Brasília (DF) – Cerca de mil homens e mulheres do Exército Brasileiro seguem trabalhando dia e noite para prover toda a assistência necessária à população do Rio Grande do Sul. Diante da previsão de que a chuva continue a cair nos próximos dias, o Comando Operacional Conjunto Taquari 2 está reforçando as buscas por pessoas desaparecidas e o transporte e resgate de desabrigados.

Segundo dados da Defesa Civil, mais de 70 mil pessoas em 154 municípios foram diretamente afetadas pela catástrofe, resultando em 10.242 desalojados, 4.645 desabrigados, 60 desaparecidos e 29 óbitos confirmados.

Para fazer frente à situação, o Comando Operacional Conjunto Taquari, sob a liderança do General de Exército Hertz, mobilizou 53 organizações das Forças Armadas, totalizando 81 viaturas, 76 embarcações e 16 aeronaves.

Um Hospital de Campanha do Exército começou a ser transportado em um avião KC-390 da Força Aérea Brasileira do Rio de Janeiro para Lajeado (RS), onde será instalado por uma equipe de engenheiros militares. Atualmente, o município encontra-se isolado e sem energia e seus hospitais estão fechados. O Hospital de Campanha dispõe de uma enfermaria com 40 leitos, dois consultórios de atendimento e um setor de triagem. Outros dois módulos hospitalares também serão instalados nas regiões mais necessitadas nos próximos dias.

Ontem, dia 2 de maio, ocorreu o rompimento da barragem da usina hidrelétrica de Bento Gonçalves, o que pode agravar a situação no Vale do Taquari. Também, há risco de rompimento e transbordamento de outras represas na região e risco de inundação em todo o estado. Para atenuar os efeitos da inundação, cerca de 60 militares auxiliaram no fechamento das compotas no Cais Mauá, em Porto Alegre.

A integração das três Forças Armadas está, progressivamente, fazendo o resgate de pessoas ilhadas e a evacuação aérea de feridos. Além disso, é oferecido apoio às comunicações, desobstruções de vias, montagem de abrigos e distribuição de donativos. A Engenharia do Exército também faz ações de reconhecimento e de recuperação de infraestruturas danificadas e planeja lançar pontes temporárias para reconectar regiões que ficaram isoladas.

 

FONTE: Agência Verde-Oliva/CCOMSEx

LEIA TAMBÉM:

FAB transporta Hospital de Campanha do Exército para o Sul do País

 

Subscribe
Notify of
guest

50 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
BraZil
BraZil
24 dias atrás

Deus proteja os desabrigados. Quanto ao EB: A mão amiga sempre atuante e o braço, cada menos forte…

PauloOsk
PauloOsk
Reply to  BraZil
24 dias atrás

Mao “amiga”.

Fábio CDC
Fábio CDC
Reply to  BraZil
24 dias atrás

Com uma mão amiga como a Exército Brasileiro, no MEU caso, preferiria ficar a própria sorte e morrer debaixo da ponte. Pelo menos desencarnaria sereno e em paz.

Santamariense
Santamariense
Reply to  Fábio CDC
24 dias atrás

Por que? Conte-nos sobre o SEU caso.

Talisson
Talisson
Reply to  Fábio CDC
23 dias atrás

Algum militar fez algo contra ti e te deixou profundamente magoado?

Joao
Joao
Reply to  Fábio CDC
23 dias atrás

Desrespeito com quem tá morrendo e a ajuda ainda não chegou.

Como dizia minha avó: Mas a língua é o chicote…

Cuidado com o que deseja, vc pode conseguir…

Bigliazzi
Bigliazzi
Reply to  Fábio CDC
22 dias atrás

Irá tudo menos desencarnar em paz… Procure ajude e apoio esperitual

joao
joao
24 dias atrás

Sempre Pronto!!!

Fábio CDC
Fábio CDC
Reply to  joao
24 dias atrás

Tão pronto que levaram mais de 1 mês para arrastar uns cacarecos do sul do país para Roraima. Êta prontidão!

Joao
Joao
Reply to  Fábio CDC
24 dias atrás

Vamos explicar …

As Vtr foram só com meios militares, somente rodando de dia, e parando em quartéis pra abastecer, o pessoal se alimentar e conhecer o material.

Não foi um movimento operativo, mas administrativo.

Para as chuvas, a tropa de SC e PR foi acionada as 17 hrs, do feriado.
21 hrs, já estava rodando, com todo equipamento pesado e individual bem embarcado e acondicionado.

Essa é a diferença de uma ação administrativa para uma ação operativa.

Boa noite.

Heinz
Heinz
Reply to  Fábio CDC
24 dias atrás

Mais um —— EDITADO ——
que não entende nada de logística

Marcelo Andrade
Marcelo Andrade
Reply to  Heinz
23 dias atrás

Cara nem perco mais o meu tempo explicando. E mais facil falar com um cone de rua!

Nilo
Nilo
24 dias atrás

Em contrapartida um artigo na Rev.Soc.Militar sobre os sucessivos e persistente uso de desvio das funções das Forças: “GLO (Garantia da Lei e da Ordem) ocorridas até – e principalmente a de – 2018 serviram de plataforma publicitária para a maioria dos candidatos militares que almejavam cargos políticos.”
https://www.sociedademilitar.com.br/2024/05/acoes-subsidiarias-a-mao-amiga-do-exercito-brasileiro-avanca-pelo-nordeste-ultimo-grande-reduto-petista-reis.html#

Last edited 24 dias atrás by Nilo
Dworkin
Dworkin
Reply to  Nilo
24 dias atrás

Uso do exército como instrumento político ? Tá de brincadeira né kkkkkkkkkk

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Dworkin
24 dias atrás

Isso não vai dar certo Wally, Ohh céus, ohh azar, ohh vida…

Joao
Joao
Reply to  Nilo
24 dias atrás

Não entendi….
As ações GLO, q ocorreram durante TODO o período de 2002 até 2018, foram para beneficiar uma eleição de 2018…….

Parabéns…..

Angus
Angus
24 dias atrás

Um tragédia sem precedentes acontecendo no RS, o Estado precisando da ajuda Federal, para se somar aos esforços estaduais e municipais e tem —— EDITADO —— achando que é momento para a politização e guerra de torcidas… infelizmente a capacidade intelectual de alguns é negativa.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Angus
24 dias atrás

Olá Angus.

Pois é…. tem aquele ditado que o uso do cachimbo deixa a boca torna

Esta questão de colocar as coisas em termos de luta partidária parece ter se tornado o meio de qualquer discussão.

tá complicado

Bispo
Bispo
24 dias atrás

Só está começando… estudos sérios sobre o aquecimento global indicam:

– o desaparecimento de países (ilhas) …

– crises hídricas severas a ponto de gerarem guerras …

– declínio exponencial da oferta de alimentos no mundo.

Estudos da NASA , face ao aquecimento global, estimam que grande parte do RS será um semi-deserto e a vegetação amazônica se transmutará para uma vegetação de cerrado.

Alguns consideram o planeta terra um “único organismo vivo” sendo nós humanos, “hospedeiros” …se o hospedeiro está fazendo mal é descartado…

Eduardo Angelo Pasin
Eduardo Angelo Pasin
Reply to  Bispo
24 dias atrás

Em certas áreas do RS está acontecendo o fenômeno da arenização do solo, formando bancos de arreia, muito por culpa da agricultura infelizmente.

Rob
Rob
Reply to  Eduardo Angelo Pasin
24 dias atrás

Isso é devido ao pensamento do produtor agrícola do sul do país que acha que esta no século passado, veja o produção do centro-oeste, um solo terrivel mas com tecnologia bate recorde de produção anos afins.

fjuliano
fjuliano
Reply to  Rob
24 dias atrás

Solo do centro oeste é terrível? Meu caro, eu sou do centro oeste e a “terra roxa” daq é a mais apropriada para a agricultura.

Eduardo Angelo Pasin
Eduardo Angelo Pasin
Reply to  fjuliano
24 dias atrás

Depende a área em que você mora, essa “terra roxa” ocupa apenas uma área do centro oeste, ela é muito mais comum no sul

Jose
Jose
Reply to  Rob
24 dias atrás

Você sabe de onde são grande parte dos produtores rurais do centro oeste, tem uma chance.

Eduardo Angelo Pasin
Eduardo Angelo Pasin
Reply to  Rob
24 dias atrás

A correção do solo fez ela se torna-se boa, mais ainda a produção de sacas hectares é maior no sul

bruto
bruto
Reply to  Eduardo Angelo Pasin
23 dias atrás

culpa da agricultura? tem muito nada ver

Jose
Jose
Reply to  Bispo
24 dias atrás

Nos anos 80 meu pai ficou por mais de 30 dias sem poder retornar para casa por conta das enchentes no Vale do Itajaí, a minha mãe tinha um imóvel rural o qual metade alagava nos anos 80 também, e essas enchentes em maior ou menor escala ocorriam todos os anos, é claro que há interferência humana no meio ambiente, mas comprar essa narrativa ambiental imposta como sendo o único fato responsável pelos problemas da natureza não é algo muito inteligente, você leu sobre a falsificação dos relatórios sobre energia nuclear por parte de grupos ambientalistas, vamos voltar nos anos… Read more »

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
24 dias atrás

É esse o tipo de situação que me faz questionar duas coisas:

1) se aqueles cortes no nº de 390 foram uma boa ideia;
2) o baixo nº de helis de transporte pras 3 FA´s, considerando-se o tamanho do país e a carga de responsabilidades que as 3 FA´s enfrentam.

No mais, é sempre ótimo saber que, apensar das críticas que fazemos as FA´s ( algumas com fundamento, outras apenas pra polemizar ), elas sempre estão presentes quando, infelizmente, ocorrem esse tipo de tragédia.

Joao
Joao
Reply to  Willber Rodrigues
24 dias atrás

No seu tópico 3 me questiono tbm, pois são mais de 200 municípios atingidos. Municípios com características de terrenos diversas e de difícil locomoção, as empresas de offshore, não poderiam auxiliar?!?

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Willber Rodrigues
24 dias atrás

Não acho o número de helicópteros de transporte baixo. Se somarmos Caracal, BlackHawk, Pantera, Puma/Super Puma dá mais de uma centena de helicópteros.

E mesmo helicópteros menores poderiam ser usados para resgate, como as Polícias e Bombeiros Militares usam nos estados.

O que se viu foi uma baixa disponibilidade de aeronaves (ou má vontade) das Forças Armadas para enviá-las até o Rio Grande do Sul. Aliás, sequer todas que estão em bases gaúchas foram usadas. Isso para mim é uma pergunta sem resposta.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Willber Rodrigues
24 dias atrás

Neste momento, a redução das frota de Kc390 não teria feito diferença alguma. A FAB teria o mesmo número de aviões operacionais.

Joao
Joao
24 dias atrás

Uma dúvida, já que vemos a necessidade de mais helicópteros para auxiliar no RS, São mais de 200 municípios atingidos. Será que essas empresas que fazem offshore, para petroleiras não poderia ajudar?!?

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Joao
24 dias atrás

Acho que o serviço delas é bem redondo, sem aeronaves “sobrando”. Se elas enviarem as aeronaves pro Sul como vão atender seus clientes (buscar e levar os empregados para as plataformas, que trabalham em escalas de revezamento)? Fora a parte que a tripulação não é treinada para fazer resgates e etc.
E se acontecer um acidente, a seguradora irá cobrir, já que estava em serviço diverso?
Por fim, lembro que essas empresas terceirizadas não são gigantes e teriam gastos com tripulação, combustível, manutenção adicional. Se o governo ainda pagasse para elas, talvez enviassem helicópteros.

Jose
Jose
Reply to  Joao
24 dias atrás

Caso necessário certamente podem, mas a questão é, estão dispostas a ajudar.

Joli Le Chat
Joli Le Chat
24 dias atrás

Editores, uma sugestão. O PLA se destacou em operações de resgate em tragédias, como exemplifica a matéria abaixo:

http://eng.chinamil.com.cn/CHINA_209163/MOOTW/DisasterRelief/News_209175/16241815.html

A sugestão é fazer uma matéria sobre como as Forças Armadas de outros países enfrentam desafios como essas catástrofes naturais.

Joao
Joao
Reply to  Joli Le Chat
24 dias atrás

Boa sugestão!!!

Chile e Espanha tem unidades específicas de Ap Def Civ em seus exércitos.
O Chile por causa dos terremotos e a Espanha por causa dos incêndios.
Se não me falha a memória, na Espanha se chama. UME. Unidade Militar de Emergências (não tenho absoluta certeza do M e se Emergência é no plural ou singular).

Nos EUA, normalmente, o Ap Def Civ fica com as Guardas Nacionais, mas, com aprovação, as forças “principais” podem ser empregadas.

Tapiocajp7
Tapiocajp7
Reply to  Joli Le Chat
23 dias atrás

Existe em outros países o envolvimento dos meios militares para enfrentamento de calamidades ambientais e sanitárias. Porque que no Brasil iria ser diferente ? Nós não inventamos a roda.

Scudafax
Scudafax
24 dias atrás

Apoio imprescindível das Forças Armadas! Selva!!! Parabéns!!!

Dito isto, segue link da NASA com informações científicas muito boas sobre as mudanças climáticas:

https://science.nasa.gov/climate-change/

Seremos um dos países mais afetados, a Rússia será um dos menos afetados…

Scudafax
Scudafax
24 dias atrás

“ Changes in Precipitation Patterns
Climate change is having an uneven effect on precipitation (rain and snow) in the United States, with some locations experiencing increased precipitation and flooding, while others suffer from drought. On average, more winter and spring precipitation is projected for the northern United States, and less for the Southwest, over this century.”

Gustavo
Gustavo
23 dias atrás

Situação crítica RS,Deus abençoe os trabalhos do exército, defesa civil,das instituições que estão nesse exato momento dando apoio, que Deus atenha bom lugar as aqueles que perderam sua vida,e protege e conforte os que sofrem.

vinicius buranello
vinicius buranello
23 dias atrás

Mão amiga do exercito de Caxias que se estende a população do Rio Grande do Sul nesse momento tao difícil. Momento esse inapropiado para alguns especialista de plantao fazerem certos tipos de comentários . Se coloque no lugar do próximo uma vez na vida.
Como e um site de assuntos militares ficamos no aguardo de mais detalhes da Operação e meios empregados.
Que Deus abençoe e conforte familiares e envolvidos.

Groosp
Groosp
23 dias atrás

No Twitter tão reclamando da inação do Exército. Estão dizendo que os helicópteros do EB, por exemplo, só estão voando com tempo estável ao contrário de outros operadores. Além do EB não conseguir transpor vias alagadas.

Groosp
Groosp
Reply to  Groosp
23 dias atrás

O EB acabou de postar que estão utilizando 7 helicópteros. Estão dizendo que a FAB está operando dois helicópteros na região, o mesmo número do Véio da Havan.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Groosp
23 dias atrás

Só para complementar: Até ontem, era divulgado pelo MD que 9 aeronaves das Forças Armadas estavam operando na emergência das enchentes no Rio Grande do Sul (Operação Taquari II) https://www.gov.br/defesa/pt-br/centrais-de-conteudo/noticias/forcas-armadas-ampliam-para-936-militares-e-9-aeronaves-o-apoio-as-vitimas-das-enchentes-no-rio-grande-do-sul A Marinha divulgou que está operando um Esquilo e um Super Cougar a partir de Canoas: https://www.agencia.marinha.mil.br/cuidando-da-nossa-gente/marinha-mobiliza-acoes-de-resgate-no-territorio-gaucho Já o EB informou que foram mobilizadas 16 aeronaves no total (sem especificar de que Forças): https://www.eb.mil.br/web/noticias/w/operacao-taquari-2-03-05-2024 Provavelmente o número de helicópteros (de todas as forças armadas, polícias, bombeiros etc) em uso na operação cresceu nas últimas horas, pois notícia de jornal publicada há pouco já fala de 29 helicópteros e 4 aviões:… Read more »

Sergio
Sergio
23 dias atrás

Daqui de minha vizinhança já partiram seis aeronaves.

Ontem mais dois jaguares.

E já temos um salvamento impressionante de um bebê e sua família em cima de um telhado. Pela tripulação de um pantera aqui da minha tribo.

Essas são nossas guerras…

Sergio
Sergio
23 dias atrás

Of topic, mas nem tanto.

O calor e a seca por aqui, estão infernais.

Mamis contou que quando nasci, num maio de um ano que não interessa, morria-se de frio.

Essa droga de planeta está morrendo.

Maximusrs
Maximusrs
22 dias atrás

A situacao do RS esta caotica! Aqui precisa de socorro aereo de busc e resgate e aeromedico URGENTE!!! Muitas pessoas: criancas, idosas, obesas, enfermas (pacientes oncologicos, hemodialise e outros…) sem condicao de sair de uas casas, muitas nos telhados de casas, que NECESSITAM se sair de suas casas. Nao sou militar. Sou so um entusiasta que ama o meu pais. Mas, cade o porta helicopteros Atlantico na costa do RS? Se tivesse uma guerra a situacao seria melhor que a nossa para poder ser utilizado? Helicoptero agora, nesse momento, para ser a rainha do hangar, nao e a hora. Aqui… Read more »

Bigliazzi
Bigliazzi
22 dias atrás

A situação no RS é muito mais séria do que se passa na TV. As forças armada e seus meios devem quadruplicar os esforços que já estão sendo empregados. Desdobrar combustível, helicópteros, aviões de carga e força a ser empregada para auxílio e salvamento. As águas são piores do que o pior inimigo que poderíamos enfrentar na região. Acha que a ajuda atual é muito boa, mas ainda ínfima em relação aos impactos sofridos. É uma catástrofe sem precedebtes

Tiago
Tiago
22 dias atrás

Onde anda o NAE multiproposito Atlântico?
Com seus 18 helicópteros e lanchas de desembarque ?
Não existe propósito nenhum , apenas pra inflamar o ego de seus superiores.
No fim o seu João com seu barquinho de alumínio e motorzinho de 10 hp que vai fazer a diferença.
O RS está em guerra , uma catástrofe sem proporções .
Vergonha das forças armadas .
No fim como sempre e o povo que se ajuda .

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Tiago
21 dias atrás

O A140 não tem helicópteros. São os esquadrões que operam nele.