Prigozhin adverte que Rússia pode enfrentar revolução a menos que elite leve guerra a sério

37

MOSCOU (Reuters) – Yevgeny Prigozhin, fundador do grupo mercenário russo Wagner, alertou que a Rússia pode enfrentar uma revolução semelhante à de 1917 e perder a guerra na Ucrânia, a menos que a elite leve o conflito a sério.

O mercenário mais poderoso da Rússia disse que sua perspectiva política é dominada pelo amor à pátria e por servir ao presidente Vladimir Putin, mas advertiu que a Rússia corre o risco de turbulência.

Prigozhin afirmou que há uma visão supostamente otimista de que o Ocidente se cansará da guerra e a China intermediará um acordo de paz, mas que ele realmente não acredita nessa interpretação.

Em vez disso, disse ele, a Ucrânia está preparando uma contraofensiva com o objetivo de empurrar as tropas russas de volta para suas fronteiras anteriores a 2014, quando a Rússia anexou a Crimeia. A Ucrânia tentará cercar Bakhmut, foco de intensa luta no leste, e atacar a Crimeia, acrescentou.

“O mais provável é que esse cenário não seja bom para a Rússia, então precisamos nos preparar para uma guerra árdua”, disse ele em entrevista publicada em seu canal no Telegram.

“Estamos em tal condição que poderíamos perder a Rússia – esse é o principal problema … Precisamos impor a lei marcial.”

Prigozhin afirmou que seu apelido de “chef de Putin” é estúpido, pois ele não sabe cozinhar e nunca foi chef, brincando que “açougueiro de Putin” poderia ser um apelido mais adequado.

“Eles poderiam ter me dado um apelido imediatamente – o açougueiro de Putin, e tudo ficaria bem”, declarou.

Se os russos comuns continuarem trazendo seus filhos de volta em caixões de zinco, enquanto os filhos da elite “balançam a bunda” ao sol, disse ele, a Rússia enfrentará turbulências semelhantes às das revoluções de 1917, que deram início a uma guerra civil.

“Essa divisão pode terminar como em 1917 com uma revolução”, afirmou ele.

“Primeiro os soldados vão se levantar, e depois disso – seus entes queridos vão se levantar”, disse. “Já existem dezenas de milhares deles – parentes dos mortos. E provavelmente haverá centenas de milhares – não podemos evitar isso.”

O Ministério da Defesa não respondeu a um pedido de comentário.

Prigozhin criticou a política pós-soviética da Rússia em relação à Ucrânia e classificou a implementação do que o Kremlin chama de “operação militar especial” como obscura, contraditória e confusa.

A liderança militar da Rússia, segundo ele, estragou tudo repetidamente durante a guerra. O objetivo declarado de desmilitarizar a Ucrânia, disse ele, fracassou.

Subscribe
Notify of
guest

37 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Underground
Underground
1 ano atrás

Para quem tomaria Kiev em três dias e Lisboa em três semanas, agora se preocupado com revolução interna.

PCavalcanti
Reply to  Underground
1 ano atrás

Se a Russia quisesse , em 10 minutos acabaria com toda Ucrânia! Mas, há respeito

Cícero Flávio da Silva
Cícero Flávio da Silva
Reply to  PCavalcanti
1 ano atrás

Está equivocado. Seu comentário. Se a Rússia usasse a sua ogivas nucleares contra a Ucrânia. O mundo entraria na guerra. Já usando suas forças convencional os russos estão mostrando q/ não tem planejamento p/ tal proeza.

Davide
Davide
Reply to  PCavalcanti
1 ano atrás

O Mundo não é só a Ucrânia e a Rússia com certeza que teria graves conveniências.

Glasquis7
Reply to  PCavalcanti
11 meses atrás

Como assim “há respeito”?

Explique.

MFB
MFB
1 ano atrás

Um dos poucos russos com coragem de falar o óbvio em público.

Nilo
Nilo
1 ano atrás

Este homem não estaria falando sem consentimento de Putin.
………enquanto os filhos da elite “balançam a bunda” ao sol….
Em seus bilionários iates rsrsrs enquanto soldados tinham que comprar suas proteções balística.

Harpia
Harpia
1 ano atrás

Se isso não for encenação, esse sujeito logo cai de uma janela de hotel ou algo parecido.

Kommander
Kommander
Reply to  Harpia
1 ano atrás

Cai não, ele é bancado pelo Putin. Aliás, duvido que o grupo Wagner deixe a Ucrânia, pois prisioneiros são “descartáveis” já os jovens russos tem famílias, mães, pessoas que vão sentir falta. Isso sim é perigoso pro Putin.

sub urbano
sub urbano
1 ano atrás

Prigozhin não está errado, a possibilidade existe, mas a motivação dele é outra, ele sempre teve o bumbum dolorido já que foi um aspirante a Oligarca no inicio da sua carreira. Putin retirou boa parte do poder dos “Oligarcas” – individuos que viraram bilionarios da noite pro dia com o fim da URSS, comprando fabricas muitas vezes por centavos durante o processo de privatização do presidente Yeltzin – porém uma nova/velha elite surgiu: políticos e burocratas que hoje diferem muito pouco de um burguês daqueles com conta na Suiça. Pessoas como Prigozhin, no entanto, não são alternativa ao sistema implantado… Read more »

Jose
Jose
Reply to  sub urbano
1 ano atrás

Mercenários do grupo Wagner = grupo de guerreiros.
Comédia pastelão ler isso !

Nuno Taboca
Nuno Taboca
Reply to  sub urbano
1 ano atrás

Fonte séria desse indivíduo: Telegram do Intel slava Z

Felipe M.
Felipe M.
Reply to  Nuno Taboca
1 ano atrás

Esse aí não tem nem fonte. Tudo fruto de um mundo imaginário, em que ele é o melhor amigo do presidente russo.

Verluno
Verluno
Reply to  sub urbano
1 ano atrás

“voluntarios”? “analistas mais serios”? Alguma coisa errada não está certa nessa narrativa esquisita.

Jose
Jose
1 ano atrás

“Eles poderiam ter me dado um apelido imediatamente – o açougueiro de Putin, e tudo ficaria bem”, declarou.

Parei de ler aqui. Vontade de vomitar lendo isso.

Marcelo
Marcelo
1 ano atrás

Yeghenev Prighozin está pressentindo que Putin e seus generais, sem uma vitória maiúscula e com pilhas de russos mortos, estão acendendo um estopim histórico perigoso. A história lembra que a Rússia sempre desmoronou depois de sofrer uma derrota no campo de batalha: isso ocorreu em 1905 depois da derrota para o Japão; em 1917 depois da derrota para a Alemanha; e em 1991 no final da Guerra Fria. Já há sinais de rebelião dentro do território russo e não são os ucranianos que estão causando esse movimento.

Davide
Davide
Reply to  Marcelo
1 ano atrás

O maior problema para a Europa é se tiver que ajudar ainda todos os que não estão contentes com o regime e se revoltarem, não entendo como, só com ajuda do Mundo 🤔 o melhor era por fim a este conflito o mais rápido possível.🤔mas como ?

Geraldo Lessa
Geraldo Lessa
1 ano atrás

Tá bom, Prighozin.
O que vc quer agora?
Tomar Kramatorsk/Slaviansk?
Aguarde que ligo vai começar a operação.

Jose
Jose
Reply to  Geraldo Lessa
1 ano atrás

Cara numa boa. Isso não é normal.

Heinz
Heinz
Reply to  Geraldo Lessa
1 ano atrás

Primeiro ele tem que sustentar Bakhmut, e os Ucranianos estão avançando nos flancos, é um processo demorado, mas estão avançando.

Slowz
Slowz
Reply to  Heinz
1 ano atrás

Quem tinha que sustentar era os ucranianos agora já perderam .. apesar de estar tudo destruído , perderam .

Palpiteiro
Palpiteiro
1 ano atrás

Acho que está pedindo pra sair. Pra ele não dá mais. Ex moedor, agora pipoqueiro.

Maurício.
Maurício.
1 ano atrás

Prigozhin, o sujeito que consegue dividir corações e opiniões, uma hora é fonte fidedigna, na outra é só um mentiroso qualquer…rsrsrs.

Heitor
Heitor
1 ano atrás

Adoro uma revolução.

M4|4v1t4
M4|4v1t4
1 ano atrás

Tenho que admitir que esse cara conquistou todo o meu respeito. Ele foi brilhante nas 2 semanas que antecederam a captura de Bakhmut, e quase levou o exército ucraniano a cair em emboscada tática bem desenhada (e que mereceria um artigo por parte dos entendidos e oficiais). Estamos falando de um criminoso. Um cara que domou o crime dentro da cadeia. Ou seja, um Sargento DE FACTO; Um cara que virou a cadeia, ou seja, um Coronel DE FACTO; E agora, um excelente comunicador que se posicionou na liderança da narrativa ant-rússia e está controlando a narrativa do inimigo, ou… Read more »

Last edited 1 ano atrás by M4|4v1t4
Homero Pereira Fialho
Reply to  M4|4v1t4
1 ano atrás

Guerra sempre foi informações desencontradas e não podia ser diferente,a realidade é outra,Mas a verdade q o Putin não imaginava que somente 5 ou 6 países iriam apoiar sua loucura,sifu

Leonid Brejnev
Leonid Brejnev
1 ano atrás

Mais uma noticia falsa, já inventaram tanta história, Putin doente, falta de munição, falta de tanques, crise econômica, Prigoshin novo lider, bla bla bla, etc. E mesmo assim o pau continua cantando nos ucranianos.

Arthur
Arthur
1 ano atrás

E dá pra levar à sério as coisas que esse sujeito diz? Não havia dito semanas atrás que o Wagner estava sem munição? Deu para perceber… Esse cara presta desinformação. Acredita quem quiser.

Augusto
Augusto
Reply to  Arthur
1 ano atrás

E tudo um teatro entre ele o alto comando russo, acredita quem é inocente.

Luís Henrique
Luís Henrique
1 ano atrás

O que não vi nos comentários e me parece ser a intenção principal da fala do Prigozhin é justamente a implementação de lei marcial, declaração de guerra e mobilizações massivas.
Ou seja, ele pode estar agindo isoladamente contra autoridades políticas que ainda acreditam na continuidade de uma operação militar especial ou ele pode estar preparando o público interno para algo que já foi decidido por Putin e demais autoridades, que seria a declaração formal de guerra, estado de sítio, fechamento das fronteiras, mobilizações massivas nas forças armadas, etc.

Dr. Mundico
Dr. Mundico
1 ano atrás

Errado ele não está. Assim como todas elites (ou oligarquias) mimadas, as elites russas repousam na produção e exportação de petróleo e gás, produtos que ainda rendem bons dividendos ao Estado.
Basta tirar esse conforto delas que Putin conseguirá inimigos de nascença…..

Kira
Kira
1 ano atrás

Só vim pelos comentários!

Rodrigo
Rodrigo
1 ano atrás

Mas como e os suprasumo checheno, os super rambos da Wagner…como isso tá acontecendo…

Carlos Crispim
Carlos Crispim
1 ano atrás

não mexam com o “Perigosinho”…

Last edited 1 ano atrás by Carlos Crispim
PCavalcanti
1 ano atrás

Tudo encenação

Cícero Flávio da Silva
Cícero Flávio da Silva
1 ano atrás

Para os líderes. D` ambas pátria. Os Soldados não passam d números.

Wagner
Wagner
1 ano atrás

Esquecem que é toda a Europa e EUA contra a Russia e mesmo assim a guerra está contolada por Putin.