Em 2 de junho, Viktor Orban visitou Kiev como líder da nação que preside o Conselho Europeu, onde se encontrou com o Presidente ucraniano Vladimir Zelensky

MOSCOU, 5 de julho. /TASS/. O Presidente russo Vladimir Putin se reuniu com o Primeiro-Ministro húngaro Viktor Orban no Kremlin. A última vez que os dois políticos se encontraram foi em outubro de 2023, no fórum Belt and Road na China.

Pelos próximos seis meses, a Hungria presidirá o Conselho Europeu. Em 2 de junho, Orban visitou Kiev como líder da nação que preside o Conselho Europeu, onde se encontrou com o Presidente ucraniano Vladimir Zelensky.

Orban ofereceu a Zelensky condições para um cessar-fogo na Ucrânia, mas Zelensky as rejeitou, de acordo com seu gabinete.

O primeiro-ministro explicou que representava o continente europeu, e que a paz está em seu melhor interesse, mas só poderia ser alcançada através de conversas com a Rússia. Anteriormente, Kiev proibiu legalmente tais conversas sob decreto do próprio Zelensky.

O governo húngaro declarou repetidamente que os canais de comunicação com a Rússia devem permanecer abertos, inclusive para encontrar uma maneira de resolver a crise ucraniana. Enquanto isso, em relação às suas conversas hoje, Orban observou que veio em sua capacidade pessoal, não como representante da União Europeia.

Budapeste tem sido criticada e até pressionada, como apontou o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, pela UE por sua independência excessiva. Enquanto isso, o representante do Kremlin caracterizou Orban como um político que pode defender os interesses de seu país de forma bastante firme.

Subscribe
Notify of
guest

97 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
NBS
NBS
10 dias atrás

Viktor Orban, um político de ultradireita, dá muito trabalho à visão europeia de mundo e de democracia. Porém, neste momento, em um cargo de relevância, é importante que se estabeleça um canal de comunicação entre Rússia e Europa. Resta saber se ele terá habilidades para ser ouvido dentro da Europa.

Orivaldo
Orivaldo
Reply to  NBS
10 dias atrás

Habilidade para ser capacho do Putin ele.demonstra ter faz anos

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Orivaldo
10 dias atrás

Seria melhor ser capacho do Macron ?

fjuliano
fjuliano
Reply to  Antonio Palhares
10 dias atrás

Nós sabemos bem quem o cidadão quer, exige e esperneia para que todos sejam capachos. A propósito, esse tipo pensa que todos tem que ser capacho de alguém. Típico.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Antonio Palhares
7 dias atrás

Olá Palhares, se for para terminar a guerra, vale a pena capacho até do presidente do Brasil

Bigliazzi
Bigliazzi
Reply to  Antonio Palhares
4 dias atrás

E o Macron tem capacidade para ter alguém de capacho… ops… tem… acabei de lembrar de um cidadão.

Charle
Charle
Reply to  Orivaldo
10 dias atrás

Assim como o Zélensky é capacho dos EUA?

Kaio
Kaio
Reply to  Orivaldo
9 dias atrás

O cara tá tentando salvar o mundo de um inverno nuclear, por isso ele e capacho do Putin. A humanidade agradece o esforço dele

Iran
Iran
Reply to  Kaio
9 dias atrás

Orban é realmente alinhado com o Putin, provável que assim como Trump, tenha negócios na Rússia e Azerbaijão. Orban não é uma figura bondosa tentando salvar o mundo, ele apenas é alinhado com a Rússia, assim como o Trump, nada de mais.

Da mesma forma o Biden, que também não é um grande salvador do povo ucraniano, ocorre que assim como Trump (que tem negócios nos países antes citados), o Biden e sua família tem negócios pessoais na Ucrânia, sobretudo seu filho, Hunter.

Bigliazzi
Bigliazzi
Reply to  Kaio
4 dias atrás

Inverno nuclear???? Você acha que a CHINA deixaria isso acontecer??? Relaxa, muitos acham que o Putin tem muitos capachos para pisar… mas hoje ele é capacho do Governo Chines; Pais que tem muito a perder com as estrepolias de um guri travesso chamado Putin. Conforme for o tom da conversa nos próximos meses não duvido do nosso amigo Putin um dia desses acabar acordando morto. Ai veremos a união das superpotências para garantir a estabilização da querida Rússia bem como a reconstrução da pobrezinha da Ucrânia. Tem maneira melhor de acabar com esse conflito? Melhor, tem outra maneira desse conflito… Read more »

Last edited 4 dias atrás by Bigliazzi
Marcelo
Marcelo
Reply to  Orivaldo
8 dias atrás

Nao tem nada de capacho,ele está olhando o lado do país dele,acabar logo com a guerra por que o custo de vida do seu país está aumento muito (Gás, petróleo, energia,alimento) por causa da Guerra.
As empresas do seu país tambem esta perdendo competitividade por causa dos custo de produção que esta aumentado por causadas sanções ao gás e petróleo barato russo.

Tapiocapb7
Tapiocapb7
Reply to  Marcelo
7 dias atrás

O gasoduto russo foi destruído e sem infraestrutura não tem como enviar gás. A Europa se prejudicou com isso. Concordo com suas palavras, Marcelo.

LUIZ
LUIZ
Reply to  Tapiocapb7
6 dias atrás

A Europa se transformou no quintal dos EUA.

Bigliazzi
Bigliazzi
Reply to  LUIZ
4 dias atrás

Tem razão, nos últimos 70 anos. Não conta para ninguém.

Bigliazzi
Bigliazzi
Reply to  Tapiocapb7
4 dias atrás

Não se prejudicou, não se fie em fabulas de torcidas. Acompanhe os preços do mercado de óleo e gás no Mundo. São preços públicos e auditáveis. A Europa esta operando normalmente. Obs.: O Qatar esta explodindo de fazer negócios.

Bigliazzi
Bigliazzi
Reply to  Marcelo
4 dias atrás

Ledo engano, basta ver as cotações de óleo e gás no Mundo nos ultimos tres anos, bem como as cotações do mercado futuro dessas comodities. De vez em quando as noticias são mais um “grito de torcida” do que a pura e simples realidade. Nosso querido Qatar já supre a Europa com todo gás necessário. Mais um inverno acabou, e a Europa está toda florida novamente, agosto é férias total para todo mundo. Nada mudou, os preços caíram e os Russos perderam grana.

Vitor
Vitor
Reply to  NBS
10 dias atrás

É um interlocutor centrado mas não representa os anseios dos patrocinadores da Ucrânia pode ser um pequeno passo para acelerar as negociações conforme os resultados no front se mostrar desfavorável aos ucranianos pois a questão da mão-de-obra vai ser ponto nevrálgico entre a população .

Tapiocapb7
Tapiocapb7
Reply to  Vitor
7 dias atrás

Se a Ucrânia continuar tendo apoio de A, B, C, D a guerra não acaba e nem devia ter começado. Tem que haver mais nações a não apoiar a Ucrânia, na verdade o apoio tem que ser no sentido de não haver guerra. Do ponto que está a Ucrânia já perdeu muito, a Europa perdeu também, mas o sentido dos fatos mudar, quem vai perder são os Estados Unidos, patrocinadores da carnificina.

LUIZ
LUIZ
Reply to  Tapiocapb7
6 dias atrás

Em 2 dias a Rússia destruiu 5 sistemas Himars, 1 S-300 e um Patriot. Só tá faltando o F-16 pra fechar a conta. É uma guerra perdida pra Ucrânia que depende 100% de ajuda externa. As instalações militares ucranianas estão sendo destruídas. O Euromaidan tá saindo muito caro pra Ucrânia e pra o Ocidente.

deadeye
deadeye
Reply to  LUIZ
6 dias atrás

E mais nenhuma imagem de HIMARS apareceu

Bigliazzi
Bigliazzi
Reply to  Tapiocapb7
4 dias atrás

Quem mais perde com isso é a Rússia. Vamos lembrar o grito da torcida: “Kiev em três dias… em três semanas Paris”… e lá se vão três… anos. Alguém realmente acha que os Russos estão ganhando????

deadeye
deadeye
Reply to  NBS
10 dias atrás

Nada disso não teria sido necessário se não fosse a Rússia iniciar uma guerra sem provocação.

NBS
NBS
Reply to  deadeye
10 dias atrás

A Carta das Nações Unidas, no Artigo 2(4), proíbe o uso da força contra a integridade territorial ou a independência política de qualquer estado, consagrando o princípio da inviolabilidade territorial. Todavia, nossa geração tem a perspectiva histórica de ver, em primeira mão, a instrumentalização das leis e da ordem por parte de um país e seu grupo para impor suas vontades e interesses. Muitos aqui são jovens para se lembrar ou compreender que a OTAN foi criada para se contrapor ao Pacto de Varsóvia durante a Guerra Fria, no contexto do dualismo capitalismo versus comunismo. Com a queda da URSS,… Read more »

fjuliano
fjuliano
Reply to  NBS
10 dias atrás

Todavia, nossa geração tem a perspectiva histórica de ver, em primeira mão, a instrumentalização das leis e da ordem por parte de um país e seu grupo para impor suas vontades e interesses” Comentário absolutamente impecável do tipo que da ânimo de vir aqui ler a seção. Obrigado.

Heinz
Heinz
Reply to  NBS
10 dias atrás

“A Carta das Nações Unidas, no Artigo 2(4), proíbe o uso da força contra a integridade territorial ou a independência política de qualquer estado, consagrando o princípio da inviolabilidade territorial.”
Rússia em 2008: Invadiu a Georgia.

NBS
NBS
Reply to  Heinz
9 dias atrás

A invasão da Geórgia tem os mesmos antecedentes conforme citado na Wikipedia: “Após a eleição de Vladimir Putin na Rússia em 2000 e uma mudança de poder na Geórgia para um líder pró-Ocidente em 2003, a relação entre russos e georgianos começou a se deteriorar, levando a uma crise diplomática em abril de 2008, com a Rússia anunciando que removia todas as sanções econômicas impostas à Abecásia em 1996 e estabelecia relações diretas com as autoridades separatistas na Abecásia e na Ossétia do Sul.” Na análise do EI Estudos Internacionais sobre o conflito, é dito: “Por que a Geórgia atacou… Read more »

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  NBS
8 dias atrás

NBS. Corretíssimo. Um abraço respeitoso e fraterno.

Heinz
Heinz
Reply to  NBS
8 dias atrás

Você pode fazer o malabarismo mental que for para justificar tais ações, mas o enredo é sempre o mesmo, há eleições em um país colocam um presidente com ideias que vão contra a Rússia, a Rússia cria uma suposta perseguição a russos étnicos e ai invade o país e toma parte de seus territórios.
Um fato é um fato, a Rússia invadiu criminosamente a Geórgia, e depois a Ucrânia, mas você vai passar pano pra isso, e claro, vai culpar os EUA, ou o “ocidente”.

Tapiocapb7
Tapiocapb7
Reply to  Heinz
7 dias atrás

As eleições da Ucrânia de Viktor Ianukovytch foram legais e ele foi deposto pra Zelenskyy ocupar o lugar de Ianukovytch. Zelenskyy é ilegítimo.

Fernando
Fernando
Reply to  Heinz
7 dias atrás

Vc me lembrou bastante os fatos que se passaram em Granada e no Panamá.

deadeye
deadeye
Reply to  Fernando
6 dias atrás

É, porém no Panamá só esqueceu de citar que o Norriega vendia drogas.

Fernando Rodrigues Martins
Fernando Rodrigues Martins
Reply to  deadeye
6 dias atrás

Noriega?? Panamá??

LUIZ
LUIZ
Reply to  Heinz
6 dias atrás

A Geórgia hj tá rejeitando qualquer aproximação com os EUA. Não querem repetir desastres anteriores e acabar como a Ucrânia hoje.

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  Heinz
8 dias atrás

A Russia não deixou a Georgia, A Bielo Rússia e Ucrânia entrarem na OTAN porque isso afetaria a segurança da Rússia. Seria igual se o México permitisse que a Rússia colocasse bases militares em seu território. Os Estados Unidos não deixariam. E quantos países o outro lado não invadiu ?

Fernando
Fernando
Reply to  Antonio Palhares
7 dias atrás

É só lembrar o que os EUA fizeram (e continuam fazendo) em Cuba.

Carlos Zema
Carlos Zema
Reply to  Heinz
7 dias atrás

Mentira.

Foi a Geórgia que atacou a Abkhásia e a Ossétia do Sul.

A intervenção russa estava acordada entre as partes no cessar=fogo do anos 1990.

Binho
Binho
Reply to  NBS
9 dias atrás

O que maioria dos brasileiros não entendem

Se acabou com o Pacto de Varsóvia, porque não acabaram com a OTAN ?

LUIZ
LUIZ
Reply to  deadeye
10 dias atrás

“Nada disso não teria sido necessário se não fosse a Rússia iniciar uma guerra sem provocação.”

E o que a Victoria Nuland tava fazendo na praça Maidan nos protestos violentos que resultou na morte de uma centena de policiais ucranianos que combatia os manifestantes? O que os gv dos EUA veio fazendo na Ucrânia nos últimos 15 anos? E explique os ataques das forças armadas ucranianas contra a população do Donbass e as mortes no sindicato dos trabalhadores em Odessa?

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  LUIZ
8 dias atrás

Isso ele não vai explicar.

deadeye
deadeye
Reply to  Antonio Palhares
6 dias atrás

Explicar teorias da conspiração refutadas há anos??

JHF
JHF
Reply to  deadeye
10 dias atrás

“Sem provocação”? Ok, vida q segue….

Charle
Charle
Reply to  deadeye
10 dias atrás

O mais interessante é que ela (Rússia) foi provocada. E muito.

deadeye
deadeye
Reply to  Charle
9 dias atrás

Provocação Russa: Países independentes, tomarem decisões soberanas. Muita provocação.

Felipe
Felipe
Reply to  deadeye
8 dias atrás

Soberanas com golpes de estado antidemocráticas patrocinados pelo Ocidente…

deadeye
deadeye
Reply to  Felipe
6 dias atrás

Eu não sabia que tinha acontecido algum golpe na Polonia e Hungria em 1999

Heli
Heli
Reply to  deadeye
10 dias atrás

Se marcianos quisessem colocar o México sob sua aliança militar e, consequentemente, abrir bases militares lá os EUA permitiriam ou invadiriam o pobre México??

deadeye
deadeye
Reply to  Heli
9 dias atrás

Falsa dictonomia.

Felipe
Felipe
Reply to  deadeye
8 dias atrás

Mais um que não estudou história (recente, 2014)

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  deadeye
7 dias atrás

Caro… “Se”… se os EUA tivessem apoiado a independência do Vietnça após o fim da II Guerra, a guerra teria sido evitada. Se o Japão tivesse declarado guerra contra a Alemanha, ele seria aliado dos EUA.. Existe uma lista literalmente infinita de “Se”… se não tivesse pizza quatro queijos eu pediria alho e bacon. Fato: existe uma guerra entre a Ucrãnia e a Russia que precisa ser encerrada e para isto, os dois países precisam iniciar negociações de paz. Há cerca de um ano, comentei que a estratégia da Russia tinha mudado. Parecia que a Russia havia adotado uma guerra… Read more »

Marcos Bishop
Marcos Bishop
Reply to  deadeye
7 dias atrás

A Rússia não avisou antes que não aceitaria a Ucrânia ser cooptada pelo Ocidente? Que não aceitaria a entrada dela na União europeia e OTAN?
Que não aceitaria perseguições contra a população russofona da Ucrânia?
E a Ucrânia não fez ou tentou fazer isso?
Sem provocação não foi. Foram avisados antes.
Sem tem sentido a luz do direito internacional é outra historia.

deadeye
deadeye
Reply to  Marcos Bishop
6 dias atrás

E qual o Direito tem a Rússia de ditar a política interna de alguém??Vocês criticam os EUA por isso, porém quando a Rússia faz é ok

MGNVS
MGNVS
Reply to  deadeye
3 dias atrás

Entao vc tambem concorda que os EUA invadiram o Iraq sem provocacao, pois usuaram a desculpa esfarrapada de que os iraquianos tinham armas de destruição em massa, o que depois foi comprovado ser uma mentira descarada do governo americano. Eles podem?

Lembre-se tambem que os EUA invadiram sem provocacao o Panamá e a ilha de Granada, eles podem? Tem materias sobre esse assunto aqui mesmo na Trilogia.

Ou seja, a Russia invadiu a Ukrayna sem provocacao, na sua visão nao pode, mas os EUA sempre invadem sem provocacao, eles podem?

RSmith
RSmith
Reply to  NBS
10 dias atrás

Tem um ditado americano que reflete bem a atual situação na Europa em especial em relação a ucrânia…. “Você pode levar um jumento ate a agua, mais não pode forçá-lo a beber…”

Antonio Palhares
Antonio Palhares
Reply to  RSmith
10 dias atrás

Vai chegar uma hora que o jumento vai ter sede. E com certeza vai beber agua. Mesmo que seja um jumento orgulhoso.

Abymael
Abymael
Reply to  Antonio Palhares
9 dias atrás

Você esqueceu do paradoxo do Asno de Buridan.

Caerthal
Caerthal
Reply to  NBS
10 dias atrás

Ultradireita = Não quer drag queen ensinando às crianças, controle de fronteira e restrição à imigração, contas públicas equilibradas, políticos devem respeitar a vontade da população, busca de uma paz por negociação sincera.

Se isso é extremismo pode me incluir no rol de extremistas.

Afonso Bebiano
Afonso Bebiano
Reply to  Caerthal
10 dias atrás

Não é necessário incluí-lo onde você sempre esteve.

NBS
NBS
Reply to  Caerthal
9 dias atrás

Historicamente, essas características que definem a ultradireita, quando fomentadas ou já presentes em uma sociedade, são a gênese de conflitos militares. Se analisarmos os momentos que antecedem grandes conflitos militares históricos, encontraremos todas ou parte dessas características. A ultradireita na Europa é sinônimo de guerra no horizonte. Porém, essa guerra não será como antes; as armas de hoje significam ‘game over’. A ultradireita se caracteriza por várias ideologias e políticas distintas: Nacionalismo Exacerbado: Há uma ênfase extrema na identidade nacional, frequentemente acompanhada por sentimentos anti-imigração e medidas rigorosas para proteger as fronteiras. Também há uma defesa intensa da soberania nacional… Read more »

RSmith
RSmith
Reply to  NBS
9 dias atrás

Historicamente, essas características que definem a ultradireita, quando fomentadas ou já presentes em uma sociedade, são a gênese de conflitos militares. Se analisarmos os momentos que antecedem grandes conflitos militares históricos, encontraremos todas ou parte dessas características. A ultradireita na Europa é sinônimo de guerra no horizonte. Porém, essa guerra não será como antes; as armas de hoje significam ‘game over’…. Hum… desculpa mais eu sou “intelectualmente prejudicado” não entendo muito de politica e bem menos de historia… talvez o senhor saiba explicar umas duvidas que tenho sobre a posição acima descrita pelo senhor; Sobre esse “Nacionalismo Exacerbado” se a… Read more »

NBS
NBS
Reply to  RSmith
8 dias atrás

Desculpe-me pelo tempo, tive que pesquisar um pouco mais para poder explicar o que disse anteriormente. Existem estudiosos famosos como Ernest Renan, filósofo francês conhecido pelo ensaio “O Que é uma Nação”; Anthony D. Smith, antropólogo britânico conhecido por seu trabalho sobre nacionalismo, identidade étnica e a formação de estados-nação; e Eric Hobsbawm, historiador britânico cujo trabalho abrange a história do nacionalismo e a formação de identidades nacionais no contexto histórico. De forma sintética, esses estudiosos lançam um olhar sobre os sentimentos e mecanismos psicológicos envolvidos na formação de um estado, pátria e no sentimento nacional. Esses sentimentos estão presentes… Read more »

RSmith
RSmith
Reply to  NBS
19 horas atrás

Amigo NDS, agradeço o tempo que você dedicou para prepara vossa resposta a minhas indagações, respostas muito bem elaboradas… Pelo que entendi o principal ponto que vejo nelas é basicamente a necessidade de “equilíbrio” na politica, na sociedade, nas atitudes…. nada é “preto ou branco” … imagino que as relações humanas são complexas porque somos seres complexos… não tem como haver um “ganhador” sem haver um “perdedor” e isso sempre vai trazer conflitos… imagino que o problema maior seria como resolver, ou melhor, como administrar esses conflitos quando a dita “direita” e a “esquerda” do espectro politico ambas se acham… Read more »

Fernando
Fernando
Reply to  RSmith
7 dias atrás

“Sobre esse “Nacionalismo Exacerbado” se a população tem esse sentimento e elege representantes que compartilha esse sentimento, o povo esta errado? a vontade do povo expressa democraticamente através do voto deve ser ignorada porque é “exacerbada” e quem é que define se esse nacionalismo do povo é “exacerbado”? nesse caso o regime politico da nação ainda pode ser considerado democrático? estou perguntando para poder entender melhor…” Entendo… Diga entao se vc acha que o povo alemão na decada de 30/40, que suportava e apoiava o nazismo, estava em seu direito?

Last edited 7 dias atrás by Fernando
RSmith
RSmith
Reply to  Fernando
19 horas atrás

Fernando, é verdade que o povo alemão “permitiu” que uma ideologia nefasta liderada por “criminosos” tomassem conta de seu pais e implantassem uma ditadura irresponsável e sanguinária que causou danos imensuráveis a humanidade… e eles pagaram um preço enorme por isso.
É verdade também que esses “monstros” utilizaram a incipiente “democracia” Alemã para corrompê-la. Isso não quer dizer que a democracia deva ser extinta, ela ainda é a melhor maneira de governo possível, é perfeita? claro que não, precisamos aprimora-la criando mecanismos “fortes” para a sua defesa contra todos os que estão tentando deturpá-la, seja de direita ou da esquerda.

SteelWing
Reply to  NBS
7 dias atrás

bom comentário, mas quanto a ter economia protecionista, qualquer país que queira ter sua industria preservada (algo fundamental para o desenvolvimento do país) deve proteger ou incentivar sua indústria nacional, absolutamente, qualquer país desenvolvido fez e faz isso ( Seja EUA ou China). Atualmente, quem é contra isso são pessoas de de direita liberal ( discípulos de Mises, Adam Smith), que acreditam que o mercado se regulará por si só ( teoria da “mão invisível”), Mas que na prática é mais uma questão de “fé” que a economia se regularizará sozinha ( nenhum atual economista leva isso a sério, ainda… Read more »

NBS
NBS
Reply to  SteelWing
6 dias atrás

Sim, de fato, deve-se proteger o mercado com políticas bem estruturadas que permitam certa competição e resguardem de uma competição entre desiguais. O liberal, em particular aquele que não tem dinheiro, tende a enaltecer a competição como valor intrínseco. A verdade é que não há competição justa entre iguais. Os países subsidiam suas corporações direta ou indiretamente. O ‘dono’ do negócio usa seu poder para angariar defensores junto ao Estado. Veja o caso da Avibras, empresa privada em um setor estratégico que enfrenta dificuldades para ser nacionalizada ou para que o Exército faça compras vultosas para mantê-la funcional. Em quase… Read more »

Fernando
Fernando
Reply to  NBS
7 dias atrás

Todas estas que vc mencionou, extremamente identificadas com o Nazismo.

NBS
NBS
Reply to  Fernando
6 dias atrás

As crises econômicas do capitalismo pariram o fascismo e sua faceta alemã, o nazismo. Os antecedentes da Primeira e da Segunda Guerra Mundial têm como pano de fundo as crises econômicas, a competição por colônias para explorá-las economicamente, o militarismo exacerbado em uma corrida armamentista, movimentos trabalhistas sem proteção (exploração do capital), desigualdade social e o nacionalismo da Alemanha de Otto von Bismarck. Alguns governantes viam a guerra como uma forma de unir o país contra um inimigo externo e desviar a atenção dos problemas domésticos. Na Segunda Guerra Mundial, aparecem os mesmos elementos, incluindo a crise econômica na Alemanha,… Read more »

Fernando
Fernando
Reply to  Caerthal
7 dias atrás

Cada uma que a gente lê por aqui…

Heinz
Heinz
Reply to  NBS
10 dias atrás

A Turquia faz esse canal muito melhor que o Orban, sem contar na irrelevância bélica e estratégica da Hungria.

Iran
Iran
Reply to  Heinz
9 dias atrás

Há de se lembrar também que o Orban é completamente alinhado ao Putin, e as propostas dele irão sempre beneficiar 100% a Rússia em detrimento da Ucrânia, por isso, inclusive, que o Zelensky odeia o Orban e nega veementemente as propostas dele. O Erdogan, por outro lado, tem posições mais neutras, e mantém relações bilaterais tanto com o Putin quanto com o Zelensky. As pessoas não conhecem o Orban, e ignoram completamente o fato dele, assim como Le Pen, Trump, Alyev, etc terem lobby com a Rússia.

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  NBS
7 dias atrás

Olá NBS. O cessar fogo é um imperativo civilizatório. Esta guerra começou errada e tem que terminar.

As negociações devem envolver os dois países….

NBS
NBS
Reply to  Camargoer.
6 dias atrás

A paz deve ser o desejo maior de todos. A história humana é entremeada de alguns momentos de paz e lucidez com o desassossego da guerra. Não deveríamos nos acostumar com ela, entretanto, fazemos parte de uma geração inteira exposta à violência, às vezes institucional, outras fruto da alienação cultural. É cristalino que os envolvidos devem ser parte dos esforços de entendimento. Porém, temo que os ‘interlocutores’ não queiram armistício. São muitos os interesses diversos e difusos. A OTAN se movimentou para as fronteiras da Rússia para forçá-la a um desgaste econômico e, de quebra, retirar Putin do poder e… Read more »

Tutor
Tutor
10 dias atrás

Entendo que o Trump ganhando, em pouco tempo veremos um encontro dele com o Putin, e a situação na Ucrânia tende a ser resolvida, e não vai ser nada vantajoso para a Ucrânia.

Heinz
Heinz
Reply to  Tutor
10 dias atrás

você apostaria a vida nisso?

fjuliano
fjuliano
Reply to  Heinz
10 dias atrás

EDITADO

Heinz
Heinz
Reply to  fjuliano
10 dias atrás

comentário estranho. Doeu?

Iran
Iran
Reply to  Heinz
9 dias atrás

Heinz, o America First fez uma grande publicação explicando o que o Trump fará na Ucrânia caso seja eleito, e o que o Biden fez de errado, o texto praticamente diz que a solução será fazer a Rússia ganhar a guerra.

Tem de se lembrar também que os EUA não consegue manter equilibrados 3 teatros de operação, e o Trump, que é controlado pela AIPAC, irá desviar os recursos que estão indo para a Ucrânia para realoca-los em Israel e no Pacífico.

Heinz
Heinz
10 dias atrás

Covarde e Omisso, está tranquilo porque os Yankers cuidam da sua segurança, queria ver se fosse o país dele na fronteira com a Rússia se eles estaria com essas pompa toda.

Iran
Iran
Reply to  Heinz
9 dias atrás

Não faria diferença, porque a Hungria é aliada da Rússia.

Heinz
Heinz
Reply to  Iran
8 dias atrás

Como a Alemanha já foi, a Armênia.

Iran
Iran
Reply to  Heinz
8 dias atrás

Enquanto a galera do Orban estiver no poder aa Hungria será alinhada á Rússia

Felipe
Felipe
Reply to  Heinz
8 dias atrás

Catchup, já que não estudou a história recente, separei um ótimo resumo para se interagir, de um jornalista ocidental: “Por Jeffrey D. Sachs, em Common Dreams. Tradução de Glauco Faria Pelo amor de Deus, negociem! Pela quinta vez desde 2008, a Rússia propôs negociar com os EUA sobre acordos de segurança, desta vez com base em propostas feitas pelo presidente Vladimir Putin em 14 de junho de 2024. Nas quatro vezes anteriores, os EUA rejeitaram a oferta de negociações em favor de uma estratégia neocon para enfraquecer ou desmembrar a Rússia por meio de guerra e operações secretas. As táticas… Read more »

Tapiocapb7
Tapiocapb7
Reply to  Felipe
7 dias atrás

De lá pra cá a Rússia não deixou de peitar os Estados Unidos e vai continuar assim. A Ucrânia precisa propor a paz a si própria e os Estados Unidos precisam achar a paz, nem que a paz encontre os Estados Unidos à contra vontade.

MGNVS
MGNVS
Reply to  Felipe
3 dias atrás

Felipe, excelente texto.

Seu texto derruba por terra os argumentos dos fanboys dos EUA aqui na Trilogia.

Lembrando ainda que após o fim da URSS foi feita uma proposta de integrar a Russia a comunidade europeia e no futuro ate mesmo à OTAN, onde Boris Iéltsin chegou ate mesmo a assinar um protocolo de intenções, que não foi ratificado justamente pelos EUA.

Bispo de Guerra
Bispo de Guerra
10 dias atrás

Capacho, extremista, xenofobo, misogino , anti-bibas..rs…..como se isso importa-se de fato….. no final o que importa são os resultados…melhoria da vida dos que eles governam….seja o Viktor, seja o Putin…ou o Xi.

E não duvido , que o capacho de hoje seja o ganhador do premio Nobel da Paz de amanhã…rs

Augusto
Augusto
9 dias atrás

Engraçado Orban ser taxado de capacho, só porque se recusa a seguir a cartilha da UE de demonizar a Rússia.
Antes de tudo Orban é um nacionalista, no melhor sentido da palavra, pois Hungria só tem a perder com o veto do gás russo

Tapiocapb7
Tapiocapb7
Reply to  Augusto
7 dias atrás

É isso mesmo. Bem dito.

JPonte
JPonte
9 dias atrás

Hungria , matriz do antigo império austro húngaro que reinou na Europa como força militar / político / cultural por algumas décadas na Europa ….. Viena salva da invasão mongol por cavalaria polonesa hussards …. é um povo forte e sobrevivente focado em sobreviver entre forças antagônicas …. pós 2º GM controlada política e militarmente por Moscou nao deseja atrair a ira de Moscou pois sabe que esta irá durará por gerações entre civilizações …:
É um estadista procurando manter seu país livre e autônomo ; jogo difícil .

Heinz
Heinz
Reply to  JPonte
8 dias atrás

Os poloneses foram o povo que mais sofreu na Europa! Esse sim, um povo sobrevivente

Last edited 8 dias atrás by Heinz
Tapiocapb7
Tapiocapb7
Reply to  Heinz
7 dias atrás

Quem no mundo é doido pra pegar um país pequeno, sem muitas opções econômicas e achar que vai bater na Rússia. Só se for um pau mandado de OTAN, UE e Estados Unidos, sabendo que é um delírio descomunal.

Abymael
Abymael
7 dias atrás

É um pouco daquele negócio, “o que é melhor, ser cabeça de sardinha ou rabo de baleia”?
O húngaro está priorizando a sobrevivência da sua nação. Para isso, impõe-se cuidar pra não pisar no rabo do urso em hibernação.
O comediante aquele quis ser cabeça de sardinha e só conseguiu mesmo virar bucha de canhão.
Se você existe nas margens do rio Amazonas, não adianta brigar com as cheias. Melhor é aprender a navegar. O Amazonas estará ali por muito tempo, muito depois de você.

Abymael
Abymael
7 dias atrás

Acho que um comentário meu ficou retido. Se possível, poderiam liberar?

Camargoer.
Camargoer.
Reply to  Abymael
7 dias atrás

Paciência, pequeno gafanhoto, paciência.

Abymael
Abymael
Reply to  Camargoer.
4 dias atrás

Esperei duas horas antes de pedir a liberação
Acho que o filtro reteve porque usei algumas palavras que, ainda que não ofensivas, podem ser usadas em discussões (r4abo, buch4, c4nhão,…), aí a inteligência artificial, por não ser tão inteligente assim, bloqueia sem pena rsrs

deadeye
deadeye
6 dias atrás

O interessante, é que até agora o site não mencionou o crime de guerra Russo em Kiev que “jornalismo”

Comte. Nogueira
Comte. Nogueira
6 dias atrás

Será que o Orban foi à Rússia em nome da Otan e do “Ocidente”?
Talvez tenha ido oferecer armas para a Rússia, para que a guerra possa ter continuidade “ad infinitum”.
Ora, se a guerra acabar, comercialmente não seria interessante para os “aliados” do Zé Lenski.

Bigliazzi
Bigliazzi
5 dias atrás

As condições são muito simples. Basta os Russos recuarem com o rabo entre as pernas para as fronteiras de 2012. Simples assim, acabariam com o genocídio contra o povo Ucraniano e a paz reinaria em sua totalidade. Difícil isso??? Só depende do idiota do Putin. Bem que o nosso presidente em exercício podia buscar esse acordo, nesses termos, eu sou o primeiro a pleitear que se de o Nobel da Paz para o presidente em exercício do Brasil. Bem que o blog podia iniciar essa campanha mundial.