Lockheed Sikorsky UH-60M Black Hawk e HH-60M MEDEVAC

WASHINGTON, 24 de maio de 2024 – O Departamento de Estado aprovou uma possível Venda Militar Estrangeira ao Governo do Brasil de Helicópteros UH-60M Black Hawk e elementos relacionados de logística e suporte ao programa, com um custo estimado de até 950 milhões de dólares, incluindo a aquisição inicial de 450 milhões de dólares em Equipamentos de Defesa Principal e até 500 milhões de dólares em outros equipamentos e serviços. A Agência de Cooperação em Segurança de Defesa entregou a certificação necessária notificando o Congresso sobre essa possível venda hoje.

O Governo do Brasil solicitou a compra de doze (12) helicópteros UH-60M Black Hawk; trinta e quatro (34) motores T700-GE-701D (24 instalados, 10 sobressalentes); vinte e oito (28) Sistemas de Posicionamento Global Embarcado EAGLE-M com Navegação Inercial (EGI) ou equivalente funcional (24 instalados, 4 sobressalentes); e vinte e quatro (24) sistemas de rádio AN/ARC-231A. Inclui-se também o seguinte equipamento não-MDE: Carregador de Chaves Simples AN/PYQ-10 (SKL), cripto-apliques de Identificação Amigo ou Inimigo (IFF) KIV-77, transponders de Identificação Amigo ou Inimigo (IFF) APX-123A; sistemas de rádio AN/ARC-231; Sistema de Rádio Terrestre e Aerotransportado de Canal Único ARC-201D (SINCGARS) ou equivalentes funcionais; sistemas de comunicação aerotransportada de alta frequência ARC-220 ou equivalentes funcionais com KY-100M; sistemas avançados de comunicação terrestre/veicular de alta frequência VRC-100; receptores de navegação ARN-147; localizadores automáticos de direção de baixa frequência ARN-149; receptores-transmissores avançados de navegação aérea tática digital ARN-153; sistemas de altímetro de radar APN-209; rádios de alta frequência/frequência modulada AN/ARC-210 Gen 6; sistemas de aviso de laser AN/AVR-2B(V) (somente provisões); Sistema de Avaliação de Conceito de Espaço Aéreo (ACES); minigun M-134D-H, montagem, fonte de alimentação e pacote de acessórios de montagem e manuseio de munição; acessórios fornecidos pelo contratante para o minigun M-134D-H, incluindo peças sobressalentes; Sistema de Planejamento de Missão de Aviação (AMPS); Equipamento de Suporte Terrestre de Aviação (AGSE); Capacetes de Asa Rotativa HGU-56/P (RWH); Computadores de Exibição de Visão Avançada (ASDC); Unidades de Interface de Exibição Comum (CDIU); Módulo de Exibição Diurna em Cores Ampla (WCDDM); Módulo de Exibição Noturna em Cores Ampla (WCNDM); capacidade ADS-B Out; Navegação de Área Integrada (I-RNAV); sistemas de radar meteorológico RDR-7000; guinchos de resgate externos; Sistemas de Alerta de Colisão de Tráfego (TCAS); Sistema de Inserção e Extração por Corda Rápida (FRIES); Transmissores de Localização de Emergência EBC-406HM (ELT); Equipamento de Combate de Tripulação (ACE); Sistema de Tanque de Combustível Auxiliar Interno (IAFTS); serviços de assistência técnica e suporte logístico; publicações; e outros elementos relacionados de suporte logístico e ao programa. O custo total estimado é de até 950 milhões de dólares.

Esta venda proposta apoiará os objetivos de política externa e segurança nacional dos Estados Unidos ao ajudar a melhorar a segurança de um importante parceiro regional que é uma força para a estabilidade política e progresso econômico na América do Sul.

A proposta de venda dos helicópteros UH-60 aumentará a capacidade do Brasil de fornecer transporte de tropas, segurança de fronteiras, evacuação médica, assistência humanitária e socorro em desastres, busca e resgate, e apoio às operações de manutenção da paz. Esta venda proposta também promoverá o objetivo dos EUA e do Brasil de maior interoperabilidade militar. O Brasil não terá dificuldade em absorver este equipamento em suas forças armadas.

A venda proposta deste equipamento e suporte não alterará o equilíbrio militar básico na região.

O principal contratante será a Lockheed Martin, Sikorsky, localizada em Stratford, CT. Não há acordos de compensação conhecidos propostos em conexão com esta potencial venda.

A implementação desta venda proposta exigirá aproximadamente 15-30 representantes do Governo dos EUA e/ou contratantes viajando para o Brasil.

Não haverá impacto adverso na prontidão de defesa dos EUA como resultado desta venda proposta.

A descrição e o valor em dólares são para a quantidade e valor em dólares estimados mais altos com base nos requisitos iniciais. O valor real em dólares será menor dependendo dos requisitos finais, da autoridade orçamentária e do(s) acordo(s) de venda assinado(s), se e quando concluídos.

FONTE: DSCA

Subscribe
Notify of
guest

207 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
andre
andre
1 mês atrás

TOP, que venha os chatos reclamar.

Marcos Silva
Marcos Silva
Reply to  andre
1 mês atrás

Já aparece um aí dizendo que o EB tinha que comprar o “H225 fabricado no Brasil…”

Underground
Underground
Reply to  Marcos Silva
1 mês atrás

EC725, o helicóptero nacional, totalmente fabricado aqui, com tecnologia adquirida através de TOT, os quais pagamos mais caros justamente para adquir essa tecnologia.
Que triste, ninguém ajuda a indústria nacional! 😢
kkkk 🤣

Felipe
Felipe
Reply to  Underground
30 dias atrás

Mas são helicopteros de categorias diferentes para missões diferentes.

Groosp
Groosp
Reply to  Felipe
29 dias atrás

Não são, né?

Mauro Cambuquira
Mauro Cambuquira
Reply to  Felipe
28 dias atrás

Ele sabe… Modo irônico: ON

Dudu
Dudu
Reply to  Marcos Silva
30 dias atrás

Eu sou um desses.

Primeiro falaram em 16 helicopteros por R$ 1,2 bilhão. Agora anunciam 12 aeronaves por R$ 4,911 bilhoes? Estranho. Mas pelo visto os “exercicios” combinados entre Brasil e EUA, estão gerando frutos para este e prejuízo e dependência para aquele.

Nada que algumas —— EDITADO ——

Marcos Silva
Marcos Silva
Reply to  Dudu
30 dias atrás

O H225 não é “FABRICADO NO BRASIL”.
Mentiram pra vc. Isso é Lenda Urbana.

Dudu
Dudu
Reply to  Dudu
30 dias atrás

E estão censurando e apagando comentários, oia!

RESPOSTA DOS EDITORES:
LEIA AS REGRAS DO BLOG
https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Henrique
Henrique
Reply to  andre
1 mês atrás

ahh só as —— EDITADO POR PROVOCAÇÃO INÚTIL AO DEBATE ——

se vendo que pelo menos o viúvas dos heli russo podem falar que a Sikorsky foi feita por é russo/ucraniano, alguém com visão que pulou fora na hora certa e permitiu a existência dessa incrível maquina pro mundo

Leo
Leo
Reply to  andre
1 mês atrás

Só vou reclamar que são apenas 12

Franz A. Neeracher
Reply to  Leo
1 mês atrás

É tudo relativo….concordo que não é o ideal, mas antes 12 do que por exemplo, 6 ou 8.

Gilson Elano
Gilson Elano
Reply to  Leo
1 mês atrás

Um sonho de verão: 120.

Marcos Silva
Marcos Silva
1 mês atrás

Excelente notícia. E com a Minigun incluída entre seu armamento. Pena serem apenas 12.

737-800RJ
737-800RJ
1 mês atrás

[OFF]
Ontem foi uma bateria russa de S-400 inteira destruída por ataque de ATACMS.
Hoje, em mais um ataque seguido na Crimeia com o mesmo sistema, há reportes de mais caças russos destruídos.
Por que os S-300 e S-400 estão igual peneira frente ao ATACMS?

Lucas
Lucas
Reply to  737-800RJ
1 mês atrás

Ucrania contra ataques s400 fogo.

RSmith
RSmith
Reply to  737-800RJ
1 mês atrás

não entendi…. desculpa mais perguntar não ofende… qual o relacionamento desse comentário com o artigo?

737-800RJ
737-800RJ
Reply to  RSmith
1 mês atrás

Por isso que está [OFF] no início do comentário. Estou seguindo as regras da página.

LUIZ
LUIZ
Reply to  737-800RJ
1 mês atrás

Numa guerra nada escapará da destruição.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  737-800RJ
1 mês atrás

Você poderia ter feito esse comentário na matéria pertinente, sobre a Guerra na Ucrânia, que ainda está entre as recentes e que continua a receber comentários:

https://www.forte.jor.br/2024/05/21/guerra-na-ucrania-russia-continua-a-atacar-nos-setores-de-chasiv-yar-orikhiv-svatove-e-ocheretyne/

Esse assunto de ATACMS e S-400, aqui nesta matéria, só atrapalha a discussão sobre os helicópteros.

737-800RJ
737-800RJ
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
1 mês atrás

Tudo bem, Nunão!
Vou prestar mais atenção na próxima vez.

Marcos
Marcos
1 mês atrás

950 milhões de dólares por 12 helicópteros. As Filipinas pagaram 241 milhões de dólares por 16 S-70i fabricados na Polônia, isso em 2019. Em 2022 compraram mais 32 Black Hawk’s fabricados na Polônia por 552 milhões de dólares. 793 milhões de dólares por 48 helicópteros. Vamos pagar 950 milhões de dólares por apenas 12 helicópteros. A Grécia recebeu a mesma autorização para comprar 35 black hawks por 1.95 bilhões. A diferença é que além de ter bem mais equipamentos incluidos, o custo final ficou quase pela metade do custo que vamos pagar por causa helicóptero. A Grécia vai pagar 55… Read more »

Nativo
Nativo
Reply to  Marcos
30 dias atrás

Parabéns por mostrar as crianças o quanto custa o brinquedo da loja bonita, mas como sempre vão dizer que essa loja não tem comparação.

Felipe M.
Felipe M.
Reply to  Marcos
30 dias atrás

Achei um completo absurdo esse valor tbm. Como já começaram a falar lá em cima…”os reclamões e não sei o que”. Mas cara, falem o que quiser, em que mundo esse valor por um helicóptero é razoável? Simplesmente surreal. É praticamente o que se especula no valor unitário de cada Gripen em um eventual segundo lote, visto que, no preço, não estariam as contrapartidas tecnológicas do primeiro contrato. Em que mundo é razoável pagar o mesmo valor em um helicóptero e em um caça? Francamente, da até desânimo dessas coisas. Queria muito ver o EB (e a FAB), operando mais… Read more »

Felipe
Felipe
Reply to  Marcos
30 dias atrás

Se tu não leu direito os helicopteros em si são 500 milhões e o resto é pra motores extras, assistência por anos , e etc.

Marcos Silva
Marcos Silva
Reply to  Marcos
30 dias atrás

Não compra nada então. Talvez aquelas tranqueira russas Mi-8 fosse melhor.
Ou fecha as forças armadas e tem não tem gasto algum.
Segue o mandamento do Julius:
“Não comprando nada o desconto é maior.”

Felipe
Felipe
Reply to  Marcos
30 dias atrás

Parabéns pela lucidez. 1 bi de dólares por 12 helicópteros americanos usados….e tinha gente que criticava nossos 12 Mi-35 (que põem esse Black hawk no chinelo)

Marcelo Soares
Marcelo Soares
Reply to  Felipe
30 dias atrás

Caramba, usados? Triste notícia. O valor realmente caro.

Marcos Silva
Marcos Silva
Reply to  Marcelo Soares
30 dias atrás

Quem disse que é usado?

Santamariense
Santamariense
Reply to  Marcelo Soares
30 dias atrás

Não são usados, são novos.

Faver
Faver
Reply to  Santamariense
29 dias atrás

São do estoque do exército dos EUA. Fonte: site cavok.

Nativo
Nativo
Reply to  Felipe
30 dias atrás

Po usados eu acho que não serão. Porque se o forem e o cumulação do absurdo.

Santamariense
Santamariense
Reply to  Felipe
30 dias atrás

Que usados, o que? São aeronaves novas!!

Plinio Jr
Plinio Jr
Reply to  Felipe
30 dias atrás

São praticamente novos, de uma encomenda feita pelo US Army que optou em rever esta aquisição dentro da reestruturação feita nas FAs americanas , são UM-60M muito pouco usados e vão passar por revisão antes de serem entregues .

Santamariense
Santamariense
Reply to  Plinio Jr
29 dias atrás

Não é nada disso, meu caro. O exército dos EUA encomendou ao redor de 250 UH-60M, sendo que são 140 para ele próprio e o restante para vendas a países parceiros. Os 12 do EB estão entre eles. Então, não são helicópteros sequer pouco usados…eles não são nada usados! São novos!

SteelWing
SteelWing
Reply to  Felipe
29 dias atrás

Sinceramente, era melhor ter comprado.mais mi-35, a manutenção dos Black Hawk wo acontece com quem diz sim senhor à tudo dos EUA, se não vem embargos

Santamariense
Santamariense
Reply to  Marcos
30 dias atrás

Precisa saber o que está incluído, além dos helicópteros e equipamentos listados no artigo, há uma citação genérica que diz “serviços de assistência técnica e suporte logístico; publicações; e outros elementos relacionados de suporte logístico e ao programa”. Nesse ponto, não sabemos por quanto tempo e o esses itens englobam. Sendo assim, podemos dizer que é caro…ou barato! Não temos a íntegra do que faz parte, e por quanto tempo.

Leandro Mendes
Leandro Mendes
Reply to  Marcos
30 dias atrás

Corrigindo pela inflação o valor 1,9 bilhões de euros de 2008 (ano que foi fechado as 50 “kombis”) e na cotação atual Euro/Dolar, fica aproximadamente 54 milhões de dólares cada.

Amandio
Amandio
Reply to  Marcos
30 dias atrás

Independentemente da qualidade do equipamento, o valor está absurdamente caro!!! Aqui reclamaram de tudo que é maneira do H225M que foi montado aqui e gerou emprego. E agora? Fechar os olhos? E para quem está defendendo, que refaça as contas e a comparação (dados do Marcos) das compras feitas por outros países que ainda foi por um modelo novo de fábrica.

Lucas F
Lucas F
Reply to  Marcos
30 dias atrás

Como escrito no documento, esse é um valor estimado. A aquisição inicial dos equipamentos é esperado em 450M e poderá chegar até 950M que incluem o suporte de motores (bimotor) e vida operacional geral dos equipamentos. Mas isso é possível de mudança no “bater do martelo”. O EAU cancelou a aquisição de 12 unidades do H-225M por U$880M, com o Euro era praticamente 1 bilhão no acordo em 2021. E se você acompanhou as questões no RS, vai notar a participação dos UH-60L desde os primeiros dias de deslocamento de recursos federais. Onde estava a presença constante dos H-225M no… Read more »

Lucas F
Lucas F
Reply to  Marcos
30 dias atrás

Como escrito no documento acima, esses 950M são um valor estimado, ou seja, prováveis de mudança quando realmente forem adquiridos. O valor da aquisição inicial dos equipamentos também é 450M.

É interessante mencionar que os EAU cancelaram a aquisição de 12 unidades do H-225M por 880M, em 2021 na assinatura do contrato era 1 bilhão de euros. Então não ache que a “Kombi” seria melhor “custo-benefício”. Inclusive, desde os primeiros dias dos acontecimentos recentes, os UH-60L da FAB estiveram extensamente presentes. E quanto aos H-225M em operação no CMA no início do ano passado?

Last edited 30 dias atrás by Lucas F
Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Marcos
26 dias atrás

Podem ser usados contra quem ?

Ricardo Gonçalves Fernandes
Ricardo Gonçalves Fernandes
1 mês atrás

Acho muito bom estarmos nos aparelhando com o que há de melhor em asas rotativas.
A gente podia aproveitar o embalo e trazer alguns Apaches também.

Ricardo Gonçalves Fernandes
Ricardo Gonçalves Fernandes
1 mês atrás

Existe no Brasil alguma estrutura adequada da Lockheed para montagem e manutenção de todos os helicópteros Sikorsky que nós temos?

Marcos Silva
Marcos Silva
Reply to  Ricardo Gonçalves Fernandes
30 dias atrás

Deve ter. Só com o EB o Blackhawk voa desde 1997. Isso sem contar os da FAB e os SeaHawk da MB. Antes existiram os Sea King e todos os modelos civis. Então sim,manutenção não será problema.

Lucas F
Lucas F
Reply to  Ricardo Gonçalves Fernandes
26 dias atrás

Existem acordos de manutenção e serviço logístico entre a Sikorsky e os três ramos. Existem vídeos em diferentes plataformas, onde os UH-60L do 4 BAvEx recebem reparos e manutenções dentro das próprias instalações.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
1 mês atrás

Heli comprovado a décadas, com farta cadeia logística e de peças de reposição pelo mundo. É quase um “F-16” com pás rotativas.

Ótima compra, deveríamos comprar o dobro de unidades.

Como as chuvas de SC e aquele “problema” na fronteira com a Venezuela mostraram, talvez a gente deve-se conversar com o Tio Sam sobre alguns Chinooks…

Gabriel
Gabriel
Reply to  Willber Rodrigues
1 mês atrás

Chinook é um baita brinquedão, mas tem custo de operação muito alto pra nossa realidade, fora que seria usado muito pouco na prática

Se for pra comprar heli yankee, desce mais um lote de black hawk que ajuda demais

Além disso, o H225 e KC390 feitos aqui já atendem bem

Henrique
Henrique
Reply to  Gabriel
1 mês atrás

h225 só se for perto do centro de manutenção… na Amazônia eles helicópteros são um negação total.. não é atoa a compra de UH60

Alexandre
Alexandre
Reply to  Henrique
30 dias atrás

Apresente fundamentos para tal afirmação,por gentileza!

Renan
Renan
Reply to  Alexandre
30 dias atrás

Existe várias reportagem mostrando a incapacidade do h225 operar por longo tempo em ambientes amazônico, a humildade ferra toda a eletrônica abraço

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Renan
30 dias atrás

Isso. Ele se sente humilde demais e vai embora.

(Desculpe, impossível de resistir)

Alexandre
Alexandre
Reply to  Renan
30 dias atrás

Isso significa que a marinha não pode operar suas versões?

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  Alexandre
28 dias atrás

são ambientes diferentes…efeitos diferentes, o helicóptero que é feito para operar no mar são preparados para tal, recebem proteção contra as intempéries marítimas….dica: pergunte a alguém que mora no litoral quanto tempo dura uma televisão por exemplo…

Alexandre
Alexandre
Reply to  Rafael Gustavo de Oliveira
27 dias atrás

Assim como as versões do exército também tem equipamentos preparados para atuarem em climas diversos, inclusive de alta humildades!

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Rafael Gustavo de Oliveira
27 dias atrás

Quanto à televisores eu realmente não sei, mas a televisão que a família tinha quando eu era pequeno durou mais ou menos uns 30 anos. Tenho um radiogoniômetro de quase 50 anos que funciona perfeitamente. Ele passou pelo menos 15 anos dentro de um barco que quando parado ficava em um pier. A única coisa que precisei fazer nele é tirar ferrugem na chapa inferior que abriga a parte eletrônica. Foi desmontar, tirar a ferrugem na base da dremel, recolocar tudo no lugar (sem nem precisar trocar capacitor algum) e ligar. Funcionou perfeitamente. Eu desmontei de novo porque vou passar… Read more »

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  Leandro Costa
27 dias atrás

De fato..os eletrônicos mais antigos realmente tinham qualidade superiores….hoje em dia são feitos para durar apenas a garantia e olhe lá….mas não vamos sair do assunto para não tomar strike do moderador

Rafael Gustavo de Oliveira
Rafael Gustavo de Oliveira
Reply to  Alexandre
28 dias atrás

Apresente fundamentos para tal afirmação,por gentileza!”

Permita-me responder caro Alexandre

“O ambiente de selva possui elevados índices de temperatura e umidade que podem afetar a vida útil dos equipamentos, principalmente os eletrônicos, aumentando a preocupação constante com o seu grupo tarefa (manutenção – Mnt)”

Fonte manual de operações na selva, disponível em:

“https://bdex.eb.mil.br/jspui/bitstream/123456789/11922/1/EB70-MC-10.210%20Opera%C3%A7%C3%B5es%20na%20Selva.pdf”

Portanto quanto mais digital for o equipamento, mas manutenção ele vai dar, note que não é algo proibitivo, mas é algo que afeta a disponibilidade dos meios principalmente para um exercito de poucos recursos, penso que em um ambiente inóspito de selva, quanto mais rústico (analógico) melhor…abraço

Alexandre
Alexandre
Reply to  Rafael Gustavo de Oliveira
27 dias atrás

Os F-5 M ( digitais) operaram com eficiência e eficácia e disponibilidade nesse ambiente!

silvom
silvom
Reply to  Henrique
30 dias atrás

fake…

Akhinos
Akhinos
Reply to  silvom
30 dias atrás

Não é fake, existe relatos já divulgados nesse blog inclusive que há enormes prejuízo aos componentes eletrônicos do h225 operando em contextos de alta umidade. O camarada está se referindo à isso.

Jefferson B
Jefferson B
Reply to  Akhinos
30 dias atrás

Ou seja, essas missões de militares para conhecer os helicópteros no exterior é uma vergonha, compraram porcaria no final das contas.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Akhinos
27 dias atrás

Você se refere a relatos! Mas já foi apresentado algum estudo ou relatório oficial sobre o assunto?

Marcos Silva
Marcos Silva
Reply to  Henrique
30 dias atrás

E tem.o tal problema das MGB’s…

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Gabriel
1 mês atrás

“(…) fora que seria usado muito pouco na prática”

Tecnicamente falando, dá pra dizer o mesmo da grande maioria dos equips. das FA’s. Ou o EB fica rodando com seus Leo1A5 pra cima e pra baixo todo dia?

Somos um país continental, com infra-estrutura deficitária, em boa parte do país, e posso citar vários casos em que um heli pesado faria a diferença. O que acontece no SC é um ótimo exemplo recente.
Não dá pra ficar contando só com Pantera, Esquilo e Black Hawnks.

Felipe M.
Felipe M.
Reply to  Willber Rodrigues
30 dias atrás

“é quase um F16”. É, pelo menos considerando o preço, tá parecendo um F16 mesmo…

Pablo
Pablo
1 mês atrás

Acho que será uma ótima aquisição, sem dúvida. Visto que esse é um dos melhores helicópteros no mercado.
Creio que aproveitando essa aquisição, o EB deveria analisar a aquisição de algumas unidades de maior porte, como o CHINOOK por exemplo. Já vimos diversas vezes o quanto faz falta um aparelho desse porte aqui no país.

Henrique
Henrique
1 mês atrás

finalmente

Sergio
Sergio
1 mês atrás

” A venda proposta deste equipamento e suporte não alterará o equilíbrio militar básico da região. ”

É tão óbvio que chega a doer.

Para que forças armadas?

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Sergio
1 mês atrás

Essa frase é praxe em todos os comunicados da DSCA a respeito de possíveis vendas para qualquer país.

RDX
RDX
Reply to  Sergio
1 mês atrás

O Apache é vetado para o EB por esse motivo.

Felipe
Felipe
Reply to  RDX
30 dias atrás

Caro de operar e manter. Nem adianta comprar.

Plinio Jr
Plinio Jr
Reply to  RDX
30 dias atrás

O EB nem os cogita por que são caros de comprar e manter …

Felipe
Felipe
Reply to  Sergio
30 dias atrás

A claro os EUA agora são obrigados a vender equipamentos militares para fazer do Brasil uma super potência, é cada um.

Allan Lemos
Allan Lemos
1 mês atrás

Lembrou que também aprovaram a venda dos Javelin mas ela nāo aconteceu, entāo nem me animo.

Felipe
Felipe
Reply to  Allan Lemos
30 dias atrás

Li recentemente que vão entregar os 100 mísseis Spike ano que vem.

Destro
Destro
1 mês atrás

Depois das ações do EB em RS é evidente que precisamos de Chinook.

Guacamole
Guacamole
Reply to  Destro
28 dias atrás

Depois das ações do EB em RS é evidente que precisamos repensar as FAs.

Orivaldo
Orivaldo
1 mês atrás

Bom dia. Muito boa a compra. Eles vão todos para o EB ?

Antunes 1980
Antunes 1980
1 mês atrás

—— EDITADO POR PROVOCAÇÃO INÚTIL PARA O DEBATE ——

Vetor extremamente versátil, robusto e tecnológico.

O parecer dos nossos militares foi fundamental para essa nova aquisição.

Ainda no aguardo dos AH-1W para substituir os Mi Hind.

Last edited 1 mês atrás by Antunes 1980
RDX
RDX
1 mês atrás

Mais uma decisão acertada. Agora só falta o Chinook e um genuíno helicóptero de ataque.
A propósito, como está fazendo falta o Chinook no RS.

Last edited 1 mês atrás by RDX
Dagor Dagorath
Dagor Dagorath
1 mês atrás

Juntando as três FAs, o Brasil não chega a possuir nem 200 helicópteros militares.

Mas pessoal não falta.

Felipe
Felipe
Reply to  Dagor Dagorath
30 dias atrás

O Exercito tem 94 , se não me engano somando a FAB e MB dá mais de 120 , então sua conta está um pouco errada.

Santamariense
Santamariense
Reply to  Felipe
30 dias atrás

O EB tem 94 helicópteros, a MB tem 58 e a FAB tem 50…daria, no total, ao redor de 202.

Felipe
Felipe
Reply to  Dagor Dagorath
30 dias atrás

O assustador é saber que dos 94 do exercito só 37 poderiam voar hoje.

Joao
Joao
Reply to  Felipe
29 dias atrás

Diagonal de manutenção.

Angus
Angus
1 mês atrás

Serão os substitutos dos 4 antigos Black e dos 8 Cougar.

Melhor troca, impossível.

Melhores equipamentos, mais eficientes e com menor custo logístico.

Jefferson B
Jefferson B
1 mês atrás

400 milhões de reais por helicóptero?
Vem carregado de ouro?
Brincadeiras à parte, espero que o EB tenha analisado outros helicópteros pelo mundo, principalmente os Aw139M e AW149m, ambos da leonardo.
Eu pesquisei tempo atrás e adorei o aw149, transporta mais militares que o Black hawk, é multifuncional, compacto e altamente moderno.
Comprando helicópteros leonardo talvez a empresa abriria uma fábrica de montagem no Brasil para ampliar o mercado e gerar concorrência, principalmente pensando que será gastos 5 bilhões em apenas 12 helicópteros (muito pouco).

Henrique
Henrique
Reply to  Jefferson B
1 mês atrás

se chegar na Leonardo e falar que pra eles vender 12 helicópteros eles tem que abrir uma fabrica aqui eles vão te amaldiçoar a semana toda kkkk

ja fique feliz que graças a frota civil tem um centro deles lá em Itapevi

Last edited 1 mês atrás by Henrique
Jefferson B
Jefferson B
Reply to  Henrique
30 dias atrás

Henrique, eu não falei o que você disse.
Tempo atrás eu li que a leonardo tinha interesse em expansão no Brasil, talvez a certeza desses 5 bilhões fosse o elemento que eles precisavam para tomar a decisão final.
Enfim, o trabalhador americano que fica feliz.

Felipe
Felipe
Reply to  Jefferson B
30 dias atrás

500 milhões os helicopteros, 450 milhões é o pacote logístico e motores extras.

Santamariense
Santamariense
Reply to  Jefferson B
30 dias atrás

Os helicópteros, completos e equipados, inclusive com as miniguns, vão custar 37,5 milhões de dólares cada um, o que, pelo câmbio de hoje, equivale a 192,75 milhões de reais. O restante é peças sobressalentes, serviços técnicos, manuais, ferramental treinamento, etc, por um período de tempo que não foi divulgado.

Jefferson B
Jefferson B
Reply to  Santamariense
29 dias atrás

Sim, no final terá custado 400 milhões em um mero helicópteros. Esse preço é completamente estranho. 5 bilhões é um dinheiro absurdo para ter e manter míseros 12 helicópteros que teve concepção há 45 anos.
Acho uma vergonha essa compra! Não falo do helicóptero, do preço etc…falo de tudo! É esquisito!

Joao
Joao
Reply to  Jefferson B
29 dias atrás

Os EUA não vendem em real.
O dólar está caro.
Agradeça a todos os que fizeram isso ocorrer.
Se o dólar estivesse barato, estaríamos felizes.

Luís Henrique
Luís Henrique
1 mês atrás

Tem uma matéria do final do ano passado falando desta aquisição e informava R$ 1,2 bi
Ou seja, cerca de U$ 240 mi.

Agora esta notificação com este valor assusta muito.

Normalmente fica mais barato que o valor divulgado na notificação, mas a diferença ficou muito alta entre o anteriormente divulgado e este valor de agora.

Tomara que reduzam muito esse valor.

Bernardo Santos
Bernardo Santos
Reply to  Luís Henrique
30 dias atrás

Tomara que sim, esse valores são muito alto por apenas 12 unidades

Santamariense
Santamariense
Reply to  Luís Henrique
30 dias atrás

Acho que a matéria que vc citou talvez tenha errado e era 1,2 bi de dólares. 240 milhões de dólares , para 12 helis, da 20 milhões de dólares por unidade. Isso não paga nenhum helicóptero dessa categoria.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Santamariense
30 dias atrás

Mas foi divulgado que seriam unidades usadas. Contratos recentes mostram valores de cerca de U$ 40 ou U$ 50 mi por unidade quando se divide o valor total do contrato pelo número de helicópteros.
U$ 240 mi ou U$ 20 mi por unidade fica em cerca de metade do preço, mas levando-se em conta que são helicópteros Usados faz sentido.
Agora U$ 950 mi da cerca de U$ 80 mi por unidade.

Santamariense
Santamariense
Reply to  Luís Henrique
29 dias atrás

Meu caro, as 12 aeronaves de agora são novas! Zero horas voadas! E o contrato total de 950 milhôes de dólares inclui muito mais do que os helicópteros…está no texto do artigo acima. Os helicópteros vão custar, os 12, uma soma de US$ 450 milhões isso dá 37,5 milhões de dólares por unidade.

Moriah
Moriah
1 mês atrás

Parecem com Porsche quando se decide colocar todos os opcionais possíveis… Equipamento é o que não falta nesses UH-60M

Abymael
Abymael
30 dias atrás

Interessante que a maior crítica ao H225M era o preço, mas parece que ninguém está incomodado com o valor divulgado para apenas 12 unidades: 950k em verdinhas, ou seja, aproximadamente 4,84 bilhões de reais!
Para quem quer o Chinook, pode esquecer pois, nessa proporção, 12 Chinook custariam mais que todos os Gripen já comprados.

Felipe
Felipe
Reply to  Abymael
30 dias atrás

Meu caro são 500 milhões, outros 450 milhões são os motores extras e o pacote logístico. Infelizmente ler não é o forte aqui.

Marcos
Marcos
Reply to  Felipe
30 dias atrás

Pagamos 1.9 bilhão de euros por 50 EC-725 (H225M) chamada de Kombi por muitos aqui no blog.

Imagine pagar quase metade disso por apenas 12 helicópteros que não vamos apertar nem os parafusos como muitos dizem em relação a Helibras.

Santamariense
Santamariense
Reply to  Marcos
30 dias atrás

Aí nesse pacote tem logística, suporte e assistência técnica treinamento, ferramental, etc, incluídos. Qual o custo de tudo isso nos H225M? Isso tudo não está incluído nos 1,9 bi de euros.

Abymael
Abymael
Reply to  Felipe
30 dias atrás

Senhor Felipe, eu li a matéria. De onde você tirou que eu não li?
Não muda a situação: 12 helicópteros custarão 950 milhões de dólares.
Os Caracal custaram bem menos que isso ainda sendo construídos aqui e ainda sendo um helicóptero de bem maior capacidade, foi a comparação que fiz. O que você chama de “pacote logístico” é necessário exatamente porque ele não é fabricado aqui, já vem pronto da fábrica.
Não ofenda os outros para não ser ofendido. Ao invés de debater com argumentos, preferiu agredir, o que é lamentável.

Santamariense
Santamariense
Reply to  Abymael
29 dias atrás

E qual o valor da manutenção, suporte técnico e sobressalentes desses 50 H225M? Nos 1,9 bi de euros, isso tudo não estava incluído. Os 1,9 bi foram para pagar as aeronaves. Ponto! Toda a manutenção e suporte técnico, sobressalentes, etc, é outro custo, fora desse 1,9 bi de euros.

Bueno
Bueno
Reply to  Santamariense
29 dias atrás

O EB. trocou 1 H225M na ampliação do contrato de apoio logístico.
Interessante que é a FAB que gere o contrato de manutenção dos H225M das 3 forças

Abymael
Abymael
Reply to  Felipe
30 dias atrás

Ficou um comentário meu preso, por favor liberem.

Santamariense
Santamariense
Reply to  Felipe
30 dias atrás

São 450 milhões pelos helicópteros e 500 milhões pelo restante.

Orivaldo
Orivaldo
Reply to  Felipe
30 dias atrás

500 milhões por 12 Helicópteros sem o motor

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Orivaldo
30 dias atrás

Não.
São 12 helicópteros, os 24 motores dos mesmos, 10 motores sobressalentes e mais alguns equipamentos básicos (navegação por GPS e rádios), totalizando 450 milhões de dólares nos chamados MDE (Major Defense Equipment – equipamento principal de defesa).

Todo o resto que é listado como não sendo MDE / equipamento principal de defesa (non-MDE no original em inglês) totaliza 500 milhões.

Em resumo, são 450 milhões por 12 helicópteros com motores instalados e 10 motores sobressalentes.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
30 dias atrás

Complementando com mais informações que podem ser interessantes ao debate: Há 10 anos, o preço “de padaria” de uma possível compra de 3 helicópteros do tipo ficava em quase 50 milhões de dólares por exemplar (incluindo diversos extras, mas na época as divulgações não faziam essa separação entre itens MEP e non-MEP da divulgação mais recente). “WASHINGTON, Sep 9, 2014 – The State Department has made a determination approving a possible Foreign Military Sale to Brazil for UH-60M Black Hawk helicopters and associated equipment, parts, training and logistical support for an estimated cost of $145 million. The Defense Security Cooperation… Read more »

Santamariense
Santamariense
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
29 dias atrás

Exatamente!!! A gente escreve, repete, mas não adianta. As pessoas não leem…não entendem…ou não querem entender…

Nativo
Nativo
Reply to  Felipe
30 dias atrás

Se ler não é forte , coerência nas críticas PASSA longe.

Alexandre
Alexandre
30 dias atrás

5 bilhões de reais!!!!!!!!!!!!!!
Essa é uma decisão técnica dos militares?
12 helicópteros e seus opcionais?
5 bilhões!!!!!!??????
Que —— EDITADO ——

Bernardo Santos
Bernardo Santos
Reply to  Alexandre
30 dias atrás

Os militares não querem saber de economizar, querem gastar em materiais caríssimos e em poucas unidades pra encher o ego deles de que opera tal helicóptero com isso e aquilo de equipamentos inclusos. Se for pra comprar o UH-60 apenas pra manobra igual esses que seja barato e simples do simples, mais não querem gastar demais e depois reclamar de falta de verbas etc.

Dudu
Dudu
Reply to  Bernardo Santos
30 dias atrás

É o complexo do primo pobre kkkkkk

Santamariense
Santamariense
Reply to  Alexandre
30 dias atrás

Não é apenas os helicópteros e seus opcionais. Tem um monte de sobressalentes (só de motores, são 10 extras – quanto custa um motor desses?), suporte e serviços técnicos, ferramental, treinamento, manuais, etc. Por quanto tempo esse apoio e suporte técnico foi contratado? Sem saber, não podemos dizer que é absurdo.

Leandro Mendes
Leandro Mendes
30 dias atrás

“com um custo estimado de até 950 milhões de dólares, incluindo a aquisição inicial de 450 milhões de dólares em Equipamentos de Defesa Principal e até 500 milhões de dólares em outros equipamentos e serviços.”

Dá a entender que serão 450 milhões pelos helicópteros pelados e os outros 500 milhões são os diversos equipamentos, sobressalentes e serviços listados.

Felipe
Felipe
Reply to  Leandro Mendes
30 dias atrás

Exatamente, incluindo motores extras, da pra operar os 12 pelos próximos 10 anos pelo menos sem problemas

Alexandre
Alexandre
30 dias atrás

Essa compra nesse valor é uma aberração! Um insulto e uma demência! 5 bilhões de reais!!!!!!! É extremamente importante que se publique os responsáveis por essa compra! Nada justifica tal decisão! É inadmissível! 5 bilhões de reais!!!!!!!!! Isso beira a crime!!!!

Santamariense
Santamariense
Reply to  Alexandre
30 dias atrás

Tu sabe, por exemplo, por quanto tempo, e o que engloba, o suporte técnico incluído aí? Sem saber tudo, não adiante arrancar os cabelos … não tem como dizer se é caro, ou não.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Santamariense
30 dias atrás

Até o reino mineral sabe que 5 bilhões é caro! Mesmo com suporte técnico e motores sobressalentes! Os militares responsáveis pela decisão devem explicar essa compra! Enquanto no for explicado , esse valor é indecente e inaceitável!

Santamariense
Santamariense
Reply to  Alexandre
29 dias atrás

Cara, vou tentar explicar: os helicópteros montados, equipados, prontos para operar, incluindo parte dos sobressalentes, vao custar 450 milhões decdolares, o que equivale a 37,5 milhões de dólares por unidade. Isso é caro? Esta sbsllutamentexdentro do preço de mercado. Os 500 milhões restantes são o restante dos sobressalentes, serviços de vários tipos, etc.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Santamariense
29 dias atrás

Me desculpe Cara, mas na é você que pode ou deve explicar essa aberração! Isso deve ser feito pelos militares responsáveis por tal decisão! Até mesmo porque você também não sabe tudo que está ,ou não está , contido no processo! Portanto suas explicações são limitadas!

Santamariense
Santamariense
Reply to  Alexandre
29 dias atrás

Eu não estou me arvorando o direito de explicar nada…só usei essa expressão em resposta à primeira frase do seu comentário anterior, pois não é tão simples assim de dizer que é um absurdo de caro…nem barato! Portanto, sem saber tudo que está ali, só podemos fazer conjecturas. Mas, o valor das aeronaves em si está no texto e é o que eu coloquei.

Bueno
Bueno
Reply to  Santamariense
29 dias atrás

deve ser um viés de confirmação…
Tudo bem explicado por você e pelo Nunão

Alexandre
Alexandre
Reply to  Santamariense
28 dias atrás

Já ficou claro que ,sem uma explicação cabal por parte dos militares responsáveis , os valores são até o momento inaceitáveis!

Alexandre
Alexandre
Reply to  Santamariense
28 dias atrás

Se deu sim , e ficou claro em seu texto!
O valor da compra é um absurdo! Uma aberração! Fora da realidade orçamentária! Uma irresponsabilidade!

Felipe M.
Felipe M.
Reply to  Santamariense
30 dias atrás

Fala sério. Não precisa ficar aplaudindo e passando a mão em tudo que a força faz não. Pensar em pagar um valor desse em um helicóptero é estar completamente dissociado da realidade econômica e social brasileira. Acabam é prejudicando outros projetos pq gastam de mais em um projeto desses. Você tá repetindo a torto e a direita aí “não são só os helicópteros, é o suporte e não sei sei o que”. O Gripen era o caça, o suporte, o TOT e tudo mais o que se pôde incluir, por U$ 100 mi o caça. Depois aumentou um pouco por… Read more »

Santamariense
Santamariense
Reply to  Felipe M.
29 dias atrás

“Fala sério. Não precisa ficar aplaudindo e passando a mão em tudo que a força faz não.” Onde eu estou aplaudindo? Estou tentando dizer que sse não é só o valor das aeronaves…tem todo um extra incluído. “Você tá repetindo a torto e a direita aí “não são só os helicópteros, é o suporte e não sei sei o que”.” Mas, é isso mesmo…estou mentindo? “O Gripen era o caça, o suporte, o TOT e tudo mais o que se pôde incluir, por U$ 100 mi o caça. Depois aumentou um pouco por causa do WAD etc. Mas não muda… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Santamariense
29 dias atrás

“Para esclarecer: o Gripen está saindo com um valor (tudo incluído) ao redor de 150 milhões de dólares a unidade. Só que o custo de manutenção, sobressalentes, etc, não está nesse contrato do Gripen, tanto que a FAB ainda sequer sabe o custo final da hora de voo da aeronave.” Tem contrato de apoio logístico sim para colocar na soma total dos contratos do Gripen. Como a maior parte do contrato é em coroas suecas, a lógica para comparar com o Black Hawk é usar o câmbio de coroas para dólares atual (afinal estamos falando de dólares de hoje para… Read more »

Santamariense
Santamariense
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
29 dias atrás

Ok, obrigado. Lá, quando foi assinado, convertendo paracdolares, dava mais ou menos 150 milhões de dólares por unidade., mas ao câmbio de hoje é mais barato (em dólares). Já os 500 milhões de coroas equivalem, hoje, a um pouquinho menos de 47 milhões de dólares. Se usarmos um valor de 15 mil dólares/hora voo (sei que na hora de voo tem muito mais que suporte logístico, como combustível, por exemplo) para o F-39, daria umas 3140 horas….considerando os outros itens (como combustível), vamos colocar umas 5000 horas de voo…isso, em um Esquadrão operacional completo, dá uns 2 anos de operação.… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Santamariense
29 dias atrás

Está lá no relatório: o CLS cobre 26.400 horas de voo ou 5 anos. A vigência foi estendida de 2027 para 2029 por conta da mudança do cronograma de entregas, segundo o relatório, e também houve mudanças atendendo a recomendação do TCU (cheguei a ler a ata do TCU a respeito).

Sobre comparações, concordo que não faz muito sentido comparar contratos de caças com helicópteros… Mas não fui quem começou rsrsrsrs.

Tentei apenas ajudar com números e dados corretos sobre o contrato do Gripen, para evitar discussões em cima de informações erradas.

Santamariense
Santamariense
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
29 dias atrás

26400 horas com 47 milhões de dólares? Fiquei surpreso, pois se percebe que a participação do apoio logístico na formação do custo da hora de voo é bem pequeno.
“ Sobre comparações, concordo que não faz muito sentido comparar contratos de caças com helicópteros… Mas não fui quem começou rsrsrsrs.”
Hehehe…não foi tu, não.
“ Tentei apenas ajudar com números e dados corretos sobre o contrato do Gripen, para evitar discussões em cima de informações erradas.”
Claro…perfeito!

Tiago da cruz pinto
Tiago da cruz pinto
30 dias atrás

Agora é só assinar! Parabéns EB conseguindo fazer a substituição do mesmo número de helicóptero que dará baixa, boa aquisição

Carlos
Carlos
30 dias atrás

Bodó voador da Amazônia, digam la se não parece hehe

Akhinos
Akhinos
30 dias atrás

Teria dado para comprar 50 AW 149 da Augusta – Leonardo na versão padrão do helicóptero, que está saindo por US$ 20 milhões a unidade. Não há como isso ser razoável para mim. É mta grana por tão poucas unidades. E sinceramente qtd > qualidade qlq dia, principalmente aqui que os equipamentos são em números irrisórios.

Santamariense
Santamariense
Reply to  Akhinos
30 dias atrás

Versão básica do AW149. Tu acredita que é um helicóptero com a mesma resistência, rusticidade e capacidade de persistência em combate que o Black Hawk? E para o heli europeu vir equipado com tudo que o Black Hawk desse contrato vai vir, sairia quanto? E o suporte, assistência técnica, sobressalentes, treinamento, ferramental, etc, que estão no contrato do BH, quanto custaria no caso do helicóptero da Leonardo? Essa conta de padaria que você fez não tem validade para comparação.

RDX
RDX
Reply to  Akhinos
30 dias atrás

De onde você tirou esse valor?
A Polônia comprou recentemente 32 AW-149 por US$ 1.8 bi.

Plinio Jr
Plinio Jr
Reply to  Akhinos
30 dias atrás

O AW-149 atende as condições operacionais do EB ? Compra e depois tem a triste surpresa que o mesmo não se adapta às condições amazônicas … já os BH operam lá há mais de 30 anos ….

RDX
RDX
Reply to  Plinio Jr
30 dias atrás

Exato. Além disso o EB conhece o custo do ciclo de vida do UH-60 e já domina a manutenção e treinamento.

Bruno Vinícius
Bruno Vinícius
30 dias atrás

Vou ser chato agora, mas por que as FAs não padronizam a frota de helicópteros médios na Kombi (H225M)? Não faria mais sentido, uma vez que simplificaria a cadeia logística? O que o BlackHawk faz que o helicóptero da Airbus não consegue?

P.S. sim, eu sei que o nome oficial é Caracal, mas Kombi é um nome muito mais legal.

Last edited 30 dias atrás by Bruno Vinícius
Santamariense
Santamariense
Reply to  Bruno Vinícius
30 dias atrás

O H225M precisa que o filtro do óleo da MGB seja verificado a cada 10 horas de voo para ver se há presença de limalha metálica. Precisa isso nos Black Hawk? Com essa periodicidade? Isso já pode te dar uma ideia do motivo da escolha pelo BH…

Carlos Campos
Carlos Campos
Reply to  Bruno Vinícius
29 dias atrás

também gostaria mas Le Kombosé é muito frágil, trabalhar pesado com ela não é muito seguro, mas ja foi pior

rodrigo
rodrigo
30 dias atrás

esses helicópteros são novos de fabrica ou não….pois andei vendo que seria de estoques do exercito americano.

Marcos Silva
Marcos Silva
Reply to  rodrigo
30 dias atrás

Novos. São parte de uma compra de 225 aeronaves feita pelo US Army. Comprados pelo exército americano dos quais ficaram com uma parte e disponibilizaram o restante para aliados. O EB aproveitou e pegou 12 deles.

Santamariense
Santamariense
Reply to  rodrigo
30 dias atrás

O US Army encomendou ao redor de 250 UH-60M novos à Sikorsky. Destes, ao redor de 140 são para o próprio US Army e os restantes são para países parceiros. Os 12 do EB estão entre eles. Portanto, são aeronaves novas. Toda e qualquer compra via FMS é feita pelas Forças Armadas dos EUA e depois repassadas para os países de destino. Isso garante, entre outras coisas, que o valor pago pelo país adquirente seja o mesmo que os EUA paga quando adquire para si próprio.

Talisson
Talisson
Reply to  rodrigo
30 dias atrás

Creio que são novos, pois vi uma cadência de entrega bastante lenta. Apenas 1 em 2025.

Bernardo Santos
Bernardo Santos
Reply to  Talisson
30 dias atrás

Como sempre entregas lentas

Gustavo
Gustavo
30 dias atrás

Brasil uma país sem projeto, sem objetivo, sem ambição.
Parabéns aos americanos, russos,chineses,franceses,italianos britânicos por terem projetos que levou desenvolver as suas aeronaves.
Exército tampou tanto buraco em rodovia que virou doutrina militar.

Alexandre
Alexandre
30 dias atrás

Para a realidade brasileira, o que se precisa é de um pé de boi! Barato, eficiente e capaz!
Uma pergunta: não existem opções com custo/benefício mais compatíveis com nossa realidade?
Se essa decisão for apenas técnica, os militares responsáveis precisam vir a público e explicar tal aberração!

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Alexandre
29 dias atrás

Sim, existe.
A Índia está para comprar 48 Mi-17 russos por cerca de U$ 1,1 bi.

Caloro
Caloro
30 dias atrás

Essa compra de 12 e mais 6 no futuro demonstra a insatisfação do EB junto a AH/HB, pois estão substituindo os Cougar por Black e alem disso hoje eles nao fazem mais manutenção dos helicópteros na HB.
Além desse ponto, estrategicamente eles não podem deixar uma frota de quase 100 maquinas com um mkt share de 96% para um único fabricante.

Alan
Alan
30 dias atrás

[OFF TOPIC]
Senhores, boa noite!
Poderiam me indicar onde obter informações que me ajudem a estabelecer um comparativo entre as forças do Eixo e dos Aliados na Segunda Guerra Mundial?

Bardini
Bardini
30 dias atrás

Um Black Hawk estaria custando pouco mais de U$ 27 milhões de dólares para os americanos, neste ano de 2024. https://www.dacis.com/budget/budget_pdf/FY20/PROC/A/6771AA0005_12.pdf . Quem compra pelo FMS, paga o que os americanos pagam em seus equipamentos. Essa é uma das grandes vantagens deste sistema de compras. . Aquela estimativa de U$ 450 milhões de dólares entraga um valor bastante razoável, para uma frota de 12 aeronaves, equipamentos citados e logística. . Cabe entender o que é aquela estimativa de U$ 500 milhões de dólares, que foi citada de forma separada. . No mais, para os que tanto falam em Chinook: um… Read more »

Last edited 30 dias atrás by Bardini
Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Bardini
30 dias atrás

Em breve voaremos BlackHawk a preço de Chinook.

Bardini
Bardini
Reply to  Rafael Oliveira
29 dias atrás

Seu comentário simplesmente não faz sentido, pois voar um Chinook exigiria mais que o dobro do valor para se voar um Black Hawk. Mas é óbvio que a sua intenção é a lacração…
.
As forças voam Black Hawk a décadas e os custos são conhecidos, assim como os custos do H225M.
.
comment image

Last edited 29 dias atrás by Bardini
EParro
EParro
Reply to  Bardini
29 dias atrás

Bardini, muito bem explicado, inclusive “com desenho” didático.
Muito legal.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Bardini
28 dias atrás

Eu não me referi à hora de voo do Chinook e do BH, mas sim ao custo de aquisição, pois o preço desse contrato de BH está muito caro, com ele custando o preço de Chinook. E se colocar na conta a parte dos “opcionais” e manutenção fica ainda mais caro.

Então eu não estava lacrando (nem mitando), você apenas não entendeu meu comentário. O Abymael entendeu.

Abymael
Abymael
Reply to  Rafael Oliveira
28 dias atrás

O colega anterior disse “nós voamos H225M a preço de Chinook…”, mas desconsiderou que por tal preço temos, além dos H225M, uma fábrica e toda a tecnologia necessária para produzir e manter.
Aí você (Rafael) veio e disse “Em breve voaremos BlackHawk a preço de Chinook.”
E eu acrescento: BW a preço de Chinook e sem fábrica, sem tecnologia e sem ter como mantê-los por conta própria. E cheio de defensores aqui.
Me lembrei de uma frase antiga: “não há ideia absurda o suficiente que não encontre defensores”.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Abymael
28 dias atrás

Perfeito.

Luís Henrique
Luís Henrique
Reply to  Bardini
29 dias atrás

Eu também estou entendendo assim. Acho que os U$ 450 mi cobrem os helicópteros e todos os outros itens divulgados como sobressalentes, treinamento, pacote logístico, etc.
Esses 500 mi a mais que não faz sentido.

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  Luís Henrique
29 dias atrás

Não. Os 450 milhões cobrem o que vem antes da frase “Inclui-se também o seguinte equipamento não-MDE”. Tudo que vem depois dessa frase corresponde aos 500 milhões em equipamentos e serviços “não-MDE”. Fica mais fácil de entender nos seguintes trechos da versão origibal em inglês (destaques meus): “ possible Foreign Military Sale to the Government of Brazil of UH-60M Black Hawk Helicopters and related elements of logistics and program support for an estimated cost up to $950 million, which includes initial acquisition of $450 million in Major Defense Equipment, and up to $500 million in other equipment and services.” “twelve… Read more »

Leandro Costa
Leandro Costa
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
29 dias atrás

Ou seja, traduzindo para português do Zé: São 450 milhões em helicópteros/motores/gps e navegação inercial/rádios (feijão com arroz) e até 500 milhões em equipamentos “opcionais.”

EParro
EParro
Reply to  Fernando "Nunão" De Martini
29 dias atrás

Meu, entender é possível desde a matéria propriamente dita. Agora, então, está claríssimo! O “pomo” parece-me que é outro. Sic transit gloria mundi. kkk

Last edited 29 dias atrás by EParro
Toro
Toro
30 dias atrás

Já está na hora do BH dar adeus, mas eu honestamente acho que com relação ao Cougar a oportunidade deveria ser usada para comprar helis do tipo Chinook.

Eles tem uma gigante capacidade de carregar piano e até ser usado em apoio em momentos como o atual. Ao invés de se manter “no mesmo lugar”, seria ótimo o EB dar um passo à frente, mas…

Zehpedro
Zehpedro
30 dias atrás

Mais caro que os F16 da Argentina.

bit_lascado
bit_lascado
30 dias atrás

Podiam pedir tbm no pacote alguns Apaches ou o Vipers

Talisson
Talisson
Reply to  bit_lascado
30 dias atrás

12 Viper a preço de porta aviões (estou exagerando de propósito), sendo que não mudariam nada em conflito de alta intensidade? Melhor não.

Akhinos
Akhinos
30 dias atrás

Eu só queria saber se o TCU tem jurisdição sobre essas compras das forças armadas. Eu acho esses contratos mto estranhos. Uns valores bizarros, mto discrepantes qdo comparados com compras similares de outros países. No Brasil esse tipo de coisa em 100% das vzs em outros setores é pura e simplesmente superfaturamento. Mas os especialistas aqui dizem toda vez que tem algum ToT ou algum beneficio que nós meros mortais não somos capazes de entendermos. O diabo sempre mora nos detalhes, ai tu acha um rádio custando US$ 25 milhões no meio dos equipamentos “adquiridos” e ai ng sabe como… Read more »

Dudu
Dudu
Reply to  Akhinos
30 dias atrás

É meu amigo, a única “tot” que houve nessa maracutaia ai foi a de dólares nas contas dos tomadores de decisão do cliente. Mais um negócio “padrão Centauro” kkkķkk

Olha aí os “exercicios” combinados gerando seus frutos.

Alexandre
Alexandre
Reply to  Dudu
30 dias atrás

Os militares tomadores de decisões devem ser nomeados e instados a explicar tais decisões!

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Akhinos
30 dias atrás

TCU tem competência para apreciar as compras das Forças Armadas.
Mas o TCU não é lá essas coisas, né? Vai passar batido.

RDX
RDX
30 dias atrás

Não adianta ficar reclamando do preço ou defendendo outro modelo qualquer.
O EB já opera há quase 30 anos o UH-60 na Amazônia, portanto já possui sólida estrutura de manutenção e treinamento, conhece o custo de ciclo de vida do helicóptero…e o mais importante sabe que ele cumpre bem as missões no ambiente amazônico.

Bernardo Santos
Bernardo Santos
Reply to  RDX
30 dias atrás

Sai do nosso bolso então temos sim direito de reclamar, agora reclamar não muda a decisão do EB.

Lucas F
Lucas F
30 dias atrás

Decisão acertadíssima.

Gabriel BR
Gabriel BR
30 dias atrás

Preço salgado hei?!
Precisamos de analistas civis no MD com urgência

EfuardoSP
EfuardoSP
30 dias atrás

US$ 79 milhões para um aparelho que está em produção há 45 anos, com mais de 5.000 unidades produzidas, está bem caro.
Mais caro que o H-225, que foi caríssimo, por incluir montagem no Brasil.
Se forem de segunda mão, ainda que com pouco uso, aí é que é caso de chamar a polícia.
Em 2012 a MB comprou 2 Seahawks S-70 por US$ 85 milhões. E o Seahawks é bem mais caro que o UH-60 por ter equipamentos eletrônicos muito mais sofisticados. E eram zero km.

Caloro
Caloro
Reply to  EfuardoSP
30 dias atrás

Se trazermos os valores do H225M para tempos atuais ele será mais caro com certeza, falo com propriedade, mas dentro de um pacote desses devemos analisar o que esta agregado, config, armamento, treinamento, ferramental, etc…… senão fica sendo uma conta de padaria.

Orivaldo
Orivaldo
30 dias atrás

Depois de ler o os comentários e ver esse preço com mais calma : estamos sendo assaltados pela Fabricante ou pelos nosso mesmo ?

Alexandre
Alexandre
Reply to  Orivaldo
30 dias atrás

Pergunta a ser respondida pelos militares tomadores de decisões técnicas!

BraZil
BraZil
Reply to  Alexandre
29 dias atrás

corrigindo: dessições tequinikas…

Gilson
Gilson
30 dias atrás

Só uma perguntinha? o helicóptero H225M H36 CARACAL, não atenderia as necessidades do EB, na Amazônia, sendo que me parece, ser também um helicóptero de manobra?. Não sei, posso está errado, mas com a fábrica aqui no Brasil, em Itajubá MG, poderia adquirir uma quantidade bem maior de helicópteros e com sonda de reabastecimento em voo?. O H225M H36 CARACAL, serviria como helicóptero de manobra para o EB, ou não? estou com essa dúvida?

Marcos Silva
Marcos Silva
Reply to  Gilson
29 dias atrás

Não!

Lucas F
Lucas F
Reply to  Gilson
26 dias atrás

É um helicóptero de hora de voo e aquisição individual mais caro, tanto que houve uma troca de alguns H-225M do acordo original por mais H-125M entre FAB e MB.

Foram relatados problemas em relação ao funcionamento dos sistemas da aviônica no TO amazônico, além de determinadas restrições de envelope de voo na frota mundial de H-225M devido a um problema passado mo MGB (“Main Gear Box”), que para um helicóptero acabou sendo um diminutivo sempre lembrado. O UH-60 acaba sendo melhor na questão de vetor de asa rotativa de manobra devido ao custo-benefício.

Bruno
Bruno
30 dias atrás

R$ 395 milhões por helicóptero!!!

Ainda assim, 12 helicópteros que não vão ajudar em nada em conflito ou ajuda humanitária num país desse tamanho.

Descaso.

francisco
francisco
29 dias atrás

As FA não compram equipamntos nacionais.

BraZil
BraZil
29 dias atrás

Bom dia. Acompanho o comentário do colega Marcos. Eu amo o Black Hawk, mas continuo com minhas constantes e repetidas críticas. PREÇO. Compramos menos e mais caro que todo mundo e nesse caso, nem existe TOT,(que é pretexto para o preço sempre absurdo em nossas compras) e que nunca nos serve de nada, pois é ou limitada ou não aproveitamos. Estamos sempre na coleira e com enforcador apertado. Resumindo, tudo o que compramos é muito caro e pouco sempre. Fora esse papinho de alterar equilíbrio regional – cansativo e furado. Imaginem uma situação de conflito, em que percamos uns 3,… Read more »

Fernando "Nunão" De Martini
Reply to  BraZil
29 dias atrás

Fora esse papinho de alterar equilíbrio regional – cansativo e furado.”

A frase “The proposed sale of this equipment and support will not alter the basic military balance in the region” é praxe em notas da DSCA há décadas, para vendas aos mais diferentes países.

Confira nas recentes notas a seguir (mas você pode pesquisar notas de mais de dez anos atrás se quiser):

Canadá
https://www.dsca.mil/press-media/major-arms-sales/canada-joint-direct-attack-munition-tail-kits

Romênia
https://www.dsca.mil/press-media/major-arms-sales/romania-aim-9x-sidewinder-block-ii-missiles

Emirados
https://www.dsca.mil/press-media/major-arms-sales/united-arab-emirates-high-speed-anti-radiation-missile-harm-control

Malásia
https://www.dsca.mil/press-media/major-arms-sales/malaysia-sniper-advanced-targeting-pods

Polônia
https://www.dsca.mil/press-media/major-arms-sales/poland-advanced-anti-radiation-guided-missiles-extended-range

Marrocos
https://www.dsca.mil/press-media/major-arms-sales/malaysia-sniper-advanced-targeting-pods

E dezenas de outros países de várias partes do mundo.

Akhinos
Akhinos
28 dias atrás

Até o portal da Defesanet que geralmente passa pano pra qlq coisa que as FFAA fazem esta criticando duramente essa aquisição de 12 aeronaves por US$ 1 bilhão. Inclusive trazendo informações bem relevantes que apontam para o fato de que essas aeronaves na vdd possuem um baixo grau de disponibilidade por conta de dificuldades de suporte logístico e suporte técnico. No texto eles tbm sugerem o AW 149 como eu havia citado. E o pior, parece que em Brasília já tem mta gente profundamente incomodada com os preços envolvidos e as qtds contratadas nesse contrato que sequer compreende fabricação no… Read more »

Caloro
Caloro
Reply to  Akhinos
28 dias atrás

Vamos lá, o H145 é um baita de um helicóptero mas não se compara em termos de capacidade de carga e performance relação ao BH e nem mesmo com os Pantera K2 modernizados, cujo MTOW é 4300kg e do H145 é de 3800kg.
O AW149 é um helicóptero menor em comparação ao Cougar e BH, então para as grandes distancias que são necessárias e a capacidade de carga, perderíamos com essa aquisição.
Saliento aqui, o nosso EB não pode ter uma frota de 100% de um único fabricante, é uma questão estratégica.

Jefferson B
Jefferson B
Reply to  Caloro
28 dias atrás

Aw149 carrega mais tropas que o BH, o aw139 que é menor.

Caloro
Caloro
Reply to  Jefferson B
27 dias atrás

Estou comparando com o Cougar e BH. O AW149 tem um MTOW de 8,6 ton enquanto o BH tem um MTOW de 10,5 ton, então, mesmo que o AW149 carregue mais pax em uma determinada config, ele vai perder desempenho em todos os sentidos em relação ao BH.
O AW149 desses 3 x helicópteros é o que carrega menos no gancho também.

A título de info, o Cougar tem um MTOW de 9 ton e carrega 4,5ton no gancho e o BH cerca de 4ton.

Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Akhinos
28 dias atrás

Ainda acrescento: foi uma compra sem licitação.
O EB pode fazer compras sem licitação? Pode. Mas acho que faltou bom senso uma compra desse tamanho sem licitação.

Bruno
Bruno
28 dias atrás

KD meu comentário, moderação? Eles violou alguma regra de conduta ou apenas machucou a consciência de vcs?

RESPOSTA DOS EDITORES: COMO NÃO HÁ QUALQUER ITEM SOBRE “MACHUCAR CONSCIÊNCIA” ENTRE AS REGRAS, RESTOU A PRIMEIRA OPÇÃO.

LEIA AS REGRAS DO BLOG:
https://www.forte.jor.br/home/regras-de-conduta-para-comentarios/

Bruno
Bruno
Reply to  Bruno
28 dias atrás

Pois é, aí q está a questão, não houve nenhuma violação às regras do blog, se houvesse teriam informado da forma q costumam ao editarem o mesmo, de modo q o comentarista teria conhecimento da violação que, no meu caso, nunca passou por essa situação, embora não precise tomar o conhecimento das regras do blog visto que q minha conduta é respeitosa seja em qualquer ambiente. O fato da inexistência do item não implica na inexistência de vosso arbítrio em determinar oq os leitores podem ou não lerem a partir de outros comentaristas, mesmo q o comentário não tenha violado… Read more »

cipinha
cipinha
28 dias atrás

Achei o preço bem salgado.Quem está falando em H225 não deve ter percebido que são helicópteros de tamanhos diferentes, sem contar que o europeu parece ter enfrentado dificuldades em ambientes de alta temperatura e umidade. Mas para manter a Helibras viva, poderia se pensar no H175M

Caloro
Caloro
Reply to  cipinha
28 dias atrás

Na verdade, o BH tem um performance melhor do que o H225M em condições de alta temperatura e altitude.
O H175M é um helicóptero que nenhum país comprou para uso militar, então isso dificulta a venda.