FOTO DO ARQUIVO: Dezenas de munições convencionais aprimoradas de duplo propósito (DPICM) de 155 mm esperam para serem carregadas em uma frota de veículos do Exército dos EUA em Camp Hovey, Coreia do Sul, em 20 de setembro de 2016

Um general ucraniano confirmou à CNN na quinta-feira que a Ucrânia recebeu controversas munições cluster dos EUA, depois que o presidente Joe Biden disse na semana passada que havia tomado a “difícil decisão” de aprovar sua transferência para a Ucrânia.

“Acabamos de adquiri-los, ainda não os usamos, mas eles podem mudar radicalmente [o campo de batalha]”, Brig. O general Oleksandr Tarnavskyi, comandante da Tavria Joint Forces Operation, disse em uma entrevista na quinta-feira com Alex Marquardt da CNN.

“O inimigo também entende que, ao conseguir essa munição, teremos uma vantagem. O inimigo vai ceder aquela parte do terreno onde é possível usar isso”, disse.

A chegada das clusters americanas não foi relatada anteriormente.

A liderança sênior decidirá sobre as “áreas de território onde pode ser usado”, disse Tarnavskyi, observando que “esta é uma arma muito poderosa”.

Tarnavskyi enfatizou as restrições ao uso de clusters, dizendo que seu uso é proibido em áreas densamente povoadas, mesmo que ocupadas por forças russas. Os EUA disseram ter garantias por escrito da Ucrânia de que não serão usados em áreas com civis e que seu uso será rastreado para eventuais operações de desminagem.

“Os russos acham que vamos usá-lo em todas as áreas da frente”, acrescentou. “Isso é muito errado. Mas eles estão muito preocupados.”
Os EUA disseram que a decisão de fornecer munições cluster à Ucrânia se deve ao baixo fornecimento de cartuchos de artilharia padrão de Kiev. O fornecimento de clusters é “temporário”, de acordo com o Conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, Jake Sullivan.

“Quando [a produção] atingir um nível em que a produção unitária possa satisfazer as necessidades da Ucrânia, não haverá necessidade de continuar fornecendo munições cluster”, disse ele na terça-feira, recusando-se a fornecer um cronograma.

Por que as munições cluster são controversas? As munições cluster são cartuchos que carregam de dezenas a centenas de bombas menores, que se abrem acima de um alvo pretendido, dispersando as bombas naquela área. Eles são fundidos por um cronômetro para explodir mais perto ou no chão, espalhando estilhaços projetados para matar tropas ou destruir veículos blindados, como tanques.

As armas foram proibidas por mais de 100 nações, porque as bombas que elas espalham caem em uma ampla área, representando um risco para os não combatentes. A Rússia, no entanto, usou essas munições durante a invasão da Ucrânia.

Subscribe
Notify of
guest

51 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Joanderson
Joanderson
1 ano atrás

Queria saber onde esta a aviação russa nessa guerra, para quer tanto su34 e ka52 se na hora da guerra não se usa.
Msm durante a guerra e sobre sanções o ministério da defesa da Rússia continua recebendo lotes de su35,34,30,yak130, mas parece qui é de enfeite.
Imagina se essa guerra fosse contra a Polônia qui detém força aérea moderna a Rússia já tinha parado o confrito a tempos.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Joanderson
1 ano atrás

Eles nāo querem enfraquecer outras partes de seu território tirando aviōes de bases mais afastadas. Além disso, a doutrina russa nāo curte muito SEAD/DEAD.

Alecs
Alecs
Reply to  Allan Lemos
1 ano atrás

Resumindo, a corrupção endêmica no governo russo drena recursos e por isso “a doutrina russa nāo curte muito SEAD/DEAD.” Voltando ao assunto da matéria, vai diminuir a quantidade de munição de 155mm, mas vão compensar, temporariamente, com as bombas cluster. Como serão usadas em território ucraniano após a expulsão das tropas russas será passado um pente fino para não haverem efeitos colaterais. É bom os soldados russos manterem as cabeças baixas.

Bosco
Reply to  Allan Lemos
1 ano atrás

“Além disso, a doutrina russa nāo curte muito SEAD/DEAD.”
Ou seja, em situação de guerra a aviação russa fica aterrada.

pangloss
pangloss
Reply to  Bosco
1 ano atrás

A doutrina russa não passa da página 2 do manual.
Só serve para desfile.

Henrique A
Henrique A
Reply to  Joanderson
1 ano atrás

A indústria aeronáutica deles tem uma capacidade muito limitada de construir novas células de maneira que eles não podem se dar ao luxo de perder muitas aeronaves, isto restringe suas operações aéreas.
Bom lembrar que os aliados na Segunda Guerra Mundial estavam dispostos a perder muitas aeronaves sobre a Alemanha porque suas indústrias eram capazes de repor as perdas.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Joanderson
1 ano atrás

Caro J. A minha leitura é que a Russia adotou uma estratégia de guerra de atrito. Parece-me que a ideia é empregar a mínima quantidade de poder militar, garantindo apenas um guerra de desgaste de longo prazo. Isso permite que a indústria russa consiga manter suas forças abastecidas implicando um desgaste das forças ucranianas dependentes de ajuda militar externa, apostando na fadiga desta ajuda a médio prazo aguardando uma alteração da configuração geopolítica tanto na Europa quanto no governo dos EUA. Não sei dizer se isso vai funcionar ou se fracassará, mas é uma estratégia diferente daquela adotada nos primeiros… Read more »

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Camargoer.
1 ano atrás

Caro. Em algum momento, os dois países terão que se sentar para negociar a paz. Em um primeiro momento, a Russia teve de fato uma posição favorável no início dos combates. Esta posição foi revertida e a Ucrânia teve por alguns meses uma posição vantajosa. Hoje, há um equilíbrio em torno desta guerra de atrito e fico com a impressão que quando mais longa for a guerra, maior a chance de Ucrânia novamente estar em uma condição de desvantagem diplomática. Parece-me que nas atuais condições, o tempo favorece a Russia.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Camargoer.
1 ano atrás

Caro. Parece-me que a ajuda externa tem sido suficiente para a Ucrânia manter sua capacidade militar, mas creio que em algum momento, os países europeus e os EUA tendem a reduzir esta ajuda. Ao longo da história recente, temos visto que este tipo de ajuda militar tem um limite. Os ambientes domésticos mudam, os ciclos econômicos se invertem para períodos de recessão, eleitores passam a exigir que os recursos sejam aplicados em demandas sociais internas.

Paulo Montezuma
Paulo Montezuma
Reply to  Camargoer.
1 ano atrás

Tenho essa mesma impressão, de que os russos querem uma guerra de atrito, apostando que os aliados europeus irão parar de ajudar a Ucrânia a medida que o tempo passa

Avelino
Avelino
Reply to  Camargoer.
1 ano atrás

A ´russia está em uma guerra de atrito não por estratégia, mas porque não consegue ser de outra forma. Lembra dos primeiros dias de guerra, com a tentativa de tomar Kiev? As tropas especiais russas Spetsnaz quase foram dizimadas ao tentarem desembarcarem no aeroporto. Lembra da coluna de 60km de carros de combates russos perto de Kiev? RECUARAM. A estratégia de putin era matar Zelensky, colocar um governo fantoche e fazerem as tropas ucranianas se renderem. E não existe “mínima quantidade de poder militar da rússia”. Eles estão deslocando quase todos os seus carros de combates para a Ucrânia, vide… Read more »

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Avelino
1 ano atrás

Caro. Existe uma escola de pensamento que foca as análise em fatos, sem especular sobre as motivações. Esta escola também evita “fulanizar”, pensando que o avanço histórico é um processo que resulta de uma correlação de forças sociais. Então, eu não sei o que Putin ou Zelensky pensam ou pensaram, mas posso propor um cenário a partir de fatos. A validade do cenário se dá pelo acerto de previsões feitas a partir dele. Sobre a expressão “poder militar mínimo” significa que os russos parecem mobilizar uma intensidade de força apenas suficiente para equilibrar a guerra, mantendo-a em uma condição de… Read more »

Avelino
Avelino
Reply to  Camargoer.
1 ano atrás

Vamos lá: Você disse em outro post que o tempo está a favor da rússia. Vamos de fatos então: No campo diplomático os russos tem perdido apoio até de aliados próximos. Veja o caso da Turquia, desde o início da guerra ela tem navegado dos dois lados do conflito: apoiando Kiev com ajuda e intermediando o acordo de grãos, mas não fechando seu país á rússia (inclusive com seus aeroportos abertos para aéreas russas), e não aderindo a nenhum tipo de sanções contra moscou. Mas semana passada a Turquia disse para os russos que se eles não renovassem o acordo… Read more »

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Avelino
1 ano atrás

Caro. A Russia tem capacidade de produzir o seu próprio material militar. A Ucrânia depende de ajuda externa. Quando mais longa for a guerra, maior o desgaste doméstico das políticas de ajuda á Ucrânia. Neste momento, a correlação de forças internacional é favorável á Ucrânia, mas isso pode mudar no futuro, como é comum acontecer. Todo processo tem um crescimento, atinge o pico e depois retrocede. Se o apoio á Ucrânia atingiu o pico agora, a tendência é refluir a partir do momento que a opinião pública nos países europeus e nos EUA passar a considerar que o custo da… Read more »

Avelino
Avelino
Reply to  Camargoer.
1 ano atrás

è simplório da sua parte analisar a situação na Ucrânia, como se fosse apenas mais uma guerra. Essa guerra tem mudado as estruturas do eixo geopolítico mundial. Americanos e Europeus sabem disso. Seria ingênuo da sua parte imaginar que os aliados cederiam a Ucrânia para os russos, simplesmente diminuindo a ajuda militar e financeira. Se você observar melhor, as armas que tem chegado a Ucrânia são cada vez mais letais e com maior alcance, não o contrário. Outro dado: os eleitores americanos hoje apoiam mais a Ucrânia que no início da guerra (e são os maiores doadores). Você acha que… Read more »

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Avelino
1 ano atrás

Colega. Isso é um comentário de blog. Se eu fizer uma análise mais complexa, pedirei para o Nunão publicar. Ao invés de perguntar o que eu acho, faça a sua análise.

Guilherme Leite
Guilherme Leite
Reply to  Camargoer.
1 ano atrás

Boa noite a todos.

Caro Camargoer, não podemos nos esquecer que a Ucrânia está sendo apoiada por uma coalisão de países, a qual é liderada pelo “senhor dos exercitos”.

Se for assim, parece-me que o tempo favorece a Ucrânia.

Fato é que a industria militar americana está renovando os estoques europeus, a evolução que essa guerra esta trazendo em termos doutrinarios e tecnologicos é descomunal, é uma pena tudo isso custar a vida de pessoas!

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Guilherme Leite
11 meses atrás

Olá Gui. Minha leitura é diferente. Sem esta ajuda, a Russia já teria vencido a guerra. Isto é um fato. Contudo, a ajuda tem sido limitada, permitindo á Ucrânia sustentar o conflito mas não vencê-lo. Esta ajuda só se sustenta em torno do atual cenário geopolítico de apoio, o que parece estar em seu pico. A tendência, portanto, a médio prazo, é dos países esgotarem seus excedentes e até mesmo crescer a pressão doméstica pela redução da ajuda. Não sei até quando as populações de cada país continuará aceitando a transferência de recursos para ajuda á Ucrânia que poderiam ser… Read more »

Felipe
Felipe
Reply to  Joanderson
1 ano atrás

Estão sendo usados sim, mas o ocidente só notícia quando algum supostamente cai

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Joanderson
1 ano atrás

não sei sobre os aviões, mas o Ka52 tá se mostrando um excelente heli de ataque, vários vídeos dele destruindo blindados, não vou dizer que é melhor que o Apache mas que é um dos melhores do mundo tá provado em combate.

Neural
Neural
Reply to  Carlos Campos
1 ano atrás

Ka52 é uma arma defensiva de excelência. Lançam mísseis fora do alcance dos manpads e da AA de tubo. Chegam rápido na zona de conflito e já apavoram as colunas

Tatica Russa mudou agora o Ka-52 vai no máximo até a grayzone e dispara o míssil dali

Last edited 1 ano atrás by Neural
LUIZ
LUIZ
Reply to  Joanderson
1 ano atrás

Tem vídeos diários no Telegram do Ka-52 destruindo brindados ucranianos.

Welington S.
Welington S.
1 ano atrás

[OFF]

Saiu o RFI do EB, no CEBW, para adquirir drones kamikases.

Welington S.
Welington S.
1 ano atrás

Fizeram o maior alvoroço com isso principalmente os que estão torcendo para os russos. Os próprios russos já cansaram de utilizar esse tipo de armamento por suas andanças. Então é hipocrisia demais desse pessoal torcedor nato russo achar que a Ucrânia está indo contra a regra.

Oliveira
Oliveira
1 ano atrás

Não entendo como ela pode mudar radicalmente o campo de batalho como dito, parece que é uma arma superior da qual somente a ucrânia é dotada. Até onde sei, a Rússia também possui um grande estoque deste tipo de munição e seu uso pelos ucranianos somente legitima o uso pela parte russa.

Cerberosph
Cerberosph
Reply to  Oliveira
1 ano atrás

Não só legitima mas escala, se meu adversário usa uma arma eu uso uma maior e mais destrutiva.

Victor F
Victor F
Reply to  Cerberosph
1 ano atrás

Como que isso é uma escalada se a Russia já faz uso de armas assim?

Se for pra usar essa logica ai, quem fez a escalada primeiro foi a Russia.

Victor F
Victor F
Reply to  Oliveira
1 ano atrás

A Rússia usa munições Cluster desde o primeiro dia da invasão na Ucrânia. como é difícil postar imagens aqui. Faz o seguinte coloca no google “Cluster ammo used by Russia in Ukraine” e clica em imagens. tem todas as provas que voce precisa. é só mais um caso do choro patético da Russia de reclamar quando os outros fazem com eles o mesmo que ele faz com os outros a muito tempo… sobre a efetividade da arma, pra resumir bastante, uma única munição cluster pode ter o mesmo efeito que 5 munições normais de artilharia quando usada em grandes concentrações… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Oliveira
1 ano atrás

Oliveira,

Não entendi muito bem a questão da legitimação, pois a Rússia usa munição desse tipo desde o início do conflito, seja isso legítimo ou não.

Oliveira
Oliveira
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
1 ano atrás

Sim eu entendo isso, ambas as partes já utilizam esse tipo de armamento, mas de certa forma, de modo limitado. O fato desse tipo de munição ser fornecida de modo aberto faz com que seja superado o tabu sobre essa munição. Uma coisa é seu uso velado, outra, o uso amplo e indiscriminado.

Victor F
Victor F
Reply to  Oliveira
1 ano atrás

Pra dizer que os Russos estão usando em modo limitado, é certeza de que não foi atrás pesquisar quantos cases vazios dessas bombas já foram recolhidos…

LUIZ
LUIZ
Reply to  Victor F
1 ano atrás

Os russos não seriam estúpidos em usar essas bombas em larga escala que prejudicaria seus próprios soldados no avanço no terreno ucraniano.

André G.
André G.
Reply to  Oliveira
1 ano atrás

Não…vc não entendeu. Pq não eram as partes que utilizavam…..mas só um lado.

A partir desse momento é que estarão em pé de igualdade nesse quisito.

Henrique A
Henrique A
Reply to  Oliveira
1 ano atrás

É um armamento muito mais eficaz contra infantaria [maioria dos alvos] do que projéteis AE convencionais e uma munição que os americanos tem em grandes quantidades, isso significa mais perda pros russos e mais sucesso pro avanço ucraniano.
Isso é uma guerra de atrito, e assim que você vence.

Last edited 1 ano atrás by Henrique A
gordo
gordo
Reply to  Oliveira
1 ano atrás

Sem uma aviação efetiva a munição, assim como tudo que já foi entregue, não vai alterar muito a inércia atual. Vão filmar com drones o “espetáculo” causado pelo uso, tal qual como já se vê com outras armas fornecidas. O terreno favorece em muito quem se defende, são áreas abertas. Os helicópteros Russos e os Su-25 apenas vão sombreando. Pouco se sabe dos números de baixas ucranianas, insisto nisso, e a julgar pelo contexto elas não devem estar sendo pequenas. Tal qual como você diz, não vejo grandes alterações no quadro.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Oliveira
1 ano atrás

Caro Oliveira. A discussão é outra. O problema das bombas “cluster” é que uma pequena parte delas falham, criando um risco futuro para as populações civis após o encerramento do conflito. Infelizmente, a mídia tradicional tem sido incapaz de focar neste ponto, o qual motivou o seu banimento. Assim, a discussão não é se a Ucrânia ou a Russia usaram ou usarão estas armas, mas o fato dos EUA fornecerem conscientemente uma arma que representa um risco para a população civil no futuro. Esta é a contradição central. De modo aproximado, é o mesmo problema envolvido no uso de munição… Read more »

Vitor
Vitor
Reply to  Camargoer.
1 ano atrás

Parece patético os atlanticistas dão assistência com o uso de ONG para remoção de minas e munições tipo cluster no Laos que remonta a guerra do Vietnã. “Olha faça que eu mando mas não o que eu faço”

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Vitor
1 ano atrás

Olá Vitor. Você tem razão sobre quão custoso e demorado será limpar uma área na qual ocorreu uso de munições tipo “cluster” ou mesmo de minas terrestres. Acho que o pessoal mais velho se lembra da campanha liderada pela Princesa Diana por fundos internacionais para os trabalhos de limpeza de campos minados e das imagens de crianças e civis com membros amputados por acidentes com estes explosivos remanescentes.

Jose
Jose
Reply to  Oliveira
1 ano atrás

Não.
O uso pelos russos legitima o uso pelos ucranianos. Essa sim é a verdade. Quem usa arma assim desde o início da guerra, principalmente contra áreas civis, é o regime ditatorial russo.

Recruta Zero
Recruta Zero
1 ano atrás

Se os russos tem esse tipo de munição e utilizam esse tipo de arma desde o início da guerra e esses estoques são datados dos tempos soviéticos,e de se supor que a Ucrânia também tinha acesso a esses tipos de munições e também utilizou esse tipo de projétil desde o início ou os russos levaram esses projéteis quando levaram as outras armas em 1991 ?

Monarquista
Monarquista
1 ano atrás

Pelo que entendi nos comentários, inclusive em um de um certo “neutro” que deve ter santinho do Putin na carteira, é que se a Rússia atacou a Ucrânia com um tipo de armamento, e a Ucrânia revidar com o mesmo tipo, é uma escalada na guerra?

Então se um maluco atirar em mim, eu tenho que acertá-lo com pedras, pois se atirar de volta é escalada?

Entendi.

Last edited 1 ano atrás by Monarquista
Jose
Jose
Reply to  Monarquista
1 ano atrás

É por ai meu amigo. Vai entender esse pessoal pró Putin.

pangloss
pangloss
Reply to  Monarquista
1 ano atrás

Os russos devem estar alarmados com a possibilidade de enfrentar um inimigo que se vale dos métodos do exército russo.

Nativo
Nativo
1 ano atrás

A munição que os fracos não podem ter só os fortes. Será que se aprende algo isso.

Alecs
Alecs
1 ano atrás

Os covardes que comandam o Kremlin vão bombardear a população civil com bombas cluster como já fizeram com outras armas. É só esperar para aparecem as primeiras notícias.

Vitor
Vitor
Reply to  Alecs
1 ano atrás

Pergunta para um Sérvio eles vão te dar a resposta.

Jose
Jose
1 ano atrás

Como “Se a Ucrania começar a usar ela usará também”? Já usam desde o início…falem a verdade. Não tentem mudar a responsabilidade do uso de lado não.

Arthur
Arthur
1 ano atrás

Alguém avisa o ucraniano que a Rússia também não assinou o tratado contra as cluster e tem milhões de cargas estocadas. Mas é claro que: “irá mudar radicalmente o campo de batalha…” Dá-lhe game changer! Eta guerrinha chata…

pangloss
pangloss
Reply to  Arthur
1 ano atrás

Os russos fazem isso desde fevereiro de 2022. Do lado russo, nenhuma novidade.

Saulo
Saulo
1 ano atrás

Game changer nesse conflito, vai ser a caneta ou a espada (nuclear) e torço pela primeira opção o quanto antes..

José Baracho
José Baracho
11 meses atrás

________

COMENTÁRIO REPETIDO APAGADO.
AVISO DOS EDITORES:
NÃO REPITA COMENTÁRIO EM DIVERSAS MATÉRIAS.

MANTENHA O BLOG LIMPO, LEIA AS REGRAS:

https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/