Campo Grande (MS) – O Comando Militar do Oeste iniciou o deslocamento estratégico de um esquadrão da 4ª Brigada de Cavalaria Mecanizada para Boa Vista (RR), no norte do país. A primeira unidade de marcha, composta por 50 militares, 14 viaturas Guaicurus e outras 18 viaturas de diferentes especificações, partiu do 20º Regimento de Cavalaria Blindado, em Campo Grande, no dia 13 de janeiro.

Essas viaturas, oriundas de diferentes organizações militares, foram concentradas em Campo Grande sob a coordenação do Comando Logístico. Uma vez reunidas, todo o equipamento passou por manutenção preventiva, realizada pelo 9° Batalhão de Manutenção, para assegurar a operacionalidade ao longo dos 2.200 km de deslocamento até Roraima.

O material tem chegada prevista para o dia 18 de janeiro a Porto Velho (RO), de onde seguira com destino a Manaus (AM) por via fluvial, por aproximadamente oito dias, sob coordenação do Centro de Embarcações do Comando Militar da Amazônia. Em seguida, será realizado o transporte com destino a Boa Vista, onde as viaturas serão incorporadas ao 18° Regimento de Cavalaria Mecanizado.

FONTE: Agência Verde-Oliva/CCOMSEx

Subscribe
Notify of
guest

91 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Fëanor
Fëanor
1 mês atrás

Tremeivos eventuais invasores do território nacional. O invicto “Exército de Caxias” está mostrando sua “poderosa” força de combate fronteiriça e sua “inigualável” logística para deslocamento de materiais bélicos.

Que dissuasão!

O regime de Maduro está – com toda certeza – desmotivado para quaisquer operações militares em Essequibo devido à tamanha mobilização da “potência amazônica hegemônica”.

Confia.

Brandão
Reply to  Fëanor
1 mês atrás

A logística do exército está funcionando bem, porém, se não possuímos uma malha rodoviária adequada na região Norte ou linhas férreas que liguem todas as regiões do país, isso é um problema estrutural do próprio país, não são as Forças Armadas que ditam como deve ser a estrutura de transportes…

Luterano
Luterano
Reply to  Brandão
1 mês atrás

da mesma forma que encontramos dificuldade para ir a região norte, os venezuelanos sequer conseguem cruzar a fronteira com a Guiana…

Miguel Felicio
Miguel Felicio
Reply to  Brandão
1 mês atrás

Isso mostra também à qualquer postulante (qualquer que seja) a uma possível invasão da Amazônia, as dificuldades a serem enfrentadas……..se bem que hoje sinto uma enorme vergonha de nossas forças armadas.

Patta
Reply to  Fëanor
1 mês atrás

Não é culpa do Exercito se o Estado não cumpre seu dever direito. Aquela região é péssima para o transporte.

RDX
RDX
Reply to  Patta
1 mês atrás

O EB não faz parte do Estado?
Se o problema é transporte e se existem ameaças na região porque existe somente 1 batalhão de infantaria em Roraima? Em apenas uma avenida da Vila Militar do RJ existem 3 batalhões de infantaria ociosos. De quem é a culpa por essa notória falha de planejamento? Além disso, por que o EB não está armado para enfrentar a Venezuela? Um punhado de Cascavel, Guarani e Lince e 3 lançadores MSS 1.2 é o que um dos exércitos mais dispendiosos do planeta dispõe para dissuadir um vizinho agressivo.

Last edited 1 mês atrás by RDX
Rosi
Rosi
Reply to  RDX
1 mês atrás

Assustei quando li… Pensei que tinha perdido algo e o EB teria se tornado um exercício de mercenários ….
Acho engraçado usarem está narrativa de tirarem a responsabilidade do alto comando das FA do Brasil e jogarem no Estado como se este não é a arma para manter o Status quo.
A Capitulação da Alemanha Nazista não existiu kk já que Hitler estava Morto

Last edited 1 mês atrás by Rosi
Nativo
Nativo
Reply to  RDX
1 mês atrás

” na cara não, pra não estragar o velório “

Um Simples Brasileiro
Um Simples Brasileiro
Reply to  RDX
1 mês atrás

O povo vive do mito que as FAs são diferentes de todo o Estado Brasileiro no que tange aos problemas e que seu pessoal difere completamente do “brasileiro-médio” como se fossem importados de outro lugar (Redundância proposital)…

RDX
RDX
Reply to  Um Simples Brasileiro
1 mês atrás

E que os generais são semideuses nesse mundo ilusório.

Miguel Felicio
Miguel Felicio
Reply to  RDX
1 mês atrás

Semideuses? para quem?………para mim são a vergonha e também todos os oficiais generais das três forças.

Oráculo
Oráculo
Reply to  RDX
1 mês atrás

A quantidade de unidades militares no Rio de Janeiro é uma aberração. Nem o pior estrategista militar de um país africano, daqueles que a gente só lembra que existe quanto entram em guerra civil, não cometeria tal erro, concentrar tantas tropas em apenas um local. Isso só se explica por dois fatores. Os Generais , Brigadeiros e Almirantes não querem sair de seus apartamentos no Leblon e na Barra da Tijuca, e que se dane a defesa nacional. E os políticos cariocas fazem lobby para manter os milhares de milicos no Rio de Janeiro pra não enfraquecer a economia da… Read more »

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Oráculo
1 mês atrás

RJ é a cidade com maior concentração de quartéis e paióis das FA’s no Brasil.
Tambem é onde mais se vê o crime organizado com armas e calibres que, “teoricamente”, são de uso exclusivo das FA’s.

Hum…coincidência? 🤔🤔🤔🤔

MMerlin
MMerlin
Reply to  Oráculo
1 mês atrás

Não só militares do EB são aliciados, mas também do CFN.
Atualmente, os dois principais grupos do país (CV e PCC) investem pesado na educação de certos integrantes com passado idôneo para que integrem diversas áreas do governo, inclusive no meio jurídico. Tudo isso é comprovado.
E acham que as Forças Armadas não podem ser alvo?
Sem dúvida.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Patta
1 mês atrás

Patta. As forças armadas são uma parte do Estado e a sua função é atuar constitucionalmente pela defesa do país.

Patta
Reply to  Camargoer.
1 mês atrás

O Exercito é uma organização que faz parte do Estado. Só que o Estado tem o seu dever de pavimentar as rodovias para melhorar a acessibilidade da região. Não soube me explicar bem.

Leonardo Cardeal
Leonardo Cardeal
Reply to  Patta
1 mês atrás

Sério? As estradas tem que estar pavimentadas caso contrário o exército tem dificuldades de atuar..ptz. doeu! Vamos avisar nossos inimigos a só invadir a faixa leste do país.

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Leonardo Cardeal
1 mês atrás

Senhores, o que ele quis dizer é que se o governo não põe recursos na Defesa do país, esse setor do Estado não funciona.

Rafael Cordeiro
Rafael Cordeiro
Reply to  Diego Tarses Cardoso
1 mês atrás

Será que não tem recursos ou os recursos que tem são mal empregados? Em algum outro post, um comentarista escreveu sobre notícia de compra de adegas para os hotéis de trânsito dos militares, existe mesmo necessidade de se gastar recursos com isso?

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Rafael Cordeiro
1 mês atrás

Nisso eu concordo, inclusive já vi matéria falando da compra de ração para cavalo no valor de R$ 1 milhão de reais enquanto se reclama de falta de dinheiro para compra de munição.

Palpiteiro
Palpiteiro
Reply to  Diego Tarses Cardoso
1 mês atrás

Semana passada eu vi a notícia que a fazenda da FAB fechou uma parceria com a Embrapa para melhorar a produção da fazenda.

L G1e
L G1e
Reply to  Palpiteiro
1 mês atrás

A FAB tem uma fazenda? Produz o que? Cachaça? Na guerra do Paraguai todos os marinheiros ou soldados que iam para o combate recebiam uma dose de cachaça para perder o medo.

Franz A. Neeracher
Reply to  L G1e
1 mês atrás
Last edited 1 mês atrás by Franz A. Neeracher
Palpiteiro
Palpiteiro
Reply to  L G1e
1 mês atrás

Inclusive dizem que não vai mais investir na aviação de patrulha. Mas a fazenda vai continuar.

Miguel Felicio
Miguel Felicio
Reply to  Rafael Cordeiro
1 mês atrás

Pois é, tudo pelo bem estar da “tropa”.

Mauro Cambuquira
Mauro Cambuquira
Reply to  Rafael Cordeiro
1 mês atrás

Acredito que as ADEGAS devem ser o menor dos problemas. Pode se tê-las, não problemas, seus custo é pífio perto do orçamento se tem. O problema é o foco que não se tem nesse país. Acredito que se não chega a pé ou de barco, onde tiver uma base das FFAA no país deve se ter uma pista para chegar o KC390. Isso é lógico. No mais é brincar de LEGO.

Miguel Felicio
Miguel Felicio
Reply to  Diego Tarses Cardoso
1 mês atrás

Essa também já é velha……..

Caetano
Caetano
Reply to  Fëanor
1 mês atrás

Sabe de nada inocente, vão é trabalhar juntos.

Macgaren
Macgaren
1 mês atrás

Sorte que Maduro não invadiu quando disse que faria, se não aquele pedaço já era kkkk

Talisson
Talisson
Reply to  Macgaren
1 mês atrás

Se refere a uma anexação? Sempre entendi que o intuito do Maduro era forçar uma passagem. “Pegar emprestado” uma rota em terras brasileiras por umas 48h. Teria grande chances de passar impune. Se precisar da rota pra recuar, aí ele estaria em péssimos lençóis, pois seus inimigos também forçaria a passagem pelo nosso território com amplo apoio de entreguistas.

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Talisson
1 mês atrás

Eu acho que depois que ele pegar a gente não recupera mais.

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Macgaren
1 mês atrás

Exatamente, perderíamos Roraima.

Maximus
Maximus
1 mês atrás

Esse novo regimento que está sendo mobiliado em Roraima tá mais pra uma unidade de reconhecimento.

Devido a nossa dificuldade logística de mandar meios a tempo de uma eventual aventura venezuelana, não seria mais razoável enviar viaturas com mais poder de dissuasão?

Brandão
Reply to  Maximus
1 mês atrás

Boa tarde. A finalidade básica da Cavalaria Mecanizada é exatamente essa, reconhecimento. Por isso operam blindados sob rodas, para usar sua melhor mobilidade e velocidade.

Maximus
Maximus
Reply to  Brandão
1 mês atrás

Obrigado Brandão

Cinturão de Orion
Cinturão de Orion
Reply to  Brandão
1 mês atrás

” …para … mobilidade e velocidade.”

Exatamente.

Cinturão de Orion
Cinturão de Orion
Reply to  Maximus
1 mês atrás

“… tá mais pra … reconhecimento.”

Exatamente.

santiago
santiago
1 mês atrás

Como leigo, facilmente posso entender que:
Não adianta criar confusão levando uma corrida armamentista para a fronteira, mandar blindados pesados ou meios de ataque seria escalonar uma briga que não é nossa e que na prática nem começou (lenha na fogueira)
Acredito que os kc390, caso haja uma emergência, podem atender com facilidade a demanda de transporte, foram desenvolvidos e fabricados para atender essa demanda.
Tudo acima também vale para outros meios aéreos.

Agora se o que temos será suficiente para um conflito com intensidade aí é outra história.

AbritoJr
AbritoJr
Reply to  santiago
1 mês atrás

Vao botar um tanque leopard no 390 da fab?

Samuel Asafe
Samuel Asafe
Reply to  AbritoJr
1 mês atrás

acho que os centauros vem pra cobrir essa lacuna.

Rafa
Rafa
Reply to  AbritoJr
1 mês atrás

Onde ele falou Leopard?

O KC390 serve sim para transporte de viaturas leves. Talvez a falta de uma boa pista de pouso (ou disponibilidade da aeronave) tenha descartado o transporte aéreo das viaturas. Independente do motivo, teria sido uma ótima oportunidade de demonstração de prontidão se tivessem utilizado o KC e outros meios para esse transporte.
Uma pena.

comment image

comment image

Last edited 1 mês atrás by Rafa
Henrique A
Henrique A
Reply to  Rafa
1 mês atrás

Transporte aéreo não é uma escolha viável tanto pelo custo alto quanto pela quantidade limitada do que pode ser transportado. Quantas sortidas de C-390 seriam necessárias para transferir um esquadrão de cavalaria de uma região do Sul para o Norte? É esse o problema.

Maduro é um bravateiro e a Venezuela está falida mas nada disso diminui a precariedade das FFAA brasileiras, muito por escolha delas próprias.

Rafa
Rafa
Reply to  Henrique A
1 mês atrás

Então..
Acredito que o motivo que se optou pelo transporte terrestre tenha sido que o EB não viu urgência no caso.

Mas se a gente colocar na ponta do lápis uma situação fictícia:
Transportar 10 viatura por meio terrestre, gastando diária, combustível, alimentação, hospedagem de 30 militares durante 5 dias.
Ou 5 surtidas com o tempo estimado de X horas no transporte.

Dá uma matemática interessante aí.

Marcelo Baptista
Marcelo Baptista
Reply to  Rafa
1 mês atrás

É está a conta Rafa. E pelo que eu li até agora as FFAA venezuelanas não mexeram nada na direção de esquerribo ou de Roraima. Portanto, acho que o MD fez o correto, deu um aviso.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Rafa
1 mês atrás

Na verdade o governo não queria dar a impressão de urgência.
Destacar todo os dois esquadrões de KC-390 pode dar uma impressão que o governo não queria passar pela situação.
Querendo ou não, sabemos da amizade entre os presidentes do Brasil e Venezuela, mas isso não quer dizer que o nosso lado tenha má vontade em garantir a paz na região.
A questão territorial ali é complexa.
Trabalhar para evitar conflito é uma coisa.
Tomar partido é outra.

Adriano madureira
Adriano madureira
Reply to  Henrique A
1 mês atrás

Amigo , o assunto é urgente e sério, portanto acho que usar alguns kc-390 não seria má ideia…

O KC poderia levar uns 2 LMVs em seu interior, acho que o custo de certas operações valeria o investimento.

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  santiago
1 mês atrás

Esperar Maduro tomar Roraima para depois querer fazer algo é loucura, se tem que mandar meios pesados tem que ser agora, enquanto temos mobilidade na região.

Tomcat4,5
Tomcat4,5
1 mês atrás

Aos poucos esta importantíssima região vai obtendo uma força de respeito para lhe guarnecer primariamente. Se der ruim em dias se mobilizam mais equipamentos de calibres e funções mais específicas (Astros 2020 por exemplo).

Kommander
Kommander
Reply to  Tomcat4,5
1 mês atrás

SDS, Tomcat.

Cascavel mete medo em quem? Isso já devia tá num museu à muitos anos.

Tomcat4,5
Tomcat4,5
Reply to  Kommander
1 mês atrás

Saudações caro Kommander, pra função a qual o Cascavel foi criado ele ainda dá um belo caldo e sua merecida mesmo que tardia modernização. Se ainda passeia pelo oriente médio que é um TO quentíssimo, imagine por aqui.rs
Não é caça tanques(o único que existe criado especificamente pra isso é o Centauro do qual compramos a mais atual versão).

Leonardo Cardeal
Leonardo Cardeal
Reply to  Tomcat4,5
1 mês atrás

Não é meio antiquado se prover de caça tanques? Mísseis anticarro não são mais eficientes, dado seu custo de aquisição, operação e capacidade de estar em diversos lugares diferentes com mais rapidez? Sendo facilmente comprados aos montes e poder ser transportados de helicóptero por exemplo com muito mais agilidade tornando os disponíveis em mais locais e mais rápido, se comparado com o deslocamento de um blindado?

Macgaren
Macgaren
Reply to  Kommander
1 mês atrás

O importante é Maduro e a turma dele não saber que Cascável é imprestável.

Oráculo
Oráculo
Reply to  Kommander
1 mês atrás

Que o Cascavel deveria estar aposentado, isso é fato. Que a tal modernização que vão fazer nele é desperdício de dinheiro, também é fato. Mas que ele ainda é bastante útil num campo de batalha, isso não se pode negar. Essa semana surgiu o vídeo de um Bradley emboscando e neutralizando um T-90 com seu canhão de 25mm. Se um canhão de 25mm tira um dos melhores tanques do mundo de combate, o canhão de 90mm do Cascavel pode fazer? O velhinho ainda funciona bem no front. O problema a meu ver é a blindagem do Cascavel. Que não é… Read more »

Akah-130
Akah-130
Reply to  Kommander
1 mês atrás

Um Bradley não mete medo em ninguém que esteja num T90M, e mesmo assim vimos esse MBT ser destruído por um lá na Ucrânia.

paulop
paulop
1 mês atrás

Eu vou entrar novamente naquela discussão material X doutrina. Entendo que os meios da Cavalaria Mecanizada são adequados à região, visto a recente criação do 18°RCMec, mas ainda penso que o EB deveria rever a doutrina de emprego dessa especialidade da cavalaria. Nossa estrutura doutrinária é oriunda dos tempos do Vietnã. Nai seria a hora, agora, de rever essa estrutura doutrinária. Vide as calavarias francesa e italiana. Ambas concentram o uso de exploradores e blindados de reconhecimento, ambos focados na obtenção de informações. Em caso de engajamento, os exploradores atuam como infantaria e os blindados fornecem apoio de fogo, todos… Read more »

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  paulop
1 mês atrás

Os meios (Cascavel) não são adequados, a não ser para a segunda guerra mundial.

Ten Murphy
Ten Murphy
1 mês atrás

Mais de um coronel já falou em podcast especializado que se a Venezuela invadisse o Brasil não teria tempo de responder e só com o tempo poderíamos recuperar o que fosse perdido e que o reforço militar em Roraima tem anos de planejamento. Essas falas só reforçam o argumento que Defesa não se improvisa. Se em relação a meios terrestres que já existem e precisavam ser transferidos e alguma coisa construída é admitido que o tempo seria insuficiente, que dirá de navios e aeronaves, que levam anos para construir e os militares continuam falando que não tem pressa porque não… Read more »

Paulo
Paulo
Reply to  Ten Murphy
1 mês atrás

É nesta hora que percebemos que a destruição do parque Industrial de Defesa localizado no Estado de São Paulo tem cheiro e gosto de “forjado”;até hoje o País se ressente de não possuir ao menos tanques Osório que na época superou os melhores do mundo e até o Leopard que usamos!O exército apesar de todo o sucesso do tanque não encomendou unzinho sequer!

Paulo
Paulo
Reply to  Paulo
1 mês atrás

E aí depois de anos….veio o tal do Guarani que “só JESUS na causa diante dos adversarios”!O Governo deveria se curvar à capacidade da Indústria Paulista e seus profissionais de alto nível e pedir a eles elaborarem e fabricarem material bélico pesado com alta tecnologia.Vai por mim,vai dar certo!

Nativo
Nativo
Reply to  Paulo
1 mês atrás

Seu ufanismo por São Paulo escorrega nas fragilidade de se concentrar a indústria por lá e no desconhecimento de que os Estados do sul, Minas Gerais, Rio de janeiro e mesmo Amazonas , Bahia e Pernambuco são opções de Polo bélico industrial dentro das capacidades brasileiras, que mesmo em São Paulo, não é essa Brastemp toda que você exalta.

Porto
Porto
Reply to  Ten Murphy
1 mês atrás

Rapaz, cada opinião “especializada”. Para começar o Maduro não vai invadir nada, pois ele é amigo do companheiro presidente e não faria isso. Depois, não são as Forças Armadas que definem a estrutura rodoviária ou ferroviária do país, muito menos o que é disponibilizado para investimentos em Defesa. As Forças Armadas, quando necessário e chamadas, atuam com os meios que o Estado lhe proporciona. Na hora de investir em Defesa ninguém quer, mas na hora que precisa querem Forças de primeiro mundo, isso não existe. Defesa é caro e demanda planejamento e dinheiro!

Ten Murphy
Ten Murphy
Reply to  Porto
1 mês atrás

“Rapaz, cada opinião “especializada”.” Não sou rapaz e nunca me descrevi como especialista. “Para começar o Maduro não vai invadir nada, pois ele é amigo do companheiro presidente e não faria isso.” Eu nunca disse que ele iria, eu disse que mais de um oficial do EB falou em podcast que se houvesse uma invasão em Roraima não teríamos capacidade de impedir. Eles disseram. “Depois, não são as Forças Armadas que definem a estrutura rodoviária ou ferroviária do país, muito menos o que é disponibilizado para investimentos em Defesa.” E quando eu disse isso? Nunca. Mas já que mencionou o… Read more »

Henrique A
Henrique A
Reply to  Porto
1 mês atrás

As FFAA tem um dos maiores orçamentos do gov federal, eles tem liberdade total para gastar o orçamento disponibilizado (nos países de primeiro mundo os políticos decidem onde o dinheiro vai ser gasto) ainda assim tem esse chororô de que não há investimento. Se os militares não fossem tão corporativistas talvez a situação não tivesse tão ruim. Ninguém obrigou a MB ter um efetivo de 80 mil enquanto o número de navios não apenas não aumentou como diminuiu. Ninguém obriga o EB a manter um monte de quartel e OM sem valor que consome recursos que faltam em outras áreas.… Read more »

Nonato
Nonato
Reply to  Henrique A
1 mês atrás

Você sabe quem aumentou o efetivo da Marinha?
E por quê e para quê?
Quem queria implantar uma segunda frota em São Luís?
Projetos megalomaníacos…
Trem bala, olimpíadas, copa do mundo (7 x 1)…

Macgaren
Macgaren
Reply to  Porto
1 mês atrás

Vai sonhando que maduro não vai invadir apenas por ser amigo do presidente atual e colocar a reeleição dele em risco.

Provavelmente devem ter chegado aos ouvidos deles que alguma potencia possui interesses e agirá se algo acontecer.

De depender da prontisão brasileira Maduro já teria tomado um pedaço junto de roraima nessa invasão.

Jeovani
Jeovani
1 mês atrás

Boa noite!

Alguem sabe quantos LMV o EB tem em carga e a distribuição dos mesmos por OM?

Orivaldo
Orivaldo
1 mês atrás

Em um país sério já estariam melhorando a ifraestrutura da região, principalmente elétrica. Reforçando a Região com efetivo militar, e aquisições. Dinheiro tem, mas as prioridades são outras. 5 bilhões do Fundo eleitoral … daria pata brincar um pouco. Só citando isso, cortasse as mordomias em 30% já estaria bom

Mig25
Mig25
1 mês atrás

Porque não deslocam 1 ou 2 baterias de Astros pra lá? Provavelmente, porque seriam pulverizadas. É um escárnio Forças Armadas tão dispendiosas, não terem uma defesa AA minimamente digna…
As Forças Armadas brasileiras estão totalmente desvirtuadas, se metendo onde não deveriam e deixando de lado sua função principal.

Nonato
Nonato
Reply to  Mig25
1 mês atrás

Pulverizadas pelo quê?

Nonato
Nonato
Reply to  Mig25
1 mês atrás

O Astros é a melhor arma que temos contra a Venezuela.

edgar lima filho
edgar lima filho
1 mês atrás

Não me parece que sejam preparativos para uma suposta invasão do exército bolivariano da Venezuela , que jamais acontecerá: acredito que seja a resposta definitiva do governo lula ao garimpo tanto venezuelano como brasileiro , ao trafico e , ao contrabando , numa ação de resgate da soberania …

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  edgar lima filho
1 mês atrás

Já eu acho que estamos mandando para lá o que temos mesmo, fora isso só sobra enviar Leopards.

Bueno
Bueno
1 mês atrás

Uma curiosidade.
Uma cegonha não comporta o MLV Guaicurus ?
Perguntando, pelo fato de reduzir a quantidade de Carreta, 7 Carretas para levar 14 Viaturas Guaicurus…

Samuca Cobre
Samuca Cobre
Reply to  Bueno
1 mês atrás

Cegonhas foram feitas para carregarem veículos mais leves, os Guaicurus são pesados

Last edited 1 mês atrás by Samuca Cobre
Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Samuca Cobre
1 mês atrás

É por aí mesmo.
Uma viatura Guaicuru pesa cerca de 6,5 toneladas, mais ou menos o peso de 3 picapes do porte de Hilux e Ranger.

Snake
Snake
1 mês atrás

Eu rachooo o bico de tanto rir, galera especialista de internet, os únicos aqui com capacidade de dar palpite real são os editores, o restante é só call of duty, batlefield e aí vai

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
Reply to  Snake
1 mês atrás

O espaço do fórum é para cada um dar seu palpite, não há de que se envergonhar.

Samuca Cobre
Samuca Cobre
Reply to  Snake
1 mês atrás

Faz parte, alguns acertaram, outros viajam um pouco na maionese… kkkk

RDX
RDX
Reply to  Snake
1 mês atrás

Pérola do dia

GAINETE
GAINETE
1 mês atrás

O Maduro invade ninguém! O EUA coçou, o Maduro arredou. 🏃🏼‍♂️

Cláudio Pistori Júnior
Cláudio Pistori Júnior
1 mês atrás

O episódio já esfriou faz tempo e o equipamento nem chegou ao destino. Meu Pai!!! Sorte que não deu em nada.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Cláudio Pistori Júnior
1 mês atrás

Cláudio,
Você deve estar se confundindo com um deslocamento que saiu do Sul e seguiu outro caminho. Já chegou faz tempo ao destino e isso foi noticiado e debatido aqui.

Já o deslocamento mostrado nesta matéria é outro e saiu há 5 dias.

Recomenda-se ler as matérias antes ce comentar.

Akah-130
Akah-130
Reply to  Cláudio Pistori Júnior
1 mês atrás

Não esfriou, visto que o Maduro fez novas ameaças recentemente.

Henrique A
Henrique A
1 mês atrás

Os militares brasileiros, via de regra, são corporativistas, e como outras instituições velhas e corporativistas da républica, abusam do Estado para beneficiar os seus.

É por isso que quase 90% do orçamento é gasto de pessoal e um dia existiu pensão pra filhas e que até hoje é pago.

Saindo um pouco do assunto, como que é possível que o judiciário br seja mais caro que o da Alemanha? Como é possível que quase todo magistrado ganhe mais de 100 mil por mês? É o mesmo problema que existe nas FFAA. É questão de classe no fim das contas.

Last edited 1 mês atrás by Henrique A
L G1e
L G1e
1 mês atrás

Parabéns exército brasileiro pôr testar outras formas de logística seguindo pelo centro oeste para chegar em Roraima.

Mas o ideal é que a manutenção fosse feita em Cuiabá ou Porto velho.

E o ideal é que o envio desses equipamentos fossem feitos pela rodovia Porto velho Manaus e depois Roraima.

Ok estamos melhorando. Parabéns exército brasileiro.

Jorene
Jorene
1 mês atrás

Uma “possível” invasão do Essequibo só seria possível por desembarque naval do litoral noroeste da Guiana, e no centro fazendo novas estradas e trilhas cortando a floresta (algo parecido com a trilha “Ho Chi Mim”, no Laos e Camboja), ou através de assalto aerotransportado (principalmente por helicópteros) utilizando as poucas estradas e pistas de aviação em poucas localidades e centros de mineração. Quanto ao sul do Essequibo, seria necessário construir bases logisticas no centro, para dar apoio à conquista do sul. Passar pelo Brasil, embora Lula seja parceiro de Maduro, é inviável, pois criaria um posicionamento brasileiro muito ruim para… Read more »

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
1 mês atrás

As vezes esqueço que ao ler esses comentários de “especialistas e anti militares” estamos em um site de Defesa. Deixa eu conferir… “Forças de Defesa” , ah tá, estamos sim.

Nonato
Nonato
1 mês atrás

Que rio liga Porto Velho a Manaus?

Nonato
Nonato
1 mês atrás

Poderiam ter ido de KC 390.
Talvez seja mais caro.
Mas é uma forma mais rapida se considerada necessária.
Acredito que em um dia um cargueiro levaria umas 3 viaturas.

Nonato
Nonato
1 mês atrás

Para defender a região se fosse realmente a intenção deveriam levar o sistema Astros para parar a tropa de Maduro.
A invasão foi abortada com um telefonema.
Discípulo obedece ao mestre.

Adriano madureira
Adriano madureira
1 mês atrás

Não seria mais fácil levar os LMVs Lince de KC-390 não 🤔⁉️

Se o exército tivesse seus aviões de carga, certamente tal coisa poderia ser feito…