Agência da ONU reporta descoberta de Urânio próximo ao nível de armas nucleares em usina iraniana

151

Enriquecimento de urânio na instalação nuclear de Fordow

O estoque de urânio enriquecido a 60% do Irã aumentou significativamente, passando de 25,2 kg para 87,5 kg, conforme indicado em um relatório confidencial da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA). Além disso, a AIEA descobriu partículas de urânio enriquecidas a 83,7% de pureza na Usina de Enriquecimento de Combustível Fordow do Irã, um nível próximo ao necessário para a criação de uma bomba nuclear. Essas descobertas foram consideradas inconsistentes com as declarações do Irã sobre os níveis de enriquecimento na instalação, levantando preocupações sobre as intenções nucleares do país.

A AIEA informou ao Irã sobre essas descobertas e solicitou esclarecimentos sobre a origem das partículas altamente enriquecidas. As discussões entre a AIEA e o Irã estão em andamento, com a agência enfatizando sua capacidade de detectar mudanças nas operações nucleares iranianas. O ministro das Relações Exteriores do Irã, Hossein Amir-Abdollahian, em uma entrevista à CNN, não respondeu diretamente sobre o enriquecimento, mas mencionou negociações produtivas com a AIEA e um convite ao diretor-geral da agência para visitar o Irã.

No último ano, o Irã removeu equipamentos de vigilância e monitoramento da AIEA relacionados ao Plano de Ação Conjunto Abrangente (JCPOA), o acordo nuclear. Essa ação prejudicou a capacidade da AIEA de verificar a natureza pacífica do programa nuclear iraniano. O Departamento de Estado dos EUA expressou preocupação com o relatório da AIEA, considerando-o um desenvolvimento potencialmente sério, e está em contato com aliados para discutir a situação.

Colin Kahl, subsecretário de Defesa para Políticas dos EUA, destacou o avanço notável do programa nuclear iraniano desde a retirada dos EUA do acordo nuclear em 2018. Na época, o Irã levaria cerca de 12 meses para produzir material físsil suficiente para uma bomba, mas agora essa capacidade foi reduzida para cerca de 12 dias. As negociações indiretas entre os EUA e o Irã para restaurar o acordo nuclear foram interrompidas, e as tensões aumentaram devido à repressão do Irã a protestos nacionais e ao fornecimento de drones à Rússia para a guerra na Ucrânia.

Kahl mencionou que o acordo nuclear está atualmente “no gelo”, refletindo o impasse e a deterioração das relações entre os EUA e o Irã. A situação atual destaca a complexidade e os desafios persistentes no controle do programa nuclear iraniano e nas relações internacionais em torno dele.

FONTE: CNN Brasil

Subscribe
Notify of
guest

151 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Luis
Luis
1 mês atrás

A AIEA informou ao Irã sobre essas descobertas e solicitou esclarecimentos sobre a origem das partículas altamente enriquecidas. As discussões entre a AIEA e o Irã estão em andamento…

Tudo teatro! Na verdade o Irã não está nem aí para que dizem e o que não dizem a respeito da sua politica nuclear, tipo “finge que mandam que eu finjo que obedeço”. Logo logo estão com as suas armas nucleares prontas e aí é que a porca vai torcer o rabo. É o que eu penso.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Luis
1 mês atrás

Errado nāo estāo, o desenvolvimento de armas nucleares é um direito de todos e decisāo soberania da própria naçāo, nāo de órgāos internacionais.

Last edited 1 mês atrás by Allan Lemos
Lewandowski
Lewandowski
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Concordo. Mas a partir do momento que uma Nação (Irã) diz categoricamente que outra (Israel) deve ser riscada do mapa e que fará de tudo para isso, a questão muda.
.
Meu palpite: logo logo Tomahawk e F-35 acabarão com essa empreitada.
.
Sds

Jagder
Jagder
Reply to  Lewandowski
1 mês atrás

Você é parente do ministro da justiça?

Lewandowski
Lewandowski
Reply to  Jagder
1 mês atrás

Não. Apesar do ministro ter uma semelhança muito grande com um tio meu. Mas de fato, meu sobrenome é Lewandowski e não simpatizo nenhum pouco com o referido.
.
Sds

Jagder
Jagder
Reply to  Lewandowski
1 mês atrás

Sobrenome digamos, frequente, aqui no sul.

Lewandowski
Lewandowski
Reply to  Jagder
1 mês atrás

Simmm

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Lewandowski
1 mês atrás

Lembrei do “Grande Lebowski”…. ainda que os sobrenomes sejam apenas parecidos, o filme continua sensacional,

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Lewandowski
1 mês atrás

É mesmo e porque não faz.

Henrique
Henrique
Reply to  Nilton L Junior
1 mês atrás

ta arriscado que Israel ta bem interessada em fazer (e eles tão fazendo por outros meios)…

só tem que resolver o hezbollah primeiro antes de usar força bruta que todo mundo entende claramente

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Os Sionista perderam a janela de oportunidade para fazer alguma ação militar que impedisse efetivamente o desenvolvimento da tecnologia nuclear Persa, hoje é praticamente impensável os sionista o fazerem, quanto ao Hezboallah é outra parada dura pois 2006 ainda esta na memória das IDF.

Marcelo
Marcelo
Reply to  Lewandowski
1 mês atrás

Engraçado que o tomahamk e F-35 não apareceu pra salvar a aliada Ucrânia igual aos filmes de Hollywood e em quanto isso a Ucrânia ja perdeu metade do seu território !!!

MMerlin
MMerlin
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

Prove postando fontes confiáveis de que a Rússia tomou e mantém 50% do território ucraniano.

Paulo Roberto
Paulo Roberto
Reply to  Marcelo
1 mês atrás

Um F-35 abatido na região ucraniana sob domínio russo seria tudo o que os russos queriam!

RSmith
RSmith
Reply to  Lewandowski
1 mês atrás

talvez dessa vez não seja tão fácil assim…

Heinz
Heinz
Reply to  Allan Lemos
1 mês atrás

Eu concordo, mas um país que prega a destruição de um estado inteiro, não é saudável ter armas nucleares.

igor
igor
Reply to  Heinz
1 mês atrás

Ameaçar é uma coisa, fazer uma bomba e usar em Tel Aviv é outra, a Russia vive dizendo que a Ucrania arderá em radiação, a cada 10 minutos tem um tweet do Medvede sobre isso, mas não atacam é o mesmo da Coréia do Norte ameaçando os EUA toda semana, esses ditadores não tem nada além da sua ditadura se eles usarem uma arma nuclear automaticamente eles somem do mapa e sabem disso muito bem.

Patta
Patta
Reply to  igor
1 mês atrás

Medvedev é um pão com ovo que só vive ameaçando outros Estados independentes. Cachorro que só late e não morde.

Last edited 1 mês atrás by Patta
Patta
Patta
Reply to  Heinz
1 mês atrás

Tem o desejo de vingaça contra os Estados Unidos também. Foi em 2018/19 um ataque que matou Soleimani, então eles querem que todo mundo se exploda. Apesar que acho improvavel que eles ataquem os EUA.

Last edited 1 mês atrás by Patta
Antonio Cançado
Reply to  Luis
1 mês atrás

O Irã, tal qual a Rússia, a Coréia do Norte, a Venezuela, etc, vivem do que a Natureza lhes deu, usam isso apenas para fins de destruição, e se acham no direito de ameaçar quem lhes incomoda ou interfira em seus interesses escusos. A China se diferencia delsses apenas pelo fato de, hoje, ter uma indústria voltada para a produção de bens de consumo, mas ideologicamente faz parte desse eixo do mal que quer dominar o planeta…

Consciência
Consciência
Reply to  Antonio Cançado
1 mês atrás

Eixo do mal foi de doer hein, só faltou chamar o Xi Ji Ping de Esqueleto e o Biden de Heman rsrs

RSmith
RSmith
Reply to  Luis
1 mês atrás

Penso o mesmo… inclusive essa ajuda do iran aos russos e ao hutis no ieme indica que eles não tem medo de enfrentar a ira do ocidente e estão entrando fortemente no jogo porque já tem sua bombas e eu acho que Uncle Sam, que de bobo não tem nada, já sabe disso também…

Underground
Underground
1 mês atrás

Na medida que muitos tem armas nucleares, ela de nada serve.
Serve para defesa? Não.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Underground
1 mês atrás

Serve para não ter o país invadido, “só isso”.

Underground
Underground
Reply to  Maurício.
1 mês atrás

Se o país tiver de ser invadido, vai ser invadido. Manda o país atacar com armas nucleares para ver o que acontece!

Zorann
Zorann
Reply to  Underground
1 mês atrás

Você vive num mundo de faz de conta. Em breve algum país desses usara armas nucleares e quero ver se EUA ou Russia terão coragem de revidar. Não é porque alguém é maluco, que todos vão ser.

Sulamericano
Sulamericano
Reply to  Underground
1 mês atrás

As Nukes servem para uma nação sentar na mesa dos adultos (no cenário geopolítico).
É só lembrar que o Trump foi ao encontro do ditador Kim Jong-un na Coreia do Norte.

Isso por si só já demonstra o poder que dá uma nação ter a capacidade de lançar bombas atômicas.

Guacamole
Guacamole
Reply to  Underground
1 mês atrás

Esse é o tipo de pensando que explica o porque o Brasil toma bomba no PISA todos os anos.

Henrique
Henrique
Reply to  Guacamole
1 mês atrás

kkkk falo nada com nada.

teu comentário explica melhor o número pífio do pisa. “A Educação é ruim pq população não endossa bomba nuclear no Brasil” kkkkkkk

e não pq despejam um “programa nuclear inteiro” de dinheiro na educação e o povo não consegue aprender… vai ver é pq o Min da Educação é só um balcão de licitação gigante que só serve pra fazer compras, contratar funcionário publico sem critério nenhum e ter zero planejamento de estado pra educação do país…

Emmanuel
Emmanuel
1 mês atrás

Logo, logo, essa usina vai estar processando uma bomba israelense lançada de um F-35.

Tio Jacó não tem muita paciência com vizinho indesejado. Osirak que o diga. E naquela época tio Sadan tinha mais bala na agulha que o aiatolá hoje em dia.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Emmanuel
1 mês atrás

Israel primeiro tem que se preocupar com suas próprias fronteiras, o dia 7 de outubro mostrou que não estão sendo bem cuidadas.

Emmanuel
Emmanuel
Reply to  Maurício.
1 mês atrás

Tem razão?
É o Hamas que está dentro de Israel ou Israel que está dentro da Faixa de Gaza?
Só para saber, tipo, curiosidade…

Maurício.
Maurício.
Reply to  Emmanuel
1 mês atrás

“Tem razão?”

Claro que tenho razão, os terroristas invadiram Israel por terra, mar e ar, invadiram bases, destruíram blindados, um tanque, tocaram o terror e mataram cerca de 1200 pessoas. Se isso não é descuidar das fronteiras, eu não sei mais o que é…

Emmanuel
Emmanuel
Reply to  Maurício.
1 mês atrás

E eles continuam dentro de Israel? Essa é a minha dúvida.
O Hamas conseguiu se manter dentro do território israelense ou já foi obliterado de lá?
Quantos palestinos foram mortos em seguida?
E as perdas do Hamas?

Acho que uma coisa é entrar…outra se manter.
Entrar é fácil. Até as torres gêmeas foram destruídas. Mas e depois…

Maurício.
Maurício.
Reply to  Emmanuel
1 mês atrás

Eu estou falando das fronteiras, e não dá para negar que Israel falhou miseravelmente em protegê-las, é um fato, simples assim.

“Até as torres gêmeas foram destruídas. Mas e depois…”

Depois os EUA ficaram 20 anos no Afeganistão, e no fim trocaram o Talibã pelo próprio Talibã… Rsrsrs.

João
João
Reply to  Maurício.
1 mês atrás

A Al Qaeda não ficou mal… o Talibã não perdeu ninguém … kkk

RPiletti
RPiletti
Reply to  Emmanuel
1 mês atrás

Na teoria… na prática tiveram que lidar com paragliders invadindo seu espaço aéreo e o resto da história está nos jornais…

Emmanuel
Emmanuel
Reply to  RPiletti
1 mês atrás

E na prática.
Israel não colocou a faixa de Gaza no chão porque não quis.
Acabou com o programa iraquiano na hora que quis, uma força bem maior que a iraniana.
Não é uma questão se vai acontecer, mas quando. E o Irã não terá como responder ao que vem por aí.

Nativo
Nativo
Reply to  Emmanuel
1 mês atrás

Israel tem muito apoio dos EUA.
Porque os banqueiros israelitas tem o dinheiro dos EUA com eles.
Por lógica Israel sozinho so suporta uma guerra com o Irã, graças a sua força aérea.

Last edited 1 mês atrás by Nativo
Maurício.
Maurício.
Reply to  Nativo
1 mês atrás

“Israel tem muito apoio dos EUA.”

É um apoio enorme, depois do atentado, os EUA logo já enviaram desde munições para os Merkavas, passando por bombas, sistemas de defesa aérea e veículos blindados, fora a força tarefa no mar para ajudar a proteger Israel. Israel é muito, mas muito dependente dos EUA para sua defesa, e isso é um fato.

João
João
Reply to  Maurício.
1 mês atrás

E?????

Werner
Werner
Reply to  Emmanuel
1 mês atrás

Irã não é Iraque,ninguém sabe se eles já têm ogivas nucleares.
Só o tempo dirá,mas será que estão dispostos a pagar porctal dúvida?
Eu queria que nós tivéssemos ,e o Brasil e o mundo não precisariam saber.

Emmanuel
Emmanuel
Reply to  Werner
1 mês atrás

Acho o Irã aquele cachorro do meme dos dois cachorros que latem um para outro porque o portão está fechado. Aí você abre e ele se cala.
O problema é que o outro cachorro é Israel, e ele não late, só observa.

Mineiro Cientista
Mineiro Cientista
Reply to  Werner
1 mês atrás

É só deixar a UFMG trabalhar

Luiz Guilherme
Luiz Guilherme
Reply to  Emmanuel
1 mês atrás

Tio Jacó tem sua própria bomba nuclear. Por que os outros não podem ter?

Jagder
Jagder
Reply to  Luiz Guilherme
1 mês atrás

Porque tio Jacó é republicano e só usaria a bomba para sua defesa.
Já o pessoal das autocracias/ditaturas não.
Simples.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Jagder
1 mês atrás

“Já o pessoal das autocracias/ditaturas não.
Simples.”

O Bahrein está ao lado dos EUA, Canadá e UK no ataque ao Iêmen, sendo que o Bahrein é uma autocracia/ditadura tão ruim quando a do Irã e do próprio Iêmen. No ranking da freedom house, o Bahrein está empatado com o próprio Irã, com 12 pontos, e só 3 pontos acima do Iêmen, e consegue ser pior que a Venezuela! Então esse papo de autocracia/ditadura, é uma coisa muito, mas muito relativa…

Jagder
Jagder
Reply to  Maurício.
1 mês atrás

E o Bahrein tem alguma arma nuclear?
Não vejo relativismo algum caro colega. O vice presidente da Rússia vive ameaçando a Europa com armas nucleares, a Coréia do Norte vive ameaçando a Coréia do Sul, Japão e EUA.
Agora me diga, você viu a vice presidente americana ameaçar alguém? Você viu o Japão/Coréia do Sul ameaçar (com armas nucleares, que, por sinal não as têm) a Coréia do Norte?

Ditatura é ditadura. Quando ameaçada (como um animal encurralado) faz qualquer coisa.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Jagder
1 mês atrás

Falar até papagaio fala, o Medvedev, o Kim, e os ditadores iranianos vivem falando, mas entre falar e de fato fazer, tem uma diferença muito grande, na verdade não passam de uns fanfarrões. Até o Trump, que é outro fanfarrão, disse que seu botão nuclear era maior do que o do Kim, mas não passa de ladainha de twitter, até porque, quem tem…, tem medo! Quanto ao relativismo, é para mostrar que até os países que dizem combater as ditaduras, também se aliam com elas, ou seja, esse papo de liberdade e democracia contra ditaduras, é muito relativo.

Fernando
Fernando
Reply to  Jagder
1 mês atrás

Não ameaça com armas nucleares talvez. Mas ameaça de diversas outras formas. Nao vejo diferenças.

Nativo
Nativo
Reply to  Maurício.
1 mês atrás

Bahrein, a Arábia saudita,, Jordânia, Qatar são outras nações absolutistas que têm amplo apoio das potências europeias e doa EUA , apesar de punirem até quem fale de direitos humanos por lá.

Last edited 1 mês atrás by Nativo
Charle
Charle
Reply to  Jagder
1 mês atrás

Agora entendi!!! “Ser republicano” é salvo-conduto para a prática de atrocidades e covardias sem fim. Agora conta aquela do Coelhinho da Páscoa…
Aliás, de acordo com alguns comentaristas da Trilogia israel pode tudo e mais um pouco.

Jagder
Jagder
Reply to  Charle
1 mês atrás

Não Charlie. Republicano ou não, comete atrocidades iguais.
Vide EUA em diversas ocasiões.

Não queira comparar o regime político do Irã com as repúblicas democráticas ocidentais. Não há parâmetro.

Percebeu que Israel é a única democracia do oriente médio?

Realista
Realista
Reply to  Jagder
1 mês atrás

que ____________________de democracia você acha que vive em uma só porque vota e pode falar mal do governo ?

EDITADO. MANTENHA O RESPEITO.

LEIA AS REGRAS DO BLOG:
https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Emmanuel
Emmanuel
Reply to  Realista
1 mês atrás

Sim, ele acha, e vive. e você também. Imperfeita. Cheia de defeitos, mas uma democracia. Assim como Israel.
Diferente do Irã, ditadura escancarada e quer o extermínio do povo israelense.

Jagder
Jagder
Reply to  Realista
1 mês atrás

Difícil entender teu ponto de vista.
Parece aquele papo: “um louco conversando com outro”.

Werner
Werner
Reply to  Realista
1 mês atrás

_____

COMENTÁRIO APAGADO. NÃO USE O ESPAÇO PARA FAZER PROSELITISMO POLÍTICO.
LEIA AS REGRAS DO BLOG:
https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Charle
Charle
Reply to  Jagder
1 mês atrás

Prezado, é justamente essa a minha crítica.

Israel, p. ex., poderia ser uma monarquia e, ao mesmo tempo, não sair devastando as cidades de pessoas pobres, doentes e fracas. Esse é o meu ponto de vista.

Independetemente do nome do regime, são as ações de uma nação para com outras é que contam na prática.

Democracia, Teocracia, Monarquia. Pode ser qualquer “ia”.

O que não deveria acontecer é uma nação executar crimes de guerra escondendo-se atrás de um pretenso republicanismo democrático para depois ainda posar como vítima do destino.

Fernando
Fernando
Reply to  Charle
1 mês atrás

Perfeito!

Jagderband#44
Jagderband#44
Reply to  Charle
1 mês atrás

Excelente ponto de vista.

Fernando
Fernando
Reply to  Jagder
1 mês atrás

Não vejo diferença nenhuma, os “republicanos” forçam e interferem nos “regimes politicos” do OM a seu bel prazer.

Werner
Werner
Reply to  Charle
1 mês atrás

_____

COMENTÁRIO APAGADO. NÃO USE O ESPAÇO PARA FAZER PROSELITISMO POLÍTICO.
LEIA AS REGRAS DO BLOG:
https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Emmanuel
Emmanuel
Reply to  Jagder
1 mês atrás

Exatamente.

Realista
Realista
Reply to  Jagder
1 mês atrás

Sim, igual fizeram no Japão só pra mostrar pra URSS que eles tinham a bomba .

João
João
Reply to  Realista
1 mês atrás

esse papo de só pra mostrar é uma das maiores lenga lenga q inventaram…

wilhelm
wilhelm
Reply to  Jagder
1 mês atrás

Ao que me consta, o único uso de armas nucleares em toda a história foi feito por uma autodeclarada democracia.

Fernando
Fernando
Reply to  wilhelm
1 mês atrás

Perfeito!

Jagderband#44
Jagderband#44
Reply to  wilhelm
1 mês atrás

Exato! E nunca mais o fizeram.

Emmanuel
Emmanuel
Reply to  Luiz Guilherme
1 mês atrás

Porque Tio Jacó não quer e ponto final.

Scudafax
Scudafax
Reply to  Emmanuel
1 mês atrás

Israel apenas colhe guerra e destruição e antipatia com ataques ilegais e violência e apartheid nos territórios ocupados. A não ser que repense seu caminho, mais e mais judeus vão se juntar aos movimentos pacifistas e antissionistas, promovendo uma mudança de dentro, mais que de fora…

https://time.com/6335528/jewish-american-ceasefire-progressive-jews/

Emmanuel
Emmanuel
Reply to  Scudafax
1 mês atrás

Sério?
Yom Kippur, Guerra dos Seis Dias, guerra de 48 foram o quê? Ataque deliberados dos israelenses a quem?
Conta aí pra gente…

Felipe
Reply to  Emmanuel
1 mês atrás

Israel tá mostrando que mal dá conta de “insurgentes” quem nem forças armadas possui (nem um misil anti aereo sequer) e qq coisa um pouco mais longe (tipo mar vermelho) tem q ter ajuda do tio Sam.

Emmanuel
Emmanuel
Reply to  Felipe
1 mês atrás

Eu ia responder mas parei no: “ nem forças armadas possui”.

Talisson
Talisson
Reply to  Emmanuel
1 mês atrás

Se Israel pudesse já teria feito isso. O boi já foi com a corda.

Emmanuel
Emmanuel
Reply to  Talisson
1 mês atrás

O boi de quem?
A força aérea do Irã usa aviões da década de 70. Seu exército tá quase na mesma. Tem uns mísseis que ninguém sabe se são 100% efetivos…fale mais…
Estou curioso para saber como o país que não venceu o Iraque quando tinha o máximo de seu poder militar vai vencer Israel com um museu em suas forças armadas.

Talisson
Talisson
Reply to  Emmanuel
1 mês atrás

O boi daqueles que gostariam de ver o Irã sofrer o que o Iraque, a Libia e a Siria sofreram. Tudo em nome do bem, claro. Os iranianos não vão passar pelo que passaram aqueles milhões de refugiados sírios que a Turquia segurou por meses nos portões da Europa.
Irianianos não serão chamados de “insurgentes” em sua própria terra.
Aviões da década de 70? Ta parecendo papo daqueles canais de moleque la do youtube. Que tem bandeirinha americana do cenário do canal e gosta de falar de navy seals, e tal.

Emmanuel
Emmanuel
Reply to  Talisson
1 mês atrás

Me fala qual é o caça moderno que o Irã usa…
Qual?

https://www.aeroflap.com.br/conheca-os-cacas-da-forca-aerea-do-ira-em-numeros/

Acho que isso aí serve para ver o que eles têm em sua força aérea.

Sergio Machado
Sergio Machado
Reply to  Emmanuel
1 mês atrás

Israel está dependendo do apoio material e financeiro dos EUA para male male dar conta do Hamas, que luta de tênis e abrigo.
Antes, tomou um laço do Hezbollah.
Os dois são proxys de Teerã.
Iriam dar conta do Irã como?

Emmanuel
Emmanuel
Reply to  Sergio Machado
1 mês atrás

Sério esta pergunta?

Sergio Machado
Sergio Machado
Reply to  Emmanuel
1 mês atrás

Por que? Alguma informação falsa?

Emmanuel
Emmanuel
Reply to  Sergio Machado
1 mês atrás

“male male dar conta do Hamas”

Hamas impediu a invasão da Faixa de Gaza?

“Antes, tomou um laço do Hezbollah.”

Quando? Como? Por que o Hezbollah só ameaça pela internet e não enviou tropas para acabar com a combalida Israel?

“Iriam dar conta do Irã como?”

https://pt.wikipedia.org/wiki/For%C3%A7a_A%C3%A9rea_Israelense

Acho que a força aérea deles é suficientes.

Sergio Machado
Sergio Machado
Reply to  Emmanuel
1 mês atrás

Em que universo vc acha que o Hamas queria impedir a invasão à Gaza? Era justamente o que queriam, trazer o inimigo para o seu terreno, se intrincherar e atacar em guerrilha. Lembrando: a IDF não resgatou 1 único refém e há videos diários de Merkavas e blindados levando mecha, além de soldados sendo alvejados. Já o Hezbollah, pesquise em fontes críveis – não a Wiki, por favor – o laço no Líbano em 2006. As baixas Israelenses foram pesadas e tiveram de dar o vazari sem o objetivo principal ser cumprido. Força Aérea não ganha guerra irmão, tem que… Read more »

Emmanuel
Emmanuel
Reply to  Sergio Machado
1 mês atrás

Meu querido, Israel inundou os túneis do Hamas com água do mar. Eles colocaram a Faixa de Gaza praticamente no chão. Cada refém morto é um motivo a mais para arrasar com aquele lugar. Você acha mesmo que o movimento sionista está preocupado com refém? Quanto mais reféns mortos, melhor. A causa israelense agradece. E eles vão “tratorar” a Faixa de gaza com tudo que está por cima e por baixo. Se o objetivo do Hamas era trazer a IDF para dentro de Gaza isso só mostra o quão eles são burros. O Hamas não tem como vencer ou provocar… Read more »

João
João
Reply to  Sergio Machado
1 mês atrás

é verdaaaaade… quase não morreu ninguem do Hamas…..

naval762
naval762
1 mês atrás
Camargoer.
Camargoer.
1 mês atrás

Uma bomba de uranio demanda mais de 80 kg de U-237 acima de 95%. Uma massa abaixo disso ou com enriquecimento abaixo disso não resulta em uma explosão nuclear.

Mazzeo
Mazzeo
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Camargo

Pouco menos de 10 Kg de U-235 a 90% de enriquecimento é o considerado mínimo suficiente para uma bomba de implosão com um reforço da engenharia suficiente para evitar um fizzle. Cerca de 5 Kg é considerado a menor quantidade possível de se obter uma massa critica capaz de “boosted fission” usando Trítio como agente multiplicador de nêutrons.

U-237 tem uma meia vida de apenas 6.5 dias, decai com uma emissão beta para o Np-237.

Samuel Asafe
Samuel Asafe
Reply to  Mazzeo
1 mês atrás

Cara esse blog tem gente com conhecimento em engenharia nuclear, que bizarro kkkkkkkkkkkk

Charle
Charle
Reply to  Samuel Asafe
1 mês atrás

E qual é o problema???

Em um ambiente democrático conversam, interagem e debatem civilizadamente pessoas com todas as formações possíveis e imagináveis. Inclusive pessoas sem nenhuma formação acadêmica.

Desde que se mostre devidamente interessado (a) em aprender a dialogar com racionalidade e coerência depois de ter ouvido de quem sabe algo a mais, a interação é válida e sadia.

A isso também se chama democracia.

Samuel Asafe
Samuel Asafe
Reply to  Charle
1 mês atrás

eu não disse que é um problema, só acho curioso como tem gente com conhecimento técnico aqui no blog. Isso não é bizarro?

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Samuel Asafe
1 mês atrás

Não. Isso não é bizarro.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Samuel Asafe
1 mês atrás

Olá Samuca… Tem alguns colegas com doutorado e outros com mestrado e outros cursando doutorado.

Nosso editor Nunao tem doutorado. O Rinaldo tem mestrado… Tem muita gente com excelente formacão e experiência profissional

Last edited 1 mês atrás by Camargoer.
Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Samuel Asafe
1 mês atrás

Ué e qual o Problema, essas informações dele aí pra mim são duvidosas, já li que seria possível fazer do jeito qe ele diz, porém de uma única fonte.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Carlos Campos
1 mês atrás

Existem dois tipos de bombas. A de uranio235 precisa de cerca de 80 kg de urânio com mais de 95%. O combustível é dividido em duas partes. No momento da detonação, as uma das metades é acelerada contra a segunda metade, atingindo a nada crítica para explodir. Este choque tem que acontecer em uma fração de tempo para funcionar. O outro mecanismo é o de imposto usado para plutônio. Neste caso pode variar a massa de 6 até 10 kg. Existem combinações, como a de nucleo oco ou aquelas de hidrogênio que presida de uma bomba de fissão para criar… Read more »

Mazzeo
Mazzeo
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Camargo Você está certo em algumas partes. É necessário uma grande carga de urânio para fazer uma bomba do tipo “gun type” como a Little Boy. Mas a própria continha apenas 64 Kg de urânio 235 enriquecido 93 %. Alem disso é necessário fabricar polônio para os iniciadores de neutrons, que exige um reator de neutrôns rápidos, sem o iniciador, a massa crítica formada pela junção não tem neutrons suficientes e ocasionaria em 2/3 das detonações em um “fizzle”. O grande problema da construção de uma bomba gun type, e o principal motivo pelo qual não se constroem mais, é… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Mazzeo
Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Mazzeo
1 mês atrás

Olá Mazzeo. Você tem razão. A Little Boy levava 63 kg de U-235, divididos em duas partes. Uma pesava cerca de 38 kg (alvo) e um projétil de 25 kg que foi disparado contra o alvo. A bomba de U-235 é o dispositivo mais simples de ser construído, mas é muito pesado e difícil de ser miniaturizado. Seu maior obstáculo tecnológico é conseguir todo o combustível nuclear com 95% de enriquecimento, A cada etapa de enriquecimento, fica mais difícil. O plutônio seria mais fácil de ser obtido. É preciso um reator de pesquisa para bombardear o U-238 com nêutrons, que… Read more »

BVR
BVR
Reply to  Samuel Asafe
1 mês atrás

Samuel, aqui na Trilogia (e mesmo antes dela) o público comentarista é formado por muita gente que vale ä pena ser lida (ouvida).

Gente que faz comentários que irão agregar muito conhecimento sobre a matéria apresentada no blog.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Mazzeo
1 mês atrás

Uma bomba de imposto usa plutônio. U-235 é outro mecanismo.

Gustavo
Gustavo
1 mês atrás

Ta certíssimo, tem que ir atrás de armas nucleares mesmo, isso que é levar seu pais seria, defender seus interesses ,prevalecer sua soberania e integridade territorial, irã da uma para o Brasil em quesito defesa, um país menor e menos populoso, com pib que se iguala ao nosso. Israel e outro país tecnologicamente superior o nosso, forcas armadas superior e portador de armas nucleares. Brasil tá qui não sabe que quer na vida, congresso que só sabe gritar, o comanda das forcas da prioridade tudo que vem de fora jipe até caminhão, realmente irã da aula para o Brasil em… Read more »

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
1 mês atrás

Já disse outras vezes:

Irã sabe que, sem nukes, ele será o próximo Iraque, Afeganistão ou Líbia em questão de tempo. Não é questão de “se”, e sim “quando”.
Por isso eles farão de tudo pra ter suas nukes.
Tecnologia pra mísseis balístivos eles já tem….

Scudafax
Scudafax
1 mês atrás

Excelente notícia. Quanto antes o Irã desenvolver armamento nuclear e os meios para seu lançamento, mais cedo teremos uma situação de deterrência na região, uma vez que Israel já as possui, como amplamente especulado, inclusive pelo escândalo de Dimona. Tal opinião também é compartilhada no seguinte artigo de Waltz:

https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/7460535/mod_resource/content/1/Why%20Iran%20should%20get%20the%20bomb.pdf

Last edited 1 mês atrás by Scudafax
Talisson
Talisson
1 mês atrás

Parabéns aos iranianos. Não serão invadidos como Ucrania, Iraque, Libia, Siria.

Filipe Prestes
Filipe Prestes
1 mês atrás

Se o Irã conseguir realmente fabricar um míssil nuclear os sauditas não ficarão para trás. Com certeza cobrarão do Paquistão por terem financiado seu programa nuclear contra a Índia. Num cenário em que Israel, Irã, Paquistão e Arábia Saudita tenham armas nucleares, isso levará também a Turquia e Egito a pensarem que eles próprios deveriam também ter seus próprios programas nucleares. O grande perigo de o Irã obter essas armas é que vai gerar uma corrida nuclear sem freios no Oriente Médio e a coisa pode degringolar de vez, basta um erro de algum dos lados.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Filipe Prestes
1 mês atrás

Concordando, e indo além:
Os próximos a fazer parte desse “clube” seriam CS, Japão e Austrália.
Não seria absurdo pensar na África do Sul também reativando seu programa nuclear, ele já o fizeram antes.

Talisson
Talisson
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

Penso que hoje para a Africa do Sul faltaria dinheiro. Nos anos 70 e 80 o programa nuclear deles era tocado em conjunto com Israel, se não estou enganado. Hoje ninguém ajudaria.

Last edited 1 mês atrás by Talisson
Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

Não vejo nenhum desses como potencial novo país nuclear porque são estes três extremamente atados á geopolítica americana e no caso do Japão ainda tem sua própria constituição do pós-guerra. A África do Sul não tem motivos reais porque simplesmente não há mais necessidade para isso no seu entorno da África Meridional. Talvez até mesmo a hipótese de que o Egito tentaria se igualar seja um pouco forçada, de modo que a África pode permanecer uma zona desnuclearizada. Nada disso se aplica aos países do Oriente Médio, especificamente Irã, Arábia Saudita e Turquia. Israel e Paquistão são justamente aqueles que… Read more »

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Filipe Prestes
1 mês atrás

Ah, não?
A China vive olhando torto pro Japão, da mesma maneira que a CN não vê a CS com bons olhos.
Os dois tem vizinhos nucleares, tem grana e centros tecnológicos de ponta.
A Constituição japonesa pode ser alterada.
O pontapé pra isso sera o dia em que a China pegar Taiwan “de volta”.
Aí tú vai ver esses 2 países fazerem suas nukes em tempo recorde.

BVR
BVR
Reply to  Filipe Prestes
1 mês atrás

Penso a mesma coisa.

A única coisa que impediria essa busca frenética por nukes na região seria se o Irã “virasse a folha”, e adotasse uma posição moderada e neutra em relação a Israel.

Eu não diria impossível, mas como é pouco provável que é isso aconteça…a aquisição do poder nuclear pelos iranianos aguçará o desejo nos demais países da região.

Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  BVR
1 mês atrás

Vejo como quase inevitável que o Irã obtenha armas nucleares porque para tentar pará-los deveria haver uma guerra aberta e de grandes proporções. E para isso, nem Israel ou Estados Unidos estão muito dispostos a um enfrentamento que arrastaria ambos pra uma guerra longa e daria á Russia e China a proxy war que desejam. Outro fator é que a maior preocupação dos americanos hoje é o Mar do Sul da China e tudo que drene recursos e atenção daquela região atrapalha e muito as intenções deles.

BVR
BVR
Reply to  Filipe Prestes
1 mês atrás

Filipe Prestes, bem por aí.

Orivaldo
Orivaldo
1 mês atrás

Parabéns Biden e Europeus

Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  Orivaldo
1 mês atrás

Não esqueça do Obama e Trump também pq se um negociou um acordo ruim, o outro implodiu qualquer tentativa crível de frear o Irã.

Thiago
Thiago
1 mês atrás

Certo é o Iran. Burros somos nós que ficamos a mercê das boas vontades do ocidente. Quando o assunto é a própria proteção, o Brasil só pode confiar em si mesmo. Devíamos adquirir armas atômicas também.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
1 mês atrás

Parabéns aos Persas.

Carlos Campos
Carlos Campos
1 mês atrás

Se isso for vdd o Irã está a meses de ter uma bomba atômica, ou já tem

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Carlos Campos
1 mês atrás

Se jah é obvio que vão negar.

De Alma Raiada
De Alma Raiada
1 mês atrás

Enquanto o Irã aumenta o enriquecimento de urânio, no Brasil se aumenta da mesma forma o fundão eleitoral. O fundão eleitoral para 2024 cresceu 150% e atingiu R$ 4,9 bilhões. Parabéns ao Irã por defender sua soberania, infelizmente meu país não faz o mesmo.

Bispo
Bispo
1 mês atrás

Mais do que certo, tem que ter a “B” sim, ainda mais com o “vizinho” que tem no mínimo 200 ogivas.

E o BR deveria , ou já tem, desenvolver um plano B para produzir e fabricar de forma “flash” sua “B”.

wilhelm
wilhelm
1 mês atrás

Se o Brasil não fosse uma piada materializada em forma de nação, teria feito armas nucleares décadas atrás a despeito do choro que isso causaria. Está mais do que comprovado que elas são os únicos meios concretos de se garantir a segurança contra inimigos externos pela via militar.

Pena que temos políticos que, mansos que são, preferem fazer teatrinhos baratos para agradar as potências estrangeiras, vide o episódio patético e humilhante do Collor jogando uma pá de cal no túnel construído para testes nucleares na Serra do Cachimbo.

É triste.

wilhelm
wilhelm
Reply to  wilhelm
1 mês atrás

Dito isto, parabéns ao Irã. Eles são um povo orgulhoso, milenar e estão mais do que certos em levar o seu programa nuclear adiante, apesar do choro dos papagaios que adoram esbravejar jargões sobre democracia enquanto convenientemente ignoram que o único uso de armas nucleares na história se deu justamente por uma autointitulada democracia.

Wilson
Wilson
1 mês atrás

Esperamos que não resulte em um endurecimento geral da AIEA contra outros países. Brasil precisa negociar a produção de combustível para o Álvaro Alberto.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Wilson
1 mês atrás

Não há problemas para o Brasil. O reator irá operar com combustível abaixo de 20%. Em alguns lugares falam em 12%. Este tipo de combustível sustenta um reator mas a taxa de absorção de nêutron impede de explodir.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

Discordo.
Se o Irã conseguir essa bomba, a pressão da AIEA e do “clubinho” do CS irá aumentar pro lado do Brasil.
Eles exigirão ainda mais acesso a nossos laboratórios, e exigirão ainda mais controle sobre o que fazer-mos.
Prevejo tambem MUITA pressão diplomática ou boicote contra nós pra encerrar-mos esse projeto.
Não seria a primeira vez que eles fariam isso, certo?

Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

Não conte com o CS pra isso. A pressão será unilateral dos americanos mesmo.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Filipe Prestes
1 mês atrás

China e Rússia muito provavelmente não ligariam. Provavalmente a China usaria isso pra “facilitar” a compra de commodities nossas em troca deles continuarem “não ligando”, chineses são espertos…
Já o resto do CS faria imensa pressão contra nós, liderados principalmente por aquele “certo” país que faz fronteira com o México…

Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

Basta que apenas 1 membro vete qualquer resolução que o CS perde qualquer razão de ser. Portanto a pressão não viria de dentro do próprio conselho ou da ONU mas diretamente dos Estados Unidos e talvez Reino Unido

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Filipe Prestes
1 mês atrás

Quase isso… apenas os membros permanentes do CS têm poder de veto

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

O CS da ONU é uma coisa. A AIEA, assim como a Organização para a Proibição de Armas Química (OPAQ) são agẽncias independentes. O CS não tem ingerência sobre a AIEA ou sobre a OPAQ. Por outro lado, é importante lembrar que os EUA manipularam para derrubar o presidente da OPAQ (que era brasileiro) que afirmava a inexistência de armas químicas no Iraque (o que era verdade). A posição da OPAQ era um obstáculo para os EUA invadirem o Iraque, Os EUA já vem boicotando a construção do reator naval brasileiro há anos. Muitas peças que poderiam ser compradas no… Read more »

adriano Madureira
adriano Madureira
1 mês atrás

Ó.t.i.m.a notícia !

Jose pereira
Jose pereira
1 mês atrás

Se for verdade….

Com certeza absoluta teremos um ataque sem precedentes sobre o Irã em 2024.
Vão limpar o Iêmen ,Síria, Iraque ao máximo que puder da influencia iraniana e taca-lhe pau.
E os jovens iranianos querem emprego, melhores condições de vida.
Um pais com uma geografia linda, riquezas naturais, expertise em engenharia…bem ou mal tem uma alternância de poder sob as reges de uma republica islâmica, mesmo que controladas por clérigos, porem perseguem a guerra a todo custo e terão…vai virar um pasto o irã se continuar assim.

JPonte
JPonte
1 mês atrás

Me parece claro o interesse do Irã em desenvolver armas nucleares . É um tema de soberania e de projeção de poder geopolítico . As repercussões regionais desta ação se concretizadas serão tremendas . Vejamos …. PS : errado , no meu ponto de vista , foi o Collor que arrasou todo esforço nacional no desenvolvimento de tecnologia nuclear , o Brasil com este imenso potencial de recursos mnerais torna se naturalmente algo de cobiça nos planos de potenciais mundiais , se ainda não bateram as nossas portas e por que as portas da África continuavam abertas … lá começaram… Read more »

JClaudio
JClaudio
1 mês atrás

O Irã está correto, e devem seguir o mesmo caminho trilhado pela Coreia do Norte. O Tratado de não Proliferação Nuclear foi um cabresto criado pelas potenciais nucleares para não terem a hegemonia no uso da força ameaçados. . Israel ameaça atacar o Irã todos os dias, mata seus cientistas e generais impunemente e invoca um direito divino de atacar qualquer país que eles considerem inimigos impunemente. . Quero ver no dia que o Irã anunciar ao mundo ou deixar claro sem anunciar, que têm uma ogiva nuclear operacional. Os meios para lançá-la acredito que já tenham. . Se o… Read more »

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
Reply to  JClaudio
1 mês atrás

Fala isso como se fosse uma coisa boa 😂

Imagina todos esses ditadores com arma nuclear arrumando guerras, seria questão de tempo para algum país desses virar pó radioativo.

Victor F
Victor F
1 mês atrás
Sergio
Sergio
1 mês atrás

Xiiiiiiiii

Adamastor Pitaco
Adamastor Pitaco
1 mês atrás

Parabéns ao Irã pelo seu programa nuclear rumo a produção da sua arma atômica e respeito internacional. Em alguns meses ou em poucos anos logo todos sentaram a mesa educadamente com o Irã o chamando de parceiro pela paz atômica.

João Augusto
João Augusto
1 mês atrás

Provocação para o pensamento: um Irã nuclear seria fator de estabilidade ou instabilidade na região?

Sabemos que a salvaguarda nuclear tem sido um fator de estabilidade para a soberania dos países que a detém e, em certa medida, para os países sob sua esfera de influência. Nesse sentido, um Irã nuclear em conjunção com Israel também nuclear poderia ser um contrapeso que estabilizaria a região?

Quer dizer: a perspectiva de aniquilação mútua poderia ser um fator jogando a favor da paz e estabilidade??

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  João Augusto
1 mês atrás

Vendo pelo exemplo Índia X Paquistão:

Quantas guerras em grande escala eles tiveram entre sí após ambos terem suas bombas?
Quantas vezes a Índia e seu vizinho China tiveram brigas sérias após ambos terem suas bombas?
Tirando algumas trocas de tiro ocasionais em suas fronteiras, nunca mais alguem tentou incursões militares contra o outro.
Mesmo não tendo resolvido seus problemas fronteiriços, isso “incentivou” os 3 lados a “concersarem” diplomaticamente entre sí toda vez que ocorre problemas em suas fronteiras.
É o ideal? Não.
Mas quem tem o “ideal” hoje em dia?

Filipe Prestes
Filipe Prestes
Reply to  João Augusto
1 mês atrás

Um pouco de cada coisa. Certamente refrearia ânimos mais exaltados de ambos os lados a um ataque direto e convencional ao outro. Mas numa região que qualquer pequeno incidente pode escalar pra algo muito maior e fora do controle, a posse de armas nucleares pelos diferentes atores sempre será um monumental fator de risco. E não se resume a apenas Irã e Israel, é preciso colocar nessa equação a Turquia, Paquistão e Arábia Saudita. O príncipe herdeiro Lex Luthor já disse que se os iranianos conseguirem um míssil nuclear, que o reino também buscaria os seus.

Gilson Elano
Gilson Elano
1 mês atrás

O governo dos EUA deveria lavar as mão nesse quesito, impedir que países se armem nuclear mente. Já que China e Rússia não tão preocupados com essa situação.
Simplesmente me reuniria com aliados da Otan e perguntaria quem quer ter armas nucleares, também ajudaria no desenvolvimento de armamento nuclear junto ao Japão, CS, Austrália, Egito e Arábia Saudita e ligava o foda-se.

BVR
BVR
Reply to  Gilson Elano
1 mês atrás

Olá Gilson Elano !!

A China e a Rússia, aparentemente, não demonstram tanta preocupação, até porque eles não são considerados alvos primários de alguns dos países do oriente médio.

Mas imagine isso com Filipinas e Estônia (ou mesmo o Japão, conforme vc bem apontou), aí a coisa mudaria para chineses e russos.

Porém o risco de alguém fazer algo precipitado aumentaria exponencialmente.

Por isso apertar o botão do “phd-c” não parece uma boa solução pra ninguém.

Os comentários do João, Willber e Filipe ponderam bem os riscos e os atores.

SUTERMINATOR
SUTERMINATOR
1 mês atrás

Israel usará essas bombas atômicas no Iran utilizando proxies ou grupo terroristas.

Paulo Sollo
Paulo Sollo
1 mês atrás

Se o Irã estiver realmente trabalhando para possuir nukes provavelmente conseguirá pois salvo alguma mudança de postura muitíssimo radical por parte dos eua para iniciar uma guerra, nada além de queixas continuarão a acontecer. E até o momento nada indica uma real disposição dos eua. Se será bom ou ruim para o equilíbrio de forças na região, se considerarmos a postura agressiva do Irã, que usa seus grupos armados vizinhos a Israel para fustigá-los, talvez leve a um agravamento, já que para o Irã não basta Israel parar de expulsar os palestinos de suas terras e implantar assentamentos ilegais e… Read more »

Antonio Cançado
1 mês atrás

Nada que uma saraivada de Tomahawks não resolva…
Pergunta como Israel fez, em Osirak, em 1981…

Mineiro Cientista
Mineiro Cientista
Reply to  Antonio Cançado
1 mês atrás

Essa agência é que mesma sabota nosso submarino nuclear. Brasil tem que criar comissão propria de certificação e controle.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Mineiro Cientista
1 mês atrás

Não. Os problemas com a aquisição de dispositivos convencionais que seriam usados na construção do reator tem origem no governo dos EUA, que tem pressionado as empresas dos EUA a boicotar a construção do reator

A AIEA nunca criou problemas com a pesquisa nuclear no Brasil ou para a construção do reator naval. O Brasil tem cumprido as exigências da AIEA, que são padrão para todos os países do mundo.

Mineiro Cientista
Mineiro Cientista
1 mês atrás

AIEA é uma agência que só interessa ao tio sam e britanicos e franceses. Brasil tem que dar um pé na bunda desse pessoal.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Mineiro Cientista
1 mês atrás

Mineiro, O Brasil é um dos países que fundaram a AIEA. Sobre o tratado de não-proliferação, existiam duas propostas. A brasileira era pelo total banimento das armas nucleares e pela não-proliferação absoluta de armas nucleares. A outra, que acabou adotada, era pela manutenção das armas nucleares pelos países detentores (EUA, URSS, China, França e Inglaterra).

Infelizmente, depois disso, Índia, Paquistão e Coréia do Norte também desenvolveram armas nucleares.

Israel é um caso complicado….

O mundo estaria melhor se a proposta brasileira de banimento das armas nucleares tivesse sido adotada.

Scudafax
Scudafax
1 mês atrás

Lembrando que armas nucleares, sozinhas, não são mais meio de deterrência. A razão são os modernos sistemas de defesa antiaérea capazes de abater mísseis balísticos: Arrow 3 e também Patriot. Com estes sistemas, é necessário o desenvolvimento de sistemas hipersônicos de maneira urgente, para manter alguma paridade nuclear. Vemos isto com a impenetrabilidade de Israel contra os mísseis balísticos do Yemen.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Scudafax
1 mês atrás

Olá Scud. Vocẽ tocou em um ponto importante. Todo país que desenvolve uma bomba atômica deve ter capacidade de lançamento regional ou global. Hoje, o principal meio são os submarinos com mísseis balísticos, visto que eles podem levar os artefatos para qualquer local do mundo. Isso significa ter uma capacidade de retaliação. Mesmo que os EUA digam que poderão responder um ataque convenciona com armas nucleares, ainda é uma arma de dissuasão e represália. Não se espera que nenhum país faça um agressão com armas nucleares. Sou contra o Brasil ter uma arma nuclear, mas é preciso lembrar que além… Read more »

Cansado
Cansado
1 mês atrás

Incrivelmente os aiatolás causam menos danos ao mundo do que os governantes do Grande Satã que habitam a casa branca.