Combates ferozes em todo o Sudão entraram em seu segundo dia, com meses de tensões entre um grupo paramilitar e o exército do país explodindo em violência.

Os confrontos em torno do quartel-general do exército e do palácio presidencial na capital Cartum envolveram armas pesadas. Também houve relatos de batalhas a centenas de quilômetros de distância na cidade oriental de Port Sudan e na região ocidental de Darfur.

Pelo menos 56 pessoas foram mortas e quase 600 ficaram feridas nos confrontos, de acordo com o Comitê Central de Médicos do Sudão.

“Desde ontem não conseguimos sair do hospital para nossas casas porque os confrontos estão ocorrendo perto do hospital e homens armados do exército estão perambulando dentro do hospital com suas armas”, disse uma médica em Cartum à CNN.

“Estamos em verdadeiro estado de terror com o som de explosões e balas, escapamos da morte muitas vezes”, acrescentou.

O chefe paramilitar do Sudão, Mohamed Hamdan Dagalo, afirmou ter tomado a maior parte dos locais oficiais de Cartum depois que confrontos eclodiram entre seu grupo armado e os militares do país no sábado.

No domingo, as Forças de Apoio Rápido de Dagalo (RSF) divulgaram um vídeo declarando que haviam obtido o controle do aeroporto de Meroe, no norte do país.

O líder militar do país, general Abdel Fattah al-Burhan, contestou as reivindicações de Dagalo no sábado e disse que os militares mantiveram o controle sobre os locais do governo.

A CNN não conseguiu verificar de forma independente as alegações de nenhum dos lados.

Em entrevista à Al Jazeera, Dagalo – também conhecido como Hemedti – descreveu Burhan como um “criminoso”, acusando-o de instigar a luta.

A ascensão de Dagalo ao poder começou quando ele era um líder das notórias forças Janjaweed do Sudão, implicadas em violações dos direitos humanos no conflito de Darfur no início dos anos 2000. Seu grupo também matou pelo menos 118 pessoas em protestos pró-democracia em junho de 2019, depois que as tropas abriram fogo em uma manifestação pacífica.

 

Ele e Burhan foram fundamentais na derrubada do presidente Omar al-Bashir em 2019, mas desde então estão presos em uma luta pelo poder, com tensões sobre a integração do RSF ao exército.

alarme internacional

Houve pedidos generalizados de calma, com os EUA e a ONU pedindo o fim dos combates.

Os líderes africanos estão realizando reuniões de emergência no domingo em resposta à situação. Os vizinhos do Sudão, Egito e Sudão do Sul, se ofereceram para mediar.

A missão política da ONU no Sudão disse que as duas facções em guerra do país concordaram com uma “proposta”, embora ainda não esteja claro o que isso implica.

Os militares estão no comando do Sudão desde um golpe em 2021, com Burhan e Dagalo no comando. O golpe de 2021 encerrou um acordo de compartilhamento de poder, após a deposição em 2019 do ex-presidente de longa data Omar al-Bashir.

Uma investigação da CNN também descobriu outra ligação entre os dois homens: seu envolvimento na exploração russa dos recursos de ouro do Sudão para financiar sua guerra na Ucrânia, com as forças de Dagalo também sendo os principais destinatários do treinamento e armamento russos.

Mas conversas recentes levaram a rachaduras na aliança entre os dois líderes militares. As negociações têm procurado integrar as Forças de Apoio Rápido nas Forças Armadas do país, como parte do esforço de transição para o regime civil.

Fontes do movimento civil do Sudão e fontes militares sudanesas disseram à CNN que os principais pontos de discórdia incluíam o cronograma para a fusão das forças, o status dado aos oficiais do RSF na futura hierarquia e se as forças do RSF deveriam estar sob o comando do chefe do exército , em vez do comandante-em-chefe do Sudão, que atualmente é Burhan.

As hostilidades, disseram fontes à CNN, são o culminar do que ambas as partes veem como uma luta existencial pelo domínio, uma com Burhan, disseram eles, buscando apoio dos ex-governantes islâmicos do Sudão, ressuscitando o espectro dos dias que muitos sudaneses lutaram para deixar para trás.

FONTE: CNN

Subscribe
Notify of
guest

41 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
ORIVALDO
ORIVALDO
1 ano atrás

Mas nesse quesito eles perdem para você. Fica tranquilo

Nei
Nei
Reply to  ORIVALDO
1 ano atrás

Viver sob comando de uns loucos por poder, é o bem da humanidade?

Oliveira Barros
Oliveira Barros
1 ano atrás

O interessante é que há pouco tempo saiu notícia de que os EUA queriam reverter a influência chinesa no Oriente Médio e Norte da África com um tripé firmado por Israel, Sudão e Emirados Árabes.
O Sudão está nessa luta entre facções mais ou menos pró-Russia.
Os Emirados Árabes estão firmando diversos acordos e entrando na área de influência chinesa.
E Israel cada vez mais se enrola em situações internas que nunca acabam.
Daí se vê como vai bem a política externa americana.
Estão perdidinhos.

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
Reply to  Oliveira Barros
1 ano atrás

Os democratas estão mais perdidos que cego em tiroteio, na América latina eles vão ajudando governos anti EUA e pró ditaduras a chegarem ao poder com o risco de acontecer o mesmo que na Venezuela e não saírem nunca mais do poder pacificamente.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Oliveira Barros
1 ano atrás

Sim, qualquer um percebe que a luta entre duas fações, apoiadas pela Rússia, quem perde é os EUA e um sinal da sua decadência…

Oliveira Barros
Oliveira Barros
Reply to  Hcosta
1 ano atrás

Claro!
O simples fato de não ter nenhuma facção apoiada pelo Ocidente já traz esperança para todo o Mundo.

Zorann
Zorann
1 ano atrás

Torço pelo lado mais pro Rússia.

Felipe M.
Felipe M.
Reply to  Zorann
1 ano atrás

“Ain, não me importo com o que está em jogo ou com a realidade, meu pompom sempre será pró russo”

02 anos já com esse papo furado. Não deu tempo ainda de juntar as moedas pro voo pra Ucrânia? Ou o que falta é coragem mesmo?

sub urbano
sub urbano
1 ano atrás

O Sudão emprestou tropas para lutar no Yemen pela Arabia Saudita, uma Divisão inteira. O pagamento é feito em petrodólares. Na coalizão saudita estão inclusive mercenarios americanos da Blackwater (agora Academi). Mas esses são os mercenários do bem kkk e segundo a “investigação da CNN” a culpa do golpe é da Russia kkk Vou falar de quem é a culpa do golpe: o sudão viveu uma guerra civil alguns anos atrás e o sul do país q é cristão, separou-se do norte com o apoio de – advinha de quem? – estados unidos e israel. O resultado foi uma crise… Read more »

Afonso Bebiano
Afonso Bebiano
1 ano atrás

A influência russa pode ser medida pela prosperidade do Sudão.
Lá tem tudo que os russos podem oferecer, em níveis altíssimos: guerra, corrupção, pobreza, morte…

Adriano Madureira
Adriano Madureira
Reply to  Afonso Bebiano
1 ano atrás

O sudão do sul também, que fazia parte do sudão antes da comunidade internacional dar uma canetada e transformar essa parte do país em democracia… Mas tudo por motivos puramente altruístas. EUA e Grã-Bretanha, foram uns dos primeiros a anunciar o reconhecimento da soberania do Sudão do Sul. “Brasília – A República do Sudão do Sul, o mais novo país do mundo, já foi reconhecida pelas principais potências mundiais. Estados Unidos, França, Reino Unido e China, quatro dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança das Nações Unidas, já reconheceram o novo Estado. Também a União Europeia, no seu conjunto,… Read more »

Last edited 1 ano atrás by Adriano Madureira
Hcosta
Hcosta
1 ano atrás

Então os Russos não eram só paz e amor para África?

Os libertadores e, maior das ironias, apoiam as ditaduras mais sanguinárias.

Mas talvez sejam os libertadores das minas e outros recursos para o grupo Wagner e outros dos países Africanos.

Mustafah
Mustafah
Reply to  Hcosta
1 ano atrás

Não existe essa de libertadores, aliados, países amigos, existem interesse. O Sudão é um país problemático a décadas, é mais um Estado falido africano

Maurício.
Maurício.
1 ano atrás

Pobre África, quando não tem o dedo de velhos conhecidos, tem dedo de russos ou chineses…

https://encrypted-tbn0.gstatic.com/images?q=tbn:ANd9GcRFf-WE-NHfSbWdLpP3cAdcg5cvqEykwyhjmQ&usqp=CAU

M4|4v1t4
M4|4v1t4
Reply to  Maurício.
1 ano atrás

Qualquer lugar no planeta que fosse atrasado do jeito que eram os paises da África setentrional estavam sujeitos ao colonialismo, que, alias, deu um salto de progresso naqueles países.

Antes do período colonial, qual era a desculpa?

Augusto
Augusto
Reply to  M4|4v1t4
1 ano atrás

Isso e um fato e só comprar o continente antes do século XVIII e com agora. Mas não e politicamente correto fazer essa comparação.

Oliveira Barros
Oliveira Barros
Reply to  Augusto
1 ano atrás

Se vc comparar a Europa no Sec. XVIII com agora, verá a diferença.
Principalmente depois da chegada de verdadeiros tesouros que eles levaram da África para casa.
Sem contar o trabalho escravo
É claro.

Augusto
Augusto
Reply to  Oliveira Barros
1 ano atrás

Não Antonio, civilização exploram outras civilizações desde os primórdios dos tempos. A Europa mudou não por causa de saquear outros continentes (isso acontecia desde o seculo XV e mesmo assim basicamente a população europeia media vivia praticamente igual a população do século XVIII, boa parte da riqueza do mundo estava concentrada na Ásia até esse século). O que fez o jogo foram diversos fatores entre eles o processo de industrialização que começou nesse no final do sec. XVIII sendo possível uma melhor distribuição de renda entre a população, as reformas politicas e também a evolução cientifica fizeram os Europeus dominarem… Read more »

Maurício.
Maurício.
Reply to  M4|4v1t4
1 ano atrás

Que desculpa? O que eu disse é um fato, simples assim.

M4|4v1t4
M4|4v1t4
1 ano atrás

A guerrilha no Sudão é terrorista. Ponto. Quem realmente gosta do continente africano e acompanha no dia a dia o noticiário sobre aquela região sabe que a guerrilha é extremista no último grau. Falar mal do governo sudanês sem conhecer a força que ele controla é inocência que deve ser combatida expondo os vídeos de terrorismo brutal da guerrilha. Espero que o EUA e países europeus não se metam diretamente e deixe que o Sudão, assim como todos os demais países da África negra terem o destino que sempre tiveram ao longo de toda a história da humanidade. Ajudar qualquer… Read more »

Nativo
Nativo
Reply to  M4|4v1t4
1 ano atrás

Impressionante demonstração de IGNORÂNCIA e PRECONCEITO.se conhecesse a história saberia que Sudão é Etiópia já existiam antes dos Estados grego e romanos , mães dessa civilidade feita por escravidão dos outros europeus, chamados de bárbaros por eles ,ou seja não humanos sujeitos a todo tipo de atrocidade como a História mostra.
Faça um favor a se mesmo e vai estudar,
Para não morrer como mais um ignorante, em meio a era digital.

M4|4v1t4
M4|4v1t4
Reply to  Nativo
1 ano atrás

Acho que conheço um pouco de história.
Todas as civilizações da África Setentrional são anteriores às do Mundo Clássico, afinal, o Homem surgiu ali. Portanto seu comentário é apenas um pleonasmo que só agrada quem justamente não conhece história.

O que é preconceito no meu comentário? O termo África negra?
Se sim, e só pode ser isso, então você assinou um atestado de ignorância histórica além de demonstrar que é uma pessoa perigosa e que esta propensa a chamar as demais de racista.
Toma cuidado rapaz.

Augusto
Augusto
Reply to  Nativo
1 ano atrás

Muito, mas muito longe de defender um dos períodos mais nefastos e mais repugnantes da historia humana, mas uma verdade tem ser dita, se não houvesse cooperação dos governantes locais, muito dificilmente os Europeus teriam conseguindo escravizar os milhões de seres humanos que viviam na África Ocidental. Verdade essa que é só comparar com os habitantes que já viviam nas Américas que não aceitaram serem escravizados. Caso aceitassem, os Europeus não precisariam atravessar um oceano inteiro em busca de escravos. E vale lembrar que a escravidão como força econômica mundial entrou em declínio justamente quando um estado europeu começou a… Read more »

Nativo
Nativo
Reply to  Augusto
1 ano atrás

A escravidão sempre existiu no mundo. ou gregos e romanos usavam mão de obra assalariada dos outros povos europeus, chamados de bárbaros por ele, com apoio de outras tribos bárbaras romanizadas ou inimigas das outras. E ao contrário do que você escreveu a escravidão nas Américas também já existia antes dos europeus, como consequência de uma derrota nas guerras, como também na África e resto do mundo, e CONTINUOU com os impérios ibéricos, a opção por africanos, mais concentrada no Brasil, porque na América espanhola foram os indígenas os escravos em sua maioria, se deu pelo contato já antigo de… Read more »

Rui Mendes
Rui Mendes
Reply to  Nativo
1 ano atrás

E nos EUA, também eram maioritariamente escravos vindos de África.

Nativo
Nativo
Reply to  M4|4v1t4
1 ano atrás

“assim como todos os demais países da África negra terem o destino que sempre tiveram ao longo de toda a história da humanidade” meu caro se está frase IGNORANTE da História africana não demonstra racismo, então realmente a mente de vocês é totalmente do avesso.

sub urbano
sub urbano
Reply to  Nativo
1 ano atrás

advinha em quem ele votou? kkk

sub urbano
sub urbano
Reply to  M4|4v1t4
1 ano atrás

“o Sudão, assim como todos os demais países da África negra terem o destino que sempre tiveram ao longo de toda a história da humanidade.” O Sudão já foi uma superpotência, inclusive colonizando uma outra superpotência da época. O Sudão era a Núbia, lar do Império Kushita, eles invadiram o Egito após o colapso da Era do Bronze episodio q inclusive originou os reinos Filisteus no levante (o pais do Golias kkkk) – esse colapso não tem causa definida e é objeto de estudos – fato e´que os Kushitas ocuparam o Egito e fundaram a XXV dinastia, por isso q… Read more »

M4|4v1t4
M4|4v1t4
Reply to  sub urbano
1 ano atrás

Acho bem difícil você me ensinar qualquer coisa sobre história. Bem difícil mesmo. Um comentário meu, que foi EDITADO, citava a civilização etíope (a 5.550 ac a mais avançada civilização) como uma das fundadoras das primeiras dinastias faraônicas no Egito. Civilização egípcia alias, que surge justamente do fluxo comercial terrestre entre os fenícios e os etíopes, fato também explicado naquele comentário. Libaneses e etíopes, miscigenados, a grosso modo, são pai fundadores da civilização egípcia pré Ptolomaica. Em nenhum momento disse povos inferiores, mas é claro que um esquerdopata desonesto intelectualmente do jeito que é, vai colocar palavra na minha boca.… Read more »

M4|4v1t4
M4|4v1t4
Reply to  M4|4v1t4
1 ano atrás

O comentário não foi EDITADO, ficou retido no spam. Então, é possível que ainda soltem ele.

Realista
Realista
1 ano atrás

Quem será que deu ordem eu chuto que começa com E e está localizado na América do Norte ..

DanielJr
DanielJr
1 ano atrás

Não tem como errar a identificação do MiG-29 nos vídeos. O rastro de fumaça e óleo que ele deixa é um verdadeiro clássico. Se o pedestre não tomar cuidado escorrega na calçada de tão liso que o chão fica.

M4|4v1t4
M4|4v1t4
Reply to  DanielJr
1 ano atrás

Parece piada mas é exatamente o que acontece.

É um caça antigo, mas uma arma letal. As versões mais antigas do MIG-29 tem performance para interceptar qualquer caça de quarta e quinta geração recente.

Rui Mendes
Rui Mendes
Reply to  M4|4v1t4
1 ano atrás

Se o caça da 4 ou 5 geração, não o quiser abater, sem ele dar conta sequer, agora velocidade pura, ele tem mais que muitos caças actuais, mas não conta para quase nada.

Ildo
Ildo
Reply to  DanielJr
1 ano atrás

É MiG-29SE.

GRAXAIN
GRAXAIN
1 ano atrás

Que a pequena missão de militares brasileiros no Sudão fiquem bem!

Fawcett
Fawcett
1 ano atrás

Alguém sabe qual o modelo deste grande avião presente na imagem do aeroporto?

Oliveira Barros
Oliveira Barros
Reply to  Fawcett
1 ano atrás

Segundo Boris Rozhin, é um Tupolev e foi avariado pelos rebeldes.
Também foi registrado que o Boeing destruído era ucraniano e iria levar armas para o País.

Ildo
Ildo
Reply to  Oliveira Barros
1 ano atrás

Se for Tupolev é um Tu-204/214.

SGT MAX WOLF FILHO
SGT MAX WOLF FILHO
1 ano atrás

Voltou a era das revoluções coloridas

Mirão
11 meses atrás

Já que a conversa se desenvolveu nessa direção, saibam que o Grupo Wagner é quem de fato está combatendo a presença de terroristas africanos pois as “forças de paz” não tem culhões o suficiente para se afastar por algumas dezenas de metros de suas bases e muito menos da segurança de seus APCs e os franceses no Mali tinham medinho se se saírem de seus helicoptéros.