Brasília (DF), 08/02/2024 – As Forças Armadas entregaram, neste ano, cerca de cinco mil cestas de alimentos às comunidades Yanomami, ao norte do país. A ação ocorre em caráter emergencial desde a publicação da Portaria GM-MD n° 263, publicada em 18 de janeiro, que determinou a ativação do Comando Conjunto Catrimani para coordenar os esforços na distribuição de 15 mil cestas até 31 de março. A operação conta com o emprego de 12 aeronaves da Marinha, do Exército e da Aeronáutica.

Todo o transporte das cargas é feito de modo aéreo pelos militares. A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) disponibiliza os alimentos em Boa Vista (RR), e os agentes da Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) fazem a entrega nas comunidades isoladas na Terra Indígena Yanomami (TIY), entre elas, Surucucu, Xiothei, Cereano, Arasik, Hewetheu, Arakassá e Toxahipi. Compete às Forças Armadas realizar o transporte das cestas de alimentos até os pontos de distribuição.

Até o momento, a ação coordenada pelo Ministério da Defesa (MD) soma cerca de 735 horas de voo. A operação conta com 12 aeronaves da Marinha, do Exército e da Aeronáutica, sendo 2 C-105 e 4 C-98 Caravan, além de 5 helicópteros (1 UH-15 Super Cougar, 3 Pantera HM-4 e 1 H-60 Black Hawk. Os alimentos serão transportados pelas Forças Armadas até que seja firmado contrato específico entre o Governo Federal e a iniciativa privada, o que está previsto para ocorrer até o final da operação.

Força-Tarefa – Desde janeiro de 2023, o Ministério da Defesa integra a força-tarefa do Governo Federal para a proteção dos indígenas, além de atuar nas ações de combate a crimes transfroteiriços e de garimpo ilegal na região. Nesse período, as Forças Armadas empregaram cerca de 1.400 militares; realizaram 3.029 atendimentos médicos e 205 evacuações aeromédicas; e entregaram 36,6 mil cestas de alimentos aos Yanomami. O total de cestas entregues pelo Governo Federal soma 58,4 mil, sendo 47,1 mil em Roraima e 11,5 mil no Amazonas.

As Forças também empregaram 17 aeronaves, 14 embarcações, 38 veículos, 5 lanchas blindadas e 2 navios. O esforço aéreo das aeronaves militares somou cerca de 7,4 mil horas de voo, o que equivale a mais de 40 voltas em torno da Terra ou, ainda, 2 idas e vindas à lua.

DIVULGAÇÃO: Ministério da Defesa

Subscribe
Notify of
guest

16 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Nativo
Nativo
16 dias atrás

Muito bom trabalho das forças armadas, mas Tem que se pesquisar as causas desse flagelo sobre estas comunidades e intervir na solução delas.
Não se pode continuar só com assistência eternamente.

Maurício.
Maurício.
Reply to  Nativo
16 dias atrás

Uma das causas, é o garimpo ilegal, enquanto continuar existindo, enquanto políticos do meio continuarem sendo eleitos, e enquanto pepita de ouro rolar nas mãos de políticos corruptos, isso nunca terá uma solução. O estado poderia acabar de vez com o garimpo ilegal? Na minha opinião, sim, mas o estado quer isso? Na minha opinião, não, é muita politicagem e muito dinheiro rolando.

Carvalho2008
Carvalho2008
Reply to  Maurício.
16 dias atrás

Garimpo é crime e deve ser combatido ferozmente!!!!

Mas, no que efetivamente causa especificamente a comunidade?

Qual a área afetada versus o total da área?

A área afetada vai de encontro a tribo ou a tribo se aproxima da área explorada/invadida? Porque se aproximam como ímã?

O que ocorre com as toneladas de recursos enviados?

Tem muita coisa nisto aí….apenas deixo perguntas….valem como exercício…

E novamente, garimpo ilegal deve ser aprisionado e expulso….

Nativo
Nativo
Reply to  Maurício.
16 dias atrás

Eu já acho que o garimpo tem que ser organizado pelos governos locais e federal.
Os pequenos garimpeiros são nossos compatriotas em busca de riqueza e precisam de apoio governamental.

Por lá existem grandes empresas estrangeiras que exploram ouro na região , com uma infraestrutura impossível para os pequenos garimpeiros sozinhos.

Fora que educação técnica para todas as comunidades da Amazônia e do resto do país, conseguiram bem utilizar nossos potências já passou da hora de se concretizar.

Vinicius
Vinicius
16 dias atrás

Pra isso meu imposto é gasto?? Pagar quase 40k de IR para sustentar comunidade não produtiva. Já passou da hora de solucionar esse problema.

Bosco
Bosco
16 dias atrás

Para que esse tipo de artigo se não se pode falar de política e de espectro ideológico na Trilogia? RESPOSTA DOS EDITORES: OUTROS COMENTARISTAS ESTÃO COMENTANDO SOBRE DIVERSOS ASPECTOS DESSA MATÉRIA QUE NÃO SÃO “POLÍTICA OU ESPECTRO IDEOLÓGICO”. NÃO É DIFÍCIL. PROVAVELMENTE VOCÊ TAMBÉM ESTÁ CONFUNDINDO DEBATES SOBRE QUESTÕES POLÍTICAS, QUE PODEM SER FEITOS, COM USO DO ESPAÇO DE COMENTÁRIOS PARA PROSELITISMO POLÍTICO E BRIGA POLÍTICA-PARTIDÁRIA, O QUE VAI CONTRA A REGRA. PERCEBEU A DIFERENÇA? HÁ UMA MATÉRIA SOBRE POLÍTICA (ELEIÇÕES RUSSAS) NA PRIMEIRA PÁGINA. VOCÊ PODE COMENTAR LÁ SEGUINDO AS REGRAS DO BLOG, COMO QUALQUER OUTRA PESSOA. PELO VISTO,… Read more »

Last edited 16 dias atrás by Bosco Jr
Paulo Sollo
Paulo Sollo
16 dias atrás

A solução para comunidades indígenas como estas seria seguirem o exemplo dos indígenas remanescentes dos eua, que buscaram o conhecimento e a capacitação para passarem a explorar e administrar os recursos de suas terras. Existem tribos nos eua que se tornaram bilionárias. Para além de algumas tribos mais isoladas que vivem de forma totalmente primitiva, dezenas de outras que já tem longa interação com a chamada civilização moderna, tem duas alternativas. Continuarem sendo extintas enquanto padecem pela miséria e veem suas terras sendo exploradas sem ganhar nada, ou aceitar os novos tempos e decidirem mudar suas posturas, passando a atuar… Read more »

Nilo
Nilo
16 dias atrás

É repugnante ver a exploração de Ouro na Amazônia prática ilegal, com kilos de ouro sendo contrabandeado, perda de divisas do país e um saldo desastroso no meio ambiente, com águas contaminadas por mercúrio, o que se conclui é que não existe empenho dos envolvidos para resolver a pendência, certamente que esses interesses dos envolvidos que agem com morosidade habitual não são o mesmo da maioria das sociedade.

Last edited 16 dias atrás by Nilo
Underground
Underground
Reply to  Nilo
15 dias atrás

O problema aí é que existe ouro, que tem demanda, e existindo a demanda e tendo onde extrair, alguém vai tentar explorar. Para resolver esse problema o cerro seria formalizar e entregar as áreas para mineradoras. Mas aí….

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
16 dias atrás

Detalhe como as árvores são próximas da pista de pouso (de grama), precisa ter muita habilidade para voar na Amazônia, tenho minhas dúvidas se um caravan é capaz de pousar aí….recomendo a todos buscar no youtube as seguintes tags “pouso/decolagem curta amazonas”, é cada vídeo surreal que aparece, pessoal é guerreiro lá.

Júlio Laureano das Chagas
Júlio Laureano das Chagas
16 dias atrás

Parabéns as nossa gloriosas Forças Armadas do Brasil e seus Militares. Sempre que acontece uma tragédia no Brasil. são os primeiros a chegarem para prestar socorro.
A tragédia Yanomani tem que ser investigada pela Polícia Federal, para saberem os verdadeiros donos dos garimpos ilegais que , que poluem os rios com Mercúrio e causam graves doenças na população Índigena.

dretor
dretor
15 dias atrás

+ uma vez digo que para o teatro da Amazônia o EB e a FAB deveriam ser equipados com CH-47 Chinook justamente pra atender tais demandas.

Henrique
Henrique
15 dias atrás

enxugar gelo pro zoológico humano legalizado continuar..

enquanto isso o índio que é o dono da terra não pode fazer nada nela a não ser mendicância

Last edited 15 dias atrás by Henrique
Nativo
Nativo
Reply to  Henrique
15 dias atrás

Disse tudo.

Mattos
Mattos
11 dias atrás

Em vez de dar comida, deveria dar insumos, maquinários e ensinar a plantar e colher. São os maiores latifudiários desse país..

Mattos
Mattos
11 dias atrás

O trabalho das ONG’s está dando dividendos. Temos que retirar essas ONG’s do país.