Míssil de cruzeiro AV-TM-300 sendo lançado pelo ASTROS 2020

De acordo com matéria publicada na Folha de São Paulo, a aquisição da Avibras pela Norinco pode levar a um embargo dos EUA sobre a exportação e uso de produtos de defesa americanos no Brasil, devido a sanções impostas pela administração Biden em 2021.

O governo dos EUA alertou as autoridades brasileiras sobre a possibilidade de embargo, citando preocupações de que a Norinco representa uma ameaça à sua segurança nacional.

A sanção proíbe a integração de equipamentos de defesa americanos com sistemas ligados à Norinco. Se estendida aos produtos da Avibras, isso pode afetar vários programas das Forças Armadas brasileiras que dependem da tecnologia dos EUA.

Um exemplo notável é o programa Astros, um sistema estratégico de mísseis e foguetes do Exército que usa sistemas de comunicação americanos da Harris Corporation. A Avibras também possui sete outras empresas dos EUA como fornecedoras em sua cadeia produtiva.

Os EUA já ameaçaram usar o embargo contra a Norinco em uma licitação do Exército brasileiro para quase 100 veículos blindados em 2022, levando à desqualificação da Norinco.

A Norinco também participou de outra licitação do Exército para 36 veículos blindados, mas ficou em penúltimo lugar. O vencedor foi o grupo israelense Elbit Systems, mas a assinatura do contrato está suspensa devido a pressões políticas.

A Norinco, gigante da indústria de armas global, expressou interesse em adquirir 49% das ações da Avibras, após a retirada dos investidores australianos DefendTex devido a dificuldades de financiamento e ao veto do governo brasileiro às exportações militares para a guerra na Ucrânia.

Embora a proposta chinesa seja vista como positiva para manter o controle da empresa no Brasil, os impactos geopolíticos e potenciais reações de Washington são preocupações. O comandante do Exército brasileiro visitará a China em julho para discutir o assunto, embora não tenha poder para aprovar ou vetar o negócio.

Subscribe
Notify of
guest

121 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
Jeferson
Jeferson
22 dias atrás

Será que o Grupo Edge não teria interesse em renovar as sondagens que fez na Avibras e propor acordo similar ao que fizeram com a SIATT? Seria uma boa alternativa para alavancar a Avibras, sem correr riscos de embargos de nenhum fornecedor importante de sistemas e componentes críticos.

Diego
Diego
Reply to  Jeferson
22 dias atrás

EDITADO:
COMENTARISTA BLOQUEADO.

Diego
Diego
Reply to  Jeferson
22 dias atrás

EDITADO:
COMENTARISTA BLOQUEADO.

Underground
Underground
Reply to  Jeferson
22 dias atrás

O correto seria o GF encomendar uns US$ 10 bi junto a Avibras. Resolveria tifo o problema.

Jeferson
Jeferson
Reply to  Underground
22 dias atrás

Infelzmente não dá pra contar com o GF e o eterno contingenciamento de recursos no Brasil. Tanto que as principais empresas brasileiras no setor de defesa são prioritariamente voltadas para as exportações, ainda que as mesmas dependam de aval do desgoverno brasileiro

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Underground
22 dias atrás

1- o GF não tem 10 bilhões sobrando pra isso. 2- o que a Avibrás teria que justificaria comprar 10 bilhões deles? Vão comprar 1000 Astros e distribuir até pras PM’s estaduais? 3- o EB e o MD já tem milhões em produtos encomendados na Avibrás, inclusive com pagamento adiantado ( coisa rara por aqui ). E a Avibrás não tem previsão de entregar o combinado. 4- com essa diretoria da empresa, tú pode colocar grana equivalente ao PIB brasileiro, que não adiante. Por mais que eu critique as FA’s, 80% da culpa da Avibrás é culpa de sua diretoria… Read more »

Jeferson
Jeferson
Reply to  Willber Rodrigues
22 dias atrás

Se você for na linha de montagem da Avibras em Jacareí, vai encontrar um lote inteiro de chassis Tatra aguardando montagem. Era encomenda do Astros 2020 de um cliente estrangeiro que suspendeu a encomenda por causa da pandemia. A Pandemia foi brutal para a Avibras, mas concordo que a maior parte da culpa da crise na empresa é do João Verdi. Enquanto não tirar ele da gestão da Avibras, nada vai andar.

Mario Del Ferro
Mario Del Ferro
Reply to  Willber Rodrigues
21 dias atrás

90% do problema é culpa do0 Joao Brasil. Péssimo gestor…. investiu em produtos que não tinham mercado como o Guará ou o missil que usa fibra ótica

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Mario Del Ferro
21 dias atrás

Embraer: diversificou seus produtos, e virou a terceira maior fabricante de aeronaves de pequeno e médio porte, e criou recentemente uma aeronave militar de carga que vem conquistando seu espaço no mercado . Taurus: vende muito bem no extrangeiro, principalmente nos EUA, mercado muito concorrido. MacJee: vende muito bem produtos não-letais e pra polícias pelo mundo, vem fazendo aquisições recentemente de outras empresas. Mas a Avibrás pula de falência em falência, de crise em crise, e foi INCAPAZ de diversificar seus produtos. O que impediu a Avibrás de fazer loitering munitions e drones de pequeno porte, que vendem horrores pelo… Read more »

Mjgborges
Mjgborges
Reply to  Underground
22 dias atrás

Só se desgoverno tirar da lei Rouanet.

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Mjgborges
22 dias atrás

São 15 bi né?

Abraços

Faver
Faver
Reply to  Mjgborges
22 dias atrás

EDITADO

Mig25
Mig25
Reply to  Faver
22 dias atrás

EDITADO

Charle
Charle
Reply to  Faver
22 dias atrás

EDITADO

Augusto
Augusto
Reply to  Charle
22 dias atrás

EDITADO

Vovozao
Vovozao
Reply to  Mjgborges
22 dias atrás

23/06/24 – domingo, btarde, Mjgborges, vc sempre bate na mesma tecla, “”L.Rouanet, aqui toda verba disponivel, a seu ver, deve ír para as FFAA’S, só eles são brasileiros, ao seu ver…. cultura não importa… só dar verba para os militares. Hoje, temos uma MB sem navios…. uma FAB sem aviões e um exercito cheio de equipamentos da guerra do vietnan. Israel, Inglaterra, Italia, possuem um orçamento comparativamente igual ao nosso, possuem forças armadas enxutas, com equipamentos de primeira, e, nao fazem tantas cobranças como aqui. A pouco tempo saiu uma informação que um militar em comando no BR para ficar… Read more »

Marcilio lemos de Araujo
Marcilio lemos de Araujo
Reply to  Vovozao
21 dias atrás

Bom dia Vovozão, concordo com sua colocação, foi noticiado pela site da Sociedade Militar que está sendo construida uma mansão para um alto comandante do estado maior do exército em Brasilia no valor de mais de 3,5 milhões, até onde eu sabia os militares teem vários apto funcionais na capital federal, haja orçamento que dê jeito.

Jadson S. Cabral
Jadson S. Cabral
Reply to  Marcilio lemos de Araujo
21 dias atrás

Aí eu pergunto: Como alguém que recebe uns 2/25 mil consegue construir uma casa de 3,5 milhões? Todos devem imaginar como

MMerlin
MMerlin
Reply to  Underground
22 dias atrás

Para que a empresa em alguns anos volte ao estágio atual?
Importante também pensar antes de postar.
Dez bilhões seria a mesma coisa se cada brasileiro, independente da idade ou situação econômica, desse R$ 40 reais para recuperação desse empresa.
Fora este absurdo, é também condenar a meritrocracia de gestões competentes.

Last edited 22 dias atrás by MMerlin
Faver
Faver
Reply to  Underground
22 dias atrás

A empresa ainda não entregou a última encomenda. Porque comprar de quem não entrega?

Marcus Pedrinha Pádua
Marcus Pedrinha Pádua
Reply to  Underground
22 dias atrás

Não é a solução: a Avibrás está devendo a entrega de material já pago pelo EB, e ainda não produzido por ela. O problema da Avibrás é a péssima gestão do seu controlador. Enquanto ele for o acionista majoritário ninguém em são juízo vai meter dinheiro ali. Uma proposta como a da Norinco (que não é a ideal, porque tira boa parte do controle da Avibrás de mãos brasileiras) pelo menos também tira o João da gestão, e deixa a Avibrás “só”com o problema das compras ínfimas e erráticas do Estado brasileiro…

Jadson S. Cabral
Jadson S. Cabral
Reply to  Underground
21 dias atrás

Faz isso e daqui a 10 anos Avibras está no mesmo buraco ou em um ainda mais fundo. Não adianta apenas dar dinheiro para uma empresa incompetente que não consegue entregar nada, nem o que já foi pago. Alguém aí sabe o que aconteceu com os 8 motores S-50 que custaram 50 milhões à FAB? E o Falcão? E o MTC-300?
O governo deveria fazer alguma coisa sim, intervir na empresa. Mas apenas dar dinheiro público para essa administração…

Rosi
Rosi
22 dias atrás

Kkkk
E vão ainda compra F16 ….
E tem mais .. o Brasil foi considerado parceiro OTAN….

Marcos Bishop
Marcos Bishop
Reply to  Rosi
22 dias atrás

País que se considera parceiro da OTAN não pode comprar ou permitir acesso a tecnologias militares dos EUA.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Marcos Bishop
22 dias atrás

“parceiro da OTAN”

Refresque minha memória: até o momento, no quê, exatamente, ser “parceiro extra-OTAN” nos beneficiou mesmo?

Cristiano ciclope
Cristiano ciclope
Reply to  Marcos Bishop
22 dias atrás

Vamos ser sinceros, que tecnologia dos astros a China já não tem?
A China, não quer a Avibras por sua tecnologia, e sim pelo acesso que ela da as compras do exército, e pela estrutura de produção já existe dela na região. Sai mais barato usar algo que já existe,do que construí do zero.
A China tem uma cópia do Himars ha anos já!

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Marcos Bishop
22 dias atrás

Exato.
A Turquia é membro da OTAN e caiu fora do F35 pq o sistema S400 russo poderia repassar informação importante sobre a aeronave aos russos.
Os Emirados Arabes Unidos também sao major non NATO ally e a venda do F35 foi barrada pela presença da tecnologia chinesa na rede 5G do país, que poderia ser usada pra dar informação sobre a aeronave aos chineses.

Se o Brasil se encontrasse em situações similares, talvez entendesse o ponto de vista americano. Imagina os Argentinos obtendo informação sobre o missil anti navio da SIATT e usando isso para fazer uma copia?

MMerlin
MMerlin
Reply to  Marcos Bishop
21 dias atrás

Um dos grandes prejudicados, caso a compra se confirmasse e as sanções fosse aplicadas, seria sem dúvida o PEB. E empresa em questão está bastante envolvida, inclusive tendo como o atraso dos motores V-50 como um dos grandes culpados pelas constantes mudanças no cronograma. Nem vamos entrar em outros problemas, falhas e mudanças não previstas em contrato (incluindo a FAB). Além de enterrar os programas do VS-50, VLM-1, os Áquilas 1 e 2, sem dúvida alguma outros países envolvidos em sanções abraçariam a causa dos EUA, principalmente a Alemanha, que é nosso principal parceiro na construção de veículos lançadores. E,… Read more »

Last edited 21 dias atrás by MMerlin
Rafael Oliveira
Rafael Oliveira
Reply to  Rosi
22 dias atrás

Não. Parceiro dos EUA fora da Otan.
A Otan não tem nada a ver com isso.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Rafael Oliveira
22 dias atrás

Exato, major non NATO ally… non Nato

Thiago
Thiago
22 dias atrás

Os Estados Unidos não são nossos amigos. Qualquer coisa que fizermos que os desagrade já vem junto de chantagem. Isso também se extende aos outros países do ocidente. Não deveríamos comprar nenhum equipamento militar desses países. Isso nos deixa amarrados e submissos politicamente.

Não que vender parte da avibrás para qualquer grupo estrangeiro seja algo bom. É algo péssimo.

Underground
Underground
Reply to  Thiago
22 dias atrás

O Brasil uma hora vai ter de escolher entre os EUA (EUA, Europa, Austrália, Japão, CS) e China (China, Rússia, Venezuela, CN, Irã).

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Underground
22 dias atrás

A escolha já foi feita e depende do governo na ocasião

Abraços

Nativo
Nativo
Reply to  Saldanha da Gama
22 dias atrás

Esse é o problema o governo da ocasião.

Um capital disse: “y Love you” depois ficou com raivinha deles, por que mudou o presidente de lá.

Aí… Sinceramente nem eu se fosse Yankee, confiaria no Brasil.

Fábio Jeffer
Fábio Jeffer
Reply to  Underground
22 dias atrás

Nem um nem outro, as escolhas devem ser feitas conforme as necessidades dlo Brasil, visando os interesses do Brasil

Gustavo
Gustavo
Reply to  Underground
22 dias atrás

Essa escolha nem todos vão de Estados Unidos, Coreia Sul tenho minhas dúvidas se vão ficar contra China numa potencial guerra , na Europa e mesma coisa muitos estão na eufórica mais quando coisa apertar de que vai ter países pulando fora do barco não é brincadeira.
Brasil e prejudicado pelo Estados Unidos por ameaças, atrapalham a nossa política com interferência, se ligar ao Estados Unidos seria que ser governo estilo fhc entreguista mesmo.

Cristiano ciclope
Cristiano ciclope
Reply to  Underground
22 dias atrás

O problema não e escolher o lado, o problema e o quê fazer com os milhões de toneladas de produtos agrícolas e minérios que hoje nos dão um lucro brutal, já que nenhum país ocidental quer ou precisa comprar isso de nós, e mesmo que precisem, nunca será na quantidade que a China, Índia compram.
Mais provável os EUAs comprarem de nós e revenderem mais caro para a China, Rússia, índia e Iran.

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Thiago
22 dias atrás

Eu gosto desse tipo de notícia, pra lembrar pra uma “certa parcela” aqui que insiste em.achar que os EUA são nosso “primo rico benevolente da cidade”, enquanto somos o “primo pobre de bom coração do interior”.

Ou vocês se esqueceram de como eles sabotaram nossa tentativa de conseguir tecnologia atômica alemã?

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Willber Rodrigues
22 dias atrás

Também tentaram bloquear os franceses de ter armas atômicas e desenvolver foguetes, a diferença é que a França é um país sério… o Brasil sempre culpa uma força externa, menos a corrupção, falta de investimento em pesquisa e tecnologia…

Underground
Underground
Reply to  Rodolfo
22 dias atrás

Isso aí. Vamos citar a Índia: país miserável, que criou uma indústria metal mecânica, quimico farmacêutica, desenvolveu sua bomba atômica, produziu seus foguetes e satélites sob pressão de todo o Mundo: Rússia, China, EUA, Europa. Qual a diferença? A diferença é que eles investiram no desenvolvimento de suas empresas, enquanto nós investimos nos comissionados, nos assessores, nos cargos para mulher, filho, irmão, “amiga”, um cargo em Miami para “amiga” que apareceu com um amiguinho, na gratificação, no segundo salário e na segunda gratificação, na indenização, nas empresas estatais deficitárias, resultando que nossa produtividade foi reduzida a menos de 20% da… Read more »

JPonte
JPonte
Reply to  Underground
22 dias atrás

Concordando com você e colaborando , a diferença está no volume do GF as duas indústrias de defesa … encomendas sempre de grandes volumes de equipamentos e investimentos que não são bloqueados ou interrompidos a despeitos dos governos de ocasião … vide o jato desenvolvido ao longo de quase 30 anos e agora em voo ….o jato é débil frente aos concorrentes mas foi encomendado e está sendo adotado numa visão de apoio à indústria e ao projeto nacional de independência tecnológica da Indi frente aos demais players

Vitor
Vitor
Reply to  Rodolfo
22 dias atrás

Sabotagem interna a serviço de outros.

Rosi
Rosi
Reply to  Vitor
22 dias atrás

Kkk não!!! O Brasil sabota a si mesmo, não precisa desta teoria conspiratória… Veja a ideia maluca de comprar quase sucata F16 (não entenda errado, o caça e um sucesso está compra que não será) Exemplos não faltam!! Temos o fake Programa Espacial Brasileiro que não sai do lugar. Deve ter 30 anos ou + e o que entregou para o país ? E podemos listar outros: Programa de navios patrulhas de 500t que se arrasta para chegar em 7 a 8 Navios…. Não temos defesa Aérea de curto alcance, média altitude!!! E surreal… Toda a infraestrutura produtiva do país… Read more »

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
Reply to  Rodolfo
22 dias atrás

Tentaram impedir que China, Paquistão, Índia e CN tivessem nukes.
Não conseguiram, porque lá tem gente de saco roxo, independente se você gosta ou não desses países.
Da mesma maneira que não conseguirão impedir o Irãn de ter suas nukes.

Aqui, a galera aplaude e acha lindo vender 100% da área civil da Embraer, e juravam por Deus que ela iria se sustentar apenas com a área de Defesa.

Curiosamente, a mesma galera que aplaudia vender a Embraer pros States, é a mesma que acha ruim vender metade da Avibrás pros chineses….

Charle
Charle
Reply to  Rodolfo
22 dias atrás

Mas a França conseguiu essa tecnologia não apenas por ser “um país sério”. Durante toda a Guerra Fria era um país de linha de frente em caso de conflito nuclear (o que se aplica também aos dias atuais) o que, de uma forma ou de outra, “ajudou” bastante.

E antes de se falar em investimento em pesquisa e tecnologia avançados, deveríamos olhar, analisar e fazer um comparativo entre a escola pública francesa e a brasileira.

O desenvolvimento começa na primeira infância. E culturalmente a molecada por aqui geralmente se aperfeiçoa mesmo em “soltar pipa” o dia inteiro nas ruas.

Last edited 22 dias atrás by Charle
Rosi
Rosi
Reply to  Willber Rodrigues
22 dias atrás

EDITADO

Senhor Maskarado
Senhor Maskarado
Reply to  Willber Rodrigues
13 dias atrás

Desde que existimos eles vêem nos sabotando só cego não vê isso

Marcos Bishop
Marcos Bishop
Reply to  Thiago
22 dias atrás

Nenhum país é ” amigo” de outro.
O que existe é alinhamento politico ideológico e interesses econômicos e geoestratégicos
O Brasil tem que fazer uma escolha se quiser participar de um dos clubes.
Ou se alinha com as democracias plurais ocidentais ou com os regimes autocráticos.

Talisson
Talisson
Reply to  Marcos Bishop
22 dias atrás

Arabia Saudita é um desses regimes autocraticos?

Last edited 22 dias atrás by Talisson
Charle
Charle
Reply to  Marcos Bishop
22 dias atrás

Pode se alinhar com um outro, em certo sentido tanto faz. O Brasil sempre servirá como base extrativista, e isso na melhor das hipóteses. Esse papo de “democracias plurais” não cola mais. A palavra “democracia” há muito perdeu o seu verdadeiro significado no Ocidente, especificamente no Brasil, devido às consequências de sua prática depurtada em âmbito sócio-econômico. Não há como existir uma verdadeira democracia quando uns poucos (seja em que área for) monopolizam todos os poderes, decisões, lucros e vantagens para si mesmos, deixando milhões à mercê de uma “democracia da miséria”. O famoso “Se correr o bicho pega, se… Read more »

Last edited 22 dias atrás by Charle
Cristiano ciclope
Cristiano ciclope
Reply to  Marcos Bishop
22 dias atrás

A arábia saudita e uma democracia plural?
Vê se alguém do ocidente fã ameaça de impor Sansão por eles não ser?
Compravam de americanos e soviéticos em plena guerra fria, e vai comprar da Rússia e da china.

NBS
NBS
Reply to  Thiago
22 dias atrás

Os EUA são um império e, como tal, se movem pelos seus interesses, que são moldados pelas grandes corporações e seus bilionários, à medida que a democracia norte-americana foi originalmente idealizada como uma democracia dos senhores donos de terra, e que posteriormente incluiu elementos para agregar outros interesses. Porém, é o colégio eleitoral, e não o povo, que tem o poder. O império enfrenta o seu pior desafio com o ressurgimento da China. E, claro, esses interesses envolvem interferir, controlar, antecipar, sabotar e influenciar outros países e pessoas, de forma a manter o controle sobre os objetivos estratégicos da elite… Read more »

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Thiago
22 dias atrás

O Brasil depende de material militar estrangeiro, e logo fica dependente do seu fornecedor, seja Ocidente ou China.

Cristiano ciclope
Cristiano ciclope
Reply to  Rodolfo
22 dias atrás

Nesse contexto, certo estavam Índia, Egito, arábia saudita, Paquistão e os demais países do golfo pérsico, compravam tudo dividido por dois, um tanque soviético de um lado e um tanque ocidental do outro. Se um embargar, usa o outro. Era de prateleira, e mais caro, porém mais barato que comprar com transferência de tecnologia, e você era relativamente independente pois tinha dois fornecedores concorrentes. Aqui, mesmo sem ameaça de embargo, nossos militares preferem usar arco e flexa a cobrar armas top de linha de qualquer país que não seja da Europa ocidental ou EUA. Israel não entra nessa pois e… Read more »

Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
Reply to  Thiago
22 dias atrás

E vai comprar de quem? Equipamento russo é bom mas só para eles.

Gustavo
Gustavo
Reply to  Renato de Mello Machado
22 dias atrás

De ninguém, Brasil tem soluções nacional.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Gustavo
22 dias atrás

Nenhum país tem soluções 100% nacionais, a começar pela dependencia de semicondutores que se encontam em todo tipo de armamento.

Renato de Mello Machado
Renato de Mello Machado
Reply to  Gustavo
22 dias atrás

Qual?

Thiago
Thiago
Reply to  Renato de Mello Machado
22 dias atrás

Seria melhor comprar da China do que dos EUA. Eles dão menos pitaco na política externa e interna dos outros. Alem disso, são um parceiro comercial mais importante. Também não são um possível oponente nosso em uma guerra, pelo menos a médio prazo, devido a sua incapacidade de nos alcançar.
É claro que não devemos jamais nos contentar em comprar equipamentos estrangeiros. Temos que ter um plano de logo prazo para sermos, um dia, capaz de fabricar tudo aqui. Nosso país dão deve depender de ninguém a não ser ele mesmo.

Pedro
Pedro
Reply to  Thiago
22 dias atrás

E a China vai ser nossa amiga, sem interesses. Isso não existe.

Fazu Eli
Fazu Eli
22 dias atrás

O pai dos pobres é aquele cara que casou com a filha do fazendeiro (USA), mas é morto de apaixonado pela empregada da fazenda. O final dessa novela todo mundo já sabe o acontece.

Kommander
Kommander
Reply to  Fazu Eli
22 dias atrás

Poucos entenderam o que você quis dizer. 🤣🤣

Fábio Jeffer
Fábio Jeffer
22 dias atrás

A chapelada de alumínio adora esse tipo de notícia. Pra essa galera tem que ser uma empresa dos EUA pra comprar e levar tudo embora pra dizerem com orgulho que os States vão usar tecnologia tupiniquim

Willber Rodrigues
Willber Rodrigues
22 dias atrás

Duas coisas:

1- já imaginava isso. Não é de hoje que, se o Brasil pisar “fora da casinha”, os EUA “nos lembram” que podem nos embargar a qualquer hora, eles SEMPRE fizeram isso, e tem um longo histórico nisso.

Mas tem gente que insiste em achar que é a Rússia e a China as maiores ameaças a gente…

2- e a FAB ainda quer F-16 usado deles…

Gustavo
Gustavo
Reply to  Willber Rodrigues
22 dias atrás

Você disse Tudo, o problema do brasil é os Estados Unidos , eu não sou ucraniano, não sou de Taiwan.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Willber Rodrigues
22 dias atrás

Os EUA disseram que se a Avibras for vendida pra Norinco seria embargada de componentes americanos. Na situação geopolitica atual esperar o inverso seria ingenuidade. O risco de uma guerra EUA x China nos proximos 5 anos parece ser bem real. Uma hora ou outra o Brasil vai ter que se posicionar.

Marcus Pedrinha Pádua
Marcus Pedrinha Pádua
Reply to  Willber Rodrigues
22 dias atrás

Seu exemplo de Taiwan é inadequado: a ilha é uma província rebelde da China, coisa que quase todo o mundo reconhece, inclusive os EUA. E achar que a Norinco (leia-se RPC) quer comprar a Avibrás por causa da tecnologia dos radiocomunicadores americanos é muita inocência. O que a Norinco quer é fabricar alguns de seus produtos aqui na Avibrás, pra não ser descartada sumariamente por nossos ilustres oficiais-generais nas concorrências militares. Prá isso, se precisar, ela até adapta tudo ao “padrão OTAN”…

Charle
Charle
Reply to  Willber Rodrigues
22 dias atrás

Se bobear um dia esses F-16, caso realmente venham, voará à revelia em direção ao Texas com o piloto brasileiro em seu interior gritando por socorro sem poder sair.

Senhor Maskarado
Senhor Maskarado
Reply to  Willber Rodrigues
13 dias atrás

As FAA tiveram e tem muitas influencias geopolíticas dos EUA pela guerra fria não se esqueçam que a cabeça desses generais em maioria de idade de aposentadoria ou mais novos foram forjados e criados na ditadura com formações as escolas das Américas financiados pelos EUA e etc vide operação condor então não e surpresa ver isso nós sempre fomos vassalos dos EUA essa e a realidade que deu o golpe de estado aqui o mesmo ocorreu com os países satélites da União Soviética e ocorrem até hoje porém muito mais enfraquecida porém a China substituiu e está substituindo o papel… Read more »

Last edited 13 dias atrás by Senhor Maskarado
Dudu
Dudu
22 dias atrás

Se a Norinco se tornar acionista da Avibras, os recursos financeiros e tecnológicos que vai injetar na companhia vão: 1. Sanar as pendências com os colaboradores e fornecedores da Avibras; 2. Possibilitar a conclusão de produtos em desenvolvimento como o Astros 3; 3. Licenciar a Avibras a montar parte da gama de blindados sobre rodas e lagartas da Norinco para exportar para a América Latina a preços mais acessíveis do que os similares ocidentais; 4. Fazer a ponte entre a Avibras e a CASIC para o programa espacial brasileiro decolar, chegar ao espaço e colocar satélites em órbita Abrindo caminho… Read more »

Last edited 22 dias atrás by Dudu
Jagdv44
Jagdv44
Reply to  Dudu
22 dias atrás

Sonha

Rosi
Rosi
Reply to  Jagdv44
22 dias atrás

O que seria do$ espertos sem os incautos ?

Kommander
Kommander
22 dias atrás

Assim como eu não “gosto” dos EUA, também não gosto da China. A Avibras tem que ficar em mãos brasileiras ou ocidentais, vender uma parte das ações e continuar tendo a maior fatia. Acho a China muito pouco confiável.

André
André
Reply to  Kommander
22 dias atrás

A todos interessados no debate, digo apenas o seguinte, frequentei muitos anos a negócios tanto os USA como a China (PRC). A diferença é bem simples, num lugar o povo tem liberdade no outro não. Um exemplo bem simples, é proibido falar em hora extra ou discutir reajuste salarial na china.

Então cada um veja o que faz mais sentido para o Brasil.

Em tempo, desigualdade existe nos dois da mesma forma, uma tem base social e a outra politica.

André
André
Reply to  André
22 dias atrás

Off-topic mas nem tanto, apenas para apresentar os modos de operação…

America: “You can’t launch this rocket, there is .0001% chance the booster might hit a wayward boater!”
China: “Yeah a booster destroys a village and kills a few people now and then, but you got to break a few eggs to make an omelet!”

Fresquinho no “the angry astronaut”
China crashes another rocket! But this time, France was part of it! – YouTube

Para quem não sabe este é um evento frequente na PRC.

SUTERMINATOR
SUTERMINATOR
Reply to  André
22 dias atrás

No Brasil não existe escravidão né, 🤠

No Brasil se vc falar em reajuste salarial em empresa privada,vc vai para o olho da rua.

André
André
Reply to  SUTERMINATOR
22 dias atrás

Não vai não, fui diretor de empresa de grande porte aqui e cansei de dar aumento por mérito para não perder funcionário bom.

Se o funcionário não performa pergunto a você, merece aumento?

É fácil criticar os outros, difícil é fazer um negocio dar certo em nosso ambiente onde tudo muda o tempo topo, quase impossível se planejar…

SUTERMINATOR
SUTERMINATOR
Reply to  Kommander
22 dias atrás

Você adorou a venda da Embraer comercial a Boeing e depois desistiu da compra depois que pegou todos os engenheiros dela?

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Kommander
22 dias atrás

Acho que ninguém acordou ainda, a Avibras vai seguir o rumo da Engessa e da Bernadini e desaparecer.

NBS
NBS
22 dias atrás

radicionalmente, o establishment utiliza os grandes jornais como caixa de ressonância de seus interesses e decisões de governo, eventualmente formando a opinião dos leitores e suscitando receio e temor em relação ao distanciamento dos norte-americanos. Às vezes, isso pode ser motivado pelo medo de ter seus negócios interrompidos ou atrapalhados pelas políticas de Estado ou a serviço do próprio EUA, como já fizeram e fazem regularmente aqui no país, assim como em diversos outros lugares do mundo. Certamente, toda decisão tem sua consequência. O Brasil precisa ser soberano para tomar o seu destino em suas mãos. E uma eventual sanção… Read more »

Gabriel BR
Gabriel BR
22 dias atrás

Os chineses podem oferecer compensações generosas…tenho medo não! Tailândia opera material chinês e americano numa boa.

Augusto
Augusto
Reply to  Gabriel BR
22 dias atrás

“Numa boa”? O F-35 foi negado aos tailandeses justamente por seus relacionamentos e treinamentos com os chineses.

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
22 dias atrás

“O comandante do Exército brasileiro visitará a China em julho para discutir o assunto, embora não tenha poder para aprovar ou vetar o negócio.”

outra viagem à china e agora vai discutir o asssunto e sem poder pra decidir?

E ainda querem passar o PIB pra 2%….

Franz A. Neeracher
Reply to  Saldanha da Gama
22 dias atrás

Mas isso é um procedimento normal numa negociação dessas!

Será apenas para troca de informações, conhecer pessoalmente as pessoas envolvidas entre outros detalhes….um contato inicial!

Na volta, o comandante do Exército reportará aos seus superiores e demais tomadores de decisões.

Uma viagem dessas é comum para pessoas em um cargo desse nível; já deve até estar no planejamento de gastos….

Existe muito desperdício nas Forças Armadas, mas isso não cai nessa categoria.

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Franz A. Neeracher
22 dias atrás

Boa tarde !!!

O normal, seria os chineses virem ao Brasil.

Abraços

Gabriel BR
Gabriel BR
Reply to  Saldanha da Gama
22 dias atrás

As chances dos americanos botarem as mãos na informação aqui no Brasil e melar o negócio é enorme. O Brasil não tem contra-inteligência nenhuma

Franz A. Neeracher
Reply to  Saldanha da Gama
22 dias atrás

Os dois….tantos chineses virem ao Brasil; como brasileiros indo até a China.

Negociações desse porte são demoradas e levam várias rodadas de encontros.

E isso não é só no Brasil; qualquer negociação envolvendo países é assim….no mundo inteiro.

O que cansa são essas críticas tipo se viajam “ahh, estão tirando férias ás custas do contribuinte”

Ou então se não viajam “ahhh, a Avibrás está morrendo e militares/governo não fazem nada para ajudar”

Só críticas que não ajudam em nada a resolver um problema….essas viagens custam um trocado em relação a outros gastos desnecessários…

Marcos
Marcos
22 dias atrás

O certo é o Estado brasileiro estatizar as patentes da Avibras sob a justificativa de interesses para a segurança nacional, transferir essas patentes para empresas como a Akaer, Siatt, Embraer e Mac Jee e deixar a Avibras ir de arrasta pra cima.

Em relação aos empregados, condiciona o recebimento das patentes à contratação de uma % de empregados da Avibras.

Saldanha da Gama
Saldanha da Gama
Reply to  Marcos
22 dias atrás

Empresas de segurança nacional, tem que ficar em poder do estado, mas, com direção por meritocracia e não indicação política.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Saldanha da Gama
22 dias atrás

Infelizmente isso jamais aconteceria.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Saldanha da Gama
22 dias atrás

Estamos no Brasil. Qual a chance de um gestor de estatal ou economia mista não ser indicação política?

MMerlin
MMerlin
Reply to  Marcos
22 dias atrás

Sim. Desmembrar a AVIBRAS de acordo com seus projetos e programas entre empresas nacionais, renegociando cronograma e orçamentos dos contratos já estabelecidos, e condicionados à absorção dos colaboradores especializados, é a melhor solução.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Marcos
22 dias atrás

A Avibras vai seguir o rumo da Engessa e desaparecer. O ideal seria que os seus projetos de misseis fossem repassados pra SIATT, e talvez a viatura Astros pra Iveco.
Enquanto o tempo passa, mais dificil a venda pra uma empresa estrangeira e menos dinheiro o GF vai ter pra investir.

Norman vilas
Norman vilas
22 dias atrás

Isso é o que dá quando Badeco que fazer negócio sem autorização do patrão.

Lucas
Lucas
22 dias atrás

EDITADO:
COMENTARISTA BLOQUEADO.

Last edited 22 dias atrás by Lucas
ADROALDO CRUZ
ADROALDO CRUZ
22 dias atrás

O Brasil não pode ficar restrito a uma única empresa bélica. A avibras deve ser totalmente nacional e engendrar esforços tecnológicos próprios com pesquisas avançadas e tudo mais. Tirar recursos dos bilionários que exploram o sistema financeiro e aplicar na empresa. O governo deve saber que precisa ter logística interna. Em caso de uma escalada, ninguém ajuda ninguém.

Gavião
Gavião
22 dias atrás

Está aí uma questão complexa. Deixa a Avibras quebrar de vez (e está próximo disso) , ou faz parceria com chineses, com toda a implicação geopolítica disso.

Royal
Royal
22 dias atrás

Graças a Deus, nunca achei que iria comemorar um embargo dos EUA.

Daniel
Daniel
22 dias atrás

É triste não ter independência pra nada, né Brasil? Transforma a AVIBRAS em uma sociedade de economia mista e vida que segue.

MMerlin
MMerlin
Reply to  Daniel
21 dias atrás

Esse processo demora anos e precisa de aprovação do congresso.
É gastar munição que o executivo atual precisa com outros projetos mais importantes. Munição esta chamada “troca de favores”.

Se nem projetos que seriam considerados menos polêmicos o Governo atual consegue passar, imagina então a estatização de uma empresa do setor de defesa, que facilmente pode ser associadas (por motivos politicos diversos) com produção de armas? Os defensores e integrantes de movimentos sociais e vida cheio de paz e amor iam surtar.

Tem solução mais rápida, sem desgaste político e com aumento de produtividade muito melhor.

Last edited 21 dias atrás by MMerlin
Adriano madureira
Adriano madureira
22 dias atrás

Espero que o dono da Avibras dê banana para o governo federal e para os militares e venda parte de sua empresa PRIVADA para quem oferecer melhor … Já que o governo não faz nada de concreto para ajudar na situação, não adquire em quantidades razoáveis, não investe, não perdoa a dívida, não deixa a empresa vender para quem quiser e fica empatando a f*da. Se não ajudam, não se metam e não atrapalhem! E quanto aos EUA, se tivessem vergonha, dariam uma boa resposta e cancelava compras militares com eles e comprava helicóptero europeu. Mas aqui a Milicada tem… Read more »

Rosi
Rosi
Reply to  Adriano madureira
22 dias atrás

Acho que ele pode vender a AViBRAS. Mas os projetos não!

Jagdv44
Jagdv44
22 dias atrás

Ué o Biden não é nosso amigo?

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Jagdv44
22 dias atrás

Países nao tem amigos. E se fossemos amigos, esperar ajuda e negociar equipamento militar com um rival seria demais da parte brasileira também.

Gustavo
Gustavo
22 dias atrás

Venda da avibras pra China não interessa Brasil, melhor estatizar a empresa, investi uns 2 bilhões , e abre 50% em ações.
Transforma avibras em gigante na área de míssil, foguetes , satélites, telecomunicações, blindado sobre rodas.
E compras ao longo dos anos, compra de bilhões.

Rodolfo
Rodolfo
Reply to  Gustavo
22 dias atrás

A empresa vai desaparecer, assim como a Engessa.

Neural
Neural
Reply to  Gustavo
22 dias atrás

Vai tirar dinheiro da onde? GF e FAs vendendo a janta pra ter o almoço. 1 R$ bilhão que é mais ou menos o que a Avibras precisa pra sobreviver, tem que vir da iniciativa privada. Cadê os patriotas empresários?

Alexandre
Alexandre
22 dias atrás

Espero que barrem mesmo.
Nem que a Taurus compre ,mas,que fique com os brasileiros

Adriano madureira
Adriano madureira
Reply to  Alexandre
21 dias atrás

Grande coisa amigão! “Ficar com os brasileiros”…

Brasileiros que não apoiam a empresa com aquisições expressivas e só com compras esdrúxulas🤔⁉️

De que adianta vender para outro grupo e os militares continuarem com suas comprinhas tímidas 🤔⁉️

Com a china do lado, a lista de produtos da empresa e de clientes poderia até aumentar.
Melhor 49% na mão de um estrangeiro do que 100%

Podem vender parte da empresa PRIVADA!

Angelo Gabriel
Angelo Gabriel
22 dias atrás

Bom dia a todos. Na minha opinião isso foi uma jogada de mestre do Brasil, desse jeito o administrador judicial da Avibras pode forçar a Embraer, Akaer e Taurus a comprarem a Avibras, pra evitarem as sanções. A Embraer e uma das empresa de aviação que mais cresce no mundo, grande parte dos jatinhos executivos da Embraer estão nos EUA, e os EUA detem grande parte da aviação comercial da Embraer. E muito dificil voar de um estado americano pra outro sem que esteje em um avião da embraer. E a Akaer esta em franco crescimento com peças americanas nas… Read more »

Neural
Neural
22 dias atrás

Simples, só substituir as 7 empresas americanas por empresas chinesas equivalentes.

Nativo
Nativo
22 dias atrás

Previsível tanto as ameaças do titio, quanto a resposta: YES SIR.

E esse rolé desnecessário desse general, DEVE ser abortado para poupar o dinheiro público. Já estes marajás estrelados, são os primeiros a mostrarem submissão.

Rosi
Rosi
Reply to  Nativo
22 dias atrás

Kkkkk aí é d+
O Brasil tem que fazer o que ele quiser como nação soberana, o que não deve ter é alinhamento de subserviência, mas de interesse,Oquê é de interesse para o Brasil?
A China é o maior parceiro comercial do Brasil, uma visita de general lá não quer dizer subserviência, mas jogo de interesses,na reportagem da folha o general disse :vamos ver o que eles tem … E as áreas que nós interesse…nesta entrevista ele fala até da Índia; do interesse de negócios com a Índia.

Fagundes
Fagundes
22 dias atrás

A China não precisa da tecnologia da Avibrás ela possui maior maturidade e investimento em tecnologia pois a região dela é mais instável historicamente. A pergunta é, qual o real interessa dela com essa compra, e mesma pergunta vale para EUA e aliados.Os árabes eu entendo.Fica aí uma ideia de editorial para o blog.

Dudu
Dudu
Reply to  Fagundes
22 dias atrás

O interesse chines é geopolitico. O EUA criou o AUKUS para dotar a Austrália de submarinos nucleares para fazer face aos interesses chineses na Oceania; a China quer responder ajudando o Brasil a obter independência tecnológica no acesso ao espaço exterior, constituir seu próprio sistema de posicionamento global e consequentemente ter sua própria força de mísseis estratégicos e assim fazer frente aos interesses abusivos do EUA na América do Sul.

JS666
JS666
Reply to  Fagundes
22 dias atrás

Mas o desejo deles é declarado: fabricar aqui e vender seus equipamentos pra forças brasileiras, começando pela concorrência do EB para tanques e ifvs. Eles já tinham demonstrado interesse na Avibras na época da escolha do Centauro 2. Se não for dessa forma sabem que não conseguirão vender nada

Rosi
Rosi
22 dias atrás

Os EUA poderia pensar o mesmo e agir da mesma forma?
Como fazer negócio com quem não se alinha com nós?
Vamos deixar de comprar aviões da Embraer… Deixar de importar suco carne etc … Impedir de usar armas/equipamentos com nossas tecnologia…
Este é o mundo real !! Mundo dos negócios dos interesses, cada um usa seu poder de persuasão para chegar no seu objetivo.

Carlos Campos
Carlos Campos
21 dias atrás

Bom, acho que da pra dar um chega pra lá nos americanos

RSmith
RSmith
21 dias atrás

Ufa… escapamos por pouco… olha ai as possíveis sacões do Tio Sam salvando o patrimônio :o)

Caravaggio
Caravaggio
21 dias atrás

Lendo os comentários, confesso o absoluto choque em ver os participantes achando ser super natural e justo o Tio Sam ameaçar o Brasil de sanções por negociar com a China.

O Brasil não precisa de Quinta Coluna estrangeira, já tem e muitos na sua população.

Helio
Helio
20 dias atrás

Duas coisas boas, salva a avibrás e se livra dos eua