A Armênia disse nesta quarta-feira que sediará um exercício militar conjunto com os Estados Unidos na próxima semana, em um momento de crescente tensão militar com o vizinho Azerbaijão e de atrito aberto em seu relacionamento com a Rússia.

O Ministério da Defesa da Armênia disse que o objetivo do exercício “Eagle Partner 2023”, de 11 a 20 de setembro, era preparar suas forças para participar de missões internacionais de manutenção da paz.

Um porta-voz militar dos EUA disse que 85 soldados norte-americanos e 175 armênios participariam. Ele disse que os americanos – incluindo membros da Guarda Nacional do Kansas, que tem uma parceria de treinamento com a Armênia há 20 anos – estariam armados com rifles e não usariam armamento pesado.

A medida surge num momento de intensa frustração arménia com o seu aliado Moscovo. O primeiro-ministro Nikol Pashinyan acusou a Rússia, distraída pela sua guerra com a Ucrânia, de não ter conseguido proteger a Arménia contra o que chamou de agressão contínua do Azerbaijão.

Olesya Vartanyan, analista sénior do Sul do Cáucaso na organização sem fins lucrativos de prevenção de conflitos Crisis Group, disse que a Arménia estava a enviar um sinal a Moscovo de que “a sua distracção e o facto de serem tão inactivos jogam a favor do nosso inimigo”, ou seja, o Azerbaijão.

Apesar da pequena escala do exercício, a Rússia disse que observaria de perto. Tem uma base militar na Arménia e considera-se a potência preeminente na região do Sul do Cáucaso, que até 1991 fazia parte da União Soviética.

“É claro que tais notícias causam preocupação, especialmente na situação atual. Portanto, analisaremos profundamente estas notícias e monitoraremos a situação”, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov.

A Rússia mantém uma força de manutenção da paz na região para defender um acordo que pôs fim à guerra entre a Arménia e o Azerbaijão em 2020, a segunda guerra entre eles desde o colapso soviético.

A frustração entre a Rússia e a Arménia é mútua, com Moscovo a acusar esta semana Pashinyan de “retórica pública que beira a grosseria”.

Vartanyan disse que embora a Arménia e o Azerbaijão estejam mais próximos de um possível acordo de paz do que há anos, existe também um sério risco de uma nova escalada importante entre eles.

As tensões estão a aumentar devido ao bloqueio de nove meses pelo Azerbaijão à autoestrada que liga a Arménia a Nagorno-Karabakh, um enclave que é reconhecido internacionalmente como parte do Azerbaijão, mas é habitado por cerca de 120 mil arménios étnicos.

O Azerbaijão justificou a sua acção dizendo que a Arménia estava a utilizar a estrada para fornecer armas a Karabakh, o que a Arménia nega. A pressão levou à escassez de combustível, medicamentos e alimentos, incluindo racionamento de pão.

Vartanyan disse que imagens nas redes sociais nos últimos dias mostravam movimentos militares do Azerbaijão crescentes perto da linha de frente entre os dois países. “Não parece nada bom”, disse ela.

FONTE: Reuters

Subscribe
Notify of
guest

15 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Quirino
Quirino
10 meses atrás

Estados Unidos continuam, parece que ver os ucranianos morrerem não é suficiente para eles, eles querem mais, ainda tem aqueles que dizem que Estados Unidos não tem responsabilidade na guerra da Ucrânia.
Eles se metem no quintal geopolíticos de outras potencias e quer que essas potencias não reagem a isso, é muita hipocrisia de uma nação que nos anos 60 quase levou o mundo a uma guerra nuclear pq os soviéticos tinham equipamentos em cuba (crise dos misseis de cuba).

Magaren
Magaren
Reply to  Quirino
10 meses atrás

Coitada da URSS, não deixaram enviar pacificos misseis balisticos nuclear para cuba.
Crueldade desumana!

Quirino
Quirino
Reply to  Magaren
10 meses atrás

Claro, tudo que os americanos fazem é justificável.
Quase 1 ano antes de os soviéticos instalarem misseis em cuba os americanos haviam instalado misseis nucleares na Turquia, ou seja, na fronteira com a união soviética, a diferença é que os soviéticos não ameaçaram explodir o mundo todo por causa disso, igual os americanos fizeram em 62.
Os americanos são hipócritas, eles aprontam no mundo todo mas querem fazer isso sozinhos, se outra nação age igual a eles, eles fazem birrinha.

Emmanuel
Emmanuel
10 meses atrás

Quem não tem cão, caça com gato.

Ou seria melhor…quem não tem urso, caça com águia?????

Satyricon
Satyricon
Reply to  Emmanuel
10 meses atrás

Quem não dá assistência, abre chance para a concorrência.

Se organizar direitinho essa suruba, todo mundo fatura (menos o Putler).

Godo
Godo
Reply to  Satyricon
10 meses atrás

Acho meio impossível os eua ajudar a Armênia contra o Azerbaijão kkkk

Adiposo do Bitcoin
Adiposo do Bitcoin
10 meses atrás

“Ser inimigo dos EUA é perigoso, ser amigo dos EUA é fatal” – A Armênia vai entender essa frase da pior maneira possível. Os EUA nunca vão se indispor com a Turquia e o Azerbaijão, eles estão livres para finalizarem o serviço em Nagorno-Karabakh (talvez além, o otomanismo turco nunca esteve tão vivo desde o fim do império). Washington só vai falar de forma protocolar mesmo que a barbárie turca se repita.

Heinz
Heinz
Reply to  Adiposo do Bitcoin
10 meses atrás

Se eu fosse eles ia buscar cooperar com a China também, infelizmente os russos viraram as costas para seu “aliado”.

Nuno Taboca
Nuno Taboca
10 meses atrás

A competência das tropas russas ficaram claras, e além da exportaçao de armas irem pro espaço , agora até às nações aliadas estão vendo a barca furada russa.
Já já os russos vão invadir tb, alegando população russófila, e vai “libertar” os armênios.

Resta saber com o quê. Talvez uns T55 sobrem para nova invasão . Rs

Magaren
Magaren
Reply to  Nuno Taboca
10 meses atrás

Tirando grandes potencias como Coreia do norte e Irã, todo mundo está desembarcando dessa aventura chamada Russia.

E segue o vexame!

naval762
naval762
10 meses atrás

O camuflado da Armênia parece o do EB pixializado, seria uma idéia interessante para a força fazer algo semelhante.
E a Rússia perdendo cada vez mais influência, o Brasil poderia buscar ocupar esse vácuo de alguma forma.

Harpia
Harpia
10 meses atrás

Boa sorte para a Armênia! Vai precisar!

Felipe
Felipe
10 meses atrás

Depois a Rússia invade um país em suas fronteiras e a culpa é da Rússia..

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Felipe
10 meses atrás

Que maus os armênios quererem mandar em seu próprio país, deveriam entregar tudo aos pobres russos que só querem controlar os outros.

Carlos Campos
Carlos Campos
10 meses atrás

Eita tapa na cara da Russia, e bem forte, um aliada de muito tempo e fiel de mãos dadas com o inimigo, Azerbaijão não vai achar isso ruim não, afinal sua relação com o ocidente melhorou muito nos últimos anos