Depender exclusivamente da Rússia para segurança foi ‘erro estratégico’, diz PM armênio

24

O primeiro-ministro da Armênia disse que a política de seu país de confiar exclusivamente na Rússia para garantir sua segurança foi um erro estratégico porque Moscou não foi capaz de cumprir o compromisso e está em processo de redução de seu papel na região como um todo.

Numa entrevista ao jornal italiano La Repubblica publicada no domingo, Nikol Pashinyan acusou a Rússia de não ter conseguido garantir a segurança da Armênia face ao que ele disse ser uma agressão do vizinho Azerbaijão sobre a região separatista de Nagorno-Karabakh.

Pashinyan sugeriu que Moscovo, que tem um pacto de defesa com a Armênia e uma base militar no país, não considerava o seu país suficientemente pró-Rússia e disse acreditar que a Rússia estava em processo de saída da região mais ampla do Sul do Cáucaso.

Yerevan estava, portanto, a tentar diversificar os seus mecanismos de segurança, disse ele, numa aparente referência aos seus laços com a União Europeia e os Estados Unidos e às suas tentativas de estabelecer laços mais estreitos com outros países da região.

“A arquitetura de segurança da Armênia estava 99,999% ligada à Rússia, inclusive no que diz respeito à aquisição de armas e munições”, disse Pashinyan ao La Repubblica.

“Mas hoje vemos que a própria Rússia precisa de armas, armas e munições (para a guerra na Ucrânia) e nesta situação é compreensível que, mesmo que assim o deseje, a Federação Russa não possa satisfazer as necessidades de segurança da Armênia.

“Este exemplo deveria demonstrar-nos que a dependência de apenas um parceiro em questões de segurança é um erro estratégico.”

As suas palavras sublinham o ressentimento dentro da Armênia sobre o que muitos consideram um fracasso da Rússia na defesa dos seus interesses.

Não houve resposta imediata à entrevista de Pashinyan de Moscou, que presidiu as negociações entre Yerevan e Baku no que diz ser a complexa busca por um acordo de paz.

No passado, Moscovo reprimiu tais críticas, defendeu as suas acções e rejeitou a ideia de que tenha desvalorizado as suas prioridades de política externa por causa da Ucrânia.

Nagorno-Karabakh é reconhecido internacionalmente como parte do Azerbaijão, mas os seus 120.000 habitantes são predominantemente de etnia arménia. Rompeu com o controle de Baku durante uma guerra no início da década de 1990. Combates intensos ocorreram novamente em 2020, até que a Rússia intermediou o cessar-fogo.

Pashinyan acusou as forças de manutenção da paz russas destacadas para defender o acordo de cessar-fogo de não cumprirem o seu trabalho.

FONTE: Reuters

Subscribe
Notify of
guest

24 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Mictanos
10 meses atrás

Eu não queria estar no lugar da Armênia. Odiada e quase exterminada pelos otomanos, odiada pelos hoje turcos, que estrangulam sua economia, com um inimigo como Azerbaijão que é deno de uma economia petrolífera, sem saída pro mar, sem fronteira com a Russia que era a única interessada em “proteger” o país… Sei lá, talvez fosse melhor se achegar ao Irã

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Mictanos
10 meses atrás

se achegar ao Irã seria o Ideal, pois aí teriam um inimigo em comum

Matheus
Matheus
10 meses atrás

Armenia é um pais que está literalmente entre a cruz e a espada, sem saida alguma.
Queria saber qual a relação deles com o Irã, talvez fechar uma parceria seria uma saída?

deadeye
deadeye
Reply to  Matheus
10 meses atrás

O Irã apoia a Arménia desde os anos 90.

Zé bombinha
Zé bombinha
10 meses atrás

Hoje em dia a Armênia tem buscado a Índia na relação semelhante a que tiveram com a Rússia. Não é o bastante, porém, alivia a dependência à Rússia e se estriba noutra nação para sua dependência de armas. Falta a eles uma nação semelhante a Itália ou mesmo a Suécia,mas isso é outra história.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Zé bombinha
10 meses atrás

Suécia nem pensar, Itália também não, quem faz pressão mesmo se tu pagar é a França e mesmo assim não é confiável

Dagor Dagorath
Dagor Dagorath
10 meses atrás

Sei que a situação geopolítica da Armênia não é das melhores, mas o bom senso diz que nenhuma nação deve depender de outra para a sua defesa contra agressões externas.

L G1e
L G1e
10 meses atrás

Saiu ranking dos 25 exércitos mais poderosos do mundo.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  L G1e
10 meses atrás

Se as FA’s BR estiverem entre esses 20 primeiros, pode desconsiderar a lista

Maurício.
Maurício.
Reply to  Willber Rodrigues
10 meses atrás

😂

Henrique A
Henrique A
10 meses atrás

Quando você vê um país como a Armênia é que se da conta do quão sortudo é o Brasil.
Nós estamos longe das grandes potências e nosso vizinhos são muito mais fracos e na maioria das vezes amigáveis a nós.

Marcos
Marcos
Reply to  Henrique A
10 meses atrás

Resta saber se essa sorte é verdadeira ou um engodo do destino ao qual nos sujeitamos.

Sem industrias bélicas capazes de sustentar produção, sem as tecnologias necessárias às guerras modernas, com um estado perdulário e sem estoques mínimos para uma guerra estamos totalmente dependentes dessa tal sorte.

Colocar nossa segurança e defesa nas mãos dessa instável senhora é tão temerário quanto colocar nas mãos de outra nação.

Quem nos dera fossemos homens suficientes para fazermos o necessário, tão somente. Faríamos nosso caminho…

Orivaldo
Orivaldo
Reply to  Henrique A
10 meses atrás

Só se for isso mesmo. Agora na Cultura, educação fico com Armênia

Quirino
Quirino
10 meses atrás

A guerra da Ucrânia esta mostrando o quanto é importante as nações tentarem ser o mais autossuficiente possível na questão de defesa, contar com terceiros para ter as próprias armas ou serem defendidos não é uma boa politica de estado.

Maurício.
Maurício.
10 meses atrás

Um país confiar em outro país, principalmente para segurança não é uma boa idéia, a Ucrânia confiou na Rússia, Reino Unido e EUA para acabar com suas nukes, devolvendo para a Rússia, bem, o resto eu nem preciso falar mais nada… É sempre um erro um país confiar em outro, seja para o que for!

Bosco
Bosco
10 meses atrás

Não se culpe , Seu Nikol.
Fosse só o senhor a gente fazia uma vaquinha e ajudava. A incompetência russa pegou todo mundo de surpresa.
O Putin há um ano e meio estava liderando o ranking dos mestres em xadrez e hoje ocupa a quinquagésima colocação no ranking de… dama.

Magaren
Magaren
Reply to  Bosco
10 meses atrás

Putin e as Death Star que ele prometia.

Alecs
Alecs
Reply to  Bosco
10 meses atrás

Eu ia escrever algo parecido, mas depois que li seu comentário… kkkkkkkkkkkkkkk Faço minhas as palavras do Mestre Bosco!

Infantaria_leve_BiABR
Infantaria_leve_BiABR
10 meses atrás

Nem a Rússia confia mais nas capacidades de defesa da Rússia.

Foi reduzida a pó.

Tudo por causa dos anseios de um ditadorzinho

Lucena
10 meses atrás

É um erro estratégico para qualquer pais colocar a sua segurança nas mãos de terceiros … basta vê o caso da Ucrânia.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Lucena
10 meses atrás

Vi um vídeo do Zelensky agradecendo os cerca de 50 caças F-16 que vai ganhar, mas ao mesmo tempo ele reclama que não chegarão todos de uma vez só e que precisaria de uns 200 caças. É complicado, a Ucrânia é que deveria ter esses caças e não ficar dependendo dos outros, e ainda reclama, ou seja, coloca em outros a responsabilidade que deveria ser dele e de seu país.

sub urbano
sub urbano
10 meses atrás

Tirando a ultima guerra, a Armenia venceu todas as outras que teve contra o Azerbaijão, mesmo com os petrodolares do ultimo.

A razão da vitoria dos azeris foi o apoio Turco, tanto em drones modernos como em inteligencia. E também uma melhora das forças especiais do azerbaijão que foram reformuladas nos ultimos anos ao padrão turco. Os OpEsps foram decisivos para a vitoria.

Detalhe que se não fosse uma intervenção russa no ultimo momento a Armenia teria perdido mais territorio. Fora o risco de um genocidio, evitado pelo corredor humanitario russo.

Orivaldo
Orivaldo
10 meses atrás

Não se deve acreditar em ninguém caro ancião. Principalmente na Rússia que quando não ajuda seus aliados os massacra.
Já os ocidentais, abandonaram a Polonia duas vezes, na mão de lunáticos

Carlos Campos
Carlos Campos
10 meses atrás

os Russos não estão fazendo nada mesmo, nem tem como, antes da Ucrania, estavam na Libia e Síria, agora nem tem como colocar uma trava no azerbaijão, inclusive está tendo violações de direitos humanos lá, matando pessoas de fome, só não é pior do que o Iêmen, mas a mídia não fala disso, pq a Azerbaijão virou um centro de apoio da CIA, MI6 e MOSSAD, o que é pior é que as agencias de inteligência da Rússia e da Armênia não viram essa ameaça chegando.