Sauditas fecham acordo de US$ 3,2 bilhões para comprar sistema de defesa antimísseis da Coreia do Sul

56

Cheongung II

SEUL (Reuters) – A empresa de defesa sul-coreana LIG Nex1, abre uma nova aba e ganhou um acordo de US$ 3,2 bilhões para exportar um sistema de defesa antimísseis terra-ar de médio alcance para a Arábia Saudita, disse o Ministério da Defesa Nacional Coreia do Sul, na terça-feira.

O Ministério da Defesa saudita concordou em comprar 10 baterias de um sistema de interceptação de médio alcance e altitude chamado Cheongung M-SAM II, que pode lidar com mísseis balísticos e ataques de aeronaves, disse o ministério sul-coreano.

Os detalhes do acordo foram divulgados à margem do World Defense Show, em Riad.

Subscribe
Notify of
guest

56 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Emmanuel
Emmanuel
17 dias atrás

Rapaz…os sul coreanos estão bem na fita.
Sistema interessante para o Brasil num futuro distante. Porque a curto prazo não tem como.

Rogério Loureiro Dhierio
Rogério Loureiro Dhierio
17 dias atrás

Caraca.
Uma surpresa para mim.

Eu ainda insisto que podemos fazer algo semelhante aqui. Temos tudo para fazermos o nosso Sistema.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Rogério Loureiro Dhierio
17 dias atrás

O colega Andromeda colocou alguns links de três anos atrás, quando a Arábia Saudita já estava conversando com os coreanos sobre o assunto.

https://www.forte.jor.br/2021/09/13/missil-patriot-saudita-falha-durante-ataque-aereo-houthi/

RPiletti
RPiletti
Reply to  Rogério Loureiro Dhierio
17 dias atrás

Temos? Qual o nome do nosso míssil mesmo?

Fernando Vidal
Fernando Vidal
Reply to  RPiletti
15 dias atrás

A-Darter NG

Carlos Crispim
Carlos Crispim
Reply to  Rogério Loureiro Dhierio
15 dias atrás

Podemos fazer sim, só que ficará pronto daqui a 100 anos, com R$500 bilhões de gasto e o exército encomendaria 01 unidade…

Rodrigo G C Frizoni
Rodrigo G C Frizoni
17 dias atrás

Vixe até o terceiro mundo viu que equipamento russo é furada

Macgaren
Macgaren
Reply to  Rodrigo G C Frizoni
17 dias atrás

Comprar de um país que está em conflito armado prolongado e pedindo peças usadas de equipamento por ai não parece ser uma boa idéia em termos de logistica.

Putin cavou a propria cova ao entrar nessa guerra sem sentido vendo que o mercado russo de exportação de defesa está encolhendo enquanto os gastos internos estão aumentando.

Alecs
Alecs
Reply to  Macgaren
17 dias atrás

Grande parte do mercado russo será devorado pela China.

Rodrigo G C Frizoni
Rodrigo G C Frizoni
Reply to  Alecs
17 dias atrás

Até o momento é os EUA e Sul coreanos que estão devoranod irmão kk

rfeng
rfeng
Reply to  Rodrigo G C Frizoni
17 dias atrás

Por essa lógica o Patriot que eles usam também é uma furada.

Alfredo Araujo
Alfredo Araujo
Reply to  rfeng
17 dias atrás

Q lógica ? O cara não deu detalhe nenhum ! Vc q está fazendo suposições a partir de NADA ! rsrs

Plínio
Plínio
Reply to  rfeng
17 dias atrás

Eles já tem o Patriot

Rodrigo G C Frizoni
Rodrigo G C Frizoni
Reply to  rfeng
17 dias atrás

Eles ja tem o Patriot e são sistemas totalemnte diferentes. Patriot são para misseis balisticos e alta altitude principalmente.

Ciclope
Ciclope
Reply to  Rodrigo G C Frizoni
16 dias atrás

O THAAD e quê e para missesi balísticos e alta altitude amigo.

bjj
bjj
Reply to  Rodrigo G C Frizoni
17 dias atrás

O KM-SAM foi feito com base na transferência de tecnologia russa do sistema S-350.

Bosco
Bosco
Reply to  bjj
17 dias atrás

Não! Foi um desenvolvimento conjunto.
O S-350 é que foi feito com base da experiência compartilhada no desenvolvimento do KM-SAM.

bjj
bjj
Reply to  Bosco
17 dias atrás

Quem tinha a tecnologia era a Rússia, a Coreia precisou de ajuda em praticamente tudo, desde os motores até o sistema de orientação. A tecnologia que deu origem tanto ao S-350 quanto ao KM-SAM era, nos pontos mais críticos, russa. Traduzido pelo google: “A Coreia do Sul recorreu à ajuda tecnológica da Rússia no desenvolvimento do M-SAM em áreas como a orientação electrónica. O programa M-SAM visava desenvolver um míssil com um alcance de ataque de 30 a 60 km, a fim de substituir os mísseis Hawk existentes que formam a espinha dorsal do sistema antiaéreo da Coreia, juntamente com os… Read more »

Ciclope
Ciclope
Reply to  bjj
16 dias atrás

Sim, também lembrei disso.

Andromeda1016
Andromeda1016
Reply to  bjj
16 dias atrás

O S-350 veio depois do KM-SAM. O nível da tecnologia russa em eletrônica era muito atrasado em relação ao ocidente e isso era ainda mais em relação à CS.Quando os russos começaram a transferir tecnologia para a CS os coreanos adaptaram ela e modernizaram por meio de uso intensivo dos componentes eletrônicos mais modernos disponíveis naquela época. Com isso, em vez do KM-SAM se parecer com o S-300 que é composto de uma quantidade grande de caminhões imensos, cada um desempenhando papéis específicos, o KM-SAM é composto por apenas 3 tipos de caminhões: o carro de comando, o carro que… Read more »

Last edited 16 dias atrás by Andromeda1016
Gabriel Pereira Lima
Gabriel Pereira Lima
Reply to  Andromeda1016
16 dias atrás

Não, o KM-SAM é sim fruto de transferência de tecnologia russa tendo como base nos mísseis 9M96 do sistema S-400 o porém do S-350 vir depois do KM-SAM vem mesmo da própria Rússia já que usam míssel do S-400, é aliás a transferência de tecnologia da Rússia para a Coreia do Sul não parou aí tendo até uma versão do iskander fonte do KM-SAM:https://www.globalsecurity.org/military/world/rok/m-sam.htm

Andromeda1016
Andromeda1016
Reply to  Gabriel Pereira Lima
15 dias atrás

Que o KM-SAM é fruto de transferência de tecnologia da Rússia, nisso concordamos (aliás, todo mundo concorda com isso), mas o S-350 veio depois do KM-SAM quando os russos tiveram acesso às modificações que os coreanos fizeram sobre a tecnologia transferida por eles, e em cima disso fizeram suas próprias modificações criando um sistema superior ao KM-SAM que é o S-350. Diferente do que a maioria das pessoas pensam, grande parte da responsabilidade pelo notável progresso tecnológico na área bélica e espacial da CS se deve à transferência de tecnologia russa e não dos gringos. Na CS existe um programa… Read more »

Last edited 15 dias atrás by Andromeda1016
Ciclope
Ciclope
Reply to  Rodrigo G C Frizoni
16 dias atrás

Esse sistema sul coreano foi desenvolvido com ajuda da Rússia. Ele na Rússia e conhecido como S-350.

Macgaren
Macgaren
17 dias atrás

E saiu noticia de que examinaram os S300 russo.

Al, al, al, S300 se deu mal.

Bueno
Bueno
Reply to  Macgaren
17 dias atrás

Deve ter Servido para cumprir protocolo , tem que ter no mínimo 2 fornecedores … kk
ou os Sauditas usaram para negociar preço com os Sul Coreanos.. é bem interessante

Farias
Farias
Reply to  Bueno
17 dias atrás

Muito provavelmente. Seria praticamente impossível a Arábia Saudita comprar um equipamento desses da Rússia, dada a proximidade diplomática com os EUA.

C G
C G
Reply to  Farias
17 dias atrás

Nem todo mundo está disposto a passar vergonha igual o Erdogan!

Bueno
Bueno
Reply to  C G
16 dias atrás

kkk , Vergonha e aperto ne.. kk
Bem provável que Ficaram com parte de seus F-16 aterrados

Joao
Joao
Reply to  Farias
16 dias atrás

Prezado
Não é só diplomática.
A AS comprou material americano, treina com eles, e tiveram o compromisso americano de defendê-los de certas ameaças.
Vimos a Tempestade do Deserto.
Foi uma lavada, mas não se esperava tanto.
Os EUA esperavam 30.000 baixas naquele conflito.
Se alguém pretende perder 30.000 jovens mortos e inválidos “por vc”, vc acaba dando preferência pra ele.

Paulo Sollo
Paulo Sollo
17 dias atrás

3,2 bilhões por 10 baterias é um excelente negócio.
E a priori devemos crer ser um equipamento muito eficiente porque os sul coreanos já provaram em diversos projetos suas capacidades em produzir excelentes equipamentos militares.

Geopoliticamente foi uma decisão acertada da A. Saudita porque dispensou os equipamentos russo e estadunidense mas fechou com um aliado do eua, evitando atritos desnecessários já que estão repletos de equipamentos militares dos eua que precisam ou precisarão de peças e modernizações.

Alfredo Araujo
Alfredo Araujo
Reply to  Paulo Sollo
17 dias atrás

Tmb acho…
O principal desse movimento, foi não ter “desagradado” os americanos.
Se tratando de defesa AA, blindados em geral e armas portateis… ainda se tem uma boa gama de opções ocidentais, sem ter de ficar (diretamente) na mão dos americanos.
Agora… quando se trata de aviação de caça, sem a Rússia, as opções são poucas… ou, no caso de se querer algo de primeiríssima linha, não existe opção. É F-35 ou nada.

bjj
bjj
Reply to  Paulo Sollo
17 dias atrás

Na verdade tá bem caro (320 milhões por bateria) para um sistema de médio alcance. Sistemas comparáveis ou potencialmente até superiores como Spyder MR, Iris T SLM, Barak MX, Nasams, dentre outros, estão saindo por valores entre 100 a 160 milhões de dólares por bateria, já incluindo mísseis, treinamento, etc…

Wellington R. Soares
Wellington R. Soares
Reply to  bjj
17 dias atrás

160 milhões de dólares e não temos nenhum ?
Que dureza, aí me desanimou mesmo!
Até parece que as FAs não tem essa grana !!!

Paulo Sollo
Paulo Sollo
Reply to  bjj
16 dias atrás

Tem que ver qual é o pacote completo.
Provavelmente este valor deve incluir uma quantidade maior de mísseis já que a A. Saudita está permanentemente sob ameaça de mísseis e drones Houthis, além de treinamento, peças e apoio em manutenções durante alguns anos.

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  bjj
16 dias atrás

O preço é este mesmo ou subiram devido aos acontecimentos atuais? (lei da oferta e procura) porque digo isso, estava refletindo um pouco. Sistemas israelenses: Israel estar em guerra deu uma esfriada nas relações de exportação de armas deles não apenas com o Brasil, mas a nível mundial. Os pedidos de exportação foram automaticamente congelados para atender as forças de Israel em um esforço de guerra (coisa mais que normal, qualquer país faria o mesmo). Sistemas Americanos/Otan: A aproximação da Otan ao esforço da Ucrânia também interfere no poder de escolha dos sauditas, pois os sistemas mais velhos (doados a… Read more »

Last edited 16 dias atrás by Rafaelvbv
Maurício.
Maurício.
17 dias atrás

O S-350 coreano! Estranho a Arábia Saudita não ter optado por algo americano.

Bueno
Bueno
Reply to  Maurício.
17 dias atrás

Vai ver estão procurando parceira para produzir alguns componentes em casa copiando os Emirados Árabes Unidos que tem o grupo EDGE e ter maior liberdade no uso dos seus armamentos

Last edited 17 dias atrás by Bueno
Rui Mendes
Rui Mendes
Reply to  Bueno
17 dias atrás

Os Emirados não procuram aprender, produzindo em casa, o que a Edge faz é, pega na mala dos € ou $ e compra logo as empresas que desenharam e produziram o equipamento.

rfeng
rfeng
Reply to  Maurício.
17 dias atrás

A Arábia Saudita sempre diversificou suas fontes de fornecimento de armamentos isso e histórico, não comprou dos Russos e dos Americanos pra não ficar na dependência de receber equipamentos degradados como sempre receberam.

Rodrigo G C Frizoni
Rodrigo G C Frizoni
Reply to  Maurício.
17 dias atrás

Eles ja tem o Patriot e estão querendo o THAAD. São sistemas que atingem camadas diferentes

Um Simples Brasileiro
Um Simples Brasileiro
17 dias atrás

Coréia do Sul está com tudo, basta abrir o catálogo da indústria de defesas deles e se descobre o motivo: Qualidade estilo japonesa, mas, sem restrições de venda.

Marcelo Soares
Marcelo Soares
17 dias atrás
eliton
eliton
Reply to  Marcelo Soares
16 dias atrás

Compraram o Pantsir.

Heinz
Heinz
17 dias atrás

Abre o olho E.B tá ai um sistema excelente que poderia ser adquirido.
Off Topic: Foi oferecido a Grécia, uma pacote de modernização para seus leopards 1a5, vai do incremento da blindagem, novo motor, proteção antidrone entre outros.
KMW e EODH revelam solução de modernização do Leopard 1A5 para o Estado-Maior grego | Notícias de Defesa Fevereiro 2024 Global Security Army Industry | Defesa Segurança global notícias indústria exército ano 2024 | Arquivo Notícias ano (armyrecognition.com)

Satyricon
Satyricon
Reply to  Heinz
17 dias atrás

Interessante, principalmente quanto à adição de armadura e sistemas eletrônicos

Mas continuo achando que, no caso específico do Leo 1A5Br, o ideal seria a adição do LAHAT, míssil anti carro israelense disparado do canhão de 105mm:

https://pt.m.wikipedia.org/wiki/LAHAT

Alecs
Alecs
17 dias atrás

Nem americanos, nem russos e nem europeus. Deveríamos nos aproximar mais dos Sul Coreanos. Eles têm vários produtos de defesa de alta tecnologia com melhor custo que os europeus.

Macgaren
Macgaren
Reply to  Alecs
16 dias atrás

Coréia do sul e japão também que inclusive vende tecnologia militar para os EUA.

Andromeda1016
Andromeda1016
Reply to  Macgaren
15 dias atrás

O embargo auto imposto para exportação de armas tem causado problemas ao Japão na hora de concorrer com outros países em licitações internacionais.

Eduardo
Eduardo
Reply to  Alecs
11 dias atrás

Na cavalaria vejo eles como a melhor opção, Mbt; K2 Black planter, IFV k-21 e as-21 Redback, obus K9.

Carta Branca
Carta Branca
17 dias atrás

Senhores, os ucranianos hackearam a empresa iraniana que fornece drones pros russos e descobriram detalhes técnicos e valores.

Em suma, 200 mil dólares pelo Shahed-136.

https://mil.in.ua/uk/news/stalo-vidomo-skilky-koshtuye-shahed-136-dlya-rosiyi/

https://twitter.com/NOELreports/status/1754884091382509840

Tá caro hein, iranianos tão enfiando a faca e girando.

Orivaldo
Orivaldo
17 dias atrás

Esses Coreanos estão malandrinhos ultimamente (no bom sentido) rsrs vendendo arma a rodo

JPonte
JPonte
17 dias atrás

Olha só a Coreia do Sul vencendo uma competição dura em um comprador relevante no mundo , trata se do maior mercado de armas fora dos EUA e China …… deve ser muito bom este sistema …..
Então os coreanos tem sistemas AA , carros de combate e afins diversos , aeronaves de treinamento , aeronaves de combate , navios de grande porte e complexidade , …. armas portáteis …. já é um exportador a ser visitado e olhado com atenção …..

Ciclope
Ciclope
16 dias atrás

Esse sistema não é aquele que a Coreia do Sul desenvolveu com os Rússos e dele deriva o S-350?

Last edited 16 dias atrás by Ciclope
Claudio Moreno
Claudio Moreno
16 dias atrás

Sistema perfeito para o Brasil!

Sgt Moreno

Fabio
Fabio
16 dias atrás

Os sauditas estão precisando de defesa área urgente, os eua devem estar sobrecarregado, eles viram que a Polônia recebeu super rápido o pedido de tanques e aviões, provavelmente vão entregar em tempo recorde esses equipamentos

Daniel
Daniel
15 dias atrás

Enquanto isso, os militares brasileiros totalmente irresponsáveis deixam o Brasil desprotegido. Lamentável!