Um novo acordo entre a Alemanha e a Lituânia levará ao primeiro destacamento permanente de tropas alemãs no exterior desde a Segunda Guerra Mundial.

O anúncio foi feito segunda-feira na Lituânia, onde o Ministro da Defesa, Arvydas Anusauskas, se reuniu com o seu homólogo alemão, Boris Pistorius, para delinear um “Roadmap Action Plan” plurianual envolvendo aproximadamente 4.800 soldados alemães permanentemente estacionados. Ambos os responsáveis consideraram a medida um momento histórico não apenas para as suas nações, mas também para a NATO.

As tropas alemãs, incluindo as que têm famílias, ficarão estacionadas nas cidades lituanas de Kaunas e Vilnius a partir de 2024, com a maioria das tropas destacadas em 2025 e 2026 e com capacidade de operação total prevista para 2027. Por sua vez, a Lituânia comprometeu-se a fornecer todas a infraestrutura civil e militar necessária.

O acordo foi anunciado originalmente em junho, mas nenhum cronograma foi apresentado naquele momento.

“O compromisso alemão de estacionar permanentemente uma brigada na Lituânia é um passo histórico tanto para a Alemanha como para a Lituânia”, disse Anusauskas na segunda-feira, de acordo com um comunicado de imprensa. “Estamos passando para uma página de parceria estratégica ainda mais profunda.”

Ele prosseguiu: “A Brigada Alemã aumentará significativamente o nosso potencial defensivo e reforçará a dissuasão e a defesa coletiva da OTAN. O Roteiro assinado hoje estabelece em detalhe o caminho que nós e a Alemanha seguiremos para implementá-lo.”

Pistorius disse que a medida foi um passo positivo nas relações de defesa, considerando a longa guerra entre a Ucrânia e a Rússia, esta última na fronteira com a Lituânia. A Bielorrússia, um aliado próximo da Rússia, também faz fronteira com a Lituânia.

“A Alemanha compreende claramente a nova situação na política de segurança: estamos assumindo o papel de liderança e responsabilidade na Aliança [OTAN] ao implantarmos uma brigada de combate na Lituânia”, disse Pistorius no comunicado. “Asseguraremos uma dissuasão fiável e estaremos prontos para [defender] a OTAN. Com este passo, estamos a enviar um sinal claro àqueles que representam uma ameaça à paz e à segurança na Europa.”

A Newsweek entrou em contato com os ministérios da defesa de ambos os países e com a OTAN por e-mail para comentar.

O plano foi formulado por especialistas dos dois ministérios da defesa. A maior parte das tropas alemãs ficará estacionada no território do campo de treinamento militar de Rūdninkai, enquanto o restante será implantado na cidade de Rukla, onde já residem cerca de 1.000 soldados aliados.

Os centros logísticos atenderão à nova brigada, que incluirá três batalhões de manobra, além de unidades de apoio e abastecimento de combate formadas por unidades novas e existentes.

O 203º Batalhão Panzer, baseado na Renânia do Norte-Vestfália, e o 122º Batalhão de Infantaria Blindada, baseado na Baviera, serão transferidos para a Lituânia. O aprimorado Grupo de Batalha do Batalhão de Presença Avançada da Lituânia será transformado em um batalhão multinacional para se tornar “parte integrante da brigada”, disse o comunicado.

O legislador lituano Laurynas Kasciunas, chefe do Comitê Parlamentar de Segurança e Defesa Nacional, disse que o país alocará 0,3% de seu produto interno bruto nos próximos anos para ajudar a financiar a implantação e construir moradias, campos de treinamento e outras infraestruturas para os alemães. tropas.

Os impostos provavelmente terão que ser aumentados para acomodar este plano, disse ele.

Pistorius comparou o acordo ao estacionamento de forças aliadas na Alemanha Ocidental durante a Guerra Fria para defender a Europa Ocidental no caso de um ataque soviético, segundo a Reuters.

Em Janeiro, a Alemanha foi pressionada pelos Estados Unidos e outros aliados ocidentais para fornecer tanques Leopard 2 à Ucrânia para os seus esforços de defesa contra as forças russas.

“O flanco oriental deslocou-se agora para leste e é dever da Alemanha protegê-lo”, disse Pistorius na segunda-feira durante uma conferência de imprensa conjunta, informou a Reuters.

Ele disse que os soldados alemães e as suas famílias que vierem para a Lituânia terão “condições atraentes”, incluindo escolas de língua alemã, jardins de infância, alojamento e ligações aéreas.

“A velocidade do projeto mostra claramente que a Alemanha compreendeu a nova realidade de segurança”, acrescentou.

Anusauskas deixou claro que a agressão da Rússia na Ucrânia desempenhou um papel fundamental neste novo plano.

“Devemos esperar não apenas bons cenários, mas também os piores cenários”, disse ele. “Portanto, devemos estar preparados… A Rússia continua a ser a principal ameaça para nós e para a OTAN.”

A Alemanha enviou forças para o Afeganistão após os ataques de 11 de setembro aos EUA em 2001. As primeiras tropas alemãs chegaram a Cabul em janeiro de 2002 e permaneceram no Afeganistão até janeiro de 2022.

FONTE: Newsweek

Subscribe
Notify of
guest

100 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Vitor
Vitor
2 meses atrás

Não aprendeu com a história .

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Vitor
2 meses atrás

Acho que foi a Rússia que não aprendeu com a História Alemã.

Romão
Romão
Reply to  Leandro Costa
2 meses atrás

“Acho que foi a Rússia que não aprendeu com a História Alemã”.
.
Qual história alemã ? A de iniciar conflitos mundiais e perder todos ?

Hcosta
Hcosta
Reply to  Romão
2 meses atrás

A Rússia não perdeu na 1ª GM?

deadeye
deadeye
Reply to  Hcosta
2 meses atrás

Sim. Além disso, perderam para Suecos, Alemães, perderam para Britânicos, Franceses, Otomanos e até mesmo Italianos – Sardigna. Ahh… e Austríacos. Ahh e Japoneses…. Chineses. No Afeganistão foram duas vezes.

fjuliano
fjuliano
Reply to  deadeye
2 meses atrás

A Suécia era a superpotência militar europeia do século XVIII até serem vencidos pelos russos e desde então nunca mais os suecos almejaram absolutamente nada, sumiram para além de suas fronteiras. Britânicos, franceses, e outros foram vencidos pelos bolcheviques em solo russo na guerra civil. Interessante e desalentador vc saber que a primeira vez que o exército russo entrou em Berlim não foi em 1945 e sim em 1760, bem como em Paris em 1814. A Turquia foi definitivamente derrotada militarmente pelos russos em 1811 e nunca mais almejou nada na Europa. Territórios russos fazem os japoneses chorar até hoje… Read more »

Brandão
Reply to  fjuliano
2 meses atrás

Russia levou um tremendo cacete do Japão!

fjuliano
fjuliano
Reply to  Brandão
2 meses atrás

Se vc se refere a derrota, sob o Czar, de 1905, eu posso lhe afirmar que os soviéticos bateram os japoneses em 1939 e 1945, e tomaram vastos territórios, inclusive os perdidos em 1905.

Last edited 2 meses atrás by fjuliano
Zero77
Zero77
Reply to  fjuliano
2 meses atrás

História, simples assim.

Que muitos se recusam a aprender…

Plinio Jr
Plinio Jr
Reply to  fjuliano
2 meses atrás

A URSS é uma coisa , a Rússia é outra coisa ….a diferença entre ambos é gigante ….

Nilo
Nilo
Reply to  Plinio Jr
2 meses atrás

Outra coisa, uma coisa. É muita coisa, se desse para explicar a coisa ficaria mais fácil entender o que você quer dizer com as Coisas rsrsrs

deadeye
deadeye
Reply to  fjuliano
2 meses atrás

não foi a OTAN que jogou toda a ordem mundial no caos, por um entendimento histórico anterior a paz de Westália.

Gerson Carvalho
Gerson Carvalho
Reply to  deadeye
2 meses atrás

Nos seculos passados meu caro….

Joao
Joao
Reply to  Hcosta
2 meses atrás

Abandonou…

fjuliano
fjuliano
Reply to  Hcosta
2 meses atrás

A Rússia foi a razão dos alemães não terem força suficiente para aniquilarem franceses, ingleses e o resto na frente ocidental bem antes de 1918, vez que evidentemente tiveram que separar as forças. Quem negociou a retirada do conflito foram os bolcheviques que, a propósito, em uma Rússia envolta em guerra civil, venceram, além das forças do Czar, forças expedicionárias americanas, canadenses, francesas, inglesas, japonesas e etc etc etc.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Hcosta
2 meses atrás

A I Guerra começou em agosto de 1914. O exército da Russia Czarista era imenso, mas mal preparado e mal equipado. A maioria dos soldados russos era analfabeta. No norte, a Rússia lutou contra o Império Alemão, sofrendo várias derrotas e perdas. No sul, os russos combateram com sucesso as tropas da Áustria-Hungria. Durante a guerra, as condições dos soldados russos eram péssimas. Como muitos camponeses foram lutar, houve uma redução na produção de alimentos, resultando em uma crise alimentar em toda a Rússia, principalmente nas grandes cidades. A deterioração das condições de vida na Rússia, entre outras coisas, resultou… Read more »

Joao
Joao
Reply to  Romão
2 meses atrás

Nao, a de matar russos na razão de 10/1…

fjuliano
fjuliano
Reply to  Joao
2 meses atrás

Esse comentário surreal seu é um misto de produto mal feito da indústria cinematográfica ocidental e macarthismo fanático (com o perdão da redundância) da década de 50. Acorda titio.

LeoRezende
LeoRezende
Reply to  fjuliano
2 meses atrás

E com o seu,você ganha o título honorário de lacradore da trilogia.

Vitor
Vitor
Reply to  Leandro Costa
2 meses atrás

Você conhece a marcha dos vencidos julho 1944 , 57 mil da SS desfilaram em Moscou .

Jose
Jose
Reply to  Vitor
2 meses atrás

Oi ? 57mil alemães da SS desfilafram em Moscou em 06/44 ? Cê ta bem meu filho ? Nesse planeta ainda ?

fjuliano
fjuliano
Reply to  Jose
2 meses atrás

https://www.youtube.com/watch?v=n1YZoAc1NFc – Parade of the Vanquished – 57,000 German Prisoners, Moscow 1944

José de Souza
José de Souza
Reply to  Jose
2 meses atrás

Ignorância é um negócio terrível! Jesuis!!

Charle
Reply to  Jose
2 meses atrás

Estude!

JNWatanabe
JNWatanabe
Reply to  Leandro Costa
2 meses atrás
Mafix
Mafix
Reply to  Vitor
2 meses atrás

Quem acabou com o exercito Alemão foi a industria americana na epoca e hoje eles estão do mesmo lado …

Os EUA salvou toda europa e asia na segunda guerra hoje em dia esta do lado da maioria dos antigos ‘inimigos’.

deadeye
deadeye
Reply to  Mafix
2 meses atrás

Não diga para o pro-russo médio, de que a produção industrial da Itália e França, são maiores que a Russa.

João Moita Jr
João Moita Jr
Reply to  Mafix
2 meses atrás

Realmente. Ainda bem que o Soldado Ryan chegou lá justamente na hora de mais aperto para a União Soviética. Não fosse assim, hoje o Reich se estenderia de Vladivostok até a Baixada Fluminense…😅😂🤣

Charle
Reply to  João Moita Jr
2 meses atrás

Na baixada o “buraco seria mais embaixo”. O exército nazi teria que enfrentar “os cria da área”, traficantes, milicianos, bandidos de todo tipo, “donos do pedaço”, etc…

Realista
Realista
Reply to  Mafix
2 meses atrás

Quem acabou com o exercito Alemão foi a industria americana ”

Ass: Mafix 2023

( História ) = simplesmente eu não existo.

Rui Mendes
Rui Mendes
Reply to  Mafix
2 meses atrás

Não salvou toda a Europa, uma vez que a guerra começou, com Europeus contra Europeus e não foram só os EUA, pois os Soviéticos,
como os Ingleses e Franceses foram essenciais, mas também Canadianos e todas as resistência civis armadas, ajudaram e muito.
Agora os EUA foram super essenciais, assim como no pós-guerra, com o financiamento da reconstrução Europeia.
No fim, sem EUA, URSS e UK, não sei se a Alemanha nazi seria derrotada.

Zero77
Zero77
Reply to  Mafix
2 meses atrás

É, em filme da DIsney, Hollywood e Netflix…

No mundo real, História, para quem conhece o básico, sabe muito bem que a Alemanha Nazista foi derrota no solo pela URSS.

Bispo
Bispo
Reply to  Mafix
2 meses atrás

A Rússia parou a máquina nazista , Hitler louco varrido , abriu dois front , acreditando que seria um “passeio” na Rússia.

Sem a Rússia “drenando” a máquina nazista , a queda da Inglaterra seria uma questão de tempo, com a Inglaterra dominada os EUA teriam enorme dificuldade de enviar a ajuda necessária.

deadeye
deadeye
Reply to  Vitor
2 meses atrás

Acho que foi a Rússia que deu um tiro no pé mesmo. Banco Central Russo acabou de aumentar os juros porque a inflação está aumentando kkk

fjuliano
fjuliano
Reply to  deadeye
2 meses atrás

Isso, até pq a economia europeia vai de “vento em popa”: November 14, 2023 – Europe’s problems are far bigger than a shallow recession https://www.reuters.com/markets/europe/europes-problems-are-far-bigger-than-shallow-recession-2023-11-14/

deadeye
deadeye
Reply to  fjuliano
2 meses atrás

A UE não ia congelar sem gás em 2022? agora ficou para 2024?

Zero77
Zero77
Reply to  Vitor
2 meses atrás

Lituânia onde pululam neonazistas (como nos outros Bálticos)…

Nem se fala na Ucrânia… Que aliás esta semana teve o Ministério da Defesa que apagar foto de post oficial no X porque o soldado tinha uma insígnia nazista no colete:

https://t.me/frenteoriental/6779

Marcelo
Marcelo
Reply to  Vitor
2 meses atrás

A Otan ja percebeu que os russos comecara avançar sobre esses países.

Zero77
Zero77
2 meses atrás

SS 2.0?

Tomcat4,5
Tomcat4,5
2 meses atrás

Depois reclamam quando o Urso ruge !!!

kaio
kaio
Reply to  Tomcat4,5
2 meses atrás

O ursinho que você fala tem 7 mil ogivas nucleares, sendo 1600 pronta entrega

Mafix
Mafix
Reply to  kaio
2 meses atrás

7 mil ogivas na epoca da União Sovietica , hoje em dia o numero é incerto mas não deve chegar nem na metade disso…

deadeye
deadeye
Reply to  Mafix
2 meses atrás

São as 1600 que ele disse, de acordo com o último relatórios disponíveis. Porém ele esqueceu que Britânicos, Franceses e os EUA também tem ogivas e esses arsenais superam os Russos.

Zero77
Zero77
Reply to  deadeye
2 meses atrás

O arsenal russo é praticamente todo novo; o dos EUA ICBMs recauchutados…

Realista
Realista
Reply to  Mafix
2 meses atrás

Será que a Alemanha arrisca Berlim pra ver se alguma funciona ?

Brandão
Reply to  kaio
2 meses atrás

Já romperam 4.543 “linhas vermelhas'” não vi nem esses Kinzal em atividade, esse “urso” deve ser aquele do desenho Marsha e o Urso!kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Heinz
Heinz
Reply to  Brandão
2 meses atrás

Já teve em uso e foi abatido pelos antigos Patriots

Zero77
Zero77
Reply to  Heinz
2 meses atrás

Claro, segundo os ucranianos… Os mesmos que iriam tomar a Crimeia de volta na dita contraofensiva deste ano…

Heinz
Heinz
Reply to  Zero77
2 meses atrás

uai, e tu queria que os russos afirmassem que seu hiper, mega, fodástico e imparável míssil foi abatido?

Zero77
Zero77
Reply to  Heinz
2 meses atrás

Não, quem sabe eu devo acreditar no que diz o regime de Kiev…

Nessas alturas para reproduzir nota de Kiev tem que ser muito desinformado e/ou desonesto mesmo.

Heinz
Heinz
Reply to  kaio
2 meses atrás

E? Os EUA também tem, França tem, Inglaterra tem. Não dá em nada a Rússia ter essas ogivas

Romão
Romão
Reply to  Tomcat4,5
2 meses atrás

Geórgia e Ucrânia são países destruídos pelo urso.

Rui Mendes
Rui Mendes
Reply to  Romão
2 meses atrás

Que Glória, para destruir, basta bombardear, até com bombas burras, mas está a destruir a Ucrânia, é certo, mas o preço, é a morte de centenas de milhares de jovens Russos, que não podem ser substituídos, a Ucrânia ganhando ou não perdendo totalmente, vai ser reconstruída e passará para a família da UE e NATO.

KKce
KKce
Reply to  Rui Mendes
2 meses atrás

Inclusive já foi aprovado o início das negociações do ingresso ucraniano à UE.

Zero77
Zero77
Reply to  KKce
2 meses atrás

“Negociações” nos moldes da Turquia na UE…

Zero77
Zero77
Reply to  Rui Mendes
2 meses atrás

É mesmo?

Só falta quem pague essa conta.

A fissuras dentro da UE são cada vez maiores; próximo passo na OTAN…

Hcosta
Hcosta
Reply to  Tomcat4,5
2 meses atrás

Nos últimos tempos ruge tanto e por qualquer coisa que ninguém lhe presta atenção…

Se enviam armas para a Ucrânia, se aprovam sanções, se não pagarem em rublos, se enviarem HIMARS, se enviarem blindados, se enviarem MBT’s, se enviarem caças, se treinarem soldados, se enviarem Patriots, se enviarem mísseis de cruzeiro, se a Finlândia entrar para a OTAN, etc, etc e etc…

Tomcat4,5
Tomcat4,5
Reply to  Hcosta
2 meses atrás

Geopolítica meu caro, estratégia meu caro, me diga quem está super confortável nesta guerra se mantendo “sozinho” e moendo ,infelizmente pois guerra não é legal, muita carne só na base da defesa elástica .

Hcosta
Hcosta
Reply to  Tomcat4,5
2 meses atrás

super-confortável significa que estão a atingir os seus objetivos…
E não sei lhe dizer quais são os objetivos atualmente mas parece que a realidade já os fez mudar várias vezes…

E não estão se mantendo, estão a empobrecer a Rússia a um ritmo muito maior do que o faziam antes da 2ª invasão. Enquanto o regime aumenta o seu poder e riqueza.

Rui Mendes
Rui Mendes
Reply to  Tomcat4,5
2 meses atrás

Moendo a juventude Russa e respectivas famílias e está tão sozinha como a Ucrânia, ou não sabes das dezenas de milhar de drones Iranianos, mísseis Iranianos, munições Norte-Coreanas, e a ajuda encapotada da China.

Zero77
Zero77
Reply to  Tomcat4,5
2 meses atrás

Esse povo não tem mais o que fazer a não ser, desesperadamente, repetir a mesma narrativa desde fevereiro de 2022…

No mundo real a Ucrânia está sendo moída em todas as frentes, as reservas da OTAN em hardware e paióis estão vazios, as sanções tiveram efeito bumerang e o tensão política e social na UE mal começou…

Tomcat4,5
Tomcat4,5
Reply to  Zero77
2 meses atrás

Simples assim meu caro, mas a turma da Disneylândia já sabe né !!!rs

Hcosta
Hcosta
Reply to  Tomcat4,5
2 meses atrás

Pelo menos tenho dinheiro para ir à Disneyland…

A maior parte dos Russos têm que ir para a frente de batalha para conseguir ter dinheiro para aguentar esse gasto supérfluo…

Zero77
Zero77
Reply to  Hcosta
2 meses atrás

Esse é o nível do “argumento”?

Last edited 2 meses atrás by Zero77
Hcosta
Hcosta
Reply to  Zero77
2 meses atrás

Então não acha que o nível económico de um europeu médio ser muito maior que o do Russo não é importante? E os valores pagos aos soldados Russos serem muito mais elevados que os salários médios ao ponto de não ganharem o mesmo num ano? Mas parece a partir dos seus comentários que está muito entusiasmado com uma eventual realidade que ainda não se concretizou e com o que o povo diz… (por povo entenda-se a propaganda Russa). Tenha cuidado senão arrisca-se a ter grandes desilusões… Mas se quiser por dinheiro na mesa sobre quem ganha esta guerra, eu cubro… Read more »

Zero77
Zero77
Reply to  Hcosta
2 meses atrás

1) Só reproduzindo a narrativa mainstream europeia subserviente aos EUA em relação a Rússia;

2) O nível de vida na Europa está derretendo com a crise econômica que eles mesmos criaram sendo bucha de canhão dos EUA contra a Rússia;

3) Mas claro, para o 1% da oligarquia europeia que não for afetada pode imigrar para os EUA, seu pátria de coração.

neto
neto
Reply to  Hcosta
2 meses atrás

vc deve acreditar nos chips de geladeira, combater pás e picaretas e etc, o território nem parece o da Ucrânia, com tanta destruição provocada pela guerra.

Zero77
Zero77
Reply to  neto
2 meses atrás

Ele só reproduz a narrativa mainstream da Europa.

Enquanto isso a UE vai para o buraco e a OTAN liquidou suas reservas e paióis contra a Rússia.

Tudo isso para servir aos interesses de Washington.

Sem dúvida os Europeus são os maiores patriotas dos EUA; cometerem suicídio econômico e geopolítico para defender os interesses dos EUA.

Zero77
Zero77
Reply to  Tomcat4,5
2 meses atrás

E já aparece na grande mídia ocidental a desculpa para o fracasso colossal da “contraofensiva ucraniana”:

Tudo é culpa dos ucranianos que não souberam utilizar as “wonderful weapons” da OTAN! Até ontem os ucranianos eram heróis!

Com armas, treinamento e toda a intelegência da OTAN a seu serviço!

Mas é o mesmo povo que dizia em 2021 que a saída da OTAN do Afeganistão com o rabo entre as pernas diante a ofensiva Talibã era apenas uma retirada por “cansaço” com a guerra”.

Agora já preparam nova narrativa para a humilhação cósmica na Ucrânia.

Mauro Cambuquira
Mauro Cambuquira
Reply to  Tomcat4,5
2 meses atrás

What? Oi?

Zero77
Zero77
Reply to  Tomcat4,5
2 meses atrás

Geórgia que perdeu a Guerra de 2008 e Ucrânia que já perdeu esta?

Antunes 1980
Antunes 1980
2 meses atrás

Se a Ucrânia já está sendo um osso duríssimo de roer, imagina uma Alemanha com muitos equipamentos, tecnologia e doutrinas superiores.

A Rússia está com receio da Alemanha voltar a ser uma potência militar.

Segundo um ex-agente da KGB, a Rússia sempre teve grande preocupação com Alemanha.

Rui Mendes
Rui Mendes
Reply to  Antunes 1980
2 meses atrás

E o pior é que a Alemanha, não está sozinha, pertence á UE e NATO.

Zero77
Zero77
Reply to  Antunes 1980
2 meses atrás

O Exército Alemão é muito menor do o Ucraniano de fevereiro de 2022; já destruído umas 2 ou 3 vezes…

Heinz
Heinz
Reply to  Zero77
2 meses atrás

Menor, porém infinitamente mais moderno, sem contar que possuí centenas de caças, quantos caças a Ucrânia tem? Uns 10? A Alemanha tem submarinos modernos e navios também. A Ucrânia possui lanchas! Que comparação tosca

Zero77
Zero77
Reply to  Heinz
2 meses atrás

Tosca é superestimação das capacidades da OTAN, baseadas unicamente em propaganda.

A Alemanha tem cerca de 140 Typhoon, 2/3 Tranche 1 e 2, e, comum nas FAs alemãs e seus “sofisticadíssimos” equipamentos, parcela significativa não operacional.

Last edited 2 meses atrás by Zero77
Heinz
Heinz
Reply to  Zero77
2 meses atrás

140 Typhonn colocaria a Força aérea russa numa dificuldade insana. Se não já operam muito com os ucranianos com algumas dezenas de caças antigos, você imagine typhonn e todo o sistema de defesa aérea alemão..

Zero77
Zero77
Reply to  Heinz
2 meses atrás

Um fração operacional.

Cujas bases seriam liquidadas no primeiro dia de guerra.

Heinz
Heinz
Reply to  Zero77
2 meses atrás

Sim, igual ao que os russos fizeram com a Ucrânia, rs.

Charle
Reply to  Heinz
2 meses atrás

Sua descrição me fez lembrar das histórias que ouvi sobre as forças armadas alemãs logo no início da Segunda Guerra Mundial.

Possuíam aos montes equipamentos “Top de Linha” para a época, um contigente formidável e todo ele motivado, um Exército com os melhores generais-estrategistas da Europa, uma das melhores Marinhas, uma Aeronáutica de impor respeito, a melhor inteligência militar, o melhor apoio logístico, viam e tratavam toda e qualquer pessoa que não pertencesse à etnia deles como lixo, etc…

O resultado todos sabemos qual foi.

Last edited 2 meses atrás by Charle
OÃrim
Reply to  Antunes 1980
2 meses atrás

Pesquise sobre a disponibilidade do exército alemão atualemente.

Spoiler: apenas um punhado dos Helicopteros Tiger podem voar segundo o levantamento mais recente.

Emmanuel
Emmanuel
2 meses atrás

Se não cantar Erika não tem graça.

Jose
Jose
2 meses atrás

Calma lá o conflito já está no fim ou não??? quanto as questões econômicas acredito não ser um problema para a Rússia como alguns afirmam, se necessário é só vender a Sibéria assim como fizeram com o Alaska, só não sei se dessa vez os EUA vão comprar a preço de banana, brincadeiras a parte lá vem o mundo em uma nova versão de guerra fria, ou seja, nada de novo só ciclos se repetindo.

Vitor
Vitor
Reply to  Jose
2 meses atrás

Tadinho vive no mundo da fantasia.

Jose
Jose
Reply to  Vitor
2 meses atrás

De quem era o Alaska mesmo???

Jorge Oliveira
Jorge Oliveira
2 meses atrás

Sim é uma boa ideia levar soldados alemães para perto da Rússia… não vai causar nenhum problema.

Jefferson B
Jefferson B
2 meses atrás

Só sei que a Rússia caiu certinho na isca da OTAN. Estão até com alemães próximo de São Petersburgo.

Vitor
Vitor
Reply to  Jefferson B
2 meses atrás

Pois é…kaliningrado está perto de Berlin…cada um

Tutor
Tutor
2 meses atrás

É tia Frida, segundo o FMI tu es agora a 3ª maior economia do mundo (ultrapassou o estagnado Japão). Está na hora de assumir mais “responsa”, né?

Gustavo
Gustavo
2 meses atrás

Manter uma brigada na Lituânia e gasto que alemanha não consegui manter, eles problemas graves de prontidão de seus equipamentos militares.
Mesmo dividindo a conta vai sair caro, pq dinheiro que prometeram as forças armadas da alemanha, não chegou.
Seria mais eficiente e teria uma disposição maior se fosse um brigada americana.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
2 meses atrás

Ainda bem que não mandaram Leopards.

Jonathan Pôrto
Jonathan Pôrto
2 meses atrás

Devagarinho eles estão voltando, aproximações sucessivas !!! Entendedores entenderão

Underground
Underground
2 meses atrás

Se a desculpa esfarrapada dos russos eram afastar a OTAN de suas fronteiras, coisa que não precisavam se preocupar visto estes virem reduzindo seus investimentos em defesa e prol de outras pautas, parece que fracassaram. Moveu uma peça do xadrez que, longe de por a rainha em cheque, permitiu que o adversário alocasse peças para essa finalidade.

Jefferson B
Jefferson B
Reply to  Underground
2 meses atrás

Exatamente…a Rússia cometeu um erro tremendo. Mesmo anexando parte da Ucrânia, invariavelmente um futuro presidente russo irá devolver o solo ucraniano a Ucrânia.
A Rússia perde em um momento histórico de grande transformação, não teria momento pior para o isolamento.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Underground
2 meses atrás

Infelizmente esse discurso da OTAN deveria ter somente efeito na sociedade Russa, onde os meios de comunicação são controlados pelo regime autoritário e com grande experiência de propaganda.
O problema são as pessoas com toda a informação disponível e continuam a seguir cegamente esta propaganda.
Não vão mudar de ideias e também não têm coragem em afirmar que defendem ditaduras. Mesmo “dizendo” que são de esquerda ou de direita.

Zero77
Zero77
Reply to  Hcosta
2 meses atrás

É, livre é a UE, controlada pela OTAN (e esta pelos EUA) que toda a dissidência da narrativa de Bruxelas/Washington é censurada, banida e expulsa da mídia e redes sociais mainstream…

Hcosta
Hcosta
Reply to  Zero77
2 meses atrás

Sim, obviamente que quem espalha fake news deve ser castigado, conforme o enquadramento legal. É um estado de direito e não um estado de Putin…

Mas são sempre os mesmos, os indignados pela liberdade de expressão, são os que defendem o regime Russo…

O senhor quer lá saber o que é liberdade de imprensa ou qualquer outra liberdade. O que quer é apoiar uma ditadura e tem vergonha de o fazer.

Zero77
Zero77
Reply to  Hcosta
2 meses atrás

EDITADO

neto
neto
2 meses atrás

todos os grandes exército que já andaram sobre a terra conhecem bem a Rússia.

Rubens Sommer Junior
Rubens Sommer Junior
2 meses atrás

Os comentários sobre a Alemanha são preconceituosos e sem noção sobre a sua realidade atual, como membro da Otan segue as suas diretrizes.