Plano industrial reforça atenção do governo com Defesa e prevê radar aéreo e foguete hipersônico

160

Radar Saber M200

Meta com as políticas propostas é de que, até 2033, o Brasil obtenha autonomia na produção de 50% das tecnologias críticas para a defesa

O novo Plano industrial do governo Lula, lançado nesta segunda-feira (22), reforçou a atenção do governo com a Defesa. Dentre as “seis missões” estabelecidas pela política, há uma específica voltada ao tema.

A meta com as políticas propostas é de que, até 2033, o Brasil obtenha autonomia na produção de 50% das tecnologias críticas para a defesa. A ideia será desenvolver as seguintes áreas:

  • Energia nuclear;
  • Sistema de comunicação e sensoriamento;
  • Sistema de propulsão;
  • Veículos autônomos e remotamente controlados.

A área receberá tanto linhas de crédito quanto financiamentos não reembolsáveis, com a chamada subvenção econômica. O Novo PAC, principal programa de investimento do Lula 3, previu R$ 52,8 bilhões para a Defesa — em um dos primeiros acenos da gestão a esta indústria.

Entre as prioridades da subvenção estão, segundo o Plano, projetos de alta complexidade e tecnologias críticas, como o Radar M200 Multimissão e o foguete de decolagem para veículo hipersônico.

O M200 é um radar transportável, de média altura, capaz de operar em vigilância, busca e orientação de tiro, com capacidade de acompanhar múltiplos alvos aéreos simultâneos voando a distâncias de até 200 km, em altitudes de até 20 km.

Já o foguete é tecnologia vital para o desenvolvimento de veículos hipersônicos — aqueles capazes de alcançar qualquer velocidade acima de Mach 1 (1.235 km/h) até Mach 5 (6.175 km/h).

VÍDEO:  Teste de voo do motor aeronáutico hipersônico 14-X

Segundo especialista consultado pela CNN que participa das discussões do governo para a indústria de Defesa, esta é uma tecnologia vital para viabilizar a produção de mísseis hipersônicos.

O governo também menciona subvenção econômica para produção de hexafluoreto de urânio, combustível para projetos de submarino nuclear — cuja construção é uma das prioridades da gestão.

Para estes projetos, serão destinados R$ 400 milhões não reembolsáveis do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT), entre este ano e 2026. Haverá também linhas de crédito.

Ainda está no radar do Plano a construção de um laboratório de contenção biológica em Campinas (SP). A infraestrutura viabiliza a manipulação e o diagnóstico de patógenos de alto risco e, segundo o documento, permite a “prevenção de bioterrorismo e o enfrentamento de doenças emergentes ou reemergentes”.

O Nova Indústria Brasil prevê estabelecer um “instrumento de compra governo-governo”, que permitirá a venda de produtos para outros países, a fim de promover as exportações do setor e, assim, sustentabilidade econômica.

FONTE: CNN Brasil

Subscribe
Notify of
guest

160 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Gabriel Moreira
Gabriel Moreira
6 meses atrás

Poderiam terminar o AV TM 300 antes de cogitar iniciar outro projeto de míssil…

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Gabriel Moreira
6 meses atrás

O 14x está em fase inicial ainda e acredito que se deva continuar a investir em pesquisa nessa área, mas sim seria ideal termina os projetos já em andamento como missil cruzeiro antes de partir para outros. Infelizmente no caso do AVTM 300 que se arrasta a mais de 25 anos, a conclusão do projeto é uma incógnita na situação atual da Avibras.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Rodolfo
6 meses atrás

O 14X está em “fase inicial” desse 2007.

Nāo vai dar em nada, assim como a maioria dos projetos megalomaniacos das forças armadas.

Nilton L Junior
Nilton L Junior
Reply to  Allan Lemos
6 meses atrás

Calma amigo, cha e esperança não faz mal.

Nilo
Nilo
Reply to  Nilton L Junior
6 meses atrás

Um artigo que merece atenção (fora do tópico): Manual de Fundamentos e Conceito Operacional do Exército Brasileiro. Interesse que toca no assunto do despreparo da população sobre discussão de temas como deste artigo o que se vê claramente em alguns comentários “críticas fundamentadas em ideologias ou derrotista”.

Last edited 6 meses atrás by Nilo
Azi
Azi
Reply to  Allan Lemos
6 meses atrás

16 anos de enrolação e gasto de verbas duvidosas enquanto a China e os Estados Unidos não levaram muito tempo na mesma área.
Os brasileiros não são menos inteligente ou tem menos verbas.
Os militares e que são corruptos e pomposos como os políticos também são.
Só vivem de aparência e ostentação.

leonidas
leonidas
Reply to  Azi
6 meses atrás

Mano, o Irã já lança satelites…
Peloamordeus é muita presepada, cinismo e não sei mais o que palavra para definir essa nação…

Gerson Carvalho
Gerson Carvalho
Reply to  leonidas
5 meses atrás

Nos lançamos nosso primeiro satélite totalmente nacional chamado SCD-1 em 1993 para coleta de dados atmosfericos e ele continua operando até hoje. Sendo o recordista mudial em tempo de operação. Melhor estudar mais sore o assusnto.

Nonato
Nonato
Reply to  Azi
5 meses atrás

Não generalize na corrupção.
Todo mundo sabe quem é corrpto.

Azi
Azi
Reply to  Rodolfo
6 meses atrás

Um dos problemas do exército e a demora de décadas para um projeto sair do papel.
As forças armadas reclama muito de falta de orçamento.
Mas o verdadeiro problema é que são muito burocrático aonde só leva a gastos desnecessário.
Ridículo fazer comemoração para estrear um navio ou qualquer arma nova apenas para fazer uma pose pomposa que o país tem arma nova.
Dito isto gastos extras apenas para exibição gratuita.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Gabriel Moreira
6 meses atrás

Olá. Em janeiro de 2023, a Avibras ganhou um projeto da FINEP de R$ 15 milhões para o AVTM 300 por trẽs anos. Este projeto está na fase final. A matéria é sobre os projetos que serão iniciados.

https://www.defesaemfoco.com.br/avibras-e-classificada-para-receber-recursos-da-finep/

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Camargoer.
6 meses atrás

Isso daria ao redor de 3 mi dolares, o preço de 3 tomahawks. Seria suficiente para completar o projeto???

deadeye
deadeye
Reply to  Rodolfo
6 meses atrás

Considerando que não usamos dólar no Brasil. Sim

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  deadeye
6 meses atrás

Os componentes do míssil como o sistema de guiagem por GPS necessita de semiconductores fabricados no exterior, o que é vendido em dolares.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Rodolfo
6 meses atrás

Os recursos da FINEP são á fundo perdido mas envolvem o aporte de uma contrapartida da empresa, geralmente envolvendo os gastos com pessoal.

Como expliquei em outra matéria, os gastos da empresa com P&D podem ser abatidos do imposto de renda da empresa, o que significa que praticamente todos os gastos de pesquisa são bancados pelo governo.

Então, seriam R$ 15 milhões apenas para custeio, sem envolver pessoal.

Também é possível considerar que parte dos gastos com testes serão bancados pelo EB lá em Formosa.

Palpiteiro
Palpiteiro
Reply to  Camargoer.
6 meses atrás

5 milhões de reais por ano. Que fase.

Nilo
Nilo
Reply to  Camargoer.
6 meses atrás

Que excelente noticia, meu caro, para aqueles que não querem morder a língua: financiamento com “objetivo de criar um sistema capaz de guiar o míssil balístico em sua trajetória até o alvo através de Sensores Micro Electro Mechanical Systems (MEMs) e Algoritmos não Lineares”

FELIPE
FELIPE
Reply to  Gabriel Moreira
6 meses atrás

Poderiam se preocupar em substituir os Leopard 1A5 e M-60A3TTS em vez de jogarem rios de dinheiro em projetos inacabáveis.

Last edited 6 meses atrás by FELIPE
Rodolfo
Rodolfo
Reply to  FELIPE
6 meses atrás

Tanque na defesa do país hoje parece menos importante que espaço aereo e mobilidade. O conflito que poderia ter ocorrido (e ainda pode ocorrer) na região do Esequibo mostrou a falta que faz força aerea e terrestre pra proteger a região da Amazonia. Ter capacidade de transportar blindados pelo país é mais importante que ter tanques estacionados no RS enquanto uma crise se desenrola em Roraima. Mais caças, helicópteros de transporte e ataque, defesa anti aerea, Misseis e maior frota de cargueiros inclusive maiores que o KC390 (que nao tem calacidade de transportar o Centauro 8×8) sao mais importantes que… Read more »

Santamariense
Santamariense
Reply to  Rodolfo
6 meses atrás

Não são capacidades excludentes. Optar por mísseis de cruzeiro ou balísticos não substitui a necessidade de MBT’s modernos. Um não faz o trabalho de outro.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Santamariense
6 meses atrás

Sim, ideal o país precisa de meios modernos, meu ponto é que hoje ter blindados sobre rodas e ter a logística de transporte pro país da dimensão do pais é mais prioritario. A FAB vai precisar do A400M se quiser poder transportar o Centauro do Sul ao Norte do país se assim for necessário. Pra transportar tanque, mesmo o M10 booker se o EB o escolher, só de C-17 que já não está mais disponível no mercado, só se algum pais quiser se livrar de airframes mais velhos. Pra manutenção de doutrina, seria mais em conta adquirir uma centena de… Read more »

Santamariense
Santamariense
Reply to  Rodolfo
5 meses atrás

“Pra manutenção de doutrina, seria mais em conta adquirir uma centena de M1 do estoque americano e moderniza-los com ajuda dos israelenses.”

Nisso eu concordo plenamente. E poderiam ser 2 centenas. Substituiriam com folga e de forma superior, em todos os quesitos, os Leopard 1A5. E não seria apenas para manter doutrina. Seria uma substituição completa dos MBT do EB. O M1A1 é uma opção, assim como o K1A1. O MBT norte-americano existe em estoques do US Army e o K1A1 deve haver unidades disponíveis após entrada em serviço do K2 Black Panther.

Gilberto
Gilberto
Reply to  Rodolfo
6 meses atrás

Concordo com você na maioria que escreveu.
Mas na verdade não é o ponto central da crítica do colega.
Aparentemente a crítica é em gastar dinheiro em novos projetos, sendo que vários outros se arrastam há anos ou décadas sem conclusão.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Gilberto
6 meses atrás

Eu também concordo que é melhor ser pragmático e comprar do exterior ao invés de pulverizar investimento em 20 projetos diferentes que não vão pra frente.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Rodolfo
6 meses atrás

Caro. Sua ideia teria significado a compra de C130 ao invés do desenvolvimento do Kc390.

Aliás, ser “pragmático” teria significado comprar cargueiros DC4 de segunda mão para a FAB ao invés de desenvolver o Bandeirantes.

Teria significado que a Embraer nunca teria existido.

Fábio De Souza
Fábio De Souza
Reply to  Camargoer.
6 meses atrás

Muito boa resposta !! Muitos preferem comprar de atacado , do que desenvolver a indústria Militar , e se tornar auto suficiente . Um bom exemplo : Os Submarinos , e Caça gripe

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Fábio De Souza
6 meses atrás

Pois é. O curioso que sou um entusiasta da indústria nacional e um defensor dia projetos com.o o Prosub, Kc390, FCT… E ainda dou criticado por apontar os problemas das forças armadas… Riso.

Tem gente que bate continência e adora um M113 ou navios de 30 anos de segunda mão. Eita nois.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Camargoer.
6 meses atrás

A minha crítica não é que eu descorde que o ideal seria desenvolver o maximo possível no país, mas sim da incompetência do governo federal em priorizar o orçamento já limitado. Seria melhor focar em poucos projetos com empresas que vem mostrando resultado (Embraer, Iveco) e infelizmente cortar o resto. Colocar mais dinheiro numa empresa como a Avibras que esta passando por mais uma recuperação judicial parece que vai dar mais do mesmo no final, seria melhor nessa altura comprar Storm Shadow da MBDA. O mesmo vale pra toda grana gasta no projeto piranha, missil anti radiação, VLS… se o… Read more »

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Camargoer.
6 meses atrás

Fica dificil conversar com gente assim. Com o tamanho do Brasil. Nossa industria de defesa deveria ser levada com mais seriedade. Nossos inimigos nunca serão estes paises pobres da america do sul. É a OTAN . A guerra na Ucrania está dando muitas lições. Em todos os níveis. Vamos abrir os olhos.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Antonio Palhares
6 meses atrás

Vixi… e vao roubar a Amazonia tambem… deveriamos entao parar a cooperação com a França, Suecia ja que sao da OTAN.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Camargoer.
6 meses atrás

Nao, a Embraer é a grande exceção, idealmente o governo deveria fazer o possível para transformar o setor de defesa dessa empresa em algo similar a BAE e Lockheed. Talvez a outra exceção seria a Iveco.
O KC390 talvez seja o maior exemplo que dinheiro de R&D em defesa publico precisa ser alocado pra empresa privada de defesa competente, coisa que é rara no país.

PACRF
PACRF
Reply to  Gabriel Moreira
6 meses atrás

Pelo menos temos um planejamento para a área de defesa.

Fábio De Souza
Fábio De Souza
Reply to  PACRF
6 meses atrás

Exatamente !!!

Azi
Azi
Reply to  Gabriel Moreira
6 meses atrás

Concordo, a maioria dos projetos militares nunca termina o que passa a ideia de lavagem de dinheiro.
Mas os militares brasileiros são deficientes na falta de profissionalismo o que me deixa bastante descontente.
A uns militares no YouTube que mostra o tanto que são gados.

leonidas
leonidas
Reply to  Gabriel Moreira
6 meses atrás

Foguete hipersônico… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Nonato
Nonato
Reply to  Gabriel Moreira
5 meses atrás

“Terminar o missil ” concordo.
O que falta? Dinheiro?
Seria soltar o que for necessário.
100? 200? 500 milhões?
Soltar e terminar logo.
Não vão gastar 300 bilhões?

Nonato
Nonato
Reply to  Gabriel Moreira
5 meses atrás

Terminar o míssil de caixeiro não impede querer iniciar um novo.

Luís Henrique
Luís Henrique
6 meses atrás

Boas ideias, principalmente o sistema de vendas governo a governo.

Sobre a velocidade acima de Mach 1 e abaixo de Mach 5, isto seria Supersônico e não Hipersônico. Hipersônico é Acima de Mach 5.

Vitor Botafogo
Vitor Botafogo
6 meses atrás

Eu não acredito mais em anúncios espalhafatosos como vimos nos PAC anteriores. Basta ver que já apresentamos problemas na da economia para fechar o ano no Azul , situação semelhante a 2015-16 quando ainda sustentavam sonhos como o Prosuper. Não vai adiantar criar mais impostos porque o país não vai aguentar. A História se repete: Anúncios, intenções, planejamentos, mas na hora do orçamento só vem cortes. Pra que fazer uma ponte por 6 milhoes em 12 meses , se pode fazer a mesma ponte em 8 anos por 40 milhoes? Esse é o racional da turma e muita gente ganha… Read more »

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Vitor Botafogo
6 meses atrás

O PAC 3 defesa não mostrou nada de novo, eram todos investimentos ja previstos que o governo atual juntou e apresentou como se fosse algo novo.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Rodolfo
6 meses atrás

Rodolfo….. no início de 2023, o governo pediu que os ministérios, governos estaduais e municipais indicassem os programas prioritários que demandariam recursos ao longo dos próximos anos. Também foi orientado que fossem priorizadas a conclusão de obras já iniciadas.

Os programas e obras indicados formariam o eixo de gastos.

Os programas militares indicados (como o Kc390, NaPa500, FCT, Prosub, Astros…) foram indicadas pelo MinDef….

Lembrou?

Vitor Botafogo
Vitor Botafogo
Reply to  Camargoer.
6 meses atrás

Nessa lista devem ter obras iniciadas entre 2003 e 2014 que ainda estão inacabadas, acertei? Coincidência! Pessoal ta preocupado em ter passado quase 20 anos a frente do poder e ser incapaz de concluir o que começaram. Rs. E assim vamos nós e a lavanderia a todo vapor!

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Vitor Botafogo
6 meses atrás

Caro. Provavelmente a lista de obras inacabadas pelo Brasil deve ter coisas até da década de 70… lembro que o hospital da UFRJ tinha um esqueleto de concreto de um prédio inacabado que precisou ser demolido. É possível vem um viaduto longo cruzando a Rod. dos Bandeirantes, no interior de SP próximo á Limeira, do que seria um trecho de ferrovia construído quando Quércia era governador… isso deve ter 40 anos. Há uma obra inacabada de um viaduto em um rodovia em Patos de Minhas que está inacabado há muito tempo. Tem o trecho da Rio Santos que contornará Caraguatatuba… Read more »

Vitor Botafogo
Vitor Botafogo
Reply to  Camargoer.
6 meses atrás

Um erro não justifica o outro. Insistir na incompetência quem paga é o país, não uma maioria artificial, estamos no mesmo barco. Apoiar ou passar pano é um GRANDE erro e endossar esse teatro.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Vitor Botafogo
6 meses atrás

Então…. existem dois erros. Interromper uma obra (erro 1). Manter a obra inacabada (erro 2).

Para estes dois erros existe uma única solução. Concluir a obra.

bem, pode existir um terceiro erro. Ignorar que a solução para os outros dois erros seja concluir a obra. Seria uma estupidez, mas pode ser que alguém insista nisso. Ai, a conversa é com outra pessoa.

Last edited 6 meses atrás by Camargoer.
Sergio Cintra
Sergio Cintra
Reply to  Vitor Botafogo
6 meses atrás

Vide: Transposição do São Francisco e Transnordestina

Como dito: “a partir do momento que o eleitor ganha mais, o perdemos”
…”entãosis” bora falar muito, pois “quem tem tempo de falar, não tem tempo de fazer”.

Vitor Botafogo
Vitor Botafogo
Reply to  Rodolfo
6 meses atrás

A Historia se repete. Anos atras foi o mesmo e na hora H, corte de orçamento, tudo atrasa e tudo segue inacabado e a conta gotas, custando 10x o orçamento original. Nome disse é teatro e a imprensa que pesca essa sardinha…

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Vitor Botafogo
6 meses atrás

Eu acho que existe uma ilusão sobre a capacidade de governança do estado brasileiro e a maioria dos entusiastas se esquece que a história vai se repetir, incluindo o caos economico similar as de 2014 que as medidas do atual governo ainda vai causar.

Vitor Botafogo
Vitor Botafogo
Reply to  Rodolfo
6 meses atrás

Mais um motivo pra crer no “Pão e Circo”

Sergio
Sergio
Reply to  Vitor Botafogo
6 meses atrás

Exatamente!

Werner
Werner
Reply to  Vitor Botafogo
6 meses atrás

A megalomania voltou com força no desgoverno.
Planejar e atrair a claque para os mega projetos é fácil ,o difícil é a conclusão.

Nativo
Nativo
Reply to  Werner
6 meses atrás

Melhor o projeto de vantagens aos oficiais? Acima da segurança do país?

Vitor Botafogo
Vitor Botafogo
Reply to  Nativo
6 meses atrás

Isso não tem nada a ver. O Salário é tabelado e inferior a maior parte do executivo, não existe penduricalho e varios beneficios foram tirados nos ultimos 20 anos. Você não tem ideia da realidade. Policia militar de varios estados ganham muito mais que as FA, Funcionarios do GF , Judiciario e da Saúde… Para de insistir nessa tecla sindicalista, mas caso você queira que as FA´s vivam com o mínimo pra ter mais 200 horas de voo disponivel ao ano, teremos uma FA corrupta no longo prazo como ja ocorre em vários países. Salário nunca foi o problema, o… Read more »

Nativo
Nativo
Reply to  Vitor Botafogo
6 meses atrás

Vice sabe muito bem que os oficiais não vivem só de salários.
Como todos os outros funcionários públicos maia levados tem vantagens e penduricalhos: tipo viagens premiadas e aquela redorma previdenciária fake.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Werner
6 meses atrás

Pode sim ter voltado. Porém, o complexo de vira latas. Nunca deixou de ser praticado.

Mig25
Mig25
Reply to  Vitor Botafogo
6 meses atrás

Tudo que a gente tem em defesa que presta atualmente saiu dos governos do PT: Submarinos, Gripen, KC 390. Novamente, estão alocando recursos para área de pesquisa e desenvolvimento em defesa. O “capitão” que nos governava em nada investiu na defesa, a não ser aumentar os privilégios das Forças Armadas, e mete-las na política.
Mais coisas virão, não tenho dúvidas. O matador tá em fase final, por exemplo. Sua crítica é eivada por sua ideologia política…

Paulo
Paulo
Reply to  Mig25
6 meses atrás

Menos, bem menos. Os projetos foram elaborados por órgãos de estado para equipar as forças armadas.

Algumas decisões finais foram políticas (governo) mas sob definição do estado.

Logo a sua crítica também reflete uma posição político-ideológica.

Vitor Botafogo
Vitor Botafogo
Reply to  Paulo
6 meses atrás

Exato Paulo! Na mosca!

Mig25
Mig25
Reply to  Paulo
6 meses atrás

As decisões para esse tipo de projeto e gastos são políticas, no mais alto nível…

Mig25
Mig25
Reply to  Mig25
6 meses atrás

Se não, ficam engavetadas ad eternum, vide FX1.

Santamariense
Santamariense
Reply to  Mig25
5 meses atrás

Esqueceu de quem, no primeiro dia de governo, cancelou o F-X1 com a justificativa de investir o dinheiro no Fome Zero?

Vitor Botafogo
Vitor Botafogo
Reply to  Mig25
6 meses atrás

Claro, estão no poder há 17 anos e não pegaram nenhuma pandemia, só uma marolinha.
Não tem nada de ideologia, é so porque quanto mais longo o programa, mais aditivos são feitos. E Já sabemos pra quem vai.

Mig25
Mig25
Reply to  Vitor Botafogo
6 meses atrás

Vamos começar por matemática básica:
2 mandatos de Lula= 8 anos.
1 mandato de Dilma = 4 anos.
2 mandato de Dilma= 1,5 anos
3 Mandato de Lula l= 1 ano.
Total= 14,5 anos Diferente de 17 ou 20 anos como vc afirmou acima.
O governo anterior, além de não ter feito qualquer investimento em projetos novos, ainda vendeu (doou?) uma de nossas jóias da coroa, a Embraer, para a Boeing.
Por sorte (quem disse que o Brasil não tem sorte?), a Boeing não conseguiu concretizar o negócio (da China, para eles, ou melhor dizendo, dos EUA…)

Santamariense
Santamariense
Reply to  Mig25
5 meses atrás

“ O governo anterior, além de não ter feito qualquer investimento em projetos novos…”

Sem entrar no mérito de quem é melhor ou pior, peguei alergia dessa maldita dicotomia política, o governo anterior capitalizou a Emgepron com algo ao redor de 10 bilhões de reais, o que viabilizou o programa das fragatas classe Tamandaré.

Nison silva
Nison silva
Reply to  Mig25
5 meses atrás

A tuanopiniao ,sim, esta eivada de ideologia… pelo que sei, a russia estava vendendo s400 e pantsor para o Brasil, mas esse governo cedeu a pressao americana… vassalos s de norte americanos ate hoje…

Rodrigo
Rodrigo
6 meses atrás

Não conseguimos criar foguete subscrições e vamos viajar… mais um projeto louco

Santamariense
Santamariense
6 meses atrás

“Já o foguete é tecnologia vital para o desenvolvimento de veículos hipersônicos — aqueles capazes de alcançar qualquer velocidade acima de Mach 1 (1.235 km/h) até Mach 5 (6.175 km/h).”

Entre Mach 1 e 5 é velocidade supersônica. Velocidade hipersônica é acima de Mach 5.

rfeng
rfeng
Reply to  Santamariense
6 meses atrás

Se esta exigindo muito do repórter da CNN

Cleiton
Cleiton
Reply to  rfeng
6 meses atrás

Bom, se até hoje tem alguns repórteres que falam que a polícia atirou de pistola 40 mm nos suspeitos.

Talisson
Talisson
Reply to  Cleiton
6 meses atrás

Gosto quando falam pistolas automáticas. Mas nem sempre é falta de conhecimento. A Tahiane Stochero, autora do livro Dopaz, editou uma matéria citando as “metralhadoras do Rambo” (da PMESP). As vezes eles são enviezados, mesmo.

Last edited 6 meses atrás by Talisson
Santamariense
Santamariense
Reply to  Cleiton
6 meses atrás

Heheheheh…não sobraria nem a sombra dos meliantes…

Sd PM Natan
Sd PM Natan
6 meses atrás

Desenvolvimento de mais capacidades em energia nuclear e foguetes hipersonicos na mesma frase, interessante!

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Sd PM Natan
6 meses atrás

AIEA vai a loucura lendo isso…

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
6 meses atrás

São planos importantes, pra tecnologias essenciais.
Mas me pergunto a “quantas anda” a produção nacional de munições e equipamentos “básicos”, como munição pra fuzil, pistola, granadas, morteiros, colete a prova de balas, capacetes, etc.
A Guerra da Ucrânia mostra que, no dia a dia da guerra, são essas as munições e equipamentos que mais são consumidas. Como está nossa produção nisso? Somos auto-suficientes, ou temos que importar até isso?

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Willber Rodrigues
6 meses atrás

Se vc visitar uma LAAD conhecerá várias empresas que fabricam tudo que vc descreveu.

Marcos
Marcos
Reply to  Willber Rodrigues
6 meses atrás

Somos um dos maiores produtores do mundo no quesito munições. Se for essa a capacidade critica para vencer uma guerra de larga escala e alta intensidade, estamos bem.

Santamariense
Santamariense
Reply to  Marcos
6 meses atrás

Realmente, o Brasil produz uma gama enorme de munições em praticamente todos os calibres. Mas, não produz um canhão sequer…nem tubos de canhões!

bruto
bruto
Reply to  Santamariense
6 meses atrás

kkkk isso que eu ia dizer , nao se vence uma guerra sem arma

Talisson
Talisson
Reply to  Willber Rodrigues
6 meses atrás

Estamos no caminho certo. Já tem uns dois anos que fabricamos um torniquete tático nacional em SC. Está salvando dezenas ou centenas de vidas ao ano. É um item simples e de extrema importância. Os policiais bem sabem.

Bispo
Bispo
Reply to  Willber Rodrigues
6 meses atrás

se , ou quando, a OTAN-pau mandada dos EUA- estacionar uma esquadra a 500km do litoral de SP/RJ …esses “básicos” servirão de nada…fecham nosso acesso ao mar…não vendemos não compramos, nada … se rendem caras pintada.
Precisamos de satélites militares de vigilância, etc , da “B” e meios de entrega ate uns 5000km.

Last edited 6 meses atrás by Bispo
Henrique A
Henrique A
Reply to  Bispo
6 meses atrás

Mas por qual razão entraríamos em guerra com os nossos maiores fornecedores de tecnologia e armamentos?

Se o Brasil entrar em algum conflito sério, as chances maiores são que seja contra a Bolívia ou Venezuela ou quem sabe uma insurgência como no Equador.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Henrique A
6 meses atrás

Henrique. Toda guerra tem contexto geopolítico, geralmente envolvendo interesses econômicos. Outro ponto que precisa ser considerado é a necessidade do país agressor ter uma superioridade militar e econômica sobre o agredido para garantir uma vitória.

Quando a gente analise o contexto da América Latina, percebemos que as fronteiras brasileiras estão definidas e pacificadas, que o Brasil possui superioridade militar e econômica e que toda a região tem uma convergência étnica e cultural.

Achar que a Bolivia ou a Venezuela são ameaças não faz sentido.

Henrique A
Henrique A
Reply to  Camargoer.
6 meses atrás

Quem é que governa esses países? Os EUA não tem a mínima influência nas decisões tomadas aqui dentro, não é mesmo? Não é que vai acontecer, mas se acontecer é muito mais provável que seja contra um país vizinho do que com um do outro lado do mundo. É quem disse que guerras ocorrem apenas por disputas em linhas no mapa? Toda a confusão da VEN com o Essequibo é que nos últimos anos foram descobertas reservas enormes de petróleo. Enquanto as fronteiras do Brasil forem apenas mato e bixo as coisas vão ser calmas; mas vejamos se encontrarem coisa… Read more »

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Henrique A
6 meses atrás

Henrique, meu caro. Uma demanda um agressor que tomará a iniciativa, a qual depende de duas coisas. 1) um motivo e 2) uma capacidade militar e econômica superior a do país que será agredido. Até o momento, não há nenhuma disputa entre o Brasil e qualquer outro país da América Latina. Além disso, a capacidade militar e econômica do Brasil ś superior ao de todos os demais países da região. O orçamento militar é praticamente 50% do orçamento de toda a América do Sul. Ainda que todos os países juntassem seus gastos militares, isso seria igual ou inferior ao orçamento… Read more »

Last edited 6 meses atrás by Camargoer.
Bispo
Bispo
Reply to  Henrique A
6 meses atrás

Países não tem amigos tem interesses…

N fatores podem mudar o cenário geopolítico , mudança climática, crises hídricas/alimentares , guerras por procuração(quero enfraquecer meu inimigo vou minar suas forças atingindo de forma indireta seu maior fornecedor de commodities).

Lupus est homo homini lupus – Plauto.

bruto
bruto
Reply to  Bispo
6 meses atrás

mal temos tecnologo(hacker) pra defender nossos de uma invasão cybernetico

João
João
Reply to  Willber Rodrigues
6 meses atrás

Tudo isso vai muito bem.

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
6 meses atrás

Se você faz as mesmas coisas do passado, como quer que haja resultados diferentes? Não sou e nunca fui a favor desse governo, mas, estou no mesmo barco…. resta torcer para que , pelo menos metade aconteça. O que me perturba: Mesmo arcabouço de subsídios ao invés de diminuirmos o chamado Custo Brasil e seus gargalos. Mas…..sou brasileiro, não desisto nunca!

SmokingSnake 🐍
SmokingSnake 🐍
6 meses atrás

O pior é que tem gente que acredita nisso tudo. Mal conseguem construir um míssil comum funcional mas vão fazer um hipersônico sim, o país não é capaz de fazer nem submarino convencional mas quer submarino nuclear, basta a França voltar atrás e já era esse “projeto estratégico” que depende da França.

Cleiton
Cleiton
Reply to  SmokingSnake 🐍
6 meses atrás

Não vai ter produto final pronto como quase a maioria dos outros projetos.oque vai ter é grupo de estudos e de reuniões regado a muito banquete com muitos voos de aviões da FAB por muitos anos igual a todos os projetos .

PACRF
PACRF
Reply to  Cleiton
6 meses atrás

Pelo menos nesse planejamento não está prevista a compra de próteses peniana nem medicações contra disfunção erétil.

Talisson
Talisson
Reply to  PACRF
6 meses atrás

E se o cara tiver câncer nessa área? Paga o plano de saúde, oras. Tem que receber a prótese. Sabe que as mulheres recebem reconstrução mamária após retirada de câncer? Não vejo ninguém debochando delas. A agenda não deixa?

Last edited 6 meses atrás by Talisson
Guacamole
Guacamole
Reply to  PACRF
6 meses atrás

Mas a adega de vinhos já está pronta por 6 mil reais cada.

João
João
Reply to  Guacamole
6 meses atrás

E não põe, não pra tu ver o que virá de cima….. bem acima do Miné….

Cleiton
Cleiton
Reply to  PACRF
6 meses atrás

Antigamente eu só lia as reportagens e os comentários aqui e não falava nada. Então eu vi que aqui é o lugar de pessoas comuns vir comentar e muito criticar nossos políticos e militares por serem tão ruins com nosso dinheiro com a defesa . Aqui eu sei que muitos estão lendo . Eu por mim te falo que do jeito que está não pegaria em armas para defender esse sistema caso houvesse um conflito eu digo “sistema ” e não nossa pátria. E se nossos políticos e militares do alto souberem que os brasileiros comuns igual a eu estão… Read more »

Santamariense
Santamariense
Reply to  PACRF
6 meses atrás

E essa dicotomia torna o plano atual melhor? Ora, por favor…sai desse loop infinito …

João
João
Reply to  SmokingSnake 🐍
6 meses atrás

Míssil que atinge 300 Km não é nada nada comum.
O Brasil fabrica Sub convencional há anos. A entrada da França é por soluções nos convencionais, oriundas dos nucleares, que o projeto alemão não tinha.

Diego Tarses Cardoso
Diego Tarses Cardoso
6 meses atrás

Tenho até medo dessas ideias vindas da turma do “amor”. Estou aguardando os escândalos que virão.

Gustavo
Gustavo
Reply to  Diego Tarses Cardoso
6 meses atrás

Escândalo são feito para por fim em projeto, brasileiro e manipulado, qualquer coisa que acontece quer quebrar a empresa, tacar 🔥,e vender e falar que governo não presta, aí passa anos e anos continua na mesma, o próprio povo destrói projetos, por isso que eu acho que esse país só vai se desenvolver com governo igual Vargas na base da força.

PACRF
PACRF
Reply to  Diego Tarses Cardoso
6 meses atrás

Gripen, Tamandaré, SISFRON, KC-390 e PROSUB, dentre outros, foram todos concebidos e implementados pela “turma do amor”.

Jagder
Jagder
Reply to  PACRF
6 meses atrás

Você confunde política de estado com política de governo.

Nilo
Nilo
Reply to  Jagder
6 meses atrás

Mas vc não desmente a politica de Estado que PACRF diz: Gripen, Tamandaré, SISFRON, KC-390 e PROSUB, dentre outros, foram todos concebidos e implementados pela “turma do amor”.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Jagder
6 meses atrás

Contudo, é preciso um governo para implementar uma política de estado. Sempre há o risco de um governo desmobilizar as políticas de estado, sejam elas na área de defesa, segurança pública, educação e saúde.

Já aconteceu antes.

Leo Rezende
Leo Rezende
Reply to  Camargoer.
5 meses atrás

Verdade. E continua acontecendo ainda hoje.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Leo Rezende
5 meses atrás

E provavelmente vai ocorrer no futuro.

João
João
Reply to  PACRF
6 meses atrás

Não foram, não. Já se arrastavam há anos e eram boicotados pela mesma turma, q só apoiou de, além de estarem à frente, tinham muitas segundas e terceiras intenções…..

Scudafax
Scudafax
Reply to  João
6 meses atrás

Pessoal, desculpem a sinceridade, mas bater continência para a bandeira americana já demonstra um certo grau de alguma coisa, que não a capacidade de até compreender o que sejam projetos estratégicos, quiçá mísseis hipersônicos. Observa-se isto na quase liquidação da única fábrica de semicondutores da América Latina, pois” não dava dinheiro”…enquanto os EUA criaram o Chips and Science Act com bilhões em subsídios…

Paulo
Paulo
Reply to  Scudafax
6 meses atrás

Falsa analogia. A fábrica brasileira dr semicondutores é obsoleta enquanto que a proposta ianque é de ponta.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Paulo
6 meses atrás

Não. Existem vários tipos de chips. Os mais complexos são os microprocessadores que possuem milhões ou bilhões de transístores. Outros chips são de memória. Também existem os chips com sensores, inclusive como teste para doenças.

O objetivo da Ceitec é produzr chips de baixo custo para guardar informação, como os usados em cartões inteligentes, organização de estoques e segurança de documentos.

Acho que já discutimos isso exaustivamente há alguns meses. Talvez valha a pena ler os comentários naquela matéria. Alguns eram muito bons.

Oráculo
Oráculo
Reply to  PACRF
6 meses atrás

E em todos, com exceção das Tamandaré que é um contrato muito recente, ocorreram denúncias de corrupção e alguns de enriquecimento ilícito. O PROSUB se ocorrece em um país sério, teria derrubado e mandado pra cadeia o presidente da República, o ministro da defesa e todo o Alto Comando da Marinha. O FX2, que culminou na compra do Gripen, foi citado até na Wikileaks, com um diplomata americano dizendo que o caça escolhido iria garantir a aposentadoria do “Barba”. O ParTidão descobriu que indústrias de defesa são acostumadas a pagar próprinas, tanto quanto empreiteiras. E em nome da “defesa nacional”… Read more »

bruto
bruto
Reply to  PACRF
5 meses atrás

e dai?

FERNANDO
FERNANDO
6 meses atrás

Só acredito vendo.
O Brasil deve estabelecer metas, tipo assim, nesta década de 20 deste século desenvolver o VLS ( Veículo Lançador de Satélite), e outras áreas do programa espacial.
O que transparece, é que o governo tem sonhos mirabolantes, faz-se isso e aquilo, e não se faz nada.
Outra coisa é o status deste projetos, não deveria passar por Brasilia, é só desperdício de dinheiro.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  FERNANDO
6 meses atrás

O problema não é ter sonho mirabolante, mas não ter o orçamento e governança para realizar o sonho.

Oráculo
Oráculo
Reply to  FERNANDO
6 meses atrás

As metas não são estipuladas porque tudo depende do tamanho do “repasse” para o membros do governo do amor.

Se vier o que eles querem , o projeto anda mais rápido. Se não pagarem, anda a passos de tartaruga.

Assim funciona Banânia.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Oráculo
6 meses atrás

Caro. Sugiro ler o relatório da MB sobre as verbas para o ProSub. Explica bastante o cronograma.

Sergio
Sergio
6 meses atrás

Que me desculpem. Mas depois da explosão em 2003 e do literalmente soterramento de nosso programa espacial junto aos corpos daqueles 21 heróis – um deles aqui de minha cidade, tio de uma grande amigo – Sou obrigado a desconfiar de qualquer boa intenção.

Bueno
Bueno
6 meses atrás

Pode colocar na Lista um programa de produção e lançamento de satélites , com sua base de seus veículos lançadores?

Mcruel
Mcruel
6 meses atrás

Típico do Brasil, começa muitas obras e projetos e termina quase nada…Mais alguns pra fila do dinheiro desperdiçado.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Mcruel
6 meses atrás

Mas o pessoal aqui gosta de se enganar rsrsrs.

Werner
Werner
Reply to  Allan Lemos
6 meses atrás

O pessoal não,a claque amestrada.

BrunoFN
BrunoFN
6 meses atrás

Bom , num desses projetos, talvez o UCAV da Embraer saia do papel …e quem sabe atraia atenção de outros interessados como India e Arábia Saudita

João
João
Reply to  BrunoFN
6 meses atrás

Muito provavelmente é o que tem mais força.

Allan Lemos
Allan Lemos
6 meses atrás

Brasil sempre procurando atalhos para o desenvolvimento. Isso ai nāo é um modelo sustentável e nem fará a indústria ser competitiva internacionalmente.

Paulo Sollo
Paulo Sollo
6 meses atrás

Não vejo nenhum impedimento para o desenvolvimento simultâneo do 14-X e do MTC 300. Sobre este último foi divulgado que está em fase final de desenvolvimento e certificação. Estamos vendo que houve uma muito esperada mudança de mentalidade em relação a prioridades em Defesa para o país. Gostem ou não alguns do atual Presidente, não podemos negar que ele está cumprindo sua promessa de que a recuperação das Forças Armadas e da indústria militar nacional seriam prioridade em seu governo. Esta busca por autonomia em tecnologias críticas é algo sobre o qual sempre batemos a tecla e é uma grande… Read more »

Fernando
Fernando
6 meses atrás

Termina primeiro o mansup, mtc-300, a-dartar.
Foguete hipersônico e um passo grande demais pra quem quer implantar adegas

Nilton L Junior
Nilton L Junior
6 meses atrás

Eu acredito, contudo todavia meu ceticismo vem a tona.

Bispo
Bispo
6 meses atrás

Investir em foguete hipersônico(17 anos nisso), não é o mesmo que levar um certo “astronauta” ao espaço para “plantar semente de feijão”… ou seja… vai dar em nada e custar caro.
Radar ok, há expertise mais do que comprovada.

NEMO revoltado
NEMO revoltado
6 meses atrás

Senta e espera, mas espera!

Nilo
Nilo
Reply to  NEMO revoltado
6 meses atrás

Modo irônico: Quanto pior melhor rsrsrsr. Certo?

NEMOrevoltado
NEMOrevoltado
Reply to  Nilo
6 meses atrás

Sem ironia, é apenas a realidade!

Patta
Patta
6 meses atrás

Um bom começo pra um projeto de 15 anos que nunca terminou. Vai ser outra montanha de dinheiro jogado fora. Agora só nos resta esperar…

Art
Art
6 meses atrás

Aos Editores, muito boa a matéria, parabéns pela excelência das postagens como sugestão porém a velocidade hipersônica é considerada maior que Mach 5. Abs

Last edited 6 meses atrás by Art
Sagaz
Sagaz
6 meses atrás

Dinheiro do contribuinte+ empresas “estratégicas” carimbadas dos tribunais = mecanismo muito conhecido.

Allan Lemos
Allan Lemos
Reply to  Sagaz
6 meses atrás

Bem vindo ao museu de novidades!

Oráculo
Oráculo
Reply to  Sagaz
6 meses atrás

Calma que já aparece o “Defensor Oficial da República” pra te contestar.

Waldir
Waldir
6 meses atrás

Devíamos congelar alguns projetos e acabar os mais maduros. Se tiver sobrando para isso aí voltaríamos para os congelados. ManSup, MAR-1, AVT-300, programa espacial, subnuc… tem tanto coisa para acabar que não deveríamos te tar nada novo por uns 10 anos e focar em acabar a leva que já esxiste… fora os vários outros não citados aqui

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Waldir
6 meses atrás

O programa de veiculos lançadores ta praticamente morto, pode ate ser que daqui uma decada lancem algo mas como competidor no mercado de satelites já perdeu o timing, hoje nem mais Alcantara tem futuro. Korou e o programa Ariane seguem por conta da decisao dos europeus de manter o programa espacial deles em pé, mas o futuro esta no setor privado como SpaceX e RocketLab. O Sub Nuc vai canibalizar o orçamento da Marinha, no final vai ter só um. O Brasil precisava se concentrar e gastar mais no programas de fragatas, sub convencionais, gripens, KC390, centauros, adquirir helicopteros de… Read more »

Orivaldo
Orivaldo
6 meses atrás

Eu não caio mais nessa conversa

Fabrício de Queiroz Oliveira
Fabrício de Queiroz Oliveira
6 meses atrás

Tem um erro aí onde descreve um “veículo hipersônico”. Até Mach 0.85 é subsônico, entre Mach 1 e Mach 5.5( se ñ me engano) é supersônico, e acima de Mach 6 é hipersônico.

Last edited 6 meses atrás by Fabrício de Queiroz Oliveira
Heinz
Heinz
6 meses atrás

A propósito, quantas unidades do radar M200 já foram adquiridas?

Rodolfo
Rodolfo
6 meses atrás

O VLS nao deu certo graças ao orçamento ridiculo que tinha. A Índia investia 10x mais que o Brasil nos anos 1990 na sua agênica espacial, época em que o PIB brasileiro era maior que o Chinês e Indiano.

Patta
Patta
6 meses atrás

Acho uma boa iniciativa, apesar que o projeto 14-x tenha 15 anos e até hoje não saiu do papel. O que nos resta é esperar pra ver no que dá…

Last edited 6 meses atrás by Patta
Fábio De Souza
Fábio De Souza
6 meses atrás

Excelentes Notícias !! O Governo , tem que fortalecer a indústria Militar . Estamos vendo algumas mudanças , espero que continuem assim .

Leonardo Cardeal
Leonardo Cardeal
6 meses atrás

É como disse outro dia, esse é um dos motivos que o país não deve ficar gastando o dinheiro com pesquisa e desenvolvimento porque NÃO vai pra frente. Raros os projetos que vão. E o que não vai é dinheiro curto e suado que vai para o ralo. Em outra matéria comentei que sempre tem cerimônia ou evento pra declarar mais um projeto que será iniciado ( E NÃO SERÁ CONCLUÍDO). Quase me bateram. Não temos nem uma AAA decente e estão querendo partir pro campo dos Hipersônicos. Parece uma piada de mal gosto. Não precisamos de 200 projetos iniciados,… Read more »

Last edited 6 meses atrás by Leonardo Cardeal
Bryan
Bryan
6 meses atrás

Nesse projeto, não inclui o desenvolvimento de AAA média e longa distância?

Leonardo Cardeal
Leonardo Cardeal
6 meses atrás

Editores, lamento sobre o primeiro post q fiz, cliquei em editar 2x por conta da formatação.

Joao Guereschi
Joao Guereschi
6 meses atrás

Hipersônico é acima de Mach 5. Precisam corrigir.

Fabio Mayer
Fabio Mayer
6 meses atrás

Volta e meia aparece uma dessas: Plano Nacional de Defesa, Livro Branco da Defesa, Plano Industrial de Defesa, PAEMB, etc… e não tarda muito, o sonho encontra a realidade: programas paralisados, contingenciamentos e cortes orçamentários, desculpas, atrasos colossais no que andou, etc…

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Fabio Mayer
6 meses atrás

Fabio. Você entende que quem escreve estes documentos é o pŕóprio Ministério da Defesa, né? Outro ponto, vocẽ também entende que a defunta emenda do teto (uma aberração macroeconômica) foi festejada por muita gente, mas na primeira crise (da covid) ficou claro que é impossível controlar o imponderável. Imagino que você também entenda que a elevação dos gastos militares só pode ser feita por meio da redução de outras despesas, igualmente prioritárias como infraestrutura, educação, saúde e segurança, ou por meio da elevação dos impostos… Por fim, imagino que você também entenda que as forças armadas estão mal estruturadas, são… Read more »

José Ricardo
José Ricardo
6 meses atrás

Parabéns ao governo federal por se preocupar em reequipar as FA. Foi assim com os Gripe e com o submarino nuclear. Tem que ter menos oficiais para ter dinheiro em homens e armas. Muita mordomia para os altos escalões. Isso tem que acabar.

EduardoSP
EduardoSP
5 meses atrás

Não faz o básico, míssil supersônico, quer fazer o sofisticado, míssil hipersônico.
Mais do mesmo.
Segue o jogo.

Cláudio Pistori Júnior
Cláudio Pistori Júnior
5 meses atrás

O país todo deve fazer uma corrente de oração para esse plano não acabar como o PAC 1, o 2 ou o 3 em governos passados.

Celso k
Celso k
5 meses atrás

Hahaha. Só falta reativar a Odebrecht Defesa……

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Celso k
5 meses atrás

Caro. Todas as empresas do setor de Defesa poderão ser candidatar, inclusive o que sobrou da Odebrecht.

Melhor isso que deixar o setor abandonado.

Dexter
Dexter
Reply to  Camargoer.
5 meses atrás

Tem coisas, que é melhor perder do que achar….

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Dexter
5 meses atrás

Como assim? Perder ou achar o quê?

Nonato
Nonato
5 meses atrás

Por que não compram aquele missil ar-ar?

Nonato
Nonato
5 meses atrás

Percebo muito alarde para pouca coisa. Falam em 300 bilhões de reais para a indústria. Aí, para a defesa é concluir um radar que já existe (saber 60?) e vão apenas melhorar o alcance (pelo menos não é começar do zero e se não me engano faz tempo que falam talvez já esteja num estágio “avançado”)? E um foguete? A avibras está em situação difícil? Mais fácil resgatar a Avibras com 1, 2 bilhões do que começar qualquer projeto ou empresa do zero). E os misseis ar-ar, desenvolvidos em parceria com a Denel, sul-africana? Se já está pronto poderiam produzir… Read more »

Nonato
Nonato
5 meses atrás

Poderíamos comprar tecnologia do Irã e da Coreia do Norte.
Economizaria tempo.
Drones, misseis.
Os governos são aliados.