárias oficinas ucranianas.
Ainda mais tendo de mudar de lugar a todo momento para não serem destruídas pelos russos.
Para o Abrams, particularmente, li que a manutenção terá de ser feita na Polônia.
Ou seja, inviável.

RPiletti
RPiletti
Reply to  Leo Machado
1 ano atrás

Enquanto eles estiverem operando full vocês estarão com problemas, depois a OTAN que se vire em dar manutenção e repor as perdas.
Minha dúvida é em relação a essa conta que a Ucrânia supostamente não irá pagar já que será tomada pela Rússia…

RPiletti
RPiletti
Reply to  Melchior
1 ano atrás

Isso posso te responder. Com manutenção em dia, elas não quebram. Comparando com os primos VW (não tive carro russo) são bem melhores e mais fáceis de dirigir.

Melchior
Melchior
Reply to  RPiletti
1 ano atrás

Só que o grande problema, no caso da Ucrânia, será ter a manutenção em dia.
Já foram relatados os problemas com o M-777 e os Caesars, que necessitam de manutenção constante.
Imagine os Abrams.
Ambiente muito hostil.
E o pior, para a Ucrânia, é que todo o seu território é passível de ataques russos.
Pode colocar uma oficina no extremo oeste, em Lvov, que os russos conseguem atacá-la.

Nei
Nei
Reply to  Melchior
1 ano atrás

Conseguem mas não atacam.

Se fosse verdade, não teria mais nenhum veículo praticamente para os combates.

Porque as reposições são pequenas.

Mesmo assim, não conseguem avançar mais que 30 metros por dia.

Nei
Nei
Reply to  Melchior
1 ano atrás

MOD RUSSO: LEOPARD é destruído, com a mais nova tática russa.
Uma chuva de torres do T-72 e T-90 atingiram o Leopard.

Agora sabemos o porque das torres estarem voando.

Andre
Reply to  Nilo
1 ano atrás

A alusão foi feita em relação à ergonomia dos veículos, e não somente à facilidade e conforto de direção do MBT. Uma tripulação em um veículo com baixa ergonomia vai ter maior desgaste e maior dificuldade em tomar boas decisões rapidamente.

Leo Machado
Leo Machado
Reply to  Andre
1 ano atrás

Soldado eslavo não precisa disso.
Americano é que gosta de tanque com ergonomia, sopinha quente e internet para falar com a família.
Por isso que perderam no Vietnã e Afeganistão e os que voltaram para casa, voltaram cheios de problemas psicológicos.

Andre
Reply to  Leo Machado
1 ano atrás

Soldado eslavo?

Como sempre você vive de fantasias e não de conhecimento. Isso não tem nenhuma relação com as derrotas americanas no Vietnã ou no Afeganistão, já que venceram todas as batalhas nessas duas guerras.

Ao contrário da Rússia, que já colecionou uma bela sequência de derrotas na Ucrânia, onde já perdeu mais homens e equipamentos que os EUA perderam nos 10 anos da guerra do Vietnã e nos 20 anos da guerra do Afeganistão, juntas.

Problemas de ergonomia foram uma das maiores causas do vexame que os T-62 passaram frente aos velhos Centurions israelenses.

Nilo
Nilo
Reply to  Andre
1 ano atrás

Bom dia, sim certamente, dito isso, me faz lembrar de um fato no meu ambiente de trabalho.
Instalaram excelentes computadores, exigiram todos os procedimentos que fossem digitais, então os colaboradores comeram a exigir, cadeiras ergonomicas, mouses ergonômicos, repouso para os pés, teclado ergonômicos…etc.
Mas o serviço rsrsrs, bem, até que um dia pegaram o sujeito cochilando em cima do teclado rsrsrs haja conforto.

Andre
Reply to  Nilo
1 ano atrás

Um sujeito cochilando….agora coloque equipamentos sem ergonomia e veja quantos vão, rapidamente, serem afastados por LER.

Você acha que o dono da empresa onde você trabalha ofereceu equipamentos ergonômicos por bondade ou porque existem numerosos estudos mostrando que funcionários em melhores condições de ergonomia desempenha muito melhor e geram mais ganhos para a empresa?

Se você acha que ergonomia = conforto, recomendo que você leia o livro “Ergonomia: fundamentos e aplicações” do professor Correia e da professora Boletti.

Nilo
Nilo
Reply to  Andre
1 ano atrás

André, Ergonomia é um assunto de tempos iniciais de minha carreira profissional, prático, não só teorico rsrsrsrs

Andre
Reply to  Nilo
1 ano atrás

Pelo visto você esqueceu os princípios básicos.

Velho Alfredo
Velho Alfredo
1 ano atrás

O treinamento proporcionado por esses centros resulta em grande economia de $$ de manutenção, combustível e munição e, ao mesmo tempo, permite que os tripulantes “ganhem experiência” tática em diversos cenários e situações, tanto individualmente, quanto coletivamente na tripulação, quanto nas frações. É um investimento importantíssimo. Para essa guerra, pode ajustar procedimentos importantes para as tripulações ucranianas atuarem contra os russos. O Leopard II é um carro magnífico, que sofreu baixas no OM, em virtude do incorreto emprego desse meio. Obviamente, guerra não é brincadeira de Comandos em Ação, e qq meio sofre baixas, o q levará os lacradores para… Read more »

Nilo
Nilo
Reply to  Velho Alfredo
1 ano atrás

Bom dia velho, sim, e lembro da lacração que existe sempre quando entra em campo os super trunfo, como Javelins, Himars,…..rsrsrs

Slowz
Slowz
1 ano atrás

Bom que o aproveitamento vai ser pela metade também 🤣🤣

Nei
Nei
Reply to  Slowz
1 ano atrás

Isso teremos que ver depois.
Outra previsão?

Sergio Machado
Sergio Machado
1 ano atrás

Comentaristas qualificados – ex-militares da OTAN, oficiais generais com larga experiência e não comentaristas de internet/apartamento – tem ressaltado algumas coisas interessantes: A OTAN/EUA entraram de cabeça no conflito e talvez não aceitem mais perder, o que pressupõe cada vez mais apertarem o parafuso, encaminhando-se até para uma guerra aberta e total, inclusive nuclear tática; Moscou não quer apenas o território, quer dizimar o Exército Ucraniano. Para os russos é um conflito de sobrevivência, apenas anteviram os passos seguintes da OTAN e não esperaram acontecer, como a expansão à leste. Concorde-se ou não; Moscou adota uma tática, nas palavras do… Read more »

Leo Machado
Leo Machado
Reply to  Sergio Machado
1 ano atrás

Análise correta.
Só acrescento que se a situação apertar, poderemos ter dezenas ou centenas de milhões de envolvidos de China, Irã, Coreia do Norte e um grande número de países interessados na situação.
Aí, o caldo entorna de vez para o Ocidente.
Por enquanto, a Rússia leva sozinha essa guerra.
E até com baixa mobilização

Daniel
Reply to  Sergio Machado
1 ano atrás

falou o rei das asneiras….

Sergio Machado
Sergio Machado
Reply to  Daniel
1 ano atrás

Machucou, foi?

Jagdv#44
Jagdv#44
1 ano atrás

Já deve ter uns 20 destruídos.

Leo Machado
Leo Machado
Reply to  Jagdv#44
1 ano atrás

Se tiver uns 20 operacionais, é possível.

Carlos R.
Carlos R.
Reply to  Leo Machado
1 ano atrás

Os MBTs nem entraram em combate e o cidadão lunático dizendo que é possível…comediante total.

RPiletti
RPiletti
Reply to  Jagdv#44
1 ano atrás

Com o passar do tempo, agora são 21…

Rodrigo Maçolla
Rodrigo Maçolla
1 ano atrás

Ao ler a matéria se deduz que alguma vantagem a de ter os Leo 2A no combate blindado contra blindado, afinal foram pensados para isso…. e ainda segundo a matéria o instrutor relata que os Leo tem maior mobilidade pois são mais modernos…. Agora penso que a Ucrânia não esta “trocando” de tanque só porque quer um modelo mais novo, como diria o Raimundos “um modelo italiano que acabaram de inventar” mais sim porque precisam de mais tanques…. os seus T-72 herdados do tempo da união soviética devem estar é acabando depois de quase um ano de guerra….

Last edited 1 ano atrás by Rodrigo Maçolla
rfeng
rfeng
1 ano atrás

Sua mobilidade 60 ton e melhor que a dos tanques Russos 38 ton.????

Grifon Eagle
Grifon Eagle
1 ano atrás

Sinceramente, não acho que isso solucionará o conflito da Rússia com a Ucrânia.

Last edited 1 ano atrás by Grifon Eagle