Informações ainda pouco esclarecedoras indicam que a empresa alemã Rheinmetall estaria recuperando algumas dezenas de carros de combate Chieftain de origem britânica para serem posteriormente repassados para a Ucrânia.

A origem desses Chieftain é mais incerta ainda. Possivelmente seriam veículos que estavam estocados na Jordânia ou em Omã e foram recomprados para serem recuperados. Há também exemplares nas mãos de particulares, mas em pequenas quantidades.

No twitter abaixo o jornalista ucraniano chama erroneamente o veículo de “Challenger Odin” (Challenger Um). Na verdade  é possível identificar perfeitamente a parte traseira de um Chieftain. Da esquerda para a direita pode-se ver o compartimento para acessórios, o escapamento da esquerda, a caixa do telefone externo, a trava do canhão (quando na posição para ré), sobressalentes para a lagarta, escapamento da direita e outro compartimento de acessórios.

Outro fato curioso é a pintura. Parece que o tom verde da parte inferior foi refeito para cobrir o tom “amarelo areia” que ainda predomina na parte superior.

Os Chieftain são carros de combate introduzidos na década de 1960 e são contemporâneos dos Leopard 1, M60 e T-64. Versões modernizadas desses veículos são compatíveis com os T-72 soviéticos mais antigos (ver o vídeo mais abaixo). Os Chieftain adquiridos pela Jordânia, por exemplo, são de uma versão modernizada no final da década de 1970 e introduzidas em operação na década seguinte. Essas versões mais modernas do Chieftain incorporam equipamentos e características introduzidas na geração seguinte de MTB britânico, no caso, o Challenger 1.

Acredita-se que os veículos serão incorporados pela Ucrânia até o final deste ano.

Subscribe
Notify of
guest

68 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Antunes 1980
Antunes 1980
11 meses atrás

A guerra da Ucrânia está drenando todos os tipos de recursos, de ambos os lados.

Questão de tempo para virem bater na porta, pedindo os tanques M-60, Leo1 e helicópteros MI-35.

C G
C G
Reply to  Antunes 1980
11 meses atrás

Enquanto isso o Brasil dorme furiosamente neste assunto!

Cleiton
Cleiton
Reply to  C G
11 meses atrás

Eu sou a favor de ficarmos de fora dessa . Um pecado a menos nas nossas costas .só por dinheiro das vendas,que ficam para os outros essas vendas onde sinceramente com tanta mentira ninguém sabe ao certo 100% de certeza quem está com a razão nessa guerra.e sinceramente esse povo faz guerra a uns 100 milhões de anos entre eles .só sei que é muito triste mais tomar um lado não cabe a mim e possivelmente nem a nenhum de nós .se for para ajudar seria com rémedios e sem lá talvez alimentos para os civis .

Maurício.
Maurício.
Reply to  C G
11 meses atrás

“Enquanto isso o Brasil dorme furiosamente neste assunto!”

Essa guerra, só para variar, é dos europeus, eles que se resolvam. O Brasil tem seus interesses, e assim deve continuar, até porque, ucrânianos, russos, britânicos, franceses, alemães, espanhóis, italianos e americanos, nem sabem onde fica o Brasil, e quando sabem, acham que a nossa capital é Buenos Aires e que falamos espanhol!

Maurício Veiga
Reply to  Maurício.
11 meses atrás

E ainda dizem para o mundo todo e todo mundo que a Amazônia é deles e não do Brasil!!!

Comte. Nogueira
Comte. Nogueira
Reply to  Maurício.
11 meses atrás

Será que esses países que vc citou não possuem mapa mundi?
Não tem aula de geografia nas escolas? enfim… o Brasil é muito grande e importante para ser ignorado… só alguém com déficit de auto estima para não perceber isso.

Last edited 11 meses atrás by Comte. Nogueira
Miguel
Miguel
Reply to  Antunes 1980
11 meses atrás

O único problema é que os estoques russos são muito maiores que os de toda a OTAN .
E parece que a capacidade de produção também (vide a reportagem anterior).

Paulo Montezuma
Paulo Montezuma
Reply to  Miguel
11 meses atrás

O problema é o “estoque humano”. Quantos milhares de russos e ucranianos morrerão e ficarão feridos até ocorrer um clamor social contra a guerra? Talvez até uma nova revolução dentro da Rússia contra essa guerra que vai ficando impopular (lembra das centenas de russos em idade militar que fugiram da Rússia para não morrer em solo estrangeiro em uma guerra que para eles não faz sentido algum?

Plínio
Plínio
Reply to  Miguel
11 meses atrás

Ter estoque é uma coisa, condições de colocar em operação é outra coisa…

Humilde Brasileiro
Humilde Brasileiro
Reply to  Miguel
11 meses atrás

De fato os estoque russos, principalmente de blindados são imensos, mas, só são maiores que a OTAN, se você só tiver em mente a União Européias, já que em termos gerais, ninguém tem reservas de equipamentos maiores que os EUA, só de material estocado o Tio Sam pode montar várias forças armadas.

Heinz
Heinz
Reply to  Antunes 1980
11 meses atrás

E o Brasil vai perder um ótima oportunidade de se livrar dos leopards, M60 e MI35 e ainda lucrar por isso. Porque o Nine quer resolver esse assunto numa mesa de bar.
Enquanto libera bilhões em emendas para aprovarem a reforma tributária.

AVISO DOS EDITORES:

5 – Não use o espaço de comentários como palanque para proselitismo político

LEIAM AS REGRAS DO BLOG:
https://www.aereo.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Rafael
Rafael
Reply to  Heinz
11 meses atrás

Se o Brasil ficar sem o diesel russo que chega a ser mais barato que o da própria Petrobras pode ocorrer uma nova greve de caminhoneiros, jogará a inflação pra cima e a taxa Selic não cairá, mantendo a economia travada.
Se o Brasil ficar sem fertilizantes russos o governo vai se indispor com o único setor que livrou o país da recessão.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Rafael
11 meses atrás

Caro. O Brasil produz 33 bilhões de litros de diesel por ano, 90% produzido pela Petrobras, para um consumo de 56 bilhões de litros. Os maiores fornecedores de diesel para o Brasil é a Russia (metade do diesel importado), EUA, Arábia Saudita, Emirado, Kwait e Iraque. A interrupção do diesel russo significaria um buraco de 11 bilhões de litros, ou cerca de 20% da demanda por díesel. É um grande problema. Contudo, o maior risco seria de um desabastecimento sazonal, mas que seria normalizado por meio do aumento de importação de outros países. Não creio que haveria impacto no preço… Read more »

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Camargoer.
11 meses atrás

Camargoer, com a eletrificação dos veículos, é natural que empresas pensem centenas de vezes antes de construir uma refinaria para produzir diesel, né? Outra coisa, no Brasil o CADE interferiu em negócios que envolviam monopólio de chocolate e cerveja, mas deixou a Petrobrás com o monopólio na produção de combustíveis por um longo tempo, o que afastou a entrada de concorrentes. Somente nos últimos anos é o CADE tomou uma providência, tímida, e a Petrobrás vendeu algumas refinarias. E essa utilização política da Petrobrás para controlar o preço dos combustíveis sempre dificultará a entrada de novos concorrentes, pois eles podem… Read more »

Acacor
Acacor
Reply to  Rafael Oliveira
11 meses atrás

Faz mais de 20 anos que não existe mais legalmente o dito monopólio legal da Petrobrás. O dito “monopólio da Petrobrás” continuou depois da alteração legal porque o setor privado não investia nem concorria no mercado. O Cade foi provocado para participar do acordo pelo próprio governo liberal. A refinaria na Bahia foi privatizada e se tornou um monopólio privado na região, e o preço subiu. Então que concorrência é essa que faz o preço aumentar? De fato o governo liberal aumentou o preço dos combustíveis, através do PPI (dolarização), para poder haver outros atores além da Petrobrás. É um… Read more »

Nei
Nei
Reply to  Rafael
11 meses atrás

Mania se jogar a culpa em fertilizante russo, diesel russo. Se está assim, é porque a classe política no Brasil faz o que quiser, quando e onde quiser e ninguém faz nada, absolutamente nada para melhor a indústria nacional. Quanto a vender nossos Leopard, o valor não vai preencher para comprar novos e muito menos em quantidade igualmente as vendas que seria feitas. Brasil acha que os problemas se resolvem no bar e na velha política, com uma justiça, que escolhe lado para apoiar. A justiça deixou de ser cega faz tempo e as pessoas que se dizem corretas, nada… Read more »

Zoe
Zoe
Reply to  Heinz
11 meses atrás

Nine sonha com o Nobel da paz. Não vai e meter no assunto.

Mafix
Mafix
Reply to  Antunes 1980
11 meses atrás

Acho que drenou(esta drenando) todo estoque antigo da epoca da guerra fria .

Um fato é que a Russia e paises ex URSS não se desmantelaram os equipamentos de origem sovietica diferente do ocidente que venderam ou mandaram para o ferro velho as armas dessa epoca .

Jhenison Fernandez
Jhenison Fernandez
Reply to  Antunes 1980
11 meses atrás

para que pedir M60 para gente, se os EUA tem milhares estocados ?

Pedro
Pedro
11 meses atrás

Tem de enviar logo pra dar tempo de queimarem em Kupiansk.

Miguel
Miguel
Reply to  Pedro
11 meses atrás

Confirma-se a máxima: A OTAN vai lutar até o último ucraniano.
E parece que isso vai acontecer logo.

Z Renato Vilhena Z
Z Renato Vilhena Z
Reply to  Miguel
11 meses atrás

A Russia iniciou o uso de munição cluster. Os primeiros usos já foram filmados.

Zoe
Zoe
Reply to  Z Renato Vilhena Z
11 meses atrás

Iniciou ? Já usa faz tempo…

Jagderband#44
Jagderband#44
Reply to  Z Renato Vilhena Z
11 meses atrás

A guerra começou em fevereiro de 2022, atualize-se!

Nei
Nei
Reply to  Z Renato Vilhena Z
11 meses atrás

Já usam faz tempo, não me venha com essa narrativa de que até agora não usavam, mas agora podem usar.

Plínio
Plínio
Reply to  Miguel
11 meses atrás

Vai lá viver sob a ocupação de um país para ver o que é bom….fácil falar aqui na segurança e comodidade que seu país proporciona… Todo o leste europeu apoia a Ucrânia pois sabem do que os russos são capazes.

Destro
Destro
11 meses atrás

O preço dos materiais de defesa mesmo que antigos devem estar nas alturas devido a demanda.

Será que veremos o Sherman e o Tiger juntos na Ucrânia?

MMerlin
MMerlin
11 meses atrás

Talvez essa guerra nos mostre definitivamente que seus custos sempre superam seus objetivos.

Não aprendemos isso com os recordes de mortes nas WWI e WWII.

Quem sabe agora, com os custos materiais de equipamentos bastante caros o mundo aprenda…

No fim, mesmo que alguns torçam a cara quem vai sair mais lesado será a Rússia. Sem moral interna, derrotada (com base nas suas prospecções iniciais), um mínimo de território adquirido e com a Ucrânia aderida à OTAN. Sem levar em consideração a possível responsabilização pelo reparo das destruições que causou no país vizinho.

Magaren
Magaren
Reply to  MMerlin
11 meses atrás

E a moral em baixa: equipamentos fabricados localmente virando chacota, estrutura de FA.s semi amadoras e corruptas.

Vitor
Vitor
Reply to  MMerlin
11 meses atrás

Sonha…

Nei
Nei
Reply to  Vitor
11 meses atrás

Tá, vem dizer que ela está rumando ao topo da hegemonia mundial? Faz favor torcedor.
Está indo para colapso a cada dia.

Nativo
Nativo
Reply to  MMerlin
11 meses atrás

Pela últimas análises que a trilogia nos trouxe, economicamente até que a Rússia parece não se abalar muito, mas política e militarmente sim.
No plano político e que podemos ter surpresas : uma se houver o fim do mafioso putin. Ou ele se manter no poder e endurecer o regime, aí pode ser um grande problema para o mundo.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Nativo
11 meses atrás

A economia russa tem se mantido devido a baixa dos valores na exportação dos seus commodities. Como vai terminar a situação econômica, se sanções serão excluídas, se os parceiros atuais vão aceitar a retomada de preços pré-guerra, tudo isso é imprevisível. Mas mais imprevisível vai ser o como ficará Putin após o término do conflito, se ele chegar até lá. Não vejo também como e quando irá terminar com o apoio (praticamente formal) massivo de todos os integrantes da OTAN com a adesão da Ucrânia no grupo. Aí sim que ele vai estender até onde pode a guerra. E qual… Read more »

Allan
Allan
Reply to  MMerlin
11 meses atrás

Concordo em parte, sobre o fim da guerra ninguem sabe como será, seja como a Russia internamente vai reagir, as condições impostas no tratado e como vai ficar a sitação dos territorios ocupados,

sub urbano
sub urbano
11 meses atrás

Ja doaram tudo que podiam. Adiantei isso aqui, toda a segunda linha de equipamentos da OTAN já foi frita pelos russos. O países do leste europeu já não tem tanques, exceto a Polonia e seus 200 Leo2. Entre doar o equipamento de primeira linha (que são poucos, 300 leclercs, 200 arietes e 300 challengers2) os europeus estão comprando de ditaduras do oriente medio e recauchutando. Os americanos tem 2.000 Abrams em versões modernas e 3.000 de versões obsoletas. Estão resistentes até em doar os velhões para os ukies. Americanos viram a importancia de paióis bem cuidados, pelo próprio exemplo russo.… Read more »

Junior
Junior
Reply to  sub urbano
11 meses atrás

“Americanos viram a importância de paióis bem cuidados, pelo próprio exemplo russo”
Essa foi muito boa! Hilária! Conta outra.

Zoe
Zoe
Reply to  Junior
11 meses atrás

É um disco voador? Não, é a torre de um T72!

RDX
RDX
Reply to  sub urbano
11 meses atrás

O Chietain sempre teve péssima reputação. Talvez seja o pior MBT da guerra fria.

Nei
Nei
Reply to  sub urbano
11 meses atrás

Para de chorar em texto grande. Perde seu tempo tentando passar pano para um ditador e invasor de países soberanos.

Sempre menosprezando americanos, ucranianos e qualquer um que se oponha a seu papai putin.

José
José
Reply to  Nei
11 meses atrás

Perfeito! Ele e os 1001 pseudônimos com a mesma ladainha pro ditador dr sempre.

Last edited 11 meses atrás by José
Jhenison Fernandez
Jhenison Fernandez
Reply to  sub urbano
11 meses atrás

Mas a Ucrânia não quer chegar nos Urais, só quer retomar seu território que vai até os limites da fronteira ucraniana. ou seja Zaporizhzhia, Luhansk, Donetsk e Criméia.

António Rodrigues
11 meses atrás

A nomenclatura russa sempre utilizando, terra queimada, carne para canhão e o general inverno. Basta olhar para a sua história e nunca se preocuparam com a vida humana só com as das elites e seus interesses. Agora com a guerra de atrito e desgaste apostam tudo no futuro incerto do desgaste da opinião dos cidadãos ocidentais em relação á guerra, utilizando as quintas colunas infiltradas. A utilização de materiais de guerra vinda de outras paragens extra OTAN é um assunto bastante curioso e tem que se fazer uma boa análise ao assunto. Esses países que o fazem qual o interesse… Read more »

Magaren
Magaren
11 meses atrás

Se é dos anos 60 então está a frente da sucata russa dos anos 50 que combaterá.

deadeye
deadeye
11 meses atrás

Excelente blindado. Na Batalha das Pontes em 1990, uma brigada blindada do exército do Kuwait parou a divisão “Hamurabi” Iraquiana, e permitiu que a família real do Kuwait saísse a tempo para a Arábia Saudita. Bem melhor que o outro lado está tirando do estoque.

Francisco Vieira
Francisco Vieira
11 meses atrás

-Quem está ganhando e quem está perdendo com a guerra? “O poder aquisitivo dos europeus está em queda livre, o que faz com que seus cidadãos fiquem cada vez mais pobres em comparação aos que vivem nos EUA, informa o jornal The Wall Street Journal. As recentes análises da Organização para a Cooperação e Desen volvimento Econômico (OCDE), citadas pelo jornal, indicam que o consumo privado na Europa sofreu uma queda de aproxim adamente 1% desde 2019, enquanto os Estados Unidos apresentaram uma alta de quase 9%. Além disso, as análises apontam que, atualmente, a União Europeia (UE) representa apenas… Read more »

Francisco Vieira
Francisco Vieira
Reply to  Francisco Vieira
11 meses atrás

” Segundo dados do Fundo Monetário Internacional, a economia europeia, medida em dólares, cresceu aproximadamente 6% desde 2008, enquanto a economia americana teve um aumento de 82%. O Centro Europeu de Economia Política Intern acional, com sede em Bruxelas, indicou que o bloco europeu está mais pobre do que qualquer estado dos EUA, com exceção de Idaho e Mississipi.”

Francisco Vieira
Francisco Vieira
11 meses atrás

No mundo, manda os mais fortes. O resto é apenas “satélite”… “A agência de notícias Mehr revelou que Washington enviou recentemente forças militares para suas bases no nordeste da Síria, implantando um segundo lote de sistemas lançadores de foguetes Himars e deixando claro sua incursão no espaço aéreo sírio. Os militares americanos estão mantendo presença na região desde 2011, com o Pentágono declarando que os objetivos da implantação são prevenir que os campos de petróleo caiam nas mãos dos terroristas. O governo sírio, por sua vez, anunciou repetidamente que as ações americanas têm como objetivo explorar os recursos naturais do… Read more »

Nei
Nei
Reply to  Francisco Vieira
11 meses atrás

Se não gosta dos americanos, tudo bem, mas não fiquem passando pano pra Rússia.

naval762
naval762
11 meses atrás

Se tem alguém que está queimando pessoal e recursos nessa guerra é a Rússia, já colocaram mais 100 mil homens e 900 blindados na fronteira leste, mais gente e equipamento pra ser destruído na Ucrânia. Se por acaso houver uma vitória, é vitória de Pirro que chama, né? Putin vai lutar até o último russo, seja ele um pedreiro moscovita ou um presidiário – os presidiários acho que não querem mais – e até a última gota de vodka ou de krokodil, mas a torcida tupiniquim “bishonamente” continua na arquibancada geopolítica gritando “иди россия!”.

Last edited 11 meses atrás by naval762
Mig25
Mig25
11 meses atrás

Só digo uma coisa: Maldita Guerra!

Maurício.
Maurício.
Reply to  Mig25
11 meses atrás

Tem um pessoal que está gostando e lucrando muito, como qualquer guerra. Aliás, recordar é viver: Quando a Rússia retira parte das tropas da fronteira: “Viu só, Putin desconversou, amarelou, peidou, arregou, blefou, se amedrontou, ficou com medo dos Javelin, vai pegar mal pra ele, vai ficar feio pra Rússia.” Rússia Ataca com Kalibr: “Covardes, vão ficar só atirando de longe, quero ver se a Rússia terá coragem de sujar as botas.” Rússia invade: “Nossa, Putin ditador, tirano, genocida, Czar, expansionista, novo Hitler, criminoso de guerra, a Rússia é um país pária.” Viu só, tinha um pessoal louco por essa… Read more »

Zoe
Zoe
Reply to  Maurício.
11 meses atrás

War..war never changes.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
11 meses atrás

Vai ser um estouro, sucesso garantido para artilharia russa.

Orivaldo
Orivaldo
11 meses atrás

Imagina quanta grana o Brasil estaria ganhando se estivesse fornecendo material para os apoiadores da Ucrânia. Guarani, Gepard, quem sabe os Leopard, etc etc. Tenho certeza que daria para substituir a frota de Leopards e teria até Patriot por aqui

Last edited 11 meses atrás by Orivaldo
Recruta Zero
Recruta Zero
11 meses atrás

Leva -se anos para formar os recursos humanos da arma da cavalaria,mesmo ambos os lados recebendo blindados recondicionados e modernizados,não da para estocar tripulantes e pessoal de apoio,imagina a pressa para formar e especializar os militares tripulantes.

Maurício.
Maurício.
11 meses atrás

Ambos os lados desenterrando velharias para por no combate, até nisso são iguais, velharias de um lado, velharias de outro…rsrsrs. Analisando essa guerra, até que o EB não está tão feio na foto com as suas velharias como Leopard, M60 e M113, tá tudo nivelado…😂

Zoe
Zoe
Reply to  Maurício.
11 meses atrás

Problema é a quantidade que BR teria né. A Reserva deles é nosso luxo eheheh.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Zoe
11 meses atrás

Verdade! 😂

Leandro Costa
Leandro Costa
11 meses atrás

Putz, mas o Chieftain? Excelente blindado, de verdade. Quando o motor funciona. O que não é sempre.

Espero que essa tal de modernização possa ser traduzida como ‘troca de motor’ caso contrário vão ter problemas.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Guilherme Poggio
11 meses atrás

Era um dúvida que tinha, Poggio. O carro em si é fantástico, mas seu calcanhar de Aquiles era esse motor ‘flex,’ por assim dizer. Mas se forem mesmo os Jordanianos equipados com outro motor, aí realmente deve ser bem útil.

Jose
Jose
Reply to  Leandro Costa
11 meses atrás

Caro Leandro quem já teve carro inglês sabe bem como funciona ou melhor como não funciona kkkkkk.

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Jose
11 meses atrás

Ah… se todos fossem iguais ao velho Defender quadradão, tava tudo certo hehehehe

Jagderband#44
Jagderband#44
11 meses atrás

Por favor, sem comparações com o T54/55.

Nemo
Nemo
11 meses atrás

A pergunta que não quer calar é: quem escolhe a tripulação do Leopard 2A7, do Challangrr 2 e desse vovô?

RDX
RDX
11 meses atrás

Curiosamente, o Chieftain serviu de modelo para o desenvolvimento do Merkava.

deadeye
deadeye
Reply to  RDX
11 meses atrás

Israel pretendia produzir o Chieftain em Israel sob licença, porém por motivos políticos o projeto morreu.

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
11 meses atrás

A OTan está fazendo de tudo para não enviar seus estoques mais modernos à guerra, não sei como não enviaram M60 e AMX-30 para lá.