Presidente turco, Tayyip Erdogan, ainda deve assinar a decisão. Agora, resta apenas a aprovação da Hungria para que a Suécia entre na organização

O parlamento da Turquia aprovou a entrada da Suécia na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) nesta terça-feira (23), encerrando meses de negociações entre o país e a aliança militar. Foram 287 votos a favor e 55 contra.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, ainda precisa assinar a decisão para que os suecos se tornem o 32º o país a integrar a aliança, o que deve acontecer nos próximos dias. Agora, resta apenas a aprovação da Hungria para que a Suécia entre na organização. É necessária a aprovação de todos os integrantes da Otan para a entrada de um novo país.

Desde 2022, a Turquia fazia objeções sobre a entrada da Suécia na aliança militar, depois que Estocolmo pediu para entrar na Otan, após a invasão em grande escala da Rússia na Ucrânia. Embora se oponha à invasão, o governo turco criticou as sanções ocidentais contra Moscou.

A Turquia e a Hungria mantêm melhores relações com a Rússia do que outros membros da Otan, aliança que é liderada pelos EUA.

A Hungria disse que acredita que a adesão à Otan “não é uma prioridade” para a Suécia com base nas ações do país. O país havia se comprometido a não ser o último aliado a ratificar a adesão da Suécia, mas o parlamento húngaro está em recesso até meados de fevereiro.

O primeiro-ministro da Suécia, Ulf Kristersson, disse que o país “está a um passo mais perto de se tornar membro da Otan”.

Em abril de 2023, a Finlândia entrou oficialmente para a Otan. A adesão da Finlândia à aliança foi um dos principais movimentos da geopolítica mundial desde o início da guerra na Ucrânia e acirrou ainda mais as tensões entre Ocidente e Rússia, que começou a dividir oficialmente uma fronteira de mais de 1.300 quilômetros com um país membro da aliança militar do Ocidente.

Em julho de 2023, Erdogan concordou em encaminhar ao parlamento a proposta da Suécia para ingressar na Otan. Na ocasião, o secretário-geral Jens Stoltenberg disse que “o presidente Erdogan concordou em encaminhar o protocolo de adesão da Suécia à grande assembleia nacional o mais rápido possível e trabalhar em estreita colaboração com a assembleia para garantir a ratificação”, disse Stoltenberg em entrevista coletiva.”

A Otan anunciou em 18 de janeiro a realização do maior exercício militar desde a Guerra Fria. Foram convocados 90 mil soldados de todos os países da aliança, além da Suécia, para a ação, que prevista para acontecer nesta semana. O término deve acontecer em maio. Mais de 1.200 veículos de combate, entre navios, caças, helicópteros, drones e tanques de guerra serão usados.

Os militares participarão de uma série de exercícios conjuntos que trabalharão com o cenário de um “ataque russo”, segundo o comandante-geral da Otan na Europa, o general Christopher Cavoli.

O que é a OTAN?

A Otan (sigla que significa Organização do Tratado do Atlântico Norte) é uma aliança formada por 31 países, incluindo EUA, Canadá, Reino Unido e França (veja lista completa abaixo).

A organização passou para o centro das discussões da diplomacia internacional em meados de abril e ao longo de maio de 2022 devido à possibilidade de adesão da Finlândia e da Suécia, em meio à Guerra na Ucrânia. Em abril de 2023, a Finlândia entrou oficialmente para o grupo.

A organização foi criada em 1949, no período da chamada Guerra Fria, sob a liderança dos EUA em oposição à extinta União Soviética. Durante a Guerra Fria, os países ligados aos EUA pertenciam à Otan, e a União Soviética tinha uma aliança nos mesmos moldes, o Pacto de Varsóvia. Após a dissolução do bloco comunista, em 1991, muitos dos países que pertenceram ao Pacto de Varsóvia entraram na Otan – é o caso inclusive da Polônia, cuja capital, Varsóvia, dava nome à antiga aliança.

Desde então, a Otan passou a atuar, sobretudo, como uma aliança que zela pelos interesses econômicos dos membros, com algumas exceções, como por exemplo quando agiu diretamente na Líbia, no conflito que derrubou o ditador Muammar Gaddafi.

FONTE: G1 / GRÁFICOS: USA Today

Subscribe
Notify of
guest

85 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Felipe M.
Felipe M.
1 mês atrás

É, se aproxima mais uma das vitórias do Sr. Putin.
A OTAN, que caminhava para o seu fim, recebendo dois importantes membros em suas fileiras.

Nemo
Nemo
Reply to  Felipe M.
1 mês atrás

Para todos os fins práticos Suécia e Finlândia já eram “membros” da OTAN. Tecnicamente não cobertos pelo Artigo 5, mas faziam exercícios conjuntos, equipamentos e procedimentos comuns etc.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Nemo
1 mês atrás

Fazendo com que a maior notícia não seja a sua entrada mas a incapacidade russa, tanto em soft e em hard power, para impedir as entradas…

Algo que tinham antes da invasão, como se pode perceber pelas tentativas da Ucrânia em entrar e o bloqueio de vários países, ao ponto de nem chegar às mesas de negociação.
Agora o cenário é outro…

Felipe Mendes
Felipe Mendes
Reply to  Felipe M.
1 mês atrás

Ia acontecer inevitavelmente. A história mostra que a Otan avançou sistematicamente para a fronteira Russa. Pergunta: Por que parariam?

Hcosta
Hcosta
Reply to  Felipe Mendes
1 mês atrás

Será que a história ensina isso? Onde é que os Soviéticos, modelo de governação muito apreciado por Putin, pararam durante e depois da 2ª GM?

Quais são os países/territórios que são anexados pela OTAN?
E como será possível invadir a Rússia, se é esse o maior problema?

Resposta: A OTAN nunca foi a razão para a invasão da Ucrânia, isso só tem lógica como arma de propaganda e deveria somente resultar para uma população já muito doutrinada, com medo de uma guerra (neste caso de guerra civil) e sem acesso a outras fontes de informação.

Felipe Mendes
Felipe Mendes
Reply to  Hcosta
1 mês atrás

Sim, o problema é o avanço da Otan e a possível entrada Ucrânia para esta instituição. Porque os russos atacaram? Simples: se atacassem tarde demais teriam de atacar um membro da Otan. Como atacaram em 22, não enfrentaram uma coalizão. Agora, dizer que a Otan não provocou, ou, no mínimo incentivou isso ao aumentar o seu terreno de influência, chega a ser desonestidade.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Felipe Mendes
1 mês atrás

Não, desonestidade é achar que iam entrar para a OTAN apôs várias tentativas falhadas. Veja o caso da Finlândia e da Suécia e como é fácil um país bloquear a sua entrada. E também como é fácil bloquear qualquer outra decisão, como atacar outro país… Por algum motivo, Putin gasta muito dinheiro a patrocinar estes políticos populistas/extrema direita e na propaganda de como a UE é um projeto “falhado”… E como a UE é uma ameaça tão grande ou ainda maior que a OTAN… E qual acha que é a principal razão para alguns países entrarem na OTAN? Será, finalmente… Read more »

Felipe Mendes
Felipe Mendes
Reply to  Hcosta
1 mês atrás

A união europeia é um projeto em ruínas, isso é mais claro que a luz do sul do meio-dia. Se os EUA deixarem de financiar a defesa desse bloco, os europeus podem dar adeus ao estado de bem-estar social. Eu imagino que as principais motivações dos países europeus quererem entrar para a Otan sejam duas: 1) continuar sendo um país protegido pelos EUA, preservando parte do orçamento que banca o estado de bem-estar social, e; 2) medo da Rússia, afinal, quem é que gosta de ter um país gigante como vizinho? Gigante e bem armado, aliás. O meu ponto é… Read more »

Hcosta
Hcosta
Reply to  Felipe Mendes
30 dias atrás

O que eu queria era que não atacasse a Ucrânia como qualquer pessoa de bom senso gostaria… Assim, talvez, poderia não alienar um povo inteiro durante décadas e manter um relação comercial próspera. A UE é um conjunto de países e cada um deles faz o que quer em relação ao bem-estar social. E a OTAN/UE há já alguma tempo que ultrapassou a Rússia/União Soviética em muita coisa. Gigante é somente em território e na quantidade de veículos com mais de 50 anos… Mais de 400 milhões de pessoas e uma economia quase dez vezes superior. E tudo isto sem… Read more »

felipe mendes
felipe mendes
Reply to  Hcosta
30 dias atrás

O seu comentário não faz sentido, pois não se baseia na realidade concreta e também não é lógico. Você disse que os países que entraram para a organização fizeram isso por medo da Rússia, mas depois que eu cito que a Rússia é um país gigante e bem armado, você menospreza essas qualidades.. Ué? Qualé a sua? Se a Rússia é um gigante meio bobo e lento, por quê raios os países do leste entraram para a Otan? O seu argumento não tem lógica interna. Você sugestionou que minha opinião é ideológica. Mas depois de ler essa sequência de comentários… Read more »

Hcosta
Hcosta
Reply to  felipe mendes
30 dias atrás

O que é um argumento com lógica interna?

E se acha que é possível invadir um país com o maior arsenal de armas nucleares então fique na sua…
E que faz tudo parte do plano para invadir a Rússia…

felipe mendes
felipe mendes
Reply to  Felipe Mendes
30 dias atrás

Não existe “E se” na História. Sendo assim, me pouparei de responder o seu comentário.

Felipe M.
Felipe M.
Reply to  Felipe Mendes
1 mês atrás

A história mostra duas coisas. A primeira é que os suecos se mantiveram neutros por muito tempo. Isso mudou. A segunda é que países do leste europeu comeram o pão que o diabo amassou na mão de russos durante séculos. Então, gire o disco pois a OTAN não impôs que nenhum desses países aderissem ao bloco. Pelo contrário, foram eles que imploraram e passaram por todo o processo burocrático para aderir. Incluindo a Suécia, que teve que fazer concessões a um governo que não mantém uma boa relação (Turquia) para poder aderir. Falam tanto da independência e soberania russa mas… Read more »

Felipe Mendes
Felipe Mendes
Reply to  Felipe M.
1 mês atrás

E o resultado disso tudo foi o que? R: A Rússia invadir o último país próximo de suas fronteiras, não contanto a Finlândia, claro.

Henrique
Henrique
Reply to  Felipe Mendes
1 mês atrás

kkkkkkk
” Otan avançou sistematicamente para a fronteira Russa”

comment image

Felipe Mendes
Felipe Mendes
Reply to  Henrique
1 mês atrás

Não avançou?

Henrique
Henrique
Reply to  Felipe Mendes
30 dias atrás

não

Felipe Mendes
Felipe Mendes
Reply to  Henrique
30 dias atrás

Já viu os mapas que mostram a evolução territorial da Otan?

Alecs
Alecs
Reply to  Felipe Mendes
1 mês atrás

A OTAN não “avançou sistematicamente para a fronteira Russa.” Os países que antes estavam sob controle russo cansaram de ser capachos e solicitaram adesão à União Europeia e OTAN para poderem se desenvolver e se defender da tirania russa. Basta ver a diferença econômica e a qualidade de vida dos cidadãos da Polônia e Bielorrússia. Inclusive, no futuro, nada impede que os cidadãos deste último não se revoltem e tentem tirar o país e suas vidas do controle do Moscou.

Felipe Mendes
Felipe Mendes
Reply to  Alecs
1 mês atrás

Falando de guerra fria, rapaz? Ela acabou faz um tempinho, se não me engano. Eu acho mais fácil as populações ocidentais se rebelarem contra os seus governos que os russos contra Moscou.

Fabio Mayer
Fabio Mayer
Reply to  Felipe Mendes
1 mês atrás

A OTAN nunca invadiu território russo, nem de ninguém. Tampouco impôs governos servis, como o Pacto de Varsóvia o fez com a Tchecoslováquia e a Polônia. A OTAN nem sequer deu apoio militar para rebeldes na queda de ditadores como o da Romênia…

E por outro lado, quem não respeitou as fronteiras estabelecidas foi a Russia, começando pela Crimeia.

Felipe Mendes
Felipe Mendes
Reply to  Fabio Mayer
1 mês atrás

Por que a Otan foi aceitando novos membros? O resultado de novos integrantes é a expansão da instituição geograficamente, correto? Os países do báltico entraram para Otan em 2004 ou 2005, se não me falha a memória. Você queria que a elite russa fizesse o quê, desse parabéns?

rui mendes
rui mendes
Reply to  Felipe Mendes
1 mês atrás

Isso é fácil responder, a Nato não avançou, foram os países vizinhos dos Russos e da Nato, que pediram para fazer parte da Nato, não o contrário e pediram, precisamente com medo dos Russos os invadir.
Depois, “porque parariam???”.
Porque com toda a certeza, os Russos não iam pedir adesão á Nato.

Felipe Mendes
Felipe Mendes
Reply to  rui mendes
1 mês atrás

Colega, vamos lá. Eu entendo que a Otan não pode obrigar qualquer país a entrar no seu bloco militar, certo? Portanto fica evidente que para entrar no bloco há a necessidade de formalizar um pedido, correto? Bem, pedidos foram feitos e países ingressaram para a organização. Pergunta: Qual é o resultado de novos países entrarem para o pacto? A resposta única é: Aumento do número de membros que, por com sequencia, aumenta o território sob controle da Otan. Pergunta 2: Você realmente acredita que essa expansão territorial da Otan não afetou os cálculos russos? Não ironicamente, a Rússia chegou perto… Read more »

LUIZ
LUIZ
Reply to  Felipe M.
1 mês atrás

Era um delírio do Putin que a OTAN aos poucos estava se aproximando das fronteiras russas e se expandindo. Toda a Europa hj é um quintal dos EUA. Eles fazem o que querem e o que bem entendem. Os EUA sacrificam milhares de vidas europeias pra seus interesses políticos,econômicos e militares.

Felipe M.
Felipe M.
Reply to  LUIZ
1 mês atrás

“toda a Europa é um quintal dos EUA”.
Se é assim que você interpreta, que seja. E o fato é que o Sr. Putin contribuiu substancialmente para que isso não só continuasse assim como se ampliasse.

LUIZ
LUIZ
Reply to  Felipe M.
1 mês atrás

As grandes potências fazem isso. A Rússia é uma potência e tem seus próprios interesses. Ela pode agora expandir sua área de influência pra América Latina. A Rússia tem grande poder de influência também no Oriente Médio e África. Divide sua grande influência na Ásia com a China.

Fabio Mayer
Fabio Mayer
Reply to  LUIZ
1 mês atrás

Em palavras mais claras: desde que não seja os EUA, você aceita imperialismo russo ou chinês,né?

João
João
Reply to  LUIZ
1 mês atrás

Pode ser pq sacrificaram milhares de vidas americanas por isso…. vai saber….. só sei que tem mais americano enterrado na Europa, do que europeu enterrado nos EUA, pelo mesmo motivo, pelo menos.

leonidas
leonidas
Reply to  Felipe M.
1 mês atrás

A Otan estava caminhando para seu fim?!
A Otan deveria ter acabado em 1991, só o fato dela ter permanecido já deixava claro que ela jamais concebeu ou estava destinada a encerrar as atividades.
Além de não acabar ele teve 2 ampliações!
Atacou nações fora da Europa que em momento algum ameaçou um membro dela.
Inacreditável que alguém realmente compre essa narrativa que a Otan estaria agonizando e foi Putin o responsável por ela ressurgir das cinzas…rs

Kkce
Kkce
Reply to  leonidas
1 mês atrás

Mas é verdade, até antes da invasão os europeus estavam com baixos investimentos em defesa. Os EUA sozinho bancando a aliança e até o Trump ameaçando retirar o país da OTAN alegando justamente esse motivo.

Felipe M.
Felipe M.
Reply to  leonidas
1 mês atrás

Há tempos se discutia, na Europa, incluindo figuras políticas importantes, sobre a já não existência de razões para a existência da OTAN. Seus principais membros europeus, ano após ano tinham dificuldades em aprovar orçamentos militares, que já eram decrescentes, gerando sucessivas críticas do governo dos EUA, e situações vexatórias, como a baixíssima disponibilidade da força aérea alemã, principal economia do continente. Membros importantes, como a própria Alemanha, já se sentia a vontade de realizar acordos estratégicos com os, outrora, grandes inimigos russos. Tanto que, por muito pouco, não tiveram um colapso energético em razão desse erro estratégico. Tudo isso é… Read more »

Alecs
Alecs
Reply to  Felipe M.
1 mês atrás

“Tanto que, por muito pouco, não tiveram um colapso energético em razão desse erro estratégico.” Estão pagando mais caro? Sim! Agora, dizer que por muito pouco não tiveram um colapso energético é forçar o discurso pro Rússia demais! Igual quando diziam que a Europa ira congelar e os cidadãos morrer de frio no inverno.

leonidas
leonidas
Reply to  Felipe M.
1 mês atrás

A discussão na Europa sobre o futuro da Otan não vale nada sem a benção de Washington.
A Otan em momento algum iria deixar de existir, pois se não o fez em 1991 foi por claro e deliberado veto da Casa Branca.
Os Europeus não dão a última palavra em nada que diga respeito a Otan somente os americanos.
Se Trump ou qualquer outro presidente americano retirar os EUA da Otan ai sim pode começar algo neste sentido do contrário é só conversação…

Felipe M.
Felipe M.
Reply to  leonidas
1 mês atrás

Aí você já entrou no campo da futurologia…

leonidas
leonidas
Reply to  Felipe M.
1 mês atrás

Ahã…

Bueno
Bueno
Reply to  leonidas
1 mês atrás

Correto!
Fico pensando se a Rússia tivesse capacidade expedicionário e criasse um Bloco Anti OTAN , ANOTAN (rs), Implantando Armas na Venezuela , Cuba Nicarágua Países da Africa, Oriente Médio ,como seria a reacção dos membros Europeus da OTAN, deslocariam seu meios para defender os EUA e Canada?

Bueno
Bueno
Reply to  Bueno
1 mês atrás

compensando 1000Kg de fronteira Do que “perdeu” na Filandia e ganharia 900kg de profundidade dentro da Ucrânia, sendo um terreno mais favorável para incursão da OTAN do que o da Filandia

Hcosta
Hcosta
Reply to  Bueno
1 mês atrás

Fico pensando se?
A Rússia faz isso regularmente.
O exemplo mais recente são as revoltas em países Africanos.
E os países Europeus enviaram soldados para o Afeganistão e outros locais mesmo sem os EUA invocarem o artg. 5º.

João
João
Reply to  Bueno
1 mês atrás

Pois é, nem tem aliados deles fora de lá, né?

João
João
Reply to  leonidas
1 mês atrás

Com certeza, a ameaça acabou com a Guerra Fria……………………………. Ãh, rã………..

PACRF
PACRF
Reply to  Felipe M.
1 mês atrás

Quem planta ventania colhe tempestade.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
1 mês atrás

Em breve:

“Senado dos EUA aprovam venda do F-35 e modernização de F-16 para os turcos”.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

Antes disso os turcos terão que repassar o S400 pra Ucrania.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Rodolfo
1 mês atrás

Doar S400, que muito provavelmente não recebe peças de manutenção a meses, por F-16 Viper?

Oba!!!!

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

Por isso mesmo não vai ter F35.

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

não acredito na venda, mas que os Turcos voltem a ser fornecedores de partes do F35.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Carlos Campos
1 mês atrás

A indústria aeroespacial turca se beneficiaria da mesma maneira.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Carlos Campos
1 mês atrás

A Alemanha vai assumir a parte dos Turcos.

Orivaldo
Orivaldo
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

F35 nao

Alecs
Alecs
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

Venda e modernização de F-16, sim. Já venda de F35 será em um futuro não tão próximo. A não ser que os turcos doem os S400 para Ucrânia. Aí sim acho que pode acontecer.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Alecs
1 mês atrás

Mesmo que eles não recebam F-35 ( por enquanto… ), eles recebendo F-16 Viper + pacotão generoso de armas + sua indústria voltar a fabricar peças do F-35 beneficiaria muito os turcos.
Erdogan seria muito burro em perder uma chance de barganha dessas.

Junior Duraes
Junior Duraes
1 mês atrás

A invasão da Ucrânia vai entrar para a história talvez como um dos maiores erros da geopolítica da história. O cara conseguiu em uma só tacada ressuscitar a Otan, interromper a expansão econômica do pais dele, aumentar as exportações de material bélico dos EUA, se tornar muito dependente da China e índia, expulsar boa parte da mão de obra qualificado do país dele, desmoralizar suas forças armadas e isolar a Russia diplomaticamente por ao menos uma década….
Uma c@gad@ de proporções épicas….

Rafael Aires
Rafael Aires
Reply to  Junior Duraes
1 mês atrás

O que parece que EUA e Europa não entendem (não querem entender porque são russos e ucranianos que estão morrendo) é que qualquer país “poderia” entrar na OTAN e qualquer presidente russo só iria reclamar mas se fosse Bielorrússia ou Ucrânia, sem chance. Meus avós eram da Ucrânia mas falavam que eram russos porque não tinha essa diferenciação até 1991. EUA e Europa insistiram na Ucrânia pra acontecer exatamente o que está ocorrendo.

Jefferson B
Jefferson B
Reply to  Rafael Aires
1 mês atrás

A Rússia não invadiu a Ucrânia por causa da Otan, isso nunca existiu. A Rússia invadiu a Ucrânia para roubar o leste do país e mudar o comando político da Ucrânia. Transformar a Ucrânia em um país vassalo igual a Bielorrússia.
O problema que tudo deu errado!
A Rússia já tinha invadido a Ucrânia em 2014, antes mesmo de qualquer menção da palavra Otan.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Rafael Aires
1 mês atrás

A Finlandia fez parte do imperio russo por muito tempo, e a neutralidade durante a guerra fria evitou que Stalin e a União Soviética sentissem a necessidade de tomar o país apos a 2a guerra. A fronteira nao esta longe de St Petersburg. Os EUA e NATO vao armar a fronteira e o risco de uma escalada de tensão nessa região vai aumentar muito nos proximos anos.

João
João
Reply to  Rafael Aires
1 mês atrás

Entendi. Porque tem brasileiro que se considera português, eles podem nos invadir….

Jefferson B
Jefferson B
Reply to  Junior Duraes
1 mês atrás

Exatamente! Erro colossal da Rússia.
Eu sempre disse: a Rússia não vai perder essa guerra, ela já perdeu!
Perdeu porque começou uma guerra que todos os resultados são ruins para ela, principalmente anexar terra do país vizinho.
A Rússia não toma boas decisões porque não tem homens de verdade!

leonidas
leonidas
Reply to  Junior Duraes
1 mês atrás

Só se ressuscita quem esta morto colega…rs
Esse “defunto” mencionado por você continuou vivo quando não era mais necessário.
Aumentou de tamanho 2 vezes antes da guerra da Ucrânia.
E tava ensaiando aumentar de tamanho dessa vez com a Ucrânia, Moldavia e Georgia…rs
Meudeusdocéu é cada coisa que a gente lê…

alguém
alguém
Reply to  leonidas
1 mês atrás

É apenas maneira de fala, vale ressaltar que o Macron até um tempo atrás disse que a Otan estava em morte cerebral.

João
João
Reply to  alguém
1 mês atrás

A França nunca foi lá essas coisas com a OTAN.
Na segunda invasão do Iraque, as tropas americanas e inglesas encontraram meios e armas velhas chinesas e soviéticas, mas armas novas francesas com o moribundo exército iraquiano.
Não por menos, o apoio dos EUA e Inglaterra foi tímido às ações francesas contra o terror , depois dos dois grandes atentados na França.
A França até já não esteve na OTAN e tinha uma política militar que nem sempre condizia com seus vizinhos.
Não é novidade essa do Macron.

Hcosta
Hcosta
Reply to  leonidas
1 mês atrás

A OTAN tinha como missão proteger os seus membros o que até 1991 era proteger de uma invasão Soviética. Apôs o seu fim, surgiram outras ameaças, como as guerras na Jugoslávia, Médio Oriente e Norte de África. O que obrigou a novas formas de combate, como as ações anti-terrorismo. E pensava eu que com os ataques terroristas e as invasões da Ucrânia, fossem argumentos suficientes para demonstrar a necessidade da OTAN e as razões para a entrada de alguns países… A OTAN como instrumento para uma defesa coletiva nunca esteve em causa. Razões nunca faltaram para a sua existência. O… Read more »

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Junior Duraes
1 mês atrás

Todo mundo fala ( com razão ) da indústria militar norte-americana lucrando imensamente, mas quem vai se beneficiar MESMO com isso é a China.
A Rússia passará a ser cada vez mais dependente deles, e a China tera acesso a cada vez mais recursos naturais russos de maneira barata.
Sem contar que a China tomará o lugar da Rússia como a 2° maior potência nuclear.
Putin jogou a Rússia no colo dos chineses de maneira irreversível.

PS: a China tambem tá tendo oportunidade de estudar o conflito, pra aperfeiçoar suas FA’s e seus equipamentos.

LUIZ
LUIZ
Reply to  Junior Duraes
1 mês atrás

A expansão da OTAN ia acontecer com a guerra da Ucrânia ou não. Os EUA tem em sua estratégia fomentar conflitos pra vender armas. Os EUA já vinha seduzindo os ucranianos muito antes com o fornecimento de armas e treinamento. O Putin só não tinha todas as informações sobre seu próprio exército. É muito bonito no desfile e nos treinamentos. Na guerra a situação é outra.

Alecs
Alecs
Reply to  Junior Duraes
1 mês atrás

Comentário mais completo que já li sobre o (des)governo russo.

Tobyaps
Tobyaps
Reply to  Junior Duraes
1 mês atrás

Ótimo e preciso comentário Junior. Nord stream grana fácil e garantida, relações comerciais com Europa, USA, “Mundo Civilizado”, tudo jogado na fogueira por mister putti fazer aliança com Coreia do Norte e por aí vai. Parece aquele tipo de pessoal que briga com todo mundo. E o Brasil em cima do muro com medo de uma voadora nuclear rsrs

Felipe Mendes
Felipe Mendes
Reply to  Junior Duraes
1 mês atrás

Será? Os EUA vão ter que continuar bancando a defesa da Europa bem quando a China começa a botar as asas para fora. Eu acho que quem vai sair perdendo nisso são os próprios EUA, pois terão de bancar dois frontes: um no pacífico e outro no leste europeu.

Burgos
Burgos
1 mês atrás

Mais um pro clube 😏
Toda troca tem um troco.
Politicos ?!
O que fazer com eles ?!
O que fazer sem eles ?!
A verdade é essa 🤔

Carlos Campos
Carlos Campos
1 mês atrás

Bora ver o que a Turquia ganha com essa entrada, não foi barata com certeza

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Carlos Campos
1 mês atrás

Talvez ajuda pra completar seu caça de 5a domestico e venda de F16 block 70.

Bueno
Bueno
Reply to  Carlos Campos
1 mês atrás

Vai choraminga para entra da Comunidade Europeia…
kkk

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Bueno
30 dias atrás

como sempre.

Orivaldo
Orivaldo
1 mês atrás

A casa de Praia em Leningrado está meio cercada

Heinz
Heinz
1 mês atrás

Parabéns para o Putin, o cara é um “jenio”.
Já cai por terra o argumento russo de que invadiu a Ucrânia porque não a queria na OTAN, mas agora ganhou um vizinho que tem uma fronteira com a Rússia muito maior do que a Ucrânia possui, e de quebra ainda colocou uma país que historicamente é neutro e uma potência industrial e tecnológica na OTAN.
Quer mais o que? Só restou para Putin ficar atolado na guerra que ele começou pateticamente.
Em breve, prevejo caças Gripens em céus ucranianos.

Bueno
Bueno
Reply to  Heinz
1 mês atrás

Eu penso diferente, acho que Punti antecipou o que ocorreria, a ampliação da OTAN (um passarinho turco deve ter vendido estas informações) , tentou tomar a Ucrânia por completo anexada totalmente a Rússia, assim ele ganharia muito , somaria a sua industria militar o parque industrial da Ucrânia que existia , muita matéria prima , agua potável e terras férteis para produção de alimento e facilidade para transportas o gas para a Europa, uma saída segura para o mar Negro, e anteciparia muito seu escudo de proteção contra a OTAN Mas o plano não esta dando tão certo, ou tão… Read more »

Last edited 1 mês atrás by Bueno
Hcosta
Hcosta
Reply to  Bueno
1 mês atrás

Antes de 2014 a Ucrânia não entraria por bloqueio de vários países. Apôs 2014, também não entrou devido à existência de conflitos internos…
Os protestos pós-eleitorais na Bielorrússia, semelhantes aos que já aconteceram várias vezes na Ucrânia, assustou Putin. A seguir seria ele…
A 2ª invasão de 2022 é, também, um aviso para o povo da Bielorrússia…

Bueno
Bueno
Reply to  Hcosta
1 mês atrás

Hcosta , entendi,

Eventos anteriores a 2014 ocorreram dentro de uma conjuntura que antes e pós guerra fria , sendo que tratar separadamente 2014 desvinculados destes levaríamos para uma avaliação desonesta, a OTAN se expandiu com o propósito de sufocar e derrubar o poder militar da Russia.

Hcosta
Hcosta
Reply to  Bueno
1 mês atrás

Não concordo. Os eventos de 2014 (1ª invasão Russa) tinham o mesmo objetivo que em 2022 que era destabilizar a Ucrânia e criar as condições para um governo fantoche/pró-russo. A diferença foi na escala dos meios e mesmo à segunda tentativa não acertaram na quantidade e provavelmente nunca teriam meios suficientes para controlar a Ucrânia. Se quer procurar argumentos históricos, é fácil de encontrar mas é algo que dá para os dois lados. E temos de perceber qual é a maior ameaça para a Rússia: a OTAN ou o regime de Putin. Até agora Putin já provocou muitos mais estragos… Read more »

Felipe Mendes
Felipe Mendes
Reply to  Heinz
1 mês atrás

A Ucrânia é um corredor para o coração Russo: Moscou. É só o principal ponto para serem atacados.

Henrique
Henrique
1 mês atrás

clama galera.. isso tudo faz parte do master plan do incrível e genial estrategista putin…

é tudo parte do plano kkkkkk

“N tem como, Putin é gênio” kkkkkk

Tenente Blaco
Tenente Blaco
1 mês atrás

Se Cuba ou o Haiti assinarem um acordo de cooperação militar com a Rússia e China, por que motivo os EUA retaliariam?
Por causa do princípio da integridade da segurança coadjuvado pela área de influência concedido as potências.
Não sabem, deveriam assumir, em vez de apresentarem o direito a soberania como único princípio.
A Rússia, já agora, soma e segue

Last edited 1 mês atrás by Tenente Blaco
Gilson Elano
Gilson Elano
1 mês atrás

Seria interessante,causar desestabilização em Kalinigrado, assim como tentaram causar na Bielorrússia.
Por uma Kalinigrado independente!

Last edited 1 mês atrás by Gilson Elano
KKce
KKce
Reply to  Gilson Elano
1 mês atrás

É só inventar que há minorias ucranianas, polonesas e alemãs sendo perseguidas no Kaliningrado. Igual os russos fizeram na Ucrânia.