Durante sua visita de três dias a Pequim, o Secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, confrontou a China sobre seu apoio à indústria militar russa em conversas com o Presidente Xi Jinping e o Ministro das Relações Exteriores Wang Yi. Blinken expressou preocupações sérias sobre o fornecimento chinês de componentes essenciais para a produção de munições e propelentes de foguetes pela Rússia, enfatizando que sem esses suprimentos, a Rússia teria dificuldades em continuar sua agressão contra a Ucrânia.

As conversas revelaram tensões significativas, não só em relação ao apoio chinês à Rússia, mas também sobre questões como o excesso de produção e exportação industrial chinesa e o pacote de ajuda militar dos EUA para Taiwan. Xi Jinping pediu uma relação de parceria e não de rivalidade, enquanto Wang Yi criticou os EUA por supostamente tentar conter a China economicamente e tecnologicamente, e insistiu que os EUA acabassem com sanções e tarifas que considera injustas.

Apesar dos desafios, Blinken e autoridades chinesas destacaram a importância do engajamento direto para evitar mal-entendidos e escaladas, e alcançaram um “consenso de cinco pontos” para estabilizar e desenvolver laços bilaterais.

Subscribe
Notify of
guest

40 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Zorann
Zorann
1 mês atrás

Resumindo: perdeu a viagem.

BraZil
BraZil
1 mês atrás

Uma questão fundamental nessa relação bem desbalanceada dos EEUU com as demais nações emergentes (A China já é mais que isso, claro) é o que eles EEUU tem a oferecer em troca do muito que sempre pedem. Para a maioria das nações pobres ou desorganizadas demais, eles dão uns trocados e basta, mas para outros como A China o sarrafo é mais alto. A China vai querer, fundamentalmente a reunião com Formosa e a consolidação da nova rota da seda e o tio SAM não pode, publicamente se comprometer com a primeira, devido a anos de erros de avaliação diplomática… Read more »

fjuliano
fjuliano
1 mês atrás

“Nós já declaramos guerra comercial contra vcs já tem um bom tempo, já temos várias bases militares e lhes cercar, estamos ampliando alianças militares contra vcs, apoiamos e suprimos aquela ilha rebelde pertencente a vcs, já estamos atacando suas principais empresas em todos setores, mas….ouça bem: Deixe tudo isso de lado e pare imediatamente de comercializar com seus parceiros russos pq temos que eliminar esse país e criar vários estados subordinados. Pode ser?” Surreal….

Vitor
Vitor
Reply to  fjuliano
1 mês atrás

Essa pedra angular só funciona para quem diz amém .

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  fjuliano
1 mês atrás

Os caras aprovaram, a 1 semana, um pacote de 8 bilhões de dólares em ajuda militar pro Taiwan, eles SABEM o que Taiwan representa pra China, e vem com essa conversa de “vocês podem, por favor, parar de vender chip’s e insumos militares pra Rússia”?

China: vô vê e te aviso…

fjuliano
fjuliano
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

É bizarro

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  fjuliano
1 mês atrás

Eu não sei se isso é “apenas” burrice, ou se é só má-fé mesmo….

Jose
Jose
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

É só Geopolítica mesmo, nada além do que sempre aconteceu.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Jose
1 mês atrás

Geopolítica´´ do nível Argentina invadindo território inglês, e achando que os EUA ficariam do seu lado, ou pelo menos, se manterem neutros, e de que o resto da AL irá me apoiar´´.

Jose
Jose
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

Geopolítica é exatamente isso, gostando ou não o mundo é assim, cada um joga com as cartas que tem na mão, o politicamente correto é só uma retórica para os desavisados, só foi imposto aos tolos de plantão que prontamente se submetem a essas narrativas as quais tem as mais diversas intenções menos as “BOAS”.

Comte. Nogueira
Comte. Nogueira
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

🙊 🙉 🙈

Mig25
Mig25
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

Kkkkkk
Boa!

Carlos
Carlos
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

Isso apenas são conversas e ações para inglês ver porque o que está em causa é o controlo pelo mercado de semicondutores, e enquanto os EUA e o ocidente vão enrolando a China com esta conversa, duas usinas da TSMC estão sendo construídas, uma na Alemanha, na Europa, e outra no Arizona, EUA. A China não aprendeu com os erros da Rússia em querer controlar toda a energia consumida pela UE onde ninguém morreu de frio e a Rússia deixou de receber 900milhões de euros diários, e agora a China já não consegue roubar segredos e os espiões chineses estão… Read more »

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Carlos
1 mês atrás

🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣🤣

fjuliano
fjuliano
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

Esse chega a ser caricato

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
1 mês atrás

EUA estão acostumados a “negociar” na base do “vou te dar umas migalhas ou te ameaçar com sanções, e eu saio ganhando”.
O problema, pros EUA, é que isso, além de não funcionar mais, com a China o nível é outro.

“A recente assinatura de um pacote de ajuda militar de 8 bilhões de dólares para Taiwan, considerado território chinês pelo governo do Partido Comunista da China, também pesou nas conversas.”

A falta de timming disso é quase fascinante…

Rafael Aires
Rafael Aires
1 mês atrás

EUA (elite, é claro) falando: “Há anos que mudamos nossa produção para a China porque é mais barato, etc e tal, e agora vocês querem vender produtos muito baratos para a nossa população, isso tá errado. Também já mandamos (dinheiro do contribuinte, é claro) bilhões em armas para a Ucrânia, muito maior que o orçamento de defesa da maioria dos países, e vocês estão mandando para a Rússia alguns componentes que podem ser usados em armas, isso tá errado. Não é porque temos dezenas de bases militares ao redor do seu país e que uma ilha que vocêsdizem que pertencem… Read more »

Carlos
Carlos
Reply to  Rafael Aires
1 mês atrás

E se usares o argumento “Nós gastamos dinheiro em estudos, pesquisas, inovações e produções, e vocês apenas copiam e produzem”, mas estes tipos de argumento estão acabando porque os investimentos dos EUA estão sendo direcionados para outros lugares e assim a China não tem por onde copiar. “Nós enviamos bilhões para a Ucrânia” e vocês lucram vendendo para a Rússia o pouco que importam dos EUA, além disso compram energia com 40% de desconto, é só lucrar dos dois lados. Já não tínhamos bases nas Filipinas mas graças a vocês voltamos a ter e não só duas que tínhamos mas… Read more »

AMBAR
AMBAR
Reply to  Carlos
29 dias atrás

É verdade, os chineses, esses oportunistas e ignorantes que falam e escrevem pelo menos dois idiomas desde o berço, jamais seriam capazes de desenvolver tecnologia própria, produzir ou patrocinar inovações tecnológicas. Se não fossem os gerentes e diretores americanos irem juntos para as fábricas na china para orientar a produção das cópias…Não? Ah! foi mal, aí!

Bispo
Bispo
1 mês atrás

EUA indo a China , reclamar que a Rússia está surrando sua “amante eslava”…rs

Me parece meio arrego americano, se não posso vencer vou tentar convencer.

Comte. Nogueira
Comte. Nogueira
Reply to  Bispo
1 mês atrás

E se eu não posso convencer, vou tentar confundir.

AMBAR
AMBAR
Reply to  Bispo
29 dias atrás

Se não posso vencer vou rosnar, latir, ameaçar, soprar, soprar e soprar pra ver se a casa cai.

Comte. Nogueira
Comte. Nogueira
1 mês atrás

Vai ser fácil convencer a China a fechar fábricas para ajudar a economia “ocidental”.

AMBAR
AMBAR
Reply to  Comte. Nogueira
29 dias atrás

Molezinha! kkkkkkkk!

Paulo Sollo
Paulo Sollo
1 mês atrás

EDITADO:
5 – Não use o espaço de comentários como palanque para proselitismo político, ideológico, religioso, para praticar ou difundir posturas racistas, xenófobas, propagar ódio ou atacar seus desafetos.

Paulo Sollo
Paulo Sollo
Reply to  Paulo Sollo
1 mês atrás

EDITADO:
COMENTARISTA BLOQUEADO.
ESGOTOU A PACIÊNCIA DOS MODERADORES APESAR DE VÁRIOS AVISOS!

Maurício.
Maurício.
1 mês atrás

“sobre a China fornecer componentes que auxiliam a Rússia em sua guerra contra a Ucrânia.” Eita hipocrisia, os EUA e UE cortaram todas as relações comerciais com a Rússia, ou eles ainda estão ajudando no esforço de guerra russo com as relações comerciais que lhes beneficiam, como combustível, urânio, gás, fertilizantes e etc? Os próprios americanos ainda vendem Chips para os russos, e não me venham com esse papo de que não sabem o seu destino final! “críticas ocidentais à produção e exportação industrial chinesas excessivas.” Aqui até parece piada, e o tal do livre comércio? É “livre” até começar… Read more »

Mig25
Mig25
Reply to  Maurício.
1 mês atrás

Livre comércio no dos outros é refresco. Ou, faça o que eu digo, não faça o que eu faço…ou, a doença infantil do neoliberalismo. Ou, o lindo mundo utópico cor de rosa dos ultraliberais.
Ps: defensores do livre mercado, não intervenção estatal, o mercado se autoregula, etc etc, não faltam aqui no nosso Brazil zil zil. Nunca me mostraram um país que tenho se desenvolvido desta maneira…

Comte. Nogueira
Comte. Nogueira
1 mês atrás

Fora do assunto, mas…
Rússia bombardeando intensamente a infra estrutura ferroviária da Ucrânia, para dificultar o recebimento das armas do novo pacote.

BraZil
BraZil
Reply to  Comte. Nogueira
28 dias atrás

Obrigado comandante pela atualização, já que no site, enquanto os ucranianos não voltarem a avançar, não teremos notícias da guerra…

Scudafax
Scudafax
1 mês atrás

Os EUA não conseguem mais esconder que a dominação mundial, através do poderio econômico e tecnológico e cultural, é um objetivo a ser mantido a todo custo. Para verificar isto, basta ler a reportagem abaixo:

https://www.rt.com/news/596630-trump-advisers-dollar-sanctions/

Em resumo: Trump e seu time estão pensando em sanções econômicas e tecnológicas contra os países que ousarem comercializar sem o dólar. Isto mesmo que vocês leram…
E ainda tem gente preconiza subserviência aos EUA? O mundo precisa da China e da Rússia para contrabalancear o poder absoluto dos EUA e aliados.

Coringa Makalaba
Coringa Makalaba
Reply to  Scudafax
1 mês atrás

Repare no ar de óbito daqueles que defendiam a superioridade americana.
Estão sentindo a derrota.
EUA começou o jogo dizendo: ou deixam a Rússia ou não terão Taiwan.
Tá acabando o jogo e vamos vendo que a Rússia vencerá na Ucrânia e a China vai tomar a Formosa.
Fica complicado viver com tanta vergonha imperialista

AMBAR
AMBAR
Reply to  Coringa Makalaba
29 dias atrás

Fica lindo!

Comte. Nogueira
Comte. Nogueira
Reply to  Scudafax
1 mês atrás

É bem isso o que penso. Sem o contrapeso chinês e o freio russo, seria um mundo unipolar despótico, com todas as consequências nefastas dali derivadas. E países como o Brasil, que não sabe se impor ao resto do mundo utilizando das ferramentas que possui, seria facilmente engolido pelas toneladas de diplomacia. Ex: vende minério de ferro e importa aço… Vende pelo preço que o comprador quer pagar e paga o preço que o vendedor quer vender; somos potência no agronegócio, mas não há agregação de valor ao produto, como a soja. Ao invés de vendermos grão, poderíamos estar exportando… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Comte. Nogueira
1 mês atrás

Nem 8 nem 80.
Brasil importa aço mas também exporta (o dobro do que importa).
Produtos de agroindústria também são exportados para diversos países (enlatados, embalados, envasados etc), tanto que o país vem sendo chamado de supermercado do mundo ao invés de fazenda do mundo.

Natan de Oliveira
Natan de Oliveira
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
1 mês atrás

Não me contento que agora somos supermercado e não mais fazenda. O que temos de recurso natural, água, terras raras, sol, terra agricultável, etc. poderia nos fazer uma potência tecnológica, e não apenas supermercado do mundo.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Natan de Oliveira
1 mês atrás

Meu comentário passa longe de “contentamento”, porque o potencial brasileiro é maior que isso (embora não haja nada de errado em ser competitivo como exportador de alimentos, produzidos com alta tecnologia agrícola, desde commodities primários até produtos elaborados por uma agroindústria crescente).

É apenas uma lembrança de que essa história de ver tudo com o filtro de 8 ou 80 não reflete a realidade, que é bem diferente da mera exportação de produtos primários (falando em volume).

Brasil exporta desde commodities até aviões.

AMBAR
AMBAR
Reply to  Scudafax
29 dias atrás

Em linguagem simples, do tempo dos Trapalhões, a gente diria ” Audácia da Pilombeta!”

adriano Madureira
adriano Madureira
1 mês atrás

“Blinken discute com a China sobre apoio à Rússia e excesso de capacidade industrial”.
Eles estão preocupados com o excesso de capacidade industrial chinesa?! Deveriam estar preocupados com a falta de excesso deles…

Senhor Maskarado
Senhor Maskarado
1 mês atrás

Quando uma nação domina as áreas de desenvolvimento tecnológico tendo um amplo território e um povo forte acostumado com tempos difíceis isso vira lição de casa para ser capaz de fabricar e manufaturar seus produtos SONHO DE UM DIA ESSE PAÍS CHAMADO BRASIL APRENDER ISSO e por qualquer país de chãos aonde sanções são só uma leve coceira.