sábado, outubro 16, 2021

Saab RBS 70NG

Presidente Lula lança nesta quinta-feira Estratégia Nacional de Defesa

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

Brasília 17/12/2008 – O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e o ministro da Defesa, Nelson Jobim, apresentam à sociedade nesta quinta-feira (18/12), às 16 horas, em solenidade no Palácio do Planalto, a Estratégia Nacional de Defesa. O documento, que será implementado mediante ato a ser assinado pelo presidente durante a cerimônia, estabelece diretrizes e ações de médio e longo prazo que têm o objetivo de reformular e dinamizar o setor de defesa do país.

A elaboração desse plano estratégico cumpriu determinação de decreto presidencial de 6 de setembro de 2007, que criou um Comitê Ministerial para sua formulação. O Comitê foi presidido pelo ministro da Defesa, Nelson Jobim, e coordenado pelo Ministro-Chefe da Secretaria de Assuntos Estratégicos, Mangabeira Unger, que também participará do lançamento do Plano. O Comitê foi integrado também pelos Ministros do Planejamento, Orçamento e Gestão; da Fazenda; e da Ciência e Tecnologia, e pelos Comandantes da Marinha, do Exército e da Aeronáutica.

A Estratégia Nacional de Defesa pretende modernizar a estrutura nacional de defesa atuando em três eixos estruturantes: reorganização das Forças Armadas, reestruturação da indústria brasileira de material de defesa e política de composição dos efetivos das Forças Armadas.

Na exposição de motivos enviada ao presidente da República, assinada pelos ministros Nelson Jobim e Mangabeira Unger, explica-se que a reorganização das Forças Armadas depende da redefinição do papel do Ministério da Defesa, da indicação de diretrizes estratégicas para cada uma das Forças, e da especificação da relação que deve prevalecer entre elas. Ao lado dessas diretrizes aborda-se o papel de três setores decisivos para a defesa nacional: o cibernético, o espacial e o nuclear.

A reestruturação da indústria brasileira de material de defesa tem como propósito assegurar que o atendimento das necessidades de equipamento das Forças Armadas apóie-se em tecnologias sob domínio nacional.

A Estratégia Nacional de Defesa pretende orientar a relação da sociedade com suas Forças Armadas e discutir a composição dos efetivos militares, com sua conseqüência sobre o futuro do Serviço Militar Obrigatório. O propósito é manter a obrigatoriedade do serviço militar inicial para os homens e zelar para que as Forças Armadas reproduzam, em sua composição, a própria Nação. O Serviço Militar Obrigatório deve, pois, funcionar como espaço republicano, tendo em seus quadros representação social e geográfica semelhante à que se verifica na população.

A formulação e o lançamento da Estratégia Nacional de Defesa cumprem o propósito de colocar as questões da defesa na agenda nacional e estimular na sociedade o debate sobre que defesa o país quer. A formulação de um planejamento de longo prazo para a área de defesa é fato inédito no Estado brasileiro e marca uma nova etapa no tratamento do tema que está intrinsecamente ligado ao desenvolvimento nacional.

Na exposição de motivos, os ministros argumentam ainda que o Brasil desfruta, a partir de sua estabilidade política e econômica, uma posição de destaque no contexto internacional, o que exige do país uma nova postura no campo da Defesa, a ser consolidada por meio do envolvimento do povo brasileiro. “À sociedade caberá, por intermédio de seus representantes do sistema democrático e por meio da participação direta no debate, aperfeiçoar as propostas apresentadas”, afirma o texto.

Para a solenidade de lançamento da Estratégia de Defesa foram convidados os Comandantes militares, entidades representativas da indústria de defesa, empresários, líderes sindicais e representantes do mundo acadêmico, principalmente das instituições envolvidas ou que serão convidadas a se envolver em pesquisas tecnológicas vinculadas à Defesa. Após o lançamento, haverá uma entrevista coletiva para a imprensa.

*Às 10 horas, a íntegra do documento estará disponível no site do Ministério da Defesa (www.defesa.gov.br) . Basta clicar no banner “Estratégia Nacional de Defesa”.

- Advertisement -
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
Invincible
Invincible
12 anos atrás

É eu disse isso do poder naval e o pessoal me malhou!!! Paciência…

Cinquini
Cinquini
12 anos atrás

Agora é esperar as 10 horas……..

Almeida
Almeida
12 anos atrás

Nossa, agora eu to levando fe! Vai sair!

Yuri
Yuri
12 anos atrás

Vou ver no Canal ! se nao as 10 to em cima 😀
BRASIL !

Cinquini
Cinquini
12 anos atrás
RL
RL
12 anos atrás

Deus existe..rssrsrrssr

Jesus Maria José..rssrrs

Até que enfim nasceu essa criança…Pelo amor hein…rs.

Nascer, até que nasceu, vamos torcer pra que essa criança ai seja muitissimo bem educada no sentido de se tornar um adulto amadurecido e com visão de futuro. Isso tudo vai depender de quem cuidar dele.

Lecen
Lecen
12 anos atrás

Eu li. Não passa de um guia. Só isso. Um guia. Não há nada que diga “será feito isso”, mas sim “poderiamos fazer isso”. Ou seja: não vão fazer nada do proposto. E eu não entendo. A incompetência já começa no guia. A Rússia ofereceu um lugar ao Brasil na criação de um caça de quinta geração mas o governo brasileiro recusou a proposta. Ao mesmo tempo que no “guia” existe a proposta de comprar um caça de quinta geração para que se tenha a transferência total de tecnologia. Quanta ingenuidade!!! Como se após décadas de deenvolvimento, algum país com… Read more »

DaGuerra
DaGuerra
12 anos atrás

O Brasil vai pelo caminho contrário ao mundo democrático com a ampliação do serviço obrigatório, quer seja militar ou civil.

Últimas Notícias

ESPECIAL: Apresentação das capacidades do Exército Francês

Por Jean François Auran* Colaborador especial do Forças Terrestres/Forças de Defesa Parece às autoridades militares francesas que o mundo está se...
- Advertisement -
- Advertisement -