‘Capacidade da Rússia é maior do que parece’: estudo prevê ataque à Otan em até 10 anos

169

Os países da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) na Europa têm apenas entre “cinco e nove anos” para “se preparar” em termos defensivos para responder a um possível ataque russo ao território da aliança militar, segundo uma análise do renomado think tank berlinense Sociedade Alemã de Política Internacional (DGAP).

Os autores do estudo, Christian Mölling e Torben Schütz, estão convencidos de que “a próxima guerra na Europa só poderá ser efetivamente evitada dentro de um período limitado de tempo”.

Eles dizem que a Rússia já converteu a sua produção de armas numa economia de guerra, na sequência da guerra contra a Ucrânia.

“Mesmo depois de quase dois anos de conflito, a capacidade militar da Rússia é maior do que parece atualmente. As maiores perdas em pessoal e material foram sofridas pelas forças terrestres”, afirma a análise, intitulada Impedir a próxima guerra.

O texto sublinha que a Alemanha e a Otan estão “numa corrida contra o tempo” para aumentar a capacidade bélica das forças armadas convencionais a tal ponto que o seu potencial de dissuasão supere o cálculo russo para um ataque bem-sucedido, por exemplo, contra os membros da Otan Lituânia, Letônia e Estônia.

Veja a matéria completa da Deutsche Welle no UOL, clicando aqui.

Subscribe
Notify of
guest

169 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Emmanuel
Emmanuel
7 meses atrás

Matéria da Deutsche Welle.
Não é nenhum jornal americano ou russo.

Se eles estão dizendo… vai que…

Helio
Helio
Reply to  Emmanuel
7 meses atrás

DW é estatal, controlada pelo governo alemão, assim como a imensa maioria da “imprensa independente” da Europa, controlada por seus governos. Não dá pra dar essa credibilidade toda.

Ja a mídia anglófona é controlada por dois ou três bilionários que tem o controle da narrativa.

André Sávio Craveiro Bueno
André Sávio Craveiro Bueno
7 meses atrás

Esse é um dos trabalhos de um think tank, produzir relatórios sobre cenários de um determinado campo. A qualidade do relatório depende da precisão dos dados e informações levadas em conta e de sua interpretação. Se creem em um cenário desse tipo, então ele é possível. Ao menos no entender deles. De uma forma ou de outra o relatório também serve como argumento para a elevação dos gastos alemães em defesa. Que já começou.

João
João
Reply to  André Sávio Craveiro Bueno
7 meses atrás

É um bom apontamento, a necessidade de se criar (ou recriar) motivos para o aumento de gastos com Defesa.
Faz-se necessário, pela diminuição enorme do Poder de Combate dos países da Europa e a possibilidade da volta de um governo Trump (ou indicado por ele), que deixará a Europa mais encarregada de sua defesa.
Cabe salientar, que grupos de estudo, como esse, tem uma precisão de aproximadamente 20 % (quando alta) no resultado dos cenários criados, pois se baseiam em inúmeras tendências, e não contam com imprevistos climáticos, de terrorismo e outras ocorrências imprevisíveis.

André Sávio Craveiro Bueno
André Sávio Craveiro Bueno
Reply to  João
7 meses atrás

Pois é.

Renato B.
Renato B.
Reply to  João
7 meses atrás

Eu até acho que contam com esses imprevistos, mas o problema fundamental é imensidão de variáveis. O mundo real é probabilístico e incerteza faz parte do jogo. Por exemplo, a previsão do tempo para agricultura tem uma margem de acerto de 80% dentro desses 20% que moram as surpresas, mas o fato delas ocorrerem não invalida os 80%.

Last edited 7 meses atrás by Renato B.
Camargoer.
Camargoer.
7 meses atrás

Por que a Rússia iria atacar estes países? Qual cenário geopolítico que desencadearia está guerra?

Parece aqueles cenários no qual a Argentina invadiria o RS… Ou que a Venezuela invadiria Roraima…

Uma coisa são estudos taticos ou estratégicos que podem ser simulados mesmo em cenários improváveis. Outra coisa são cenários geopolíticos.

Como diz minha filha… 50% de chuva. Nunca erra

André Sávio Craveiro Bueno
André Sávio Craveiro Bueno
Reply to  Camargoer.
7 meses atrás

Correto.

Augusto
Augusto
Reply to  Camargoer.
7 meses atrás

Se há 3 ou 4 anos você também questionasse “Por que a Rússia iria atacar a Ucrânia?”, muita gente igualmente iria concordar com você.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Augusto
7 meses atrás

Olá Augusto. Há 10 anos ou mais já discutíamos a questão da crise na Ucrânia e a problemática da sua adesão á OTAN. È um cenários geopolítico de conflito que estava muito bem desenhado.

Augusto
Augusto
Reply to  Camargoer.
7 meses atrás

Aqui mesmo no blog, muito tempo após a Rússia ter dominado a Crimeia, à medida que as tropas russas se concentravam na fronteira com a Ucrânia, quem falasse de um invasão não era levado à sério.

Nem mesmo os relatórios públicos do governo dos EUA alentando para uma invasão iminente eram considerados assertivos. Eis que fevereiro veio e provou-se que os que acreditavam em uma invasão russa não estavam delirando.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Augusto
7 meses atrás

A Inteligência dos EUA não decepciona.

adriano Madureira
adriano Madureira
Reply to  Camargoer.
7 meses atrás

Claro, o WTC é prova disso…

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  adriano Madureira
7 meses atrás

Foi o que eu disse. A inteligência dos EUA nunca decepciona. Ela sempre falha.

Sensato
Sensato
Reply to  Camargoer.
7 meses atrás

Não deixe a ideologia te cegar mesmo quanto ao óbvio. Eles não seriam quem são se errassem sempre.

Nilo
Nilo
Reply to  Sensato
7 meses atrás

Os Russos deram vários sonoros recados no sentido da contrariedade da possibilidade da Ucrânia na OTAN desenhou os motivos e as razões, a invasão só aconteceu quando a Rússia entra, aí vc pode dizer, invadiu, caso contrário e especulação de resto o recado foi dado com anos de antecedência, quanto o risco envolvidos da Ucrânia na OTAN e o sentimento russo quanto a isso, de resto não vejo o mesmo procedimento quanto a países europeus.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Nilo
7 meses atrás

E como a Ucrânia entraria para a OTAN com países como a Hungria, a Alemanha e outros contra?

O “problema” foi o povo Ucraniano querer deixar de ser ou um governo fantoche de Moscovo ou um governo incapaz de governar devido às ameaças e ações russas…

Peter Nine Nine
Peter Nine Nine
Reply to  Nilo
7 meses atrás

Até hoje não existe Ucrânia na OTAN. Como sempre, aqui ainda se justifica a invasão como tendo sido provocada, e não uma agressão injustificada a um país que meramente tentava exercer o seu soberano direito, pouco a pouco. Enfim.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Sensato
7 meses atrás

Caro. Até o mundo mineral sabe que sou de esquerda, o que nunca deveria ser entendido como anti-americano, até porque a democracia dos EUA é a base de muitas ideias defendidas pela esquerda. Também seria um absurdo imaginar que ser de esquerda significaria uma alinhamento automático com Putin, porque o regime russo nada tem de esquerda. Ainda assim, seria uma tolice ignorar os erros que os sucessivos governos dos EUA cometeram ao longo da história, inclusive os apoios dados para golpes de estado, inclusive contra o Brasil, ou ignorar as barbeiragens dos serviços de inteligência dos EUA. WTC só foi… Read more »

Fabio
Fabio
Reply to  Camargoer.
7 meses atrás

Como assim errou, os EUA alertou a todos semanas antes da invasão, vários países mandaram manpads e foguetes para lá, inclusive saiu matéria dizendo que o EUA avisou a Ucrânia um dia antes e eles movimentaram as defesas AA, pode notar que no começo da guerra a Russia não consegui superioridade aérea fácil e ainda mandaram celulares espécias para o zelesk se comunicar com eles.

Last edited 7 meses atrás by Fabio
Comte. Nogueira
Comte. Nogueira
Reply to  Augusto
7 meses atrás

Todos estavam levando a sério a hipótese de invasão da Ucrânia. Tanto é que desde 2014, após a anexação da Criméia, a Ucrânia estava se preparando defensivamente, com treinamento e armas ocidentais. Vide o imenso estoque de armas anti tanques que havia em FEV22.

Mafix
Mafix
Reply to  Camargoer.
7 meses atrás

O problema nem é a Ucrania na OTAN e sim os recursos que estão no solo ucraniano que o Anão Putinho quer …

Nilo
Nilo
Reply to  Mafix
7 meses atrás

É de um simplismo rsrsr

Hcosta
Hcosta
Reply to  Nilo
7 meses atrás

Mais provável do que ser por causa da OTAN…

E tem a sua lógica de modo a tornar mais difícil uma recuperação económica da Ucrânia…

Ciclope
Ciclope
Reply to  Augusto
7 meses atrás

Não amigo, a Rússia sempre teve motivos táticos e estratégicos para atacar a Ucrânia. Fica a 500km de Moscou, tem uma grande população de origem russa, terras férteis e minérios, fica de frente para a sua principal base naval no mar negro.
E etc.

Heinz
Heinz
Reply to  Augusto
7 meses atrás

Isso era só questão de tempo, já que a Rússia tinha atacado a Ucrânia em 2014, estudar que é bom, nada.

Comte. Nogueira
Comte. Nogueira
Reply to  Augusto
7 meses atrás

A invasão russa à Ucrânia estava desenhada desde meados de 2008, com o projeto do sistema americano antimísseis; conflito da Geórgia, da adesão à Otan; e de várias outras ações provocativas de ambos os lados.
Enfim, não tem santo nessa história. Cada um defende seus interesses como pode, ao mesmo tempo, precisa criar narrativas para justificar suas ações.

Nilo
Nilo
Reply to  Comte. Nogueira
7 meses atrás

Pois é, é mais um relatório que a indústria bélica pede sob medida rsrs

Last edited 7 meses atrás by Nilo
BraZil
BraZil
Reply to  Camargoer.
7 meses atrás

Concordo plenamente e penso: qual a motivação para o lançamento de um “estudo” bombástico desse? quem propôs, quem pagou, quem se beneficiará?
Pessoalmente não acredito nesse ataque direto à OTAN. O que a Rússia lucraria?. Putim é um enxadrista, não um rufião. Lucra muito mais com acordos econômicos, inclusive com nações Européias e com alianças com países da África, Oriente Médio e AL, além de organizações terroristas e revolucionárias. Campos nos quais a Rússia avançou muito nas últimas décadas.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  BraZil
7 meses atrás

Caro. É preciso fazer simulações de diferentes cenários, dos mais prováveis aos menos prováveis. Isso permite a realização de jogos de guerra que servem para a elaboração de estratégias e táticas de defesa.

Espero que os militares brasileiros também gastem tempo e dinheiro com este tipo de estudo.

Outra coisa são as avaliações geopolíticas, as quais são dinâmicas e precisam ser feitas e refeitas periodicamente.

Luis H
Luis H
Reply to  Camargoer.
7 meses atrás

o senso comum é de q ninguém nunca vai iniciar uma guerra de anexação. tendemos a julgar o futuro conforme foi o passado, antes da invasão iraquiana do kuwait, ninguém esperava por isso, antes das invasões russas a ucrânia ninguém esperava q fossem ocorrer. possível sempre, é os bálticos assim como a ucrânia eram repúblicas soviéticas, mas o cenário do estudo me parece muito descasado da realidade, primeiro quanto ao poder russo mesmo já estando em economia de guerra e em segundo, os bálticos fazem parte da otan. atacar eles seria iniciar guerra total contra a otan, o q tanto… Read more »

Junior
Junior
Reply to  Camargoer.
7 meses atrás

Pq a russia atacou a Ucrânia?

Charle
Reply to  Junior
7 meses atrás

Por que a Ucrânia, mesmo não sendo membro da OTAN, deixou que o exército dos EUA instalasse em seu território laboratórios de pesquisa biológica e química? Qual era a intenção?

Nilo
Nilo
Reply to  Charle
7 meses atrás

Estava criando um protetor solar para os Russos rsrs

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Charle
7 meses atrás

Boa pergunta

GugaX
GugaX
Reply to  Charle
7 meses atrás

Mais um fora da realidade que deturpa um fato e passa a acreditar no fake: https://www.dw.com/pt-br/verdades-e-mentiras-sobre-laborat%C3%B3rios-secretos-na-ucr%C3%A2nia/a-61674708

Scudafax
Scudafax
Reply to  Junior
7 meses atrás

Colapso da União Soviética, deixando a Frota do Mar Negro, em Sevastopol desde 1783, em outro país de um dia para o outro…

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Scudafax
7 meses atrás

Com certeza

André
André
Reply to  Camargoer.
7 meses atrás

Bem, a Venezuela esta falando em anexar parte significativa da Guiana… Quanto a Rússia, faz bastante sentido, visto a mesma possuir um enclave em Kalinigrado (antiga Königsberg na Prússia oriental, cedida a Rússia após a 2GM), hoje sem conexão terrestre direta com a mesma, que passaria a ser contiguo ao novo império Russo. Ou alguém duvida das aspirações imperiais do Putin? Lembrando que a situação na Ucrânia remonta anexações ocorrida em 2014, ou seja, a expansão Russa pelas vias de fato já dura ~10 anos. Historicamente lembra a reocupação pela Alemanha da Renânia (1936) o “Anchluss” ou anexação da Austria… Read more »

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  André
7 meses atrás

Quando foi que a Rússia esteve fora desses territórios que dizem que ela invadiu ? Quanto à Venezuela acho que não tem café no bule para este tipo de brincadeira.

André
André
Reply to  Antonio Palhares
7 meses atrás

A Criméia especificamente foi anexada ao império Russo em 1783 após derrota do império otomano que controlou a região pelos ~300 anos anteriores. A Prússia Oriental antes da 2GM nunca esteve sob domínio Russo. Quanto a Ucrânia, pais dos cossacos, sempre esteve associado ao império Russo, tendo sido estabelecida como uma republica autônoma (dentro do conceito de “autonomia” permitido pelos Soviets) após a revolução comunista, lá por 1920, tendo adquirido completa autonomia com a queda da união soviética no inicio dos anos 90. A questão da invasão é legitima, visto que a Rússia tinha um tratado assinado reconhecendo as fronteiras… Read more »

Neural
Neural
Reply to  Camargoer.
7 meses atrás

Simples, eles tem que justificar a existência da Otan. Ela custa caro, muito caro..

Nilo
Nilo
Reply to  Neural
7 meses atrás

EUA precisa que Alemanha suba os gastos na aérea de defesa.

Mauro Cambuquira
Reply to  Camargoer.
7 meses atrás

E os Russos são muito fortes e isso incômoda a OTAN e principalmente aos EUA. Sempre foi assim. Eles precisam sempre de um novo argumento para colocar pressão na Rússia. Então, sempre os russos… Serão algo a incomodar e ser motivo para agitar o velho continente. E os EUA lá de longe, só colocando lenha na fogueira e vendo o gráfico de dependência europeia a aumentar….

Boitatá
Boitatá
7 meses atrás

Fiz um “estudo” aqui. A próxima guerra vai ser entre Butão e Nepal. (Se eu acertar, ótimo; se errar, não muda ninguém pode me cobrar nada) Tá igual essa reportagem aí

Paulo Roberto
Paulo Roberto
Reply to  Boitatá
7 meses atrás

Amigo desculpe mas você está enganado.Pelos meus estudos,vai haver uma guerra entre dois países da América Central,El Salvador e Belize,que se tornará a Terceira Guerra Mundial!

André Luís
André Luís
7 meses atrás

Pátria Rússia entrou em Avdeevka. Ukros desesperados. Serão todos desnazificados. Mercenários fogem do conflito. Alguns já foram destroçados e viraram fertilizantes.
A conta ficou cara para os clowns EU/UK, que nada puderam fazer, a não ser gastar dinheiro e ver seus “formidáveis” eqptos serem destroçados.
A Rússia prevalece.
SlavaKatervina.

Vinicius
Vinicius
Reply to  André Luís
7 meses atrás

Pq não chegou em Kiev?? As vezes o fanatismo de alguns me assusta (isso impede o pensamento crítico).

Jose
Jose
Reply to  Vinicius
7 meses atrás

Nem assusta mais vindo deles meu amigo. Fanatismo e cegueira ideológica…da nisso. O cara sai postando o que ele quer e vamos que vamos…

Jose
Jose
Reply to  André Luís
7 meses atrás

O que isso tem a ver com a matéria em questão ? Surtou legal….

JapaSp Jantador
JapaSp Jantador
Reply to  André Luís
7 meses atrás

Kkkkkkkkkkkkkkk só risos pra esse comentário, mas vc está certinho, é isso msm, errado é quem te liberou daquele lugar …

Junior
Junior
Reply to  André Luís
7 meses atrás

As regras do blog não permitem comentários. Que surtada!

Heinz
Heinz
Reply to  André Luís
7 meses atrás

Tem quase dois anos que estão tentando tomar lá, e é pertinho de da cidade de donestk que eles capturaram em 2014, entre no telegram e veja o moedor de carne que Avdeevka se tornou para os russos, uma pena que agora não tem mais o Wagner para esconder as baixas dos soldados a sociedade russa.

Racionalista*
Reply to  André Luís
7 meses atrás

Sem fanatismo cara,minha pátria é o Brasil,embora eu admire os russos
Lendo a guerra de forma racional,no fim vence quem tem mais poder Industrial,neste caso é a Rússia,então sem fanatismo ou torcida pra um lado,mó final a realidade vai se impor,não precisa ser fanático pra ver isso,aliás sendo fanático você não verá as coisas com clareza,o fanatismo,a cólera e o ódio obscurece o pensamento crítico e a razão.

Last edited 7 meses atrás by Racionalista*
Bosco
Bosco
7 meses atrás

5 a 10 anos?
Até lá os EUA já terão mísseis hipersônicos.
Sugiro aos russos atacarem antes.

Paulo Roberto
Paulo Roberto
Reply to  Bosco
7 meses atrás

Oii, sumido!Deixa te perguntar,já que é tão informado sobre assuntos da área militar
E a contraofensiva,como vai pra Ucrânia e OTAN?
Obrigado!☺️😚

Bosco
Bosco
Reply to  Paulo Roberto
7 meses atrás

Oi! Não tava sumido não. Você é que não me procurava , bobinho…!
Deixando a frescuragem de lado até onde eu sei os ucranianos barraram o avanço russo já há algum tempo (há cerca de dois anos) e estão lentamente reconquistando o território invadido pelos nazistas liderados pelo Fuhrer Putin.
Vai levar algum tempo até os ucranianos com a ajuda da OTAN darem um chute na bunda do Putin mas isso inevitavelmente ocorrerá. Tenha calma!

Last edited 7 meses atrás by Bosco Jr
Leonardo
Leonardo
Reply to  Bosco
7 meses atrás

Acho que vc desconhece a atual média de idade dos combates ucranianos é de 43 anos, a poucos dias uma soldado ucraniana capturada pedia para não ser agredida, pois está grávida.

Agora se vc quer continuar vivendo nesse fantástico mundo da fantasia e acredita em vitória da Ucrânia/OTAN, tudo bem, paciência, a fé é um dos atos mais nobres dos seres humanos.

Last edited 7 meses atrás by Leonardo
Mafix
Mafix
Reply to  Bosco
7 meses atrás

Bosco a fabricação de misseis hipersônicos é possivel com a tecnologia atual ou apenas teoria?

(Não é provado que os russos tem tal tecnologia)

Last edited 7 meses atrás by Mafix
Bosco
Bosco
Reply to  Mafix
7 meses atrás

Mafix, Claro que é. Um míssil hipersônico boost glide não passa de um míssil balístico que em vez de levar um RV (veículo de reentrada balístico) leva um HGV (veículo planador). E em vez do “míssil balístico” implementar uma trajetória balística ideal ele implementa uma trajetória balística deprimida que não o faz sair da atmosfera. Um HGV nada mais é que a evolução de um RV (veículo de reentrada balístico) manobrável (dotado de aletas móveis ) . Um RV manobrável é denominado de MaRV (veículo de reentrada manobrável) . Um HGV (veículo planador hipersônico) é um MaRV com alta razão… Read more »

Realista
Realista
Reply to  Bosco
7 meses atrás

KKKKKKKKKKKKKKKKKK mas você sempre falou que os EUA já tinha, agora é daqui 5 a 10 anos ?

Bosco
Bosco
Reply to  Realista
7 meses atrás

????

Leonardo
Leonardo
Reply to  Bosco
7 meses atrás

É mesmo?

E os russos já tem esses mísseis hoje, imagine daqui a 5 ou 10 anos?

Nickless
Nickless
7 meses atrás

Verdade, a Rússia não usou nem 5% da sua capacidade militar.

Rodrigo Frizoni
Rodrigo Frizoni
Reply to  Nickless
7 meses atrás

kkkk

Nuno Taboca
Nuno Taboca
Reply to  Nickless
7 meses atrás

Kkkkkkkk vdd. 😂😂

Alfredo Araujo
Alfredo Araujo
Reply to  Nickless
7 meses atrás

Fonte ? Vozes da sua cabeça ?

Nickless
Nickless
Reply to  Alfredo Araujo
7 meses atrás

essa é a conversa dos russos-brasileiros quando o assunto é perdas russas.

Manus Ferrum
Manus Ferrum
Reply to  Nickless
7 meses atrás

Disse o anglo-saxão de Osasco.

KKce
KKce
Reply to  Nickless
7 meses atrás

Acho que você trocou os lados kkkkk

Luís Henrique
Luís Henrique
7 meses atrás

A suposição de ataque eu acho pouco provável, pois poderia escalar para uma guerra nuclear. Mas a questão da Rússia ter transformado sua economia, para uma economia de guerra, eu destaquei isso em outras matérias e fui pesadamente negativado. Pois a maioria torce contra a Rússia e quer ver a Rússia perder… Eu não estou torcendo a favor da Rússia, apenas sendo realista e apontando o que eu enxergo. 1) A Rússia tinha 1,15 milhões de homens nas forças armadas, estão aumentando para 1,5 milhões e indicam que podem aumentar ainda mais. 2) A Rússia investia cerca de 4% do… Read more »

Atirador 33
Atirador 33
Reply to  Luís Henrique
7 meses atrás

Será muito difícil repor as perdas de equipamentos em quantidades, pois essas perdas parecem ser muito grandes, até pelos modelos colocados em combate, mais se a Rússia colocar em uma fração das quantidades perdidas de equipamentos velhos, em equipamentos modernos, ai sim, haverá uma retomada do poder bélico, porém precisa mudar essa mentalidade de que a tropa é bucha de canhão, e que os recursos são infinitos. Qualquer nação minimamente séria, preserva a vida de suas tropas.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Atirador 33
7 meses atrás

E acha que a Rússia não se esforça para preservar suas tropas? Acredita mesmo em toda propaganda ocidental? Existe vida inteligente em todos os países, burros eles não são.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Luís Henrique
7 meses atrás

Diga isso aos prisioneiros do grupo Wagner e dos habitantes das regiões ocupadas.

Na retirada de Kharkiv os oficiais Russos fugiram todos sem avisar os soldados destas regiões…

Há cidadãos de 1ª categoria e há os de 2º categoria…

Heinz
Heinz
Reply to  Luís Henrique
7 meses atrás

não acredito, da pra ver pelos vídeos no telegram e pelos próprios canais russos que falam sobre as ordens nefastas dos seus superiores.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Atirador 33
7 meses atrás

É mais caro o treino do que o equipamento…

Hcosta
Hcosta
Reply to  Luís Henrique
7 meses atrás

Eram para ser 2000 T-14 entre 2015 e 2020… Tem muitas questões, como o treino, capacidade tecnológica, etc… que sempre limitaram a capacidade de produção e prontidão Russa. No final do conflito poderá ter um efetivo maior, com uma despesa também muito maior, com o preço das matérias primas baixo e com uma economia de guerra, ou seja, sem criar riqueza adicional para a economia, já que é para “consumo próprio”. Quanto mais pessoal, mais veículos, maior é a manutenção, infraestruturas e os custos de treino. E os custos de reativarem linhas de produção, de criarem novas, de novas cadeias… Read more »

Comte. Nogueira
Comte. Nogueira
Reply to  Hcosta
7 meses atrás

E tem outros números curiosos: A Rússia tem as maiores reservas de ouro do mundo; uma das maiores reservas de dólares e euros; um dos maiores estoques da dívida americana (treasuries). E todas essas reservas aumentaram no período de guerra. 1) as sanções não surtiram nenhum efeito; 2) a economia russa tem algumas particularidades que desconhecemos e que foge da nossa capacidade de análise; 3) é o país que mais forma engenheiros no mundo; 4) tem um parque industrial instalado sub utilizado. Vide as refinarias de petróleo: exporta diesel para o mundo inteiro e ainda tem capacidade de aumentar a… Read more »

Hcosta
Hcosta
Reply to  Comte. Nogueira
7 meses atrás

Muito semelhante com a Venezuela, Irão, países Africanos, etc… Vai ser agora em guerra e com sanções que de repente vão ser aquilo que nunca foram?

jairo
jairo
Reply to  Luís Henrique
7 meses atrás

O problema de uma economia de guerra é que essa produção tem que ser usada para poder ser substituída.
Vejam como é a atuação dos EUA no mundo. Sempre tem que ter um conflito ou vários ao mesmo tempo. Sempre tem que ter um inimigo ou vários.
A guerra eterna como motriz econômica.

Sds,

jairo

Marcos
Marcos
7 meses atrás

Uai, mas agora o “Império Sueco e Finlandês” se juntaram à OTAN e a munição Russa já acabou ano passado, os aviões Russos são um lixo, o blindado a torre voa e toda aquela palhaçada que a mídia conta desde o início da guerra na Ucrânia. Eles só não explicam a parte que a Ucrânia virou um estacionamento a céu aberto, mesmo derrubando todos os mísseis e destruindo todas as tropas russas.

Atirador 33
Atirador 33
7 meses atrás

Não me parece estar certo essas afirmações, uma vez que a Rússia tem perdido muito materiais e equipamentos bélicos, e pessoal na sua aventura na Ucrânia. Quanto as perdas das forças terrestres, é só com essa que a Rússia está lutando, a Ucrânia não tem marinha de guerra e meios navais. Os russos não conseguiram uma superioridade aérea, aguardamos para ver como a FA Russa vai se comportar quando os F16 estiverem ucranianos estiverem operacionais. Quanto a um conflito convencional direto a OTAN será um suicídio para os russos, se esses se aventurarem em território da OTAN, não acredito que… Read more »

Last edited 7 meses atrás by Atirador 33
Maurício.
Maurício.
7 meses atrás

A Rússia vai atacar a OTAN? Sério isso? A Rússia está patinando e não consegue sair do lugar na Ucrânia! E desde quando as potências se enfrentam diretamente? E ainda chamam esse tal de DGAP de “renomado”? Isso só pode ser brincadeira…🤦🏻‍♂️😂 Na verdade é só um monte de blá blá blá e mimimi em busca de verba, nada além disso.

Rodrigo Frizoni
Rodrigo Frizoni
7 meses atrás

Vão usar os tanques T-55 ? kk

Nuno Taboca
Nuno Taboca
7 meses atrás

Think tank ligada a indústria de defesa que faz um lobby para conseguir mais verbas. Nem que seja pra criar um inimigo imaginário. Rússia não peita o Polônia, vai vencer a Otan? Só os países procurando justificativa para se armarem. A Rússia pode converter sua economia toda em indústria de guerra, que não sai do atoleiro. Corrupção endêmica, evasão de mão de obra qualificada, mortes a rodo, fuga de milhões….não se vive mais na década de 40. Tempo da Rússia já foi. Só vive de bravata e ameaça. No.mais, segue o jogo A.europa vai ter justamente os argumentos que precisa… Read more »

Satyricon
Satyricon
7 meses atrás

A lógica do Enxadrista é maquiavélica e horripilante. Hoje a Rússia usa os moradores das supostas repúblicas separatistas de Donetsk, Luhansk e Crimeia. Para receber ajuda do estado, o camarada precisa de cidadania russa, mediante o recebimento de um passaporte russo. Imediatamente após recebê-lo, o cidadão torna-se um conscrito, e é enviado à frente de combate para combater seu próprio povo Ucraniano. O ocidente já noticiou que o Kremlin pretende assimilar a Bielorrússia em 10 anos. São 10 milhões de habitantes. Caso a Rússia vença essa guerra, terá toda população ucraniana à seu dispor, aproximadamente 40 milhões de habitantes. Pronto.… Read more »

Last edited 7 meses atrás by Satyricon
Vitor
Vitor
Reply to  Satyricon
7 meses atrás

Vixi viajou na maionese.

JapaSp Jantador
JapaSp Jantador
Reply to  Satyricon
7 meses atrás

Perfeito. Esse era o jogo e o ocidente melou e ta afundando a ruZZia nele

JHF
JHF
Reply to  Satyricon
7 meses atrás

“A Rússia teria uma população de 50 milhões para dispor, de onde poderia retirar, facilmente, um exército de 2-3 milhões de soldados “descartáveis” (não russos), para seus planos de invasão contra a OTAN (provavelmente nos países bálticos). ” Mas é muita torcida e imaginação. Já no mundo real, a costura de um acordo de paz a contragosto do ZeLenski está de vento em popa.

Alfa BR
Alfa BR
7 meses atrás

A Rússia ataca e um mês depois isso aqui está nas portas de Moscou:

comment image

Maurício.
Maurício.
Reply to  Alfa BR
7 meses atrás

Isso aí só serve para invadir cachorro morto feito o Iraque, Líbia e Síria. Contra a Rússia seria Trident e Minuteman.

JHF
JHF
Reply to  Alfa BR
7 meses atrás

Discordo. Os States vão mandar drones, blindados e vetores aéreos para os países do Leste Europeio combater de frente a Rússia. A Polônia, a Romênia e etc estão sendo preparadas para dar as caras. Duvido o US Army aparecer diretamente no TO até náo ser clara a vitoria…..

Joanderson
Joanderson
Reply to  JHF
7 meses atrás

E msm os EUA mandando só armas ela so fica intacta se os paises do leste não invadir o território russo em um cenário em que a Rússia não aguente no modo convencional,o primeiro ataque nuclear vai ser logo nos EUA.

neto
neto
Reply to  Alfa BR
7 meses atrás

Hitler, Napoleão e tantos outros pensavam como vc.

KKce
KKce
7 meses atrás

O país que está atolado na Ucrânia vai avançar contra a OTAN, confia, faz tanto sentido quando dizer que a OTAN invadiria a Rússia. Isso ai é “estudo” encomendado pra forçar aumento no orçamento de defesa.

Marcelo Otaviano
Marcelo Otaviano
7 meses atrás

Então, “estudos” deste tipo são muito importantes!
Entre outra coisas, facilitam muito para a OTAN (EUA) convencer seus congressos e opinião pública garantir o $$$ para investimento em armas.
Já imaginou se os público destes países perdem o medo dos inimigos?

Last edited 7 meses atrás by Marcelo Otaviano
Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Marcelo Otaviano
7 meses atrás

A Alemanha possui apenas 62 mil soldados no seu exército, 27 mil na força aérea e 16 mil na marinha.
A Rússia está aumentando seu efetivo de 1,15 milhões para 1,5 milhões.

Eles precisam se mexer mesmo. O país mais rico da Europa e um dos mais ricos do mundo, não vem fazendo um bom trabalho para garantir sua soberania e defesa, apostam apenas na aliança da Otan, é muito pouco, podem fazer muito mais.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Luís Henrique
7 meses atrás

A Alemanha tem 180 mil soldados, mais os civis, nas sua Forças Armadas
Separam o Heer (exército) das forças de apoio/logística.

Por enquanto, o 2ª maior da UE, atrás da França.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Hcosta
7 meses atrás

Sim tem mais 28 mil para logística, 20 mil para serviços médicos e 15 mil no serviço de informação.

Ainda assim é pouco para o PIB alemão.

O Brasil tem o dobro do efetivo e a Rússia quase 10x mais.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Luís Henrique
7 meses atrás

E, em ambos, são exemplos a seguir? O Brasil com recrutamento e uma força quase de auto defesa e a Rússia, uma sociedade militarista. A Alemanha tem um grande problema com a manutenção, muito cara, dos seus equipamentos (onde é que já vi isto…). A atualização dos Puma custa tanto como muitos veículos novos, entre muitos outros exemplos… E ainda querem ser o principal fornecedor de blindados para outros países Europeus e, infelizmente, parece ser esta a principal motivação para um exército Europeu. Ter a Alemanha e a França a ditar quais são os equipamentos que os outros países devem… Read more »

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Hcosta
7 meses atrás

O Brasil cometeu um erro enorme com a previdência militar e hoje pagamos o preço, o sr. já deve saber que 50% do nosso orçamento militar é destinado ao pagamento de Inativos (aposentados e pensionistas). Portanto, não somos exemplo para ninguém. Já a Rússia, sim é exemplo para a Alemanha, pois fazem um trabalho muito melhor na questão de defesa nacional. O sr. mesmo disse que os equipamentos alemães são caríssimos e até para modernizar são mais caros que outras opções novas. A Alemanha é um exemplo em outras áreas como na economia, na educação, etc. São um país de… Read more »

L G1e
L G1e
Reply to  Luís Henrique
7 meses atrás

Verdade. Trump já havia falado que a Alemanha e Europa deveria arcar com sua defesa. Os EUA não vão entrar em G mundial nuclear para proteger macedônia, Estônia, etc. Países insignificante. Os EUA estuda saí da OTAN pôr causa desses pequenos países que não serve para nada. Não vale uma terceira G mundial nuclear e a destruição dos EUA.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Luís Henrique
7 meses atrás

A Rússia não é um exemplo para ninguém. Imagine o que seria a Alemanha se tivesse os recursos naturais da Rússia… E não sei se estão mais preocupados com a defesa nacional ou com a defesa interna… A Alemanha tem as Forças Armas dimensionadas para aquilo que era o seu cenário estratégico. Auto defesa e forças de manutenção da paz. E até acho que é suficiente. Tem problemas graves como a sua operacionalidade mas é algo que pode ser corrigido. E poderiam ter uma maior capacidade expedicionária, como a França, com equipamentos e bases no exterior mas até me parece… Read more »

L G1e
L G1e
Reply to  Luís Henrique
7 meses atrás

O Brasil deveria seguir esse exemplo das forças Armadas da Alemanha e também colocar logística, serviço médico, informações, etcetera. Todos terceirizados no INSS. Seria uma economia enorme para as forças Armadas e sobraria dinheiro para investir em equipamentos. Tem que fazer um estudo urgente sobre os efetivos das forças Armadas da Alemanha aqui.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  L G1e
7 meses atrás

Caro. O INSS é exclusivo daqueles que estão empregados em regime de CLT e para aqueles que recebem benefícios (como idosos que não contribuíram ou pessoas com determinadas doenças). Para um servidor migras do regime de previdência do servidor para o INSS, este servidor teria que migrar também para o regime de CLT.

Os servidores civis federais se aposentam no regime separado, até porque eles têm estabilidade mas não têm FGTS. Ainda assim, o valor da aposentadoria é limitada pelo valor do teto do INSS.

Limitar a aposentadoria dos militares ao valor do INSS ja seria um grande passo.

L G1e
L G1e
Reply to  Camargoer.
7 meses atrás

Verdade. Se fazer uma reforma da previdência militar e estabelecer um teto do INSS já resolveria bastante, igual é hoje o servidor civil que entra agora no serviço público. Além de aumentar os temporários prazo de até 10 anos para 90%. Mas parece, que o sistema alemão é que são contratadas empresas terceirizadas com os empregados no regime CLT para fazer o serviço de logística, médico, etc. Mas de qualquer forma enquanto não for resolvido a questão da previdência militar nas forças Armadas, não adianta aumentar o orçamento para 2% do PIB. Hoje é um buraco sem fundo. Um buraco… Read more »

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  L G1e
7 meses atrás

Exato. Há um problema estrutural grave que precisa ser equacionado antes de qualquer discussão sobre quanto se deve gastar com Defesa.

L G1e
L G1e
Reply to  Luís Henrique
7 meses atrás

Mas a Rússia pelo estudo acima não irá atacar a Alemanha, EUA, França, Inglaterra, Polônia, etcetera. O ataque seria contra as ex repúblicas soviéticas da Letônia, lituânia e Estônia. Países muito pequenos. Será que Europa, EUA , etc, estão dispostos a receberem 6.000 ogivas nucleares nas suas cidades, pôr causa da Letônia, Estônia e lituânia. Vários estrategistas dos EUA, inclusive o ex presidente Trump, já avisou que não vai entrar em uma G mundial nuclear pôr causa desses países pequenos. Pôr isso Trump já declarou que quer sair da OTAN. O mesmo vale para Taiwan.

Paulo Roberto
Paulo Roberto
7 meses atrás

Ou seja,”precisamos gastar mais e mais bilhões de euros pra nos prevenirmos contra uma agressão russa”.
Leonardo,Finmecanicca,Lookheed Martin,Boeing e por aí vai agradecem a força!

JapaSp Jantador
JapaSp Jantador
7 meses atrás

Aos que se perguntam pq a Rússia atacaria, olhe o mapa da matéria, cale a mente e pense sem torcida. KALININGRADO território russo isolado por Estônia, Letônia, Lituânia.

Se atacaram a Ucrânia que a população é muito maior, imagina esses 3 estados pequenos, e tendo Kaliningrado de motivo.

E outra a Ucrânia será incluída na OTAN mais cedo ou mais tarde. E com isso o ataque convencional a aliança ocorrerá seja acidental ou não.

Hcosta
Hcosta
Reply to  JapaSp Jantador
7 meses atrás

OTAN nunca foi o motivo. A UE é talvez uma ameaça muito maior para o regime de Putin…

JapaSp Jantador
JapaSp Jantador
Reply to  Hcosta
7 meses atrás

Sim

neto
neto
7 meses atrás

muitos agora começam rever seus conceitos de dois anos atrás

Bardini
7 meses atrás

O UOL pegou uma publicação extremamente interessante e produziu lixo alarmista com este título. . Dos comentários até aqui, está claro que ninguém leu na fonte. Para os que tenham interesse no texto original, segue a publicação: https://dgap.org/system/files/article_pdfs/34-DGAP-Policy-Brief-2023_0.pdf . A publicação tem foco na Alemanha por motivos óbvios de se tratar de um Think Tank alemão, mas para compreender o que é levantado, seria necessário relacionar com vários e vários outros pontos, que são externos a esta publicação direcionada a situação da Alemanha, traçando um panorama de ameaças que possam recair sobre a Europa. . Durante as duas últimas décadas,… Read more »

Last edited 7 meses atrás by Bardini
Maurício.
Maurício.
Reply to  Bardini
7 meses atrás

“Cabe entender o básico, de que se preparar para este cenário, gera dissuasão para conter o cenário.”

Mas a dissuasão já tem nome e se chama OTAN, é claro que os países da OTAN, principalmente os mais fracos devem se armar, até porque país nenhum deve contar com países alheios para sua própria defesa, mas o básico já está feito, estão na OTAN. O resto é blá blá blá com um único objetivo, mais verba.

Bardini
Reply to  Maurício.
7 meses atrás

?????? . O objetivo desta publicação, é destacar a necessidade de investimentos no setor de defesa. Então assim, tu não precisa ser nenhum gênio pra lacrar de forma pejorativa encima do que os autores falaram do começo até o fim, rsrsrsrs… . Se tu tivesse lido, teria visto que os autores defendem a necessidade de ampliar as capacidades de defesa da Alemanha e consequentemente, assegurar maiores capacidades de combate para a OTAN, sendo assim o “backbone of allied defense” na Europa. Dentro disto, destacam desde as questões da opinião pública americana, que demanda mais investimentos em defesa por parte da… Read more »

Maurício.
Maurício.
Reply to  Bardini
7 meses atrás

Bardini, com todo o respeito, mas vocês que acham que um dia a Rússia possa atacar a OTAN, ou os EUA/OTAN atacar a Rússia ou a China, vocês só podem viver em uma realidade paralela.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Maurício.
7 meses atrás

Eu acho que pode haver ataques diretos e muito localizados (como a guerra na Ucrânia). Se fossem enviadas tropas da OTAN para a Ucrânia teríamos no dia seguinte uma guerra nuclear? Haveria sempre uma sequência de ações e reações ou até mesmo um impasse até ser resolvido de outra forma. Mas sempre com linhas de atuação bem definidas. O que a Rússia faria se a OTAN bloqueasse a entrada para o mar Báltico e o mar Negro? Era cheque mate e algo simples de fazer. Mas era também encostar a Rússia à parede… Se não houver uma invasão, anexação, etc…… Read more »

Maurício.
Maurício.
Reply to  Hcosta
7 meses atrás

Na Ucrânia, de primeiro eu achava que nem teria a invasão, e se tivesse, bastaria a OTAN enviar suas tropas até determinado lugar da Ucrânia, tipo o que acontece hoje na Síria com Rússia e EUA, mas nem isso a OTAN fez. De resto, são só suposições, mas já está mais do que claro que a OTAN não vai enviar suas tropas para combater a Rússia, assim como a Rússia não vai atacar algum país da OTAN.

deadeye
deadeye
7 meses atrás

Quando Kiev cair, me avisem

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
7 meses atrás

Ai, ai, é melhor ler isso que ser cego!!! Patrocínio: Industrias de Defesa dos Países da OTAN. Em 10 anos podemos ser invadidos por extraterrestres!

Zoe
Zoe
7 meses atrás

Temer a China daqui a 10 anos, com certeza…
Mas a Russia? …..

Joanderson
Joanderson
Reply to  Zoe
7 meses atrás

Falou o cara que nasceu no brasil o gigante eternamente adormecido.
A Rússia tem uma indústria belica próprio que fabrica de tudo desde dos anos 50 não é um pais que vc desacredite.

Zoe
Zoe
Reply to  Joanderson
7 meses atrás

Em nenhum momento glorifiquei o Brasil…
Mas Russia x OTAN? AHAHAHAH!

Nilton L Junior
Nilton L Junior
7 meses atrás

Creio que os Russos hoje estão comemorando o euromaidan, do contrário a Rússia estaria financiando a economia europeia e não haveria o nascimento do mundo multi polar, obrigado simpatizantes ucras do tio adolf que deram a Rússia mas um pouco de território.

naval762
naval762
7 meses atrás

Putin lutará a próxima guerra até o último russo ou russete.

Racionalista*
Reply to  naval762
7 meses atrás

Sim,provável você está certo,nos primeiros 2/3 milhões de homens a Ucrânia deixa de existir,mobilização total em 2024,e6isso que estão falando,a Rússia está se preparando para uma contra-ofensiva quando o Trump eliminar a ajuda a Ucrânia.

Orivaldo
Orivaldo
7 meses atrás

Se a Rússia quiser destruir o Mundo ela ataca alguém da Otan. Convecionalmente perde para a Eutopa sem ajuda dos americanos. Coitados

Antonio Cançado
7 meses atrás

A Rússia não dá conta da Ucrânia, vai atacar a OTAN?

JapaSp Jantador
JapaSp Jantador
Reply to  Antonio Cançado
7 meses atrás

Vai. Eles são burros e egocêntricos, não dá pra apostar que nao vai.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  JapaSp Jantador
7 meses atrás

Não faz sentido achar que uma pessoa que nasceu em uma determinada região do mundo vai ter ter um traço psicológico característico. É como relacionar que a forma do nariz de uma pessoa irá determinar o seu caráter.

Ser egocêntrico ou egoísta é uma característica pessoal, não étnica ou cultural. Uma pessoa ser inteligente ou o contrário também é uma característica pessoal, que nem hereditária é.

Comte. Nogueira
Comte. Nogueira
Reply to  Camargoer.
7 meses atrás

Me lembrou da teoria do Marquês de Beccaria…

Last edited 7 meses atrás by Comte. Nogueira
Marcelo De Luca Penha
Marcelo De Luca Penha
7 meses atrás

Um claro exemplo do declínio da indústria militar russa é o programa do caça Su-75 Checkmate, que não consegue avançar como o previsto. Depois de 24 de fevereiro de 2022, data do início da Operação Militar Especial na Ucrânia, a indústria aeronáutica russa passou a sentir o efeito dos embargos econômicos e tecnológicos impostos por americanos, europeus e japoneses. Antes da metade de 2022, o programa Sukhoi Su-75 já sofria atrasos, em todas as áreas, mas os russos ainda acreditavam que o primeiro voo do protótipo ocorreria no final de 2023. Mas, em janeiro, a Sukkoy adiou os testes de… Read more »

Scudafax
Scudafax
Reply to  Marcelo De Luca Penha
7 meses atrás

Sim, porque o Brasil tem vários projetos de caças de quinta geração. Na verdade, tem até constelação de satélites lançados por meios próprios…

Marcelo De Luca Penha
Marcelo De Luca Penha
Reply to  Scudafax
7 meses atrás

Estamos falando da Rússia e não do Brasil, que tem que lidar com suas próprias mazelas, mas não está em guerra com ninguém e nem sequer tem inimigos externos.

Comte. Nogueira
Comte. Nogueira
Reply to  Marcelo De Luca Penha
7 meses atrás

Para quê inimigo externo? Os internos já são suficientes.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Comte. Nogueira
7 meses atrás

Quem são os inimigos internos? Explica ai.

Comte. Nogueira
Comte. Nogueira
Reply to  Camargoer.
7 meses atrás

Nós mesmos. Ora, 70.000 mortos/ano por armas de fogo; mais 60.000 no trânsito; outros 50.000 por falta de saneamento básico; e + – 35.000 por falta de higiene básica, cujas doenças são evitáveis com o simples gesto de lavar as mãos.
Para quê inimigos externos, se nós temos a capacidade de auto sabotagem?
Sem contar que só nós temos ministros da corte suprema dando entrevistas na TV criticando decisões da primeira instância; “reuniões” secretas na madrugada com representantes dos poderes da República, enfim…

Last edited 7 meses atrás by Comte. Nogueira
Gustavo
Gustavo
7 meses atrás

Rússia faz operações na Síria a mais de 10 anos, e apesar das sanções comerciais manten um guerra na Ucrânia a 2 anos.
Só lembrando um pouco da história da Rússia, não e primeira e nem última guerra contra ocidente, napoleão, Hitler, e agora otan, pessoas diferentes mais mesmo princípios dominação do leste.
Sei que parece difícil entender mais uma opinião os aliados da Ucrânia, são mesmo que participam na destruição diversos países Vietnã, Iraque, Líbia e financiaram golpes de estados etc…

Hcosta
Hcosta
Reply to  Gustavo
7 meses atrás

Mas se esquece da Síria, Chechénia, Afeganistão, Ucrânia, etc… no que se refere à destruição de cidades… E com os golpes de Estado em África… A Rússia, mesmo no tempo de Napoleão e de Hitler, era uma parte ativa no conflito antes das invasões. Mas é incrível como descrevem os atos da Rússia como se fossem uma vítima inocente e como se não tivesse nenhuma participação nestes conflitos. E não me parece que, nas questões de ser ou não invadida, a Rússia/União Soviética seja uma vítima. Já invadiu muitas mais vezes outros países do que as vezes que foi invadida.… Read more »

ODST
ODST
7 meses atrás

kkkkkkkk que palhaçada, a Rússia está tendo que usar velharias dos anos 50 e 60 de tantos equipamentos que já perderam, e em 10 anos eles vão estar apenas no começo da recuperação econômica e militar por conta dessa guerra desastrosa contra a Ucrânia

Hcosta
Hcosta
Reply to  ODST
7 meses atrás

Com Putin no poder, nunca irão recuperar. Como Cuba e países semelhantes…

Scudafax
Scudafax
Reply to  Hcosta
7 meses atrás

Meu caro, estude sobre o embargo econômico contra Cuba e reflita. Cuba sofre um embargo econômico há mais de 60 anos.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Scudafax
7 meses atrás

Sim, é o mesmo caminho… Economia cada vez mais fechada e controlada pelo “Estado” onde se acrescentam sanções económicas. Tudo para Putin ganhar mais poder, tal como a família Castro alargada..

Scudafax
Scudafax
Reply to  Hcosta
7 meses atrás

As sanções econômicas impedem qualquer empresa com qualquer negócio com os EUA, a maior economia do planeta, de ter relações comerciais com Cuba. Isto é, softwares, hardware, automóveis, produtos diversos, tudo bloqueado, afinal, nenhuma empresa pode se dar ao luxo de perder o mercado americano.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Scudafax
7 meses atrás

Caro. O problema é mais complicado que isso. Os EUA passaram a criar dificuldades para os países sob sanção a operar com dólar. Aliás, foi este tipo de sanção que tem levado os países a buscar alternativas ao dolar como moeda de comércio exterior. Cuba era governada por uma ditadura violenta pró-EUA, que foi derrubada pela revolução. O novo governo socialista buscou se aproximar dos EUA, mas houve uma enorme resistência dos anti-comunistas. A fracassada invasão da Baia dos Porcos resultou na aproximação de Cuba da URSS e, na sequência, na crise dos mísseis. Também é preciso lembrar do processo… Read more »

Hcosta
Hcosta
Reply to  Scudafax
7 meses atrás

Eu disse que ia chegar lá e não que está ao mesmo nível… Escalas, recursos, etc… muito diferentes mas não me parece que a economia Russa possa crescer e eventualmente ter os mesmos defeitos da economia Cubana. Enquanto houver gás e petróleo e muitos outros recursos ainda vão aguentando mas basta o preço destes descer consideravelmente que, de repente, estão num buraco que não conseguem sair. Devido a não ter uma economia liberal, aberta e as sanções económicas, entre outros fatores, o que poderia permitir ter alternativas de suporte. A Rússia isolada e com uma economia parada no tempo, por… Read more »

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Hcosta
7 meses atrás

Caro. Não há comparação entre Cuba e a Russia. A Russia é um país industrializado, enquanto Cuba exporta apenas produtos primários, como tabaco, açúcar, alguns minérios e produtos de pesca.

Além disso, Cuba continuar sendo socialista e a URSS colapsou em 1991..

Orivaldo
Orivaldo
7 meses atrás

Daqui 10 anos a so Polonia vai estar armada até os dentes

Andromeda1016
Andromeda1016
7 meses atrás

É verdade esse bilete !!!!! a mercancia de “estudos, pareceres, pesquisas, etc” da academia continua forte e devidamente subserviente ….

Racionalista*
7 meses atrás

Não,não é verdade,a capacidade da Rússia sempre esteve lá,mas o ocidente no geral estão subestimando os russos,é isso que que está acontecendo,a antiga URSS,hoje Rússia l,venceu uma das máquinaa de guerra militar mais formidáveis da história,a Alemanha nazista,em 2024 putin vai aumentar ainda mais os gastos nessa guerra,a máquina militar Industrial russa está se movendo para aumentar ainda mais duas produção,toda guerra é uma guerra industrial,quem tem mais poder Industrial vence,neste caso são os russos que tem,não importa se é contra ou a favor,a realidade uma hora vai se impor.

Last edited 7 meses atrás by Racionalista*
Comte. Nogueira
Comte. Nogueira
7 meses atrás

Os europeus e o sócio majoritário estão ansiosos para aumentar os gastos… Por aqui, gasta-se com obras desnecessárias e superfaturadas; no primeiro mundo, com armas.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Comte. Nogueira
7 meses atrás

Caro. A necessidade de infraestrutrura no Brasil é maior que a necessidade de equipamento militar. Por exemplo, a Europa tem uma ampla rede de trens de alta-velocidade, as rodovias tem uma excelente condição de manutenção, a rede de água e esgoto atende a maioria das residências.. o deficit de habitação é baixo… etc. Considerando que a taxa de desemprego no Brasil é da ordem de 7% e que a taxa de crescimento do PIB está estimado para 3% este ano, e menos que isso em 2024, são dados que mostram a importância de gastos em infraestrutura como meio de aquecimento… Read more »

ChinEs
ChinEs
7 meses atrás

Desde os Tempos do Napoleão que a Rússia têm essa capacidade , é a única super potência a par dos EUA, o pessoal fala muito da China, mas o poderio Russo é extremamente esmagador , o Napoleão já disse que é impossivél derrotar militarmente a Rússia, o Hitler tentou, agora o Zelensky e a OTAN estão tentando também, em termos navais a Russia é fraquinha, mas em termos terrestres eles são um rolo compressor, é muita tripa e sangue no campo de batalha, é luta corpo a corpo, é luta de baionetas, é luta de drones, é luta de trincheiras… Read more »

Brandão
Reply to  ChinEs
7 meses atrás

Impossível vencer a Rússia militarmente?
Os japoneses não concordam…..

ChinEs
ChinEs
Reply to  Brandão
7 meses atrás

Os Japoneses venceram uma batalha naval, a Marinha sempre foi o ponto mais fraco da Rússia, mas os Japoneses ficaram com muito medo de uma invasão Russa…

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Brandão
7 meses atrás

Caro. Não é possível comparar a Russia do Sec.XXI, com a ex-URSS durante a Guerra Fria, com a ex-URSS antes da II Guerra, com a Russia Czarista. São países complemente diferentes em termos populacionais, industriais e militares.

ChinEs
ChinEs
Reply to  Camargoer.
7 meses atrás

Mas sempre foram Russos a combaterem e a morrerem nos campos de batalha, esse País nunca teve descanso, os Russos lutam constantemente desde os tempos da Catarina, desde os tempos de Ivan o Grande, até agora nos tempos de Putin… Igual aos Japoneses, mas os Japoneses não lutam a mais de 78 anos… Os Americanos são mais dinamicos , esses nunca pararam de lutar desde a sua Independência.

Hcosta
Hcosta
Reply to  ChinEs
7 meses atrás

Era devido à sua geografia e não às suas capacidades militares ou industriais…

Heinz
Heinz
7 meses atrás

O orçamento militar russo ultrapassou o que eles gastam com o social, é muito dinheiro para um operação especial de “desnaz1f1cação”.

Neural
Neural
Reply to  Heinz
7 meses atrás

Rússia capturou um Bradley inteirinho

Fábio De Souza
Fábio De Souza
7 meses atrás

Essa é uma Matéria para a Reflexão daqueles , que menosprezam a Rússia. Não acreditem em tudo que a Mídia impressa e Televisiva divulgam .

Antonio Palhares
Antonio Palhares
7 meses atrás

Não dá para levar a sério o que esses caras falam. Simplesmente para aumentar os gastos militares. Se colar colou.

Paulo
Paulo
7 meses atrás

Quanta grana jogada no lixo para defender as fortunas de políticos…

Helio
Helio
7 meses atrás

“renomado think tank“

Think tank não é o mesmo que lobby?

Bispo
Bispo
7 meses atrás

Teoricamente olhando o mapa … Rússia e Bielorrússia , engolem Lituânia , Letônia e Estônia- pelo tamanho em 24hs , tá tudo dominado.

Já a realidade – depende da resposta da OTAN , a defesa seria via marítima , via Polônia, ataque direto à Rússia, todas as opções ?

Resumindo, os países bálticos deram azar enorme com seus vizinhos 🙃

Marcelo
Marcelo
7 meses atrás

A realidade dói mais tem que ser dita.

neto
neto
7 meses atrás

uso de chips de eletrodomésticos para a BID Russa e a produção de pás e picaretas esta a todo vapor

contribuinte
contribuinte
7 meses atrás

me parece mais crie um problema que eu lhes dou a solução , simples assim