terça-feira, dezembro 7, 2021

Saab RBS 70NG

Coreia do Norte ameaça com guerra por causa de “satélite”

Destaques

Alexandre Galante
Jornalista, designer, fotógrafo e piloto virtual - alexgalante@fordefesa.com.br

O governo da Coreia do Norte colocou suas forças em estado de alerta total no início de um grande exercício militar conjunto dos Estados Unidos com a Coreia do Sul.
A agência estatal do governo chamou o exercício de “provocação perigosa”.
Pyongyang também alertou que qualquer tentativa de derrubar um satélite que o país pretende lançar resultará em guerra.
Tanto os Estados Unidos quanto a Coreia do Sul acreditam que o governo norte-coreano possa estar se preparando para testar um míssil de longo alcance, disfarçado o lançamento como se fosse de um satélite.
O alerta norte-coreano foi feito quando os dois países deram início a um exercício militar anual conjunto que deve durar 12 dias.
A Coreia do Norte já vinha chamado exercícios em anos anteriores de “provocação”, mas dessa vez as críticas vem em um momento especialmente tenso nas relações entre as duas Coreias.
Na sexta-feira, o governo norte-coreano disse que o risco de um conflito significava que o país não podia mais garantir a segurança de voos comerciais que passam pelo seu espaço aéreo.
Vários voos sul-coreanos tiveram seus trajetos alterados por precaução.

Exercício

Em um comunicado publicado pela agência de notícias estatal norte-coreana, o Exército disse que está pronto para usar força contra a Coreia do Sul, os Estados Unidos e o Japão.
“Nós retaliaremos qualquer ação para interceptar nosso satélite que tem objetivos pacíficos com ataques imediatos usando os meios militares mais poderosos”, disse o comunicado.
“Ataques contra nosso satélite que tem objetivos pacíficos significará, precisamente, guerra.”
O Exército havia divulgado um comunicado mais cedo dizendo que todos os militares foram orientados a estarem prontos para o combate para defender o país.
O comunicado descreveu o exercício sul-coreano e americano como “sem precedentes no número de forças agressoras envolvidas e em sua duração”.
O exercício para a defesa da península coreana envolve cerca de 50 mil soldados dos dois países.
Segundo analistas na Coreia do Sul, os norte-coreanos podem estar usando o exercício como um pretexto, e que o objetivo de suas ameaças seria o de limpar o espaço aéreo do país para o teste de um míssil.
As tensões na região aumentaram desde que o presidente sul-coreano Lee Myung-bak tomou o poder, há um ano, e endureceu a relação com o vizinho do norte.
No dia 30 de janeiro, Pyongyang cancelou uma série de acordos por causa da decisão de Seul de ligar a ajuda bilateral ao cancelamento do programa nuclear norte-coreano.

FONTE: BBC Brasil

- Advertisement -

9 COMMENTS

Subscribe
Notify of
guest
9 Comentários
oldest
newest most voted
Inline Feedbacks
View all comments
fernando
fernando
12 anos atrás

vassili zaitsev, me esqueci desse detalhe.. rsrsrsvc acha que os estados unidos vao abater o foguete norte coreano???

Zero Uno
Zero Uno
12 anos atrás

Com Mig’s 21 e 23 o que a Coréia do Norte pode fazer? A não ser que use as suas armas químicas… Aí vai ser “flórida”. Mesmo a China posicionou Su27 na fronteira com a Coréia do Norte para intimidar os EUA e a Coréia do sul… Briga de gato e rato político.

Marine
Marine
12 anos atrás

O problema nao e agora…O problema sera quando o “Dear Leader” morrer ja que sofreu um derrame recentemente sem nenhum sucessor claro. Ai sim veremos o pais implodir com repercussao possivel para o resto do mundo…

Sds!

Patriota
Patriota
12 anos atrás

Vassili Zaitsev

se for assim o Brasil esta frito , porque a venezuela tem comprado
armamentos bem mais modernos apesar de seu contigente ser pouco numeroso.

Vassili Zaitsev
Vassili Zaitsev
12 anos atrás

Fernando,

Exército enorme o da Coréia do Norte. Porêm, extremamente defasado tecnologicamente. E esse fator faz toda diferença na hora do vamos ver.

abraços.

Dalton
Dalton
12 anos atrás

Nao esqueçamos que o Iraque foi derrotado duas vezes e a primeira derrota quando foi expulso do Kuwait ele estava bem mais forte. A tal coalizao formada na primeira vez, era constituida em sua grande maioria por ajuda simbolica, os proprios argentinos enviaram duas fragatas apenas para patrulhas. Nao há intençao de invadir a Coreia do Norte, um país já um tanto quanto isolado pelo resto do mundo, mas caso eles resolvam invadir novamente a coreia do sul, desta vez acredito que nem a China nem a Russia se oporao a um bombardeio maciço que poderá significar de vez o… Read more »

fernando
fernando
12 anos atrás

quando se tem um exercito forte igual ao da coreia do norte,os estados unidos e a coreia do sul tem de pensar bem nas consequencias, se eles abaterem o satelite norte coreano, vai ser outro pesadelo para os americanos..uma longa guerra com alta destruicao, baixas e um custo muito caro para uma america que esta quebrada financeiramente..mas eu acho que os estados unidos nao se atreveriam a fazer isso, pois aquele coreanos nao sao iraquianos sem treinamento e sem armas…

Daglian
Daglian
9 anos atrás

Patriota,

Olá. Comprar armamentos modernos ela pode até ter comprado, mas ela tem condições de manter uma guerra com um país por um prazo relativamente grande? Acredito que não, nem a população apoiaria isso. Vejo que em uma guerra o maior problema para com a Coréia do norte são armas nucleares e químicas. Fora isso, os EUA venceriam uma hipotética guerra com facilidade, a meu ver. Um outro problema seria a relação desta suposta guerra com a China e a Rússia.

Ivan
Ivan(@ivan)
9 anos atrás

A Coreia do Sul pode hoje destroçar as forças armadas da Coreia do Norte em face da superioridade qualitativa dos meios disponíveis, principalmente aéreos e navais. A resposta do Pyongyang seria obviamente tentar atingir o máximo de cidades do sul, tentando uma escalada sangrenta para trazer a China para seu lado. De qualquer forma haveria um enorme quantidade de baixas militares e civis, principalmente no norte, com consequentes problemas sanitários e raconres entre irmãos por várias gerações. Penso que Seul procura evitar este derramamento de sangue, na medida que deve alimentar a esperança de reunificar a nação coreana, assim como… Read more »

Últimas Notícias

Saab apresenta soluções inovadoras em defesa e segurança na 6ª Mostra BID

Entre os dias 7 e 9 de dezembro, a Saab participa da 6ª Mostra BID, no Centro de Convenções...
- Advertisement -
- Advertisement -